• santosmurilo Murilo
    2018-10-11 00:37:04 -0300 Thumb picture

    Até nos jogos?

    MP-DF investiga empresa do jogo em que Bolsonaro espanca LGBTs e mulheres

    Lamentável! u_u

    (link da matéria na imagem)


    Link do jogo:  https://store.steampowered.com/app/930460/BOLSOMITO_2K18/

    14
    • Micro picture
      filipessoa · 9 months ago · 3 pontos

      Eu acho é pouco.

      4 replies
    • Micro picture
      lanzitto · 9 months ago · 2 pontos

      Estamos entrando num novo período das trevas, a tendência é só piorar...

      3 replies
    • Micro picture
      reasel · 9 months ago · 0 pontos

      olha se o jogo for bem feito eu nem me importo de espancar uns gay não

      3 replies
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2017-07-26 22:24:04 -0300 Thumb picture

    Mulheres nos jogos...

    Quando o pessoal fala de preconceito contra mulheres nos jogos, eu logo me lembro desse vídeo. Não sei se mais alguém já viu ele, mas... ele me faz refletir, sobre coisas...

    Grand Theft Auto V

    Platform: PC
    1765 Players
    321 Check-ins

    10
    • Micro picture
      luchta · almost 2 years ago · 2 pontos

      @tecnologgamer E ae bichão?

    • Micro picture
      _gustavo · almost 2 years ago · 2 pontos

      Attention Whore de primeira essa Brittany Venti. Na maioria das vezes faz transmissão mostrando mais os peitos do que o jogo em si, vive zoando os caras, joga com hack, quando zoam ela no jogo, ela vem chorar. Não duvido nada que não é scriptado, Eu mesmo jogo no server limpo do GTA Online as vezes e mesmo sabendo q é homen jogando com personagem feminino, sempre tem uns trolls pra zoar, GTA é isso aí mesmo

      2 replies
    • Micro picture
      tecnologgamer · almost 2 years ago · 2 pontos

      Eu levaria isso a serio...
      Se não fosse garotas de Twitch TV

      4 replies
  • mun Laise Araújo
    2017-04-13 14:12:25 -0300 Thumb picture

    Travesti não é piada (off)

    Acabei de assistir uma reportagem na TV Diário, uma emissora de Fortaleza, noticiando a morte de (mais) uma travesti na capital, Érica, que foi brutalmente espancada e jogada de uma ponte, sem razão alguma. Ficou dois meses em estado vegetativo, com vários ossos quebrados e massa encefálica exposta. Entrevistaram a mãe dela e eu quis aplaudir, pois ela disse palavras muito verdadeiras que a maioria da população ignora pra continuar perpetuando seu ódio. E não foi a primeira agressão séria que ELA (faço questão de chamar de ela) sofreu.

    Não sei nem o que dizer, só que você que me chama de "mimizenta", todas as pessoas que adoram espalhar seu ódio e preconceito, às vezes em forma de "piada", saiba que sua "brincadeira" é pólvora, e ela explode. E não é nada engraçado.

    @gaymer

    27
    • Micro picture
      gaymer · about 2 years ago · 2 pontos

      Lembro de ler sobre esse caso, muito triste.
      Por mais que pareça não surtir efeito na maioria das vezes a gente deve continuar tentando tirar esse costume de fazer piadas com trans e travestis e sempre lembrar de que devemos respeitar o gênero com que a pessoa se identifica.

    • Micro picture
      waterstill · about 2 years ago · 2 pontos

      Esses casos de transexuais sendo espancadas tão muito tensos :/ Horrível

  • mun Laise Araújo
    2017-04-08 13:01:44 -0300 Thumb picture
    Post by mun: <p>É muito triste ver quem nem na Alva, minha rede

    É muito triste ver quem nem na Alva, minha rede social favorita (ainda) as gamers podem encontrar respeito. É incrível a quantidade de pessoas, você nunca espera quem, ainda são tão machistas e ignorantes, ignorantes a ponto de confundir feminismo com femismo ou qualquer outra coisa que se passe na cabeça delas. Ai a boca ou o teclado acaba virando órgão excretor. Desse tipo de ser humano é melhor se afastar mesmo. E essas são sempre as mesmas pessoas que no dia 8 de março tão te dizendo: Feliz dia da mulher, você é tão especial! Besteira, e na verdade estão dizendo: Toma aqui essa rosa e fica quietinha pelo menos hoje, que esse é teu lugar de verdade.

    Eu não quero transformar isso num textão, afinal não falei nem metade do que precisava, mas pra concluir, se eu sou "geração mimimi" (por favor parem de usar esse termo) é porque nós somos uma sociedade-preconceito.


    E não, isso não é uma indireta, é um desabafo com muita tristeza mesmo.

    27
    • Micro picture
      juray · about 2 years ago · 3 pontos

      "Toma aqui essa rosa e fica quietinha pelo menos hoje, que esse é teu lugar de verdade." forte essa frase... '-'

      Uma das coisa que eu penso sobre isso é que: Gente doida, preconceituosa e tola existe em todo lugar... aqui no Alvanista não seria diferente. PORÉM, esse tipo de gente não é a maioria... creio eu.

    • Micro picture
      kalasjunior · about 2 years ago · 1 ponto

      Infelizmente as coisas estão assim hoje em dia, uma tonelada de boçais no mundo =/

    • Micro picture
      lcirilo · about 2 years ago · 1 ponto

      Onde há seres humanos, há babaquice. Simples assim

  • brunothebigboss Bruno dos Anjos Seixas
    2017-03-24 20:40:46 -0300 Thumb picture

    Os maiores problemas da comunidade gamer atual

    Medium 3472839 featured image

    Editado em 04/04/2017.

    É duro quando temos que criticar algo ou alguém que gostamos e/ou fazemos parte, mas infelizmente, nada é perfeito. Hoje... bem, o título é autoexplicativo. Só quero ressaltar que esse artigo é a minha opinião, portanto, algo que você acredita ser um problema pode não aparecer aqui e vice-versa. Sem mais delongas, vamos lá.

    Preconceito

    Idiotas existem em todo lugar, mas parece que na comunidade gamer, ou eles são maioria ou acabam sendo os mais relevantes mesmo(ou ambos). É impressionante a quantidade de misoginia, homofobia, etc. que encontro em comentários de YouTube, isso quando os preconceituosos não acabam sendo os próprios youtubers. Um exemplo é o Davy Jones, a.k.a. GameplayRJ.

    Na época do GamerGate(cuja logo era a imagem acima), ele fez um vlog comentando o fato de Anita Sarkeesian, um dos nomes afetados por aquele episódio, ter recebido ameaças de morte e saído de casa por causa disso. Agora, é necessário esclarecer uma coisa:  você pode não gostar da Anita, mas você não pode negar que Davy Jones falou merda(como sempre). Ele passa mais tempo falando sobre ela do que comentando o que aconteceu. E a maioria desses comentários são xingamentos como "feminazi", interpretações errada(porque hoje em dia ninguém sabe interpretar texto), mostra que acredita em "gamer de verdade"("e que mal tem nisso, Bruno?"Eles sempre se confundem/contradizem na hora de definir isso, e há várias interpretações diferentes, ou seja, "gamer de verdade" é uma grande BABAQUICE), distorce informações descaradamente, diz que ela quer destruir a indústria dos games(como se uma pessoa sem muita relevância e que apenas faz vídeos sozinha pudesse derrubar uma indústria bilionária. Tá serto), cria espantalhos(se você não sabe o que é isso, é basicamente criar uma caricatura de seu inimigo, sem o mínimo de preocupação com a realidade), e tantas outras coisas que, se decidisse citar aqui, não conseguiria terminar esse artigo a tempo. E se você acha que estou mentindo e/ou exagerando, vou deixar o link do vídeo 

    Pelo menos, ele tem o mínimo de bom senso e não apoia o ocorrido.

    Mas a pior parte nem é o vídeo, e sim os comentários(ou grande parte deles), que contem apologia ao estupro("isso é falta de rola"),espantalhos("feminismo é coisa de mulher comida"), ou pura merda mesmo("pra essa mulher tenque[sic] ter 2 caixões, 1 pra ela e outro pra língua"), vitimismo(é isso mesmo, o pessoal que acusa feministas de vitimistas são os mais vitimistas de todos) e muitos outros que nem valem a pena serem citados. Enfim, nenhum argumento lógico pra provar que Anita está errada e é uma farsa(não que ela esteja certa o tempo todo, pois isso é impossível).E se você acha que eles são exceção, e que tive que caçá-los pra valer mesmo, saiba que TODOS eles foram encontrados em "principais comentários", e possuem muitos likes, ou seja, não são exceção porcaria nenhuma. Se quiser vê-los,  aconselho que pegue a máscara de gás.

    Enfim, gastei tempo demais nessa parte. Vamos para a próxima.

    Raiva excessiva

    Este tópico está sutilmente relacionado com o 1º. Considero-o ainda mais presente, pois se o preconceito precisa de um lugar ideal para tal, esse aqui pode ser visto em praticamente todo lugar. Ubisoft usa desculpa esfarrapada para justificar o excesso de microtransações em For Honor? Prepare-se para xingamentos além da conta. NieR:Automata vem é lançado sem legendas em português?Vários vão desistir de comprar e vão virar haters apenas por causa disso. Ancine gostaria de aumentar os impostos em games[OBS: Notícia falsa, mas obviamente ninguém percebeu isso na hora que saiu, nem mesmo quem vos fala]? Prepare-se pra ver gente abraçando a síndrome de vira-lata e desejando ir embora do Brasil só por causa disso ou tentando fazer previsões errôneas do futuro. São poucas as vezes que vejo algo ruim acontecer na indústria e os jogadores responderem de forma mais racional e menos explosiva(uma das exceções foi quando NieR:Automata veio com problemas no Brasil). Se for ruim MESMO, então pelo menos reservem menos xingamentos... a menos que Metal Gear Survive esteja envolvido. É sério, aquela coisa é uma lástima. Brincadeiras à parte, vamos para o próximo.

    Dificuldades de aceitar opiniões diferentes do mainstream

    [Se você não entendeu o que quis dizer, o manual é sobre como irritar facilmente o senso comum gamer]

    Esse tópico é "especial" para mim, porque eu me considero igual ao Do Contra, e tento,dentro do possível, ter uma opinião diferente do senso comum gamer. "Rockstar é exemplo, não explora os jogadores" nope, ela faz sim, mas de forma sutil, e posso provar(sim, tenho milhões de ideias para artigos e textos diferentes). "Breath of the Wild é foda, média 97 no metacritic" na verdade, notas não valem tudo isso e posso provar(eu realmente duvidei de Deus). Tenho certeza de que se minhas opiniões ficassem famosas, ia receber uma tonelada de xingamentos e brincadeirinhas. Um exemplo é que, alguns meses atrás, vi um comentário em um vídeo de um cara elogiando Final Fantasy XV, dizendo que realmente valeu a pena ter investido no jogo, ao contrário de...The Witcher 3. Um cara respondeu, dizendo que aquilo tinha que ser uma piada ou algo do tipo. Daí, outro cara resolveu dar exemplo e disse(não lembro exatamente como era, mas era próximo disso) "não, isso não é uma piada. Existe gente que pensa diferente de você. Bem-vindo à internet".

    Bom, vamos para o último tópico.

    Indignação seletiva

    Este é um tema que foi sutilmente abordado no meu 1º artigo (que era sobre hype). Nesse artigo, eu dizia que uma fala de um determinado personagem do GTA V foi cortada, mas ninguém pareceu se importar. Dando um exemplo para ilustrar o que quero dizer, vamos falar de The Last of Us, Quando anunciaram o remaster do jogo em 2014, eu achei que já viria com tudo já lançado. E de fato veio...apenas com Left Behind e as DLCs de mapas para o multiplayer. Emoticons, capacetes, enfim, itens cosméticos e equipamentos não estavam nativamente e era necessário comprar. E não são poucos esses itens... Eu fiquei muito bravo quando percebi isso, mas nunca vi ninguém reclamar disso. Assim como não vi ninguém reclamar do excesso de microtransações em GTA Online(e pra piorar, é difícil pra caramba ficar rico no jogo,então ou você faz glitch, conta modificada ou microtransação). Ou pelo fato da Rockstar ter INVENTADO o conceito de Season Pass[imagem acima], mas todos reclamam da Capcom, da Ubisoft e às vezes da Square Enix.

    Para resumir: se a empresa já está surrada na opinião pública, não é tão boa, ou faz cagada atrás de cagada, todas as outras receberão a atenção(e o ódio) dos jogadores, enquanto algumas exceções, como a tríade Rockstar-Naughty Dog- CD Projekt Red podem errar(até certo ponto) e se darão ao luxo de terem seus erros rapidamente perdoados pelos jogadores e/ou esquecidos.

    Considerações finais

    Os problemas listados por mim nesse artigo não é algo que todos os jogadores tem, mas certamente são relevantes o suficiente para conseguirem a minha(e a sua) atenção. Infelizmente, a maturidade é algo que não chega a todos, então aqui vai alguns pedidos e soluções:

    -Parem de ter uma reação raivosa quando algo que é contra seus interesses acontece. Isso não quer dizer que vocês devem aceitar tudo o que acontece em sua volta,OK?OK.

    -Não perdoe se sua empresa favorita decidir colocar microtransações em seu AAA

    -Aceite que, para algumas pessoas, até Stick of Truth é melhor que The Witcher 3

    -Aceitem mais pessoas como gamers e acabem com a divisão "gamer casual" e "gamer hardcore", que na verdade só existe para criar uma barreira. Isso só aumenta a nossa relevância e dá mais um passo para a consolidação dos videogames.

    Antes de finalizar o artigo, gostaria de deixar uma última mensagem:se você se identificou parcialmente ou totalmente com as críticas ditas aqui, não se sinta ofendido. Pelo contrário, leve o que disse numa boa(a menos que meu estilo de escrita seja agressivo demais.Nesse caso, fica o pedido de desculpas e a promessa de uma melhora). Eu mesmo já tive muitas das características criticadas aqui, mas o amadurecimento chegou e me moldou como sou hoje. Infelizmente, ele não chega para todos, é por isso que, na minha cabeça, esse artigo foi necessário. Em resumo:tenha coragem de realizar autocrítica. Todos nós precisamos ou precisaremos algum dia.

    E esse foi o final de mais um artigo. Se você tem uma crítica, elogio ou sugestão a fazer, não esqueça de comentar e, se gostou, dê "love"(ui!) para mim.

    É isso aí pessoal. Até mais!

    The Witcher 3: Wild Hunt

    Platform: Playstation 4
    2337 Players
    934 Check-ins

    24
    • Micro picture
      msvalle · over 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns pelos seus artigos, sempre trazem uma boa reflexão.

      1 reply
    • Micro picture
      artigos · almost 2 years ago · 1 ponto

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      jacaregames · almost 2 years ago · 1 ponto

      Seus pontos levantados são todos relevantes, eu não consigo compreender por exemplo a guerra dos consoles, não sei por que ficar torcendo pra que um console se dê mal, não venda, etc... , As pessoas estão ficando muito agressivas, se tu reclama do preço de jogos vem alguém te criticar ferozmente por isso, logo te acusando de pertencer há algum ismos da vida,

  • 2016-05-18 17:13:56 -0300 Thumb picture
  • mateusmassa Mateus Melo Massa
    2015-02-03 13:10:21 -0200 Thumb picture

    Just No

    Medium 64113 3309110367

    Se você usa o Steam com perfil privado e ainda é "level 0" não espere que eu lhe adicione. 

    Você tem cara de "Spam"

    Nobody yes door

    Platform: PC
    84 Players
    6 Check-ins

    21
    • Micro picture
      mateusmassa · over 4 years ago · 2 pontos

      Toda semana tenho que semana tenho uns 2 ou 3 assim.
      Quando o cara tem o perfil aberto e (ou) amigos em comum eu até paro para procurar ver de onde ele pode ser.
      No momento procuro que é o "Sephiroth"
      http://steamcommunity.com/id/TheLegendarySOLDIER

      3 replies
    • Micro picture
      lcirilo · over 4 years ago · 1 ponto

      Essa semana eu devo ter bloqueado pelo menos uns 8 que me mandaram solicitações do tipo

    • Micro picture
      danilodlaker · over 4 years ago · 1 ponto

      Eu ainda to Nível 1 po kkkkkk to começando a usar pra valer agora a steam -q
      Vou te adicionar lá

  • amanoyuudi Yudi Ishikawa
    2014-09-25 08:34:06 -0300 Thumb picture

    Nós estamos esquecendo como ser bons gamers?

    O artigo a seguir foi retirado do portal de noticias GameWorld, e retrata exatamente o que eu venho pensando a algum tempo sobre os Gamers atualmente e o que estamos vivenciando. E pessoal não vamos generalizar a situação, nem faltar com o respeito uns com os outros, cada um de nós temos nossas crenças e opiniões e devemos respeita-las mutuamente, ok? Então, vamos a esta.

    Uma coisa que me pergunto diariamente quando estou passando pelo meu feed de notícias do Facebook, ou quando vejo a aba de comentários de portais de notícia, é se o ser humano está ficando cada vez mais estúpido ou se a internet está expondo cada vez mais a nossa estupidez.

    Digo isso porque constantemente eu vejo que qualquer tipo de assunto consegue se transformar em uma corrente de ódio sem precedentes. Não importa o tema, tudo que é preciso é uma fagulha para que uma discussão se transforme num incêndio e todos os envolvidos saiam queimados.

    Tá, mas o que isso tem a ver com jogos? Tudo. Se você viveu nos tempos antes da inclusão digital, lembra que era comum brincadeiras bestas entre seus vizinhos sobre qual era o melhor console, ou se The King of Fighters era melhor que Street Fighter. Contudo, com a internet e a máscara de anonimidade, essas briguinhas ganharam um novo nível.

    Quando se está por trás de uma tela de vidro, é muito fácil expor suas opiniões de forma bruta, ofender, ameaçar. Isso é perceptível com casos recentes como a da feminista Anita Sarkeesian sendo atacada constantemente através de redes sociais e chegar ao ponto de uma ameaça de terrorismo em um evento onde seria premiada. Isso tudo é pra chamar atenção? Bom, conseguiram.

    Hoje a comunidade gamer passa por uma fase terrível onde a visão que as pessoas tem dos jogadores é de pessoas intolerantes e agressivas. E quem pode culpá-las? Nós não podemos ver um console ou jogo ser anunciado sem dois exércitos se formarem numa cruzada sem sentido em prol de uma notoriedade que ninguém vai dar. De maneira positiva, obviamente.

    Aliás, a palavra chave é justamente "intolerância". Nós não sabemos mais como aceitar a opinião alheia, não conseguimos entender que existem pessoas com pensamentos divergentes e não somos capazes de usar de argumentação racional e decorosa para convencer outras pessoas. Não quando existe o falso atalho das palavras duras e da brutalidade, que nada faz além de afastar as pessoas dos nossos objetivos de entendimento mútuo.

    Nós estamos falhando como um todo em mostrar ao mundo que os games são o futuro, porque nós mesmos somos intolerantes com os jogos que outros escolhem. Envolucramos uns aos outros em rótulos paradigmáticos onde uma pessoa que gosta de jogos de futebol seja rasa e sem conteúdo ou uma que goste de puzzles e jogos de cozinha seja afeminado - e mesmo que seja, qual o problema disso?

    É uma pena que, por causa deste grupo, todos os gamers do mundo passem por preconceito. Justo em uma época onde os jogos estão ganhando notoriedade na mídia e no ramo dos eSports, o lado negativo e sombrio da comunidade emerge e rouba os holofotes. Pode ser que exista solução, mas mudança precisa vir de dentro de cada um de nós. Nós estamos esquecendo como ser bons gamers e mostrar que a verdadeira paixão pelos jogos supera essas barreiras preconceituosas e intolerantes.

    Mas como queremos esperar que as pessoas de fora não tenham preconceito conosco quando nós mesmos o praticamos entre si?

    Texto por Fellipe Camarossi

    Fonte: GameWorld

    Mario & Sonic At The Olympic Games

    Platform: Nintendo Wii
    655 Players
    5 Check-ins

    2
    • Micro picture
      amanoyuudi · over 4 years ago · 0 pontos

      Eu fico imaginando que exista uma barreira (imaginaria) entre o fã saudável e o fanboy doentio. Todos nós como seres racionais que somos, temos nossas crenças, gostos, preferências e isso é mais do que natural (oras). Porém, se é algo tão natural, por que o que gostamos tem sempre que ser o melhor? O mais popular? Estar em destaque? Enquanto os outros ficam a sombra sendo ofuscados e humilhados pelo nosso? Isso vem do sentimento de competição natural do ser humano, o que acaba por causar esse tipo de situação.

      Existem pessoas que defendem aquilo que gostam (amam) com unhas e dentes, sem ter a menor consideração pelas opiniões e gostos alheios. Para elas aquilo que gostam é a perfeição em forma de bem material, ou seja lá o que for, e não há nada mais perfeito do que aquilo. Porém, não existe nada, absolutamente nada, que seja perfeito. Isso é uma ilusão. No entanto, essas pessoas não enxergam isso, pois estão cegas pelo fanatismo. Se outros intervém e tentam argumentar (mesmo que educadamente) do contrario, esta pessoa parte com argumentos vazios, falácias e muitas vezes com agressão verbal. E desta forma acabam por criar “guerras” sem sentido, por motivos fúteis e supérfluos.

      Temos que impor limites ao fanatismo. Não há problema gostar de algo ou ter preferência de um entre outros, mas não podemos deixar isso se tornar maior, do contrario de uma hora para outra vamos acabar por distribuir ofensas gratuitas para pessoas que mal conhecemos de forma desenfreada e sem sentido, sem enxergar aquilo que esta em nossa vista. Existem muitas coisas para lutar nessa vida e isso não é uma delas.

      Muitas vezes acabo criando antipatia por certas pessoas, mesmo não as conhecendo, só pela atitude delas. Isso é errado, mas elas conseguem ser tão irritante e ignorante, que fica complicado atura-las, tudo por causa dessa rivalidade sem limites que alguns tendem a contrair.

      Temos que ter mais respeito e consideração pelo próximo, do contrario não chegaremos a lugar algum. Faça com os outros o que você faria com você mesmo.

  • zombie Thor Sessa
    2014-02-25 12:56:59 -0300 Thumb picture
  • alisio Alisio
    2014-01-28 11:41:06 -0200 Thumb picture

    "Quem consome cultura produz cultura. Game é cultura" - ORLY ?????

    Em Março de 2013 durante a apresentação do projeto ela foi enfática quando respondeu se os games também poderiam entrar no pacote:

    - "Nem pensar."  

    - "não considera games como cultura" 

    - "incluí-los no novo vale-cultura seria forçar demais".

    Já na cerimônia de abertura da Campus Party 2014 ela disse (convenientemente) que  "ninguém disse que os jogos, ou a TV a cabo, não são cultura. Mas naquele momento não daria para inclui-los no Vale Cultura, e  (atente ao fato a seguir) nem agora é possível.

    OBS: Vale lembrar que a Ministra foi recentemente condenada por Improbidade Administrativa, embora deva ter recorrido.

    Assim como todo politico, ela fala o que é conveniente na hora que for conveniente sem o compromisso com o que fala. Lamentável.  Faço minhas as palavras do presidente da Acigames, Moacyr: "Infelizmente, essa notícia pode se espalhar no mundo inteiro, que hoje enxerga games como uma das mais fortes fontes de renda na economia criativa e de cultura, ultrapassando a indústria do cinema já há dois anos. Se games não são considerados cultura por nossa própria ministra, essa é uma afirmação de grave preconceito e um desrespeito a todos os trabalhos acadêmicos e científicos na área. Games são a nova expressão digital do mundo e nos países desenvolvidos - isso é deixado bem claro."

    Existe um abaixo assinado no change.org para incluir os games no Vale Cultura. Os interessados podem clicar aqui

    Fonte:

    http://www.opovo.com.br/app/politica/2014/01/18/no...

    http://info.abril.com.br/games/noticias/2013/03/ga...

    http://www.acigames.com.br/

    23
    • Micro picture
      artoriasblack · over 5 years ago · 0 pontos

      essa Marta nunca jogou Mario ou ninguém a chamou para uma partida...certeza

    • Micro picture
      vine · over 5 years ago · 0 pontos

      Eu quero o governo bem longe de qualquer iniciativa na área de games É justamente ele quem vai querer regulamentar tudo, criar autarquias e decidir como as empresas da área devem funcionar; sem falar que só amigões do governo vão conseguir os subsídios enquanto a situação vai ficar mais difícil pros desenvolvedores isolados ou empresas médias que acabarem surgindo por aqui.

    • Micro picture
      artoriasblack · over 5 years ago · 0 pontos

      e BBB14 e Anitta é válido como cultura.

      http://memecrunch.com/meme/KVKE/ta-serto/image.png

      tamu perdidu mermu

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...