• sannin Ilkner
    2019-01-13 01:25:51 -0200 Thumb picture

    AMD na CES 2019

    Eu uso Intel e Nvidia no meu PC, mas já faz uns meses que estou torcendo para a AMD.
    Depois de ver a 9° geração da Intel que foi uma requentada da 8°, e as Nvidia RTX, que vieram cheias de marketing e relatos de GPU morrendo além de diminuírem a performance das placas anteriores através de atualização de driver, por conta disso meu próximo Setup será full AMD.

    Na CES 2019, AMD mostrou boas notícias.
    A primeira é a nova Radeon VII, que compete cara a cara com a RTX 2080, e esmaga a concorrente Nvidia quando se trata da API Vulkan, que está fazendo bastante sucesso e promete ser o futuro dos games !
    A nova placa vem com litografia em 7nm que traz mais eficiência no chip.
    Por enquanto não foi revelado o consumo, mais detalhes vão ser liberados dia 7 de fevereiro.



    Depois teve as novas Ryzen 3000.
    AMD fez uma comparação no Cinebench com o Intel i9-9900K, usando um chip de 8 núcleos/16 threads, e essa ainda nem é a melhor, nessa geração terão chips com 16 núcleos/32 threads.
    E de acordo com a comparação o chip da AMD ganhou do i9-9900K, mesmo por bem pouco, mas o chip da AMD consumiu bem menos energia. Quase 50W menos de consumo.


    E por último, a AMD confirma que produzirá os chips para o PS5 e Novo Xbox em 2020.


    Eu estou com muitas expectativas  com a AMD, espero que ela não decepcione, essa nova CEO parece ser muito boa.

    19
    • Micro picture
      riki_samejima · 1 mês atrás · 3 pontos

      Também tô torcendo bastante pela AMD. A rivalidade do pessoal entre a Intel e AMD me lembra a rivalidade SEGA x Nintendo. Sempre fui um Intel guy, mas semanas atrás fui me inteirar direito sobre as linhas da AMD lançadas desde 2005 até hoje, visitei sites de benchmark e etc... Descobri que minha rejeição à AMD era puro preconceito besta.
      Não sei se eu vou ter um processador do socket AM4 tão já pq a grana tá curta, mas pelo menos algum APU do socket FM2+ eu quero.

      9 respostas
  • jonomaia João Gabriel Maia
    2018-09-04 20:56:23 -0300 Thumb picture

    DOOM: ETERNAL - A Crítica mal compreendida

    Medium 3667958 featured image

    Recentemente, com a revelação do trailer e gameplay da futura sequência da consagrada série desenvolvida pela ID Software, DOOM ETERNAL, um tópico parecia vir a tona em alguns cantos da internet.

    De acordo com algumas críticas feitas ao jogo e aos desenvolvedores, o trailer exibia mensagens/piadas vistas como racistas, xenofóbicas e "desnecessárias". Para ser mais direto, estas são as frases proferidas na demonstração que pareceram desencadear a reação:

    1 - “Earth is the melting pot of the universe,”

    Em uma tradução direta, algo como "A terra é o grande caldeirão do universo"

    2 - “let’s make our friends feel welcome in their new home,”

    em português: "Vamos fazer nossos amigos [referenciando os demônios] se sentirem bem vindos em seu novo lar"

     “Remember, ‘demon’ can be an offensive term, refer to them as ‘mortally challenged.’”

    "Lembre-se, demônio pode ser um termo ofensivo, refira-se a eles como Mortalmente desafiado/desabilitado" algo semelhante à ideia de "deficiente auditivo X portador de necessidades especiais".

    Toda a controvérsia pode ser vista aqui:

    https://www.gamerevolution.com/features/418045-do...

    [ps: mais recentemente ainda, algumas notícias apontam à uma alimentação proposital da controvérsia como estratégia de divulgação do jogo. também não nos diz respeito neste momento]

    Segundo tais críticas, as frases fazem alusão à formas contemporâneas de se trabalhar a questão de preconceito e enfrentar problemas como racismo e a resistência e ódio à imigrantes. Essas novas expressões são geralmente atribuídas aos esforços da parcela militante comumente associada às políticas de esquerda e movimentos sociais.

    Não me darei o trabalho de tentar ridicularizar um ou outro envolvido na questão ou fazer uso da famosa expressão que repete a sílaba "mi" três vezes, pois ainda que acredite e critique tranquilamente a quantidade de excessos que tais sujeitos cometem e a desproporção de suas ações e reações a certos fatos, é preciso lembrar que, ao menos:

    1 - estes ainda não são a maioria

    2 - excessos e absurdos não são exclusividade destes

    3 - ao menos, a preocupação final diz respeito a um problema real, como foi dito sobre o racismo e xenofobia

    Porém o que me faz escrever este artigo é justamente o fato de que, ao levar em consideração ambos os jogos e toda a narrativa construída até o momento neste novo quadro da série, o que ficara mais claro é a força da internet de promover a todos a possibilidade de falar absolutamente qualquer coisa sobre tudo que sabemos ou não, especialmente aquilo que somos totalmente ignorantes sobre.

    No caso específico de tal crítica, esta erra ainda mais feio por não ter gastado tempo o suficiente para ENTENDER DEVIDAMENTE a construção do jogo, pois, como veremos, O PRÓPRIO JOGO realiza uma explícita crítica a certas apropriações destas expressões representadas. ENTÃO VAMOS AOS FATOS:

    Para entender o emprego das frases na demonstração, é preciso retornarmos ao jogo anterior. Doom (2016), um sucesso de vendas e de críticas foi tido como um retorno à forma dos FPS originais de anos atrás. variedade de armas e inimigos, velocidade exorbitante, sem a vida regenerável, projéteis ao invés do hitscan, muito espaço para o "mastering" das mecânicas do jogo e uma história que é possivelmente "deixada de segundo plano" - não por ser mal desenvolvida, mas pelo jogo permitir sem punições a total desatenção à mesma.

    [links para as fotos em maior resolução ao final. vejam, vale a pena :)]

    Porém, por mais que não fosse o tópico principal do jogo, a história ainda estava lá e nesta, uma das temáticas abordadas é o corporativismo, ou seja: Doom (2016) realiza uma sátira da linguagem corporativa a todo momento ao tentar "justificar absurdos" durante o jogo. Computadores Pré-programados para alertar sobre invasões demoníacas como algo normal, hologramas justificando os grandes feitos da extração de energia do inferno e como a exploração desta era uma grande prioridade, muitas vezes até maior que a própria vida dos trabalhadores da UAC - empresa representada no jogo como extratora da energia - e o próprio Samuel Hayden, antagonista calmamente referindo à catástrofe diabólica que dizimara toda vida na estação espacial em que o jogo se passa como um "RISCO QUE VALIA CORRER" mas que "PARECIA TER FUGIDO DO CONTROLE".

    O que se vê a todo momento é justamente a crítica dos desenvolvedores de como grandes corporações criam termos que camuflam verdades, escondem genocídios, catástrofes e atrocidades e desumanizam por completo todas as relações envolvidas.

    O desdobramento disso vem portanto na sequência do jogo anunciada EXPLORANDO AINDA MAIS A CRÍTICA. No trailer exibido, ao levar em consideração o CONTEXTO da obra citada aqui, o que se entende é portanto uma crítica à forma com que as mesmas corporações se apropriam das expressões de movimentos sociais e buscam capitalizar sob as mesmas, transformando questões de Luta social em material publicitário, midiático e comercial. 

    Assim como uma emissora de TV como a Globo consegue fornecer conteúdo que agrade públicos das esquerdas e direitas simultaneamente, pois se apropria do material que possui visibilidade para cada setor e produz algo específico para cada um LUCRANDO DE AMBOS, A UAC nada mais é que uma empresa "multiplanetária" que incorpora expressões cunhadas pelas mesmas lutas para JUSTIFICAR suas ações insanas ou deploráveis. A crítica é ainda mais óbvia por ser feita com expressões contemporâneas parcialmente modificadas para satirizar o presente em tal leitura de futuro feita pelo jogo.

    A mensagem que fica é: A incompetência e má vontade de OBSERVAR O CONTEXTO e ter a noção de um quadro um pouco maior que os poucos minutos apresentados são, geralmente, os verdadeiros culpados por reações confusas, exageradas ou desconexas, pois neste caso, é como "Criticar alguém que concorda com você por concordar com você". 

    Ainda que, compreendendo todo o contexto e discordando da validade do emprego das expressões, há mais uma coisa a se lembrar: obras fictícias tem o direito criativo de se apropriar da realidade, criticá-la, parodiá-la. Especialmente em casos como tal, em que nada ilegal ou moralmente errado tenha sido cometido - independente do que isso venha a significar, já que, assim como os sujeitos, ética e moral são coisas inconstantes - nosso papel como consumidores é, NO MAXIMO, discutir e NUNCA CENSURAR, PROIBIR. A discordância é um direito de todos assim como a liberdade criativa - quando dentro das leis - também é, ambas precisam coexistir e se respeitarem. 

    https://i.ytimg.com/vi/DLgNSXXfY4A/maxresdefault.j...
    https://i.ytimg.com/vi/uIp_wh7d_oY/maxresdefault.j...
    https://i.ytimg.com/vi/_DcjiStB8Ao/maxresdefault.j...
    https://i.ytimg.com/vi/s9ziMwv-zYo/maxresdefault.j...
    https://doomwiki.org/w/images/thumb/4/41/UAC_Spokesperson.jpg/1500px-UAC_Spokesperson.jpg

    Doom

    Plataforma: PC
    4840 Jogadores
    76 Check-ins

    14
  • 2017-10-17 10:13:33 -0200 Thumb picture

    HyperX Brasil na #BGS10 | Joystick Terrível

    A HyperX Brasil chegou quebrando TUDO na #BGS10 com seu stand incrível. Quem passou por lá encontrou diversas estações com CS:GO, LoL, Xbox One com diversos jogos e todos eles com produtos HyperX para a galera experimentar. Além disso, Youtubers, Influencers e times de eSports patrocionados pela HyperX estiveram presentes em todos os dias de feira. Vem conferir!

     -----------------------------------------------------------------------------------------

    Acompanhe nossas rede sociais:

    Facebook - Youtube - Twitter - Instagram - SITE

    League of Legends

    Plataforma: PC
    8467 Jogadores
    2590 Check-ins

    5
  • guaxininja Ramon Alonso
    2015-06-25 14:49:26 -0300 Thumb picture
    <p>Algumas imagens de quando montei meu <del>monstr - Alvanista

    Algumas imagens de quando montei meu monstrinho PC!

    (por favor, não reparem a bagunça xD)

    - Coloquei um DS3 e um copo próximos ao gabinete para que sirvam de parâmetro com dimensões, realmente é bem compacto!

    2
  • mrsancini Geovane Sancini
    2015-05-29 21:24:43 -0300 Thumb picture

    Coisas que sabemos sobre a versão PC de Samurai Warriors 4-II

    Aqui e ali, a Koei foi liberando algumas infos da versão PC de Samurai Warriors 4-II e o panorama começa a se mostrar animador.

    *Modelos dos Personagens

    A empresa confirmou que os modelos dos personagens serão os mesmos da versão de PS4, o que prova que ela vem ouvindo o feedback dos compradores de DW8 Xtreme Legends e DW 8 Empires sobre a adaptação ser baseada na versão de PS3. O Feedback inclusive foi utilizado em Bladestorm: Nightmares, que é baseado na versão de PS4.

    *Multiplayer

    Sim, haverá online no PC em Samurai Warriors 4-II. A empresa também confirmou o online na versão do Steam. 

    O jogo sai no começo de outubro pra PS3, PS4, PC e PS Vita.

    E imitando o @luchta: "kd a versão pc, alvanista?"

    Samurai Warriors 4-II

    Plataforma: Playstation 4
    14 Jogadores
    2 Check-ins

    2
    • Micro picture
      luchta · mais de 3 anos atrás · 1 ponto

      LOL... então a versão vai ser baseada na de PS4 finalmente?

    • Micro picture
      _gustavo · mais de 3 anos atrás · 1 ponto

      Ja comprei, to só esperando dia 29 e cadastrei a versão PC mas nada de aprovarem ainda

  • vieira_san Abdias Vieira
    2014-11-01 10:53:32 -0200 Thumb picture

    Entrevista com pedro19, o homem por trás da PC Master Race

    A Eurogamer.pt entrevistou o user do reddit pedro19, um dos responsáveis pela popularização do termo "Master Race" e de grande entendedor da comunidade PC gamer. Ótima hora de conhecer o PC gaming de alguém bem legal e de nome na comunidade, vale a pena ler para conhecer melhor o assunto.

    por Joel Monteiro, direto da Eurogamer.pt

    Sou um confesso fã de consolas, dos seus jogos e de toda a cultura que as rodeia. Dos PCs...nem por isso. Durante anos dei-lhes uma oportunidade mas instalações, configurações, drivers, conexões, updates de hardware e "requisitos mínimos" deixavam-me os nervos à flor da pele. Detesto jogar no PC, não só por estas razões mas também porque, verdade seja dita, as minhas séries e géneros favoritos só se encontram nas consolas.

    No entanto, gosto sempre de conhecer a outra face da moeda e encontrei quem ame o jogo no PC. Talvez demasiado. Dá pelo nome de pedro19, é português, e encabeça um movimento global, criado no reddit, familiar a muitos dos nossos leitores: a "gloriosa" PC Master Race.

    São muitos os preconceitos ligados a este movimento por isso decidi tirar a limpo do que se trata realmente.

    ATENÇÃO: Procedam com cautela, especialmente se, como eu, forem fãs de consolas.

    Eurogamer:

    Vocês são uma comunidade dedicada a vangloriar o jogo no PC. De onde veio essa ideia?

    Pedro19: A expressão "PC Master Race" é da autoria do Yatzee, reviewer do The Escapist. Usou-a de forma irónica e até vexatória para se referir à "comunidade PC", no estilo cómico que o caracteriza. Em Abril de 2011 peguei nela e alterei-lhe o significado original, criando um subreddit sério dedicado à glória que é jogar (e não só) no PC. Já existia um sentimento colectivo entre a comunidade PC de que deveria lutar contra as diversas desvantagens e mentiras espalhadas e aceites sem questão por grande parte dos gamers de consolas (e pelos interesses que esse mercado serve), bem como a glorificação das vantagens do PC, mas foi connosco que realmente se pôde organizar.

    "A expressão "PC Master Race" é da autoria do Yatzee, reviewer do The Escapist"

    Eurogamer:

    Estavas à espera que o movimento que criaste se tornasse tão grande?

    Pedro19: Atualmente, temos mais de 25 milhões de hits por mês e quase 250.000 membros. O nosso curador do Steam é o 8.º mais popular em todos o mundo, num total de mais de 13.000 curadores. Penso que este crescimento se deveu à nossa acção ao espalhar informação factualmente correcta sobre o PC e consolas. Muitas pessoas "converteram-se" devido a isso.

    Eurogamer:

    Converteram-se? Como numa religião?

    Pedro19: Coloco "converteram-se" entre aspas porque na prática pertencer à PC Master Race é o contrário disso. Não temos dogmas e escolhemos com base na informação. Temos alguns temas recorrentes mais na brincadeira ou circlejerk, como a referência ao Gabe Newell (que tratamos carinhosamente por GabeN), mas somos um grupo sério dedicado às claras vantagens que o PC tem sobre dispositivos de jogo e trabalho inferiores, cuja única e discutível vantagem é uma restrição artificial estabelecida com o intuito de espremer o dinheiro dos jogadores.

    Partilha: Facebook71 Twitter Google+ Reddit48

    por Joel Monteiro Publicado 31/10/2014

    Sou um confesso fã de consolas, dos seus jogos e de toda a cultura que as rodeia. Dos PCs...nem por isso. Durante anos dei-lhes uma oportunidade mas instalações, configurações, drivers, conexões, updates de hardware e "requisitos mínimos" deixavam-me os nervos à flor da pele. Detesto jogar no PC, não só por estas razões mas também porque, verdade seja dita, as minhas séries e géneros favoritos só se encontram nas consolas.

    No entanto, gosto sempre de conhecer a outra face da moeda e encontrei quem ame o jogo no PC. Talvez demasiado. Dá pelo nome de pedro19, é português, e encabeça um movimento global, criado no reddit, familiar a muitos dos nossos leitores: a "gloriosa" PC Master Race.

    São muitos os preconceitos ligados a este movimento por isso decidi tirar a limpo do que se trata realmente.

    ATENÇÃO: Procedam com cautela, especialmente se, como eu, forem fãs de consolas.

    Porquê tanta comparação com as consolas? Há aí alguma coisa reprimida?

    Eurogamer:

    Vocês são uma comunidade dedicada a vangloriar o jogo no PC. De onde veio essa ideia?

    Pedro19: A expressão "PC Master Race" é da autoria do Yatzee, reviewer do The Escapist. Usou-a de forma irónica e até vexatória para se referir à "comunidade PC", no estilo cómico que o caracteriza. Em Abril de 2011 peguei nela e alterei-lhe o significado original, criando um subreddit sério dedicado à glória que é jogar (e não só) no PC. Já existia um sentimento colectivo entre a comunidade PC de que deveria lutar contra as diversas desvantagens e mentiras espalhadas e aceites sem questão por grande parte dos gamers de consolas (e pelos interesses que esse mercado serve), bem como a glorificação das vantagens do PC, mas foi connosco que realmente se pôde organizar.

    "A expressão "PC Master Race" é da autoria do Yatzee, reviewer do The Escapist"

    Eurogamer:

    Estavas à espera que o movimento que criaste se tornasse tão grande?

    Pedro19: Atualmente, temos mais de 25 milhões de hits por mês e quase 250.000 membros. O nosso curador do Steam é o 8.º mais popular em todos o mundo, num total de mais de 13.000 curadores. Penso que este crescimento se deveu à nossa acção ao espalhar informação factualmente correcta sobre o PC e consolas. Muitas pessoas "converteram-se" devido a isso.

    Eurogamer:

    Converteram-se? Como numa religião?

    Pedro19: Coloco "converteram-se" entre aspas porque na prática pertencer à PC Master Race é o contrário disso. Não temos dogmas e escolhemos com base na informação. Temos alguns temas recorrentes mais na brincadeira ou circlejerk, como a referência ao Gabe Newell (que tratamos carinhosamente por GabeN), mas somos um grupo sério dedicado às claras vantagens que o PC tem sobre dispositivos de jogo e trabalho inferiores, cuja única e discutível vantagem é uma restrição artificial estabelecida com o intuito de espremer o dinheiro dos jogadores.

    Não são uma religião mas se fossem, Gabe Newell seria o deus dos saldos.

    Eurogamer:

    Onde vês a comunidade PC Master Race a expandir-se nos próximos anos?

    Pedro19: Queremos aumentar e melhorar a comunidade. Em breve contamos lançar um canal no YouTube, melhorar o nosso grupo no Steam e dinamizar o curador. Temos algumas equipas paralelas que ajudam os utilizadores a escolher PCs e partes para os mesmos e outras que organizam informação na wiki do nosso subreddit, uma das mais visitadas em todo o site. Acabámos de lançar também a nossa primeira t-shirt oficial e contamos lançar outros produtos.

    Eurogamer:

    Existem mais portugueses ativos na comunidade ou achas que o PC é uma plataforma com pouca expressão no nosso país?

    Pedro19: Já me deparei com alguns portugueses que vou reconhecendo pelos usernames, mais ou menos óbvios. Costumam ficar agradavelmente supreendidos quando descobrem que sou um conterrâneo. A maior parte da comunidade é dos Estados Unidos mas temos também uma forte representação de utilizadores da Europa central, Escandinávia e ilhas britânicas. A plataforma PC no nosso país sempre foi forte mas é capaz de ter perdido alguma força nos últimos anos.

    Eurogamer:

    Muitos membros da PC Master Race são acusados de arrogância, elitismo e perseguição aos jogadores de consolas. Não tens medo que a comunidade fique mal vista?

    Pedro19: A maioria das pessoas que não gostam de nós não se deram ao trabalho de ver realmente o que somos. Organizamos com frequência acções de apoio a caridades e à luta contra o cancro (em Novembro vamos participar na caminhada de apoio ao Hospital Oncológico Infantil de St. Jude). Não discriminamos com base em specs, idade, género, raça, ou sexualidade. Em teoria, nem sequer é necessário possuir um PC para pertencer à PC Master Race; basta reconhecer que o PC é objectivamente superior às consolas de todas as formas possíveis.

    Eurogamer:

    Mas não notas uma certa arrogância nessa declaração?

    Pedro19: Não, porque é a verdade objetiva e a nossa comunidade está pronta para ajudar os jogadores de consola a escolherem melhor. As acusações de elitismo ou arrogância não passam de uma interpretação incorreta das características de "circlejerk" de que falei, como a referência aos jogadores de consola como "camponeses sujos", quando tal é apenas uma brincadeira (ou uma metáfora, admita-se). Além disso, é normal que uma pessoa que possa factualmente corroborar as vantagens do seu sistema seja mal visto por quem, por culpa própria ou não, está preso a um sistema que lhe dá uma experiência inferior e mais cara a curto prazo, como é o caso dos jogadores de consolas. Quando as pessoas se apercebem do erro que cometeram, preferem acusar quem tenta informá-los em vez daqueles que os enganaram em primeiro lugar com mentiras como "30 fps por segundo é melhor do que 60! É mais cinemático!" ou "pagar mensalidade para jogar online é bom! Toma lá dois jogos que não escolheste!". A chave da paz é o conhecimento e a nossa missão passa por divulgar as inegáveis vantagens do PC. Se alguém foi insultado ou perseguido por jogar numa consola, peço desculpa por isso.

    Eurogamer:

    Desculpas aceites. Fala-nos mais dessas inegáveis vantagens do PC que mencionaste.

    Pedro19: Podia ficar aqui o dia todo a falar disso. À excepção das limitações artificiais (leia-se, jogos exclusivos que correriam melhor em PCs e que, aliás, foram feitos em PCs) não há nada que uma consola consiga fazer que um PC não faça melhor. Um PC até se pode clonar a si próprio, usando outro monitor e fazendo tudo duas vezes. Funciona com qualquer TV ou monitor, funciona com qualquer comando, tem serviços online totalmente gratuitos, maiores e melhores. Pode ser usado para trabalho, educação e entretenimento. Tem jogos muito mais baratos e que podem ser melhorados e modificados. Tem MUITO mais jogos disponíveis (5000 deles exclusivos e com a lista sempre a crescer), milhares de jogos gratuitos e pode emular a maior parte dos outros sistemas criados, incluindo consolas. É mais fácil de reparar, é modular, compatível com praticamente tudo, pode ser actualizado e tem uma relação preço-qualidade superior às consolas. O frame rate e a resolução são superiores (uma placa gráfica decente atinge facilmente os 60fps e 1080p enquanto nas consolas da “nova” geração isso é uma miragem).

    Restante da entrevista em : http://www.eurogamer.pt/articles/2014-10-31-entrev...

    @pc

    20
    • Micro picture
      pc · mais de 4 anos atrás · 0 pontos

      Foi publicado ontem na persona ;P

    • Micro picture
      vieira_san · mais de 4 anos atrás · 0 pontos

      FOi? Nem vi, não aparece no meu feed.

    • Micro picture
      vieira_san · mais de 4 anos atrás · 0 pontos

      Apesar de eu seguir a persona.

Carregar mais postagens

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...