• 2019-05-15 12:00:45 -0300 Thumb picture

    S02EP13 - Você Conhece?

    A Alvanista?

    ================================

    Equipe de Fundadores

    ================================

    ================================

    Rodolfo Sikora (@sikora)

    Data do primeiro post na rede: 27/05/2012 - 21:07

    Data do último post da rede: 20/03/2019 - 00:01

    Atualmente é o Co-fundador mais ativo na rede.

    Após o movimento dos usuários da Alvanista e a reativação do Apoia-se, parece que o @sikora resolveu dar um gás e tem procurado algumas soluções para manter a rede arrecadando e funcionando. Apesar de o feedback não ser com a frequência que os usuários gostariam, é bom saber que algo está sendo feito, primeiramente para manter a rede no ar e futuramente, quem sabe, para que ela melhore.

    Sabemos que está puxado, mas, força cara!

    ================================

    Lairton Mendes (@lairtonmendes)

    Data do primeiro post na rede: 08/01/2018 - 22:37

    Data do último post da rede: 29/12/2018 - 23:44

    Desenvolvedor da Alvanista, não possuía posts na rede até 2017, quando compartilhou um post da persona @xboxone. Junto com o @sikora, atualmente é um dos responsáveis pela nossa queria e amada Alvanista estar no ar.

    ================================

    Lola (@lola)

    Data do primeiro post na rede: 05/04/2013 - 14:41

    Data do último post da rede: 19/08/2017 - 22:08

    Desenhada pela Renata, a mascote da Alvanista, a Lola, foi apresentada através do Blog da rede no dia 05/04/2013, pelo Bruno Cavalcante. A ideia era "concentrar a [...] comunicação dentro da Alvanista através do perfil da Lola [...]. Também [...] usá-la em vários pontos-chave do site."

    ================================

    Bruno Cavalcante (@bruno)

    Data do primeiro post na rede: 22/05/2012 - 09:55

    Data do último post da rede: 11/05/2015 - 22:35

    Segundo seu Linkedin, o Bruno trabalhou na Alvanista até setembro de 2015, aparentemente quando parou de acessar a rede como usuário também.

    ================================

    Kim Lima (@kim)

    Data do primeiro post na rede: 18/05/2012 - 19:09

    Data do último post da rede: 09/11/2014 - 03:35

    Apesar de seu último post ser em novembro de 2014, ainda compartilhou um post de @tsutomu dia  02/03/2015. Por coincidência, trabalhou na Alvanista até março de 2015.

    ================================

    Thiago Oliveira (@thiago)

    Data do primeiro post na rede: 25/06/2012 - 16:13

    Data do último post da rede: 08/11/2013 - 14:58

    Compartilhando bastante posts, Thiago compartilhou seu último post na Alvanista no dia dia 13/01/214. O post compartilhado foi do usuário @alisio. Trabalhou na Alvanista até novembro de 2015.

    ================================

    Katiucha Barcelos (@katiucha)

    Data do primeiro post na rede: 31/01/2013 - 21:27

    Data do último post da rede: 28/04/2015 - 20:33

    Participando atualmente de um canal no Youtube chamado Cinema com Rapadura, Katiucha deixou a equipe da nossa querida Alvanista em junho de 2015. Em dezembro do mesmo ano começou a apresentar vídeos no canal UPlay, onde ficou até janeiro de 2019. (Obrigado ao @salvianosilva e ao @rodrigockp pela dica nesse post)

    ================================

    Renata Gadelha (@renata)

    Data do primeiro post na rede: 17/11/2012 - 23:12

    Data do último post da rede: 08/02/2016 - 23:29

    Responsável por dar vida para a mascote da Alvanista, a @lola, ficou na Alvanista até dezembro de 2014 como voluntária. Foi a responsável pelas artes das Badges da rede também.

    ================================

    Matérias Aleatórias sobre a Alvanista

    ================================

    Combo Infinito

    MeioBit

    TechTudo

    Startupeando

    O Povo

    Kill The Boss

    Litoral Gamer

    Marketing e Games

    GameBlast

    Gamefagia

    ================================

    Vídeos Aleatórios sobre a Alvanista

    ================================

    2012 - Interessante para ver como era a rede lá no começo!

    2013 - Entrevista com Bruno

    2013 - Entrevista com Sikora (Sim, ela falou o sobrenome dele corretamente)

    2013 - Como era a rede em 2013

    2015 - Bruno e Sikora falando sobre a rede

    2014

    2014 - Entrevista com o Bruno

    2015 (Conversa com Sikora)

    2016

    2019

    ================================

    Gostaria de agradecer cada vida, cada comentário, cada compartilhamento, cada ajuda e cada visualização da persona @alvafacts, muito obrigado!!!!

    A ideia de criar essa persona ficou martelando durante muito tempo na minha cabeça, até que criei coragem e me comprometi a tirar a ideia da cachola, indo até o fim com os posts. Claro, ainda tem muito mais coisas para se falar sobre a rede, muito mais curiosidades e funcionalidades que não foram colocadas aqui. Apenas quis focar nas principais.

    Esse é o penúltimo post da persona. No post seguinte deixarei um presente para vocês, um index, para a navegação ficar mais fácil. Para isso, editei e revisei algumas postagens.

    Caso alguém tenha interesse em postar na persona e manter ela ativa, por favor, me avise que adicionarei na equipe.

    Por favor, não deixem a persona morrer, principalmente para ajudar aqueles que estão entrando agora na rede. Aproveitando, gostaria de pedir para que a persona @bemvindos incluísse o link do índice em seus posts (Qualquer coisa me mandem inbox).

    []'s

    84
    • Micro picture
      msvalle · 4 months ago · 4 pontos

      Parabéns pelo excelente trabalho de análise e divulgação dos recursos da rede! Ela ainda possui muito potencial.

      1 reply
    • Micro picture
      roberto_monteiro · 4 months ago · 2 pontos

      Muito bom mano!

    • Micro picture
      santz · 4 months ago · 2 pontos

      Top demais. Cara, como teve gente que pulou do barco e é incrível que praticamente só 2 pessoas mantém o site no ar. Os caras são foda.

  • phael Raphael Broetto
    2013-11-09 18:36:18 -0200 Thumb picture

    Você conhece Kellee Santiago

    Kellee Santiago nasceu em Caracas, Venezuela, porém foi criada em Richmond, Virgínia. Ela começou a jogar jogos eletrônicos bem cedo em sua vida, cooperativamente jogando junto com seu irmão mais novo. um de seus primeiros jogos foi Sleuth, que ela descreveu como "simples, mas muito eficaz" em infundir o jogador com emoções.

    Se mudou para Nova Iorque aos 18 anos de idade para estudar na Tisch School of the Arts, na Universidade de Nova Iorque, onde se envolveu em teatro amador. No teatro, ela procurou desenvolver novos trabalhos, ao invés de adaptar os já existentes, e se interessou em incorporar a mídia digital interativa nas peças. Ela se mudou para Los Angeles, Califórnia, em 2003 quando tinha 24 anos, estudando para conseguir um mestrado no Programa de Mídias Interativas na Escola de Artes Cinematográficas da Universidade do Sul da Califórnia (USC). Ela tinha a intenção de permanecer no teatro, porém em seu segundo semestre Santiago teve aulas com Tracy Fullerton sobre a história dos projetos de jogos eletrônicos, que a inspirou a mudar o foco de seus estudos. As aulas lhe fizeram perceber "quanto ainda não havia sido feito" na comunicação e expressão dos jogos eletrônicos e como não haviam regras e estruturas estabelecidas sobre o melhor modo de fazer jogos, que apelou a parte dela que era interessada em teatro experimental. Após se formar (em 2006), se tornou co-fundadora e presidente da empresa Thatgamecompany, que viria a desenvolver os jogos Flow, Journey e Flowers.

    Santiago descreveu seu trabalho na Thatgamecompany: "criar respostas emocionais para demonstrar a ampla gama de possíveis experiências em jogos eletrônicos". Ela acredita que o objetivo da companhia é "criar jogos que expandam os limites dos jogos eletrônicos como meio de comunicação, e criar jogos que sejam atraentes para uma ampla variedade de pessoas". Ela espera mudar a indústria de jogos eletrônicos no processo, para que outras companhias tratem os jogos como um "meio criativo" ao invés de um produto de massa.

    Em 2009, Santiago se tornou um membro da TED, dando uma palestra na USC onde ela discutiu se jogos eletrônicos eram uma forma de arte. Santiago é uma das apoiadoras do Indie Fund desde março de 2010, um grupo que investe no desenvolvimento de jogos eletrônicos independentes.

    Para saber um pouco mais, vale a pena ler o artigo Uma jornada independente, produzido por um site especializado português. A primeira pergunta que o repórter fez à ela foi "Para você, o que é um jogo indie?", e a resposta já foi surpreendente...

    3
  • phael Raphael Broetto
    2013-10-28 10:05:48 -0200 Thumb picture

    Você conhece Mark Cerny?

    Já estava com vontade de escrever esta coluna a um bom tempo. A ideia é falar um pouco sobre personalidades do mundo dos games, que nem sempre são tão conhecidas quanto seus trabalhos. Nem todos que trabalham na industria aparecem na mídia todos os dias, alguns exercem trabalhos "invisíveis" lá no fundo de uma sala de programação ou de campanha de publicidade. Mas acredito que vale a pena conhecer algumas dessas pessoas! Resolvi começar com Mark Cerny. Como este não é um texto opinativo, e sim informativo irei usar e abusar de copy-paste e tradução de outras fontes, portanto me perdoem se sair algo traduzido errado aqui. Linkarei as fontes também = P

    Típico nerd, aluno que sempre tirava boas notas na escola e fã de computadores e arcades, Cerny começou cedo a trabalhar na industria de games. Lá em 1982, com apenas 17 anos Cerny começou a trabalhar na Atari, onde exercia várias funções (fato comum naquela época). Seu primeiro grande sucesso foi o jogo Marble Madness, onde trabalhou como Designer e co-programador aos 18 anos. A partir daí sua carreira decolou. Trabalhou alguns anos na SEGA (japão e EUA), tendo trabalhado no game Sonic the Hedgehog 2, e logo após se tornou vice-presidente, e então presidente, da Universal Interactive Studios, onde trabalhou extensivamente com a Naughty Dog (Crash Bandicoot, Jak and Daxter e Uncharted 1) e Insomniac Games(Spyro the Dragon, Ratchet and Clank e a série Resistance), até ser contratado pela Sony. Curiosiamente, inventou um método para desenvolvimento de jogo, onde explica sua filosofia de desenvolvimento [confira aqui!]

    Em 2010, no 13 º "Annual Interactive Achievement Awards", Mark Cerny entrou para o hall da fama da "Academy of Interactive Arts & Sciences" (AIAS). "Mark Cerny é o mais próximo que chegaram à um moderno Leonardo Da Vinci", declarou Joseph Olin, o então presidente da AIAS. "Ele não é restrito a um único aspecto da criação do jogo, ele realmente é um homem do Renascimento. Ele é um game game designer, produtor, programador, técnico, fluente em japonês e um dos principais especialistas ocidentais no mercado japonês de jogos. Ele também é um dos únicos independentes de nível superior em um negócio dominado por instituições" [fonte:aqui]

    Em 2013, foi apresentado pela Sony como sendo arquiteto de hardware das plataformas Playstation 4 e Playstation Vita, onde desenvolveria um difícil trabalho de hardware. Paralelamente trabalhou como diretor do jogo Knack.

    Ser amigável ao desenvolvedor foi um termo chave utilizado por Cerny, na concepção do projeto de hardware por trás do PS4. Ele disse: "É uma arquitetura de PC turbinada, assim você pode usá-lo como se fosse um PC com memória unificada. Os desenvolvedores aprenderão a trabalhar com essa velocidade, mas ao mesmo tempo, eles não vão poder aproveitar todas as customizações que nós fizemos na GPU desde o início".

    Ele ainda estima que produzir para a PlayStation 4 será tão fácil como o que acontecia com a PlayStation One. Cerny explicou o seu raciocínio recorrendo ao termo "tempo para triangular", uma expressão que significa o tempo necessário para os programadores conseguirem criar gráficos usáveis no hardware. De acordo com os dados apresentados, o "tempo para triangular" na PlayStation One correspondia entre 1 a 2 meses, 3 a 6 meses na PlayStation 2 e 6 a 12 meses na PlayStation 3. Com a PlayStation 4, este período será reduzido para 1 a 2 meses novamente.

    Porém, cerny já adianta: "Desenvolvedoras irão extrair mais do PS4 no terceiro ou quarto ano de vida".

    Para saber um pouco mais vale a pena olhar aqui:

    - Um pouco sobre a arquitetura do PS4

    - Um pouco sobre Cerny e Knack

    - Entrevista (em inglês) sobre PS4, cloud, indies etc...

    Este último link, é quase obrigatório para quem quer detalhes sobre o PS4. Ninguém entende melhor a criatura do que o criador.

    Knack

    Platform: Playstation 4
    756 Players
    165 Check-ins

    17
    • Micro picture
      tsutomu · almost 6 years ago · 0 pontos

      aaaaaaaaa ele trabalhou em crash, ratchet, jak and dexter
      iasso explica porque esses jogos (inclusive o knack) tinham um ar tão parecido
      ótima materia/junção de algumas outras @raphaelbroetto

    • Micro picture
      malus · almost 6 years ago · 0 pontos

      Curto demais esse tipo de post. Sempre bom conhecer essa galera que agrega tanto a esse universo que tanto amamos.

      Agora falando do Mark Cerny: Esse cara é um dos gênios da indústria.

    • Micro picture
      phael · almost 6 years ago · 0 pontos

      opa, valeu @tsutomu
      @malus realmente, este cara é um gênio!

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...