• luckyg Lucas Martins
    2019-01-18 23:47:27 -0200 Thumb picture
  • 2018-12-23 16:21:31 -0200 Thumb picture

    ​Términos (ou quase) de um backlog infinito ver.2018

    Medium 605653 3309110367

    Lembrando jogos que consegui terminar no ano, incluindo surpresas, platinas e segundas chances.

    ▼ https://daibokem.blogspot.com/2018/12/terminos-ou-...

    Obs.: Incluí mais dois títulos que recordei ter finalizado: Resident Evil: Revelations e 99 Vidas.

    [@jvhazuki]

    Uncharted 4: A Thief's End

    Plataforma: Playstation 4
    2148 Jogadores
    626 Check-ins

    9
  • santz Santz
    2018-12-20 09:40:35 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 321 - GTA 3D num portátil, PSP é foda!

     Depois de zerar o GTA Advance do GBA, fui para o segundo da série de portáteis e dou de cara com um inacreditável GTA 3D! É inacreditável que um jogo daquele estilo estivesse rodando em um console de bolso. Ele se assemelha bastante ao GTA Vice City do PS2 na questão da jogabilidade, ou seja, com mira automática e um pulo avacalhado, além disso, sem a possibilidade de nadar. A história do jogo é aquele básico de GTA. Fazendo missões de assassinar pessoas, destruir veículos, etc.. Não teve muita missão marcante ou momentos chocantes, exceto pela missão que destruímos o metrô e uma parte da cidade fica em ruínas, modificando o mapa para sempre.

     Dirigir neste jogo, como em todos os GTAs, é muito gostoso, especialmente pela forma que o mundo foi desenhado, com bastante morro e trânsito fluído. O mapa é dividido em 3 cidades com tamanho considerável, o que deixa o jogo ainda mais incrível. Para explorar cada centímetro desse jogo, fui coletar os pacotes secretos espalhados pelo mapa. A cada 10 objetos coletados, ganhamos uma arma que fica perto da nossa casa para sempre. Isso é um baita incentivo para ir coletando essas coisas. Estou ansioso para ver como ficou o próximo da série de portáteis, o Vice City Stories, mas vou dar um tempinho de GTA, para sentir saudade.

    Minhas conquistas:

    *Todos os pocotes secretos coletados

    Grand Theft Auto: Liberty City Stories

    Plataforma: PSP
    543 Jogadores
    37 Check-ins

    33
    • Micro picture
      manoelnsn · 1 mês atrás · 2 pontos

      Nem sabia que tinha gta 3d pro psp

      2 respostas
    • Micro picture
      lukenakama · 1 mês atrás · 2 pontos

      esses jogos da saga stories deviam lançar pro pc, queria muito jogar eles.

      2 respostas
    • Micro picture
      filipessoa · 1 mês atrás · 2 pontos

      Parabéns! Nossa você conseguiu coletar todos os pacotes secretos? Se for igual ao sistema do Vice City eu admiro sua perseverança rsrs

      2 respostas
  • luckyg Lucas Martins
    2018-12-14 18:49:49 -0200 Thumb picture
  • 2018-11-22 13:44:10 -0200 Thumb picture
    <p>MGS - Portable Ops Plus | Infinity MIssion (Níve - Alvanista

    MGS - Portable Ops Plus | Infinity MIssion (Nível Extremo)

    Jogado no PSTV (Playstation Vita TV)

    Player: Tclbmx

    Rank: FOX

    Metal Gear Solid: Portable Ops Plus

    Plataforma: PSP
    257 Jogadores
    9 Check-ins

    0
  • anduzerandu Anderson Alves
    2018-11-14 11:26:35 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Me & My Katamari

    Zerado dia 13/11/18

    Eita felicidade de estar postando aqui. Essas últimas semanas tô levando as coisas da vida mais na boa e tá rolando paz e tempo pra dar uma jogada.

    Há um tempo atrás a Nintendo soltou que Katamari Damacy estaria vindo pro Switch (mais especificamente no dia 07 de dezembro). Fiquei feliz com a notícia e pelo fato de que meus amigos poderia finalmente desfrutar do jogo e numa plataforma que tem tudo a ver.

    No hype (nem sei se eu pegarei de fato o jogo) fui atrás de jogar os que me faltavam, pois Damacy é um dos meus jogos prediletos. A experiência com o Forever no Xbox 360 foi muito boa também e no PS Vita, nem tanto (Touch My Katamari).

    Partiu então jogar Me & My Katamari no PSP!

    Pra quem não sabe, a série Katamari se baseia em rolar objetos e aumentar a sua bola de bugigangas. Basicamente você começa a fase com uma esfera pequena e deve rolar por cima de objetos menores que ela, aumentando assim seu diâmetro e possibilitando pegar coisas maiores. Você começa pegando dados, moedas, lápis, gatos e daqui a pouco está pegando gente, carros, casas e coisas muito maiores!

    Cara, é genial!

    O visual do jogo é sempre muito agradável, com uma dose do senso de humor japonês e uma trilha sonora de se apaixonar.

    Para rolar a sua bolinha, use ambos os analógicos como se fossem as mãos/braços do protagonista, o Prince. Os dois pra cima empurram a esfera, os dois pra baixo puxam, pros lados ele empurra de lado. Não tem segredo. Há ainda uns comandos mais específicos, como um pra cima e o outro pra baixo te fazer circular ao redor da bola.

    Antes de jogar eu me perguntava como seria jogar no PSP, que só possui um analógico e se seria apenas com ele. Bom, eu não fiquei surpreso em ver que você joga com ele mais os botões bola, quadrado etc como se fossem o segundo braço. Funciona bem, mas não é muito confortável e depois de 2, 3 fases eu já sentia umas dorzinhas.

    Em compensação, M&MK acertou em todos os outros quesitos (ou quase todos?), sendo bonito até hoje em dia para um jogo do portátil, com poucas quedas de frames para uma experiência com tanta coisa na tela e músicas que pouco parecem ser comprimidas.

    A variedade de objetos, animais e coisas no geral a serem coletadas e adicionadas ao seu álbum de figurinhas é absurdamente grande, quase como se eles pegassem um dicionário e modelassem tudo o que é palpável! Além disso, há um grande número de cada coisa nos cenários e tudo está nos lugares certos, como itens da cidade bem posicionados, árvores em zonas rurais e parques, carros nas pistas. 

    Dificilmente algo está jogado em um lugar aleatório, mas geralmente são exceções, como seres mágicos ou coisas engraçadas.

    M&MK introduz um novo tipo de HUB, como cada jogo da série faz. Agora você tem uma ilha principal para aceitar missões da campanha, outra para fazer "sidequests" e outra para trocar de personagem.

    Não ficou claro pra mim se as "sidequests" era na verdade obrigatória, pois o King of All Cosmos sempre avisava quando abria missão lá como se fosse algo importante. Bom, devem ser apenas 4 ou 5, então fui fazendo conforme abriam e por achar que eram necessárias. Além do mais, elas pouco se diferenciavam das missões normais.

    E por falar em diversidade de missões, as fases desse jogo são mais repetitivas que tudo. Uma você tem que fazer um katamari de 20cm, na outra, 1m30, depois 5m e assim por diante, mudando os cenários. Sei que isso é comum da série e até aí estava perfeito, mas logo o jogo começa a te fazer meio que repetir missões ou só junta duas ou mais do passado em uma:

    "Faça 20cm. Parabéns, agora faça 1m30."

    Já dando um certo spoiler do jogo, uma das últimas missões é basicamente fazer todos os tamanhos de katamari das outras fazes, um depois do outro. Conseguindo fazer um, você ganha um tempo novo pro próximo. Falhe em um deles e volte ao começo da missão.

    Resumindo: Me & My Katamari é uma excelente versão para a época e que ainda funciona muito bem. É possível que eu tenha me divertido mais nele no que na versão de PS Vita, apesar de ser meio repetitivo.

    De bom: visuais e trilha sonora incríveis. Todos os itens que você coleta tem sons distintos. Muito carismático e agradável de jogar. Humor sublime muito interessante. Muita coisa para fazer, caso você seja um jogador que gosta de fazer 100%.

    De ruim: limitações do hardware cansaram minhas mãos, deram algumas quedas no framerate e bastante serrilhado em certos objetos. Repetitivo nas missões, que você acaba as fazendo literalmente várias vezes. Pouca inovação em relação ao jogo de PS2.

    No geral, gostei muito da experiência e recomendo sim o jogo. Por outro lado, quanto mais eu jogo os Katamari, mais eu acho que jogando Damacy você já experimentou tudo o que precisava. Sobra confiar que We Love Katamari e Forever serão melhores, quando eu os jogar no futuro.

    Me & My Katamari

    Plataforma: PSP
    135 Jogadores
    8 Check-ins

    25
    • Micro picture
      darlanfagundes · 2 meses atrás · 2 pontos

      Hhahaha, nunca tinha visto isso...a premissa é bem bolada...

      1 resposta
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 2 meses atrás · 1 ponto

      Desculpe dizer isso acerca um game que tu curte tanto mas, o que vou postar é
      "Tentei gostar do aclamado pela crítica e gamers de KATAMARI e...achei bem..."sem graça" Acho que de tanto ouvir que é maravilhoso estava esperando algo muito bom... o controle e consequentemente o tempo...parece me incomodar um pouco." .

      6 respostas
  • barroq Barroq
    2018-11-06 11:27:47 -0200 Thumb picture

    Emulador de PSP - PPSSPP

    Depois de ter finalizado a platina do Castlevania - Requiem, decidi jogar o dracula X no psp, peguei meu psp antigo, porém, não encontrei o carregador, e deixei para la.

    Resolvi verificar se existe um emulador de PSP para Windows, encontrei um tal de PPSSPP, pensei: ''Vou apenas baixar e verificar se e uma bosta".

    Foi ae que veio a maravilha, configurei o emulador inteiro, e coloquei minha placa de video(gtx1050Ti) para rodar nele com direct X11.

    Na hora que entrei no game, assustei, o gráfico está lindo, e pensei isso não e psp.

    Pergunto a vocês, alguém testou este emulador com estas configurações? Depois postarei as screenshoats ak.

    18
    • Micro picture
      roberto_monteiro · 3 meses atrás · 2 pontos

      Eu joguei alguns jogos nos PPSSPP, não sei dizer se o gráfico estava melhor, mas rodou direitinho os dois God of War, e o Kingdom Hearts.
      Eu sei que o emulador é super bom, mas nunca me aprofundo muito e nem tenho placa pra emular no talo haha

      1 resposta
    • Micro picture
      _gustavo · 3 meses atrás · 2 pontos

      O PPSPP no geral é um dos melhores emuladores em compatilidade e configurações, se vc tiver máquina boa consegue rodar até em 4k os jogos, eu testei varios em 1440p aqui é roda super de boa na minha RX480

      1 resposta
    • Micro picture
      lordsearj · 3 meses atrás · 2 pontos

      Uso há anos. É muito bom, tanto no PC quanto no Android. Estou jogando The Third Birthday no Tablet. O único que tem uma grande diferença de rodar no PC até hoje é o Final Fantasy Tatics

      1 resposta
  • anduzerandu Anderson Alves
    2018-11-05 21:31:47 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Ultimate Ghosts 'N Goblins

    Zerado dia 05/11/18

    Tá, agora eu acho que zerei tudo quanto é coisa relacionada a essa série ao fechar Ultimate Ghosts 'N Goblins. Amei o jogo no NES e no SNES, curti muito o de Mega Drive ontem e cheguei no ultimo título, lançado para PSP em 2006 com um visual 3D, apesar de manter o sidescrolling 2D.

    Ao contrário do que eu cogitei, UGnG é um jogo novo, e não um remake ou coisa do tipo de qualquer outra coisa da série. Ele conta com fases, inimigos, armas e muitas mecânicas completamente originais (provavelmente o jogo que mais destoa dos outros).

    A aventura do PSP manteve bastante do espírito clássico dos jogos do Arthur e ainda adicionou umas coisinhas opcionais para quem for iniciante, até porque é PSP né?

    Ao abrir o jogo, já rola uma CG bem bacana contando a estória da vez e logo UGnG mostra o seu verdadeiro visual, mega serrilhado e esquisito, como se tivessem feitos modelos grandes e bacanas que foram diminuídos para que o portátil conseguisse processar. E com certeza foi isso mesmo.

    O clássico mapa que mostra sua localização em relação as fases, é horrível e quase não dá pra entender nada.

    A primeira fase é o cemitério clássico, com fantasmas, mãos te puxando e mais um monte de coisa acontecendo dentro do pequeno campo de visão que o jogo proporciona. É uma baita confusão pra saber o que é cenário ou inimigo em muitas partes. Essas mão que te puxam mesmo, geralmente aparecem completamente do nada e os modelos 3D são meio toscos, mas o que esperar de um sidescroller 3D portátil de 2006?

    Tenso, mas a primeira fase deixa uma péssima impressão de uma experiência confusa e genérica, mal executada.

    Fui testando os comandos e botões pra ver se tinha algo novo e fiquei ainda mais confuso: ao apertar L ou R, se abre um menu de inventário, com algumas abas diferentes, sendo uma de colecionáveis, outra de escudos, habilidades etc. Fui aprendendo jogando e nem tudo isso ficou claro.

    O menu de escudos mesmo, serve para equipar os escudos que encontramos pelas fases. Por quê diabos você equiparia um escudo mais fraco eu não sei, então acredito que deveria ser algo automático e poderia até descartar os mais toscos. Por outro lado, existe um escudo ou outro que te dá a habilidade de voar por um breve momento, coisa obrigatória em determinadas partes.

    Há uma aba de habilidade que mostra coisas conseguidas, como as botas que te dão o poder do pulo duplo e outras coisas do tipo. Parece simples, mas de início essas cosias me deixaram meio confuso e preocupado, ainda mais de chegar no final da primeira fase e não ter mudado nada nesses menus.

    Jogando mesmo pelo primeira cenário, reparei ainda que há dois ícones na parte inferior da tela, um representando sua arma atual e outro uma habilidade ativa que usamos ao apertar O. Terminei o jogo  basicamente com a mesma que comecei e nem sei exatamente o que ela faz (dá uma rápida explosão que achei que aumentava a sua força, mas acho que serve para destruir projéteis e inimigos fracos que estejam próximos). Fui meio que jogando como joguei os jogos anteriores.

    UGnG conta com um sistema de vidas, que você vai ganhando conforme ganha pontos e passa de fases. Agora, ao invés de voltar para o último checkpoint com a morte, você volta para o mesmo lugar que morreu (ou o mais próximo possível) contando que ainda tenha vidas. Ao perder todas, aí sim você retorna ao ultimo checkpoint.

    Arthur agora é mais forte também. A armadura normal te dá dois pontos de vida ao invés de apenas 1 como no passado e outras armadura dão ainda mais ou aumentam sua velocidade etc. Sem armadura você ainda morre com apenas um golpe.

    Para os mais tradicionalistas, é possível jogar num modo mais difícil e mais parecido com os títulos mais antigos, mas vou dizer uma coisa: não faça isso, ao menos não de cara! UGnG foi, na minha opinião, mais difícil que seus antecessores.

    Isso se dá pelo level design ruim e gameplay frustrante, cheio de mortes idiotas. No meu review de Ghosts 'N Goblins de NES eu disse que uma das coisas mais bacanas dele era que, apesar da dificuldade, a experiência sempre foi justa. Este daqui é diferente, com respawn constante de inimigos, armadilhas frustrantes e um gameplay cheio de injustiças e sacanagens. Parece puro amadorismo.

    Achei a aventura meio longa demais também. As fases são compridas e há uma necessidade de explorar os cenários, que agora são menos lineares e possuem rotas a serem exploradas e segredos, maaaaais ou menos como nos primeiros jogos do Sonic.

    Existem itens que quando coletados te permitem ir e vir de fase em fase, basta achá-los que você poderá voltar para aquele lugar quando quiser. A importância deles é que existem anéis escondidos pelos cenários e são necessários 22 para acessar a câmara do último chefe, coisa que só saberemos quando chegarmos lá, no final do jogo e caso não tenha, rola o clássico "volte ao começo e procure os que faltam". Você dificilmente vai querer fazer isso.

    Além disso, são necessários 33 para acessar o verdadeiro último chefe.

    Resumindo: Ultimate Ghosts 'N Goblins é uma grande decepção, nem parece que faz parte da mesma família que seus antecessores. A ideia é espetacular, mas a execução é das piores. Não chega a ser o pior jogo do mundo e eu recomendaria para fãs do Arthur que já terminaram os outros e que tenham paciência. Meu maior erro foi não jogar no nível mais fácil, que aparentemente deixa o jogo como deveria ser.

    De bom: armas e armaduras diferentes, com efeitos e ataques diferentes e completamente novos. Gosto muito da ideia de poder ir e vir nas fases, apesar de precisar achar itens chatos de serem coletados para isso. A dificuldade menor por conta do HP maior do personagem e voltar de  onde morreu deixou a experiência mais tragável. Continues infinitos.

    De ruim: o visual 3D. Se o cenário fosse 3D e os personagens sprites 2D, o jogo pareceria muito mais bonito e profissional e menos tosco. Muita injustiça e frustramento com o péssimo level design e constante respawn de inimigos que parecem sair do seu umbigo. Muitas coisas escondidas ou de uso confuso, incluindo itens obrigatórios para acessar qualquer chefe final, o que é ridículo depois de toda a dor de cabeça para sequer terminar uma fase. Replay obrigatório odiável, clássico da série. Trilha sonora fraca. Faltou instruções no jogo de como funcionam as coisas novas e mesmo as básicas (morri várias vezes numa parte porque deveria correr e pular, e eu não sabia que apertando duas vezes para uma direção o fazia correr).

    No geral, não acho que UGnG mantenha o feeling clássico da série, apesar de tentar manter o espírito dos jogos anteriores e falhar com o básico muitas vezes. Não recomendo essa experiência a ninguém senão um fervoroso fã.

    Ultimate Ghosts 'N Goblins

    Plataforma: PSP
    285 Jogadores
    16 Check-ins

    13
    • Micro picture
      jclove · 3 meses atrás · 2 pontos

      Vish rapidão. Só achei meio rigoroso demais com os gráficos. Eles eram bons pra época, melhores que qq coisa parecida no DS e até de alguns de 3ds . Veio do mega e reclamando do visual dos modelos do PSP, isso que é retrogamer raiz.hehe

      Que pena que não curtiu. Tenta Maximo no PS2 depois, ele é sucessor espiritual da série. Muda o gmeplay pra plataforma 3d https://www.youtube.com/watch?v=t-PvoWe1cTg

      4 respostas
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 2 meses atrás · 1 ponto

      Carai...tá bonitão!

  • luchta Ewerton Ribeiro
    2018-11-02 17:04:06 -0200 Thumb picture
    <p>A versão 1.7.1 do <strong>PPSSPP </strong>o emul - Alvanista

    A versão 1.7.1 do PPSSPP o emulador de PSP foi lançada ontem, rapidamente após a versão 1.7 ser lançada para correção de BUGs, vamos testar e ver as melhorias. Apesar de eu ter certeza que o BUG de som do Rondo of Blood não ter sido corrigido!

    Castlevania: The Dracula X Chronicles

    Plataforma: PSP
    1084 Jogadores
    108 Check-ins

    7
    • Micro picture
      onai_onai · 3 meses atrás · 1 ponto

      Já faz um tempo que não olhei pra ver se havia atualizações.

  • 2018-10-29 21:16:29 -0200 Thumb picture

    ♫ - Kimi no Kyoku (Lembranças de Você)

    Persona 3 Portable / Shoji Meguro / 2010

    Ainda volto para rejogá-lo com a personagem feminina, para mais 80h. Essa música é linda demais.

    Shin Megami Tensei: Persona 3 Portable

    Plataforma: PSP
    779 Jogadores
    370 Check-ins

    7

Carregar mais postagens

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...