• carlospenajr Carlos Pena
    2021-02-11 13:01:10 -0200 Thumb picture

    Review / Tutorial do jogo

    Medium 760921 3309110367

    Bem, como eu pego muito jogo com o Shin Reviews, não custa as vezes fazer review de jogo meu pra eles, então fiz o review / tutorial do Alliance Alive pra eles: https://wp.me/pa1cHt-2VZ

    Tem também o vídeo com todas as técnicas e o meu review no meu canal, quem tiver interesse, da uma olhada também:
    Review:
    Showcase:

    The Alliance Alive HD Remastered

    Platform: Playstation 4
    2 Players
    3 Check-ins

    9
  • felipe_turesso Felipe Turesso
    2021-02-10 14:33:02 -0200 Thumb picture

    Resident Evil não é mais o mesmo?

    Medium 3851458 featured image

    Certamente a saga Resident Evil é muito polêmica. Qual a razão? Ora, observa-se que a saga se transformou ao longo dos vários jogos que foram lançados. Claramente a Capcom, empresa responsável pela criação e desenvolvimento dos jogos da saga, seguiu tendências ao longo dos anos. Isto se vislumbra tanto em Resident Evil: Gun Survivor com sua visão em primeira pessoa quanto no famoso Resident Evil 4 com sua visão em terceira pessoa e câmera focada no ombro do personagem. Jogabilidade esta que influenciou e continua sendo inspiração para muitos jogos.

    Estas mudanças acarretaram em frustração em alguns fãs da saga gerando divisões entre eles. Existem aqueles fãs que gostam dos jogos antigos, ou seja, aqueles games que são voltados para o gênero survival horror. Existem aqueles fãs que gostam e conheceram Resident Evil por meio do Resident Evil 4 em diante. Existem também aqueles fãs que gostam de todos os jogos e apreciam suas respectivas características. De qualquer forma, é uma base de fãs bastante dividida.

    Diante disto, argumenta-se que Resident Evil deixou de ser o que foi. Em outras palavras, a saga Resident Evil, mais precisamente após Resident Evil 4, abandonou elementos que faziam parte de sua identidade. Apesar disto, questiona-se se isto realmente ocorreu.

    Analisando os jogos da saga Resident Evil, é possível identificar dois critérios que os definem. O gênero do survival horror, podendo ser traduzido como “horror de sobrevivência”, e a existência de armas biológicas.

    O gênero de jogos survival horror se tornou efetivamente famoso devido o lançamento do primeiro Resident Evil em 1996, todavia já existiam jogos neste estilo, como o Sweet Home (1989) e Alone in the Dark (1991). Aliás, estes games influenciaram enormemente a criação de Resident Evil. De qualquer forma, este gênero de jogos eletrônicos consiste em o jogador estar em um local hostil, devendo enfrentar inimigos perigosos e possui poucos recursos para sobreviver, ou seja, o jogador está em grande desvantagem.

    Além disto, percebe-se que o jogador deve solucionar quebra-cabeças, administrar seus recursos, coletar itens e explorar o cenário. Há um medo psicológico em avançar no jogo, haja vista a vulnerabilidade do personagem, recursos limitados (armas, munição, remédios etc.), inimigos fortes e a ambientação escura e/ou assustadora/macabra.

    Claramente isto é visível nos jogos Resident Evil (1996), Resident Evil 2, Resident Evil 3: Nemesis, Resident Evil Code: Veronica, Resident Evil Zero e Resident Evil 7: Biohazard, dentre outros.

    Apesar disto, ressalta-se que este critério do gênero survival horror é ausente nos jogos Resident Evil 4, Resident Evil 5 e Resident Evil 6. Nestes games, o jogador enfrenta vários inimigos, às vezes hordas deles, possui várias armas e muitos recursos para utilizar. O jogador se sente muito mais seguro e poderoso ao confrontar os inimigos e chefes. Certamente são jogos mais voltados para a ação do que para o terror.

    Embora o game Resident Evil 4 tenha efetivamente introduzido estes elementos na saga, ele ainda possui algumas características do gênero survival horror, mesmo que sejam reduzidas quando comparados com os jogos anteriores. Cita-se exemplos como a solução de quebra-cabeças, administrar seus recursos com sabedoria e organizá-los no inventário do personagem, apesar de não serem tão escassos quanto nos jogos anteriores. Além disto, jogador está em um local hostil, existem inimigos perigosos, a ambientação é macabra e há um certo receio em prosseguir no jogo.

    Em relação ao Resident Evil 5 e Resident Evil 6, há um foco muito mais intenso na ação, momentos frenéticos e vários inimigos atacando os personagens. Há quem classifique estes jogos com o gênero action horror, podendo ser traduzido como “ação de horror”.

    Mesmo que se afirme que o critério do gênero survival horror possa ser descartado ante a existência dos jogos Resident Evil 4, Resident Evil 5 e Resident Evil 6, o segundo critério está presente em todos os jogos: armas biológicas.

    Desde o primeiro jogo da saga, as armas biológicas são os principais inimigos dos protagonistas. Ao longo dos jogos, o enredo da saga Resident Evil foi se aperfeiçoando e existem diversos documentos e explicações que demonstram o objetivo da Umbrella Corporation em criar armas biológicas das mais diversas.

    A Umbrella desenvolve incessantemente armas biológicas cada vez mais poderosas e inteligentes o suficiente para serem controladas, ou seja, para receberem ordens e que estas sejam cumpridas. Cita-se como exemplo os Hunters que são criados por meio de um óvulo humano fertilizado no qual é inserido o DNA de um réptil infectado com o T-Vírus. Esta criatura obedece a ordens simples e seu objetivo é eliminar as pessoas que são geneticamente imunes ao T-Vírus ou aquelas que foram infectadas e se transformaram em zumbis.

    Dito isto, em todos os jogos o protagonista deve enfrentar armas biológicas e sobreviver. Obviamente que estas criaturas vão ficando cada vez mais aprimoradas ao longo dos jogos, vide o Nemesis no Resident Evil 3. Até então, esta criatura era a arma biológica mais versátil já criada pela Umbrella. Nemesis é capaz de cumprir ordens com mais precisão e realizar decisões sozinho para concluir seu objetivo que, no caso do referido jogo, era eliminar os membros dos S.T.A.R.S. que sobreviveram ao incidente na Mansão Spencer. Além disto, ele é capaz de usar uma bazuca. Evidencia-se a grande evolução do Nemesis quando comparado com o Tyrant, último chefe de Resident Evil (1996) e Remake e, até então, a arma suprema da Umbrella.

    A existência de zumbis não deve ser encarada como algo primordial para os jogos da saga Resident Evil, afinal estas criaturas são uma espécie de arma biológica. Não são criaturas que podem ser controladas, assim como os Hunters, mas possuem sua utilidade para os propósitos da Umbrella.

    De qualquer maneira, vislumbra-se que o fato das pessoas que se transformaram em zumbis na Mansão Spencer e em Raccoon City é uma consequência do vazamento acidental do T-Vírus e não o foco dos jogos em si. Claramente os zumbis são os inimigos mais comuns, porém, diante deste raciocínio lógico do aprimoramento das armas biológicas, sua presença não é obrigatória.

    Com a inevitável falência da Umbrella a partir do Resident Evil 4, outras pessoas e empresas tiveram acesso aos vírus e, consequentemente, dão gênese a outros vírus e armas biológicas mais poderosas. Em suma, armas biológicas estão e sempre estarão presentes nos jogos da saga, afinal este é seu foco desde os seus primórdios.

    Este segundo critério se observa em todos os jogos da saga. Estão equivocados aqueles que afirmam que Resident Evil 7, por exemplo, não possui características de Resident Evil, ou seja, que ele é uma cópia do jogo Outlast e não possui relação alguma com a saga. Este argumento não merece prosperar, pois Resident Evil 7 aborda uma pessoa qualquer sendo exposta a um incidente envolvendo uma arma biológica criada por uma empresa, assim como ocorreu com Leon e Claire em Resident Evil 2, por exemplo.

    Sendo assim, este critério das armas biológicas não pode ser descartado. Ele está presente em todos os jogos da saga Resident Evil. As razões para a existência dos inimigos que são enfrentados nos diversos games desta incrível franquia advém de uma ficção científica, ou seja, empresas que elaboram vírus e outros organismos capazes de criarem armas biológicas. Em todos os jogos, os personagens devem enfrentar estas criaturas, portanto, estas armas biológicas para sobreviverem.

    Mesmo que se desconsidere o critério do gênero survival horror, no qual claramente a Capcom percebeu sua importância ao elaborar o Resident Evil 7, o critério das armas biológicas não pode ser descartado, afinal este demonstra a essência da saga Resident Evil.

    Dito tudo isto, conclui-se que estes dois critérios são básicos nos jogos da saga Resident Evil. O argumento de que “isto não é Resident Evil” é pífio perante as explicações aqui realizadas. Desde que os jogos da saga permaneçam abordando a sobrevivência do personagem perante armas biológicas continuarão a serem Resident Evil.

    Isto não significa dizer que os jogos Resident Evil 4, Resident Evil 5 e Resident Evil 6 devem ser ignorados, afinal são tendências que a Capcom quis adotar e são ótimos games que devem ser apreciados mesmo com a ausência do estilo horror de sobrevivência.

    Apesar disto, entende-se que o gênero survival horror é de suma importância, não à toa que isto retornou com os últimos jogos lançados, todavia sua ausência não faz o jogo deixar de ser Resident Evil. Isto se dá, pois o critério das armas biológicas é essencial, embora se entenda que o critério do survival horror também o é.

    O jogo ser do gênero survival horror ou action horror não exclui o critério das armas biológicas. Ora, Resident Evil 5 é um jogo de ação de horror no qual os protagonistas enfrentam armas biológicas desenvolvidas por uma empresa e precisam sobreviver. A sobrevivência do personagem perante as armas biológicas pode ser nos termos do survival horror ou do action horror, mas se entende que é preferível o gênero survival horror.

    Por fim, a câmera em primeira pessoa do Resident Evil 7 deve ser encarada como uma nova tendência que a Capcom desejou adotar e isto não é demérito para o game. Trata-se de um excelente jogo que possui diversas características dos jogos da saga, além dos critérios debatidos exaustivamente neste artigo.

    Resident Evil 4

    Platform: Playstation 2
    18678 Players
    129 Check-ins

    30
    • Micro picture
      mastershadow · 15 days ago · 5 pontos

      Resident Evil Survivor Horror é até o Code Veronica.

      Depois disso pra min é palhaçada desnecessária,pronto falei haha.

      4 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 13 days ago · 3 pontos

      Exatamente:
      ✓ Embora o game Resident Evil 4 tenha efetivamente introduzido estes elementos na saga, ele ainda possui algumas características do gênero survival horror,
      ✓ Sendo assim, este critério das armas biológicas não pode ser descartado. Ele está presente em todos os jogos da saga Resident Evil.

      Minha opinião:
      ✓sou fã de RE e curto todos menos RE 5 e RE6. Dá pra se divertir como jogos de ação, mas é insuportável e insustentável como universo de RE.

      ✓ Amo RE VII, RE em 1st person.

      Meus favoritos:
      ✓ RE1 e REMAKE
      ✓ RE2 e REMAKE
      ✓ RE VERONICA
      ✓ RE 4
      ✓ RE 7

      1 reply
    • Micro picture
      kess · 13 days ago · 2 pontos

      Devia ter fechado com o argumento que o nome, no original japonês, é Biohazard, ou seja, perigo biológico. O que sustenta, no título, o segundo critério apresentado. Elemento esse que até a própria Capcom brinca, ao entitular o sétimo jogo como Resident Evil: Biohazard no Ocidente e Biohazard: Resident Evil no Oriente.

  • 2021-02-10 14:16:53 -0200 Thumb picture
    Post by clubeludum: <p>Neste ano de 2021, a saga Resident Evil completa

    Neste ano de 2021, a saga Resident Evil completa 25 anos e evidentemente muitas coisas mudaram com o passar dos anos. Dito isto, é possível dizer que Resident Evil não é mais o mesmo? Vamos explanar um pouco sobre isto. Certamente é um tema que gera bastante debate.

    Resident Evil 4

    Platform: Playstation 2
    18678 Players
    129 Check-ins

    13
    • Micro picture
      felipe_turesso · 16 days ago · 2 pontos

      @jcelove Este é o vídeo que mencionei há alguns dias :D

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · 16 days ago · 2 pontos

      Tava tentando comentar no YT mas meu chrome ta dando erro de falta de memoria...só com uma aba aberta, ta feia a coisa no pc lixo aqui U_U.

      Mas curti muito a reflexão, em especial o Rocky dizendo "você deixou de ser você".hehe

      Falando sério é bem o que eu penso também, A capcom experimenta tendências na série desde o PS1 tentando deixa-la sempre relevante porque eventualmente sem mudar se perde o interesse, mas após a cisão da fanbase com as mudanças do RE 4 a coisa ficou dramática porque muita gente só conheceu a série com ele e pra esses dificilmente o molde clássico de Survivor horro que a fanbase antiga (eu incluso) tanto ama vai agradar.

      Inclusive um dos motivos de RE 4 ter mudado tanto em seu desenvolvimento e ter um foco bem maior na ação, dentre outros motivos foi o baixo resultado de vendas do (fantástico) remake de RE 1 e o RE 0 no Game Cube. A turma do Mikami entendeu que o publico não tinha mais interesse na fórmula e mudou antes que acontecesse o que aconteceu com a série classica de Tomb Raider que a Core design repetiu até falir.

      O RE 7 por sua vez, veio depois do desgaste (apesar do sucesso absoluto comercialmente falando) do RE 6 e mudou pra primeira pessoa cinematico com jump scare na onda do hype pelo PT (que foi uma jogada d eoportunidade precisa da capcom em aproveitar o vacilo da Konami) e jogos como Amnesia e Outlast. É bem provavel que mude novamente já no RE 9.hehe

      Muita gente realmente associa a série a zumbis sem entender que o tema principal é luta contra armas biologicas e os zumbis (e suas várias formas como os ganados de RE 4 e os ooze de RE Revelations) são apenas um dos tipos de BOW que a série explora.
      Mas o pessoal mais antigo implica mesmo é com o conjunto cenarios pre render (que não fazem sentido hj em dia já que da pra fazer visuais melhores sem tempo real)+movimento tanque+gestão de iteminventário+puzzles+câmera fixa. Se não tiver tudo isso "não é resident evil". Ai complica pq o grand epublico acha tudo isso boring e injogavel hj.hehe

      1 reply
  • bmark B - Mark
    2020-09-09 00:43:49 -0300 Thumb picture

    Collection of SaGa: Final Fantasy Legend - Nintendo Switch

    Medium 734525 3309110367

    Hoje estava acessando o site da Nintendo e vi que a Square Enix vai lançar no dia 15 de Dezembro deste ano uma coletânea chamada Collection of SaGa: Final Fantasy Legend para o Switch em comemoração aos 30 anos da franquia de RPG Saga.

    Saga teve 3 jogos para o Game Boy que no Ocidente receberam o título Final Fantasy Legend para tentar associar os jogos a série de RPGs mais famosa.

    A coletânea será composta dos seguintes jogos:

    01-Final Fantasy Legend (Makai Toushi SaGa)

    02-Final Fantasy Legend II (SaGa 2: Hihou Densetsu)

    03-Final Fantasy Legend III (SaGa 3: Jikuu no Hasha)

    Segundo informações nos sites da Nintendo e da Square Enix a coletânea terá melhorias como um High Speed Mode e poderá jogar na vertical ou na horizontal e as telas terão uma moldura em forma de console portátil similar aos jogos do Neo Geo Pocket que foram relançados para o Switch.

    Fontes:

    https://saga.fandom.com/wiki/Collection_of_SaGa:_F...

    https://www.nintendo.com/games/detail/collection-o...

    https://square-enix-games.com/pt_BR/games/collecti...

    Collection of SaGa: Final Fantasy Legend

    Platform: Nintendo Switch
    Players

    6
    • Micro picture
      carlospenajr · 6 months ago · 1 ponto

      Esse dai eu vi lá na Play-Asia a uma semana ou algo assim, mas achei tão preguiçoso isso que nem deu vontade de levantar o dedo pra falar dele XD

  • carlospenajr Carlos Pena
    2020-07-19 13:47:17 -0300 Thumb picture

    Bela Pixel art

    Gpreview 724051 3309110367

    Postaram essa GIF lá na pagina oficial do jogo da Azami enfrentando o Deep One da dungeon de EXP.
    Achei a arte muito bem feita, por isso to compartilhando aqui :P

    @pixelart
    @gamer_art

    Romancing SaGa Re;univerSe

    Platform: Android
    1 Players
    5 Check-ins

    22
  • carlospenajr Carlos Pena
    2020-07-04 19:38:16 -0300 Thumb picture

    Musica da "Wicked Witch"

    Sei que muitos detestam a série SaGa, mas lasque-se, eu gosto dela XD
    A OST desse jogo está muito boa, achei a musica que toca no "chefão" da primeira parte liberada da história, pelo menos aproveitem a musica sem ter que sofre no jogo :P

    Romancing SaGa Re;univerSe

    Platform: Android
    1 Players
    5 Check-ins

    14
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 1 ponto

      Meu problema com SaGa é o gameplay, a arte e as OSTs geralmente são bem maneiras.

      2 replies
    • Micro picture
      xch_choram · 8 months ago · 1 ponto

      O loco SaGa é mó legal... só joguei o primeiro.

      1 reply
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2020-03-24 20:50:27 -0300 Thumb picture

    Saga Street Fighter : A pressa é inimiga da perfeição! (Parte 6)

    A última parte da saga Street Fighter feita pelo canal do Zangado, vale muito a pena assistir ela toda se você curte essa franquia de jogos de luta, tem muita informação interessante!

    História + Análise Completa + Informações Nerds Extras.

    Street Fighter V

    Platform: PC
    255 Players
    957 Check-ins

    10
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2020-01-27 14:56:27 -0200 Thumb picture
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2020-01-10 14:09:12 -0200 Thumb picture
  • docrow Docrow Skull
    2019-10-14 11:22:20 -0300 Thumb picture
    docrow checked-in to:
    Post by docrow: <p>Meu pai do céu, que raios foi esse game? Depois
    Unlimited SaGa

    Platform: Playstation 2
    40 Players
    1 Check-in

    Meu pai do céu, que raios foi esse game? Depois do desastre que foi o saga frontier2, um game muito inferior ao frontier 1, a square tentou fazer uma versao rpg table com a série Saga e cometeu os mesmos erros que cometera anos atrás quando tentou fazer merda semelhante com final fantasy 2 do nes.

    Ao se tentar converter o game num rpg de mesa, ela esqueceu que os roguelike dos anos 80 envolviam roleplay via texto, mas nesse game aqui, tudo está predeterminado, não tem como digitar texto simulando um dungeon master! Os mapas simulam o tabuleiro de um rpg, com o character que nem uma miniatura de chumbo andando por ele, mas novamente é tudo muito raso, o personagem é atacado a cada instante por variados inimigos, alguns sem nada haver com o ecosistema que a área possui, e entao voce esta constantemente sendo vitima de armadilhas tambem, a cada passo caindo pedras e abrindo espinhos no chão pra te causar dano! Como pode um negocio desses? Quem é o doido que está enchendo o mundo inteiro de armadilhas? É alguma tribo de caçadores tentando pegar comida? É insano como o jogo é repleto de armadilhas e várias delas, também tão nonsenses quanto o desrespeito ao ecosistema local.

    Pra completar a merda no ventilador, ainda tem batalhas decididas na base de roleta! Eu entendo que a Square queria simular o sistema de dados de um table rpg, mas ela esqueceu que os dados são só pra implicar a possibilidade de um ataque fixo e determinado, falhar? Decidir lutas na base de roleta foi uma escolha bem imbecil da square!!

    Enfim, esse é, como muitos dos jogos de ps2 (BOF5, Dawn of mana, FF12, etc), o game que matou toda uma franquia: a da série Saga!

    Desastre a ser esquecido! Ao menos os graficos continuam lindos até hoje...

    21

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...