• santz Santz
    2019-03-14 09:51:20 -0300 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 329 - Tony Hawk de verdade portátil

     Sempre fui um fã pela franquia Tony Hawk, desde o PS1 e no PS2, mas depois do American Wasteland do Play 2, parei de dar importância aos jogos de skate. Depois de vários anos anos, me deu uma puta vontade de jogar algum game novo do cara e queria fazer isso no celular. Eu conhecia as versões de GBA, mas aquela visão isométrica era terrível e eu não estava a fim de me acostumar com ela. O Nintendo DS tinha uma versão totalmente 3D com direito a um mapinha, era perfeito! O único problema do jogo é que ele, assim como todos os outros Tony Hawk de portátil, se tratava de uma versão do mesmo jogo para console.

     A jogabilidade do game é excelente. Tudo está lá, as manobras, revert, manual, especiais e até o Nata's Spin, só que não dava para fazer altas manobras enquanto rodopiava. Outra coisa que ficou de fora é a possibilidade de pegar o skate na mão e fazer acrobacias a pé. De resto, o jogo está completo. O modo história não é o mesmo do Wasteland, mas uma versão mais simplificada e bem paia por sinal. É muito curto e as missões são simples e não fazem o menor sentido. O que me impressionou foi o fato de ter ainda o modo clássico, com várias missões em 2 minutos, porém, se passavam nas mesmas pistas do modo história. O que mais me impressionou no jogo foram os gráficos. Eram 100% 3D e com cel shading que deixava tudo ainda mais belo.

    Minhas conquistas:

    *Todas as missões do modo história;
    *Todas as missões do modo clássico.

    Tony Hawk's American Sk8land

    Platform: Nintendo DS
    60 Players

    31
    • Micro picture
      filipessoa · 6 months ago · 2 pontos

      Parabéns!

      1 reply
    • Micro picture
      bartd3 · 6 months ago · 2 pontos

      Gostava muito na época do ps1 agora portátil nem sabia q tinha jogos do Tony hawnk bom

      1 reply
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2018-07-13 10:02:00 -0300 Thumb picture

    [OFF-BEATS #20] Sexta-Feira 13 de Rock !

    Fala meu povo e minha pova ! Hoje é Sexta-Feira 13 de Rock !

    O site é de games ? Sim, mas como diria o Gradash, foda-se eu falo do que eu quiser aqui hsuahsaushausah

    Alguns meses atrás eu postei o meu mais recente textão aqui no Alva falando sobre música, na ocasião sobre o Ska e suas variadas modificações ao longo dos anos.

    No post de hoje, q também não vai ser pequeno, eu vou unir duas coisas que eu sempre gostei desde criança, e já comentei aqui diversas vezes em outras oportunidades...

    Hoje é dia de falar de Skate e de Punk!

    E a história hoje viaja por vários gêneros, já que várias bandas já tiveram sua época de Skate Punk

    Pra começar a falar do Skate Punk, teríamos que contar uma breve parte da história do Punk e do HC, mas, isso deixaria o post ainda mais longo do que ele será, então vamos pular essa parte e deixar ela pra outra oportunidade, e falar brevemente de como o skate em si surgiu...

    Muitos devem conhecer a história, e muitos não, mas a história do surgimento do skate mais conhecida é a dos "surfistas de calçada" da Califórnia na década de 1950. Onde surfistas frustrados com a falta de ondas em períodos de inverno, tentavam substituir o surfe andando pelas ruas em pranchas de madeira montadas em cima de rodinhas de patinete ou patins.

    Nos anos 60 o duo de Surfin’ Music Jan & Dean compôs a primeira música que falava do skate, a qual se chamava exatamente "Sidewalk Surfin'". A mesma dupla em 65 fez a música "The Fountain", trilha sonora do primeiro filme sobre skate que se tem notícia: Skatedater.

    Nos anos 70 a popularidade do skate alcançou um nível elevado e muitos músicos simpatizavam ou até praticavam o esporte. Foi o caso de Craig Chaquico, skatista e guitarrista do Jefferson Airplane que ao lado de Black Sabbath e Blue Öister Cult embalavam as skate sessions dos anos 70. Até quem não tinha nada a ver com o skate acabou seduzido. David Bowie e Pat Metheny nunca pisaram em cima de um skate mas usaram imagens de uma final de campeonato de freestyle de 78 para a confecção do vídeo da música "This Is Not America".

    Na virada da década o Skate já havia se popularizado e a Revista Thrasher, fundada em janeiro de 1981, já tinha a imagem rebelde, contestadora e "skate and destroy". Lançando uma fita cassete por ano, a revista divulgava para seus leitores, as bandas que de uma forma ou de outra, tinham a ver com o agora já conhecido skate.

    Em 1983 o gênero skate rock teve seu batismo oficial quando o fotógrafo da revista Thrasher, Morizen Foche (MoFo, vocalista do Drunk Injuns), organizou a primeira compilação da Thrasher Magazine.

    Ainda nesse ano, o Rock já havia se transformado, a pegada mais progressiva dos anos 70 estava aos poucos sendo deixada de lado e novas bandas surgiam, com um som mais agressivo, o Hardcore surgia no horizonte, trazendo com ele novas bandas q flertavam com o metal setentista e criavam o Trash Metal.

    Em meio a toda essa cena que rodava os Estados Unidos, e principalmente as praias Californianas, o Agression surgiu na cidade de Oxnar lançando o álbum “Don’t Be Mistaken”.

    Mas o Agression não foi a primeira banda de Skate Punk que se tem notícia, em San Jose, Ca. No ano de 1981. O skatista profissional Tommy Guerrero (baixo) e seu irmão Tony (Guitarra) fundaram o Free Beer, e faziam um punk hardcore americano clássico na linha de sua banda antiga, o Revenge (de 79).

    Eles apareceram no segundo volume das coletâneas Skate Rock da Revista Thrasher. E em outra coletânea da Alternative Tentacles criada por Jello Biafra líder dos Dead Kennedys. Mas nunca tiveram lançado um disco só seu. A mesma Alternative Tentacles resolveu fazer justiça com as próprias mãos, compilou todo o material gravado pelo Free Beer e lançou alguns anos depois (em 2002) o álbum "The Only Beer That Matters".

    Na ativa de 1980 até 1983. Influenciada por bandas da primeira onda do punk como N.Y.Dolls, Stooges, The Saints e Dead Boys, ainda em San Jose também nasceu o Los Olvidados, que podem ser considerados o T.S.O.L. ou o Agent Orange do norte da California.

    A banda teve o privilégio de ser a primeira faixa do primeiro volume das fitas cassete da Thrasher Magazine.

    O guitarrista Mike Fox tocou mais tarde no Dwarves da fase Epitaph Records e o baixista Ray Stevens também tocou no Faction anos mais tarde

    A Alternative Tentacles também compilou todo o material do Los "O" e lançou o álbum "Listen To This", o segundo da Skate Punk Series.

    Com a cena do Skate Rock formada e concretada novas bandas começaram a surgir a partir de 1984, e agora vamos falar brevemente de algumas delas

    O JFA 

    Don Redondo cresceu em Huntington Beach. Passava seus dias tocando guitarra e andando de skate. Quando se mudou para Phoenix no Texas resolveu formar uma banda. Assim nasceu o JFA (Jody Foster Army). Ser skatista era fator principal para estar na banda, uma das pioneiras do skate rock. Foi a primeira a se auto proclamar skate punk. Como o meio era muito interligado por contatos na época, Don Redondo escreveu e fotografou para a Thrasher por 10 anos entre 84 e 94.

    O JFA também teve uma compilação criada pela Alternative Tentacles com os dois primeiros registros da banda, um EP de 81 e o clássico álbum de 1983 Valley Of The Yakes.

    No encarte desta compilação intitulada WE KNOW YOU SUCK, figuras célebres do skate ou do rock como Duane Peters (US BOMBS), Steve Caballero e Steve Alba, discorrem sobre a importância do JFA na cena.

    The Adolescents

    Fundada em 1980 a The Adolescents é uma das pioneiras do hardcore americano, o Adolescents também sempre teve estreita relação com o skate. 

    Formada pelo vocalista Tony Cadena, o baixista Steve Soto, a dupla de guitarrista e irmãos Frank e Rikk Agnew e ainda o baterista Derek O'Brien (ex- Social Distortion e D.I.) estão na ativa até os dias atuais, os Adolescents ao lado de bandas como TSOL e Agent Orange representavam os surfistas e skatistas do condado de Orange County. A banda já começou e acabou várias vezes. Numa dessas voltas em 1987, gravaram uma música chamada Skate Babylon no álbum Brats in Batallions.

    T.S.O.L

    Abrevida de True Sounds of Liberty o TSOL flertou com vários estilos de Rock diferentes durante todos os seus anos de atividade, formada por membros das bandas Johnny Koathanger and the Abortions e SS Cult. Com Jack Grisham (também creditado como Jack Greggors, Alex Morgan, Jack Ladoga, Jim Woo e James DeLauge) nos vocais, Ron Emory na guitarra, Mike Roche no baixo e o baterista Todd Barnes, a banda fez seu primeiro lançamento em 1979, um EP homônimo severamente politizado contendo 5 músicas, uma delas ficou muito conhecida de jogadores de games ao redor do mundo por entrar para a soundtrack de GTA V

    Em 1980, gravaram o disco Dance With Me, com letras quase que voltadas ao Horror Punk que o Misfits vinha fazendo, algum tempo depois assinaram um contrato com a gravadora de Jello Biafra, Alternative Tentacles, pela qual lançaram o EP Weathered Statues e o disco Beneath the Shadows, que apresentava pela primeira vez o tecladista Greg Kuehn e um estilo mais gótico

    Por conflitos pessoais, Jack Grisham e Todd Barnes saíram da banda e foram substituídos respectivamente por Joe Wood (cunhado de Grisham) e Mitch Dean. Essa nova formação lançou o álbum Change Today? em 1984 pela Enigma Records, seguindo a direção pós-punk terminando essa era com o disco Revenge de 1986, que possuía uma direção mais polida mas mantinha algumas faixas na linha hardcore.

    Os membros da banda nessa época ficaram amigos do Guns n' roses e gravaram o disco Hit and Run com um estilo semelhante ao Hard Rock q estourava na época.

    O guitarrista Ron Emory saiu da banda em 1988, na pré-produção do futuro disco, deixando Mike Roche como único membro da formação original. Foi brevemente substituído pelo guitarrista Scotty Phillips, que não chegou a participar das gravações que precederam Hit and Run. Em seguida o guitarrista Marshall Rohner também conhecido por seu trabalho como ator foi contratado pela banda.

    Agent Orange

    Fundada em 1979 é a principal do Sul Californiano. Mesmo que o Agent Orange nunca tenha escrito uma música ou estampado algo sobre o skate nos seus discos, mas sempre foi uma banda relacionada com o skate rock. Isso porque faziam o som que os skatistas e surfistas queriam ouvir na época. Eles ganharam atenção pela primeira vez com a música "Bloodstains" que lançaram no EP de mesmo nome em 80. Uma demo mais nova da música foi apresentada no programa do DJ Rodney Bingerheimer da rádio KROQ de Pasadena.

    Além de ter Mike Palm e Scott Miller como membros originais, Steve Soto foi o primeiro baixista do power trio, o único que tocou a primeira versão de "Bloodstains". A versão do LP "Living in Darkness" dessa música apareceu em 2002 no jogo Tony Hawk's Pro Skater 4. Soto depois deixou a banda para formar o The Adolescents.

    Com o novo membro James Levesque no baixo, gravaram o Living in Darkness Sessions no estúdio de gravação de Brian Elliot (Elliot é principalmente conhecido por ter composto o hit "Papa Don't Preach" de Madonna). O resultado dessas sessões foi o primeiro álbum, Living In Darkness (originalmente lançado pela Posh Boy Records em Novembro de 1981).

    Em 1988, Brent Liles, ex baixista da renomada banda Social Distortion, substituiu James Levesque no baixo e logo mais naquele ano, gravaram Living in Total Darkness, no qual foi uma regravação do álbum original Living in Darkness com algumas poucas músicas mixadas nele. O álbum não teve lançamento oficial e pouquíssimas cópias dele existem atualmente.

    Em 1989, Derek O'Brien, também ex integrante da banda Social Distortion, substituiu Scott Miller na bateria e em 1990, gravaram o álbum ao vivo Real Live Sounds. Essa é a única gravação com Palm/Liles/O'Brien na formação. Sam Boller entrou no lugar de Liles em janeiro de 1992 e se manteve até maio de 2003 na banda, quando saiu para entrar na banda da lenda da guitarra surf, Dick Dale, onde está até hoje.

    SNFU

    O S.N.F.U. apareceu em 1981 no Canadá. Os irmãos gêmeos Marc e Brent Belke viviam encontrando o futuro vocalista Mr. Chi Pig nas pistas de skate e nos shows do D.O.A. e do Sub Humans, assim, os 3 resolveram formar uma banda na qual uniriam a energia do skate com a agressividade do punk rock.

    São considerados como um dos fundadores do skate punk fora da California. Apareceram nas compilações de volume 4 e 6 da revista Thrasher. E pelos leitores desta mesma publicação voltada ao skate, foram eleitos a quinta maior banda de skate rock de todos os tempos.

    Em 1989 a Flipside Magazine os elegeu como o melhor show de rock daquele ano.

    Outra curiosidade é que todos os álbuns do SNFU possuem exatamente 7 palavras no título

    Black Flag

    O Black Flag formou um som que misturava a simplicidade do Ramones mas com solos micro tonais e paradas no meio da música, o que mais a frente influenciou bandas de heavy metal a bandas de hardcore punk. As letras tratavam de temas como solidão, neuroses e paranoia, coisas que Henry Rollins aprofundou quando entrou na banda. A maioria dos álbuns foram lançados pelo selo do próprio Greg, a SST Records que também lançou bandas como Bad Brains, Sonic Youth e The Saints.

    O Black Flag é muito respeitado no meio alternativo até hoje, como sendo pioneiros na cultura do faça você mesmo, de selos que lançam bandas sem o apoio de grandes gravadoras sejam elas o estilo musical que for. Fazendo turnês constantemente entre o Estados Unidos e o Canadá, a banda ganhou fãs devotos. Muitos outros músicos seguiram a banda, no sentido de eles próprios agendarem seus próprios shows.

    No meio do caminho dos anos 1980, o som do Black Flag evoluiu, assim como sua notoriedade. Começou a ganhar influências de heavy metal (principalmente nos últimos álbuns), jazz e clássico, especialmente na evolução do guitarrista Greg Ginn. Assim, o Black Flag tem uma discografia mais variada do que outras bandas.

    O Black Flag é responsável pela criação do grunge, em 1984, enquanto divulgava seu álbum recém-lançado, My War, em seus shows em Seattle, eles fizeram um som lento e pesado, sendo com notas muito distorcidas e fortes, depois parando todo o som, um total silêncio e volta a barulheira, de algum jeito aquilo afetou os jovens de Seattle, que pouco tempo depois logo começaram a fazer um som semelhante ao do Black Flag, formando o lado punk do Grunge, que é uma mistura de influências, o som do Grunge é muito híbrido, há elementos tanto do metal como do punk.

    Suicidal Tendencies

    Jim Muir morava em Venice Beach. Foi um Z-Boy. Um dos principais skatistas da década de 70. Proprietário da marca Dogtown. Em 1983, o irmão mais novo de Jim Muir, Mike Muir lança o primeiro álbum de seu grupo de Hadcore o Suicidal Tendencies, também considerado um dos pais do Trash Metal do final dos anos 80. E o vídeo da música "Institutionalized" mostrava pela primeira vez o skate nas grandes emissoras do país como a MTV.

    Mas foi em 1987 no segundo álbum "Join the Army" que o Suicidal falou sobre skate de uma forma mais radical. "Possessed to Skate" é o emblema do gênero. O video da música também é clássico: um moleque aproveita que seus pais viajaram e convida todos os seus amigos (skatistas de renome participaram do video) para uma session de skate na piscina da casa.

    Steve Caballero

    Inspirado por Stacy Peralta e Eddie Elguera, Steve Caballero teve seu primeiro contato com o skate em 1976, aos 11 anos. Famoso pelo seu pescoço torto (devido a uma escoliose), aos 16 anos já se destacava como o melhor skatista do norte da California. Venceu ou foi finalista da maioria dos campeonatos mundiais do início dos anos 80. Fez parte da lendária equipe Bones Brigade, é considerado o embaixador do skate e é um símbolo do esporte dentro e fora das pistas.

    Caballero sempre fez as coisas parecerem mais fáceis. Se não estava treinando uma nova manobra, estava criando alguma ou fazendo a maior pontuação entre os amigos que jogavam fliperama.

    Antes de conhecer o skate Caballero já gostava de música. Sendo o caçula de 3 irmãos e uma irmã, cresceu ouvindo Eagles e Beatles. Quando já era frequentador assíduo das skateparks da cidade de San Jose conheceu AC/DC, Cheap Trick e as bandas que os skatistas ouviam no final dos anos 70.

    Em 1982 comprou um contra baixo e aprendeu tocar ouvindo Black Flag, Circle Jerks, Adolescents e JFA. Talentoso e persistente, em 6 meses já tinha formado sua primeira banda chamada The Faction, já tinha gravado um Ep e fazia shows pelo norte californiano. O punk hardcore e o skate conviviam em perfeita simbiose. A história de Steve Caballero na música sintetiza a história do skate rock. Um skatista profissional que além de se divertir nas pistas também se divertia fazendo música.

    Com o The Faction entre 82 e 85 (onde tocou baixo e depois guitarra) faziam o punk hardcore clássico da costa leste. Participaram das coletâneas da revista Thrasher e ajudaram a sedimentar o skate rock. Entre 87 e 89 Caballero tocou guitarra no Odd Man Out juntamente com seu companheiro do The Faction Ray Stevens. Odd Man Out era skate rock com contornos góticos, cheio de pedais de guitarra e teclados, influenciado por bandas britânicas como The Cure, Joy Division, The Cult e Deep Purple. Assim como no The Faction ensaiavam no quarto de Steve. E na pista localizada no quintal da casa do guitarrista passeavam Rob Roskopp, Christian Hosoi, fotógrafos de revistas e garotas. Abriram para os Adolescents, Goo Goo Dolls, Boneshavers e Drunk Injuns. Participaram de coletâneas como o volume 8 da thrasher, vídeos de skate e com apenas um álbum, acabaram.

    A banda mais desconhecida de Caballero foi o Shovelhead. Gravaram dois álbuns e fizeram poucos shows. Desta vez o skatista empunhava o contra baixo e a sonoridade era aquele trash metal hard rock muito popular na California do começo dos anos 90.

    Em 1994 acabou o Shovelhead e Caballero formou o Soda. Um hardcore melódico com vocal feminino. Soda. durou apenas um ano, lançaram uma fita demo e um cd. Tocaram na Warped Tour e sempre abriam shows dos conterrâneos do No Use For a Name. O guitarrista solo Caballero deixou a banda porque a vocalista queria levar a banda a sério e Steve Caballero sempre encarou a música como diversão, apenas uma outra forma de expressar suas potencialidades criativas. Ele nunca tocou numa banda para ser rock star, Caballero queria se divertir. Por isso é um dos personagens principais do skate rock que sempre se caracterizou por skatistas que formavam uma banda para se divertir ou músicos que tinham o skate como hobby.

    Caballero fez skate rock em todas as suas fases: hardcore, punk gótico, trash e pop punk.

    Fu-Manchu

    Em 1981 o Devo teve a idéia de gravar o video clip da música "Freedom of Choice" no Marina Del Rey Skatepark, uma pista clássica que trazia bandas para se apresentar. Lá os Circle Jerks tocaram e lá foi tirada a foto da capa do álbum "Group Sex". Tony Hawk jura que aparece na capa.

    No vídeo de "Freedom of Choice" aparece skatistas do quilate de Stacy Peralta, Eddie Elguera, Duane Peters, Steve Alba e outros. O Devo seguiu sua trajetória sempre sendo apreciados por skatistas de todas as gerações.

    Até que em 1999 a banda californiana Fu Manchu regravou "Freedom of Choice" no álbum "King Of The Road". O Fu Manchu representa o novo skate rock, que seria a fusão do stoner com o hard rock dos anos 70 tipo Black Sabbath. A sonoridade do Fu Manchu é dura, pesada e inspiradora e suas letras viajam pelo sul da California com cerveja na cabeça, skate no porta mala e prancha de surf em cima de carros barulhentos.

    Os integrantes do Fu Manchu tem o skate como hobby e colocaram um modelo de rodas de skate no mercado; além disso colocaram na capa do álbum "The Action Is Go" uma foto clássica de Glen Friedman com Tony Alva executando um frontside air no Dogbowl. Também foram convidados para tocar no Sundance Festival quando Dogtown and Z-Boys foi premiado como o melhor documentário. Ainda retratando aquela época escreveram uma música chamada "Downtown in Dogtown" 

    Grinders

    O maior representante do tímido skate rock brasileiro foi o Grinders. Formado em 1984 em Santo André o grupo altamente influenciado pelo punk californiano foi rotulado como skate rock pois eram skatistas que faziam música punk.

    Depois de participarem com duas faixas na coletânea "Ataque Sonoro", lançaram o LP "skatepunkmusic" em 87: Um grande clássico. Faixas instrumentais à lá Agent Orange como "Grinders" e "Homem Aranha" e hinos como "Skate Gralha" (que acabou sendo trilha de um dos primeiros vídeos de skate brasileiro, o do campeonato de Guaratinguetá de 88) marcaram época. A maioria das bandas se preocupava somente em tocar de forma rápida e agressiva, o Grinders comia pelas beiradas adicionando melodia e criatividade em suas composições. A simpatia dos skatistas, punks e surfistas os levou a participar de inúmeros campeonatos de skate, que na época, aconteciam semanalmente em escolas, ginásios, e ruas fechadas de qualquer município.

    Os Grinders não estavam muito preocupados em se promover, fazer shows ou vender discos, eles estavam nessa por pura diversão. Gostavam de fazer barulho, tomar cerveja e andar de skate, por isso recebiam críticas do movimento que cobravam mais "atitude" por parte da banda.

    Com o "boom" do estilo street skate no início dos anos 90 o hip hop q vinha em constante ascensão começou a bombar os ouvidos de muitos skatistas. Nos auto-falantes dos campeonatos se intercalavam o Rap, o Grunge e o Pós-Pun Noventista. A primeira onda do hardcore melódico seja americano ou brasileiro também teve estreita relação com o esporte. Seja praticando, sendo patrocinado ou simpatizando, vários grupos do início dos anos 90 circularam de uma forma ou de outra pelo skate rock.

    Com a extrema popularização do Skate, os games começaram a surgir, como a série Tony Hawk's que apresentou em sua trilha sonora durante vários anos, muitas das bandas que eu citei aqui no post, abrindo porta para uma galera nova que jogou e se interessou no esporte, eu que vos fala, incluso kkkkkkk

    Mais um off-beats concluído \m/

    Obrigado a quem leu tudo, e até o próximo !!

    Tony Hawk's Pro Skater 2

    Platform: Playstation
    6531 Players
    25 Check-ins

    16
    • Micro picture
      adrisenna2 · about 1 year ago · 2 pontos

      Cara, isso ficou massa demais!

      1 reply
    • Micro picture
      reasel · about 1 year ago · 1 ponto

      Caramba bem detalhado, parabéns!

    • Micro picture
      santz · about 1 year ago · 1 ponto

      Vida real (The Sims), namoro (date simulator), cozinhar (Overcocked), mano, tudo, literalmente, tudo! Não consigo imaginar alguma coisa na vida real que não tenha um jogo para isso.

  • mutux Rodrigo Braga
    2018-03-14 13:31:56 -0300 Thumb picture

    Vendinha do Mutux

    Fala pessoal!

    Ando meio sumido aqui da rede e também sem muito tempo e dinheiro, logo resolvi vender umas coisas minhas e da namorada (nem todas são de games) e como tenho essa rede resolvi anunciar, vai que...

    Estetoscópio Rappaport Premium - Vermelho (usado)

    https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-993205630-estetosco…

    ------------------------------------------------------------------------------------

    Skate Traxart

    https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-993138490-skate-tra…
    ------------------------------------------------------------------------------------

    WiiU com 6 jogos

    https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-988558286-wii-u-com…

    AdVenture Capitalist

    Platform: Android
    2 Players

    9
    • Micro picture
      realgex · over 1 year ago · 1 ponto

      Esse Wii U hein... lá no seu anúncio do Mercado Livre diz que vai com 6 jogos, mas tem 7 na foto, é isso mesmo ???

      4 replies
    • Micro picture
      ticianavalle · over 1 year ago · 1 ponto

      pq o link n vai direto pro anuncio?

      1 reply
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2017-11-30 11:58:44 -0200 Thumb picture

    Session bateu a meta do Kickstarter....em 4 dias

    Muitos jogadores têm boas memórias da série Skate, mas com o fim da BlackBox, principal produtora do game por parte da EA, Skate 4 provavelmente não verá a luz do dia

    Agora uma nova equipe de produtores do Canadá estão tentando continuar o sucesso da série com um sucessor espiritual chamado Session.

    O jogo promete focar na autenticidade do esporte, sem ter um sistema de pontuação propriamente dito, mas sim um sistema de progressão baseado em quantas vezes você realizar manobras com sucesso. Contudo, em vez do aumento das estatísticas e atributos ser contínuo, ele diminui caso você pare de praticar, tal como na vida real.

    Além disso, a equipe promete ambientes em mundo aberto que estarão em constante evolução, e que serão alterados e atualizados conforme o feedback dos jogadores, e ferramentas no jogo que permitirão aos jogadores expressarem aquilo que gostam e o que não gostam.

    A campanha Kickstarter de Session foi lançada no dia 21 de Novembro e em quatro dias foi alcançado o objetivo inicial de 80 mil dólares canadenses. No momento em que esta notícia é escrita, a campanha está nos 103 mil dólares

    Os objetivos secundários incluem multijogador online nos 360 mil dólares, um editor de parques aos 410 mil e um modo história, caso a campanha Kickstarter chegue aos 510 mil dólares

    Há uma demo de PC para ser baixada na página do Kickstarter, ainda que esteja numa fase de protótipo. Session deve chegar ao mercado em 2018, onde terá versões para PC via Steam e Xbox via o Xbox Game Preview Program. 

    __________________________________

    Eu comentei sobre ele nessa semana passada

    http://alvanista.com/_gustavo/posts/3566161-olha-so-que-surpresa-foda

    14
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2017-11-21 09:36:42 -0200 Thumb picture

    Olha só que surpresa foda!

    Umas semanas atrás eu postei sobre o Project Session, um "sucessor" espiritual da série Skate da EA que esta sendo desenvolvido pela creä-ture studios

    E olhem só

    Eu coloquei as mãos na demo do pre-alpha, ou seja, aquele negócio que é ainda bem cru, mas da pra ter uma noção do que o jogo vai transmitir

    A jogabilidade segue o estilo do skate da EA, mas Session é MAIS realista ainda, ao contrário do Skate onde vc controla os movimentos que o seu skate vai fazer com o analogico direito do controle, no Session cada análogico controla um dos pés do personagem

    Existem dois modos de jogo o simplificado, onde o analógico direito é o seu pé de trás e o esquerdo o pé da frente, ou o Hardcore, onde o analogico esquerdo é o seu pé esquerdo e o direito o pé direito, na hora que vc joga assim, lhe da a impressão de que os controles estão invertidos (mesmo assim sendo o modo certo kkk)

    Outra coisa nova é o sistema de "Real Stance" ou seja os controles se invertem, dependendo do seu pé predominante, normalmente a posição regular  dos destros é o pé esquerdo na frente e o direito no tail, e o switch é o direito na frente com o esquerdo no tail, no jogo, isso tb inverte os comandos

    Claro, na demo atual isso pouco importa e é mais para ter uma noção de como será o jogo, pois nem mesmo os nomes da manobras são mostradas na tela ainda

     Os Grinds e Manuals funcionam similar ao Skate, controlados pela pressão q vc faz no analógico


    A campanha do Kickstarter começa hoje ! E eu to torcendo muito pro jogo alcançar a meta

    Pra quem quiser testar a demo, é só baixar ela aqui !

    http://www.crea-turestudios.com/

    Lembrando que não tem como jogar no teclado e mouse (óbvio) kkkk

    22
    • Micro picture
      xualexandre · almost 2 years ago · 2 pontos

      se o jogo de skate fica tão dificil de aprender quanto na vida real, nem vou curtir ...hahahaha

      1 reply
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2017-11-01 23:43:51 -0200 Thumb picture
    Post by _gustavo: <p>Esse cara conseguiu uma cópia pré do pré-alpha (

    Esse cara conseguiu uma cópia pré do pré-alpha (ou seja, o cru do nada kkkkk) do novo game de Skate chamado agora de Session (antes Project Session)

    A ideia do jogo, pelo dito no video, é que ao contrário do Skate da EA, onde vc controlava as manobras pelo analógico direito, aqui no modo simples o analogico direito controle o seu pé de trás, e o analogico esquerdo o pé da frente, ou no modo hardcore, o o analogico direito o pé direito, e o analogico esquerdo o pé esquerdo

    O jogo não tem nem 5% de programação, e esse video é mais pra ter uma ideia do potencial em si

    17
    • Micro picture
      igor_park · almost 2 years ago · 2 pontos

      Eu to ansioso pelo on a roll que descobri graças aos seus posts

      2 replies
  • vaojogar Vão Jogar!
    2017-08-04 17:02:31 -0300 Thumb picture

    Uma sessão pela série Tony Hawk’s Pro Skater: THPS3

    Depois de alguns meses parada, a nossa sessão pela série Tony Hawk's Pro Skater continua, desta vez com o excelente terceiro jogo. Então coloquem Ace of Spades no máximo e embarquem em mais essa análise nostálgica da série.

    Tony Hawk's Pro Skater 3

    Platform: Playstation
    4270 Players
    4 Check-ins

    9
    • Micro picture
      toniptv · about 2 years ago · 2 pontos

      gostei!

  • darknana Tayna Tavares
    2017-02-08 14:59:48 -0200 Thumb picture
    Post by darknana: <p>saudades de jogar Tony Hawk e me sentir fazendo

    Gpreview 397193 3309110367

    saudades de jogar Tony Hawk e me sentir fazendo essas manobras 

    Tony Hawk's Pro Skater

    Platform: Playstation
    2335 Players
    7 Check-ins

    8
  • 2017-01-29 10:11:41 -0200 Thumb picture

    SKATE 4

    ...DANIEL LINGEN, DA EA, FAZ APENAS UM POST NO TWITTER COM A HASHTAG #SKATE4; POSSÍVEL NOVO JOGO DA SÉRIE EM BREVE

    ==========================

    FONTE: NEOGAF I PSXBRASIL

    ==========================

    Skate 3

    Platform: Playstation 3
    318 Players
    8 Check-ins

    8
  • vaojogar Vão Jogar!
    2016-10-07 13:53:39 -0300 Thumb picture

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...