• onai_onai Cristiano Santos
    2019-11-22 00:03:42 -0200 Thumb picture

    Katia, Bruno e Pavle

    Visto que consegui o jogo com tudo que já saiu eu queria começar uma história diferente jogando o modo clássico mas parece que o jogo sempre se inicia com esse trio. O primeiro dia é basicamente dedicado a arrumar a casa e coletar todos os recursos disponíveis...

    Fiz logo dois itens essenciais aos sobreviventes, cama e fogão. Dormir além de se recuperar do cansaço cura também doenças e ferimentos, devagar mas cura, e o fogão ajuda na alimentação pois ficar comendo apenas carne crua e enlatados não é muito nutritivo...

    A casa além de ser bem grande,  o que é bom e ruim ao mesmo tempo, tem também uma casa na árvore no quintal, o sonho de toda criança que não dedica sua vida ao mundo virtual...

    This War of Mine

    Platform: PC
    309 Players
    73 Check-ins

    14
    • Micro picture
      gennosuke6 · 24 days ago · 1 ponto

      Já morri demais nesse jogo. Tem hora que começa com uns personagens ruins pra caramba, é osso! XD

      4 replies
  • onai_onai Cristiano Santos
    2019-11-20 23:51:15 -0200 Thumb picture

    Final Cut

    Hora de revisitar um dos melhores jogos que tive o prazer de conhecer na vida. Desde que joguei This War of Mine da última vez, creio que já deva fazer pelo menos uns dois anos, lançaram vários patchs e algumas expansões, entre elas a The Little Ones, que até cheguei a jogar um pouco, na qual adiciona-se crianças que juntamente com os adultos, tentam sobreviver aos horrores da guerra.

    Agora "adquiri" a versão Final Cut da qual vem além das melhorias gráficas e correção de bugs as seguintes expansões: Fading Embers, Fathers Promisses, The Little Ones e The Last Broadcast. Ou seja, acredito que aja bem mais conteúdos a serem explorados.

    War, war never change...

    This War of Mine

    Platform: PC
    309 Players
    73 Check-ins

    18
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 25 days ago · 2 pontos

      É um game envolvente...
      Sempre uma história diferente... personagens diferentes...escolhas diferentes...
      ...
      Por quanto tempo você conseguirá sobreviver nos efeitos da guerra?
      ...
      Game envolvente!

      3 replies
    • Micro picture
      seufi · 25 days ago · 1 ponto

      Quero jogar o board game dele

      3 replies
  • ridan Ridan Gitahy Ramalho
    2019-09-14 17:21:38 -0300 Thumb picture

    Bleak Faith: Forsaken

    Não me lembro de já ter postado sobre esse jogo por aqui então lá vai...



    Esse vídeo, com essa música... delicia. 

    9
  • bobz Bruno Janini
    2019-05-19 18:19:11 -0300 Thumb picture

    QUAL FOI A DO DAYZ?

    Medium 3722452 featured image

     Você acorda na costa de um estranho país soviético infestado de zumbis com nada mais que uma mochila vazia, uma pistola e um sinalizador. Você não tem comida, água ou sequer um mapa para se orientar. E a busca por recursos revela que o pior inimigo daquele lugar não são os mortos. É dessa forma que começa sua jornada em DayZ e seu único objetivo é sobreviver.

    Criado pelo neozelandês Dean “Rocket” Hall, DayZ foi lançado em 2012 como um mod do simulador militar ArmA II (2009) da modesta empresa tcheca Bohemia Interactive. O sucesso do mod foi imediato ultrapassando a marca de 1 milhão de jogadores em poucos meses e alavancando as vendas de ArmA II exponencialmente, com o jogo a ficar na primeira posição dos mais vendidos da Steam durante vários meses. Com isso, “Rocket” foi convidado pela própria Bohemia Interactive para desenvolver uma versão independente do jogo. Que viria a ser lançado tempos depois como DayZ Standalone.

                                                                    Dean Hall 

    O ano de 2012 foi marcado pelo lançamento de grandes jogos. A Ubisoft investia pesado em Far Cry 3 e Assassins Creed III, enquanto a EA Games dividia opiniões com o RPG Mass Effect 3 e o remake do classico Need for Speed:Most Wanted, finalmente a Rockstar lançava Max Payne 3 depois anos de desenvolvimento parado, a Gearbox lançava a continuação de Borderlands, Dishonored era a nova grande produção da Bethesda, a TellTale surpreendia com o drama interativo The Walking Dead e os queridinhos Diablo e CS ganhavam suas novas versões por Blizzard e Valve, respectivamente. E no meio de tantas grandes produções surgiu um mod que marcaria a indústria dos jogos como a vemos hoje, o fato é que DayZ fez tanto sucesso que colocou o já “velho” e não tão conhecido ArmA II durante meses entre os mais vendidos da Steam e se tornou um dos jogos mais vistos do Youtube numa época que quem comandava a plataforma ainda era o Minecraft.

    Dean Hall, o seu criador, sempre foi um aficionado por games e teve sua inspiração para desenvolver o DayZ a partir de suas experiências no duro treinamento militar em sobrevivência na selva durante o tempo  que serviu no exército da Nova Zelândia. Segundo ele, a ideia era criar um jogo de sobrevivência em que o jogador fosse obrigado a tomar decisões difíceis baseado em diferentes contextos emocionais. Você tem que ficar sempre atento a fome, sede, temperatura corporal e doenças, a ideia não é ser um jogo de zumbis, eles são apenas um elemento a mais que pode influenciar nas tomadas de decisões do jogador e dificultar a coleta de recursos que vão te auxiliar a sobreviver. A sobrevivência é o único objetivo do jogo, não existe respawn e se você morrer vai perder todos os itens que coletou no mapa. A partir do momento que nasce, você é livre para fazer o seu próprio caminho, a não linearidade do jogo é um dos maiores pontos positivos para a imersão de DayZ. Não existem quests ou NPCs, toda a interação do jogo é feita diretamente com outros jogadores reais. E essas interações que podem ser amistosas ou não que exercem maior influência nas tomadas de decisões dentro do jogo, e deixam o jogador sempre com os nervos a flor da pele. Você pode encontrar outro jogador pelo mapa e formar um time, ou você pode simplesmente matá-lo para roubar o “loot”. Você é livre para tomar as decisões e sofrer as consequências delas. Para tudo isso funcionar o jogo conta com um ótimo recurso de servidores persistent, isso é, você pode se desconectar de um servidor e quando voltar todo o seu progresso continuara intacto e você voltara a jogar do lugar exato de onde parou.

    Enquanto os pontos positivos são a interação entre os players e o sistema de sobrevivência que impede o jogo de ficar enjoativo te obrigando a sempre estar constantemente em alerta e em busca de recursos. Os pontos negativos ficam quase que totalmente ao seu jogo base ArmA II. É fato que o simulador da Bohemia Interactive apresenta uma jogabilidade bem mais complexa voltado para um publico de nicho mas é inegável que o jogo tinha graves problemas principalmente em combates close quarters e com falta de otimização do jogo. Por vezes, é possível sentir seu personagem “agarrado” seja pela jogabilidade “travada” ou por stuttering de processamento de vídeo.

                              Os "desonrados" ganhavam a skin dos "bandits". 

    Com o aumento das vendas do ArmA II e a extrema popularidade de DayZ, uma versão oficial do jogo logo foi confirmada pela própria Bohemia Interactive com Dean Hall liderando a equipe de desenvolvimento do jogo, que ia desde da reformulação do mapa Chernarus do ArmA II até uma nova engine para melhor se adaptar ao estilo survival. DayZ tinha se tornado uma tendência e com muita gente disposta a surfar na mesma onda. O mais notório deles foi o jogo WarZ, que poucas semanas depois do seu lançamento e com uma enxurrada de críticas e alguns processos por propaganda enganosa foi removido da Steam e só voltaria tempos depois sob o nome de Infestation Stories. Em 2012, a Valve tinha acabado de lançar a plataforma Greenlight, um espaço dentro da loja Steam para que os produtores independentes pudessem divulgar seus jogos e o publico escolheria aqueles que gostariam que fossem adicionados a loja. O grande problema do Greenlight é que ele era totalmente vulnerável aos asset flip, jogos “falsos” que abusavam da compra ou roubo de modelos, objetos gráficos ou efeitos sonoros de terceiros para criar um jogo genérico de qualidade “questionável” apenas com intuito de obter lucro vendendo jogos a preços muito baixos e abusando do sistema de troca de cartas, que foi implementado pela Steam em 2013. Também em 2013, a Valve seguindo a tendência de Minecraft começou a comercializar jogos em fase de desenvolvimento, os chamados Early Access. Um sistema que consiste basicamente na confiança dos jogadores em depositar seu dinheiro em um jogo que não está pronto, e em troca a produtora libera seu acesso em fase alpha ou beta com os jogadores participando do processo de desenvolvimento do jogo por meio dos feedbacks. O problema disso é que não existia nenhuma garantia de realmente a produtora terminar o jogo, e o que infelizmente na maioria das vezes não era isso que acontecia. Se só com o Greenlight já tava ruim, com o sistema de Early Access a Steam teve um “boom” tão grande que os nomes SURVIVAL – ZOMBIE – EARLY ACCESS já tinha virado meme e muita gente nem se dava mais ao trabalho de abrir a página principal da loja da Steam. Jogos como H1Z1, Rust, Unturned, 7 Days to Die e Ark surgiram exatamente nessa época, navegaram na onda do DayZ e conseguiram ter também um pedacinho do seu lugar ao Sol.

    O grande problema é que enquanto o DayZ “mod” servia como um parâmetro de qualidade para os novos jogos do gênero, o DayZ “jogo” teve o lançamento do seu early access um tanto quanto desapontante, com bem menos recurso que seu idealizador. O jogo teve ótimas vendas no seu lançamento com mais de 1 milhão de cópias vendidas no primeiro mês e a própria Bohemia Interactive Studio tinha lançado meses antes justamente ArmA 3 que conseguiu angariar uma parcela dos fãs de DayZ para si. Tendo tido relativo sucesso em seus dois lançamentos parecia só uma questão de tempo para que a BIS lançasse atualizações para ai sim ser o jogo que tanta gente aguardava. Contudo, não foi isso que aconteceu e as coisas pioraram ainda mais quando Dean Hall deixou o time de desenvolvimento do jogo para abrir sua própria produtora na Nova Zelândia. DayZ tinha tanto problemas com o ritmo de desenvolvimento que era normal existir meses entre um update e outro. O que mais incomodava os fãs eram a falta de transparência no processo de desenvolvimento do jogo e decisões estranhas da equipe, como por exemplo, priorizar atualização que permitia você criar uma plantação de tomate ou pescar ao contrário de priorizar transportar os recursos já consolidados do mod para o jogo. A comunidade do jogo pedia aos desenvolvedores para liberar as ferramentas de criação de mods para ajudar no processo criativo e de novos conteúdos, como é muito comum em ArmA. Os devs não só negaram a ferramenta como passaram a banir no fórum do jogo pessoas que faziam críticas ao estado visivelmente abandonado do jogo.

                                                                  Por que Deus?

    Apesar de equipes distintas cuidarem dos jogos da produtora, causava uma grande estranheza a Bohemia ser tão apática com DayZ Standalone. Enquanto isso, Brendan “PlayerUnknown” Greene tinha elevado ArmA de novo para outro nível com o lançamento do modo Battle Royale como um submod de ArmA II:DayZ e um modo de jogo em ArmA3. Uma curiosidade é que Brendan desenvolveu Battle Royale enquanto morava no Brasil, o modo de jogo fez tanto sucesso que ele foi convidado para também ajudar implementar o modo de jogo no H1Z1, um dos considerados “clones” de DayZ. O modo de jogo ficou tão popular, que o H1Z1 virou um dos jogos mais assistidos da Twitch e seu modo survival foi praticamente descontinuado. Brendan Greene virou umas  das principais personalidades da história dos videogames quando a Bluehole o convidou para comandar o desenvolvimento de Battlegrounds e ainda registrar seu nickname no nome do jogo. PlayerUnknown's Battlegrounds virou um sucesso tão absoluto que conseguiu alcançar a marca de 3 milhões de jogadores online simultâneos e vendeu mais de 30 milhões de cópias no mundo. PUBG só conseguiu ser superado por Fortnite, um jogo free-to-play que também nasceu como survival zombie e encontrou no modo battle royale sua mina de ouro. Depois do sucesso de Brendan Greene a grandes produtoras investiram trouxeram o modo de jogo para os Triple A com os modos Blackout no Call of Duty e Danger Zone no Battlefield, além claro do recente Apex Legends.

    E entre Apex e o lançamento de DayZ existe pouco mais de 5 anos de diferença entre eles. Esse foi exatamente o tempo em que DayZ permaneceu em Early Acess. Foi só em dezembro de 2018 que DayZ Standalone finalmente ganhou sua versão 1.0, e apesar das grandes mudanças benéficas que a engine sofreu durante esse tempo a impressão em termos de conteúdo é que a versão independente ainda fica devendo e muito para o mod. Contudo, os desenvolvedores finalmente liberaram as ferramentas de mod do jogo, e agora os fãs podem desfrutar da variedade de conteúdos feitos pela própria comunidade e quem sabe ainda ter a esperança de que a era de ouro de DayZ um dia volte. Segundo os números, DayZ tem conseguido atrair de volta uma parcela dos seus jogadores, por exemplo, em outubro do ano passado teve um pico de apenas 3 mil jogadores online considerado praticamente um jogo morto, depois do lançamento da versão 1.0 conseguiu atingir o pico de 30 mil jogadores. Um número que significa que os fãs do jogo ainda não desistiram de lhe dar uma segunda chance, se é tarde demais para correr atrás do prejuízo não dá para saber. O que dá pra dizer é que DayZ foi um marco no mundo dos games, é fato que não foi DayZ que criou o gênero já que S.T.A.L.K.E.R támbém já te entregava desde 2007 um jogo survival não linear, porém DayZ soube recriar tudo isso em um ambiente MMO da forma mais imersiva e divertida possivel, e as obras que vieram depois dele são exemplos claros de sua influência e importância dentro da história da industria, principalmente para os jogos de PC.

    DayZ

    Platform: PC
    372 Players
    16 Check-ins

    24
    • Micro picture
      bebessauro · 7 months ago · 3 pontos

      Joguei muito Dayz SA, quando lançou até uns 2 anos depois, o jogo era muito largado as traças, porém eu particularmente amo essa temática de sobreviver sem ter rumo. Tinha um clan fazíamos bases e os tiroteios no centro da cidade organizados eram muitos estratégicos e ótimos. O bom dele era isso não adiantava ir rushar, a questão de ser um simulador de guerra dava um outro rumo para o jogo. Não era aquela coisa de ir atirando construindo um prédio e ir pulando igual uma gazela. Muita coisa demorou a ser arrumada até o jogo "morrer".

      1 reply
    • Micro picture
      melkorbelegurth · 7 months ago · 3 pontos

      Quem escreveu esse artigo?! o @onrutos ou você?!
      https://medium.com/@onrutos
      Visto que comparando seu rosto com o dele não se parecem nem um pouco...

      @le

      https://www.facebook.com/mitodocerrado

      10 replies
    • Micro picture
      artigos · 7 months ago · 1 ponto

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-04-20 11:15:46 -0300 Thumb picture

    IH, ESQUECI! (SHARE).

    Aos poucos revelações passadas da trama vão aparecendo, como o caso de expedições e uma tumba revelada...

    Ah lembrei, o check in aqui é do game AMNESIA. Me deparo com o primeiro grande puzzle do game...

    Consegui fazer a fórmula para desbloquear uma parte do castelo. Vale troféu.

    Descubri mais coisas: no castelo BRENNENBERG, o barão solicitava sequestro de humanos saudáveis, sem distinção (homens, mulheres e crianças...).

    A-DO-REI a decoração...😏

    Vou seguindo por esses corredores escuros, e sempre que possível vou iluminando meu caminho. "Deus me guie...".

    Voltei ao salão principal. Estou ficando doido ou essa fonte era menos sinistra quando a vi pela primeira vez? Amnésia?

    Vejo relatos sobre algo revelado na câmara subterrânea da ARGÉLIA, algo foi libertado...maligno ou não, certamente é poderoso.

    Não sei se é uma boa idéia entrar nessa caverna...mas preciso seguir pra descobrir toda a verdade e encontrar uma saída também.

    "Algo está me seguindo? Foi essa maldita coisa que trouxe da África..." Leio um texto de um tal de "AGRIPPA"...quem seria? Ele relata como proceder nos subterrâneos. Obs: bundinha feia, não?

    Um game inicialmente lançado para PCs em 2010 cujo protagonista (DANIEL) acorda sem memória num castelo. Cabe a você explorar o ambiente, descobrir os fatos acerca do personagem e do ambiente, além daquela clássica premissa de solucionar puzzles e fugir de ameaças. Curte PENUMBRA e OUTLAST? Então confira AMNESIA sem medo...

    O trailer mostrado acima representa exatamente a minha repulsa inicial com o game. Odeio modinhas e ver tantas lives do game assim como os sustos exagerados (ok, tem gente que é assim mas... não é meu caso) me fizeram afastar do game, entende?

    Amnesia Collection

    Platform: Playstation 4
    120 Players
    34 Check-ins

    29
    • Micro picture
      raccoon · 8 months ago · 2 pontos

      Jogo clássico. Série Amnesia e Penumbra moldaram jogos modernos de horror.

      1 reply
    • Micro picture
      bruno_peralva · 8 months ago · 2 pontos

      Jogo maravilhoso. Tenso demais. A DLC é fodona também, a dos porcos, kkkkkk. O povo fala que não dá medo, mas eu me caguei de medo, kkkkk.

      1 reply
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-02-09 15:55:47 -0200 Thumb picture

    ÚLTIMO DE NÓS (SHARE)

    Cenas tensas quando ELLIE precisa proteger "titio JOEL"

    O inverno chega. Tenho fome e um coelhinho cai bem...

    Um dia da caça, outro do caçador! Os instintos de sobrevivência de ELLIE estão cada vez mais apurados e aprimorados.

    Conheci um novo companheiro. Ele é estranho...sei lá...cara de tarado!

    Mas está me protegendo...e isso é bom!

    Até que formamos uma boa dupla.

    Talvez sem ele (o tarado) meu destino seria outro...

    Estamos cercados e não há muito o que se fazer...

    Canivete não me salvará sempre...

    Tampouco terei munições suficientes para estourar suas cabeças nojentas...

    THE LAST OF US é um excelente survival horror com bons elementos de aventura e ação mesclados. Produzido pela NAUGHTY DOG, a mesma desenvolvedora de UNCHARTED. Foi aclamado pela crítica especializada com elogios sendo direcionados particularmente para sua caracterização, enredo, exploração da condição humana sob crises e a representação de personagens femininas.

    O título tornou-se um dos jogos mais bem vendidos do PlayStation 3, vendendo mais de 1,3 milhões de cópias apenas em sua primeira semana e mais de 8 milhões depois de catorze meses. Também é considerado como um dos melhores jogos eletrônicos da história. Segue a reação de jovens jogando a INTRO INTERATIVA...

    ...e também os “coroas” jogando:

    Há um surto de uma mutação do fungo Cordyceps que arrasa os Estados Unidos em setembro de 2013, transformando seus hospedeiros humanos em monstros canibalísticos chamados de Infectados:

    Não sabe o que é um fungo CORDYCEPS?

    The Last of Us Remastered

    Platform: Playstation 4
    3549 Players
    694 Check-ins

    36
    • Micro picture
      fabiorsodre · 10 months ago · 2 pontos

      Poxa mano... O coelhinho não.... Que você vire um zumbi e te Caçem sem pena no game! Kkkkkk 😂

      2 replies
    • Micro picture
      onai_onai · 10 months ago · 2 pontos

      E o pobre coelho morreu filosofando pensamentos de coelho sobre seu próprio sangue...

      1 reply
    • Micro picture
      ryou · 10 months ago · 2 pontos

      Os infectados só querem um abraço :/

      1 reply
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-02-08 10:56:53 -0200 Thumb picture

    SOBREVIVENTES FANTASMAS...

    A DLC gratuita para RESIDENT EVIL 2 REMAKE promete: poderemos jogar com novos e também conhecidos personagens da série.

    THE GHOST SURVIVORS permitirá o jogador dar novos rumos aos personagens além daquele que já conhecemos, como é o caso da filha do prefeito, KHATERINE WARREN.

    O dono da loja KENDO SHOP que parece estar "num beco sem saída" com sua pequena filha em meio ao caos da infecção em RACOON CITY...

    PREVISÃO DE LANÇAMENTO: 15 de fevereiro (porém prevejo atrasos).

    Resident Evil 2 Remake

    Platform: Playstation 4
    361 Players
    154 Check-ins

    30
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-02-07 11:47:58 -0200 Thumb picture

    LEON B (SHARE)

    Bora explorar o LADO B da trama...

    NÃO GOSTEI: não teve NUDES na troca de roupinha!

    "Não foi assim que imaginei meu primeiro dia de trabalho..."

    Oba, área nova pra explorar!

    Malditos!  Mesmo desmembrando-os eles continuam vivos. Quanta diferença do original...

    Por isso tenha sempre em mãos ARMAS SECUNDÁRIAS. Aquela facadinha no pescoço do maldito pode ser sua salvação.

    Olha quem deu o ar de sua graça. Não esqueça que ele é cego, então tente a sorte passando sorrateiramente.

    Uma gracinha, não?

    SORRIA! Fotogênico demais!

    Queria ter um desse em casa...

    A CAPCOM está mais uma vez de parabéns por ter conquistado com primor outro REMAKE como os fãs desejavam: foco no terror e suspense em detrimento da ação. A engine de RESIDENT EVIL 7 e a câmera sob os ombros causaram receio para muitos (eu em particular nunca me incomodei) mas agora o terror voltou, e certamente irá te conquistar.

    Resident Evil 2 Remake

    Platform: Playstation 4
    361 Players
    154 Check-ins

    43
    • Micro picture
      onai_onai · 10 months ago · 3 pontos

      Todos esses anos jogando Resident Evil e eu nem sabia que esses bichos eram cegos...

      3 replies
    • Micro picture
      filipessoa · 10 months ago · 2 pontos

      Parece aquelas rã dissecada de escola só que do universo de Fallout hueheuhe

      1 reply
    • Micro picture
      0blivion · 10 months ago · 2 pontos

      Cade o lança granadas quando se precisa, pelo menos nos outros RE fogo sempre salva nos lickers

      4 replies
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-01-28 11:44:46 -0200 Thumb picture

    EVIL REMAKE (SHARE)

    Aquela sensaçao que algo está por perto...

    Ah tá...é só um zumbi fdp caindo lá do andar de cima.

    Essas pragas fazem de tudo pra te morder! Tenha sempre uma arma secundária em mãos...

    Consegui a GM79 (com suas munições de fogo, ácido...).

    Encontrei uma anotação: Toma muito cuidado com os filhos da mãe que parecem ter sido esfolados vivos - a gente chama eles de "carnifices".

    São cegos como morcegos, mas a audição deles compensa. Olha ele ae!

    Em pânico, joguei uma "FLASH GRANADE" e ganhei troféu...kkk

    "Pra trás, morherfucker"

    Tem como alguém ajudar? É gente? É bicho? É bicha? Tá vivo ou morto? Gastar ou não munição? Esses dilemas e momentos contam pra gerar tensão...

    Vou descansar aqui num local conhecido pelos jogadores "das antiga..."

    A CAPCOM está mais uma vez de parabéns por ter conquistado com primor outro REMAKE como os fãs desejavam: foco no terror e suspense em detrimento da ação. A engine de RESIDENT EVIL 7 e a câmera sob os ombros causaram receio para muitos (eu em particular nunca me incomodei) mas agora o terror voltou, e certamente irá te conquistar.

    Resident Evil 2 Remake

    Platform: Playstation 4
    361 Players
    154 Check-ins

    40
    • Micro picture
      zandryx · 11 months ago · 2 pontos

      " É gente? É bicho? É bicha? Tá vivo ou morto? " ahauahuahuahauha

      1 reply
    • Micro picture
      leopoldino · 11 months ago · 2 pontos

      Gente rica é outra coisa, queria ter 200 reais pra poder pegar jogo no lançamento.

      6 replies
    • Micro picture
      jomarmello · 11 months ago · 2 pontos

      Engraçado que o zumbi vai daquela altura e não quebra nada kkkk

      1 reply
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-01-25 07:06:47 -0200 Thumb picture

    Eeee...começou!

    Estou eu aqui, às 3 da manhã com fome...e o game me dá um zoom dum suculento sanduiche!!!

    Comecei com ela...

    Wow...os gráficos estão impressionantes.

    Os "bichins" estão "lindos de morrer"!

    Carai...mó cara de TOM CRUISE!!!

    To adorando esses closes!!!

    Mesmo que por um curto período de tempo, é incrível andar pelas ruas de RACOON CITY...

    É muita emoção pro meu coração (a R.P.D.). Antes de ser uma delegacia, o prédio já foi um MUSEU DE ARTE!

    Nunca tinha reparado que CLAIRE REDFIELD era dentuça (mas continua linda) e maconheira. Olha a fixação ao se deparar com a erva na mesa...

    Huuuummm...a fome até aumentou!

    Está realmente muito impressionante esse REMAKE...

    Resident Evil 2 Remake

    Platform: Playstation 4
    361 Players
    154 Check-ins

    55
    • Micro picture
      blinkn · 11 months ago · 3 pontos

      Remake feito do jeito certo :D
      Única critica minha é essa cara de trakinas da Claire, porra, poderiam ter feito ela mais bonita, olha aí na thumb do video que tu postou que cara de bolacha/biscoito trakinas mano...

      1 reply
    • Micro picture
      porlock · 11 months ago · 2 pontos

      fiquei roendo as unhas esperando dar 3 da manha...foi a maior espera da minha vida.. kkkkkkkkkk

      4 replies
    • Micro picture
      leoaldrighi · 11 months ago · 2 pontos

      PQP nem li sem Spoiler UAHUAHAUHAUHAUAH Aé ja joguei ele no ps1 AUHAUHAUHAU, mas é verdade que me falaram que a historia não é verdadeira mente a mesma ?

      5 replies

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...