• vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-07-22 13:44:31 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[649542]</p><p>Capítulo 8. </p><p>As oraçõe
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 8.

    As orações me levam ao Palace of Dragon, uma dungeon cheia de segredos, onde devo recuperar joias de quadros e usá-las em estátuas para ser teletransportado para locais diferentes, um pouco complicado de início, mas logo se pega o jeito.

    Ao final da dungeon, encontramos Gandar, um comandante ganancioso que buscava a Dragon orb, mas a mesma não se encontra ali.

    Por ter entrado em local sagrado, Gandar é sentenciado a morte por Freya.

    Após uma batalha ridiculamente fácil, meus grupo está com mais do dobro do nível de Gandar, ele entra para o grupo meio que por falta de opção. Era isso ou ir para o inferno, literalmente.

    Mas também, pouco me importa, na reta final do jogo, não iria perder tempo evoluindo ele.

    Mais uma vez, não há mais nenhum evento no capítulo, então uso todos os períodos para revisitar o Palace of Drago e subir alguns níveis, tarefa muito tediosa.

    Com o último período, vou até Weeping Lily Meadow.

    Aqui, Lenneth encontra o outro brinco que Lucian havia escondido para ela, sem saber como o encontrou, começa a recordar de sua vida como Platina, então o selo que prendia suas memórias, está quase se rompendo, para evitar isso, Freya manda outra Valquíria para tomar o lugar de Lenneth.

    Arngrim e Mystna são então atacado pela nova valquíria, mas são salvos pelo que restava do espírito de Lenneth que após receber o gole, tem o espírito fragmentado.

    Uma voz instrui Mystina a fazer um encantamento que reúna os fragmentos da alma, ela obedece e da certo, formando um cristal.

    Essa voz era, Lezard, que, mesmo com a desconfiança do grupo, transfere a alma para um de seus homúnculos.

    Isso funciona para que a alma não se fragmente novamente, mas para que seja definitivo, é preciso derrotar a valquíria que toma o corpo verdadeiro de Lenneth.

    Para isso vamos até Brahms Castle.

    Lá a Valquíria e Brahms tem uma discussão sobre vingança, mas Brahms diz que se vingar com o corpo de outra pessoa, não é algo digno, então, momentaneamente ele entra para meu grupo e juntos derrotamos a valquíria.

    Liberando assim o corpo de Lenneth e com isso, quebrando de vez o selo.

    Uma observação, Brahms parece conhecer Arngrim e tem até certo respeito por ele, interpretei como se um fosse a versão de outra era do outro,mas nada é explicado.

    Uma vez que o selo se rompeu completamente, Lenneth recobra toda a memória, questionando até sua existência.

    Se sente culpa pela morte de Lucian, e jura vingança à Asgard. Então, ela chora.

    Em Asgard, Loki traça planos contra Odin, e com a ajuda forçada dos gigantes de gelo, reúne poder para destruir Valhalla.

    Ao chegar em Valhalla, Lenneth vê Freya aos prantos próximo ao corpo inerte de Odin, e se pergunta porque ela demonstra compaixão aos deuses, mas despreza a humanidade....

    Indagada sobe os motivos de ter selado a memória da Valquíria, Freya diz que fez isso apenas para protege-la e fica por isso mesmo.

    Movemos nossa vingança então para Loki, que enganou e matou Lucian.

    Em Asgard Hill, começa uma intensa subida, com monstros poderosíssimos e protegida por dois deuses guardiões, o dragão Bloodbane e o lobo Fenrir, em duas batalhas realmente desafiadoras.

    Por fim, chegamos até Loki.

    Ele é bem. mais fraco do que eu imaginava, sendo bem menos desafiador que as duas batalhas que o antecedem.

    Dominei a batalha, até ele num ataque especial, matar minha unidade mais fraca e automaticamente seguir para os eventos da história.

    Ele diz que nunca vencerei enquanto me preocupar com os meus amigos, que eles me atrapalham, então lança ma onda de energia que destrói todo o mundo, Asgard, midigard, valhalla, tudo é dizimado, sobrando apenas os 2, que se protegeram com seus poderes.

    Nesse momento um poder oculto brota em Lenneth, no decorrer do jogo somos informados pela história de Lezard, que os deuses são mais fracos que Odin, por ele ser meio-elfo, o que o fez evoluir, já que o poder dos deus não evolui, e qual a surpresa que o homúnculo de Lezard é um meio-elfo, o que da essa habilidade para Lenneth, que agora despertou todo seu poder, restaurando o mundo, revivendo seus amigos e numa batalha humilhante, derrotando Loki de uma vez por todas.

    E por fim, reencontrando seu amor.

    Após os créditos, duas cenas peculiares, Brahms aparece, falando algo sobre vingança e que ainda não acabou e Lezard, que ainda está obsessivo com Lenneth e que agora que sabe como transmutar a alma, têm novos planos.

    Concluindo, foi uma boa experiencia, o combate e arte são os maiores destaques de Valkyre profile, além da trama melancólica e trágica.

    Mas fazer o final A, é algo muito massante e nada intuitivo, se não fosse pelo pessoal do @grindingcast , bem provável que pularia o jogo ou faria apenas o final B.

    Quais outras histórias me aguardam? Talvez um encanador gordinho num reino de 7 estrelas?

    Bom,é isso, até o próximo check-in. 

    25
    • Micro picture
      manoelnsn · 2 months ago · 2 pontos

      O final A é tenso de conseguir na moral mesmo. Ainda assim é um dos meus RPGs preferidos e um dos poucos títulos de RPG do PS1 que não me dão ânsia de vômito, ahuahuahua

      Anyway, esse final, o lance do Brahms, são interligados com o segundo jogo, VP Silmeria. Compensa jogá-lo se puder um dia apenas pela história, que é uma continuação desse primeiro jogo, mas o gameplay, o lance de recrutar mortos... É tudo uma droga, infelizmente.

      SMRPG? Vai fundo!

      6 replies
    • Micro picture
      mastermune · 2 months ago · 2 pontos

      Parabéns pelo final mano. Valkyrie profile é muito incrível. O 2, apesar de não ser tão bom quanto o primeiro, é bem legal também e explica algumas coisas do primeiro.

      2 replies
    • Micro picture
      vinicios_santana · 2 months ago · 2 pontos

      Algo que me aconteceu algumas vezes nessa parte final, foi o jogo travar nas cenas com falas, parece ser algo recorrente para quem joga em emuladores, pesquisando, descobri que era um erro da versão 1,7 do psexe, que foi corrigido nas demais versões, mas como ainda passei por isso, sendo que a minha é 2,6?
      A resposta era simples, save state. em dois momentos específicos do final A, usei save state ar continuar jogando depois, visto que os eventos finais são longos e sem saves entre si, dai quando fui jogar de novo e dei loadstate, quando chegava nas partes de diálogos, o jogo travava, mas se eu der load no memorycard, funciona de boa. Então fiquei acordado até mais tarde, pra passar de uma única vez os eventos de Weeping Lily Meadow até chegar em Asgard e salvar.

  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-07-16 21:31:28 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[648324]</p><p>Capítulo 7.</p><p>Em Hain-la
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 7.

    Em Hain-lan, Suo anda refletindo sobre a necessidade das guerras que travou, muitas delas matando inocentes, seguindo os comandos de governantes.

    Ele, junto de seus homens, é mandado para matar um vilarejo, com a desculpa que soldados estariam escondidos dentre os civis, pura balela, pois vê seus homens matando mulheres e crianças.

    Ele pára, refletindo sobre isso, quando se depara com um pai de família, que mal consegue empunhar uma katana, defende sua família.

    Esses são os supostos soldados?

    Enquanto Suo se questionava, o homem o golpeia, aproveitando sua distração e, num golpe de sorte, toma a vida de Suo.

    Questionado pela Valquíria de por que não ter revidado, Suo diz que jurou proteger os inocentes, não lutar contra eles.

    Suo tem combos muitos bons, mesclando golpes corpo a corpo e projéteis lançados de sua katana.

    Algo que me incomodou, foi o capacete da arte ser diferente do sprite, é só cisma minha mesmo.

    Fiz minhas orações e segui para a Forest of Spirits.

    Aqui os elfos devem consertar um orb enviado por Odin, mas pra isso eu tenho que pegar itens espalhados pela dungeon.

    A floresta é bem desafiadora, principalmente as Mandragoras, que proporcionam momentos tensos e acabam com meus itens de cura.

    Algo que não gostei, é que depois de terminar a floresta, por mais que eu rezasse, nenhum novo evento ou nova dungeon apareceram e para não desperdiçar períodos, resetei e fui fazendo a Forest of spirits inúmeras vezes, já que era a dungeon que dava mais xp, porém muito demorada. Perdi a conta de quantos podcasts ouvi, já estava ficando de saco cheio da repetição, mas era o melhor local para se upar.

    Terminado os períodos, mais uma cena es Asgard, Odin e Freya falam sobre a "traição" de Lucian, sobre como ele roubou o orb do dragão e fugiu.

    Mas na realidade tudo não passa de uma armação de Loki, que enganou Lucian e ficou com a orb para si, como visto no último check-in.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    33
    • Micro picture
      jcelove · 2 months ago · 2 pontos

      Ah, era do Suo que eu tinha falado no capitulo que v tava procurando um Samurai. Acho que o jogo sorteia então em que capítulo aparece,hehe Achava o visual dele boladão.

      Esse loki ai faz juz a fama mas a Asgard de VP não tem uma flor que se cheire, pior que o Olimpo de GoW.hehehe

      4 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 2 months ago · 2 pontos

      Dois magos e o Arngrim: agora vi respeito, huahuahua

      7 replies
    • Micro picture
      speedhunter · 2 months ago · 2 pontos

      Não sou muito fã de VP, mas a pixels arte dese jogo é linda demais!

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-07-08 00:27:31 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[646587]</p><p>Capítulo 6.</p><p>De volta a
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 6.

    De volta a Arkdain Ruins, Célia, amiga de Kashell e pelo visto de todos os guerreiros dessas redondezas, entra no templo onde há a mulher presa num cristal, buscando derrotar Grey, um cavaleiro com armadura completa, ela teme pois ele é forte, mas mesmo assim segue com seu desafio, mas logo desiste, pois pelo visto ele também fazia parte do grupo.

    Grey apenas se desculpa e a armadura se desmonta, revelando que estava vazia.

    Lenneth o convoca e fica surpresa dele ter aberto mão de seu corpo para completar o ritual.

    Dúvidas pairam no ar.

    Grey é o melhor cavaleiro que joguei até o momento, tem um combo muito bom com um ataque em área.

    Depois de fazer minhas orações, apareceu um ponto vermelho no mapa, Lost City of Dispan, imaginei que fosse mais uma dungeon genérica, mas há toda uma trama complexa por trás.

    Ali vaga Barbossa, o fantasma do rei traído, ele assombra a guilhotina onde fora decapitado, acusa a valquíria de ter sido ela quem o traiu, ficamos sem entender, mas não há tempo pra formular ideias, pois Barbossa se transforma num cavaleiro sem cabeça, criativo já que ele foi decaptado. Há uma batalha difícil, assim que é vencido, ele ataca novamente, sendo derrotado pela segunda vez, ainda fica assombrando o local, não terá descanso até que sua alma encontre o que deseja.

    Investigando o castelo, encontro uma sala cheia de cristais que me leva para o passado, aqui vemos vários soldados mortos e na parte de fora, uma valquíria muito semelhante a Lenneth, porém de armadura preta, ela e seus soldados são os responsáveis pelas mortes. A rainha do castelo está escondida e teria morrido se não interferíssemos, ela nos entrega a coroa do rei.

    Ao voltar para o presente, entregamos e a alma de Barbossa encontra o descanso, isso causa a irá de três magos que haviam invocado a alma de barbossa para seu proveito. Vasculho o castelo e derroto os magos, usando os bufs negativos da minha maga e reflect magic, a batalha é relativamente fácil.

    Acreditava que Barbossa entraria para o grupo, mas foi apenas uma dungeon mais elaborada, pena.

    Em Hai-Lan Shiho, uma barda é repreendida pois parou de cantar no meio da batalha e 4 soldados foram mortos. Ela é chamada de bruxa pelos moradores da vila.

    Mas tarde o mesmo ocorre, ela para de cantar e todo o exército é morto, e frente a frente ao inimigo, descobrimos que ela é cega, tendo apenas a voz como dom. Suo, o líder do exército inimigo, a leva como prisioneira, não sei se ficou tocado com a história dela ou pensou em usar seu dom para o proveito do seu exército.

    Mas de nada adianta, a fama de bruxa a precede e o general inimigo, acreditando que suo estava enfeitiçado, mata a garota.

    No grupo ela usa suas habilidades para aumentar nossos status de força, defesa, etc. É uma habilidade muito boa, quem sabe eu venha a upar um pouco ela, ou não, já que minha maga atual têm habilidades parecidas, mas que enfraquecem o inimigo.

    Em Crell Monferaigne, um comandante repreende seu subalterno que o estava enganando, seu subalterno é uma mulher que se disfarçou de homem para poder entrar no exército, história comum a lá Joana d' Arc ou Mulan.

    O comandante é piedoso pois Jayle é uma ótima cavaleira, ambos vão até Magnus, o monarca maligno, ele invoca um fantasma, Genevieve, que enfeitiça os homens, mas espere, Jayle não é um homem e o feitiço não funciona, mas mesmo assim ela não tem o poder necessário para derrotar a entidade, então a valquíria aparece e bane Genevieve por brincar com os mortos, mas enquanto estávamos distraídos com a batalha, um dos feitiços de Genevieve, faz com que o bom comandante mate Jayle, por quem ele começara a nutrir sentimentos. Furioso, ele parte pra cima de Magnus.

    Jayle é uma guerreira habilidosa, com um gingado distinto e ótimos combos.

    Enviei Jayle E Jelanda para Odin e após mais pedidos de Freya, uma cena aparece.

    Lucian está inquieto em Asgard, ele ainda pensa em Lenneth, mas logo é desestimulado por Frei, que diz que ela é uma deusa e não lembra de sua vida humana, obviamente falando mais que necessário. 

    Loki, que também estava presente, leva Lucian até um espelho, na promessa de que lá ele pudesse falar com a valquíria, de fato ele consegue, e lhe manda um brinco como presente.

    Loki aproveita a distração e rouba um artefato, a gema do dragão, lhe concedendo uma forma mais poderosa e toda a culpa cairá sobre Lucian, que não deveria estar ali. 

    Eles entram em combate e a cena acaba, assim como o capítulo.

    Segundo o detonado, eu já consegui entrar no Final A, agora é só jogar sem preocupação. Tomara.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    29
    • Micro picture
      the_muriel · 3 months ago · 3 pontos

      Celia a personagem mais sofrida kkkkkkkkkkkk

      2 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 2 pontos

      Sim, com isso final A está garantido.

      E fez bem em mandar a Jelanda, huahua

      6 replies
    • Micro picture
      mastershadow · 3 months ago · 2 pontos

      Cara eu queria ter a paciência que vc tem pra fazer estes check-ins tão elaborados haha

      3 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-07-02 13:13:31 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[645611]</p><p>Capítulo 5.</p><p>Novamente
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 5.

    Novamente em Flenceburg,  Mystina, uma das alunas de magia de Lorenta, parece não se importar com a morte da professora, pelo contrário, até agradece.

    Ela é gananciosa e entra em forma astral para investigar os planos de Lezard.

    Ela descobre seus segredos, mas é enganada por ele, levando a crer que ele lhe daria poderes, mas na primeira oportunidade,Lezard destrói a máquina que mantinha o corpo de Mystina seguro enquanto ela estava em forma astral.

    Quando a valquíria a convoca para a equipe, Mystina se mostra rude, mas aceita entrar para a equipe apenas por vingança a Lezard.

    Em Gerabellum vemos Lucian pensativo sobre os últimos acontecimentos envolvendo as lembranças de Platina.

    Mais tarde em sua casa, recebe a notícia que seus companheiros estão sendo caçados e mortos por um deles ter roubado dinheiro de um nobre, eles fogem, mas num ataque covarde, Lucian é ferido pelas costas com uma flecha, morrendo nos braços de Claire.

    Ao ser convocado por Lenneth, mais uma vez fica surpreso com a semelhança com Platina.

    Em Villnore, Badrach, o mercenário do capítulo 1, que fora enganado junto de Arngrim a levar o corpo de Jelanda, ele está passando por dificuldades, constantemente sendo perseguido e ameaçado pela associação dos ladrões.

    Até ser finalmente pego numa armadilha e fica agonizando na entrada de sua casa.

    Quando a Valquíria vem levar sua alma para o inferno, ele chora e suplica, mas como sempre foi um vigarista, sua alma já está fadada ao sofrimento eterno, mas Lenneth lhe da uma chance de provar que foi bom ao menos uma única vez na vida.

    Ele demora a se lembrar, mas por fim, lembra de uma vez que salvou uma garotinha de comerciantes de escravos e a deixou num orfanato, fez isso apenas por os comerciantes não o terem pago, mas considera que teve piedade da garota.

    Badrach entra para o grupo. Ele é um ótimo arqueiro, usando uma besta com múltiplos tiros, praticamente uma shotgun medieval.

    Em Arkdain Ruins, uns cavaleiros espectrais protegem um cristal com uma mulher presa dentro.

    Derroto-os, mas nada acontece. Bom, ao menos rendeu muito XP.

    Enviei Lucian para Odin, ao contrário do que meus instintos me diziam, não queria separar o casal, mas o detonado mandou kkkk, esse é o motivo que acho o jogo nada intuitivo.

    Lucian fica pensativo por um bom tempo,a Valquíria pergunta o que o aflige, então ele pede para que ela o acompanhe.

    Lucian refaz os últimos passos que teve com Platina, passando pela vila, correm pela floresta até chegarem no campo de flores onde a garota morreu.

    Aqui ele pede que Lenneth retire seu elmo, constatando que realmente ela e seu amor do passado são idênticas. Lenneth o beija.

    Mesmo sem saber o motivo, fica triste ao enviar Lucian para Odin e reza para que ele sobreviva e se encontrem novamente. 

    Pode uma deusa amar um homem?

    Bom, é isso,  até o próximo check-in.

    21
    • Micro picture
      the_muriel · 3 months ago · 2 pontos

      Lucian é um personagem muito bom, é triste ter que enviar ele :(

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      Nao é NADA intuitiva a rota pro ending A. Hehe

      4 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-06-27 02:33:30 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[644612]</p><p>Capítulo 4.</p><p>Para segui
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 4.

    Para seguir para o final A, a primeira coisa que fiz nesse capítulo, foi subir os status de Kashell e mandá-lo para Odin.

    Depois segui buscando mais almas de guerreiros.

    Numa masmorra em Villnore, uma guerreira é torturada para revelar a localização de seus companheiros, ela recusa e as torturas continuam, ao mesmo tempo, ela quer se liberta para avisar aos seus amigos sobres os planos inimigos, mas acaba morrendo no meio da tortura.

    Essa guerreira é Aelia, que agora faz parte do grupo, ela é uma lanceira, confesso que a usei bem pouco, pois na dungeon seguinte, acabei usando mais as magas.

    Passei muita raiva ao jogar essa dungeon, não por ser difícil, mas por ter apagado o save sem querer, ai acabei tendo de jogar ela inteira duas vezes.

    Já em Hai-Lan, uma garota cega, diz que seu irmão foi buscar a cura para ela.

    Seu irmão, Jun ao tentar matar o Ogro que habitava a caverna, acaba trocando de lugar com ele ao derrota-lo, uma espécie de maldição. A valquíria aparece para o livrar dessa sina, livrando sua alma.

    Jun está no meu grupo desde então, um samurai honrado e com golpes rápidos e precisos.

    A dungeon seguinte foi bem simples, tínhamos de selar novamente uma barreira que ameaçava se romper e inundar a montanha.

    Dica, converse com o espírito e TAMBÈM com o corpo, se não você vai ficar que nem barata tonta, como eu fiquei.

    Em Flenceburg, um orc,  que mais tarde descubro ser um homúnculo, corre segurando uma elfa em seus braços, juntos deles um mago parece liderar o grupo, que logo escapa voando numa harpia. Já deu pra perceber que esse cara não vale nada. o mago se chama Lezard, ele captura elfas para fazer experimentos, ele acredita que os elfos são reservatórios das almas dos deuses e planeja passar sua alma para um elfo, assim se tornando um deus.

    Ele por algum motivo conhece Lenneth e tem um certo amor platônico por ela.

    Lezard, atrai Lorenta para seu castelo, lá ele transforma seu marido numa fera que acaba matando-a e é morto em seguida pela valquíria.

    Lorenta era professora de magia na cidade e entra para o grupo. novamente mais um personagem que não usei, minhas magas estão bem poderosas e não animei treinar mais uma.

    Todo esse plano de Lezard era apenas para chamar a atenção da valquíria, ele conseguiu também o meu ódio, depois de ficar zanzando por horas no seu castelo, sem brincadeira, demorei mais de 8 horas para passar dessa dungeon, quando cheguei frente a frente a Lezard, não tive piedade.

    Ele é derrotado, mas não morto, então com certeza ele irá cruzar nosso caminho novamente.

    Nos seus aposentos, Lenneth percebe que ele está criando homúnculos com misturas de DNA humano e élfico, e curiosamente todos os corpos encubados são idênticos a ela, cada uma num estado diferente de incubação.

    Sigo fazendo os eventos para acionar o final A, vou onde Lenneth morreu, Weeping Lily Meadow, lá ela tem um sentimento estranho, depois sigo para Gerabellum, onde reencontramos Lucian, fica um clima estranho no ar entre os dois. Ele não lembra dela, e nem ela dela, mas Claire, que está a fim de Lucian, acaba criando treta conosco.

    Por fim, em Brahms Castle, tenho que achar a sala do trono em 4 minutos, lá Brahm nos aguarda, ele nos conhece e fica surpreso de não lembrarmos dele, então diz que somos fracos ainda e para voltarmos depois, quando eu estiver pronto.

    Foi um capítulo bem cansativo, não que não tenha sido interessante, ao contrário, mas as dungeons foram muito massantes, não fossem os vários podcasts que ouvi nessas horas, eu teria deixado pra lá esse jogo, mas quero ver como termina essa trama que está cada vez mais intrigante.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    38
    • Micro picture
      mastermune · 3 months ago · 4 pontos

      Lezard, melhor personagem xD

      Pergunta de noob: aumentaram os limites de imagem por post?

      3 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 3 pontos

      Lezard Valeth é meu personagem preferido, ahuahua, junto com a Mystina, uma maga arrogante que aparece no próximo capítulo.

      O jogo não tem muitas diferenças entre as magos, já que todas podem aprender as mesmas magias, porém os stats deles são maiores ou menores do que dos outros. Gostava de ver esse faq aqui: https://gamefaqs.gamespot.com/psp/931113-valkyrie-profile-lenneth/faqs/12648

      O cara dá uma descrição legal de cada personagem até, se bem que nas duas vezes que zerei esse game eu usei praticamente a mesma equipe(Lenneth, Arngrim e Mystina), só que na primeira eu usei essa guerreira aí(nem sei como aguentei a vozinha irritante dela, hauhua) e na segunda usei duas magas com Celestial Star(o especial mais fodido das magias, dá hit pra cacete), com a dobradinha de Mystina e Lyseria(essa exclusiva do hard).

      3 replies
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 3 pontos

      Amor platonico? O Lezard tem uma obsessão, uma tara doentia pela Lenneth. XD
      Eu tbm levei horas no castelo dele na primeira vez e em vao, pq tava sem guia e cabei no final B.
      Agora falta pouco, mas ainda tem umas paradas cabulosas pela frente.

      3 replies
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-06-19 04:21:17 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[642809]</p><p>Capítulo 3.</p><p>Iniciamos
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 3.

    Iniciamos o capítulo seguindo os amigos de Lawfer, Celi e Kashell. Ambos foram para Camille averiguar uma série de assassinatos, praticamente toda a vila foi petrificada e quebrada, num templo encontram a única estátua intacta, uma criança, que poderia voltar ao normal com uma poção.

    Mas o espírito demoníaco não desejava isso e golpeia Kashell, antes de morrer ele usa suas últimas forças para impedir que o frasco se quebre, tendo seu desejo atendido pela Valquíria.

    Kashell é um cavaleiro, único que vi no jogo até o momento, ele têm golpes muito poderosos com a espada, que são combinados com combos aéreos, gostaria de manter ele no grupo, vamos ver...

    Em Crell Monferaigne encontramos Janus, um rapaz que uma vez foi um soldado fiel ao rei, tão fiel que não questionava suas ordens, ficou recluso da cidade por 10 anos e ao voltar é dado como covarde.

    Ele é morto pelas costas por pessoas corruptas do reino,que só o mantinham vivo por medo do rei antigo que desapareceu.

    Janus é uma ótimo arqueiro, usa um crossbow com ataques explosivos.

    Nesse capítulo Freya pede um arqueiro, eu gostaria de ter ficado com Janus, mas, mesmo evoluindo e jogando apenas com o Llewelyn, não consegui chegar seu Hero Value em 65,que era o exigido por Freya, então com medo de perder o final A, acabei mandando Janus com 67 de Hero Value.

    Antes disso, de volta a Hai-Lan, no mar, há uma sereia,que chama por um barco, eles a salvam e, ela consegue ficar na forma humana, então entra no barco sem levantar suspeitas, seu nome é Yumei.

    Seu plano era ser levada para a cidade, para lá encontrar Lápis Cerulean, uma pedra sagrada capaz de realizar qualquer desejo de seu possuidor.

    Yumei é filha de uma tritão com um humano, por isso sempre sofreu bullyng, após a morte de sua mãe, ela vem em busca de seu pai. Inicialmente esse seria seu desejo, mas ai ela descobre que o pai também está morto, então se suicida para estar junto deles.

    O filho do pescador que a resgatou no começo, estava apaixonado por ela,ele encontra a Lápis Cerulean que se formou a partir das lágrimas de Yumei, então abre mão de seus desejos, desejando assim que Yumei encontrei seus pais no além vida.

    O curioso é que ela vem é pro meu grupo e parte pra porrada, desculpe garoto.

    Ela é uma maga de gelo, joguei pouco com ela, não sei por que ela veio com um lével muito baixo, mais da metade do level atual da minha party, então ela morre muito fácil.

    Algo interessante é que durante o combate, ela vai alternando entre sua forma humana e de sereia, embora a artwork não tenha nada a ver com a forma em si.

    Passamos por duas dungeon, a primeira onde Kashell foi morto, uma masmorra cheia de dragões e puzzles com raios de gelo, tendo como chefe final, o espírito que matou Kashell.

    A outra um castelo aparentemente vazio, mas que guardava um culto sinistro, um monge invocava espíritos,ao ser atrapalhado,ele se revela um vampiro que invoca seus soldados para batalharmos, nada demais.

    As dungeons foram feitas entre os encontros com os personagens, pois se eu as ignorar, acabo perdendo-as, não todas,e como queria upar o arqueiro,fui no máximo de dungeons que consegui, até mais de uma vez, mas mesmo assim fui obrigado a mandar Janus. :/

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    25
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 3 pontos

      Janus é um daqueles personagens que só aparecem pra ser enviados pra Vahalla mesmo. Ele é o segundo melhor arqueiro do jogo, só perdendo pra Leneth.

      Kashell é um dos 4 heavy knights do game, junto com o Arngrim. Como prefiro o Guts, acabei ignorando todos os outros e enviando eles pra Freya eventualmente

      No próximo capítulo, senão me engano, já acontecem eventos importantes pro final A, acho que é o Lezard que aparece e tu já consegue verJulian na cidade, ainda vivo.

      2 replies
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      Se me lembro vc nao precida seguir a risca os requerimentos da Freya todas as vezed, mas acho q sempre mandei o Janus tbm. Hehe

      1 reply
    • Micro picture
      the_muriel · 3 months ago · 2 pontos

      O guts não ta no grupo ,que blasfêmia kkkkkk
      Tadinho do Janus ninguém fica com ele

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-06-14 20:40:21 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[641925]</p><p>Capítulo 2.</p><p>Fazia temp
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 2.

    Fazia tempo que eu não jogava, ai não sei se as outras histórias eram mais emocionantes, ou se eu que estava sem paciência, mas não achei grande coisa a história dos dois novos membros do meu grupo, mas enfim.

    Escuto lamentos em Artolia, Lawfer, amigo e aprendiz de Arngrim, questiona a versão da traição de seu amigo, ele acredita na sua inocência, mas é desacreditado por todos.

    Então ele parte numa missão para provar a inocência do amigo e morre. Só isso, não mostra nada impactante ou que me faça me importar com ele. Tanto que estranhei e entrei na cidade novamente pra ver se tinha alguma outra cena e nada.

    Lawfer é um soldado honrado e na batalha até que ajuda com sua lança, mas não teve muito destaque e já foi pra lista dos que seriam mandados para Odin.

    Ainda joguei com ele uma dungeon num pântano, que tinha como chefe um dragão zumbi. Tive muita dificuldade em matar ele, todos do grupo morrendo com 2 golpes, por fim apelei e usei a Dragon Slayer, que deu cabo dele em um único combo.

    Em Hai-lan, Nanami fará um ritual, seus pais adotivos estão preocupados por ela não ter o sangue da família, fato esse que pode comprometer o ritual.

    Nanami está decidida a fazer o ritual.

    Numa caverna ela encontra uma altar com uma espada, ela a ergue e um fantasma aparece e parece a machucar, Lenneth aparece para ajudá-la, mas ela recusa, ela deseja que a fantasma a toque, assim trocando de lugar com ela.

    Mais tarde vemos que o fantasma era sua irmã adotiva, a verdadeira filha do casal. Ela troca de alma com a irmã e é levada pela valquíria.

    Mas tarde retornando a casa,recebemos da irmã reencarnada, a espada do ritual, uma arma poderosa que me surpreendeu por ser usada por magos.

    Nanami é uma maga bem ofensiva, com magias elétricas e de fogo.

    Mais tarde retornando a caverna onde ela fez o ritual, há diversos inimigos, além de mais um dragão, mas dessa vez ele é facilmente morto pela junção das rajadas elétricas e de fogo dos dois magos.

    Mandei Lawfer para Odin e segui para o próximo capítulo.

    Algo que achei estranho é que em Hai-lan, o detonado fala que eu pegaria um samurai e uma sereia,gastei muitos períodos rezando, mas não abriu mais eventos lá. Nanami é uma ótima maga, mas pelo o que vi, o samurai também era muito bom.

    bom, é isso, até o próximo check-in.

    25
    • Micro picture
      wilford_fernandes · 3 months ago · 2 pontos

      tem historia mais fracas q algumas msm.... mas o geral achei a media é positiva ;p

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      Num falei q a dragon slayer é o bicho? Mata QQ dragao com poucos hits. Se for com outras armas é um inferno.hehe

      Se me lembro tem varios personagens q so aparecem no hard. Esse samurai vermelho deve ser um dos casos

      2 replies
    • Micro picture
      rcukierti · 3 months ago · 2 pontos

      Cheguei a chorar com algumas histórias incluindo a de introdução. A ambientação e dublagem...

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-06-07 04:32:46 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[640466]</p><p>Capítulo 1.</p><p>Estamos ag
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Capítulo 1.

    Estamos agora no mapa mundi mais uma vez, agora com um número limitado de pontos de período, que vão sendo gastos sempre que entramos em uma cidade, masmorra ou paramos para escutar os aflitos.

    Parar e escutar é obrigatório, se visitar uma cidade sem ter "rezado", nenhum evento ocorrerá.

    A primeira reza me Leva a Lassen.

    Aqui Belenus e sua empregada Asaka, estão indo ao campo de escravos escolher mais um serviçal pra sua casa.

    Belenus acaba de perder a esposa e a governanta, ambas mortas, o tom de melancolia permeia o ambiente.

    Asaka não gosta da ideia de se comprar escravos, pois ela mesma foi vendida como uma, mas teve a sorte de ser bem tratada e acolhida na casa de Belenus.

    Ele fala de destino,que assim como uma flor é colhida, uma vida poderia ser tomada.

    Naquela noite, enquanto todos dormiam, um espectro acorda Belenus, ele saca sua espada, mas é impedido por Lenneth, que derrota o espectro e avisa Belenus que sua casa está cheia sob a influência de maus espíritos e que todo estão em perigo.

    Temendo pela vida de Asaka, ele parte para seu quarto, apenas para presenciar seu corpo inerte, sua vida já havia sido ceifada por um vampiro.

    Secretamente Belenus amava Asaka e, com ela em seus braços, suplica por um modo de traze-la de volta. Esse modo existe, mas ele teria que trocar de lugar com ela.

    Ele aceita seu destino, que ironicamente tira todos que ele ama.

    Belenus agora faz parte do grupo, um espadachim habilidoso e honrado.

    Voltando para sua casa, para ver o que mudou com sua ausência,encontro nos seus aposentos, um item feito por Asaka, mais tarde isso se mostrou padrão, recebo um item especial ao visitar o antigo lar de cada alma que adiciono ao grupo.

    Partimos para uma floresta congelada, por alguma razão há neve aqui, mesmo estando fora de época. O curioso é que mesmo após derrotar o vilão e retornar posteriormente apenas para upar, a neve continua.

    Agora, depois de mais uma reza, seguimos para Crell Monferaigne.

    Lá está ocorrendo um funeral.

    Num flashback descobrimos que o funeral é de Llewelyn, namorado da garota, Milla, que foi convocado para guerra, fazem promessas de se casarem ao retornarem, mas ele não retorna, dado como morto, fazem um enterro de caixão vazio.

    Llewelyn, já junto a Lenneth, suplica por uma chance de falar novamente com Milla, a valquíria permite a contra gosto, falando não ser a deusa do amor.

    Llewelyn vai até o local onde mais gostavam de estar, o bosque, mas que para Milla virou um local de sofrimento,dor e lembranças.

    Ali,ele se materializa para Milla, a abraça, como outrora o fazia, e pronuncia doces palavras, que acalmarão o coração da garota.

    "Me perdoe.... eu sempre estarei olhando por você."

    Llewelyn é um arqueiro, inicialmente o achei horrível, soltando apenas uma única flecha muito fraca, mas só depois percebi que ele não tinha arma equipada. Conjurei um arco para ele e assim ele se mostrou eficiente na masmorra seguinte.

    Um detalhe para essa masmorra, é que a batalha final é contra criaturas com alta defesa para armas de corte, o jogo, sugere que mudemos a arma de Lenneth para arco.

    Eu gostei mais dela com arco que com a espada, com dois hits, fica mais fácil completar os combos.

    Terminado mais esse desafio, acabou com o resto dos meus períodos revisitando masmorras já exploradas, para ganhar alguns leveis.

    Sou visitado por Freya, que mostra como os heróis enviados para Odin estão e faz novas exigências.

    Eu havia mandado Belenus e aqui vejo que ele tem evoluído.

    Agora é seguir para o próximo capítulo.

    Bom, é isso, até o próximo check-in.

    27
    • Micro picture
      jcelove · 4 months ago · 2 pontos

      As histórias dos einherjar bonzinhos sao todas nessa pegada deprimente. É talvez o rpg mais melancolico q joguei.

      5 replies
    • Micro picture
      manoelnsn · 4 months ago · 2 pontos

      Belenus tu recruta ele pronto pra ser mandado mesmo, ahuahua

      1 reply
    • Micro picture
      santz · 4 months ago · 2 pontos

      Esse lance de limitar as visitas é outra coisa péssima que o jogo tem.

      1 reply
  • vinicios_santana Vinicios Santana
    2019-06-04 22:36:31 -0300 Thumb picture
    vinicios_santana checked-in to:
    Post by vinicios_santana: <p>#img#[639991]</p><p>Vendo as postagens do@jclove
    Valkyrie Profile

    Platform: Playstation
    2194 Players
    70 Check-ins

    Vendo as postagens do@jclove, fui ficando com vontade de jogar um RPG 2D. Estava em dúvida entre alguns títulos, mas depois de escutar o episódio do Grindingcast sobre Valkyre Profile, que o @manoelnsn participa, o jogo estava escolhido.

    De antemão algo que me deixou bastante desanimado, foi o fato de precisar de um detonado, que as coisas que ligam a história não são nada intuitivas, o que nos leva direto para o final B.

    Iria simplesmente jogar e depois ver o final A no youtube, mas assim que vi o prólogo carregado de drama, com a história trágica de Lucian e Platina, decidi que quero ver o máximo que conseguir dessa jornada.

    Como dito, o prólogo é bem trágico, Platina, que buscava água para sua mãe, é constantemente mal tratada pela mesma e num dia, dois misteriosos homens de preto vão até sua casa, sem saber , sua mãe tramava contra ela.

    Naquela noite, Lucian, amigo de infância de Platina, a acorda durante a noite, a advertindo que sua mãe a havia vendido como escrava.

    Os dois fogem pra longe, eles param num campo florido, mas as flores são venenosas.

    Lucian quer partir, mas Platina já se entregou ao destino, já cansada de tanto sofrimento, prefere morrer para só assim ser livre.

    Uma cena triste, mas que em poucos minutos roubou meu coração.

    Terminada a cena, da-se espaço para uma bela abertura ao estilo anime, nela vemos que o jogo também terá ação.

    Iniciando o jogo, uma figura caminha em campos floridos, "que nostálgico!", ela proclama.

    Na primeira vez que testei o jogo, não fazia ideia do que se tratava e pra mim aquelas palavras nada significavam, mas agora, depois de ter visto o prólogo, fica claro quem é aquela figura.

    A figura se dirige até um luxuoso castelo, onde Odin e Freya a esperam.

    Nossa personagem se Chama Lenneth, ela é uma valquíria, uma deusa nórdica, que serve à Odin, buscando as almas de pessoas valentes que morreram em batalha.

    E esta é nossa missão.

    Freya diz que acabamos de reencarnar, e que vou demorar a me acostumar, então, ela me acompanha até Midgard, a terra dos humanos, onde iremos procurar por soldados para Odin.

    Em Midgard, Freya nos ensina a nos concentrarmos para escutarmos o clamor dos aflitos próximo a morte.

    Em outro lugar, até mesmo em outro tempo, um bravo soldado salva seus homens de uma besta.

    Ele é condecorado, mas menospreza o rei fraco que se esconde de batalhas.

    Esse soldado mercenário, é Arngrim.

    Ele é forte e destemido, mas sua conduta é um pouco questionável.

    Mora com seu irmão, que passa os dias pintando, mesmo que sem ganhar dinheiro, usa a pintura como escapismo da vida que vivem.

    Arngrim trabalha como mercenário para sustentar a casa e dar certo conforto ao seu irmão, que parece ter algum problema de locomoção.

    Enquanto conversavam, um visitante desconhecido entra pedindo seus serviços, mas tarde descobrimos que se tratava da princesa Jelanda, filha do rei covarde.

    Ela se disfarçou e queria de alguma maneira se vingar de Arngrim pelo constrangimento que ele fez seu pai passar.

    Ela vai embora, ainda achando que ele nada sabe de sua identidade. Ele lamenta o ocorrido e promete se desculpar no dia seguinte.

    Mas tudo muda.

    A princesa não retorna para o suposto trabalho, em vez disso, é chamado por outro agente, que lhe incube de levarem uma carga valiosa para a cidade vizinha.

    Relutante, aceita o trabalho, para mais tarde descobrir que se tratava de uma armadilha.

    Parados na estrada por soldados, são forçados a mostrar a carga, que não haviam aberto desde então.

    Para a surpresa de todos, é a princesa desacordada.

    Arngrim e seu companheiro, são tidos como traidores e perseguidos.

    Pouco depois, já escondidos, escutam uma gritaria de uma menina e vários soldados. Os gritos param.

    Chegando no local, uma besta diabólica fitava o último soldado de pé. Ele foge, pedindo ajuda.

    Questionado sobre onde estava a princesa, o soldado diz que AQUELA é a princesa.

    Ela estava desacordada e ao tomar um remédio mandado por seu tutor, ela se transformou naquela fera.

    Todos fogem, ficando apenas Arngrime a princesa.

    É uma batalha perdida, mas ele é orgulhoso demais para fugir, ele gosta e anceia pela batalha.

    Nesse instante, a valquíria aparece, pronta para ceifar uma vida.

    Mas de quem? Ela luta ao lado dele com tremenda destreza e logo a fera é derrotada e morta para sempre.

    Seu espírito acompanha a valquíria que parte.

    Inconformado Arngrim, jura vingança.

    Volta até o castelo e enfrenta o tutor de Jelanda, ele é um mago poderoso, mas é facilmente vencido.

    O castelo é tomado por soldados que buscam agradar seus superiores ou em busca de glória derrotando um soldado condecorado.

    Cansado da batalha ou já imaginado seu fatídico destino, Arngrim larga sua arma e com uma faca de caça, da um fim a sua vida. Acordando do lado da valquíria no além vida.

    Lenneth retorna com as almas cativas, mas Freya pouco se importa e muda de assunto.

    Há espíritos que se recusam a morrer, vagando em corpos sem vida, cabe aos 4 purificar essas regiões.

    Uma delas é uma série de ruínas, que abrigam zumbis sem vida, a dungeon é longa e o sistema de combate requer treino, mas logo estamos frente a frente ao senhor da masmorra, um lord vampiro que é facilmente derrotado.

    Ao ceifar sua vida, dois baús revelam armas sagradas, que ao primeiro toque, somos advertidos de que são propriedade de Odin e devem ser devolvidas. O fiz sem pestanejar, afinal sou seu servo fiel. Ou será que não?

    Aqui vale citar o ponto mais negativo do jogo.

    A história, tramas e ações pouco ou de forma alguma intuitivas. Para se ter o melhor final, é preciso descobrir os planos maquiavélicos de Odin, mas sem um detonado, é uma tarefa jogada ao acaso, uma simples visita a cidade errada, pode comprometer todo seu avanço. 

    Diferente de Symphony of the night por exemplo, que o jogo apresenta itens e diálogos que o adverte sobre Richter está sendo controlado, o matar ou não afeta o final, mas tudo que você precisa para prosseguir está bem explicado. Isso não acontece em Valkyre Profile, o que me priva de uma jogada mais exponente, já que há muita diferença entre os Finais A e B.

    Continuando....

    Assim que sai das ruínas, tenho o vasto mundo para explorar em busca de mais almas de heróis próximos a morte. Todo o drama é muito bem feito, você realmente se importa com aqueles personagens, isso me prendeu ao jogo, e mesmo ainda apanhando pro sistema de batalha, ou inconformado com o uso obrigatório de um detonado, seguirei jogando.

    Bom, é isso, até o próximo check in.V

    35
    • Micro picture
      manoelnsn · 4 months ago · 3 pontos

      Veja só, o podcast está dando frutos! Tu vai gostar do jogo, é uma experiência bem única em se tratando de JRPGs, um dos poucos jogos do gênero que tiveram meu respeito no console 32bits da Sony, ahuahuaha

      Pois é, ele é nada intuitivo pra se conseguir o melhor final, o final B(que é o que se consegue jogando o game normalmente) é terrivelmente boring, compensa usar um fAQ pra pegar o final verdadeiro.

      E uma coisa: o soldado de espada gigante se chama Arngrim, Lenneth é o nome da Valquíria, hauhaua

      3 replies
    • Micro picture
      seufi · 4 months ago · 3 pontos

      Engraçado que esses dias vi o campo florido... e me veio à cabeça o "How Nostalgic"... automaticamente... aí ela aparece e diz a mesma coisa... aí eu pensei: putz... minha memória sabe mais das coisas do que minha consciência...

      1 reply
    • Micro picture
      onai_onai · 4 months ago · 2 pontos

      Eu nunca iria ver esse final então visto que não uso detonados ou qualquer tipo de trapaça...

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...