• luchta Ewerton Ribeiro
    2019-12-12 18:05:13 -0200 Thumb picture
    13
    • Micro picture
      hanzy · 2 days ago · 1 ponto

      Mes passado comprei o next order e o cyber sleuth por 100 conto. Gostei bastante de ambos

  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2019-10-01 00:03:01 -0300 Thumb picture

    Desafio: 5 jogos que me fizeram gostar de videogame

    Fui desafiado pelo @lukenakama (o criador do @desafio) e pelo @vante pra dizer os 5 jogos que me fizeram eu ser um viciado do caralho, ahuahua

    Detalhe que o nome original do post era "5 jogos que me fizeram um gamer" mas como rótulos como otaku, gamer, geek e coisas do tipo me irritam, alterei um pouco o título da brincadeira, mas o objetivo continua sendo o mesmo, então bora!

    5 - Brothers in arms (Symbian)

    Esse é um jogo de symbian (um dos primeiros SO de smartphones), e meu primeiro contato com ele foi no 6600 do meu irmão, em meados de 2006. Me lembro de que quando vi aquele celular escroto ainda zoei o cara e disse "mas que celular horroroso" e ele só me respondeu com uma risadinha "feio, né? Olha aqui o jogo que ele tem" e minha cabeça explodiu com essa porra, na época os jogos em java ainda estavam muito básicos e esse todo 3D, em português e de atirar em nazistas, eu achei incrível. Posteriormente quando o mesmo me deu um N-gage eu joguei esse jogo até do avesso, hauahua

    4 - Sky Force Reloaded (Symbian)

    Outro jogo de symbian, sei que ele tem uma versão pros consoles atuais, mas não é o mesmo jogo, então duvido que eu me interesse, acredito. Enfim, eu sempre gostei de "jogos de navinha" e já pirava nos Space Impact dos Nokia de tela verde (tinha um coloridão pra N-gage também, bem fodinha até), mas esse Sky Force Reloaded foi o primeiro que zerei até o final, sabia de cor os macetes pra matar cada boss e talz. Até hoje eu curto muito o estilo shoot'em up, mas a caralha dos RPGs não me deixam jogar praticamente nada além deles, ahauhaua

    3 -  The King of Fighters Extreme (Nokia N-gage)

    Esse jogo na verdade é um port do King of Fighters Extreme 2 do GBA, com apenas alguns visuais a menos (como as chamas do Iori serem as mesmas do Kyo, entre outros), e esse jogo eu joguei tanto que conseguia jogar com todos os personagens, coisa que hoje nos KOFs normais mal consigo com um. Foi nesse jogo que comecei a ter uma afeição por jogos de luta (e que fez KOF ser minha franquia de jogos de luta preferida, foi mal SF), que eu tenho até hoje, mas sempre deixo eles em segundo plano por causa deles, os malditos jogos eletrônicos de interpretação de papeis...

    2 - Pokémon Crystal (Game boy color)

    Outro que joguei no N-gage, sem som até, mas eu revirei cada centímetro do jogo do avesso, apenas pra treinar meus bichinhos pra usar no Stadium 2 no emulador de N64. Lembro que tinha uma comunidade de Pokemon Crystal no finado Orkut onde os caras sabiam muita coisa e aprendi muito do competitivo lá, até cheguei a ter altas batalhas no Netbattle (um pokemon shodown mais antigo), até eu ter umas tretas com a panelinha que tinha lá e ter mandado todos eles irem tomar no meio do rabo... Aahh, bons tempos...

    1 - Final Fantasy VI (Super Nintendo)

    O primeiro RPG que me fez pirar o cabeção foi Chrono Trigger, mas no caso dele foi mais aquelas paixões de carnaval, e esse aqui foi o relacionamento duradouro, hauhauha. Final Fantasy VI  foi outro que na época (creio eu que lá pra 2010, mais ou menos) eu joguei sem som, com o n-gage deitado e a uns 25fps. Mas mesmo assim eu surtei com o jogo, ele era diferente de tudo que eu já tinha visto, não apenas em jogos como em histórias fictícias no geral, o cast era incrível, a história era sensacional, a trilha sonora (depois quando joguei com som) era show, as piadas eram hilárias, o vilão era de cair o queixo... Pokémon Crystal pode ter me feito virar um viciado em Pokémon, mas foi Final Fantasy VI que me fez virar um RPGzeiro de merda. E até hoje esse cara continua sendo meu RPG preferido, e se depender do que os japas andam lançando com o verniz de RPG atualmente, vai continuar sendo por toda a eternidade, hauhaua

    Bem, é isso. Tem que marcar 5 candangos, né? Então lá vai:

    @the_muriel

    @lucas_jiro 

    @mateusfv

    @mastermune

    @vinicios_santana

    Pokemon Crystal Version

    Platform: Gameboy Color
    4909 Players
    124 Check-ins

    37
    • Micro picture
      realgex · 2 months ago · 3 pontos

      @_gustavo taí o seu título !

      2 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 2 months ago · 2 pontos

      Concordo. O seu título faz mais sentido que o original.
      Também pensei em "05 jogos que me deram orgulho em ser gamer".
      ...
      @lukenakama...qual desses você acha melhor?
      Sei que já criou um título e esse desafio é seu mas...eu concordo com @manoelnsn...do jeito que está o título gera confusão.
      ...

      5 replies
    • Micro picture
      emphighwind · 2 months ago · 2 pontos

      Fui googlar o que é este tal de Symbian e parece aqueles palmtops.

      1 reply
  • msvalle Marcos
    2019-04-22 18:33:37 -0300 Thumb picture

    5 Melhores games jogados em 2018, segundo eu mesmo

    O grande @raccoon me escalou para esse @desafio (do ano passado hehe), que consiste em escolher os 5 melhores jogos jogados em 2018 (não precisam terem sido lançados em 2018). Sem mais delongas, com vocês,


    5. Forgotton Anne (2018)

    Um desenho animado em forma de um jogo de plataforma e puzzle com questões filosóficas em um ambiente onírico. Parece confuso? E é, mas sua história nos faz querer descobrir como Anne foi parar lá, como pode fazer o que faz, e o mais importante, o porque ela o faz.

    4. Tearaway (2013)

    Um dos grandes jogos do Vita, utiliza seus recursos de uma forma original e surpreendende, com quebras da quarta parede inusitadas e divertidas.
    Um must have para donos do console, e quem possui o PS4 pode aproveitar sua versão Unfolded.

    3. The Vanishing of Ethan Carter (2015)

    Um walking simulator com uma história intrigante e muito bem contada, de uma forma quase poética. Vale a pena experimentar.

    2. God of War (2018)

    Foi uma aposta bem arriscada a mudança de praticamente tudo nesse novo God of War - nem o protagonista foi poupado.
    Mas o resultado foi fabuloso. Confesso que desde as primeiras notícias sobre a ida para a mitologia nórdica eu estava com um pé atrás em relação a como isso funcionaria, visto como "terminou" a saga em God of War III. Até a mudança para a perspectiva "Naughty Dog" não me convencia.
    Porém, após as primeiras jogadas, a forte narrativa e o enriquecimento de um personagem que nada mais era do que raiva em estado bruto, além de um paralelo direto pessoal (sou pai de duas crianças) me fizeram mudar radicalmente de ideia e ver como a aposta deu certo. Quase foi o meu melhor do ano, praticamente um empate técnico.

    1. Assassin's Creed Origins (2017)

    Mas primeiro lugar vai mesmo para outra reinvenção de uma saga. A Ubisoft aproveitou muito bem o intervalo que deu em uma de suas maiores franquias para trazer muitas novidades para esse Assassin's Creed, além do polimento obrigatório esperado em um jogo desse calibre.
    Apesar de não ser uma mudança tão drástica quanto a vista em God of War, quando se considera o caminho que a franquia estava tomando é que se tem noção da importância dessas mudanças. Infelizmente a Ubi errou na mão de novo repetindo quase tudo no Odyssey.
    Mas isso não tira o primeiro lugar para mim desse jogo, que resgatou a diversão e empolgação de se jogar um Assassin's Creed.

    45
    • Micro picture
      msvalle · 8 months ago · 1 ponto

      Guardei esse post como rascunho e esqueci de publicar na virada do ano XP
      Mas antes tarde Duke Nukem hehe

    • Micro picture
      natnitro · 8 months ago · 1 ponto

      O origins foi sensacional mesmo, pena que erraram bastante na mão com o odyssey, que pecou pelo excesso de repetição e aquelas pisadas na bola com o sistema de rpg... Já um jogo ai que me surpreendeu muito bem mesmo foi o Ethan Carter porque ele tem todo aquele clima de terror e ai você já vai caminhando pro fim com a tensão no talo e leva uma surpresa quando descobre o que realmente estava acontecendo, o que foi uma sacada genial mesmo... :-)

      1 reply
  • edknight Eduardo Botelho
    2019-01-02 14:50:54 -0200 Thumb picture

    O tal do post do Game Awards 2018

    Em primeiro lugar, quero pedir desculpas. Cês daqui do Alva são todos organizadinhos, com um monte de listas, backlog, sas coisa tudo, e eu só vou jogando, esquecendo o que joguei, esquecendo inclusive uns jogos pela metade... Shame... Tive que fazer uma busca aqui no alva, desde o começo do ano (mais de 30 e poucas pages) pra lembrar de tudo.

    Enfim, vamos falar dos joguinhos, e vou começar com as menções honrosas que não vão entrar no meu ranking de tops:

    Steins;Gate -> Finalmente joguei um dos mais clássicos Visual Novel de todos os tempos. Não me arrependi.

    Half-Life -> Mais um clássico que tirei da lista de pendências.

    Sam & Max -> ótima série de Point 'n Click

    Gurumim / Ys Seven -> Os jogos da Nihon Falcom alugaram meu PSP no fim do ano passado, e esses dois acabaram ficando para o começo desse ano

    Lightning Returns: Final Fantasy XIII -> Na verdade esse está aqui como representante de toda a trilogia, tirei das costas mais um FF pendente.

    Iconoclasts / Hollow Knight -> Triste deixar esses dois ótimos Metroidvanias de fora.

    Dead Cells / Isaac / Enter The Gungeon -> porque Roguelite

    The End is Nigh / Celeste -> Esse ano foram poucos joguinhos de plataforma difíceis.

    Ainda tem uma porção deles numa lista que eu fiz, mas o post já tá enorme, então vamos logo para o TOP 5:

    5 - Ni No Kuni

    Eu comecei ele há muito tempo, mas só esse ano que eu consegui finalizá-lo. Eu sempre vejo uma galera de site de jogos criticando Ni No Kuni por ter uma música repetitiva e sistema de batalha chato, mas eu sinceramente não vejo um defeito no jogo que me faça não gostar dele, o gráfico totalmente Studio Ghibli, a música do Joe Hisashi, a historinha bem infantil mas com uns toques em temas mais pesados como a perda de um ente querido. Enfim, acho que a única coisa que eu não curti muito foi a extensão da história original (que no jogo de DS termina com o combate contra o Dark Djinn), já que aquele trecho da White Witch não acrescenta muita coisa. Podia ser um bônus fora da história.

    4 - Parasite Eve 2

    Mais um jogo antigo mas que só tive oportunidade de jogar recentemente no PSP. Joguei o primeiro jogo, curti, e fiquei um pouco receoso porque lembro de revistas comentando na época que esse jogo deu um grande salto em comparação ao seu predecessor.  Felizmente pra mim, tudo o que foi mudado tornou esse jogo bem melhor que o primeiro. Isso até me deu esperanças para o The 3rd Birthday, mas esse mudou a fórmula para pior, tanto que se tivesse uma lista ele seria meu flop do ano, o Troféu Abacaxi dos Games 2018.

    3 - Final Fantasy Dissidia Opera Omnia

    O jogo que mais joguei, e o jogo que mais fiz checkin ano passado. Sim, caí na armadilha do Gacha Mobile. Mas é por uma boa razão, afinal colecionar personagens da minha franquia de joguinhos predileta vale a pena. Aliás eu ia deixar ele em primeiro na lista mas por muito pouco eu decidi descer ele duas posições porque os próximos foram jogos extremamente marcantes pra mim, e um deles da mesma franquia, então talvez eu deixe o título de melhor jogo do ano para o Opera Omnia só para o ano que vem.

    2 - Danganronpa V3

    Cara, como eu estava esperando por esse momento. E finalmente ele chegou. O primeiro Danganronpa foi um dos primeiros jogos no estilo Visual Novel que eu joguei, e era meu predileto, com aqueles gráficos estilosos, mistério, jogabilidade que faz você se sentir um Xeroque Romes. D2 foi meio fraquinho, então não sabia o que esperar do V3, e bom, pra mim ele tomou o lugar do seu antecessor como o melhor jogo no estilo Visual Novel, ao mesmo tempo fazendo homenagens e quebrando alguns paradigmas dos jogos anteriores, com um cast de personagens bem bacanas MENOS A ANGIE YONAGA, novas mecânicas, e a aparente conclusão definitiva dos jogos de matança.]

    1 - Crisis Core: Final Fantasy VII

    (Desculpem roubar aqui, mas vou de vídeo nesse caso)

    Final Fantasy VII é o meu jogo predileto da minha franquia predileta. Foi através dele que conheci o que considero o maior e melhor RPG de todos os tempos, chutando a bunda de todos os outros CRPG, JRPG, ARPG, qualquercoisaRPG. Finalmente conseguir jogar o Crisis Core, um spinoff que iguala ao jogo original, foi um feito para mim. E embora o jogo tenha sim uma barriguinha no meio, uma pequena enrolada para esticar a duração, eu achei que o final dele foi maravilhoso, os olhos umedeceram e na hora que começa a tocar Price of Freedom eu fiquei ali em lágrimas com o PSP. Parece bobagem, mas eu realmente fui marcado por esse jogo, e ele me fez admirar ainda mais toda a compilação do FFVII.

    E fiquem com mais uma musiquinha dele:

    Best of Best

    Platform: Arcade
    3 Players

    16
    • Micro picture
      roberto_monteiro · 12 months ago · 1 ponto

      Tua imagem de perfil define meu começo de ano!

      Tinha que ter FF né!

      2 replies
    • Micro picture
      mastershadow · 12 months ago · 1 ponto

      Eu amo Parasite Eve 2, deve ser o game que mais zerei na vida, foram umas 10 hauuhhauauh

  • bmark B - Mark
    2018-12-27 11:37:12 -0200 Thumb picture

    5 Melhores Games de 2018

    O @xch_choram me marcou em uma postagem chamada 5 melhores games de 2018 segundo eu mesmo ! e aqui estão os 5 melhores jogos, todos antigos porque não joguei nenhum jogo que saiu neste ano e meu foco é mais em Retro.

    @desafio

    @xch_choram @manoelnsn @biachunli @matheus_nargwya @reasel

    Meu Top 5 de 2018

    Beach Spikers - Gamecube

    Fabricante: SEGA

    Ano: 2002

    Jogo de Volei de praia que saiu para Arcade e Gamecuebe.

    Esse foi o primeiro jogo de Gamecube que joguei e no ano passado ganhei o jogo original de um amigo de outro fórum.

    Ainda não tenho Gamecube nem Wii mas estou jogando a ISO no emulador Dolphin

    Project X Zone 2 - Nintendo 3DS

    Fabricante: Banpresto

    Distribuidora: Bandai Namco Entertainment

    Ano: 2016

    Strategy-RPG com personagens da Bandai Namco,SEGA e Capcom além de contar com Chrom e Lucina de Fire Emblem Awakening e Fiora de Xenoblade Chronicles como convidados da Nintendo.

    O jogo ficou mais fácil que o anterior com o acréscimo de uma loja de items.

    O elenco da Sega ficou interessante pelas adições de Ryo Hazuki do Shenmue,Axel do Streets of Rage e Segata Sanshiro,garoto propaganda do Saturn no Japão.

    Retro City Rampage DX - Nintendo 3DS

    Fabricante:VBlank Entertainment

    Ano: 2014

    Jogo de mundo aberto no estilo de GTA com ambientação de 8 Bits que lembra os jogos de NES além de várias referencias a retrogames e cultura pop dos anos 80 e 90.

    Super Robot Taisen A - PSP

    Fabricante: Banpresto

    Ano: 2008

    Remake do Super Robot Taisen A que saiu originalmente para o Gameboy Advance com gráficos e animações melhoradas.

    Apesar de ter sido lançado apenas no Japão ele teve tradução feita por fãs.

    Séries

    Banpresto originals

    Chōdenji Robo Combattler V

    Chōdenji Machine Voltes V

    Tōshō Daimos

    Invincible Steel Man Daitarn 3

    Metal Armor Dragonar (Estréia)

    Getter Robo

    Getter Robo G

    Shin Getter Robo (Baseado no design original da Banpresto de Shin Getter Robo)

    Mobile Suit Gundam

    Mobile Suit Gundam: The 08th MS Team

    Mobile Suit Gundam 0083: Stardust Memory

    Mobile Suit Zeta Gundam

    Mobile Suit Gundam ZZ

    Mobile Suit Gundam: Char's Counterattack

    Mobile Fighter G Gundam

    Gundam Wing: Endless Waltz

    Mazinger Z

    Great Mazinger

    Grendizer

    Martian Successor Nadesico (Estréia)

    Invincible Super Man Zambot 3

    SD Gundam G Generation Overworld - PSP

    Fabricantes: Tom Create,Bandai e Bandai Namco Games

    Ano: 2012

    Strategy RPG da franquia Gundam com personagens de animes,mangás,livros e games onde o personagem pode pilotar o mecha que quiser.

    Apesar de ter saído apenas no Japão ele foi traduzido em Inglês por fãs.

    20
  • gus_sander Gabriel Macêdo
    2018-07-18 22:04:43 -0300 Thumb picture

    Desafio do Top 5

    O @desafio consiste somente em postar isso aqui e ver o cabaré pegar fogo e nunca se omitir nas respostas.

    Como regra e pra incentivar a participação da galera, quem fizer perguntas fica obrigado a colocar na timeline.

    Lembrem-se de ser esquisitos criativos nas perguntas.

    31
  • lucasbarcelos5 Lucas Barcelos
    2017-12-06 12:22:43 -0200 Thumb picture

    TOP 5 DLC's que joguei.

    Esse foi um ano que consegui arrumar um emprego fixo, então pude comprar jogar várias DLC's, então decidi fazer esse top das melhores DLC's que já joguei, esse tema é um pouco polêmico, mas mesmo assim tem muitas expansões que valem a pena ser jogadas, não sei se esse top se tronará um @desafio mas eu marcarei a persona assim mesmo caso ela decida tornar esse top um desafio, então vamos lá.

    1 - "The Ringed City" - Dark Souls III.

    Essa é a melhor DLC que joguei, os cenários dela são lindos, os inimigos são muito bem feitos, os chefes e a trilha sonora nem precisa comentar, Gael é personagem excelente, sua lore é muito foda, ainda falta matar o Midir, mas já pude sentir como é lutar contra ele.

    2 - "The Old Hunters" - Bloodborne.

    Outra DLC maravilhosa que pude jogar esse ano, nem preciso falar dos cenários, inimigos chefes e trilha sonora, essa DLC trouce umchefe muito foda que na minha opinião foi o mais difícil da série Souls/Borne, quem acompanhou meus check-ins sabe o tanto que morri para o Laurence e também trouce um que entrou para alista dos meus chefes favoritos, Maria, que chefe foda foi ela, apesar de, eu não ter passado dificuldades nela, a luta foi excelente e sua lore é fantástica também, fora que os outros chefes dessa DLC são muito bons também.

    3 - Artorias of the Abyss - Dark Souls.

    Não precisa falar muito dessa DLC, tem o Artorias (meu personagem favorito, esse cara é foda), a luta contra ele não é muito difícil, mas é muito legal, tem a luta com o Manus, que ficou muito boa e você pode chamar o Sif para te ajudar, o Kalameet também é muito foda, nem comentarem sobre os cenários e trilha sonora.

    4 - The Frozen Wilds - Horizon Zero Dawn.

    Esse foi o melhor jogo que joguei esse ano, me encantei pelo universo do jogo, as máquinas ficaram muito bem feitas, a Aloy é incrível, o mapa do jogo é excelente, eu quase não usava fast travel nesse jogo, andar por esse mapa é muito bom e essa DLC deixou o que era bom ainda melhor, o conteúdo dessa DLC éincrível, as missões principais e secundárias ficaram muito bem feitas, o tamanho da área é impressionante, tem várias coisas para fazer e coletar nessa DLC, a única coisa que pesco agora é que lancem uma continuação.

    5 - Tiny Tina's Assault on Dragon Keep - Borderlands 2.

    Sou um grande fã dessa franquia e essa DLC é a melhor que tem em um Borderlands, a história dela é excelente, os mapas são muito bonitos, o chefe final ficou muito foda, tem várias coisas para fazer, o chefe opcional é muito foda,aluta contra ele é muito boa, fora as referências que tem a outros jogos e séries, essa DLC é tudo de bom, as outras também são muito boas, mas não se compara com essa na minha opinião.

    Dark Souls III

    Platform: Playstation 4
    666 Players
    368 Check-ins

    40
  • 2017-09-27 21:59:23 -0300 Thumb picture
  • 2017-09-15 20:40:23 -0300 Thumb picture

    Top 5 - Jogos Shooters Nes

    Fala galera! Hoje trago mais uma da série Top 5 e falando dos jogos Shooters do Nes. É isso ai meus amigos o assunto agora e o nosso querido Nes, ou nintendinho, que tem uma boa biblioteca de jogos desse gênero Shooters que aqui mostrarei mais os jogos que joguei, se tratando dos meus preferidos.

    Mas galera que curte bem o gênero sabe que tem muitos jogos amados e outros odiados. Aqui trarei meu Top 5 dos jogos na qual joguei e ainda jogo. Caso não fale de algum que não citei nesse Top comente nos comentários e me digam qual é seu Top 5 de jogos Shooters ok.

    Então vamos lá:

    Top 5 - Tiger-Heli

    Um jogo que todo mundo conheceu e jogou, nos Famiclones da vida, o helicóptero de combate Tiger Heli da Taito. Lançado em 1986 pela Toaplan o jogo mostra um helicóptero armado no qual seu objetivo e destruir tanques, portos, barcos, canhões e tudo que te ameace.

    Nessa guerra você conta com seu arsenal de tiros normais e bombas, duas bombas apenas, para se livrar dos inimigos que o cercarem. Não somente suas armas como upgrades como bombas, mini helicópteros para apoio nos tiros e caixas de pontos para aumentar suas vidas para continuar no jogo.

    Os gráficos são simples, jogabilidade meio lenta e som bem repetitivo não estraga a diversão. Mas garanto que quando se avança mais no game fica bem difícil.

    Top 4 - 1943 - The Battle for Midway

    Tá ai um jogo no qual adoro e curto muito, 1943 Battle of midway da Capcom em 1988. Bem diferente do antecessor, 1942, esse tem coisas a mais como logo de começo existe cinco barras que devem ser preenchidas para aumentar seu poder do avião como ofensiva, defensiva, nível de energia, tempo limite para combustível e arma especial. Esses pontos você vai conseguindo achando os secrets escondidos nas fases, vai atirando e caso acerte o nada não pare que parecem umas tocas ou sei lá aquilo.

    E falando nisso a jogatina foi revista aqui pois os powerups ajudam bem dando mais poder aos tiros, tanques de combustíveis que devem sempre ser coletados pois senão seu avião cai. No primeiro tiro além de melhorado agora se segurado ele carrega e quando dispara sai um tiro maior, outra e um poder que agora quando aperta o segundo botão você não faz aquele rasante e mal sabe onde vai bater, aqui o segundo botão faz uma especie de trovão e congela os inimigos por um tempinho dando chance para seu avião atirar mais.

    A velocidade do jogo está muito boa com bons gráficos que deram uma diferença nessa versão, mesmo sendo pouquinho. Na parte sonora não temos mais os pipipis e sim músicas, aleluia, e efeitos muito bons também na qual merece destaque.

    Para quem curte jogos shmup's de segunda guerra esse é um dos que recomendo.

    Top 3 - Gun-Nac

    Um dos jogos Shooters que eu jogo muito é o Gun-Nac, jogo da Compile e lançado para o Nes em 1990. Eu não conhecia esse jogo até um dia quando comprei meu MP5, em 2009 por ai, e do nada vi um estranho nome de um jogo que estava lá. Mal sabia que esse jogo era do nintendinho, na verdade nem sabia que meu MP5 rodava jogos de Nes e GB, e ainda sendo mais shooter ai me empolguei e comecei a jogar e como me viciou.

    O que mais gostei foi seus gráficos para o padrão do Nes que estavam bons. Principalmente na hora dos inimigos aparecerem era bom demais você pipocando-os na tela, pegando itens de tiros, do número 1 ao 5, letras que são os tiros especiais e upgrades para nave. No final da fase você pode comprar upgrades para melhorar ainda mais ela e no combate dos chefes.

    Na parte sonora ficou ótima e com belos efeitos, a jogatina é muito boa e dito novamente viciante. Os inimigos impressiona pelos formatos como coelhos, cenouras e outras coisas acaba fazendo desse jogo uma boa pedida e um lugar no Top 5.

    Top 2 - Cosmic Epsilon

    Esse jogo me impressionou muito por ser parecido com o Space Harrier da Sega. Só que quando conheci melhor ele comecei percebi na qual ele era igual ao concorrente da Sega mesmo, mas diferente.

    Cosmic Epsilon foi feito pela Asmik em 1989 e como me surpriendi com esse jogo com seus belos gráficos trazendo um visual maravilhoso e dinámico. Os gráficos mostram bem quando você começa a dar o Start e aparece uma baita armadura, ou Mecha, que sair da base para enfrentar os inimigos num visual lindo é diferente do Space Harrier com uma movimentação de fundo e chão rodando suave.

    No controle ainda você controla esse Mecha para qualquer lado da tela com duas esferas, um em cada lado, para atirar nos inimigos e outro tiro que segurando o botão e soltando dá um tiro mais forte. No outro botão temos um tiro de energia que acerta algum inimigo que vier na sua direção.

    As músicas estão muito boas assim junto dos efeitos trazem a esse game um dos melhores jogos Shooters do nintendinho. Ainda tem uma opcão de jogar com oculos 3D apertando o Select no controle.

    Game recomendado e difícil.

    Top 1 - Crisis Force

    E chegamos a um dos jogos que mais adoro o Crisis Force da Konami, lançado em 1991. Como eu joguei e ainda jogo esse game com ótimos gráficos, principalmente nos personagens no estilo anime na sua apresentação.

    O controle tem boa resposta na hora de atirar, destruir inimigos e coletar itens tem uma boa velocidade nos combates mostrando o qual esse jogo é capaz. Os itens são essenciais para destruir mais rápido como tiros duplos, triplos e por ai vai como os itens que parece um escudo energizado no qual coletando cinco sua nave se transforma numa espécie de pássaro e começa tiros pra tudo o que é lado.

    A parte sonora conta com boas músicas e efeitos lindos cumpriu bem nesse jogo. Recomendadíssimo esse jogo que não pode deixar de lado de jeito nenhum.

    Agora pessoal falem qual jogo Shooter você jogou no Nes e faça um top 5 nos comentários. Logo trarei mais dessa série e fiquem no aguardo ok.

    Até mais.

    Crisis Force

    Platform: NES
    24 Players
    6 Check-ins

    27
    • Micro picture
      locadoradosgames · about 2 years ago · 2 pontos
      3 replies
    • Micro picture
      leandro · about 2 years ago · 2 pontos

      Muito bom Top ( ainda que faltando outros que eu gosto muito hehehe, mas ai é pra uma outra lista, quem sabe ). Destacar da sua lista o Tiger Heli, pois esse foi o cartucho que veio junto com o Turbo Game, quando ganhei, na época. Não é dos meus favoritos, mas é um bom shmup. E valeu por me marcar :)

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 2 years ago · 2 pontos

      Não vivenciei muito esse universo NES. Só SNES e GAMECUBE.

  • 2017-08-25 19:26:55 -0300 Thumb picture

    Top 5 - Jogos shooters Master System

    Fala galera! Hoje trago a vocês mais uma das séries Top 5 dos famosos jogos de Shmup's, shooters, navezinhas. Bem! Não importa o nome que você conheça, mas aqui trarei como Shooters que, como nome diz, trará esses maravilhosos games de tiros de vários games e consoles. 

    Eu vou trazer esses jogos por console e alguns que conheço, claro que nem todos, mas caso não fale de algum e só comentar nos comentários e se faltou aquele que você gosta espere que trarei em outra postagem beleza.

    Bem hoje falarei dos cinco jogos Top Shooters do Master System e assim que der falarei mais outros Top 5 de outros consoles ok. Vamos lá:

    Top 5 - R-Type

    Um dos jogos que mais odiei, mas sempe alugava, era o R-Type game que foi lançado nos arcades e portado para o console de 8bits da SEGA em 1988 pela Irem Corp.

    O objetivo do jogo e guiar a nave R-9 e destruir o império do alienígena Bido. Com essa nave seu objetivo não é só destruir qualquer coisa que aparecer como coletar power ups para sua nave para aumentar seu poder de fogo. Um desses power ups que consegue de inicio e o Force Device que além de servir para atacar pode proteger você tanto de frente como por trás, mudando a esfera tanto para proteger a retaguarda como pela frente da nave.

    O jogo possui belos gráficos, boa trilha sonora e uma jogatina que pode dominar bem com os itens certos. Mas mesmo com eles o jogo é difícil para aqueles que estão começando.

    Top 4 - Astro Warrior

    Esse é o tipo de jogo que não deixaria escapar tão simples assim. Astro Warrior foi lançado em 1986 para Master e era um joguinho de nave bem legal para a época dele.

    Eu não cheguei a ver esse jogo físico nas locadoras, mas quando usei meu primeiro emulador no meu primeiro PC conheci bem o game e gostei. Com uma simples nave você vai atirando em vários inimigos que tentam te destruir e para sua sorte você consegue vários upgrades para sua nave como speeds, Lasers e esferas que imitam seus tiros para te ajudar.

    A cada fase que se passa vai aumentando o desafio, que não é nada fácil, e sua única sorte e sobreviver e não ser destruido pois se não volta com uma simples nave com tiros normais e bem lenta. Em 1996 a TECTOY fez uma hack desse jogo adaptando o personagem Sapo Xulé em S.O.S Lagoa Poluida trocando os seus sprites deixando um game bem animado e lindo. Só que o jogo você começa com 5 vidas e não 3, não muda mesmo e a dificuldade do jogo original.

    Top 3 - Thunder Blade

    Eu sempre gostei de joguinhos de naves e isso sei que trazia sempre a diversão perfeita. Isso até conhecer os jogos de Helicópteros que fazia a mesma coisa que as navezinhas, ou quase. Foi essa sensação que senti com Thunder blade de Master System e que joguinho esse heim!

    O game foi lançado em arcade e depois portado para o Mega Drive e Master System. Aqui você conta com um poderoso Helicóptero armado com armas capazes de destruir aviões, tanques e outros mais.

    O jogo não tem power ups para ajudar apenas contando com as habilidades do jogador. A jogabilidade é muito boa com respostas nas movimentações, som bem agradável com tiros e explosões e gráficos até bons garante essa versão de Master uma boa pedida para os que curtem um bom Shooter.

    Top 2 - Fantasy Zone II

    Aqui tá um joguinho shooter que adoro muito. Fantasy Zone é outro jogo portado do arcade para o Master lançado em 1986 você deve guiar nosso amiguinho Opa-Opa em toda fase destruindo várias naves inimigas. Destruindo os inimigos você coleta moedas que são usadas no Shop, em que esse quando aparece no jogo, deve entrar lá para conseguir itens para sua ajuda, para fazer o up no Opa-Opa como as asas que o deixa mais rápido ou os tiros que ajuda a acabar mais rápido com os inimigos.

    A jogabilidade é boa com progressão lateral você pode seguir tanto para frente como ir para trás. Pois é meus amigos os inimigos vem de todos os lados e por isso de coletar moedas para compras de equipamentos para sua navezinha ficar mais forte. Pena que esses itens tem pouca duração de tempo.

    Nas músicas e efeitos sonoros funcionam tudo simples e combina com o jogo. Gráficos estão bem bonitos, apesar de aparecer bem infantil, e destaca muito nos cenários de fundos. Com um jogo desses vale a pena conhecer e não pense que só porque ele pode parecer infantil que é fácil que não é? O game é difícil se não ficar esperto. 

    No Japão esse jogo conquistou a mulherada na época.

    Top 1 - After Burner

    E chegamos a um dos primeiros jogos que aluguei quando consegui meu Master 3 o After Burner. Esse jogo eu via muito nas revistas da Ação Games e no programa Master Dicas que era apresentado pelo Rodrigo Farofa na TV Globo. Pior eu gostava desse programa XD.

    O game foi lançado originalmente para arcade e portado para Mega e Master. Mas o que digo sobre eu gostava muito dele me lembrar muito do filme Top Gun em que você pilota um caça F-14 atirando e sobreviver para não ser derrubado. Os controles até respondia bem, mas tinha horas que se desse um vacilo era derrubado a qualquer momento. O bom mesmo era que os mísseis eram infinitos e não como a versão do arcade e Mega que caso acabasse já era.

    Os gráficos são bons sendo sua visão é atrás da aeronave e o som está muito bom para a versão do Master. No que deve ser bem explicado e que além de atirar e sobreviver, deve chegar a completar a fase. O game tem um bug na qual desviando o avião para os lados você se salva dos mísseis até a fase 9. Depois disso os mísseis inimigos seguirão a qualquer parte da tela do jogo.

    Ele é um dos melhores jogos de tiro que conheço e dificilmente jamais esquecerei.

    E ai pessoal agora quero saber de vocês qual outros jogos shmup's vocês já jogaram no Master, comentem ai em baixo pois logo trarei mais outro Top 5 jogos Shooters de outros sistemas ok.

    Até mais.

    After Burner

    Platform: Master System
    618 Players
    1 Check-in

    19

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...