• 2015-08-31 14:11:21 -0300 Thumb picture

    The Legacy of Metal Gear: Outer Heaven x Cipher

    Medium 3147951 featured image

    AVISO: ESSA POSTAGEM CONTERÁ MUITOS SPOILERS IMPORTANTES DA SÉRIE. LEIA POR SUA CONTA E RISCO.

    O POST CONTERÁ SPOILERS IMPORTANTES SOBRE TODA A SÉRIE.

    ------------------------------------------------------------------------------

    Antes de começar, um breve aviso. Esse post tem o intuito de dar um briefing resumido dos acontecimentos da série que antecedem e algumas coisas que sucedem The Phantom Pain. Porém NADA substitui jogar cada um dos jogos e ver em detalhes todas as suas informações e tramas.

    ------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain será o capítulo final da série Metal Gear. Iniciada em 1987 e terminada em 2015. O game fará enfim a ligação entre 1964 e 2014, e principalmente, fechando o espaço vazio anterior ao ano de 1995.

    Um dos temas principais de The Phantom Pain é a vingança, pois a história mostrará Big Boss buscando vingança contra Cipher, seu antigo comandante - Major Zero.

    Para que vocês entendam um pouco tudo o que levará aos acontecimentos de The Phantom Pain, aqui vai um breve resumo do que aconteceu entre 1964 e 1984.

    No inicio, Naked Snake era um soldado da Fox Unit, que recebeu a missão de resgatar Sokolov, impedir o plano de Volgin, e derrotar The Boss. Naked Snake cumpriu sua missão com a ajuda de Major Zero, Para-Medic, Sigint, EVA e Ocelot, que futuramente se juntariam como os Patriots. Com o término da missão, Naked Snake, que recebeu o título de Big Boss revoltou-se contra os EUA, seu próprio país, por usarem e descartarem The Boss como se ela fosse apenas uma ferramenta descartável e não a heroína que ela foi.

    O grupo The Patriots foi fundado por Zero, com o objetivo de utilizar o Philosopher's Legacy recuperado de Volgin para controlar a América da forma que o grupo assim decidisse que era melhor, com um objetivo inicialmente nobre: Tornar o sonho de The Boss, um mundo unido, e um lugar que não repetiria os mesmos pecados que cometeu tanto com Big Boss quanto com The Boss, e guiar a nação para a prosperidade e paz. A execução porém foi completamente falha.

    Big Boss e Zero possuíam visões diferentes e conflitantes em relação ao sonho de The Boss. Big Boss interpretou o sonho de forma completamente literal: Uma Nação de soldados, para soldados, onde eles viveriam, seriam honrados e não seriam tratados como meras ferramentas, em outras palavras: Um exército que não respondia a nenhuma nação, e que sempre teria necessidade - estaria sempre em guerra.

    Zero interpretou o sonho de The Boss de forma mais simbólica, um mundo unido sobre uma única liderança, moldado a sua vontade de acordo com SUA visão de mundo e de paz. Em outras palavras, controle absoluto, sobre tudo e todos, incluindo governos, opiniões e até mesmo o próprio pensamento individual de cada pessoa - Um mundo onde Zero (e os Patriots) se tornariam Deus, e controlariam absolutamente tudo.

    Big Boss e Zero vivam em conflito por não concordarem com suas ideologias, até o ponto de ruptura, o momento em que Big Boss abandonou o grupo dos Patriots e todo o grupo em si foi fragmentado: Les Enfants Terribles Project.

    Zero utilizava Big Boss como o símbolo dos Patriots, e fabricou uma imagem para que o mundo seguisse, e assim, se colocasse em favor aos Patriots, ele transformou Big Boss em um Messias, fabricando lendas e histórias fantasiosas para fazer sua imagem crescer. Big Boss era estéril, devido a exposição a radioatividade o teste nuclear de Atol de Bikini em 1954, então Zero deu início ao projeto que clonou Big Boss, dando vida a três filhos: um filho dominante, um filho recessivo, e um clone perfeito, criado secretamente longe dos outros dois. Com isso, nasceram Solid Snake, Liquid Snake e Solidus Snake em 1972. Zero os criou para serem suas ferramentas, e estenderem ainda mais a lenda de Big Boss.

    A clonagem foi a gota d'água, e com isso Big Boss deixou os Patriots e fundou os Militaires Sans Frontières. E passou a trabalhar como mercenário, lutando as guerras dos outros, desde que ele julgasse que fosse válido. Em Peace Walker, Zero infiltrou Paz na MSF com o objetivo de tentar uma última vez trazer Big Boss de volta para os Patriots, e caso ele se recusasse, Paz deveria destruí-lo. Esse foi o primeiro passo para a guerra direta entre Big Boss e Zero.

    Em Ground Zeroes, Big Boss descobre que Paz está viva e Chico está sendo mantido preso no Camp Omega, uma Black Site americana em solo cubano. Ao mesmo tempo, uma falsa inspeção nuclear da ONU aconteceria na Mother Base. A inspeção era fachada para um ataque direto a Mother Base, que resultou em sua completa destruição pelas mãos de Skull Face.

    No entanto, as razões para o ataque são desconhecidas até o presente momento. Skull Face foi quem realizou o ataque, e utilizou tanto Paz quanto Chico como armadilhas para atrair e matar Big Boss. Skull Face demonstrou sentir profundo ódio de Zero, mas o motivo ainda não foi revelado, bem como ainda não foi revelado se o ataque a Mother Base foi de autoria completa de Skull Face, ou se ele estava seguindo ordens de Zero.

    Após a destruição da Mother Base, em 1975, Big Boss entrou em coma, e acordou apenas 9 anos depois, em 1984. Big Boss, que já havia abandonado sua fama de herói para se tornar um terrorista, se assim tivesse que ser, então se ergue novamente, reconstrói a Mother Base e inicia a criação definitiva da lendária Outer Heaven, e parte em busca de uma vingança "demoníaca" e sangrenta contra a morte de todos os seus soldados e sua própria "destruição". Abandonando por completo o herói que um dia foi, e se tornando enfim o vilão que o mundo conheceu.

    Com isso, The Phantom Pain mostrará o capítulo restante da guerra entre Big Boss e Zero, que durou décadas e só teve um fim definitivo no ano de 2014, nos eventos de Guns of the Patriots.

    --------------------------------------------------------------------------

    Esse foi apenas um resumo simples sobre toda a trama envolvendo Big Boss e Zero, e como já falado, NADA substitui jogar a série toda e entender por conta própria e com todos os detalhes cada parte da lona e complexa história de Metal Gear.

    Para quem quiser mais detalhes que não foram abordados nesse texto, e que já foram abordados bem mais detalhadamente em outras postagens, podem conferir os outros textos da série "The Legacy of Metal Gear" feitos por mim, através DESTE LINK.

    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

    Platform: Playstation 4
    1326 Players
    521 Check-ins

    35
    • Micro picture
      nickzim · about 4 years ago · 1 ponto

      A Outer Heaven não foi criada depois dos eventos de Phantom Pain ? Porque ao que parece o grupo do jogo é o Diamond Dogs.

    • Micro picture
      leocarvalho · about 4 years ago · 1 ponto

      Vale mencionar que além da Paz, Zero tinha outro informante na MSF...

    • Micro picture
      darkthieff · about 4 years ago · 1 ponto

      Skull face então pode ser um dos clone do venon snake ??

  • 2015-07-14 18:52:38 -0300 Thumb picture

    The Legacy of Metal Gear - Acompanhe todas as postagens já feitas

    ATUALIZADO

    Já viu as postagens de nossa persona sobre pontos e importantes e também confusos sobre a série Metal Gear? Acompanhe abaixo os posts já feito explicando vários assuntos sobre toda a série, mais postagens ainda estão por vir!

    Cliquem nas imagens para serem redirecionados aos posts.

    Outer Heaven

    The Les Enfants Terribles Project

    O vírus FOXDIE

    "Who are the Patriots?"

    The Cobra Unit

    Terapia genética e criação do Cyborg Ninja

    S3 Plan

    "The ultimate weapon, Metal Gear"

    E a postagem mais recente:

    O Nascimento do vilão Big Boss

    @solidrenan

    22
  • 2015-07-13 19:53:50 -0300 Thumb picture

    The Legacy of Metal Gear: O nascimento do vilão Big Boss

    Medium 3113810 featured image

    AVISO: ESSA POSTAGEM CONTERÁ MUITOS SPOILERS IMPORTANTES DA SÉRIE. LEIA POR SUA CONTA E RISCO.

    O POST CONTERÁ SPOILERS IMPORTANTES SOBRE TODA A SÉRIE.

    (Esse é um texto bem grande, estejam preparados)

    Com os últimos trailer sobre Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, algo que já era claro em relação ao game tornou-se indubitável: Big Boss enfim se tornará o vilão que ele era quando a série nasceu em 1987. E esse artigo tem como objetivo abordar a queda de Big Boss, de herói para vilão.

    Com o passar dos anos para a série, a história do protagonista Solid Snake foi concluída. Com isso, Hideo Kojima passou a contar a história de Big Boss, que se iniciou em 1964 nos eventos de Metal Gear Solid 3: Snake Eater, e está prestes a acabar com o capitulo final da série, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain , se passando no ano de 1985, e fechando o ciclo da série Solid com a série Metal Gear.

    A história de Big Boss se inicia com sua missão que, de um simples resgate a Sokolov de uma base secreta soviética, tornou-se uma desesperada tentativa do governo americano em provar sua inocência em relação a explosão do Sokolov Design Bureal OKB-754, que precisa dar fim aos planos do Coronel Volgin e matar The Boss, heroína americana e mentora de Naked Snake.

    Snake conseguiu vencer sua mentora e impedir a Terceira Guerra Mundial, mas nunca conseguiu superar o trauma de ser obrigado a matar de The Boss, e ver a forma como o governo trata os soldados, como simples ferramentas descartáveis.

    Após os eventos de MGS3, Big Boss mudou completamente sua visão de mundo, amplamente influenciado pelos ensinamentos de The Boss. Nos eventos de Portable Ops, com a revolta de San Hieronymo, Big Boss foi influenciado pelas motivações de Gene, líder da Fox Unit no ano de 1970, que desejava seguir o sonho de The Boss em criar uma nação para soldados.

    Com a fundação dos Patriots, Major Zero e Big Boss queriam controlar os EUA e realizar também o sonho de mundo que The Boss tinha antes de morrer. No entanto, nenhum deles entendeu realmente qual era o sonho de The Boss. Ela desejava um mundo unido, onde soldados teriam um lugar e não seriam meras ferramentas. Zero interpretou que The Boss queria um mundo unido sob sua liderança, e trabalhou  para criar um mundo onde ele e os Patriots comandariam tudo a sua vontade.

    Big Boss entendeu o sonho de The Boss de forma totalmente literal, em criar uma nação onde soldados teriam um lugar e seriam necessários, não sendo ferramentas descartáveis. Dessa forma, Big Boss abandonou os Estados Unidos e fundou os Militaires Sans Frontieres, a MSF, um grupo para soldados que não responderiam a nenhuma bandeira e nenhuma pátria, a não ser a seu próprio grupo.

    Desde o ano de 1964, Big Boss era conhecido por todo o mundo como o herói que venceu The Boss e salvou o mundo, seu próprio título foi dado pelo presidente americano, um título para aquele que superou The Boss, Big Boss. No entanto ele por muitos anos rejeitou esse título por não aceitar o que aconteceu.

    Nos eventos de Metal Gear Solid: Peace Walker, as crenças de Big Boss e sua ideologia sofreram um grande choque, que deu inicio a seu processo gradual de queda. Em Peace Walker, o herói que salvou o mundo morreu, e Big Boss havia realmente "nascido".

    O maior problema que Big Boss teve em relação a suas crenças, ao longo de toda a sua vida, foi se recusar a entender a real motivação do sacrifício de The Boss em Snake Eater. Por anos, como ele próprio dizia, eles "viveram e morreram junto", e The Boss ensinava o jovem Snake o que era ser um soldado, lhe ensinando que para um soldado, não existe um inimigo absoluto, que quem define quem são nossos inimigos é o tempo. "O amigo de hoje pode ser o inimigo de amanhã" e vice versa, como podemos ver com a relação entre Big Boss e Ocelot. Ela também o ensinou que a única coisa que um soldado pode ter plena certeza é em sua missão. A missão é tudo o que um soldado tem.

    "Loyalty to the end". O maior ensinamento de The Boss. Porém seu significado é algo que Big Boss não conseguiu entender. "Lealdade até o fim", ou "Lealdade ao fim"? A missão da The Boss em Tselinoyarsk era recuperar o microfilme do Philosopher's Legacy. Para isso ela desertou para a URSS e se aliou a Volgin, assim que recuperasse o Legacy, o entregaria ao governo americano e sua missão estaria concluída. No entanto, Volgin disparou um dos Davy Crockett's, um míssil nuclear portátil, na OKB-745, matando vários soviéticos e poluindo toda a área com a explosão nuclear. Com isso, o plano da The Boss foi revisto: Ela ainda deveria recuperar o Legacy para a América, mas não poderia mais voltar. Ela deveria morrer, pelas mãos de seu próprio pupilo.

    Não havia escolha para The Boss, ela foi traída pelo próprio país, mas se ela não morresse, a Terceira Guerra Mundial se iniciaria e o mundo seria condenado, e ela não poderia tirar a própria vida. Snake sabia disso, sabia o que tinha que fazer, mas não entendeu o sacrifício de The Boss no final. Big Boss acredita que The Boss abaixou a arma. Para Big Boss, isso significa que ela o traiu em tudo o que o ensinou. O traiu ao se deixar ser morta por um país que a tratou como uma mera ferramenta descartável.

    Big Boss desacreditou em seu próprio país após isso, e com a MSF decidiu tornar realidade o sonho de The Boss em criar uma nação para soldados, e mesmo assim não aceitava a verdade, que The Boss não tinha escolha, que ela se sacrificou pelo bem do mundo todo, por um bem muito maior do que ela própria.

    No ano de 1974, apesar de não lutar mais por país nenhum, Big Boss usava a MSF para reunir soldados sem pátria para lutar batalhas que ele acreditasse valer a pena.  Ao final dos eventos de Peace Walker, o Metal Gear de mesmo nome, que possuía o Mammal Pod, que continha a IA criada pela Dra. Strangelov baseada em The Boss, decidiu se autodestruir para impedir uma nova guerra mundial. Exatamente o mesmo ato que The Boss fez em sues últimos momentos de vida. Nesse exato momento, vendo o Peace Walker se afogar em um lago para impedir a transmissão de dados nucleares falsos, Big Boss novamente rejeitou a verdade, que o sacrifício foi feito em prol do mundo, e escolheu acreditar que The Boss realmente o havia traído e abandonado, e assim, abandonou a idolatria que tinha por ela, e sua bandana, que o mesmo "herdou" de The Boss em 1964.

    Em seu discurso para os soldados da MSF ao fim de Peace Walker, Big Boss fala que para seguirem seu objetivos, eles se tornarão terroristas se preciso, e a partir daí, sua queda não possuía mais volta. Big Boss usaria sua nação de soldados, a Outer Heaven, para criar um lar para soldados, e fazer com que soldados fossem necessários, lutando as batalhas onde eles eram necessários. No entanto, para soldados serem necessários, as batalhas não podem nunca acabar.

    Por fim, Metal Gear Solid V: The Phantom Pain contará o capítulo final da história. E mostrará o verdadeiro Big Boss que nasceu no primeiro Metal Gear de 1987, um verdadeiro vilão.

    A série Metal Gear tem como uma de suas principais características contar histórias que permitem que os jogadores trabalhem suas mentes e criem interpretações sobre os acontecimentos enquanto jogam. Além de não trabalhar com o conceito de "bem" e "mal". Poucos foram os personagens da série com verdadeiras intenções malignas. Muitos tinham objetivos fortes e não necessariamente ruins, mas que cometeram muitos atos controversos para alcançarem esses objetivos.

    Hideo Kojima já declarou que gosta de trabalhar com o personagem Big Boss, e foi graças a isso que surgiram tantos games protagonizados pelo mesmo, mostrando a cada episódio várias e várias razões pros atos de Big Boss, dando as "desculpas" pelas suas ações futuras. Isso gerou um efeito em parte dos fãs da série, o mesmo efeito conseguido por Zero, e explicado em MGS4: Big Boss tornou-se um ícone, um "messias" que ele jamais foi.

    A verdade é, Big Boss foi um herói, mas é inegável que ele afundou e se tornou um vilão, e é isso o que The Phantom Pain promete mostrar. Um dos principais temas do novo episódio é a Vingança. Big Boss, após 9 anos em coma, acorda mutilado em um mundo diferente, e partirá em busca de vingança por seus soldados mortos nos eventos finais de Ground Zeroes, vingança pela destruição de sua primeira Mother Base, e como os trailers do game mostraram várias e várias vezes, Big Boss está se tornando um demônio, e deixando de ser o herói que um dia foi. Big Boss está se tornando um personagem que nenhuma explicação poderá "desculpar" seus atos. "It's just means to an end", como diz a letra da música "Sins of the Father".

    Big Boss está para se tornar o líder da Outer Heaven de 1995, em sua eterna "Guerra Fria" contra Zero, que colocará o mundo inteiro na linha de fogo. O Big Boss desse período não se importava com nada, a não ser seu objetivo. Se isso significasse destruir todo o mundo, então que assim fosse.

    Apesar de ter abandonado a memória da The Boss, Big Boss continuou vivendo em função dela, dando seguimento a sua interpretação de seu sonhos. Criar uma nação de soldados, para soldados, onde eles seriam honrados e sempre seriam necessários. E dessa forma, os atos de Big Boss foram além de qualquer "desculpa" ou explicação. Não havia mais um motivo genuinamente nobre que pudesse justificar os seus atos.

    Big Boss mantinha a guerra sempre viva para que sua nação tivesse uma razão. Quando não haviam guerras para se lutar, Big Boss criava novas guerras. Assim, com incontáveis mortes, ele gerava vários órfãos. Big Boss então resgatava todas as crianças, as dava um novo lar em sua nação, e as treinava para se tornarem novos soldados para levar de volta ao campo de batalha e gerar mais órfãos.

    Apesar disso, Big Boss tinha o dom de ser carismático, o que fazia com que seus aliados fossem completamente leais a ele, mas isso não apaga os atos que ele cometeu. Como obrigar cientistas, como o Dr. Madnar, a construírem novos modelos de Metal Gears, que ele usaria sem exitar se julgasse necessário.

    No fim, diante do túmulo de The Boss em MGS4, ao lado de seu "filho", Solid Snake, Big Boss enfim entendeu o sonho de The Boss e o seu sacrifício. Reconhecendo todos os seus erros, e dizendo a Snake que acreditava que se ele estivesse em seu lugar no passado, não teria cometido os mesmos erros. Solid Snake passou pela mesma situação de Big Boss, teve que enfrentar seu próprio mentor. Snake foi traído por Big Boss e confrontado pelo mesmo, mas ele realmente entendia o ensinamento de The Boss, mesmo sem nunca a ter conhecido: acreditar na missão. Snake sabia que deveria derrotar Big Boss, que era algo que só ele poderia fazer ali, e que era o que devia ser feito. Snake sempre encarou seus próprios pecados sem fugir de sua culpa. Enquanto Big Boss procurava justificativa para os seus atos, ignorando o mal que fazia aos outros e ao mundo. "It's just means to an end".

    Por conta de tudo isso, a queda de Big Boss em The Phantom Pain deverá, pelo bem da própria narrativa, ser traumática, principalmente para os fãs que não aceitam que Big Boss é um vilão, que não importam seus objetivos, seja derrotar Zero ou livrar o mundo dos Patriots, esses objetivos não justificam os seus atos. Big Boss foi indiscutivelmente um herói, e foi indiscutivelmente um vilão, que mergulharia o mundo em fogo e morte sem se importar, se assim desejasse.

    Por mais que você seja fã de Big Boss, não se deixe cegar pela própria idolatria, tal como aconteceu quando Zero transformou Big Boss em um ícone. Big Boss é um vilão da série, apesar de já ter tido objetivos nobres pelo o qual lutou. E em The Phantom Pain, a queda dele deverá ser definitiva.

    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

    Platform: Playstation 4
    1326 Players
    521 Check-ins

    90
    • Micro picture
      juninhonash · over 4 years ago · 3 pontos

      Nem li mas já compartilhei porque sei que é foda.

    • Micro picture
      ascendase · over 4 years ago · 2 pontos

      Ô saudade dessas paredes de texto!

      1 reply
    • Micro picture
      nickzim · over 4 years ago · 2 pontos

      O final do MGS4 é de deixar qualquer marmanjo fã da franquia em prantos, aquele momento em que o Big Boss reconhece seus erros e morre no túmulo da Boss e diz para o Snake aproveitar sua vida é muito triste. ""This is good....isn't it...?", fico triste só de lembrar.

  • solidrenan Renan Do Prado
    2015-03-07 18:38:10 -0300 Thumb picture

    O que eu espero pro futuro da série Metal Gear após The Phantom Pain

    Medium 3016168 featured image

    Antes de escrever sobre o que The Phantom Pain significará para a série Metal Gear, em discussões com amigos fora da Alvanista voltei a debater sobre o que eu espero pro futuro da série após esse jogos e decidi fazer esse post. Inicialmente, eu queria fazer ele só depois do lançamento do The Phantom Pain, mas acho que o momento ideal seja agora, antes de seu lançamento. Pra quem realmente é fã da série e a acompanha a vários anos, saber que The Phantom Pain será o último Metal Gear SOLID é algo triste, pois é uma série que é acompanha desde 1998, por aqueles que, assim como o resto do mundo, conheceram a série pelo jogo que a tornou mundialmente famosa, o primeiro Metal Gear Solid para PSOne.

    Para quem não conhece bem a série, pode enxergar com uma longa série que parece que nunca terá fim e que sempre vai ter mais um novo jogo. Acontece que a série é sim longa, mas conta uma única história que percorre mais de 50 anos em sua própria linha do tempo. The Phantom Pain é um marco pois marca o fim de tudo isso, e o que pode vir depois é totalmente incerto. Por conta disso, resolvi expor minha opinião PESSOAL, o que EU espero para o futuro da série depois de 2015.

    Evitarei ao máximo spoilers, mas alguns serão soltos, mas são spoilers que qualquer um poderia ler em qualquer lugar e que não estragarão a experiência de ninguém.

    The Phantom Pain "fechará o ciclo", nas palavras do próprio Kojima, fará a ligação final entre MSF e a Outer Heaven de 1995, o mesmo lugar que serciu de cenário para o primeiro Metal Gear de MSX.

    Após isso, a história estará completamente contada. A ascensão e queda de Big Boss, o crescimento e descanso de Solid Snake. Começo, meio e fim. Todas as pontas soltas serão explicadas, e enfim toda a história chegará ao fim.

    O que sobra para o futuro da série? Como fã que teve o primeiro e breve contato com a série talvez em 99 ou 2000, e que somente em 2005/6 pode finalmente jogar e virar fã da série, tudo o que eu mais desejo nesse momento é o fim honroso da série. A chave de ouro, e a lembrança eterna. Atualmente, o fim de uma série é algo doloroso para seus fãs, pois ninguém jamais espera e deseja isso, o mesmo comigo. Mas Metal Gear merece o fim mais magnífico já visto.

    Jogos da série para o futuro.

    muitas pessoas desejam que a série, quando terminar, aborde pontos de vista diferentes, ou que receba jogos com outros protagonistas. Quanto a isso, tenho uma opinião bem formada: NÃO, NÃO E NÃO.

    Muita gente imagina um jogo protagonizado pela The Boss. Mostrando como ela se tornou uma heroína lendária no universo da série. Mostrando ela e a Cobra Unit na Segunda Guerra Mundial e destruindo mísseis V2.

    Eu realmente NÃO quero esse jogo. Pois não há necessidade de se conhecer o passado da The Boss, os atos dela na Segunda Guerra são mistérios até hoje, e isso faz parte do carisma da personagem, e na série, existem coisas que são muito melhores permanecerem em segredo.

    Um Metal Gear na Segunda Guerra não teria motivo para ser criado, primeiramente, pois mesmo que fosse um jogo dr infiltração e Stealth, americanos foram para a Segunda Guerra para matar Nazistas. E o outro e principal motivo: Não haveria um Metal Gear para justificar a criação do jogo, e mesmo que o Shagohod seja excessão, pois não é um Metal Gear, o projeto foi apresentado por Granin no MGS3.

    Jogos protagonizados por Liquid Snake, Gray Fox ou Revolver Ocelot.

    Muitos tem curiosidade em saber como foi a vida de Liquid no Oriente Médio. Antes da revolta de Shadow Moses ele era membro da SAS e pilotava caças reais em batalha, chegando a lutar na Guerra do Golfo, onde foi preso até ser libertado por Ocelot.

    Ocelot mesmo, um agente triplo que realizou diversas missões desconhecidas pelo mundo e foi aliado de Big Boss na Outer Heaven e Zanzibar Land.

    Por fim, Gray Fox. Que tornou-se aliado de Big Boss na Guerra Fria (espero que mostrem isso em The Phantom Pain), participou de dezenas de missões em guerras ao redor do mundo pela Foxhound e Outer Heaven. Lutou contra Solid Snake em Zanzibar Land e voltou como Cyborg em Shadow Moses.

    Novamente, sou contra jogos protagonizados por esses três personagens, pois não há motivo para serem feitos, fora o fator curiosidade. Principalmente em se tratando de Liquid Snake. Um jogo com ele duvido muito que envolva stealth, e mesmo se envolver, matar seria necessário, e novamente, não haveria um Metal Gear para justificar tal jogo.

    Ocelot é mais um estrategista do que um soldado como Big Boss e o Snake, por isso, apesar de achar que seria interessante, não vejo como esse jogo poderia sair.

    Com o Gray Fox, a história é diferente. A ideia original do Rising era ser protagonizado por ele, mas acabaram mudando para o Raiden. Não vejo um jogo com Gray Fox cyborg pois não se sabe o que aconteceu nesse período até que ele aparecesse em Shadow Moses, e novamente repetindo, não haveria um Metal Gear para justificar tal jogo. O mesmo com ele ainda humano. Gray Fox ia para a guerra, para matar, e isso já não seria padrão da série.

    Outros pontos de vista.

    Já vi também pessoas falando que gostariam de ver outros pontos de vista sendo mostrados. Em especial, jogar com Big Boss em Outer Heaven, Liquid Snake e Gray Fox em Shadow Moses e Solid Snake em Big Shell.

    Com a única excessão do Snake em Big Shell, foi terminantemente contra outros pontos de vista pois acredito que não há qualquer motivo para isso. O ponto de vista do Big Boss em Outer Heaven seria esperar até a luta final contra Snake enquanto só se conversa com ele pelo Transceiver. O ponto de vista do Liquid em Shadow Moses teria  como ponto alto pilotar o Hind D contra os caças, e ele dando ordens aos membros da Foxhound. Bem como o ponto de vista do Gray Fox seria ele estraçalhando Genome Soldiers.

    Em resumo, sou contra jogos com novos personagens e novos pontos de vista de eventos que a série já mostrou. A única exceção seria Snake em Big Shell pois assim como Raiden, ele agiu muito, lutou contra a Fortune, desarmou bombas e sabe-se lá o que fez no final do jogo. A luta contra a Fortune eu queria muito, mas muito ver, pois algo realmente impactante aconteceu ali que nunca foi mostrado. Sem contar que entre 2005 e 2007, Snake viajou pelo mundo inteiro se infiltrando em bases inimigas e destruindo incontáveis novos projetos de Metal Gear, o potencial desse período seria fenomenal, mas não culminaria em algo grande, pois tudo terminou no Tanker em 2007 - MGS2.

    Em resumo, a série Metal Gear é uma série sobre os SNAKES. Existe a exceção do Raiden no MGS2 e Rising, mas havia um real motivo muito forte para sua aparição em MGS2. Se o Raiden não tivesse sido criado, ouso dizer que a série acabaria no MGS1.

    O motivo principal para eu não querer nenhum desses jogos é porque os consideraria como uma forma de aproveitar cada buraco na cronologia pra enfiar mais e mais jogos da série. E isso eu realmente não quero, não duvido da qualidade que esses jogos teriam, muito pelo contrário, se um dia saírem, dou a cara a tapa e jogo com total empolgação. Mas como eles não existem e não há nem mesmo possibilidade de serem criados atualmente, eu desejo que nunca sejam. Seria como se tentassem se aproveitar de cada pedacinho não contado para criar mais e mais jogos tornando a série eterna. E sinceramente, isso não seria nada bom.

    Remakes.

    O ponto de muita polêmica, e o que eu realmente espero para o futuro da série. Hideo Kojima quer fazer um remake do MGS1 na Fox Engine, e deu sinal verde para sua própria equipe criar o jogo, e ninguém quis. Pra mim, foi a atitude correta. Para quem não sabe, muito, mas muito se deve a equipe do Kojima no caminhar da série, ele já teve diversas ideias que mudariam completamente tudo sobre a série, e foi sua própria equipe, os talentosos funcionários da Kojima Productions que colocaram razão na cabeça dele e fazer o que seria melhor, claro que com o aval do próprio.

    Metal Gear Solid não precisa de mais nenhum remake. Já existe o Twin Snakes que, opinião pessoal, não é melhor que a obra original no PSOne, que é insuperável.

    No entanto, meu maior sonho são os remakes do Metal Gear e Metal Gear 2: Solid Snake de MSX. Muitas pessoas dizem que seria um erro esses remakes pois destruiriam a imagem dos originais, que são intocáveis. Eu sinceramente não vejo dessa forma.

    Os dois primeiros Metal Gear de MSX foram marcos em suas épocas, mas quando a série se tornou Metal Gear Solid, a história progrediu muito, e várias informações dos dois primeiros jogos foram alteradas. Jogando os dois primeiros Metal Gears, veremos uma história. Jogando Metal Gear Solid, veremos muitas informações diferentes do que já foi contato.

    Eu desejo ambos os remakes para encerrar a série definitivamente, os dois último e definitivos jogos da série Metal Gear. Criados na Fox Engine em todo o seu poder, e consertando os pontos que acabaram não batendo entre os primórdios e o que o veio depois da série. Seria a chance de expandir toda a história e torná-la ainda melhor. Eu desejo esses remakes, mas somente se forem criados e dirigidos pelo próprio Kojima. Porém, sei que as chances desses dois remakes serem criados é nula. Mas é isso o que eu quero: A série nasceu com Solid Snake, e a série chegando ao fim com Solid Snake, o protagonista da série.

    Tudo o que eu espero agora, é o fim da série. Não desejo spin-offs, nem continuações desnecessárias. O único jogo que atualmente eu desejo muito após The Phantom Pain é um novo Metal Gear Rising. PRINCIPALMENTE que voltem com sua ideia original, mostrar como Raiden virou cyborg e toda a incrível história somente mencionada que aconteceu entre os anos de 2009 e 2014. Quem jogou Metal Gear Solid 4 sabe do que falo, e com certeza deve desejar isso também.

    Mas para agora, para The Phantom Pain, espero o final perfeito, a cena pós-créditos de desfecho da série Metal Gear Solid. Após a história de Big Boss estar completa, eu quero ver a recriação dos primeiros momentos do primeiro Metal Gear. Eu quero que o final de The Phantom Pain seja Solid Snake chegando pela água diante da imponente Outer Heaven, ao som da inesquecível música de introdução do Metal Gear original, ligue seu transceiver na frequência de Big Boss, e fale, na voz de David Hayter: "This is Solid Snake, your reply please."

    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

    Platform: Playstation 4
    1326 Players
    521 Check-ins

    28
    • Micro picture
      lima · over 4 years ago · 2 pontos

      Ué, outro jogo do Raiden é válido, mas um dos outros personagens não? Eles tiveram tanto impacto na história quanto Raiden, e a mesma justificativa que usou pro Ocelot (Não é stealth, é soldado, não é Snake) pode ser usada pro Raiden. E acho que seria mais interessante saber do Ocelto/Liquid/TheBoss do que mais uma história do Raiden.
      Tirando o fato de talvez não ter nada a ver com o Metal Gear, poderia ter um jogo sobre eles sim. Até porque Rising é bem diferente da série principal e é muito bom.

      E eu disse "poderia" não que 'deveria', pra mim nem o Rising deveria ter existido, mas existe e é um bom jogo.

      1 reply
    • Micro picture
      raiden · over 4 years ago · 1 ponto

      Ótimo texto! Concordo que não queremos spin-offs nem continuações desnecessárias. Mas eu quero pelo mais uma jogo do Rising só que dessa vez maior e abordando tudo o que faltou.

      1 reply
    • Micro picture
      leojiraya · over 4 years ago · 1 ponto

      Os jogos daqui para frente não necessariamente precisam ter um Metal Gear no jogo para vc destruir, o próprio MGS4 não possui um Metal Gear nos moldes dos antigos, o nome Metal Gear virou uma marca, igual o nome Resident Evil que fazia mais sentido no primeiro jogo, mas eles continuaram usando ele nos seguintes.

      Meu sonho também é ver um remake dos jogos de MSX, mas acho que isso nunca vai acontecer. Veja que o Kojima sempre quando mostra um flasback dos jogos de MSX ele mostra eles exatamente como eram, isso ate no MGS4, em todos esses anos ele nunca quis refazer nenhuma cena desses jogos. Normalmente nos jogos quando é mostrado alguma coisa do jogo anterior (e quando esse jogo é muito antigo) eles refazem (lembro agora do Metroid 2 na apresentação do 3), mas o Kojima nunca quis refazer nada dos seus jogos anteriores.

      3 replies
  • 2015-03-04 21:26:11 -0300 Thumb picture

    O que The Phantom Pain significa para a série Metal Gear.

    Medium 3013753 featured image

    A data de lançamento de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain finalmente foi divulgada, junto com novas informações importantes sobre o jogo e sua relação com a série.

    Assim como uma declaração de Hideo Kojima: Este será o último episódio da série Solid, e fechará o ciclo da série. Para quem não conhece muito da série, isso pode não ter um significado muito grande, mas a verdade é que tem sim.

    A série Metal Gear já tem 27 anos, nascida no ano de 1987 com o primeiro Metal Gear para MSX, e seguindo geração após geração até o tempo atual, no ano de 2015. Contando apenas dos jogos canônicos da série, possuímos um total de 9 jogos, contando as séries Metal Gear, SOLID e incluindo MGSV (Ground Zeroes + The Phantom Pain).

    Atrás de 8 jogos já lançados, a história percorreu os anos de 1964, 1970, 1974, 1975, 1995, 1999, 2005, 2007, 2009 e 2014. Rising, apesar de canônico, segue o final de Metal Gear Solid 4, mas não é pertencente a série SOLID.

    Por fim, a última peça do quebra cabeça, e a mais importante dos jogos protagonizados por Big Boss até o momento será posta: O ano de 1984.

    Nos últimos meses, criei a série de postagens "The Legacy of Metal Gear" explicando vários pontos have da série (contendo muitos spoilers), como uma forma de responder a dúvidas sobre assuntos complexos da série, bem como duas listas de recomendação de como se iniciar na série Metal Gear, em posts divididos em Parte 1Parte 2.

    Agora, a série chega ao ponto revolucionário em sua história, graças a diversos fatores que juntos tornam esse jogo ainda maior.

    Um mundo Gigantesco

    The Phantom Pain é um enorme crescimento em relação a todos os jogos anteriores da franquia. O primeiro Metal Gear de mundo aberto, em cenários muitas e muitas vezes maiores que todos os cenários dos jogos anteriores combinados. Tudo isso graças a FFox Engine, desenvolvida pela Kojima Productions para o jogo, sendo a razão para a existência de MGSV.

    Liberdade e Polêmica

    Na série, o jogador sempre teve liberdade para criar suas próprias estratégias. Matar ou não seus inimigos, montar armadilhas, passar despercebido por todos, ou encará-los de frente. Metal Gear é uma série de puro Stealth Action, mas nada impede que o jogador atire em todos que aparecerem em sua frente. No entanto, tudo tem consequências. Ser visto e atacar agressivamente gerará a mesma reação dos inimigos, que farão de tudo para matá-lo.

    Agora, nesse novo mundo aberto, o jogador poderá jogar a sua maneira, avançar na história quando quiser, e como quiser. No jogo haverão escolhas que afetarão o andamento do gameplay. Não se sabe ainda até que ponto as ações afetarão o futuro, mas caberá ao próprio jogador decidir o que fazer.

    Esse também será o jogo mais polêmico de toda a série, mexendo em pontos muito polêmicos e pesados. Ground Zeroes já mostrou o quão pesado o jogo poderá ser, sendo o mais violento e psicologicamente agressivo da série.

    Novos recursos e a expansão completa do Multiplayer

    Big Boss agora possui inúmeros recursos em suas novas missões. Novas opções de recrutamento, suporte, equipamento e a completa construção e customização da Mother Base, que renasce após Peace Walker maior e muito mais poderosa. E o novo Metal Gear Online. O modo multiplayer que já era imenso em Metal Gear Solid 4 agora é ainda mais expandido, com tudo o que o modo single player tiver em termos de táticas, equipamentos, e suporte de outros jogadores.

    O Fim - A conclusão de toda a história

    E o ponto mais importante de tudo, e aquilo que faz de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain ser de imensa importância para toda a série: Ele será o fechamento do ciclo, o fim da série Solid.

    Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots é o fim cronológico da série Solid, e em sua época, o fim de toda a série. Porém a série continuou se expandindo, mas para o passado, contando a história de Big Boss após o fim de Metal Gear Solid 3: Snake Eater.

    Metal Gear contou a luta entre Solid Snake contra a Outer Heaven, liderada por Big Boss. Metal Gear 2: Solid Snake contou a nova luta de Snake com a "reincarnação" de Outer Heaven: Zanzibar Land. Metal Gear Solid contou a missão solo de Solid Snake se infiltrando em Shadow Moses e enfrentando seu irmão gêmeo, Liquid Snake. Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty contou a revelação e a manipulação sofrida por Raiden, e a revelação dos Patriots. Metal Gear Solid 3: Snake Eater voltou para a Guerra Fria e contou a missão de Naked Snake contra sua mestra: The Boss, para salvar o mundo da 3ª Guerra Mundial. E Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots encerrou a história de Solid Snake, contando sua luta sem esperança para livrar o mundo das consequências de tudo o que aconteceu nos episódios anteriores.

    Porém, Metal Gear Solid: Portable Ops e Metal Gear Solid: Peace Walker novamente voltaram no tempo, continuando a história de Naked Snake, agora condecorado como Big Boss. O propósito dessa volta ao tempo era estabelecer a ligação entre passado e futuro: Outer Heaven.

    Vimos Solid Snake destruir Outer Heaven, e vimos Big Boss criando a Outer Heaven. Ms o que ainda está faltando, e aquilo que deveria ter sido mostrado em Peace Walker, mas não foi, enfim será mostrado:

    Big Boss tornando-se o vilão. O herói que salvou o mundo da 3ª Guerra Mundial se tornar o líder da nação militar que ameaça o mundo com a guerra, para seguir seus propósitos e objetivos.

    The Phantom Pain será a última peça da história: A ligação de Big Boss, líder da Militaires Sans Frontieres de 1974 com o Big Boss, líder da Outer Heaven de 1995.

    A cronologia de Metal Gear nasceu com Big Boss e terminou com Solid Snake. E por fim, chega o momento da ligação entre o pai e seu filho. A série Metal Gear Solid é protagonizada por Solid Snake, e sua história já foi terminada, tudo o que falta agora é o término da história de Big Boss.

    Hideo Kojima declarou ele próprio: Esse será o último jogo da série Metal Gear Solid. O fim de tudo. E mesmo que outros Metal Gears sejam criados nos próximos anos, a série SOLID se encerra em The Phantom Pain.

    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain não é só a maior revolução que a série já passou em todos os seus anos. Não é apenas o maior e mais ambicioso projeto de Hideo Kojima e de toda a sua série.

    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain é o fim da série. É o fim da história de Solid Snake. É o fim da história de Big Boss. É o fim da história contada há 27 anos dos Snakes, os maiores soldados de seus tempos, aqueles que tornaram o impossível possível.

    - @solidrenan

    Metal Gear Solid V: The Phantom Pain

    Platform: Playstation 4
    1326 Players
    521 Check-ins

    81
    • Micro picture
      gusgeek · over 4 years ago · 7 pontos

      O mind-blowing Épico seria ver uma parte próxima do final do game que ele avançasse um pouco no tempo e mostrasse o Solid Snake invadindo Outer Heaven e sendo dublado pelo David Hayter!

      11 replies
    • Micro picture
      natnitro · over 4 years ago · 2 pontos

      Então dessa vez o Kojima vai cumprir o que ele dizia a muito tempo, de que fecharia a saga metal gear solid, ja que ele já estava de saco cheio de so fazer MG, hehe. :-)

      7 replies
    • Micro picture
      juninhonash · over 4 years ago · 2 pontos

      Excelentíssimo artigo. Deu até ainda mais vontade de jogar do que já estou. E olha que nem terminei o 4 ainda.

      Mas na boa, ainda torço pra um remake dos clássicos do MSX, muita gente quer um remake do 1 e só aquele remake meia boca do GC já basta. Prefiro que façam do MSX ou liguem ele, ou o deixem parcialmente jogável, sei lá. Só sei que eu quero muito e eu vou desfazer de seja lá o que for que eu estiver jogando pra jogar a louca aventura final da melhor franquia de todos os tempos ^^

      2 replies
  • solidrenan Renan Do Prado
    2015-01-05 15:03:34 -0200 Thumb picture

    Pra quem ainda não viu, saiu post novo na @foxhound!!!!

    Dessa vez me superei e escrevi o maior post da minha vida até o momento aqui no alva!!!

    The Legacy of Metal Gear - "The ultimate weapon, Metal Gear"

    No texto eu falo e explico sobre todos os Metal Gears da série!!! Quem quiser ler, só clicar no link acima. Mas já aviso, o texto é GIGANTE.

    Metal Gear Solid: The Legacy Collection

    Platform: Playstation 3
    887 Players
    65 Check-ins

    11
    • Micro picture
      solidrenan · almost 5 years ago · 2 pontos

      @katiucha tá aí mais um novo artigo!!! Dessa apelando na quantidade de texto kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      1 reply
    • Micro picture
      leohirano · almost 5 years ago · 2 pontos

      Falou do NES?

      11 replies
    • Micro picture
      leocarvalho · almost 5 years ago · 1 ponto

      Ele não é gigante; é do tamanho de Outer Haven...

  • 2015-01-04 14:55:47 -0200 Thumb picture

    The Legacy of Metal Gear - Acompanhe todas as postagens já feitas

    ATUALIZADO

    Já viu as postagens de nossa persona sobre pontos e importantes e também confusos sobre a série Metal Gear? Acompanhe abaixo os posts já feito explicando vários assuntos sobre toda a série, mais postagens ainda estão por vir!

    Cliquem nas imagens para serem redirecionados aos posts.

    Outer Heaven

    The Les Enfants Terribles Project

    O vírus FOXDIE

    "Who are the Patriots?"

    The Cobra Unit

    Terapia genética e criação do Cyborg Ninja

    S3 Plan

    E a postagem mais recente:

    "The ultimate weapon, Metal Gear"

    @solidrenan

    17
  • 2015-01-04 13:54:01 -0200 Thumb picture

    The Legacy of Metal Gear - "The Ultimate Weapon, Metal Gear"

    Medium 2953059 featured image

    AVISO: ESSA POSTAGEM CONTERÁ MUITOS SPOILERS IMPORTANTES DA SÉRIE. LEIA POR SUA CONTA E RISCO.

    O POST CONTERÁ SPOILERS IMPORTANTES SOBRE TODA A SÉRIE.

    Esse post estava prometido há muito tempo atrás, porém nunca havia saído. Mas dessa vez aqui está ele! O intuito desse texto é explicar sobre cada um dos Metal Gear que apareceram ao longo de toda a série. Informações técnicas, poder bélico, ano de aparição (cronologia) e sua história.

    AVISO, ESSE TEXTO É MUITO GRANDE, CASO SE FAÇA NECESSÁRIO, FUTURAMENTE ELE PODERÁ SOFRER ALTERAÇÕES E SER DIVIDIDO EM PARTES.

    Não serão comentadas estratégias de batalha, pois esse texto não tem qualquer intenção de ensinar como se derrotar os Metal Gears da série, porém pontos fracos referentes a suas estruturas podem ser mencionados.

    Obs. Em virtude da aparente limitação de 10 imagens por post mesmo para artigo, foi necessário agrupar algumas imagens para poder ilustrar alguns Metal Gears, no caso da postagem aceitar mais de 10 imagens, ela será editada para tal. E como já devem ter notado, este será um texto muito grande, dessa forma compreendo que possa ser cansativo.

    A ordem de explicação para cada Metal Gear se dá pela ordem de lançamento de cada jogo da série. E tentarei com esse texto dar uma descrição completa, porém resumida de cada Metal Gear.

    Antes de começar, vou responder a uma pergunta que algumas pessoas que se iniciam na série normalmente fazem: O que é um Metal Gear?

    Metal Gear:

    Um Metal Gear é a mais famosa arma bélica do universo da série. Uma arma tão poderosa e temida que sua existência é suficiente para causar terror para nações ao redor de todo o mundo. O termo, e a teoria dos Metal Gears foi criado por Aleksandr Leonovich Granin, chefe da OKB-812 Granin Desing Bureal, localizado na floresta de Tselinoyarsk - URSS durante a Guerra Fria. O ano exato da criação da teoria é desconhecido, mas em 1964 o projeto foi mostrado para Naked Snake, e antes ainda havia sido enviado por Granin para Huey Emmerich para avaliação.

    Um Metal Gear é, de acordo com a definição de seu criador: "O elo perdido entre a infantaria e a artilharia". Um Tanque de guerra bípede capaz de lançar um míssil nuclear de qualquer ponto do planeta. Sua teoria é baseada na construção de uma máquina similar a um tanque de guerra, mas equipado com poderosas pernas mecânicas. A ideia gira em torno de unir mobilidade com poder de destruição, que é o significado do elo perdido. Um Metal Gear seria capaz de caminhar por todo tipo de terreno cm agilidade, dessa forma conseguindo efetuar um ataque nuclear de qualquer tipo de terreno. Com essa habilidade, a URSS seria capaz de atacar qualquer ponto dos EUA dentro de qualquer lugar no território da URSS.

    No entanto o que realmente define uma arma como sendo um Metal Gear, é sua capacidade nuclear. A capacidade de carregar e disparar um míssil nuclear, normalmente um ICBM (Intercontinental Ballistic Missile - Míssil Balístico Intercontinental). Mas no universo da série, ao longo das décadas o termo Metal Gear foi sendo expandido, ou então "popularizado", caracterizando qualquer tipo de equipamento robótico maior que um ser humano que contenha pernas, ou que seja somente capaz de ataques nucleares.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear TX-55 e Metal Gear D

    Metal Gear TX-55

    Aparição: Outer Heaven, 1995

    Criador: Dr. Drago Pettrovich Madnar

    Game: Metal Gear - 1987

    Informações: O primeiro Metal Gear da série. TX-55 foi criado e construído dentro da fortaleza de Outer Heaven, a mando de Big Boss. O objetivo da arma era ser a dissuasão da Outer Heaven, tornando-a belicamente poderosa e amedrontadora para qualquer nação que pensasse em atacá-los. Seu outro objetivo era como arma de ataque na guerra entre Big Boss e Zero, com o papel de ser uma arma para aniquilar completamente os inimigos.

    O TX-55 foi criado pelo Dr. Madnar, um engenheiro russo que foi sequestrado junto de sua filha Ellen Madnar e feitos reféns em Outer Heaven. Big Boss obrigou Madnar a criar um Metal Gear ameaçando matar sua filha Ellen caso ele se recusasse. Sem ter escolha, ele criou o TX-55.

    O Metal Gear TX-55 era equipado com duas metralhadoras de 15 mm, um canhão laser de 20 cm, e sua arma principal: Um canhão de disparo de mísseis nucleares de médio alcance com capacidade para dois mísseis. Sua armadura é composta de tungstênio de 30-110 mm, possui diversas antenas com sensores para mira e direcionamento e alta resistência ao calor, sendo uma arma extremamente resistente a ataques. Possui apenas um ponto fraco: suas pernas, que só podem ser destruídas utilizando explosivos numa sequência exata.

    Foi destruído por Solid Snake na revolta de Outer Heaven em 1995. Porém, Snake não enfrentou o Metal Gear em si. O TX-55 foi destruído antes de sua ativação, e era guardado num hangar protegido com câmeras equipadas com metralhadoras que o atacavam.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear D

    Aparição: Zanzibar Land, 1999

    Criador: Dr. Drago Pettrovich Madnar

    Game: Metal Gear 2: Solid Snake - 1990

    Informações: O Metal Gear D era a arma principal de Zanzibar Land, a nova nação fortificada criada por Big Boss após a destruição de Outer Heaven.

    Construído por Dr. Madnar, que dessa vez havia desertado para Zanzibar Land por vontade própria. O novo Metal Gear é uma versão melhorada do TX-55, criada para os mesmos propósitos do TX-55.

    Ele era equipado com uma metralhadora Vulcan 60mm, uma metralhadora 5,56 mm, um lançador de mísseis com capacidade para até 6 mísseis de tipos variados, e dois descarregadores de fumaça para distração. Além disso ele podia ser equipado com armamentos opcionais extras: Um lançador de mísseis com capacidade para 2 mísseis, uma metralhadora 75 mm e mísseis terra-ar. Por fim, poderia ser equipado com diferentes tipos de mísseis nucleares, tanto de curto quanto médio alcance. Tendo capacidade até para disparar mísseis intercontinentais se necessário. O Metal Gear D possuía cerca de 6 metros de altura (sem contar antenas e lançadores de mísseis) e pesava 60 toneladas.

    Ele possuía dois pontos fracos, seu enorme peso o tornava incapaz de ser transportado. Exigindo que um novo modelo de helicóptero fosse desenvolvido para suportar seu peso. Ele deveria ser transportado via ar e solto a cerca de 25 a 30 km de distância de seu algo, e daí caminharia por si mesmo até o alvo. E assim como o Metal Gear TX-55, suas pernas eram seu ponto fraco.

    Durante a revolta de Zanzibar Land, ele foi pilotado pro Gray Fox, que tentou utilizá-lo para matar Solid Snake. Porém Snake destruiu o Metal Gear D explorando o ponto fraco em suas pernas.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear REX

    Aparição: Ilha de Shadow Moses, 2005 - 2014

    Criador: Dr. Hal Emmerich (Otacon). (Baseado no projeto original de Granin)

    Game: Metal Gear Solid - 1998. Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots - 2008

    Informações: O Metal Gear REX foi a "ressurreição" do projeto Metal Gear dentro do universo da série. Após os eventos de Outer Heaven e Zanzibar Land, os Metal Gears passaram a ser desconsiderados. Porém, em 2002, a ArmsTech, fornecedora de armamentos e equipamentos para o exércitos do EUA, tentou iniciar o projeto de construção de um novo Metal Gear, numa luta para evitar a quebra da companhia após perder contratos com o governo para outras companhias. Inicialmente rejeitado, o projeto foi reerguido graças ao financiamento da DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency - Agencia de Projetos de Pesquisas Avançadas de Defesa), e o projeto se iniciou, tendo como engenheiro chefe o Dr. Hal Emmerich (Otacon).

    Otacon criou o Metal Gear REX tendo em mente que estava criando um equipamento de defesa, e para realizar um sonho de construir um robô gigante, sendo ele fã de mechas, robôs e de animes. No entanto, O governo apoiou a criação de REX para uma arma de ataque, resultando em alterações no projeto desconhecidas para o próprio Otacon. O nome REX é, como ode-se deduzir, inspirado no Tiranossauro Rex.

    A Instalação de Descarte de Armas Nucleares na ilha de Shadow Moses, Alasca, foi construída com o pretexto de desativar armas nucleares, mas seu real propósito era servir como laboratório para a criação do Metal Gear REX. Durante uma inspeção conduzida tanto pela DARPA quanto pela ArmsTech, Liquid Snake, comandando a FOXHOUND, iniciou uma revolta no local, com o apoio dos Genome Soldiers que estavam presentes no local, com o objetivo de usar o Metal Gear REX contra os EUA caso suas exigências não fossem cumpridas.

    O Metal Gear REX possuía uma espessa e poderosa armadura, e era equipados com poderosas pernas revestidas pela armadura, tornando-as poderosas para resistir a qualquer ataque, superando a deficiência de seus antecessores.

    Ele é equipado com duas metralhadoras giratórias XGAU-8R 30 mm, mísseis anti-tanque AGM-114P equipados nas pernas e costas do REX, e um potente disparador de laser ~100 MW free-electron. E sua principal arma e maior vantagem, sua Rail Gun. Ele é guiado através de um radar equipado em seu "braço esquerdo", altamente protegido por sua armadura. E media cerca de 13 metros de altura.

    Além disso, ele é equipado com um programa "Street Fighter" criado secretamente por Otacon que permite que REX utilize seu próprio corpo para atacar, valendo-se de sua poderosa armadura para atacar, com chutes e até mesmo trombadas.

    A vantagem da Rail Gun era tornar os disparos de mísseis ICBM invisíveis para qualquer radar do mundo. Disparos nucleares são detectados através do calor gerado pela combustão dos foguetes propulsores dos mísseis, revelando seu local de origem. Com a Rail Gun, esse problema não exste. A Rail Gun é capaz de disparar um ICBM na estratosfera a uma velocidade de 100 km/s. Ao atingir a estratosfera, o míssil calcula seu alvo e alinhasse, então iniciando seus foguetes para atingir o alvo em alta velocidade num raio de precisão de 300 metros.

    Solid Snake enfrentou o REX controlado por Liquid Snake na revolta de Shadow Moses, e se viu incapaz de causar danos sérios a arma mesmo utilizando o lança-foguetes Stinger. O metal Gear REX não possui nenhum ponto fraco aparente, mas ao destruir seu radar, o piloto torna-se "cego", o que exige que ele abra seu cockpit para poder enxergar, ficando vulnerável a ataques. O radar também pode ser afetado por granadas Chaff, que causam interferência elétrica. O radar foi destruído por Gray Fox utilizando a arma laser de seu exoesqueleto, e Solid Snake o derrotou disparando os mísseis Stinger no Cockpit.

    Após Shadow Moses, o Metal Gear REX foi abandonado no subsolo de Shadow Moses. Revolver Ocelot roubou os dados da arma e as vendeu ao mercado negro, o que gerou a criação de várias variantes de Metal Gear diferentes. No entanto, o Metal Gear REX não foi destruído em 2005. Ele foi danificado mas continuava operável. E em 2014, Liquid Ocelot invadir a antiga base e roubou sua Rail Gun para utilizá-la num ataque contra o satélite abrigando a inteligência artificial JD.

    Solid Snake, com a ajuda de Otacon (controlando o Metal Gear MK.III), pilotou o Metal Gear REX, escapando do subsolo de Shadow Moses, e logo em seguida tendo uma luta Metal Gear x Metal Gear, enfrentando um RAY pilotado por Liquid Ocelot. O Metal Gear REX se provou superior ao RAY, resistindo a seus ataques e destruindo-o. Logo em seguida, o Metal Gear REX parou de funcionar.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear RAY

    Aparição: Tanker - 2007, Big Shell - 2009, Shadow Moses - 2014, África - 2018

    Criador: (Desconhecido) - Marinha Americana

    Game: Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty - 2001. Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots - 2008. Metal Gear Rising: Revengeance - 2013

    Informações: O Metal GEAR RAY é uma exceção ao uso do termo Metal Gear. Sendo o termo a definição de uma arma bípede com capacidade nuclear, RAY foge a regra por não possuir capacidade nuclear.

    Esse modelo foi criado pela Marinha dos EUA com o objetivo de ser um Metal Gear anti-Metal Gear. Ele foi desenvolvido para combater diferentes variantes de Metal Gear baseados no REX do exército.

    Esse é um modelo muito diferente do REX. Inicialmente, ele é um veículo anfíbio, podendo se locomover tanto por terra quanto na água. Seu corpo é maior e mais alongado, atingindo até 20 metros de altura. Ele é muito mais rápido e ágil do que REX inclusive. Seu nome é baseado na Manta Ray (arraia) por causa de sua capacidade aquática.

    O protótipo original, roubado por Revolver Ocelot em 2007, enquanto transportado no Tanker da Marinha, era um modelo que necessitava um piloto, que se localizava no cockpit dentro da cabeça do RAY. Ele possui dois braços equipados com propulsores, que dão velocidade durante o nado, e uma longa cauda mecânica usada para facilitar manobras subaquáticas.

    O Metal Gear RAY é equipado com duas metralhadoras, uma em cada aponta de seus braços, lançadores de mísseis localizados em suas costas e em suas pernas, e sua principal arma: um poderoso maçarico a água localizado em sua boca. Através de aberturas em sua cabeça, o RAY pode absorver água e dispará-la em um poderoso jato de sua boca capaz de cortar até mesmo metal espesso, uma arma criada para conseguir atacar Metal Gears com armaduras muito resistentes. Além disso, ele é capaz de utilizar seu próprio corpo para atacar, com chutes, pulos de grande altitude e etc.

    EM 2009, um novo modelo foi apresentado, um exército de RAYs não tripulados. As diferenças desse novo modelo para o original, além de obviamente não ser tripulado, é a ausência da cauda mecânica, e seus "olhos". O RAY original possuía dois focos de luz em sua cabeça que lembravam olhos, os RAYs não tripulados possuem apenas um foco de luz central, lembrando um único olho.

    Durante a batalha REX contra RAY em 2014, REX foi o vitorioso na batalha graças a vantagem de sua armadura muito mais poderosa que a de RAY. Apesar de todo o seu poder e agilidade, a armadura de RAY é inferior a do REX. Internamente, existem mais diferenças. O RAY é construído com uma espécie de músculos artificiais e tubos e fios que lembram o sistema nervoso de um corpo orgânico. Isso dá mais agilidade e flexibilidade a ele. Além disso, seu corpo possui uma nanopasta semelhante a sangue que corre por dentro de seu corpo. Essa nanopasta funciona como as plaquetas do sangue, reparando danos no RAY assim que que o dano for causado.

    Um novo tipo de modelo ainda foi visto em 2018 na África, no inicio dos eventos de Metal Gear Rising. Esse novo modelo possui novamente a cauda mecânica, e possui algumas diferenças para os modelos originais: Ao invés de um jato de água, ele pode disparar um raio de calor de sua boca, capaz de explodir tudo o que toda. Além disso, seus braços podem se abrir e exibir uma gigantesca lâmina muito poderosa.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Shagohod

    Aparição: Grosny Grad, Tselinoyarsk, URSS - 1964

    Criador: Nikolai Stepanovich Sokolov

    Game: Metal Gear Solid 3: Snake Eater - 2004

    Informações: Primeiramente, O Shagohod não é um Metal Gear. Criado em 1964 sob ordens do Coronel Volgin da GRU, Sokolov e Granin deveriam apresentar projetos para uma nova arma nuclear para a URSS. Volgin achou a ideia do Metal Gear apresentada por Granin absurda, e escolheu dar seguimento a ideia do Shagohod de Sokolov.

    Sokolov é um cientista de foguetes, e sua ideia foi equipar um tanque de guerra com foguetes, dando a ele a velocidade de 480 km/h, a única forma possível para disparar um míssil nuclear. A criação do Shagohod veio em resposta ao problema de carregar de disparar mísseis ICBM, que eram grandes demais. Através da aceleração, o Shagohod é capaz de disparar um IRBM (Intermediate-Range Ballistic Missile - Míssil Balístico de Médio-Alcance) a mesma distância de um ICBM). Podendo acertar qualquer lugar do território Norte Americano. Esse processo era conhecido como a Fase 2 da arma, e quando completa, iniciaria a produção em massa da arma. O Objetivo de Volgin com a arma  era produzi-la em massa e equipar os países inimigos dos EUA com a arma, botando um fim na Guerra Fria. Mas isso significava o inicio da Terceira Guerra Mundial, onde Volgin planejava destruir os EUA, consolidar o poder absoluto da URSS, e ele próprio estar no comando.

    Seus armamentos também incluem: Duas metralhadoras DShKM 12.7 mm, mais uma metralhadora DShKM 12.7 mm anti-aérea, uma metralhadora 100-barrel e 6 lança-mísseis terra-ar teleguiados 9K112 Kobra.

    O Shagohod foi destruído por Naked Snake. Primeiramente, destruindo uma ponte no momento em que o mesmo atravessava. Volgin (que o estava controlando) desprendeu a parte traseira do Shagohod e continuou a batalha controlando a parte dianteira. O Shagohod era composto pela parte dianteira, possuindo dois braços equipados com enormes brocas, que auxiliam sua locomoção e ataques. A parte traseira possui os foguetes propulsores e o disparador do míssil nuclear.

    Um ponto fraco do Shagohod é que suas brocas deixam de funcionar temporariamente quando atacadas. E a traseira da parte dianteira era vulnerável a ataques. O Shagohod fois destruído por um raio causado pelo fantasma The Sorrow enquanto Volgin o controlava externamente com seus poderes elétricos. O raio matou Volgin e destruiu o Shagohod.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear RAXA

    Aparição: San Hieronimo, Colombia - 1970

    Criador: Nikolai Stepanovich Sokolov

    Game: Metal Gear Solid Portable Ops - 2006

    Informações: Historicamente, esse foi o primeiro Metal Gear já feito. Criado por Sokolov, que se baseou no projeto original de Granin. No entanto, RAXA era na verdade o protótipo para o ICBMG, o Metal Gear Balístico Intercontinental. Ele foi criado a mando da CIA, para servir como uma arma a ser usada contra a URSS durante a Guerra Fria. 

    RAXA era um modelo bastante diferente do que os outros Metal Gears. Ele era um Metal Gear quadrúpede, porém suas pernas tinham pouca função tática. O principal meio de locomoção de RAXA eram propulsores que o davam a capacidade de planar por uma certa quantidade de tempo no ar. Big Boss destruiu o protótipo durante a rebelão iniciada por Gene em San Hieronimo, mas logo em seguida descobriu que havia destruído somente o protótipo, e que o Metal Gear real havia sido transportado para outro local. RAXA possuía certas deficiências, em virtude de ser um protótipo, ele sofria panes de funcionamento após realizar disparos de metralhadora, e seus propulsores de voo se localizavam abaixo dos lançadores de mísseis, que se expostos, tornavam-se seu ponto fraco. Danificando os lançadores, os propulsores também ficavam danificados.

    O ICBMG, o modelo real, era idêntico ao RAXA, porém sem os mesmos defeitos e possuindo uma armadura muito mais resistente.

    Tanto o RAXA como o ICBMG eram equipados com uma metralhadora M1919, Misseis anti-tanque e seu armamento nuclear funcionava como os MIRVs (Multiple independently targetable re-entry vehicles - Veículos de Reentrada Múltipla Independentemente Direcionados). Um MIRV é um Míssil nuclear que após disparado se fragmenta e atinge múltiplos alvos ao mesmo tempo.

    O ICBMG funciona diferente dos outros Modelos de Metal Gear. Ele é acoplado a um foguete e lançado na estratosfera, lá, ele se desacopla e cai em direção a seu alvo de paraquedas. Em terra, ele imediatamente calcula seu alvo e dispara seu míssil nuclear, após isso, o próprio Metal Gear torna-se invulnerável, pois é resistente a tanques, ataques aéreos e uma vez lançado, seu ataque já está garantido.

    Foi destruído por Big Boss e os soldados que o mesmo convenceu a aliarem-s a ele com disparos de múltiplas armas, principalmente a RPG-7 de Big Boss, o Metal Gear desacoplou-se do foguete e caiu em alta velocidade em terra, onde explodiu junto de seu armamento nuclear.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Gekkos (Gekko - IRVING e Dwarf Gekko - Tripod/Scarab)

    Gekko - IRVING

    Aparição: Múltiplos locais - 2014, Multiplos locais - 2018

    Criador: Desconhecido - AT Corp (ArmsTech)

    Game: Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots - 2008, Metal Gear Rising Revengeance - 2013

    Informações: OS IRVINGs, popularmente conhecidos como Gekkos, não são Metal Gears por não possuírem capacidade nuclear. Eles são robôs bípedes totalmente independentes, com grande capacidade de ataque e inteligência. Eles começaram a ser usados durante as guerras das PMCs que moviam a Economia de Guerra. Suas missões são rastrear e atacar inimigos com todo poder.

    Seus corpos são compostos por uma cabeça e um pequeno corpo revestidos por uma resistente armadura. E ambos só podem ser danificados com armas de alto calibre ou explosões. Eles se locomovem utilizando pernas orgânicas criadas por tecidos musculosos produzidos artificialmente, dessa forma, as pernas ainda possuíam sangue para que pudessem se locomover. Por serem fortes e flexíveis, as pernas permitem corridas em alta velocidade, enormes saltos e até mesmo capacidade de escalada. As pernas não possuem armadura, mas são resistentes a ataques e poderosas para ataques. Por serem orgânicas, as pernas podem ser afetadas por tiros tranquilizantes, ficando dormentes e derrubando os Gekkos. 

    Eles podem ser equipados com variadas armas, como metralhadoras, lançador de mísseis, e são capazes até mesmo de usar granadas de mão. Graças a um apêndice em forma de uma espécie de corda com movimentação livre, que pode tanto pegar objetos quanto atacar objetos. Os Gekkos emitem sons como mugidos de vaca para se comunicarem, uma espécie de "camuflagem", e que pode causar confusão nos inimigos que a escutam.

    Dwarf Gekkos

    Aparição: Múltiplos locais - 2014, Multiplos locais - 2018

    Criador: Desconhecido - AT Corp (ArmsTech)

    Game: Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots - 2008, Metal Gear Rising Revengeance - 2013

    Informações: Os Dwarf Gekko são versões muito menores dos Gekkos originais. Pelo tamanho dos Gekkos, eles são incapazes de operar em espaços pequenos, como dentro de casas ou espaços ainda menores. Os Dwarf Gekkos cumprem essa necessidade com seu tamanho reduzido. Eles são formados por uma bola central que contém um sensor que lembra um olho e três braços com mãos em cada uma das pontas. 

    Eles normalmente são usados para guardar áreas, devido a seu tamanho reduzido, podendo ficar escondidos e atravessar dutos de ventilação, se necessário. Não possuem armamentos, mas podem atacar inimigos com seus braços, com golpes ou então segurando os inimigos e utilizando descargas elétricas para atacá-los.

    Não são muito resistentes a ataques mas normalmente são vistos em grandes grupos, tornando-se muito perigosos.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear Mk.II e III


    Aparição: Oriente Médio (primeira aparição) - 2014

    Criador: Hal Emmerich (Otacon), Sunny Gurlukovich

    Game: Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots - 2008

    Informações: Mk. II é uma miniatura de Metal Gear desenvolvido por Otacon e Sunny Gurlukovich para ajudar Snake em sua missão para acabar com Liquid Ocelot e botar um fim a todo o terror que ele causou ao mundo.

    O Metal Gear Mk.II apareceu pela primeira vez para Solid Snake no Oriente Médio. Controlado a distância por Otacon, o pequeno robô segue Snake em todos os seus passos. Ele pode dar diversos auxílios para Snake, como entregar armas e munição, vasculhar a área controlado remotamente pelo próprio Snake (usando um Dualshock 3) num raio máximo de 50 metros de distância. Ele é equipado com uma tela retrátil por onde Otacon conversa diretamente com Snake através de vídeo, um conjunto de câmeras para visualização, incluindo visão térmica e noturna. Um braço flexível do mesmo tipo dos Gekkos, que pode pegar objetos e eletrocutar inimigos. E é equipado com Stealth Camo, podendo ficar invisível para todos, exceto para visões térmicas.

    Após o primeiro encontro entre Snake e Drebin, o Mk.II passou a agir como intermediário entre ambos, com Snake podendo comprar e vender armas de Drebin a qualquer momento. Ele foi destruído por Vamp na Europa Oriental, após ser descoberto espionando o barco onde ele, Naomi Hunter e Liquid Ocelot estavam.

    Um novo modelo foi criado, a versão MK.III, as únicas diferenças pro modelo anterior é sua cor avermelhada, e estar equipado com um sensor de radioatividade. O Mk.III foi o responsável por carregar o vírus FOXALIVE criado por Naomi e Sunny dentro do servidor da IA GW, destruindo todos os Patriots. Após o fim da missão de Snake em MGS4, Sunny deu o Mk.III para um garoto que conheceu durante o casamento de Meryl Silverburgh com Johnny Sasaki.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Arsenal Gear e Outer Haven

    Arsenal Gear

    Aparição: Baía de Nova York - 2009

    Criador: The Patriots, Marinha Americana, com envolvimento de Emma Emmerich

    Game: Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty - 2001

    Informações: Arsenal Gear é o maior e mais poderoso Metal Gear já criado. E a chave da supremacia dos Patriots. Ele é uma imensa fortaleza móvel submersível com alto poder de fogo e nuclear, e uma armadura completamente invulnerável.

    O principal propósito para a criação da Arsenal Gear era para proteger a inteligencia artificial GW instalada em seu interior. Todo o seu poder defensivo e de ataque existe para proteger o GW de qualquer tipo de ataque físico, bem como qualquer tipo de ataque eletrônico, como invasões ou vírus.

    O GW foi criado por Emma Emmerich, com o propósito de controlar todo o fluxo de informação mundial. Sendo capaz de alterar qualquer tipo de informação de acordo com os propósitos dos Patriots. Sua criação se iniciou em 2007, após a destruição do navio cargueiro que carregava o protótipo do Metal Gear RAY roubado por Ocelot. Após o acidente, os Patriots afundaram um outro navio cargueiro no local, derramando óleo no mar, para justificar a criação da estação de limpeza oceânica Big Shell para limpar o óleo do mar. Big Shell era na verdade uma camuflagem, para desviar a atenção da construção do Arsenal Gear, logo abaixo da estação, submersa no oceano.

    Arsenal Gear é o único Metal Gear a não possuir pernas, sendo uma exceção a teoria criada por Granin. Antes de sua ativação, Solid Snake, Otacon e Raiden carregaram uma Worm Cluster criada por Emma para destruir o GW, porém o programa foi carregado até 90%, e os danos causados na GW foram programado para apenas fragmentarem a inteligência artificia, e não destruí-la.

    Arsenal Gear possuía uma enorme capacidade de ataque. Ele era protegido por um exército de Metal Gear RAYs não tripulados, guardados em seu interior e prontos para ativação a qualquer ameaça. Além disso, ele possuía milhares de mísseis e torpedos, bem como mísseis nucleares e a nova e ainda não testada bomba de hidrogênio purificado.

    Seu interior era nomeado de acordo com o sistema digestivo humano: Estômago, jejuno, cólon ascendente, íleo, cólon sigmóide e reto. Seu estômago possuía uma representação exata da sala de tortura de Shadow Moses. Todo o seu interior era climatizado a baixíssimas temperaturas, para manter resfriados os computadores que aparelhos responsáveis pelo funcionamento do GW.

    Após o dano causado na GW, Liquid Ocelot, antes de fugir com o Metal Gear RAY, ativou a Arsenal Gear para colidir com a cidade de Nova York. A colisão causou uma destruição catastrófica, destruindo muitos monumentos históricos, incluindo a Estátua da Liberdade. Após a tragédia, os Patriots recuperaram o GW de seu interior. Não se sabe o destino da Fortaleza em si.

    Outer Haven

    Aparição: Shadow Moses - 2014

    Criador: The Patriots

    Game: Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots - 2008

    Informações: Outer Heaven, assim nomeado por Liquid Ocelot, é o sucessor de Arsenal Gear, cuja produção foi iniciada logo após a colisão de Arsenal com a cidade de Nova York.

    Quando Liquid Ocelot obteve controle do sistema S.O.P. ele tomou conhecimento da existência da nova fortaleza e a roubou, utilizando-a para reinstalar a inteligência artificial GW e assim conseguir entrar no sistema dos Patriots por dento.

    Diferente de Arsenal Gear, Outer Heaven possui um corpo fino e comprido, semelhante a um submarino, em contrapartida com Arsenal que possuía um corpo largo que lembrava uma Arraia gigantesca. Além disso, era equipado com OctoCamo, podendo camuflar-se a qualquer instante. Durante sua aparição em Shadow Moses, a OctoCamo criou uma imagem semelhante ao Monte Rushmore em sua superfície, com as imagens de Solidus Snake, Solid Snake (com sua aparência envelhecida), Liquid Snake e Big Boss.

    Apesar de não ser confirmado o poderio bélico da fortaleza, sabe-se que é muito semelhante a de Arsenal, sendo protegido por um exército de RAYs, possuir milhares de mísseis. No entanto, não possuía poderio nuclear, o que levou Liquid Ocelot a roubar e instalar na fortaleza a Rail Gun do Metal Gear REX, com o objetivo de atacar o satélite contendo a inteligência artificial JD dos Patriots.

    Outer Heaven era imune a todos os ataques do Navio de Guerra USS Missoure, cuja capitã era Mei Ling. Porém, com a destruição de todas as inteligências artificiais dos Patriots, Outer Heaven tornou-se inativa. Não se sabe o que aconteceu com a arma após a destruição dos Patriots.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    AI Weapons, Peace Walker e Metal Gear ZEKE.

    AI Weapons - Pupa, Cocoon, Chrysalis

    Aparição: Costa Rica - 1974

    Criador: Huey Emmerich, Strangelove

    Game: Metal Gear Solid Peace Walker - 2010

    Informações: As AI Weapons são parte do Projeto Peace Walker. Servindo de protótipos para a criação do Peace Walker. Todas as três armas foram desenvolvidas por Huey Emmerich. Todas as AI Weapons possuíam um AI Pod, e eram controlados por inteligências artificiais criadas por Strangelove, uma cientista especialista no campo das inteligências artificiais.

    As três armas foram utilizadas na luta de Big Boss contra a CIA, que estava invadindo a Costa Rica, ajudando os rebeldes sandinistas comandados por Amanda Valenciano Libre.

    Três armas foram encontradas por Snake: Pupa, Cocoon e Chrysalis. Seus nomes representam estágios da metamorfose das lagartas para borboletas.

    Pupa: Inspirado no Shagohod de Sokolov, essa arma é quase idêntica a arma russa, com a diferença de ser controlado por uma IA, possuir esteiras para locomoção, semelhantes a tanques de guerra, diferente das brocas do Shagohod. Ele é equipado com 6 metralhadoras e um disparador de cargas elétricas.

    Cocoon: Um gigantesco veículo fortificado. Cocoon se assemelha a um tanque de guerra gigantesco, da altura de um prédio de cerca de 3 a 4 andares. Ele possui uma espessa armadura e rodeado por diversas armas em todos os seus lados. Por conta de seu enorme tamanho e peso, ele possui movimentação lenta, mas é equipado com armas que podem atacar em todas as direções, e mesmo abaixo dele, pois Cocoon é capaz de abaixar a si próprio como uma gigantesca prensa. Ele é equipado com um potente canhão fronteiro, 18 metralhadoras, mísseis e torpedos terrestres.

    Chrysalis: Diferente dos modelos anteriores, Chrysalis era um modelo aéreo. Equipado com três propulsores que permitem que ele voe e manobre em alta velocidade, ele é uma AI Weapon bastante eficaz e perigosa. Equipada com metralhadoras, lança-mísseis e uma gigantesca Rail Gun, sua principal arma. Além disso, ele poderia disparar "Kidnappers", drones cujo o objetivo é sequestrar inimigos por vias aéreas. Ele possui força para carregar enormes quantidades de peso. Sendo capaz de carregar o próprio Peace Walker em voo.

    Peace Walker

    Aparição: Costa Rica - 1974

    Criador: Huey Emmerich, Strangelove

    Game: Metal Gear Solid Peace Walker - 2010

    Informações: O projeto principal criado por Huey Emmerich e Strangelove a mando do agente da CIA Hot Coldman. Peace Walker foi criado para ser a representação de dissuasão. Dissuasão é a teoria de manter a paz através das armas nucleares, mas sem usá-las. Segundo a teoria, se um país possuir armas nucleares, pode ficar tentado a atacar seus inimigos. Dessa forma, se outra nação possuir armas nucleares. O medo da retaliação que ocorreria em resposta a um ataque evita que ambos os países se ataquem, dessa forma, a paz é mantida pelo balanço de poderio militar entre nações.

    Strangelove desenvolveu duas IAs para Peace Walker, cada uma localizada em um Pod diferente. O Reptile Pod (Pod Réptil) é responsável por controlar todo o Peace Walker. E o Mammal Pod (Pod Mamífero) é responsável pela tomada de decisões em realizar um ataque nuclear. Peace Walker não é capaz de realizar um ataque nuclear. Sua função é retaliar ataques nucleares identificados. Quando o Peace Walker identifica um ataque nuclear inimigo, ele decide se deve ou não retaliar, baseados em cálculos e decisões feitas por sua IA.

    O propósito disso é remover o fator medo proveniente das pessoas. Uma pessoa detentora da decisão de retaliar poderia exitar e não tomar a decisão, ou tomá-la tarde demais. Para que o Peace Walker fosse capaz de tomar essa decisão, a IA contida no Mammal Pod foi baseado na lendária The Boss, pois em vida ela foi capaz de tomar decisões difíceis demais para qualquer ser humano tomar, tendo a capacidade de pensar e formular frases utilizando a voz da própria The Boss. O Mammal Pod necessitava no entanto ser completado com uma última informação que Strangelove acreditava que Big Boss possuía, por ter sido a última pessoa a estar com ela em vida, e ser o homem que a matou.

    Após torturar Big Boss, ela acreditou ter achado a resposta e o Peace Walker foi completado. Para seu teste, Coldman planejava fazer o Peace Walker atacar a Mother Base de Big Boss, fornecendo dados falsos para que a arma tomasse a decisão de retaliar. Porém, Zadornov, espião russo infiltrado e se passando por assistente de Coldman alterou os planos, e passou a forjar dados falsos de um ataque nuclear vindo de Cuba, para que Peace Walker atacasse o país e gerasse ódio contra a América, dando vantagem para a URSS.

    Peace Walker podia se mover tanto em duas pernas quanto em quatro pernas. Dentro de seu corpo ele possuía uma bomba de hidrogênio. Na época, esse tipo de bomba não poderia ser lançado em mísseis ou atirado, e servia como um dispositivo de auto-destruição, se necessário. Para sua defesa, ele é equipado com mísseis, lança-chamas, minas e torpedos terrestres, poderia disparar pulsos eletromagnéticos, ondas de radiação e ainda possuía um raio imobilizador. Ele era equipado com um míssil nuclear de 1-Megaton.

    Ele não ataca nenhum inimigo a menos que seja atacado. Então ele entra em modo defensivo, destruindo quem o atacar e em seguida voltando a suas atividades principais.

    Sua armadura é muito poderosa, e segundo o próprio Huey, Peace Walker só poderia ser destruído, ironicamente por uma explosão nuclear, apesar disso, ele tem a capacidade de se tornar invisível a radares.

    Apesar disso, ele pode sofrer danos, e tendo sua IA danificada, ele começou a lançar dados de ataques nucleares falsos para os EUA, uma de suas habilidades. As autoridades dos EUA receberam os dados e entraram num desesperador debate se deveriam ou não retaliar, pois seus radares mostravam um ataque já a caminho.

    No fim, a própria IA baseada na The Boss salvou a todos. Fazendo com que Peace Walker se afogasse num lago, destruindo seus circuitos graças a água e a pressão submersa. Tal como a decisão de The Boss que se sacrificou para evitar a Terceira Guerra Mundial, Peace Walker decidiu realizar o mesmo ato. Peace Walker se afogou enquanto cantava a música "Sing" da banda The Carpenteers.

    Metal Gear ZEKE

    Aparição: Mother Base, Mar do Caribe - 1974

    Criador: Huey Emmerich, Strangelove

    Game: Metal Gear Solid Peace Walker - 2010

    Informações: Metal Gear ZEKE é o primeiro Metal Gear construído por Big Boss, pertencente a sua nação de soldados, os Militaires Sans Frontieres. Após Huey Emmerich ser resgatado por Big Boss e ingressar na Mother Base, ele sugeriu que Big Boss possuísse seu próprio Metal Gear, pois com o crescente poder e notoriedade do exército de Big Boss, ele precisaria de uma arma capaz de defendê-lo e ser sua própria dissuasão, pois sem dúvida a MSF se tornaria alvo de muitos outros países, e ZEKE garantiria a sua existência. A ideia de tornar ZEKE uma arma nuclear, e consequentemente a dissuasão da MSF foi de Kazuhira Miller.

    ZEKE foi construído utilizando partes de todas as AI Weapons destruídas por Big Boss, principalmente as pernas de Peace Walker e a Rail Gun de Chrysalis. ZEKE é completamente customizável, de forma que ele pode possuir diferentes visuais de acordo com as partes acopladas e cor de sua pintura. ZEKE estava equipado com o Míssil Nuclear de Peace Walker, recuperado após o afogamento do mesmo.

    Após a destruição de Peace Walker e o desfecho do caso, Paz Ortega revelou-se uma agente de Cypher (Zero) com a missão de trazer Big Boss de volta para os Patriots, em caso de recusa, ela deveria matá-lo. Para isso, ela utilizou ZEKE para atacá-lo e destruir a Mother Base.

    O projeto original de Huey e Strangelove era tornar ZEKE um veículo não-tripulado, controlado por uma inteligência artificial criada por Strangelove usando os Blocos de Memória de todas as AI Weapons, incluindo Peace Walker. Porém, Paz conseguiu alterar o projeto para incluir um cockpit para controle manual de um piloto. Dessa forma, ela utilizou ZEKE para a batalha. Big Boss saiu vitorioso, sendo obrigado a danificar ZEKE. Com os danos, uma explosão lançou Paz no Oceano, onde acreditava-se que ela havia morrido.

    Em 1975, ZEKE estava próximo de sua total conclusão, faltando apenas algumas peças e testes a serem feitos nos dias seguintes a invasão ao Camp Omega em Cuba para o resgate de Chico e Paz.

    Porém, no mesmo dia Skull Face liderou o ataque a Mother Base liderando a equipe XOF, disfarçados de inspetores da ONU que deveriam vistoriar a base toda. Mother Base foi destruída, porém não há informação sobre o que aconteceu com ZEKE, se foi destruído ou roubado pelos inimigos.

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Metal Gear EXCELSUS

    Aparição: Paquistão - 2018

    Criador: Desconhecido - AT Corp (Arms Tech)

    Game: Metal Gear Rising: Revengeance - 2013

    Informações: Metal Gear EXCELSUS, diferente de todos os Metal Gears já existentes, não foi u mprojeto secreto. Sua criação foi uma resposta a rápida e gigantesca proliferação da tecnologia Cyborg por todo o mundo. Graças a popularização dos Cyborgs, muitas companhias e exércitos transformaram seus soldados humanos em cyborgs. Dessa forma, a utilização de armas não tripuladas começou a se tornar obsoleto, e soldados cibernéticos com raciocínio próprio e enorme poder de combate aumentou exponencialmente.

    EXCELSUS foi criado pela Arms Tech, que decidiu recriar uma arma com tecnologia passada, como um meio de combater cyborgs renegados, se necessário, sem causar danos a civis. A ideia é que onde EXCELSUS fosse necessário em batalha, nenhum humano ou cyborg civil poderia enfrentá-lo, assim, fugiriam, e cyborgs com capacidade de combate o atacariam, sendo destruídos.

    EXCELSUS foi criado para operar por meio de inteligência artificial, mas possuía um cockpit para controle de um piloto. Apesar do nome Metal Gear, EXCELSUS não possuía capacidade nuclear, no entanto, ele poderia ser acoplado com armamento nuclear se necessário.

    Seus armamentos incluem dois canhões de plasma, duas enormes lâminas retráteis e módulos disparadores de mísseis. Sua aparência se assemelha a de uma enorme aranha, porém, possuindo seis pares de pernas.

    EXCELSUS foi completamente destruído por Raiden durante sua batalha contra o Senador Armstrong. 

    -----------------------------------------------------------------------------------------

    Essas foram as informações de todos os Metal Gears apresentados na série (excluindo a série AC!D). Se você chegou até o fim desse post, meus agradecimentos, pois ele está absurdamente grande. Reuni aqui meus conhecimentos sobre cada Metal Gear, combinado com informações encontradas na wikia de Metal Gear, pois como podem ver, existem muitas informações técnicas que não são mencionadas in-game, e para entregar informações mais completas, busquei tais informações.

    O propósito do Post era explicar um pouco sobre cada Metal Gear, para aqueles que tenham dúvidas sobre o que são os Metal Gears e quais são os já apresentados até o momento.

    No vindouro Metal Gear Solid V: The Phantom Pain um novo Metal Gear será apresentado, pelos trailers apresentados, já se sabe que ele será muito semelhante ao Metal Gear REX, mas não há nenhuma informação sobre ele até o momento. Só nos resta esperar.

    Post escrito por @solidrenan

    74
  • solidrenan Renan Do Prado
    2014-11-25 15:22:55 -0200 Thumb picture

    Já leram meu novo texto na @foxhound?

    Jabazinho de leve. Ontem fiz meu novo post na @foxhound: S3 Plan. Quem quiser conferir clique na imagem acima do Fission Mailed pra ser direcionado ao post!!!!

    AVISO: CONTÉM MUITOS SPOILERS

    Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty

    Platform: Playstation 2
    2950 Players
    71 Check-ins

    17
    • Micro picture
      solidrenan · almost 5 years ago · 2 pontos

      @xualexandre começa logo!!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Micro picture
      xualexandre · almost 5 years ago · 1 ponto

      Não entendi nada quando tava próximo da metade...ahha ...mas vou começar a jogar a série em breve...(essa promessa tá ficando desacreditada)

    • Micro picture
      waldircomdablio · almost 5 years ago · 1 ponto

      Não li não cara

      4 replies
  • 2014-11-24 21:30:27 -0200 Thumb picture

    The Legacy of Metal Gear - Acompanhe todas as postagens já feitas

    ATUALIZADO

    Já viu as postagens de nossa persona sobre pontos e importantes e também confusos sobre a série Metal Gear? Acompanhe abaixo os posts já feito explicando vários assuntos sobre toda a série, mais postagens ainda estão por vir!

    Cliquem nas imagens para serem redirecionados aos posts.

    Outer Heaven

    The Les Enfants Terribles Project

    O vírus FOXDIE

    "Who are the Patriots?"

    The Cobra Unit

    Terapia genética e criação do Cyborg Ninja

    E a postagem mais recente:

    S3 Plan

    @solidrenan

    25

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...