• 2018-09-04 23:32:39 -0300 Thumb picture

    Vamos falar sobre preservação...

    Estava pensando se postava este texto ou não, mas decidi postar pois consegui fazer um link e analogia com minha área (de games obviamente)...

    Acredito que todos aqui estejam sabendo do que rolou com o Museu Nacional, das perdas inestimáveis, e tudo mais, isso já foi marretado por todos os lados e mídias... Bom, acredito que quem me conhece saiba, não é o tipo de lugar que frequentava, e nem que pensava em frequentar, mas é o lugar que qualquer pessoa com certo bom senso conhece a importância, e vendo as fotos é o tipo de lugar que eu penso: “Eu poderia ter visitado, parece interessante”.
    Mas não estou aqui para falar dele, e das perdas, não diretamente, mas sim de uma campanha que tem rolado na net, sobre preservação, e que nem sempre tudo é perdido...


    A Campanha

    Pelas redes algumas pessoas começaram a compartilhar fotos de uma campanha para recolher a maior quantidade possível de material fotográfico e em vídeo das exibições do Museu, criando um acervo histórico visual, de tudo que foi perdido.

    O “problema” é, não cheguei a uma “origem” da campanha (a imagem diz ser dos alunos, mas como só vi isso sendo compartilhado no instagram não achei um "ponto de partida"), uma imagem compartilhada em redes sociais, com um e-mail que parece “de fundo de quintal” tem levantado a sobrancelha de muitos que questionam coisas do tipo: “Mas será que isso é do pessoal do Museu mesmo?”, “Mas será que fotos adiantam se o material foi perdido?”, “Isso nunca vai recuperar o perdido”... E sim são questionamentos válidos... ou não...


    Preservação da história dos games e o poder do “Fundo de quintal”

    O que muita gente não ligada aos games talvez não saiba, é que existe uma ampla comunidade de pessoas que preserva a história dos games, e a maioria destas pessoas, ou é, ou se iniciou no “Fundo de quintal”. Entrei em contato com este mundo mais por vídeos como alguns do LGR e CUPodcast, no Brasil tivemos publicações dedicadas a isso pela editora Europa, assim como os livros de Marcus Vinicius Garrett Chiado, e o documentário pelo mesmo junto a Artur Palma. Em meio a este documentário, e a história especifica dos games no Brasil me recordei das revistas de minha infância, o que me fez começar minhas pesquisas sobre revistas como a CD Expert, Big Max, entre outras, me levando ao site Datassete um site dedicado a preservação de material de equipamentos clássicos, manuais, revistas, livros, especificações técnicas, propaganda, etc... Eu, mesmo sem conhecer a área ou as formas levei dois anos pesquisando sobre as revistas em questão, e reunindo material, continuo pesquisando e finalmente encontrei uma maneira de ajudar nessa questão... mas isto é para outra hora...

    A questão é, protótipos, anúncios, história, sucessos, derrotas, quem esta construindo essa história são os fãs, é o “Fundo de quintal”.

    E o que esses “joguinhos” tem haver com as perdas históricas do Museu?

    Na verdade, mais do que se pode imaginar... Alguns dos questionamentos sobre a tal campanha são “Mas será que é o Staff do Museu”... e não precisa ser, todas as pessoas podem ajudar a preservar estes marcos, todas as pessoas podem ajudar a preservar a história, a cultura... Um grupo de estudantes, professores, entusiastas, podem querer ajudar a reunir e preservar essa história. Até uma pessoa que teve seu interesse despertado pelos acontecimentos recentes e imagens, pode ter o interesse de querer conhecer mais e compartilhar este conhecimento. A morte do simbolo, da estrutura, e do material pode ser triste, mas o conhecimento que ele gerou é para sempre, se as pessoas não deixarem que ele se perca...

    E as pesquisas/pesquisadores/items, fotos não podem substituir a experiência.

    Não, assim como emuladores nunca vão substituir 100% os consoles, como PDFs nunca vão substituir 100% nossas revistas ou mp3 nunca vão substituir nossos discos... A preservação da “forma” do conhecimento é a mais difícil, da experiência... Muitos itens não poderão ser contemplados em toda a sua beleza, talvez com tecnologias novas nós pudêssemos chegar a novas descobertas que com a tecnologia atual não podíamos, e sim, sempre existe uma perda neste sentido, mas em uma situação ruim, é sempre bom tirarmos o melhor, do que jogar todas as conquistas atuais no lixo...

    A parte mais triste vai exatamente para os itens que ainda estavam em análise e pesquisa, e aos pesquisadores que perderam seu trabalho, seu equipamento e seu local... Algumas coisas talvez nunca possam ser repostas, e as pesquisas não relacionadas, que possam ser reiniciadas, vão sofrer atrasos, e como nosso país anda, talvez sejam exterminadas, dependendo de outro grupo iniciar, ou de se transformar em outro “fundo de quintal” por paixão...

    E a conclusão...

    Não estou dizendo para não lamentar, para não ficar triste, chorar... Algumas pesquisas podem ter sofrido perdas inestimáveis, assim como algumas pessoas podem ter sido privadas de uma experiência espetacular... Mas o conhecimento que essas pesquisas e experiências trouxeram são eternas enquanto as mantivermos preservadas...

    A história do nosso mundo muitas vezes é descoberta por itens e artefatos, porém boa parte desta história também foi mantida pela tradição verbal, pelas “gravuras” e pela escrita. Então quando a ficha terminar de cair, levante e preserve... Envie fotos para a campanha, poste fotos nas suas redes, fale sobre, escreva sobre, compartilhe seu conhecimento, sua experiência...

    O que foi perdido pode nunca ser recuperado... Mas o conhecimento nascido da descoberta pode sempre ser preservado...

    7
  • yukiiookumura Yukiio Okumura
    2016-11-10 17:34:01 -0200 Thumb picture
  • marcelokiss487 Marcelo Kiss
    2016-10-27 21:05:21 -0200 Thumb picture

    Nostalgia pura *-* - Museu do Videogame Itinerante

    Medium 3406882 featured image

    Preciso compartilhar com vocês essa experiência muito foda, voltei a pouco do Museu do Videogame ,,, pow é sensacional, pena que durou já está no fim, lá estão disponíveis os principais consoles da minha geração e da geração muitos aqui do Alva que eu sei.
    Pude jogar os queridos Master System 3, Sega Saturn e SNES, mas tinha muitos outros lá disponíveis pra se jogar, alguns nem fila tinham e outros você não precisava esperar muito pra jogar.
    O museu começou dia 08 e vai até esse domingo, dia 30, ele fica no Shopping SP Market em São Paulo.

    Mortal Kombat II

    Platform: SNES
    7344 Players
    40 Check-ins

    34
  • gamercaduco Gamer Caduco
    2016-10-19 11:52:03 -0200 Thumb picture

    Novo post: Museu do Videogame Itinerante (SP)

    Olá para todos!

    No ar um novo post sobre a minha visita ao Museu do Videogame Itinerante em São Paulo.

    https://gamercaduco.com/2016/10/19/museu-do-videog...

    7
    • Micro picture
      cptguapo · over 2 years ago · 2 pontos

      Porra... teve aqui em Manaus e eu nem fui... :-(

      4 replies
  • 2016-06-06 20:18:03 -0300 Thumb picture

    Manaus recebe Museu do Videogame Itinerante

    Manaus recebe Museu do Videogame Itinerante entre 4 e 26 de junho

    O Museu do Videogame Itinerante já tem data para desembarcar em Manaus.  O
    evento gratuito vai ocorrer entre os dias 4 e 26 de junho no Shopping
    Ponta Negra, Zona Oeste da capital. Além de conferir mais de 200
    consoles de todas as gerações, os visitantes poderão jogar em mais de 30
    consoles clássicos, que vão do Telejogo, Atari, Nintendinho, Master
    System, Mega Drive e Super Nintendo até os modelos mais recentes, como
    PlayStation 4, Xbox One e Wii U. Entre as atrações também haverá
    desafios Just Dance, simuladores de corrida, desfile de cosplay e muitos
    outros.

    De acordo com o curador do Museu do Videogame, Cleidson Lima, entre as
    relíquias estão o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox
    Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de
    1976; Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos
    de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro
    videogamefabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro
    a rodar jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que
    já vinha com monitor); o Microvision (primeiro portátil a usar
    cartucho), de 1979 e o R.O.B (robozinho lançado juntamente com o
    Nintendo 8 bits, em 1985).

    Além das ilhas de antigos, o Museu do Videogame Itinerante também tem
    espaço para as novas gerações de consoles. Os visitantes poderão
    conhecer e jogar lançamentos da PlayStation em totens multimídia com
    PlayStation 4 já conhecidos nos grandes eventos de games no Brasil e no
    exterior. Além disso, é possível também pilotar supermáquinas em
    cockpitsdo game Drive Club para PS4 que trazem gráficos como se
    estivesse em uma pista real. O evento também conta com displays da
    Nintendo, com o Wii U, e da Microsoft, com o Xbox One.

    O evento terá ainda um concurso de Cosplay, atividade em que as pessoas
    se caracterizam e interpretam seus personagens preferidos de anime
    (animações japonesas), mangá (quadrinhos japoneses) ou videogames.

    Em= Manaus recebe Museu do Videogame

    1
  • 2016-01-26 11:26:47 -0200 Thumb picture
    Post by comuna: <a href="http://new.d24am.com/plus/artes-shows/muse

    Museu do Videogame chega a Manaus em junho de 2016

    Manaus - “Ano passado, o museu atingiu o
    impressionante número de 3,5 milhões de visitantes e tornou-se o mais
    visitado do País. Este ano, Manaus nos ajudará a superar os quatro
    milhões e a manter o primeiro lugar”, anunciou Cleidson Lima, criador e
    curador do Museu do Videogame Itinerante, ressaltando que a cidade será a
    primeira da Região Norte do País a receber o museu, mais precisamente
    em junho deste ano.

    Segundo ele, serão mais de 20 dias de muita
    diversão, informação e cultura para crianças de todas as idades, de
    “três a 70 anos”. A demora para a capital amazonense entrar no trajeto
    do museu se deu, contudo, por um bom motivo: sucesso e agenda lotada.
    “Na segunda quinzena de maio deste ano, estaremos saindo do Nordeste em
    direção a Manaus. O material será transportado via balsa e queremos que
    tudo chegue direito e a tempo”, afirmou ele.

    Por conta do
    contrato, Cleidson, entretanto, ainda não pode revelar o local que
    sediará o museu. “Posso apenas adiantar que será em um shopping. Estou
    doido para falar logo qual é, sou o primeiro interessado, mas temos um
    contrato e o shopping tem a sua estratégia de divulgação que me impede
    de soltar logo a informação. Posso adiantar também que será em junho e
    durará mais que a média das outros capitais, que é de 18 dias”, disse o
    criador.

    Apesar da demora em vir a Manaus e do segredo em relação
    ao local, os gamemaníacos manauaras podem ficar tranquilos: o museu virá
    completo, com todos os 270 consoles e seis mil jogos de todas as
    gerações dos últimos 42 anos. “Teremos concursos de Just Dance e de
    cosplay, campeonatos de jogos antigos e atuais, além das parcerias com
    grandes empresas, como a Sony”, completou o curador.

    Mesmo sendo
    patrocinado apenas pela iniciativa privada, e sem contar com o amparo da
    Lei Rouanet, o Museu do Videogame Itinerante obteve mais um feito, este
    ano: foi eleito um dos dez representantes, em meio ao Museu do
    Ipiranga, do MASP e do de Arte Moderna de São Paulo, do Brasil no Museum
    Connections 2016, em Paris.

    “Queremos mostrar que videogame é
    cultura sim. E o método itinerante nos permite levar cultura para todo
    Brasil. Não queremos um museu confinado no eixo sul-sudeste. Por isso
    que iremos a Manaus antes de irmos a São Paulo, Rio de Janeiro e Porto
    Alegre. Queremos ir na ‘casa’ das pessoas e que elas interajam com a
    nossa coleção”, concluiu Cleidson.

    Com uma expectativa de público
    de mais de 700 mil visitantes, o Museu do Videogame Itinerante promete
    ser um sucesso em Manaus, atraindo a atenção dos visitantes para
    relíquias como o Atari Pong, primeiro console doméstico da Atari, de
    1976; o Fairchild Channel F, de 1976, primeiro console a usar cartuchos
    de jogos; o Telejogo Philco Ford, de 1977, o primeiro videogame
    fabricado no Brasil; o Nintendo Virtual Boy, de 1995, primeiro a rodar
    jogos 3D; e o Microvision, primeiro portátil a usar cartucho, de 1979.

    fonte: d24am.com

    1
  • anne anne
    2015-08-18 07:16:18 -0300 Thumb picture
    Post by anne: <p><strong>Ontem fui ao museu do video-game com pro

    Ontem fui ao museu do video-game com professora e coleguinhas, foi muito bom *O*

    joguei no:

    wii u - controle super leve, lindo, fiquei muito emocionada ao jogar,mario kart 8(joguei com a diva da Rosalina(jogo lindo *O*)), New Super Mario Bros. U, queria jogar Donkey Kong Country: Tropical Freeze mas o gurizinho não saia Ç_Ç seria bom se tivesse splatoon e zelda mas tudo bem senão não ia querer sair u-u

    n64 - mario kart 64, ganhei partida pq soltei casco vermelho e consegui vencer o/

    ps4 - um jogo d corrida so p ñ dizer q ñ joguei no ps4 ja que tinha muita gente para jogar Batman,The Order e Mortal Kobat X -q

    atari - outro console que fiquei emocionada a jogar, joguei river raid, mainha jogou muito quando quiança -q

    xbox - joguei com a professora, um jogo de luta que não sei o nome mas coo vou lá de novo pergunto ò-ó

    como tava muito cheio, não deu para jogar em todos os consoles q dava p jogar mas quero ir outro dia pela manhã e.e

    Mario Kart 8

    Platform: Wii U
    1909 Players
    698 Check-ins

    14
    • Micro picture
      msvalle · almost 4 years ago · 4 pontos

      Muito legal o.museu. Pena que aqui em Salvador estava no Shopping, então as filas eram enormes. Mas rever os consoles antigos não tem preço :)

      2 replies
  • 2015-06-03 22:18:34 -0300 Thumb picture

    Ibram


    Ministério da Cultura


    Quer dizer que você acha que videogame é coisa de criança? Você não poderia estar mais enganado. A "moda" tem mais de 40 anos e tem até museu. O Instituto Brasileiro de Museus - Ibram mapeou recentemente a primeira instituição dedicada exclusivamente às plataformas e jogos, é o Museu do Videogame Intinerante, que não tem sede fixa e já passou por todos os estados brasileiros, com mais de 450 mil visitas a seu acervo.

    Nele você encontra Atari, Nintendinho, Master System, Mega Drive, Nintendo 64, Sega Saturn, Dreamcast, Game Cube, Xbox, Playstation 1 e tem o prazer de matar a saudade de jogos como River Raid, Enduro, Pac-Man, Super Mario Bros, The Legend of Zelda, Donkey Kong, Sonic, Alex Kid, Top Gear, Street Fighter, Mortal Kombat, Final Fantasy, Castlevania.

    Para as crianças e adolescentes na década de 80, é uma viagem afetiva pela infância, para a garotada de hoje é uma descoberta curiosa de tecnologias tão elementares quanto as de 2 bits.

    No momento, o Museu está em Pelotas, no Rio Grande do Sul. Veja a programação em http://museudovideogame.org/

    1
  • xualexandre Alexandre Schwarzenegger
    2015-03-09 11:02:16 -0300 Thumb picture

    Xua's Adventure in the Retro Land!

    Então, primeiramente que eu fui no Museu Itinerante do Video Game, mas não tinha ido pra Londrina, apenas por esse motivo, então acabei ficando menos do que gostaria. Por isso, pretendo voltar lá, por esses dias.

    Também que as fotos davam muito reflexo devido ao vidro e a claridade do lugar atrapalharam um pouco, no mais, só sucesso.

    Tele-tele-tele-tele jogo!

    Família Game Boy.

    Família DS, já desatualizada.

    Seeeegaa!

    Mais Seeegaa!

    E o console mais bonito de todos os tempos...

    Pra quem acha o Xbox Grande, esse aqui parecia um toca discos...com mídias to tamanho de discos de vinil.

    Cláaaaaassico Nacional!

    Satisfação do Dia foi jogar Come-Come no Odissey, relembrando a infância.

    E o Mickey!

    Castle of Illusion Starring Mickey Mouse

    Platform: Genesis
    2921 Players
    49 Check-ins

    29
  • xualexandre Alexandre Schwarzenegger
    2015-03-07 23:21:42 -0300 Thumb picture

    Museu do vídeo game.

    Hoje foi foda,  joguei desde come  come do odissey   até the order do ps4 ,  passando por,  mk8,  Castle of illusion,  mortal kombat,  r-type  e por aí vai,  logo posto mais. 

    Nunca tinha visto um xbox.  O bicho era grande 

    tomei um coro do skorpion,  mas tá bom.  Não vou virar a foto pq tô no celular. 

    Mortal Kombat

    Platform: Genesis
    1354 Players
    17 Check-ins

    30
    • Micro picture
      julio777 · over 4 years ago · 3 pontos

      Também nunca vi a caixa one original ao vivo.
      É maior que a caixa one atual ?

      1 reply
    • Micro picture
      ticianavalle · over 4 years ago · 3 pontos

      Ahnnnn aonde está esse museu??

      1 reply
    • Micro picture
      ponte · over 4 years ago · 2 pontos

      Serio?!, nunca tinha visto esse xbox?

      2 replies

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...