• luckyg Lucas Martins
    2018-03-28 21:11:40 -0300 Thumb picture
  • andredotexe André Souza
    2018-03-03 14:24:58 -0300 Thumb picture
  • juca87 João Manoel da Silva
    2018-01-07 23:42:04 -0200 Thumb picture

    Cantinho Nintendo ❤

    É tão bom ter tempo livre pra poder limpar e organizar suas coisas do jeito que vc gosta, pena que essas férias já tão acabando :(

    Super Mario World

    Plataforma: SNES
    26132 Jogadores
    355 Check-ins

    33
  • juca87 João Manoel da Silva
    2018-01-02 19:08:29 -0200 Thumb picture

    Primeiro post de 2018

    Aproveitando as férias pra dar aquela organizada no games da humilde coleção :D
    ( Meta do ano:  comprar um cel com uma camera melhor, que ta osso hahahaha)

    The Legend of Zelda: A Link to the Past

    Plataforma: SNES
    10751 Jogadores
    317 Check-ins

    40
    • Micro picture
      old_gamer · 1 ano atrás · 3 pontos

      Linda sua coleção ! Parabéns!!
      Esta SF 2 Turbo é um dos jogos que mais joguei na vida.

      1 resposta
    • Micro picture
      thiones · 1 ano atrás · 3 pontos

      Melhor zeldinha ever

      1 resposta
    • Micro picture
      lanzitto · 1 ano atrás · 3 pontos

      Coleção de respeito essa sua

  • 2017-12-06 13:07:18 -0200 Thumb picture

    NVIDIA Shield | Wii | GameCube

    ...Jogos da Nintendo para o aparelho chinês serão disponibilizados por streaming.

    Muito tem se falado sobre a parceria entre Nintendo e NVIDIA para levar alguns exclusivos da casa do Mário para a plataforma da companhia famosa por suas placas de vídeo.

    Um detalhe importante sobre a disponibilidade dos jogos de Wii e GameCube para o NVIDIA Shield em 1080p, é de que esses títulos não serão ports, mas sim streaming. Os jogos serão acessados através da transmissão realizada pelo serviço GeForce Now.

    =============================

    Fonte: Android PoliceSwitch Brasil

    =============================

    @u3marcos

    9
  • carlospenajr Carlos Pena
    2017-10-08 16:11:54 -0300 Thumb picture

    Metroid

    Medium 481294 3309110367

    Finalmente chegou o Metroid do 3DS, depois de uma puta enrolação, entregaram em pleno domingo XD
    Pior que eu não tava lembrando aonde tinha guardado os cards de amiibos que eu peguei só pra esse jogo, fiquei 1h procurando...

    Dai já que fiquei caçando, aproveitei e tirei foto da coleção.
    Agora falta os do GBA e o do SNES (pq não tenho interesse naquele prime do NDS, nem no Federation ou Pinball...), mas sei não que eu vou atras deles, o meu rim ta funcionando bem no meu corpo...

    @ostentadores

    Metroid: Samus Returns

    Plataforma: Nintendo 3DS
    210 Jogadores
    101 Check-ins

    20
  • vaojogar Vão Jogar!
    2017-10-02 19:44:37 -0300 Thumb picture

    Wii Shop Channel será encerrada em 2019

    Provavelmente a maioria das pessoas nem se lembra mais que ela existe, mas fica o lembrete do encerramento da Wii Shop Channel.

    Nos acompanhe também pelo Telegram, acesse https://t.me/vaojogar e inscreva-se!

    Final Fantasy Crystal Chronicles: My Life as a Dark Lord

    Plataforma: Nintendo Wii
    79 Jogadores
    2 Check-ins

    14
    • Micro picture
      ermeson · mais de 1 ano atrás · 3 pontos

      Quem tem jogo comprado, tem que deixar instalado pra não perder?

      2 respostas
    • Micro picture
      zir0 · mais de 1 ano atrás · 3 pontos

      midia digital e tao bom... uma merda

  • anduzerandu Anderson Alves
    2017-09-16 17:30:42 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Castlevania: Judgment

    Zerado dia 15/09/17

    O nome desse jogo está "Judgement" ao invés de "Judgment" aqui no Alvanista. Se alguém quiser corrigir...

    Eis aqui outro jogo nada popular da biblioteca do Wii ou da franquia Castlevania, o tal do Judgment!

    Esse é um jogo que conheci há uns anos atrás na faculdade, antes de ter meu próprio Wii e um amigo o ter em seu HD. Ele amava o jogo.

    O fato é que eu tava bem por fora de qualquer coisa que não fosse NES, SNES, PS1, N64 e Nintendo DS nessa época, e até o Wii parecia um sonho meio distante da minha realidade, principalmente quando o assunto era interesse, e a novidade me pareceu muito legal.

    Primeiro que era um jogo de luta bem "trevoso" e com personagens grandes de uma franquia que eu sempre amei e segundo porque os personagens haviam sido desenhados por Takeshi Obata, o ilustrador de Death Note!

    Na época eu achei o jogo medíocre e resolvi dar uma nova chance uns meses atrás quando esse mesmo amigo passou a tarde comigo. De cara já é perceptível como o jogo não envelheceu muito, como vários jogos do console e da geração passada, sobretudo os mais "3D".

    No menu iniciar há a opção de jogar os seguintes modos:

    -Story: escolha um dos personagens disponíveis e lute por 10 estágios. Ao finalizá-lo, um novo personagem será liberado para a jogatina e o enredo nos incita a terminar esse modo com todos eles, como eu fiz, e assim abrir a verdadeira última luta contra um chefão bizarro.

    -Arcade: zere o mais rápido possível, como em todo jogo de luta.

    -Versus: jogar contra amiguinhos.

    -Castle: você anda por um mapa e cumpre missões, mais ou menos como naqueles desafios dos últimos Super Smash Bros. (Wii U e 3DS).

    Na minha jogatina contra meu amigo, tivemos problemas de sequer mover o cursor na tela principal, até percebermos que, o fato de o controle de Gamecube estar conectado no Wii, o fez ser o player 1, e aparentemente o player 2 não pode fazer nada nesses menus. Tosco demais!

    Durante a luta, outro problema: o personagem do meu amigo não atacava, até que ele lembrou que os ataques com o wiimote são feito com o motion control dele, ou seja, balançando o controle como um bobão aleatoriamente. Esse tipo de coisa eu sempre achei bem forçada no Wii e já me fez desistir de jogar coisas como Bully e Dead Rising nele.

    Além de tudo isso, só há um botão de atacar, enquanto um outro lança sub-armas como a cruz e machados, mas isso custa corações, como na série principal. Esses corações podem ser conseguidos ao quebrar candelabros pelo cenário.

    Outros comandos são, usar o ataque especial, defender, pular, esquivar e claro, se mover, mas alguns desses você mal usa. É tudo bem básico e repetitivo.

    No geral mesmo, o jogo me lembra Soul Calibur e acredito que esse seja mesmo o intuito: uma alternativa pra plataforma que meio que não tinha nada do gênero, como Tekken, e o SC de Wii é meio que um beat'em up até onde eu sei.

    Cada personagem é diferente, tanto em ataques e armas quanto tamanhos, pesos e estratégias em geral, o que é bacana, mesmo sendo apenas uns 10 ou 12 no total, depois de abrir todos.

    No modo Castle, abrimos itens para serem equipados e usados como roupas alternativas. Não joguei muito, mas equipei óculos escuros no Simon Belmont na roupa custom e ficou super tosco hahaha.

    Resumindo: Castlevania Judgment é um jogo simplório, visual e mecanicamente, mas dá pra brincar. O modo single-player é meio chato e repetitivo, mas há a opção de mudar a dificuldade pro Easy e sair zerando sem fazer quase nada e bem rápido, coisa que acabei fazendo depois de tanto perder e me irritar depois de 3 personagens. O mais interessante é mesmo jogar o multiplayer, mas só ser você não tiver nada melhor em casa, porque como jogo mesmo, não há novidades.

    De bom: legal ver tantos personagens que gosto num só jogo e até referências em seus golpes e no pouco de enredo que há entre os combates. Controles bem simples e até estratégicos, apesar de ser possível vencer só usando o mesmo golpe sem parar, coisa que o próprio CPU fez demaaaais. Acho legal que tenha vários modos diferentes e coisas pra abrir, o que deixa o replay bem mais legal. Muito legal que tenha a Shanoa do Order of Ecclesia e o Cornell do Legacy of Darkness (N64).

    De ruim: muito repetitivo. Pra zerar com todos os personagens no modo Story, fica muito cansativo e parte disso é por conta dos controles muito fáceis, que dão pouquíssima variedade pra Judgment. Não gostei muito da releitura de vários personagens, como a Morte, que ficou sem capa e andando como uma pessoa, Simon que ficou parecendo o Light Yagami e outros que ficaram bem afeminados. O Alucard é muito feio! Achei tosquíssimo que vários personagens não estão incluídos, como Julius Belmont e Soma Cruz e ao invés disso, forçaram alguns inimigos a ficarem mais humanóides ou beiraram a loucura a possibilidade de jogar com um maldito Golem.

    No geral, até dá pra jogar, mas realmente se a sua opção for apenas o Wii e você estiver atrás de jogos de luta e sem opções (e principalmente, se tiver dois controles de Gamecube). Após zerar, experimentar com todos os lutadores até o final, dar uma jogada nos outros modos e tudo mais, não achei a experiência muito satisfatória, porém, esse jogo ficaria bem melhor em plataformas mais novas e sendo feito com mais cuidado. Passável.

    Castlevania Judgement

    Plataforma: Nintendo Wii
    540 Jogadores
    7 Check-ins

    10
    • Micro picture
      juninhowii360 · mais de 1 ano atrás · 2 pontos

      Joguei muito pouco esse, lembro que achei legal mas Smash Bros Brawl, Naruto Shippuden Gekitou Ninja Special e DBZ Sparking Meteor reinavam lá em casa no Wii.

      1 resposta
  • anduzerandu Anderson Alves
    2017-09-14 19:31:31 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: A Boy and his Blob

    Zerado dia 14/09/17

    Livre do XONE, agora meu intuito é emprestá-lo para um amigo para que ele jogue Halo 5 e Sunset Overdrive e eu fique com o Wii U dele para jogar Paper Mario Color Splash. Enquanto não fazemos a "troca", voltei pro Wii, que é o próximo alvo a me livrar. A diferença é que vou trocar o Xbox num PS4, já o Wii se duvidar até presenteio algum amigo.

    Quando liguei o Wii uns dias atrás, lembrei que já tinha começado um jogo: A Boy and his Blob, uma versão moderna do jogo original de NES feita pela WayForward (Shantae, Mighty Switch Force) para o Wii, PS3, Vita etc.

    Quando comecei essa aventura, tava até gostando do jogo, mas meu HD externo pifou e só tempos depois eu arranjei outro, e mais algum tempo depois pra voltar a jogar no console.

    ABahB é um platformer com um pouco de puzzle em que um garoto se aventura por várias fases e mundos com seu amigo alienígena.

    A mecânica bacana e original do jogo é que você tem uma bolsa com vários "feijões coloridos" e cada um transforma o blob em algo específico para que você possa passar por obstáculos ou destruir inimigos.

    A ideia é genial, mas difícil de ser executada e muitas vezes faz com que você reze para que puzzles não apareçam e o estágio acabe logo. 

    As fases são acessadas por um hub central e são relativamente lineares, indo da esquerda pra direita e as vezes de cima para baixo. A todo momento você sabe onde deve ir e não tem que ficar procurando portas ou explorando, mas como alcançar certos lugares é que pode ser difícil (ao menos nos últimos desafios do jogo).

    Até aí eu adorei o jogo, apesar de ele ser meio repetitivo e nem sempre muito inovador. O problema são as partes que você tem que agir contra o tempo de alguma forma, como um inimigo chegando.

    O blob é meio lerdo e anda no seu tempo próprio, ficando até pra trás em fases com obstáculos como paredes. Você joga o doce no chão e espera ele vir, comer e se transformar, mas qualquer segundo que ele demore para sequer aparecer na tela já é frustrante e muitas vezes precisou que eu usasse o botão de chamá-lo várias vezes seguidas.

    Pra completar essa questão, as vezes é necessário que ele se transforme em algo logo em seguida, e isso requer que você o chame, para que ele volte a sua forma normal. Depois você deve trocar o "feijão" e jogá-lo onde quiser e esperar que ele vá lá e se transforme.

    Tudo isso é meio lento, como o jogo no geral, que parece mesmo mais focado nu público mais jovem. O blob sempre dá um jeito de dificultar as coisas, como quando você joga entre dois obstáculos e ele pula e não alcança, pula novamente e passa por cima dos dois e as vezes faz isso mais que uma vez. A IA do jogo é meio tosca, como se você estivesse jogando em conjunto com alguém que nunca pegou num controle de video game.

    Ainda assim, o jogo tem seus encantos. Primeiro pela animação que mais parece um desenho animado e um framerate que parece coisa exclusiva do Wii. Depois porque o jogo tem uma atmosfera muito bacana, juntando o visual com a trilha sonora relaxante e os sons de tudo (menos o fato de que toda hora você fica chamando "blob!, "blo-ob!", "bloooob!").

    A ausência de textos e o enredo simples e imaginativo deixam ABahB com uma cara cult e agradável para qualquer jogador.

    A fato de o jogo ter 4 mundos diferentes e muitos puzzles legais e criativos no meio de outros ruins também me animou bastante. A inovação em si fica por conta das transformações novas do blob, mesmo elas aparecendo sem mais nem menos em cada fase, que sempre surpreendem com mecânicas novas e curiosas, como uma bola que fez o jogo parecer Sonic ou um robô, que saia socando os inimigos e voando.

    Resumindo: A Boy and his Blob é uma experiência bem divertida e também frustrante. A originalidade é definitivamente seu ponto forte, junto ao seu visual bonito e fluído.

    De bom: gráficos como desenho animado. Mecânica de transformação do blob de acordo com o que você o alimenta e como usá-las para ultrapassar barreiras e puzzles. Gosto como cada fase libera apenas transformações que serão usadas nela, o que limita as suas ações em partes complicadas ou confusas. As batalhas contra chefes são muito legais! Três coletáveis em cada estágio para quem gosta de fazer 100% ou para um replay estendido.

    De ruim: o blob é muito burro e lento, se jogando em buracos, ficando preso e demorando para chegar nos itens que lançamos para que ele devore, mas felizmente é possível ficar o chamando e em casos complicados ele se transforma num balão e sai passando por dentro de tudo. A lerdeza do jogo no geral pode irritar, como as vezes que eu morria e voltava pro checkpoint só para morrer de novo por bobeira e todas as vezes toca uma musiquinha chata e tem um certo loading. Fácil confundir os comandos no controle e morrer por isso.

    No geral, a experiência foi interessante e curta (felizmente). Vale a pena a jogada por um bom preço e com um pouco de paciência. Muito bacana!

    A Boy and His Blob

    Plataforma: Nintendo Wii
    200 Jogadores
    12 Check-ins

    6
    • Micro picture
      waterstill · mais de 1 ano atrás · 2 pontos

      Poxa, esse jogo tá na minha wishlist do Steam. Tenso saber que é tão problemático :(
      Eu peguei o Talewind mesmo ouvindo falar que era cheio de problema e acabei me decepcionando também haha

      1 resposta
  • 2017-09-11 00:04:30 -0300 Thumb picture

    Skyward Sword

    Assim que peguei o Wii, comecei esse jogo. Queria ver o Twilight Princess primeiro, mas ok.

    Uau! Que jogo! Palmas sinceras para ele.

    Li um pouco sobre o game anterior, e as pessoas diziam que os controles não eram tão precisos. Bem...  parece que o problema foi resolvido com o wii motion plus. É fácil de matar até mesmo as Skulltulas, cujo hit tem de ser no meio do corpo.

    Comecei há alguns dias, e devido ao trampo (terminei um curso de biologia nesse meio tempo em que estive ausente, e começarei a fazer Análise e Desenvolvimento de Sistemas ano que vem.  Se tiverem dicas sobre o curso, mandem no meu inbox, por favor). Parei no templo da terra. Os puzzles dos templos não foram difíceis até o momento. Pelo contrário: tudo é meio fácil, mas muito dinâmico.  E para falar a verdade, os caminhos até os templos são mais difíceis que os templos em si haha

    Logo mais posto mais updates por meio de check-ins.

    Abraços!

    The Legend of Zelda: Skyward Sword

    Plataforma: Nintendo Wii
    4844 Jogadores
    466 Check-ins

    8
    • Micro picture
      mbc07 · mais de 1 ano atrás · 2 pontos

      Sobre o Twilight Princess, se for possível escolher, recomendo fortemente a versão do GameCube ao invés do Wii. O Twilight Princess foi concebido como exclusivo do GC e apenas de última hora a Nintendo decidiu que iria sair pro Wii também, tanto que o jogo precisou ser espelhado no Wii por falta de tempo de refazer os modelos e animações do Link como destro (em todos os jogos da franquia ele é canhoto, as únicas exceções são nos jogos que saíram no Wii).

      É daí que vem as reclamações sobre os controles por movimento, eles não ficaram legais pois as mecânicas de combate do TP foram desenvolvidas para os controles tradicionais do GC, como o suporte pro Wiimote foi adicionado de última hora, não ficou muito intuitivo (exceto, talvez, pelos itens com mira, que funcionam muito bem no pointer do Wiimote)...

      5 respostas

Carregar mais postagens

Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...