• 2019-02-04 14:11:23 -0200 Thumb picture

    Atenção donos de nintendo switch e fãs de yu-gi-oh de plantão

    hoje, a Konami (mais conhecida como uma das empresas de jogos mais fdps atualmente) anuncio um jogo da franquia yu-gi-oh, mais precisamente, uma versão nova do já lançado legacy of the duelists, chamada link evolution, adotado a já polemica master ruler 4, mais detalhes serão revelado no dia 21/02.

    https://pt.ign.com/yu-gi-oh-legacy-of-the-duelist/...

    minha opinião: pros desesperançosos como eu que achavam que essa fdp só ia ficar no duel links, e para aqueles cansados da desgraçda do online (malditos jogadores spawners), isso é uma ótima noticia, mas lembre-se, nem tudo são flores, não esperem um preço justo nesse jogo, ainda mais sendo a konami a distribuidora, mas pelo menos até o momento, ainda não é confirmado que será exclusivo de switch, então podem esperar futuras versões pelo menos para o PC.

    Yu-gi-oh! Legacy of the Duelist

    Plataforma: Xbox One
    38 Jogadores
    2 Check-ins

    4
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-01-31 09:54:53 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Puyo Puyo Tetris

    Zerado dia 30/01/19

    Quando saiu o Nintendo Switch, boa parte de sua publicidade era voltada à jogatinas em grupo, cada um com seu joycon e muitas gargalhadas na cobertura do seu prédio. Na época os jogos que me interessavam eram escassos (e pra ser sincero, não haviam tantos jogos assim disponíveis na plataforma) mas eram o bastante pra me deixar ocupado por um bom tempo, como o Zelda, Mario Kart e outros, mas e os multiplayers? Eu não compraria a porcaria do 1-2 Switch.

    Mario Kart 8 Deluxe é bom demais, mas pra quem já cansou de jogar no Wii U, a minha opinião é que não tem graça nenhuma de vencer nele contra seus amigos que mal conhecem o jogo ou nem sabem segurar o controle.

    Logo foram saindo opções e com elas, demos! Quer dizer, até onde vale a pena pegar um jogo (muitas vezes caro) que só vou jogar nos encontros com amigos e que nem sei se gostaremos? Entre as demos da época, Puyo Puyo Tetris (PPT). As screenshots do jogo mostravam um puzzle bonito, colorido de até 4 pessoas simultâneas, fácil de jogar e com a portabilidade do Switch, fácil de jogar até esperando o seu hambúrguer na lanchonete com a galera.

    Experiências que tive com Tetris na época do Nintendo 3DS me mostraram que, mesmo depois de séculos sem jogar nada do tipo, a jogatina era justa e com pouca prática, já nos deixava aptos a competir com quem jogava mais a sério.

    PPT reafirma isso a partir de sua demo. É possível jogar alguns modos diferentes em até 4 jogadores. Joguei com amigos e logo pegamos o jeito, de forma que uma partida demorava tanto que a gente até esquecia que era demo. QUE DEMO!

    Claro que por essa condição, muita coisa é limitada no jogo: configurações mudadas não são salvadas e você tem que as fazer todas as vezes, a maior parte do jogo é inacessível e há uma tela de "THANK YOU FOR PLAYING - SEGA"  sempre que uma partida termina, mas tá valendo.

    A pressão dos amigos para comprar logo o jogo e uma promoção foram o bastante para a aquisição.

    Dos muitos diferenciais desse título em relação aos outros de ambas as séries, temos os mais variados modos de jogo, principalmente voltado ao multiplayer, no menu Party.

    Basicamente, é possível jogar todo com todo mundo Tetris, ou todo mundo Puyo Puyo, ou alguns um e alguns o outro, ou trocando de um para outro com o tempo, ou mesmo MISTURANDO OS DOIS! É bem louco.

    Pessoalmente eu acho Tetris bem mais fácil (acho que todos os meus amigos também), visto que o Puyo Puyo é mais lento e estratégico, mas ambos são bem balanceados, então escolher um ou outro não te dá nenhuma vantagem ou desvantagem.

    Se você cansa rápido dos modos mais comuns, há muitos outros pra se escolher, incluindo um modo que você tem que fazer combos encaixando uma única peça do Puyo Puyo numa tela já cheia de peças e um do Tetris em que você tem que limpar linhas o mais rápido possível usando só o mesmo modelo de bloco, entre outros.

    Pra quem gosta desses jogos sozinho, ele definitivamente não deixa a desejar. Há um modo história (que foi o que eu zerei agora, depois de séculos de jogatina desse jogo). Esse modo tem um enredo com os personagens que eu já conhecia do modo multiplayer. É tudo uma desculpa pra justificar a existência do modo, mas as fases são bem legais e vão de vencer um oponente à conquistar uma certa quantidade de pontos ou eliminar tantas linhas de Tetris dentro do tempo. 

    As fases finais do modo história são bem desafiadoras e vão te treinar bem no jogo. Isso me rendeu MUITOS retries em determinados estágios, principalmente nos que exigiam um nível altos de domínio de Puyo Puyo.

    Depois de perder umas 10 vezes em um estágio, há a possibilidade de ativar uma opção pra você ganhar, meio que como a asa/folha especial de vários jogos do Mario.

    São 7 mundos, cada um com 10 estágios, mais três outros extras depois de zerar e cada um te dá de 1 a 3 estrelas pelo seu desempenho, sendo um bom motivo pro replay.

    Cansou ou não curtiu o modo? Há o clássico Arcade ao estilo da época do Game Boy, a possibilidade de jogar contra bots e o Online! Esse é um daqueles jogos super completo, perfeito pra qualquer situação, sempre alegre e bonito e com um nível de replay gigante. Um grande sucesso na minha casa que o povo sempre pede, mesmo tendo muitas outras opções, incluindo jogos mais novos. Recentemente tentei adicionar Tricky Towers à mistura e embora tenha sido bem recebido, PPT continua soberano e tem muito mais variedade.

    Pra finalizar, há uma loja no jogo pra comprar novos estilo de peças de Tetris e Puyo Puyo, em referência à títulos do passado e outros designs originais, bem legal pra dar uma variada no visual. Essas coisas são meio caras e compradas com pontos adquiridos jogando bastante!

    Resumindo: Puyo Puyo Tetris foi uma das melhores aquisições que eu fiz no Switch. É um jogo super completo e carismático, que agrada a todos os meus grupos de jogo (geralmente eles pedem e eu até esqueço que ele existe, como a maioria dos meus multiplayers).

    De bom: bonito, colorido e com sons muito bacanas. Muitos modos de jogo impedem que sua jogatina caia na monotonia (se o seu grupo for mais chato haha) ou que podem agradar mais determinadas pessoas. Vários modos também pro single player, incluindo online, campanha e Arcade. Personagens, fases e estilos desbloqueáveis. Possível de ser jogado com qualquer controle e de qualquer jeito (um dos exemplos que é legal jogar com apenas um joycon).

    De ruim: não vi motivo pra ter tantos personagens senão dar uma diferenciadas de quem é que no multiplayer (não há habilidades específicas ou anda do tipo). Os personagens falam demais durante o jogo e repetem as falas constantemente.

    No geral, um ótimo jogo e pra mim, um EXCELENTE party game, jogável na TV ou no modo "tabletop" do Switch. Descobri tempos depois que ele saiu pra outras plataformas, mas se você tem amigo,essa é definitivamente a versão que você quer!

    Puyo Puyo Tetris

    Plataforma: Nintendo Switch
    35 Jogadores
    7 Check-ins

    21
    • Micro picture
      leopoldino · 16 dias atrás · 2 pontos

      Não entendo porque esse jogo não saiu em mídia digital no PS4 e Xbox.

      1 resposta
    • Micro picture
      sandrotoon · 16 dias atrás · 2 pontos

      A demo desse jogo já tá com umas 30 hrs no meu switch, é um dos jogos que mais joguei nele, só não comprei ainda porque estou esperando sair uma promoção...
      ele realmente é perfeito pra jogar multi, pra mim é o melhor tetris que já saiu

    • Micro picture
      manoelnsn · 16 dias atrás · 2 pontos

      Esse eu compro até física. Desde que venha com o chaveiro!

  • rafa9000 Rafael Gazola Ghedini
    2019-01-28 19:11:39 -0200 Thumb picture
    <p>E ai galera?? Qual são os seus jogos favoritos o - Alvanista

    E ai galera?? Qual são os seus jogos favoritos ou os melhores dessa geração pra vocês até agora? Baseado obviamente apenas no que vocês ja jogaram. Os meus seriam esses:

    1- The Legend of Zelda: Breath of the Wild( Nintendo Switch )

    2- The Witcher 3: Wild Hunt( PS4 )

    3- Super Mario Odyssey( Nintendo Switch )

    4-  Horizon: Zero Dawn( PS4 )

    5- Uncharted 4( PS4 )

    6- Hollow Knight( Nintendo Switch )

    7- Metal Gear Solid V( Xbox One )

    8- Overwatch( Xbox One )

    9- Super Smash Bros Ultimate( Nintendo Switch )

    10- Splatoon 2( Nintendo Switch )

    Menções Honrosas: Forza Horizon 4, Assassin's Creed IV: Black Flag, Battlefield 1, Titanfall 2, Alien Isolation, Monter Hunter World, Sunset Overdrive, Steep e Bravely Default.

    The Legend of Zelda: Breath of the Wild

    Plataforma: Nintendo Switch
    639 Jogadores
    294 Check-ins

    22
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 19 dias atrás · 1 ponto

      Muito jogo bom ae na tua lista.
      Meus seriam:
      - RESIDENT EVIL 2 REMAKE
      - FALLOUT 4
      - MAD MAX
      - OUTLAST TRINITY
      - RESIDENT EVIL 7
      - RIME
      - THE EVIL WITHIN 2
      - UNCHARTED 4
      - JUST CAUSE 3
      - THE LAST GUARDIAN
      - UNTIL DAWN
      - INFAMOUS
      - WHITE NIGHT
      - HORIZON

      Talvez esqueci alguns mas...fazer o que?

    • Micro picture
      ederreloaded · 19 dias atrás · 1 ponto

      -Breath of the Wild (Switch)
      -Red Dead Redemption 2 (Xbox One X)
      -Super Mario Odyssey (Switch)
      -Dark Souls 3 (PS4, Xbox One)
      -Bloodborne (PS4)
      -Metal Gear Solid 5 (PS4)
      -Doom (PS4)
      -Dragon Age: Inquisition (Xbox One)
      -The Messenger (Switch)
      -Batman Arkhan Knight

      obs1: Não necessariamente nessa ordem pq é muito difícil fazer isso, mas Zelda certamente é o primeiro.
      obs2: Tenho a impressão que Witcher 3 e Horizon estariam na lista se já tivesse jogado

    • Micro picture
      speedhunter · 19 dias atrás · 1 ponto

      1- Bloodborne
      2- Persona 5
      3 - Nier Automata
      4 - Horizon Zero Dawn
      5 - God of War
      6 - Monster Hunter World
      7 - The Last Guardian
      8 - Final Fantasy XV
      9 - The Witcher 3: Wild Hunt
      10 - Dragon Ball FighterZ

      Esses foram os jogos que mais me impactaram nessa geração.

  • 2019-01-22 08:06:34 -0200 Thumb picture
  • pyre Pyre
    2019-01-09 00:39:48 -0200 Thumb picture

    Nintendo afirma que está preparada pra o fim dos consoles

    Medium 3696530 featured image

    Em uma recente entrevista o presidente da Nintendo, Shuntaro Furukawa, afirmou que a Nintendo está preparada para o fim do console como conhecemos hoje em dia.

    Durante uma entrevista para a Nikkei, Shuntaro deixou claro que a empresa está completamente focada no Switch, mas entende que fabricar consoles não será uma atividade eterna. A Nintendo já tem mais de 30 anos produzindo consoles e jogos exclusivos, mas isso muito provável irá mudar e estar preparado é necessário.

    Continue lendo na Pyre

    0
  • 2019-01-03 09:58:33 -0200 Thumb picture
    <p>Aventureiros,</p><p>Como muitos aqui na <strong> - Alvanista

    Gpreview 608126 3309110367

    Aventureiros,

    Como muitos aqui na Alvanista sabem estou direcionando o blog para uma jornada mais ampla há um tempo, cujo conteúdo disponível já reflete isso. Logo, caso você não tenha conferido tudo -- ou mesmo não conheça o DaiBokém! ainda -- eis os links do que está publicado:

    ▼ ANÁLISE

    Fire Emblem Echoes não é mais do mesmo, e isso é ótimo!

    ▼ EXTRA TURNs (Podcast)

    1.1 - Horizonte, Robôs e Demônios

    2.1 - Dragões, despedidas e mutantes

    3.1 - Aquele do The Game Awards

    4.1 - Próximo Turno: 2019

    ▼ LOCK-ON

    O benefício a longo prazo chamado "PC Gamer"

    ▼ METRONOMEs

    Cuphead e seu charme diabólico

    Desejos pós-E3 2018

    O velho novo mundo de Ni no Kuni II: Revenant Kingdom

    O ano de Monstros de Bolso, peludos e cinematográficos

    Términos (ou quase) de um backlog infinito Ver.2018

    ▼ STAGE DRIFTERs

    Stage 1 - Revisitando o perfil francês de Pokémon

    Stage 2 - Ecos em Valentia

    Stage 3 - Explorando dioramas de mochila nas costas

    Isso é só uma amostra do que espero entregar no decorrer de 2019, além é claro de conteúdos ainda não estreados no blog como o Re:MIX (podcast narrativo contemplando a história dos jogos e suas trilhas sonoras) e outros...  Agradeço mais uma vez a todos que continuam visitando e interagindo com o DaiBokém! e consecutivamente me incentivando a compartilhar histórias dessa "grande aventura" que é o mundo eletrônico.

    Join the party!

    Pokemon X

    Plataforma: Nintendo 3DS
    3457 Jogadores
    673 Check-ins

    18
  • 2018-12-30 08:09:33 -0200 Thumb picture

    Show me your moves!

    Tributo pra lá de bacana que dublês profissionais fizeram em homenagem a Super Smash Bros.! Justo interpretando quatro dos meus personagens prediletos. 

    Captain Falco nasceu para desferir Falcon Punches por aí. 

    [@jvhazuki]

    Super Smash Bros

    Plataforma: Nintendo Switch
    159 Jogadores
    67 Check-ins

    5
  • manoelnsn Manoel Nogueira
    2018-12-24 10:43:02 -0200 Thumb picture

    Os 5 melhores games de 2018... Por eu mesmo! #2

    Véspera de natal, e antes de começar a jogar alguma coisa hoje, decidi já fazer o meu segundo jogo preferido do ano.

    Pra quem não sabe, esse é um @desafio(o qual fui indicado pelo Bruce Wayne @thecriticgames) onde tu precisa dizer os 5 melhores jogos que jogou no ano, não que sejam necessariamente lançamentos. Porém, coincidentemente, desta vez o jogo escolhido foi um lançamento mesmo, e um dos motivos que me levaram a comprar o Switão: Octopath Traveler!

    Eu enxergo Octopath como o destino dos RPGs em sprites caso não existisse Final Fantasy VII. Ele conta a história de 8 viajantes(cujas iniciais compõem o nome Octopath) os quais o jogador pode escolher na ordem que quiser e completar suas histórias como e quando quiser. Isso é muito legal(apesar de não ser novidade em se tratando de RPGs), mas o jogo peca por não investir em uma interação maior entre esses mesmos personagens: ambos só conversam entre si através de skits facultativos no meio do game e mesmo na batalha o boss extra pós game que interliga todos os 8 vilões encarados pelos heróis nada acontece! 

    Quando eu joguei nem me importei pessoalmente com isso e curti cada segundo do game(exceto pela história da Tressa, aquilo é muito boring), especialmente a trilha sonora, os sprites lindos de morrer e a história da personagem que escolhi rabiscar: Primrose.

    O desenho tá longe de ter ficado bom, mas felizmente desta vez ela tem pouca roupa, então não demorei tanto quanto nos dois primeiros rabiscos da lista, ahuahuaha

    Meu Top 5 2018:

    5 - Sakura Wars So Long My love

    4 - Xenoblade Chronicles

    3 - Persona 2 Eternal Punishment

    2 - Octopath Traveler

    @andre_andricopoulos, @bakujirou, @bmark, @danielpuia, @darlanfagundes,@douglascruz19, @ermeson, @filp, @fragucci, @ghostsnakin, @gus_sander, @hilquias, @igor_park, @inksketch, @jokenpo, @jugemu, @katsuragi, @laumiramos, @mastermune, @manhundead @nono, @ralphdro, @raygoulart, @rodrigomesquita, @seufi, @srdeath, @vinicios_santana_3, @volstag, @wildwolf, @yukiiookumura

    Quem quiser ser marcado/desmarcado nesses rabiscos é só me avisar!

    Octopath Traveler

    Plataforma: Nintendo Switch
    93 Jogadores
    40 Check-ins

    40
    • Micro picture
      vinicios_santana_3 · 2 meses atrás · 3 pontos

      Ao ver o desenho, pensei que fosse Shantae.

      2 respostas
    • Micro picture
      filipessoa · 2 meses atrás · 2 pontos

      Lindíssima arte (como de costume)! Esse jogo eu conheci pelo ótimo review do @manoelnsn e compreendo a posição de segundo lugar, porém isso só me deixou ainda mais curioso pra saber o primeiro colocado xD

      1 resposta
    • Micro picture
      mateusfv · 2 meses atrás · 2 pontos

      Tinha esquecido do octopath hsushsh, agr faz sentido pq EP n ficou me segundo :v

      4 respostas
  • pyre Pyre
    2018-12-22 20:47:34 -0200 Thumb picture

    Nintendo pretende lançar um novo Switch em 2019

    Medium 3692823 featured image

    O que foi uma surpresa para muitos, Switch não para de quebrar recordes. Sendo atualmente o console que vende mais rapidamente seus jogos. Talvez seja exatamente por isso que a Nintendo pretende lançar uma nova versão do Switch em 2019.

    Reportado pelo Wall Street Journal Japan, a Nintendo está se preparando para lançar uma nova versão melhorada do Switch. Ainda não há detalhes sobre quais alterações irão ocorrer no Hardware e Software, porém um dos pontos mais prováveis seja a tela de LCD dos controles que atualmente está adequada a tecnologias mais novas. Com essa mudança os controles teriam telas com melhor brilho, mais leves e que consumiriam menos energia.

    Continue lendo na Pyre

    0
  • anduzerandu Anderson Alves
    2018-12-22 01:14:53 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Doom

    Zerado dia 21/12/18

    Eita recesso de fim de ano! 20 dias pra descansar, por as ideias em dia, esquecer os problemas e jogar videogame. Época de festas, presentes, jogatinas marcadas e muita curtição. Bem que isso poderia durar pelo menos um mês!

    Sem Dragon Quest VII pra me atrasar, fui dar uma olhada na lista de pendências e acabei percebendo que iniciei alguns jogos nesses últimos tempos. Dei uma olhada em cada plataforma e me surpreendi: juntando jogos que joguei por um bom tempo (single e multiplayer), outros que iniciei a muito tempo e outros que tenho que devolver e afins, a lista resultou em cerca de 15 títulos! PQP!

    O jogo da vez foi Doom, no Switch.

    Eu tenho esse jogo há um bom tempo. Um amigo comprou e nem jogou e me passou por um bom valor. Joguei duas fases e enrolei bastante pra pagá-lo, então resolvi não continuar até pagar a dívida. Meses depois, aqui estou eu, finalmente podendo dar o meu veredito.

    Quem lembra de quando Doom (2016) foi anunciado? Foi uma grande surpresa pra mim ver um jogo tão sangrento, de matar monstros e explorar cenários hoje em dia, numa época em que a moda dos FPS é patriotismo americano, correr, se esconder, esperar o HP se regenerar, recarregar.

    Ver a id Software de volta de verdade e a todo gás é algo que merece ao menos a sua atenção. Além disso, as convenções da Bethesda lá pra 2015/6 focavam tanto nesse jogo, que ele só foi crescendo em mim.

    Meus contatos com jogos em que personagens andam a 70km/h se resumem a Doom, Doom 64, Hexen e Unreal Tournament (2004?) e eu nem era muito fã. Apesar de me prender bastante na TV, esses jogos me davam um motion sickness infeliz, que eu acreditava ser por conta do gore deles. Hoje em dia, tá tudo na lista pra ser terminado, e acabei começando logo pelo mais recente.

    Doom é um FPS diferente dos moldes atuais do gênero. O jogo te joga na fase e manda você chegar a certo lugar, mas sem pegar na sua mão (tem um mapa, mas não usei, e há uma marcação na tela, mas sem especificar a rota). Ao invés da linearidade cada vez mais comum em jogos atuais, esse jogo te dá uma liberdade de ir e vir e explorar bem louca e te recompensa com upgrades de armas, vida, escudo etc por encontrar as coisas.

    É tanta coisa em cada nível e você só vai saber disso quando terminar a fase e ver o que pegou e o que faltou. Muita coisa!

    Mas a essência Doom está na adrenalina de fazer tudo com muita velocidade e matar mil demônios diferentes com muitas armas e explosão num frenesi doido. Que satisfação! Aprenda a movimentação de cada tipo de inimigo e qual arma você achar melhor para eles.

    Enquanto você está tentando matar aquele monte de monstro, se atente a sua vida. Ela não se regenera! A munição acaba bem rápido também e uns capetões demoram pra morrer.

    É aí que entra a importância de explorar e fazer upgrades. Quanto mais fraco, mais difícil a aventura é e mesmo no normal e bem equipado, o desafio é bem grande, como deve ser. Satisfatório!

    Esse jogo introduz a mecânica chamada Glory Kill em que um inimigo brilha quanto está muito perto da morte e ao apertar o analógico próximo a eles, seu personagem defere uma espécie de Fatality do Mortal Kombat.

    Esses Glory Kill varias de demônio para demônio e de como você os aborda: por trás, pela frente, por cima...

    No meio da bagunça dos cenários, é comum focar nos Glory Kills para ganhar um pouco de vida para seu personagem.

    Pois é, Doom se resume bastante a arenas com spawn de inimigos, muitos tiros e sobrevivência, e andar pelos cenários em busca de onde usar aquele keycard ou que porta abriu depois que ativamos um mecanismo.

    Resumindo: Doom é um jogão de primeira, com muita imersão, inimigos super legais e diferentes, um nível de desafio bom e adrenalina. Algo como eu esperava que Duke Nukem Forever fosse.

    De bom: o jogo é lindo, mesmo no Switch e no modo portátil. Não ficou devendo nada. Jogabilidade veloz e alucinante. Grande quantidade de armas e liberdade. Tantos coletáveis e upgrades que farão você voltar em muitas das 13 fases em busca do que faltou. Modo online similar aos jogos da época, de deixar jogos mais populares, como Destiny 2, no chinelo. O jogo nunca apela para humor ou personagem fodão para parecer legal.

    De ruim: não existe mira de scope, o que faz sentido quando lembramos que é para ser como um jogo da época, mas é esquisito quando estamos acostumados a mirar com o gatilho da esquerda. Senti falta de mais chefes. Último chefe deixou a desejar depois de um jogaço desses. Fiquei em dúvida se minhas 10 horas de campanha foram curtas ou a quantidade necessária pra não ficar ruim.

    No geral, Doom (2016, 2017 no Switch) é sensacional. Uma experiência divertida e completa, muito além do que eu imaginava. Mais uma mistura da série com Metroid Prime e a essência diabólica do Diablo 2 do que o Halo que eu esperava. Recomendo demais, sobretudo se você jogou Quake e mesmo os Doom da época, aí é obrigatório!

    Doom

    Plataforma: Nintendo Switch
    42 Jogadores
    15 Check-ins

    27
    • Micro picture
      filipessoa · 2 meses atrás · 2 pontos

      Parabéns! Você descreveu perfeitamente bem o que é Doom, tem que matar mil demônios na tela e os pirocoptero e talz rsrs

      2 respostas
    • Micro picture
      kleber7777 · 2 meses atrás · 2 pontos

      Um jogão mesmo. Como você bem descreveu.
      Quanto a duração, eu fico com a opinião de que ele tem o tempo ideal. E para quem ficou com necessidade de mais, existe um fator de replay bem alto. Além do modo de criação de mapa.
      Fiquei curioso: qual botão no Switch que executa o Glory Kill? No PS4 é o R3. E é perfeito para as execuções.

      1 resposta
    • Micro picture
      manoelnsn · 2 meses atrás · 2 pontos

      Esse eu quero jogar, mas vou pegar a versão PC, bem mais barata

      1 resposta

Carregar mais postagens

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...