• _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2019-04-06 18:21:09 -0300 Thumb picture

    SEGA considera lançamento de Judgement também no PC

    Feliz com o sucesso de suas franquias em novas terras, a SEGA revelou planos para lançar a versão americana de Judgement também no PC

    Yakuza Kiwami 2 já foi recém revelado e segundo o produtor Kazuki Hosokawa as barreiras foram quebradas com o enorme sucesso que a saga de Kazuma Kiryu fez na Steam. 

    Recentemente, Pierre Taki o ator principal do game foi preso, fazendo com que a Sega interrompesse as vendas no Japão e o re-escalasse para o lançamento em inglês que continua confirmado para o dia 25 de Junho nos EUA e Europa para PS4. 

    27
  • 2019-03-17 19:28:22 -0300 Thumb picture

    GIVE SEGA SOME LOVE (E GRANA)

    Bayonetta e Vanquish são duas das maravilhas mais contemporâneas da SEGA que estão em promoção no Steam até o dia 21. Ambos valem cada centavo e mesmo já tendo terminado eles no PS3 quero muito jogá-los de uma maneira melhor no PC. Além disso os descontos atuais também englobam coisas como a Dreamcast Collection que traz 6 jogos por R$9! 

    ▼ https://store.steampowered.com/sale/sega_publisher...

    Tô só paquerando aqui pois dinheiros não tenho nenhum.

    Bayonetta

    Platform: PC
    121 Players
    45 Check-ins

    6
  • allandeoliveira Allan de Oliveira
    2019-03-17 09:34:19 -0300 Thumb picture
    Post by allandeoliveira: <p>Gameplay do clássico de navinha do Master System

    Gameplay do clássico de navinha do Master System, G-LOC

    0
  • speedhunter Renan Loiola
    2019-03-14 21:28:04 -0300 Thumb picture
    22
    • Micro picture
      _gustavo · about 1 month ago · 2 pontos

      Caramba, tenso, o jogo parece que ta muito bom no mesmo nível dos Yakuza

      1 reply
    • Micro picture
      cristalescuite · about 1 month ago · 2 pontos

      Estava vendo trailers desse jogo e me interessei bastante.

      1 reply
    • Micro picture
      fonsaca · about 1 month ago · 2 pontos

      Ué, tenho nada a ver com a vida desse ator aí! Hahahaha!

      2 replies
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-03-14 11:36:39 -0300 Thumb picture

    TOEJAM & EARL (SHARE)

    Vamos seguindo com essa deliciosa "reimaginação" do clássico TOEJAM & EARL de 1991 para o SEGA GÊNESIS (ou devo dizer MEGA DRIVE?). O que será que tem dentro do presente do meu fã?

    Vá atrás desses FDP...derrube-os para ganhar presentes.

    As loucuras do game: ELEVADOR, HOMEM CENOURA, HOMEM GRIPADO, SEGURANÇA NUM "SCOOTER", PEIXE PODRE, BOLO, GIRASSÓIS... A TERRA é muito louca, não?

    Apesar das insanidades, foque nos objetivos: achar peças da nave e o elevador correto de saída.

    Pague 3 pratas para a (horrorosa) cantora de ópera para matar todos na área com seu canto lírico. Vale muito a pena...

    Novo RANK. Agora sou um CDF 😂

    "TÁ PEGANDO FOGO BICHO!". Para apagar o fogo, mergulhe ou se jogue pra fora do LEVEL...

    Mergulhando ganha troféu! Não fique com medo da barbatana clara...

    Os golfinhos drogados (olha o olho do bicho...) lhe dão fôlego infinito.

    UAU...esse game é muito louco😎. Aquele pentelho segurando uma placa é um fã, ele vai fazer de tudo por um autógrafo. Os patos malucos jogam vários ovos. CORRA!

    Segue uma boa REVIEW. Concordo com ele, toda a essência do original aqui está e continua tão divertido quanto😍

    O game já está disponível, valor de lançamento dentre 60/70 reais e não me arrependo de tê lo comprado. Principalmente agora que pode - se jogar 2P (ONLINE) sem dividir a tela. O mundo RANDOM continua existindo. Segue o original:

    Em 2015 iniciaram - se arrecadações para um novo game da série. Quase 9000 pessoas ajudaram financeiramente e eis que o game conseguiu sua meta arrecadando mais de U$$500.000,00 .🏋️

    ToeJam & Earl: Back in the Groove

    Platform: Playstation 4
    6 Players
    4 Check-ins

    33
    • Micro picture
      le · about 1 month ago · 2 pontos

      Eu só achei esse estilo gráfico muito feio. O tipo de movimento, meio Flash, deixa ainda pior, com uma cara de joguinho grátis.

      4 replies
    • Micro picture
      leopoldino · about 1 month ago · 2 pontos

      Gostava do mago que enche sua barra de energia,"hallelujah!"

      1 reply
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-03-13 15:50:28 -0300 Thumb picture

    FORÇAS SÔNICAS (CHECK OUT - SHARE)

    Correndo pro CHECK OUT desviando de lâminas fatais e...

    ... inúmeros lasers dos robôs.

    Não é moleza mas com calma passa. Agora é destruir esse núcleo de energia...

    E tome "DOUBLE BOOST" pra fugir rápido da explosão.

    Eu adoro essas trocas de câmeras em SONIC...

    DEATH EGG ROBOT: o bichinho ocupa a tela inteira, de tão pequeno que é.

    Coitado de quem tiver problemas como "epilepsia". Esse combate final é repleto de cores e luzes...

    Quem parece estar se divertindo é o SONIC: olha a carinha dele! 😎

    Devidamente zerado, com esse trio...

    ...que representa exatamente a premissa do game: SONIC "old School", SONIC "3D" e seu AVATAR livre para ser customizado (ok, vou melhorar essa nota C).

    Gamespot deu 5/10 e IGN 6.9/10. Deixei o link da Gamespot pois achei a seleção das cenas melhores do que da IGN. Eu em particular não dou menos que 7/10. Curti bastante:

    Sonic Forces

    Platform: Playstation 4
    62 Players
    12 Check-ins

    28
    • Micro picture
      fabiorsodre · about 1 month ago · 2 pontos

      Muito bacana! Gostei

      1 reply
    • Micro picture
      le · about 1 month ago · 2 pontos

      Tá em promoção boa na Steam. Mas é bom mesmo? Fico vendo essas imagens e vídeos e parece que é tudo com esse visual "tecnológico", meio feião.

      5 replies
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-03-12 18:42:03 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: 3D Streets of Rage 2

    Zerado dia 12/03/19

    Acabei jogando Streets of Rage 2 bem mais cedo do que eu esperava: poucos dias depois de jogar o 1. Minha conclusão é que eu já o tinha jogado alguma vez, mas nem tanto quanto o primeiro.

    SoR2 é o beat'em up do Genesis/Mega Drive que muita gente sempre me recomenda e inclusive considerado por muitos conhecidos como o melhor do gênero, a evolução de um clássico que marcou uma geração. O definitivo, muito acima de seu antecessor e sequência. O qual é lembrado por seus sprites e usado em memes e tal.

    Já não sou tão fã da repetitividade desses "briga de rua" quanto era quando criança, mas sei que dá pra terminar rápido e ainda estou no clima do primeiro SoR. Então partiu!

    O jogo se abre com mais texto explicando o final do primeiro jogo como algo glorioso, que devolveu a paz à cidade, mas dois segundos depois fala que o chefão, Mr. X, simplesmente voltou à vida e trouxe tudo de volta ao caos, no maior estilo Dracula de Castlevania.

    Os menus eu achei parecidos com os do jogo anterior, mas só comparando que deu pra ver como os "gráficos" evoluíram e o outro chega a parecer bem tosco.

    Na tela de escolha de personagem já se percebe que um deles foi limado completamente do time, que agora, além do Axel e da Blazer, conta com dois outros personagens: Max, um fortão estilo Mike Haggar, e Skate, um garoto de patins. 

    Como sempre cada um tem seus próprios contras e pró, seja em força, velocidade e tal. Eu comecei com o Axel mesmo e fui com ele até perder  Continue e me fora dada a oportunidade de trocar para outro.

    O jogo começa na mesma lógica do outro: cidade a noite, capangas e tal. Nada de muito novo. Nada além do visual, né? Ficou LINDO ver os personagens grandes, coloridos e bem animados. Algo bem mais perto de um jogo de SNES.

    As fases ainda contam com coisas que podem ser quebradas para encontrar itens de cura, inimigos que carregam e derrubam itens para serem usados em combate etc.

    Só que agora o felizmente o ataque especial, de chamar a polícia, foi completamente retirado do jogo e no seu lugar foi adicionado um daqueles golpes que causam dano em você também. Em compensação, foi adicionado um golpe extra que ajuda bastante contra muitos capangas ou inimigos mais difíceis, como chefes. Esse golpe pode ser usado do mesmo jeito que um Hadouken: meia-lua pra frente e soco.

    Os inimigos são bem no estilo dos do jogo anterior. Tem o carinha normal de jaqueta, o que corre com a faca, a mulher que dá chicotada etc.

    Os chefes seguem essa mesma lógica e se baseiam em aprender padrões e entender seus golpes. Legal. E agora, além deles, todos os inimigos tem barra de vida e você tem noção do quão perto eles estão de morrer, o que é um grande plus.

    Alguns desses inimigos, tem estrelas acima da barra de HP. Cada uma delas representa uma barra extra. Chefes costumam ter 2 estrelas, somando um total de 3 barras de vida. Haja porrada!

    Eu me decepcionei um pouco em como o jogo não tenta revolucionar a série até então de qualquer forma. Os estágios, por exemplo, são muito parecidos, os combos, os capangas.

    A minha sensação foi de estar jogando um Streets of Rage 1.5.

    SoR2, por outro lado, deixou o jogo anterior defasado, o que é interessante. É uma delícia olhar pro jogo e bater nos outros é muito satisfatório. No final, conseguir matar inimigos chatos, como chefes que vem juntos de uma única vez, é tenso, mas muito gratificante.

    O jogo me deu a opção de começar com até 9 vidas por continue e mesmo perdendo aqui e ali, você ganha uma aqui e outra ali matando os caras ou recolhendo itens que dão ponto no jogo. Diferentemente do primeiro jogo, agora os Continues não são infinitos, e temos apenas 2 extras (fora o que você começa o jogo).

    Eu consegui fechar o jogo com 4 vidas no último Continue, graças ao final ser bem mais tranquilo que o do primeiro jogo.

    Resumindo: 3D Streets of Rage 2 é um beat'em up de qualidade, sem a menor dúvida, mas ter jogado hoje em dia, embora tenha me desprovido de cair na nostalgia, talvez tenha me feito experimentar o jogo um pouco tarde demais. Basicamente, eu não vi nada que eu já não tenha visto no gênero e a trilha sonora, que já me disseram ser tão bom, não achei nada marcante. Aliás, vou dizer que gostei mais da do primeiro. Sem dúvida estou um jogo que eu recomendaria, compraria pro console e jogaria mais vezes.

    De bom: essa versão permite começar com mais vidas e até mexer em configurações, como fase a se iniciar a aventura. Mais personagens. Visual muito mais bonito. Modos extras, incluindo o Fists of Death, que derruba qualquer inimigo em apenas um golpe, mas só se abre depois de zerar o jogo. Jogo bem contemporâneo, sendo que todos ou quase todos do mesmo gênero falham miseravelmente em fazer o mesmo. Opção de jogar multiplayer com outro 3DS. Satisfatório de conhecer os cenários e bater nos outros. Efeito 3D as vezes legal e relevante.

    De ruim: embora melhor que o 1, achei que o jogo nem fede nem cheira de verdade e talvez o fator nostalgia me faça querer voltar pro Final Fight 3, que inclusive tem uma trilha sonora super massa (estou olhando pra você, Law and Disorder). Tiraram o ataque especial da polícia e um bocado da cara japonesa e o clima anos 80 do jogo, que particularmente eu tinha adorado. Muita coisa reciclada do primeiro jogo e pouco mudada. Não muito confortável de jogar no 3DS: d-pad pequeno demais e analógico ruim/esquisito de fazer os golpes especiais.

    No geral, o jogo é bom, além de muito importante pra história dos jogos e de seu gênero. Fiquei bem curioso com o 3, mas esse não ganhou versão 3D pro 3DS, então não sei quando vou encarar. SoR2 agora vai ficar como um ótimo passatempo multiplayer casual. Recomendo!

    3D Streets of Rage 2

    Platform: Nintendo 3DS
    18 Players
    4 Check-ins

    15
    • Micro picture
      vinicios_santana_3 · about 1 month ago · 2 pontos

      São poucos os jogos que sobrevivem ao tempo, recentemente fui jogar Capitão commando e achei o jogo mega travado, mas na época eu era doido com jogos do estilo.

      6 replies
  • 2019-03-06 19:25:37 -0300 Thumb picture

    Planilha de traduções de RPGs atualizada (6.3.19)

    Medium 621915 3309110367

    Aventureiros,

    Continuando a saga de catalogar e divulgar traduções do nosso querido gênero eu vos trago hoje mais 20 RPGs, com destaque para o primeiro jogo de mais um derivado de Megami Tensei. Revelations: The Demon Slayer (Megami Tensei Gaiden: Last Bible no Japão, Game Gear) foi uma tentativa da Atlus em buscar uma nova audência, ou público, com "MegaTen" mais leve que os originais; a exemplo da retirada dos demônios e a entrada de monstros. A primeira versão do título foi para o Game Boy, que inclusive viu uma localização oficial, mas a aqui destacada é a desenvolvida para o Game Gear pela SEGA que até então era uma exclusividade japonesa.

    Alguns dos praxes da franquia como fusão de monstros combinam-se com uma pegada medieval, trazendo heróis jovens e um estilo gráfico que lembra Pokémon -- sem contar a perspectiva em terceira pessoa.

    O "The Gaming Pilgrimage" é um ótimo canal para fãs do gênero!

    Entre outros destaques temos:

    Chaos Rings III: Prequel Trilogy (PSVITA), Inglês

    Wizardry Empire II PLUS : Oujo no Isan – Legacy of the Princess (PC), Inglês

    Shemue HD (PC), Português

    JoJo’s Bizarre Adventure: The 7th Stand User (PC), Inglês

    The Legend of Heroes: Trails to Azure (PC), Inglês

    * The Legend of Heroes: Trails to Zero (PC), Inglês

    The Legend of Heroes: Trails in the Sky FC Evolution (PC), Inglês

    The Legend of Heroes: Trails in the Sky SC Evolution (PC), Inglês

    Generation Xth: Code Hazard (PC), Inglês

    Phantasy Star Nova (PSVITA), Inglês

    Link da planilha:

    https://docs.google.com/spreadsheets/d/1WXlPiCOFLO...

    Obs.: lembrando que as adições recentes ficam destacadas em verde na planilha, sempre. Também estou aproveitando para incluir alguns projetos/jogos que não são RPGs mas que considero interessantes e válidos de conhecimento pelos fãs do gênero. 

    Se curtir não deixe de compartilhar, seja aqui na Alvanista ou fora dela. Continuo alimentando a planilha por todos nós amantes de RPGs. :)

    Join the party!

    [@jvhazuki]

    Megami Tensei Gaiden: Last Bible

    Platform: Game Gear
    15 Players

    43
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-03-05 18:04:31 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Streets of Rage

    Zerado dia 05/03/19

    Acredite se quiser, mas eu nunca havia zerado Streets of Rage. Quer dizer, eu acho que não pois na infância beat'em ups eram dos meus gêneros prediletos e gastei muitas e muitas horas jogando os Final Fights e afins e nem sei mais qual jogo era qual. A série SoR sem dúvida está na minha lista para ser jogada (ou re-jogada?) para conhecer os jogos ou pelo menos ter a certeza do que rolava nas minhas jogatinas há uns 15 anos atrás.

    Uma coisa que tenho certeza é que Master System e Mega Drive não fizeram muita parte da minha vida e estou conhecendo jogos grandes da Sega só desde muito recente. Por outro lado, meu primo pegou um Genesis emprestado por um tempo naquela época e lembro de jogar algumas coisas, como California Games e o próprio SoR

    O fato é que eu não conseguia gostar de nenhum desses jogos como gostava de Mario 3 ou Final Fight, por exemplo.

    Recentemente, um YouTuber que acompanho estava jogando o primeiro Final Fight e ao terminá-lo disse: "Bom, é como o primeiro Streets of rage. O primeiro é mais fraco, mas ambas as séries evoluíram em jogos sensacionais depois."

    Fiquei com isso na cabeça e lembrei que tinha que jogar a série logo! Além disso, o New 3DS XL que peguei veio com a versão 3D do jogo, que é sensacional. Bom , entrei de cabeça no jogo.

    Ao começar a jogatina, já desliguei o efeito 3D. Não que seja cansativo ou nada assim, mas não achei que fizesse qualquer diferença. Depois fui dar uma olhada nos Options e havia a possibilidade de escolher o número de vidas e o estágio a começar. Imaginei que isso fosse coisa dessa versão e depois de terminar o jogo, dei uma pesquisada e descobri que isso era originalmente liberado ao fazer um código na tela inicial do jogo.

    A Sega capricha bastante nessas versões modernas de seus jogos (infelizmente o Comix Zone ainda não ganhou uma versão dessas) e o "emulador" que o jogo roda disponibiliza várias outras opções, como versões diferentes e até uns extras, como a opção "Fists of Death" que eu achei que já estava ativada e comecei a primeira jogatina assim. Nesse modo todos os inimigos morrem com apenas um golpe, inclusive chefes. Felizmente achei estranho e resetei logo na terceira fase.

    Já o jogo em si é bem simples, tanto que ganhou versão até pro Game Gear. É o típico beat'em up, jogado com apenas 3 botões: soco, pulo e especial.

    O soco (ou ataque) é o comando mais básico, que você usa para derrotar as muitas dezenas de capangas pelas ruas. O botão de pulo serve sobretudo para executar um golpe aéreo e o especial serve para chamar um carro de polícia que usa um míssil e dá muito dano na tela toda.

    Existem combinações e outros comandos simples que resultam em ataques diferentes, como ataque + pulo juntos defere um murro para o lado oposto do personagem, ótimo para acertar quem vier por trás. Encostar num inimigo garante um grab, que pode ser seguido por uma sessão de socos ou arremesso do oponente etc.

    Pequenas variações no gameplay também se dão pelo personagem que você escolher.

    O maior ponto do jogo é aprender como lidar com diferentes tipos de inimigos e suas variações. Alguns caras atacam de perto, outros tem maior alcance com o chicote. Uns são lentos, outros correm, pulam e tem um instinto de matar maior. A maior parte deles só se torna difícil mais próximo do fim do jogo, mas nada demais.

    Seus maiores inimigos, entretanto, são os chefes e como você perde HP fácil. É quase como se os estágios fossem uma desculpa para você lidar com o boss, que é quando o jogo realmente demanda habilidade enquanto tira uma vida ou outra sua.

    Mas ainda assim, nenhum me pareceu realmente injusto (talvez um que são duas mulheres juntas) pois por mais que alguns tenham parecido bem chatos de contra-atacar num primeiro encontro, logo eu consegui desenvolver alguma estratégia lógica e eles pareceram ou bem tranquilos ou até super óbvios, a ponto de eu nem tomar mais dano.

    Além de inimigos, os cenários estão repletos de coletáveis e armadilhas.

    Os itens incluem curas pequenas e grandes, armas, como canos, facas, bastões e até vidas ou recuperação de especial, todos geralmente encontrados dentro de itens destrutíveis, como barris e afins.

    Já as armadilhas são tranquilas, como buracos, esteiras e pistões que esmagam quando você está por perto (bizarramente os inimigos não ativam esses mecanismos).

    Falando em cenário, essa foi a parte que mais me prendeu a atenção, junto à trilha sonora. Eles casam muito bem!

    Há um ar da cultura anos 80 que muitos de nós vem apreciando mais do que nuca recentemente, com animes, filmes, musica, jogos e tal. É tudo sempre a noite, com backgrounds mostrando prédios e uma vibe muito boa de animes da época. A penúltima fase, que é num elevador subindo um prédio bem alto, mostra bastante desses cenários e profundidade com coisas mais próximas e depois mais distantes. Muito bacana!

    Resumindo: Streets of Rage é muito legal. É um beat'em up com uma cara mais japonesa que os Final Fight, que tentam ser mais americanos e embora eu prefira o segundo (até agora), o primeiro merece o prêmio de melhor apresentação e clima em geral. A simplicidade brilha bastante aqui e praticamente não senti que o jogo estava tentando "roubar minhas fichas". Há uma boa curva de aprendizado que eu definitivamente considerei muito bacana para futuras playthroughs e replays casuais com amigos ou mesmo sozinho para curtir a imersão propiciada.

    De bom: simplicidade. Mood anime dos anos 80 à noite. Jogatina justa, sendo que eu só perdi na última fase e o jogo me deu opção de continuar (possivelmente coisa dessa versão de 3DS). Cheats bacanas pra quem quiser jogar ainda mais casual ou pular fases (não testei). Personagens diferentes para jogar. Cenários e músicas legais. Possibilidade de mexer em mais opções e coisas extras nessa versão. Efeito 3D e opção de jogar multiplayer com 2 3DS.

    De ruim: acho que faltou um pouco mais de enredo e apresentação pros chefes, já que eles sempre vem num lugar que parece ser um qualquer e logo depois de você matar capangas normais. Achei que eu perdi vida demais pra alguns ataques muito simples, mesmo tendo chegado bem no fim sem ter dado "game over", mas possivelmente há a opção de baixar a dificuldade. Achei os modelos dos personagens simplórios, mas entendo os motivos, apesar de que o Genesis merecia uma versão melhorzinha deles.

    No geral, é um jogo bom, mas não excepcional, coisa que espero das sequências. Joguei do começo ao fim tão rápido que nem sei quanto tempo foi. Agora é saber se jogo o 2 em breve ou se dou um tempo pra não confundir tudo no futuro. Recomendo, mas sabendo que os seguintes devem ser melhores.

    3D Streets of Rage

    Platform: Nintendo 3DS
    58 Players
    5 Check-ins

    16
    • Micro picture
      rax · about 1 month ago · 2 pontos

      Acho moh dahora esse jogo mesmo achando o Streets of rage 2 melhor na jogabilidade dele :D

    • Micro picture
      jclove · about 1 month ago · 2 pontos

      Parabéns. Esse é um classico obrigatorio pra todo fa de beatem up.
      Terminar o 1 na infancia era bem dificil pra mim, apanhava demais nos bosses.
      Ele era bem basico, mas tinha uns lances unicos como o esquema de aceitar ou nao passar pro lado do mr x no final
      O q era uma grande trollada ja q ele enviava de volta a fase 5 mesmo q tivesse em coop e so um dos dois aceitasse. Se ambos conseguissem avançar fe novo ate o final, eles se enfrentaval e tinha o final do mal.hehe

      Tirando isso nao tem muita narrativa mas na epoca quase nenhum beatem up tinha. Os modelos sao pequenos realmente mas é pq a galera tava aprendendo. O dois evolui MUITO (apesar do visual da blaze no 1 ser meu favorito).
      O 3 muita gente nao gosta por causa da paleta de cor bizarra e das musicas menos inspiradas mas acho o melhor no gameplay e extras. Recomendo ver a versao jzpa e us pq tem bastante diferenca na historia (a jspa é bem melhor) e mais personagens secretos.

      3 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 1 month ago · 2 pontos

      Essas trilhas...😍

  • 2019-03-02 17:09:21 -0300 Thumb picture

    O melhor jogo do Mega Drive!

    Sonic? Street of Rage? World of Ilusion? Nada disso! O negócio é Pocahontas. 

    Pocahontas

    Platform: Genesis
    339 Players
    5 Check-ins

    2
    • Micro picture
      jclove · about 2 months ago · 2 pontos

      O melhor adventure com certeza, o que não significa muita coisa ja que não tem quase nenhum outro adventure nessa pegada no meguinha, mas o jogo é bem legal mesmo.

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...