• carlospenajr Carlos Pena
    2020-05-22 14:37:00 -0300 Thumb picture

    Review / Tutorial

    Medium 709217 3309110367

    Bem, como finalmente terminou o embargo, agora da pra publicar XD
    Como eu tava na seca pra jogar esse "novo" Utawarerumono (novo naquelas, é um remake do 1, que nunca tinha vindo pro ocidente), adorei fazer esse review antecipado :P
    Pra quem quiser dar uma olhada lá, segue o link:
    https://shinreviews.wordpress.com/2020/05/22/revie...

    Talvez mais pra frente eu faça algo sobre a série num geral, mas isso é algo que eu farei com o tempo :P


    PS: não sei se foi bug ou realmente ta faltando fechar algum detalhe, mas ainda não consegui a platina dele, to achando que precisa fechar uma missão lá que tem inimigo no nivel 99, sendo que você fecha o jogo com nivel 40 no mais alto...

    Utawarerumono: Prelude to the Fallen

    Platform: Playstation 4
    1 Players
    1 Check-in

    22
  • clovisalmeida Clóvis Almeida
    2020-05-21 14:03:51 -0300 Thumb picture

    Death Stranding: subjetividade além da narrativa (review)

    Medium 3800121 featured image

    Muito se ouve sobre "não ser um jogo para todo mundo", quando na verdade deveria ser  "não é para qualquer momento". 

    Death Stranding trata de conexão. Conexão em todos os sentidos que a palavra pode ser empregada. Quando afirmo que não é para qualquer momento, digo porque exige um elo entre jogador e personagem que faz da experiência intimista, emocional e extremamente pessoal que varia de jogador pra jogador. Sam é um protagonista propositalmente vago, com diversas lacunas na personalidade justamente para que possamos preenche-las com nossas características e confrontar os questionamentos pelos quais ele passa com base no nosso eu.

    Death Stranding é também sobre solidão. O que mais o jogo te proporciona é tempo, esse no qual passamos quase que inteiramente sozinho (não esqueci de vc bb), ao som da competente trilha sonora que se encaixam com os cenários, ajuda na imersão e apreciação da paisagem. Gosto de compara-lo com o excelente Journey, que também trabalhava esse aspecto do caminhar sozinho em meio ao cenário distópico e vazio, que somente é quebrado quando a conexão com outros jogadores apresenta algum sinal de que embora pareça, não estamos sozinhos ali. Essa mecânica de ajuda entre os jogadores é a sacada genial do game, onde você se pega olhando as estruturas construídas nos locais e quase que consegue visualizar a jornada diferente que outros jogadores tiveram pra chegar no mesmo objetivo e que por sua vez, ajudam a completar a sua. O sentimento de gratidão com aquele suporte, por vezes involuntário se limita a um "like" e a certeza de que você em algum momento fez o mesmo para ajudar outro. 

    Trilha Sonora: Spotify - Death Stranding by Hideo Kojima

    Os NPCS do game são marcantes. Todos tem narrativas bem elaboradas e desenvolvidas, que justificam suas ações e traços de personalidade. Esses quais são justamente representações dos traços inexistentes em Sam, para que haja esse questionamento por parte daquilo que você insere nele. Mas a âncora da coisa toda é o bb. Não consigo me lembrar de outra experiência in game que possa ter me proporcionado tamanho protecionismo com um personagem que este. O único contato responsivo que temos em meio a já citada solidão, é o laço de desenvolvimento e apego não com o personagem, mas sim conosco. 

    O antagonismo de Death Stranding é tão bem proposto quanto o lore do game no geral. Até mesmo o vilão tem suas justificativas, seus motivos e suas crenças a ponto de dar dualidade em suas ações. Fazendo dos confrontos, verdadeiros embates pessoais para nós. 

    Mecânicas a princípio engessadas, para que a dificuldade do personagem seja sentida pelo jogador e o sistema de progressão faça sentido na concepção de experiência adquirida pelo protagonista. Os combates são emocionantes, fluídos e diversificados. Nada do papo "é um jogo onde você só anda", D.S. tem muita ação e é dosada em momentos e quantidades corretas. A sensação de perigo é real e conforme você avança, cresce e faz com que o gerenciamento de inventário seja algo que esteja na sua cabeça a todo instante.

    Death Stranding é vítima do peso imposto a ele próprio. O exclusivo de peso do playstation 4 em 2019, a obra sem amarras de Hideo Kojima, o diferencial da Sony, etc. Muito foi cobrado e muito foi entregue. Insuficiente pra uns, surpreendente para outros. A única coisa que Death Stranding não pode ser cobrado, é por não inovar. ⭐⭐⭐⭐⭐

    Death Stranding

    Platform: Playstation 4
    468 Players
    141 Check-ins

    28
    • Micro picture
      ike_teshima · 7 days ago · 1 ponto

      Ótimo review !!
      Não vejo a hora para ter essa grande experiência nesse mundo!!

      1 reply
    • Micro picture
      realgex · 6 days ago · 1 ponto

      Taí um jogo que gostaria de jogar no PC, mas meu PC não vai aguentar esse Delivery Simulator...

      1 reply
  • manimbrasiltec Manim Brasil Tec.
    2020-05-17 20:25:58 -0300 Thumb picture

    Unboxing e Primeiras Impressões 🎮 Pro Controller e Joy-Cons

    Mais um vídeo para o canal trazendo novo Unboxing e Primeiras Impressões do Pro Controller versão Splatoon 2 comprado no Mercado Livre e Joy-Cons comprado na Wish para Nintendo Switch, ambos alternativos.

    Não esquece de deixar o joinha 👍 no vídeo e se ainda não é inscrito, corre e se inscreve e ativa o sininho 🔔 pra ficar sempre por dentro dos novos conteúdos do canal.

    ▬▬▬▬▬▬▬▬▬ REDES SOCIAIS ▬▬▬▬▬▬▬▬▬

    ✔ Site do canal https://goo.gl/kej5RH

    ✔ Facebook https://www.facebook.com/ManimBrasilTec ✔ Twitter https://twitter.com/ManimBrasilTec ✔ Instagram https://www.instagram.com/manimbrasiltec

    ▬▬▬▬▬▬▬▬▬ INFORMATIVO ▬▬▬▬▬▬▬▬▬

    *Vídeo gravado com Filmadora Sony HandyCam HDR CX240, editado e remasterizado pelo Notebook Samsung Odyssey, pelo programa Adobe Premiere Pro CC 2020.

    ▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬▬

    Música: https://www.bensound.com Copyright © 2020 ManimBrasil. All Rights Reserved

    #ProController#JoyCons#ManimBrasilTec

    0
  • felipe_turesso Felipe Turesso
    2020-04-28 11:43:57 -0300 Thumb picture
    Post by felipe_turesso: <p>O incrível Max Payne, lançado em 2001, é o próxi

    O incrível Max Payne, lançado em 2001, é o próximo jogo a ser analisado no Clube Ludum. Como sempre, uma análise breve e objetiva.

    Max Payne

    Platform: PC
    3980 Players
    58 Check-ins

    4
  • felipe_turesso Felipe Turesso
    2020-04-21 13:39:34 -0300 Thumb picture
    Post by felipe_turesso: <p>Por meio do meu canal "Clube Ludum" eu gravo&nbs

    Por meio do meu canal "Clube Ludum" eu gravo gameplays, porém o canal começará a elaborar análises! O primeiro jogo a ser analisado é Resident Evil 3 (2020).

    O método de análise consiste em explanar sobre os principais pontos do jogo de maneira resumida e objetiva para que se tenha conhecimento do que o game se trata, morô? Muito ôxi!

    Resident Evil 3 Remake

    Platform: Playstation 4
    74 Players
    47 Check-ins

    3
  • wildwolf Rafael Trindade
    2020-04-17 20:41:03 -0300 Thumb picture

    Kamen Rider Build - Opiniões sobre a "Parte 1" (Ep. 1 - Ep. 28)

    Aviso para múltiplos spoilers dos episódios 1 a 28 (e até um pouco mais a frente) de Kamen Rider Build. Não se preocupe, o início deste post será completamente livre deles. Após ler a primeira parte do post, vá assistir os episódios. Eu recomendo MUITO.

    queria colocar uma fanart legal que achei no Google aqui, mas não sei quem fez... então vai a keyart mesmo.

    Faz um bom tempo aqui que fiz um post sobre as minhas aberturas favoritas de Kamen Rider, e... Caramba, aquele post está meio datado. Não que a minha opinião tenha mudado radicalmente, mas a grande maioria dos vídeos foi excluído do Youtube. Pois é, não se pode ter tudo na vida.

    Mas depois de algum tempo (na verdade um baita de um tempo), eu tomei vergonha na cara e comecei a assistir Kamen Rider, obviamente indo por Build.

    E MEU AMIGO, EU TENHO QUE FALAR SOBRE ESSA COISA MARAVILHOSA.

    Ok, eu falei que esse post teria spoilers, então vou dar uma "pequena" sinopse sobre o início da história.

    Tudo começa com uma grande descoberta espacial, claramente feita pelos nossos amiguinhos nipônicos. Pela primeira vez, o Japão consegue enviar um veículo tripulado para Marte, e lá foi encontrada a Caixa de Pandora. E não, não é a da Mitologia Grega. Aparentemente.

    O artefato é recuperado com sucesso, e uma cerimônia é feita pelo Instituto de Tecnologia e Engenharia Espacial do Japão. Porém, um maluco invade o palco da cerimônia e toca na Caixa de Pandora, o que faz com que uma luz estranha surgisse no local. De repente, uma parede gigantesca emerge do chão, dividindo o país em três e alterando as personalidades de todos que estavam presentes no evento. A parede foi nomeada como Parede Celestial (Sky Wall), que deu nome ao incidente.

    Quanto ás três partes, temos Touto (a parte verde), que possui uma ideologia pacifista; Hokuto (a parte azul), que foca em bem-estar social; e Seito (a parte vermelha), que deseja recuperar sua economia. Cada um deles tem sua capital, e até mesmo a sua própria unidade monetária.

    Dez anos após o incidente, Touto está em posse da Caixa de Pandora, que está no Instituto de Matérias Avançadas de Física de Touto. O nosso jovem herói Sento Kiryuu está curioso para trabalhar nas pesquisas sobre a Caixa de Pandora. E em seus tempos vagos, ele é o grande Kamen Rider Build! Sua função é lutar contra pessoas que sofreram experiências e se transformaram em terríveis monstros, conhecidos como Smashs. Além disso, ele se lembra de ter sofrido uma bizarra experiência em um laboratório e visto um homem parecido com um morcego, porém perdeu todo o resto de suas memórias. Com o objetivo de lembrar de seu passado, salvar os Smashs e pesquisar sobre a Caixa de Pandora, Sento mal sabe que sua vida está prestes a ficar muito mais complicada...

    Sinceramente, a introdução da história é incrível. A parte mais legal dela são as referências ao próprio Kamen Rider Ichigo (O fato de que ambos os protagonistas foram usados como cobaias e o "homem-morcego", sendo uma referência ao inimigo do episódio 2 da série original), junto com os seus próprios elementos. Muito cuidado foi considerado no desenvolvimento nessa série, e fica ainda melhor ao decorrer dos episódios.

    Infelizmente não posso falar muito sobre o restante da história sem entrar em território de spoilers, então...

    AVISO. AVISO. ISSO NÃO É UM TESTE.

    Os spoilers começam a partir desta parte! Apenas siga em frente se você REALMENTE não está incomodado em fazê-lo.

    sim, eu também estou assistindo zero--one.

    Ok, agora é hora de entrarmos de cabeça nas minhas opiniões sobre o resto da série!

    -----------------------------História e Personagens-----------------------------

    A melhor forma que eu posso definir a história de Build é que ela é uma montanha russa emocional. Tudo começa incrivelmente divertido, até que as coisas vão escalando a cada episódio até chegar em um dos meus favoritos: o Episódio 17.

    Todos os eventos e revelações que foram apresentados até agora culminam neste ponto. Soichi é um traidor, que utilizou de Sento e Misora para purificarem as garrafas da região de Touto. E não apenas isso, como Sento é na verdade Takumi Katsuragi, o cientista responsável pela criação do Rider System e dos Smashs. E o pior de tudo, tanto Sento como Misora colaboraram para que uma guerra entre Touto e Hokuto acontecesse.

    Sento tenta ignorar os acontecimentos e diz que não irá participar da guerra, enquanto Misora foge e é cercada por visões que demonstram as consequências de suas ações. Porém ao saber da fuga de sua amiga, Sento vai até o encontro da mesma, que está absolutamente arrasada. Ele a conforta, porém o Trio dos Corvos de Hokuto aparece, com o objetivo de obter todas as garrafas de Touto. Sento então percebe que suas atitudes não resolveriam esse problema, e que lutar é a única opção - Não com o objetivo de destruir seus inimigos, mas de defender sua cidade e as pessoas que estão sendo afetadas por esse conflito.

    Eu fiquei absolutamente perplexo quando vi essa cena pela primeira vez. Toda a construção para esse momento é entregue ao telespectador como uma bomba-relógio. Desde o primeiro episódio é anunciado que uma guerra estava acontecendo, apesar de ela não ter chegado ao seu clímax. E aos poucos, o "contador" vai diminuindo e diminuindo até a bomba explodir. E o resultado é maravilhoso.

    (sei que a analogia foi um pouco estranha, mas é a primeira coisa que me veio à cabeça)

    E quando eu pensei que o clima não poderia ficar mais tenso... Me vem o Episódio 21.

    Cara, esse episódio é sensacional. Novamente, esse é um episódio onde Sento se encontra com as consequências de suas ações, ficando sem chão após a morte de Aoba e perdendo completamente a vontade de lutar.

    Enquanto isso, a invasão de Hokuto não parece ter fim, e o primeiro-ministro de Touto faz um acordo com a primeira-ministra de Hokuto, realizando uma batalha entre os Kamen Riders representantes de cada capital. Sento obviamente nega devido ao seu estado mental, e pede a Kazumi (o Kamen Rider representante de Hokuto) para que ele o puna pela morte de seu amigo. Ele diz que o fará no duelo e que Touto será conquistada se ele não for, o que deixa Sento desesperado. Apesar da morte de Aoba, Kazumi não culpa Sento pelo o que aconteceu, dizendo que um acontecimento como esse era inevitável na situação onde eles estavam. Porém, por considerar Aoba um grande amigo, ele jura que derrotará Build no duelo.

    Em um grande conflito interno, Sento se encontra com Soichi, que diz que se Sento não participar da luta, Ryuga irá em seu lugar e provavelmente perderá já que não possui controle sobre a forma Cross Z-Charge, e confronta os ideais de Sento. Ele percebe que se não lutar, tudo estará perdido. Soichi entrega a ele as garrafas de Hokuto e Seito, para que Sento possa treinar para o duelo, e o herói se prepara para superar seus sentimentos e lutar contra Grease.

    Esse sentimento de tensão e até mesmo de morbidez que envolve o episódio 21 é sensacional, eu nunca pensei que veria algo como isso em Kamen Rider e isso adiciona muitos pontos positivos.

    Quanto aos personagens em si eu gosto muito de todos eles, Kazumi com certeza é o meu Kamen Rider secundário favorito até o momento. Até mesmo os personagens mais secundários na série, como os primeiros-ministros de cada capital, Misora, Sawa e Namba são personagens interessantes de se acompanhar.

    Ah, e o Kensei Mikami (ator do Gentoku) é o Keanu Reeves asiático. Não estou brincando. Só olha pra ele.

    Bem, como ele está com a Nebula Steam Gun na foto, que tal a gente aproveitar e ir para o assunto de transformações?!

    ---------------------------------Transformações---------------------------------

    Kamen Rider Build HawkGatling é a melhor transformação dessa série. Sem mais.

    "Tenkuu no Abarenbou! HawkGatling! Yeahhh!"

    O que? Eu tenho que falar das outras? Tá bom, então. Só lembrando que no caso do Build eu vou mencionar apenas as Best Matches, se não vou ficar uns mil anos fazendo essa review.

    A própria RabbitTank é bem legal e um ótimo exemplo de design, NinninComic é provavelmente a transformação básica mais poderosa do Build, PhoenixRobo também é lindíssima, dentre muitas e muitas outras transformações básicas do Sento.

    Só tem um único problema... Apesar da maioria das transformações básicas serem muito legais, elas aparecem bem pouco na série (Exceto pela RabbitTank). Por exemplo, a KaizokuRessya só aparece em quatro episódios da série original, mais o Heisei Generations Final. Bem, pelo menos tá melhor que a SmaphoWolf, que apareceu em UM EPISÓDIO!

    (A propósito eu devo mencionar aqui um detalhe que é de grande importância: NÃO SEJAM BURROS IGUAL A MIM E ASSISTAM OS FILMES QUE SÃO CANÔNICOS PARA BUILD. Certos detalhes da série somente aparecem nesses filmes, e apesar de terem outros Kamen Riders nesses filmes eu duvido que isso seja um problema muito grande.)

    De volta para as transformações do Sento. RabbitTank Sparkling tem um design... Estranho, porém não ruim. Já a Black Hazard é muito legal, mas novamente essas transformações tem poucas aparições na série. Sério, a HawkGatling Hazard Form aparece APENAS NO EPISÓDIO 22. Putzgrila, Toei.

    E finalmente, as transformações mostradas nos episódios 27 e 28 - RabbitRabbit e TankTank. RabbitRabbit é vermelha e rápida, e isso já me deixa feliz para CASSETE. Já TankTank também é uma ótima transformação, ainda mais pelo fato de que o Sento pode se transformar em um "tanque" durante a luta. Isso, meus amigos, é uma forma de qualidade.

    Também temos as formas do Ryuga, com o Cross-Z e o Cross-Z Charge. Eu obviamente prefiro o Cross-Z, mas o Cross Z-Charge não é uma transformação ruim.

    O Grease é maneiro e tanto o Night Rogue como o Kamen Rider Rogue são muito bons. É, essas são todas as formas que me chamaram a atenção. Mas... Como elas são em movimento?

    -------------------------------Ação e Coreografia--------------------------------

    Ok, eu perdi uma boa parte dessa seção e eu não quero gastar muito tempo, então aí vai:

    Uma pequena parte do episódio 23 me preocupou devido aos cortes HORRÍVEIS de câmera, e daí voltou ao normal. De resto a ação é boa e bem consistente, mostrando alguns conceitos que são bem utilizados na série (Ex.: Sento utilizando a garrafa Build para aumentar sua velocidade no primeiro episódio, e Ryuga utilizando a garrafa Dragão da mesma forma até se transformar em Cross-Z).

    Mas uma coisa complementa a ação de forma espetacular:

    -------------------------------------Música----------------------------------------

    A OST de Kamen Rider Build é uma benção.

    Eu CANSEI (leia-se como "eu nunca canso") de tentar procurar as músicas de cada Kamen Rider nessa série no Youtube e colocar na minha playlist. Elas são boas demais pra deixar passar. Sim, uma parte do tema do Build se assemelha demais a parte final do tema do Narancia em Jojo Golden Wind.

    Além disso, eu AMO a música tema do Kamen Rider Cross-Z. É um dos temas mais curtos da série, mas traz um hype IMENSURÁVEL:

    E claro, eu não posso esquecer do tema de transformação do RabbitRabbit e do TankTank, Ready Go!!

    PUTZGRILA, EU AMO ESSA MÚSICA. Ela pode até ser brega, mas ela é perfeita pra essas transformações. Eu ainda estou procurando a música que toca na cena que eu mencionei do episódio 17, onde o Sento se encontra com a Misora. Eu não acho em lugar nenhum, mas espero ter essa sorte.

    -------------------------------------Conclusão------------------------------------

    Kamen Rider Build me impressionou bastante em múltiplos quesitos, principalmente pela sua história (que aparentemente é um ponto não muito bem executado em outras séries de Kamen Rider) e eu fico muito feliz com isso, ainda mais que essa é a primeira série de Kamen Rider que eu estou assistindo continuamente. E olha que ainda tem mais vinte e um episódios pra assistir! Espero que todas as experiências positivas da série também se apliquem para minha pessoa.

    Nota (temporária): 9,0/10,0

    Bem, é isso! Se você leu até aqui sem ter visto esses episódios... O QUE VOCÊ FEZ DA SUA VIDA, MEU RAPAZ? VAI ASSISTIR KAMEN RIDER BUILD, CASSETE!

    Enfim, espero que tenham gostado da review! Se possível me deem mais algumas recomendações pra Kamen Rider e outros Tokusatus/Super Sentais, elas serão muito bem-vindas. Até o próximo post!

    Kamen Rider: Climax Fighters

    Platform: Playstation 4
    1 Players
    1 Check-in

    20
    • Micro picture
      vinicios_santana · about 1 month ago · 1 ponto

      Kamen raiders cada vez mais doidos kk

    • Micro picture
      ersatzgott · about 1 month ago · 1 ponto

      Eu gosto pra caramba dos personagens dessa série pqp
      Gentoku e Evolto são meus preferidos

    • Micro picture
      zefie · about 1 month ago · 1 ponto

      Eu comecei a ler mas parei na parte dos spoilers (porque é capaz de eu assistir). O quão "séria" é a história? Se for numa pegada estilo o Gaim, eu vou ver imediatamente xD mas se for um negócio mais morno/casual tipo Ghost e W acho que vou deixar (apesar que o W é um dos meu favoritos, na verdade)

      6 replies
  • jimmyramalho Jimmy
    2020-03-23 14:11:14 -0300 Thumb picture
    Post by jimmyramalho: <p><strong>Jogo finalizado nº 35</strong><em><stron

    Jogo finalizado nº 35

    Bloody Roar é um jogo de luta desenvolvido pela Hudson Soft lançado em 1997. Começou como um jogo de arcade, lançado sob o nome 'Beastorizer' na América do Norte. Depois que a popularidade cresceu com os jogos de console, a desenvolvedora transportou o game para o Playstation.

    Enredo

    Existem pessoas conhecidas como Zoanthropes que têm a capacidade de se transformar em híbridos de animais à vontade. Tylon, uma bio-corporação, experimenta Zoanthropes na tentativa de transformá-los em armas militares. A organização multinacional usa suas criações como tropas avançadas em invasões militares globais.

    Yugo, um lobo Zoanthrope, está tentando vingar seu pai, que foi morto anteriormente em uma guerra contra Tylon. Em sua jornada, ele conhece Gado, um velho camarada. Juntos, eles prometem destruir Tylon, libertar todos os reféns e pôr fim às experiências brutais.

    Jogabilidade

    Sua originalidade veio com o uso do botão 'besta'. Sob a barra da vida, havia um medidor de feras. Quando preenchido, pressionar o botão da fera transformaria o personagem jogado em sua forma animal poderosa e mais ágil. A transformação da besta terminaria quando o medidor da besta estivesse completamente esgotado.

    Gráficos

    a desenvolvedora parece que estava em uma fase de migração para a tecnologia dos gráficos 3D, pois eles são bem poligonais e sem muito acabamento no corpo dos personagens. Já os cenários, são muito legais e bem feitos.

    Som

    As soundtracks são incríveis, elas tem uma pegada bem Heavy Metal, que por sinal, é um gênero que adoro.

    Bloody Roar

    Platform: Playstation
    998 Players
    6 Check-ins

    10
    • Micro picture
      santz · 2 months ago · 2 pontos

      Esse eu ainda não joguei, mas parece bem da hora mesmo.

  • cyberwoo Diogo Batista
    2020-03-02 12:08:16 -0300 Thumb picture
  • cyberwoo Diogo Batista
    2020-03-02 12:06:37 -0300 Thumb picture
  • carlospenajr Carlos Pena
    2020-01-29 16:36:43 -0200 Thumb picture

    Review da série SRW

    Medium 684740 3309110367

    Já tem bem 1 mês e pouco que eu to escrevendo isso, mas hoje finalmente terminei de escrever sobre a franquia num geral.
    Se algum tiver interesse, da uma olhada lá, ta meio grande, mesmo eu tentando deixar reduzido XD

    https://shinreviews.wordpress.com/2020/01/29/desco...

    Super Robot Taisen T

    Platform: Nintendo Switch
    2 Players
    11 Check-ins

    27
    • Micro picture
      gabriel_23 · 4 months ago · 2 pontos

      Cara, meu parabéns!!! Joguei os SRW de GBA e sempre tive curiosidade de conhecer mais a franquia e seu texto ajudou muito!!

      1 reply
    • Micro picture
      jokenpo · 4 months ago · 1 ponto

      Não fazia ideia que essa franquia é um cross over entre os animes de mecha!

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...