• jimmyramalho Jimmy
    2019-11-04 14:37:05 -0200 Thumb picture

    DESAFIO 250 DIAS DE GAMES

    DIA 14 - Um game que te traga memórias boas

    Não sou obrigado a postar o desafio todo dia, então, vamos continuar...

    O jogo que me veio à mente foi o Driver 2. Lembro que quando eu era criança ia pra casa do meu amigo jogar o modo multiplayer. Nó ficávamos por horas jogando e fazendo manobras, destruindo o carro um do outro só pra ficar vendo o replay e rindo pra caramba. Lembro também que descobrimos de cagada uma parede bugada que era possível atravessar e cair no limbo.

    1 - Um game que te lembre a sua infância
    2 - Um game que você ache engraçado
    3 - Um game que te faça dançar
    4 - Um game que você saiba a história toda
    5 - O game com um dos seus chefões preferidos
    6 - Um game da sua equipe/marca preferida
    7 - Um game que você ame a história
    8 - Um game que não tenha história (ou que não tenha uma história elaborada)
    9 - Um game que você odeie
    10-Um game que você quer apresentar às pessoas
    11-Um game que fica na cabeça
    12-Um game com mérito pouco reconhecido
    13-Um game que te deprima
    14-Um game que te traga memórias boas
    15-Um game que te traga memórias ruins
    16-Um game que você acha a história ruim
    17-Um game cujo ritmo você considera interessante
    18-Um game que você curta e seus amigos também
    19-Um game que você jogaria agora (ou está jogando)
    20-Um game para "viajar" jogando
    21-Um game para jogar em uma viagem
    22-Um game para aliviar a raiva
    23-Um game que te da raiva
    24-Um game para celebrar
    25-Um game para dormir
    26-Um game que te lembre sua família
    27-Um game que te da medo
    28-Um game cujo clima você ache agradável
    29-Um game que te lembra sexo
    30-Um game que tenha um número no título
    31-Um game com título complicado
    32-Um game que você considera longo
    33-Um game que você considera clássico
    34-Um game que te faz sorrir
    35-Um game que faz criticas
    36-Um game com cuja história você se identifica
    37-Um game que você jogue, em uma língua que você não fala
    38-Um game que seja abstrato
    39-Um game que seja difícil de jogar
    40-Um game que você considera complexo
    41-Um game com vários sub-games
    42-Um game que você nunca jogou em casa mas quer muito
    43-Um game que use um controle que você considera exótico
    44-Um game que você considera influente
    45-Um game que te lembra um hobby seu (especifique qual)
    46-Um game que te lembra alguém que você já amou
    47-Um game que te lembra alguém que você ama
    48-Uma outra versão de um game que você considera melhor que a versão original
    49-Um game que tenha um gerador de mapas aleatório
    50-Um game com onamatopéias
    51-Um game que te de calafrios
    52-Um game com metaforas
    53-Um game que tenha a ver com o feriado mais próximo
    54-O primeiro game que vier na sua cabeça
    55-Um game que te lembra uma cor (especifique qual)
    56-Um game que te lembra uma selva
    57-Um game que seja famoso
    58-Um game que você considera pesado
    59-Um game que você se fode tentando jogar
    60-Um game para acelerar em uma estrada
    61-Um game irritante
    62-Um game ridículo
    63-Um game de protesto
    64-Um game agressivo
    65-Um game que você curte mas a maior parte das pessoas não
    66-Um game que tenha muitos "barulhos" (não musicais)
    67-Um game para jogar num dia de sol
    68-Um game para jogar com chuva
    69-Um game que te faz se sentir leve
    70-Um game apocalíptico
    71-Um game tenso
    72-Um game para se acalmar
    73-Um game que fale ou faça referências à animais
    74-Um game que você tenha jogado hoje (ou que tenha ficado na sua cabeça)
    75-Um game para jogar logo depois de acordar
    76-O game mais antigo que você conseguir pensar
    77-Um game que te lembra comida
    78-Um game que grátis que você goste
    79-Um game que não seja grátis e você goste
    80-Um game que você tenha em cd (ou dvd(ou blu-ray))
    81-Um game para jogar num dia nublado
    82-Um game feito por três pessoas que você curta
    83-Um game feito por duas pessoas que você curta
    84-Um game feito por uma pessoa que você curta
    85-Um game muito curto
    86-Um game que você considera inteligente
    87-Um game que te lembra o inverno
    88-Um game que te lembra o verão
    89-Um game que te lembra o outono
    90-Um game que te lembra a primavera
    91-Um game dos anos 80
    92-Um game brega
    93-Um game de um/a criador/equipe/marca no/a qual você se considere viciado
    94-Um game que você tenha conhecido recentemente e gostado
    95-Um game que você considera simples
    96-Um game que você acha que vai curtir a sua vida toda
    97-Um game que você gosta mas não aguenta mais jogar
    98-Um game que você não consegue entender a história
    99-Um game que te deixe tonto
    100-Um game para cortar os pulsos
    101-Um game que não faça sentido
    102-Um game que te lembre um amigo
    103-Um game no qual você se identifica com o clímax
    104-Um game que você quer que distribuam para os presentes no seu funeral
    105-Um game que fale de algo estranho
    106-Um game que fale sobre a idade média
    107-Um game indie que você goste
    108-Um game com um/a personagem que você ache linda/o
    109-Um game que você considere épico
    110-Um game que você não joga há muito tempo, mas que gosta muito
    111-Um game recente de uma equipe/marca que você curta
    112-Um game que tenha gerado ou que tenha sido gerado a partir de um filme que você goste
    113-Um game no qual você ficaria muito viciado se tivesse mais tempo livre
    114-Um game com um trailer/teaser engraçado
    115-Um game com erros de gramática
    116-Um game que faça referência a um lugar real
    117-Um game no qual você tenha ficado muito viciado mesmo não tendo tempo livre o suficiente
    118-Um game que fale sobre guerra
    119-Um game com uma trilha sonora épica
    120-Um game que te lembre uma festa que você foi
    121-Um game da sua série preferida
    122-Um game você tenha vergonha de gostar
    123-Um game que alguém tenha te apresentado
    124-Um game da sua região
    125-Um game pra jogar sozinho
    126-Um game pra jogar casualmente
    127-Um game para fazer esporte
    128-Um game para jogar cartas
    129-Um game que você não gostava mas hoje em dia gosta
    130-Um game que você odiava e hoje gosta
    131-Um game que merecia um filme
    132-Um game que "fale sobre você"
    133-O pior game de uma das suas equipes/marcas preferidas
    134-Um game com instrumentos de sopros
    135-Um game cujos personagens foram baseados(a aparência física) em atores de verdade
    136-Dois games que você ache muito parecidos
    137-Um game que te anima quando você esta deprimido
    138-Um game de uma equipe/marca que você acha que não merece fazer sucesso
    139-Um game de uma equipe/marca com apenas um jogo famoso
    140-Um game para jogar em uma banheira de sangue cercada por velas
    141-Um game que fale sobre mitologia
    142-Um game para conquistar alguém
    143-Um game que você goste e tenha sido acusado de plágio
    144-Um game cujos personagens sejam psicologicamente parecidos com famosos da vida real
    145-Um preloader que você goste
    146-Um game que seja bom demais para o seu PC, mas que se tivesse um PC melhor, você jogaria
    147-Um game que você gostaria que o seu filho jogasse.
    148-Um game jogar com raiva de alguém
    149-Um game com o nome começando em A
    150-Um game com o nome começando em B
    151-Um game com o nome começando em C
    152-Um game com o nome começando em D
    153-Um game com o nome começando em E
    154-Um game com o nome começando em F
    155-Um game com o nome começando em G
    156-Um game com o nome começando em H
    157-Um game com o nome começando em I
    158-Um game com o nome começando em J
    159-Um game com o nome começando em K
    160-Um game com o nome começando em L
    161-Um game com o nome começando em M
    162-Um game com o nome começando em N
    163-Um game com o nome começando em O
    164-Um game com o nome começando em P
    165-Um game com o nome começando em Q
    166-Um game com o nome começando em R
    167-Um game com o nome começando em S
    168-Um game com o nome começando em T
    169-Um game com o nome começando em U
    170-Um game com o nome começando em V
    171-Um game com o nome começando em W
    172-Um game com o nome começando em Y
    173-Um game com o nome começando em X
    174-Um game com o nome começando em Z
    175-Um game com um numeral no nome
    176-Um game repetitivo.
    177-Um game que você queria ter feito
    178-Um game atual que cite um acontecimento antigo
    179-Um game cuja parte da frente da caixa/case de CD/whatever seja bom
    180-Um game que seja muito básico
    181-Um game que tenha sido malfeito tecnicamente
    182-Um game autobiografico
    183-Um game com mensagens subliminares
    184-Um game para curar dor de cotovelo
    185-Um game com um ritmo contagiante
    186-Um game altamente inovador dentro de um estilo já existente
    187-Um game que tenha criado um novo estilo de games
    188-Um game cuja demonstração é boa o suficiente para você não ter desejado comprar o jogo inteiro
    189-Um game para jogar com o volume no máximo
    190-Um game que te lembre coisas tribais
    191-Um game que faça referência a pensadores clássicos
    192-Um game com referências a outro game e o game de onde essas referências foram retiradas
    193-Um game em que vale à pena jogar usando cheats
    194-Um game para jogar à noite
    195-Um game para estudar
    196-Um game para fazer uma mudança
    197-Um game para dançar de uma forma ridícula
    198-Um game que fale sobre desenvolvimento de games
    199-Um game com um personagem que se vista de forma estranha
    200-Um game que te lembre alguém de sua família
    201-Um game para jogar com os amigos
    202-Um game cujo titúlo tenha 7 letras, e nenhuma repetida.
    203-Um game para dirigir na contra mão
    204-Um game para destruir paredes e objetos grandes
    205-Um game para quando tudo da errado
    206-Um game para quando tudo da certo
    207-Um game para fazer exercícios fisicos
    208-Um game que só tenha texto
    209-Um game que fale de seres de outros planetas
    210-Um game para competir
    211-Um game para jogar na sala de espera de algum serviço
    212-Um game para não fazer nada
    213-Um game que combine com qualquer situação
    214-Um game com uma história curta
    215-Um game para jogar só com o mouse
    216-Um game para jogar só com o teclado
    217-Um game que incite o caos
    218-O último game que voce jogou antes de ler e responder isso
    219-Um game que nunca termine
    220-Um game com um final que não diz nada
    221-Um game com versão em português
    222-Um game que faça uma paródia de outro
    223-Um game que poderia ter e não tem como trilha sonora uma música famosa(e qual é essa música)
    224-Um game para jogar baralho
    225-Um game estrangeiro que te lembre o Brasil
    226-Um game para vomitar
    227-Um game para fazer coisas "erradas"
    228-Um game que te lembre elevadores
    229-Um game para dar um pé na bunda
    230-Um game elegante
    231-Um game que te lembre um sonho
    232-Um game que te lembre uma obra de arte especifíca
    233-Um game que você tem certeza que ainda vai curtir daqui a muito tempo
    234-Um game que te ajude a imaginar o inferno
    235-Um game para lutar desarmado contra um animal selvagem
    236-Um game para dar uma volta no parque
    237-Um game para o frio
    238-Um game para jogar num dia de trabalho agradável
    239-Um game para jogar num dia de trabalho desagradável
    240-Um game para jogar num dia de trabalho entediante
    241-Um game para patinar no gelo
    242-Um game que você ame por influência da sua familia
    243-Um game que tenha duas ou mais histórias paralelas acontecendo ao mesmo tempo
    244-Um game que tenha marcado algum ano da sua vida
    245-Um game de uma equipe/marca que, na sua opinião, mudou muito
    246-Um game de um desenvolvedor que saiu de uma equipe/marca que você gosta
    247-Um game de um desenvolvedor que não trabalha mais com games.
    248-Um game com um personagem que, na sua opinião, "fala demais" sobre o que não entende.
    249-Um game com um final profundamente decepcionante
    250-Um game que merece ser postado, mas não conseguiu entrar na lista.

    Driver 2

    Platform: Playstation
    4297 Players
    23 Check-ins

    4
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-10-22 00:27:22 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: SpeedRunners

    Zerado dia 21/10/19

    *Versão de Playstation 4 não está cadastrada*

    Mais um jogo que conheci graças a Youtuber, SpeedRunners é um party game para até quatro jogadores que eu acreditava ser exclusivo de PC. Cheguei a comentar com amigos que a gente tinha que jogar um dia (e ninguém conhecia o jogo) e fiquei um pouco a mercê da sorte, pois jogatinas de PC são um pouco incomuns entre a gente.

    Um tempos atrás, vendo promoções da PS Store, vi o jogo por lá bem barato e fiquei super feliz. Íamos finalmente jogar SpeedRunners!

    O jogo foi um sucesso na primeira jogatina e até acordou a galera de madrugada, durando até o outro dia de manhã, coisa que pouco jogos multiplayer assim faz!

    Pra quem não conhece, a ideia desse título é ser um jogo de corrida (a pé) mais ou menos como Runbow.

    Os personagens correm pelo cenário ao estilo jogo de plataforma, evitando obstáculos e coletando itens para usar contra os outros, como uma corda que puxa uma pessoa à sua frente de volta para perto de você, caixas que devem ser puladas ou te derrubam no chão (te fazendo perder velocidade), um raio congelante que , se acertar, deixa os oponentes imóveis por um tempo, um míssil que segue um oponente etc. Seu objetivo mesmo é apenas um: correr a ponto de deixar os inimigos fora do campos e visão, o que os destrói.

    Cada jogador tem vários comandos para lembrar de usar, desde pular mil coisas, escolher caminhos melhores, saber administrar seus pulos duplos, saber agachar para evitar obstáculos baixos, usar os itens na hora certa, momentum e ainda saber usar uma barrinha de turbo que carrega conforme você encosta em banheiras no cenário e que te deixam bem mais rápido conforme você segura o botão designado.

    Há dois outros fatores que deixam a jogatina mais interessante o original, e ainda deixam a experiência mais complexa e muito variável em cenário competitivo. Basicamente é um jogo fácil de jogar e impossível de masterizar. Estes fatores são: a corda e a diminuição do cenário.

    A corda é uma das mecânicas mais importantes (e mais um botão pra você lembrar) e serve para ser jogada em tetos de coloração branca. Fazendo isso o seu personagem irá balançar ao estilo Tarzan, o que pode ser muito útil pra evitar perigo e alcançar áreas altas ou mesmo ser jogado pra cima com o objetivo de ganhar uma vantagem ao subir escadas, por exemplo, enquanto outros jogadores que não acertarem a corda ou não perceberem o teto branco teriam que subir desde a sua base.

    Já o fator da diminuição do cenário é natural de todas as fases. Conforme os personagens correm, se dois ou mais continuarem a correr e ninguém morrer por um tempo, dando uma volta ou outra no circuito, as bordas avermelhadas da tela começarão a se aproximar do centro, mais e mais.

    Quanto menor o campo de visão, mais difícil ver o que vem à frente e mais fácil de morrer pois em situações extremas, um errinho como escorregar numa caixa, ser congelado ou um pulo errado que te deixou colado com a parede provavelmente causará a sua morte!

    SpeedRunners tem um foco maior no multiplayer, local ou online e essa é definitivamente a graça, pois logo seus amigos pegam o jeito e apesar da competitividade séria e acirrada, ele também acaba sendo muito engraçado quase sempre e vencer ou mesmo perder dá uma sensação muito bacana!

    Depois de séculos jogando multiplayer, acabei encarando o modo História, que serve mais como um tutorial (e começa justamente assim). Há um pequeno enredo e até um desafio bacana no final, além de te ajudar a ganhar pontos na sua conta, o que libera novas fases e mais personagens e skins pros mesmos (inclusive existem skins de Youtubers, como PewDiePie, Markiplier e vários outros (acredito que exclusivos de pacotes de DLC pagos).

    Enfim, o modo campanha dura cerca de 30 minutos e é legalzinho pra quem quiser aprender ou não tiver amigos.

    Resumindo: SpeedRunners é um party game com fator competitivo bem bacana, tanto pra jogar casual quanto sério. É um jogo fácil de pegar e jogar com qualquer pessoa que curta um vídeo game carismático e divertido. Aparentemente ele ainda vai ser lançado no Switch, o que o deixa mais interessante ainda pra mim!

    De bom: visual colorido e carismático. Trilha sonora bem animadora. Vários personagens e skins, que não tem atributos próprios, mas é bom ter opções de escolha e que facilitem sua visão da tela. Contém campanha, e multiplayer local e online. Comandos simples, mas que podem resultar numa jogatina complexa. Viciante! Em português!

    De ruim: queria uma campanha maior e com desafios diferentes além de apenas correr como já faço no multiplayer. Alguns conteúdos aparentemente são apenas pagos (skins e personagens), mesmo sendo apenas cosméticos.

    No geral, se você precisa de um party game de plataforma do mais alto calão. Recomendo demais dar uma chance pra esse aqui. Um dos jogos competitivos mais bacanas que jogamos há muito tempo e sem cansar! 

    SpeedRunners

    Platform: PC
    276 Players
    26 Check-ins

    12
    • Micro picture
      rax · 29 days ago · 3 pontos

      Só falta fazer Speedrun agora-q

      2 replies
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-10-19 15:18:57 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Brawl Brothers

    Zerado dia 19/10/19

    Brawl Brothers se tornou uma pequena pendência (nem tinha colocado na lista de urgências) a partir do momento que os jogos de SNES foram lançados pro Switch e eu dei uma experimentada por não conhecer o título. Mais tarde, acabei jogando algumas fases com um amigo na minha casa e não chegamos longe.

    Pesquisando sobre o jogo na internet descobri que essa versão americana vem mais difícil por padrão. Basicamente, se você for no menu Options do jogo, perceberá que ele está configurado na dificuldade Hard, com poucas vidas e Continues, com a opção de bater no amigo ativada e o modo Angry Mode, uma das marcas registradas do jogo, desativada.

    Num segundo dia, tentamos novamente, mas com tudo configurado desde o início e chegamos bem perto do final. Infelizmente eu não havia aumentado o número de Continues e meu amigo não é tão bom assim e acabou com os poucos disponíveis rapidamente.

    Ele já não tava curtindo muito o jogo, então não insisti, até porque Brawl Brothers é bem sem graça mesmo, principalmente se você já conhece beat'em upa maiores.

    Acabei jogando sozinho depois e logo cheguei bem longe, mas perdi no último chefe! Cara, a dificuldade fica bem tensa perto do final e acabei jogando uma quarta vez, mas no Easy. E foi bem fácil até a última ou duas últimas fases. O último chefe mesmo foi um pé no saco ainda assim. No final das contas, Easy talvez seja o nível certo, ao menos pra jogar sozinho. Pra dois jogadores, talvez o normal mesmo.

    Se você manja do gênero de briga de rua, sabe como funcionam esses jogos: você anda, surgem capangas na tela, quebre todo mundo na porrada e siga até aparecerem mais inimigos e assim por diante.

    BB é bem estilo Final Fight, e pra dizer a verdade, muitas coisas são bem copiadas mesmo, inclusive também de outro jogo da Capcom: Street Fighter II. Você vai perceber que os protagonistas tem traços e até animações muito similares aos de personagens famosos desses universos.

    A jogabilidade é bem simples, como deve ser: andar, um botão pra socar e um pra pular. Você pode tentar diferentes combinações pra diferentes resultados, como pular batendo ou correr e depois atacar. Há ainda um botão de ataque especial, daqueles que te livram de situações onde os inimigos o cercam, mas que tiram do seu HP para serem executados, acertem alguém ou não.

    Você pode se mover livremente pelo cenário e usar coisas do chão, mas vou te dizer: continue na repetitividade do ataque padrão com os caras. Ata e fique apertando Y na frente deles. É isso.

    Um dos muitos problemas de BB está na dificuldade em acertar golpes. O inimigos está num plano levemente abaixo, o que parece ser o bastante, mas seus golpes não acertam. Maaaas, prós inimigos é o bastante pra te atacar. What da phuc?

    Ainda sobre problemas de combate, as vezes você tá batendo no cara e ele simplesmente resolve começar a te bater ou mesmo dar um agarrão. Do nada! Assim como as vezes você vai encostar pra agarrar o cara e ele que te agarra. É como se cada vez que você fosse dar um agarrão, o jogo jogasse uma moeda pra decidir quem leva a melhor.

    As animações desse ataque, inclusive, levam um século e as vezes parece que o personagem bugou. É MUITO esquisito!

    No modo Normal de dificuldade você vai perceber que os inimigos demoram demais pra morrer e o jogo fica cansativo super rápido. Qualquer magricela da segunda fase vai te segurar naquela parte por tempo demais até finalmente morrer, e sem contar que geralmente são grupos de 3 ou 4 maloqueiros.

    O fator frustrante vem de vez com o fato de que os inimigos caem demais! Você dá dois socos e o cara já cai. Espera ele levantar, dá mais dois socos e o cara deitou novamente!

    Felizmente é possível bater em gente caída e até usar dessas quedas pra fazer com que os caras caiam em buracos e outras armadilhas do cenário. Mas vale a pena lembrar que isso também se aplica aos jogadores!

    Pra ajudar a segurar essa barra, entra o modo Angry que é ativado quando você toma muita porrada e deixa seu personagem brilhando, invencível, mais rápido e forte.

    Falando em cenário, é tudo bem genérico: ruas da cidade, esgoto, depósito e tal, mas não dá pra cobrar muito do gênero nesse quesito, ainda mais de um jogo de 1993 que nem tenta ser original.

    Algumas fases contém obstáculos como buracos e chão elétrico que vão comer umas boas vidas suas, mas felizmente também servem para matar uns capangas.

    O pior mesmo fica por conta de estágios com portas, tipo os esgotos, que funcionam como um labirinto e você deve seguir uma sequência exata de portas para conseguir sair. O estágio é longo e cheio de possibilidade, foram que os inimigos dão respawn sempre que você voltar à alguma parte que já tinha ido previamente, o que significa que você vai ter que bater mais e mais ainda para poder andar e chegar à/tentar outras portas.

    Outro cenário tem um elevador que você controla se sobe ou desce e visita vários andares e que parece que incluíram só pra ter uma mecânica diferente na fase, porque não tem o menor motivo pra estar lá.

    Resumindo: Brawl Brothers é um beat'em up super genérico da tal da Jaleco, desenvolvedora que eu já venho odiando desde outros jogos do SNES Online do Switch, fora os clássicos Karnaaj de GBA e outras pérolas de outras plataformas. Eu só consigo imaginar que esses jogos estejam no Switch porque a Capcom não liberou Final Fight ou algo do tipo.

    De bom: mais uma opção multiplayer pro console. Dá pra matar o tempo e os visuais são relativamente nostálgicos. Tem modo de luta Versus como extra. Opções para facilitar um pouco o jogo.

    De ruim: hit detection podre. Gráficos completamente copiados de outras franquias. Algumas fases se estendem demais. Dificuldade alta. Carisma zero. Mesmo com "friendly fire" desligado, armas ainda acertam seus amigos. Gráficos confusos e você nunca percebe que ali era um buraco. Repetitivo. Chefes sem graça. Pouca variedade de inimigos. Até a tela título do jogo é podre.

    No geral, provavelmente a pior experiência que tive com o gênero e mais uma bola fora da Jaleco, que é praticamente uma LJN no SNES. Recomendo passar bem longe.

    Brawl Brothers

    Platform: SNES
    103 Players
    6 Check-ins

    22
    • Micro picture
      sandrotoon · about 1 month ago · 2 pontos

      Tentei jogar mas não achava a saída do esgoto de jeito nenhum, fiz o truque de jogar a versão japonesa mas o jogo é muito ruim e irritante

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · about 1 month ago · 2 pontos

      Puxa man, que sufoco hein? Mas garanto que tem beat em up muito pior no snes

      Se nao me engano esse e rival turf sao versoes bagunçadas da serie rushing beat. Acho q jao cheguei a jogar essa versao mas terceiro jogo eu achava sensacional pelo esquema de ter personagens secretos recrutaveis e czminhos diferentes nas fases mas ficou so no Super famicom

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 1 month ago · 2 pontos

      Olha o M.BISON ali.
      ...
      Mano...jogo super divertido.

  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-10-07 13:54:47 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: The Punisher

    Zerado dia 06/10/19

    A primeira vez que ouvi falar do jogo do Justiceiro foi num vídeo aleatório do canal do Angry Video Game Nerd. Ele e seus amigos são muito experientes em jogos da época 16 e 32-bits e eu o ouvi elogiar bastante a experiência que teve com The Punisher no Arcade. Logo eu o inclui na minha minúscula lista de jogos de Arcade para ser jogada.

    Esse sábado houve um encontro gamer na Big Boy Games aqui do Distrito Federal e eu, como sempre, dei uma passadinha lá pra ver os amigos e jogar um pouco de Nintendo Switch. Aproveitando a oportunidade, resolvi jogar um pouco na máquina de Arcade deles (a mesma que fechei o jogo dos Simpsons ano passado) e não lembrei de nenhum pendência senão o The Punisher ao olhar a gigantesca lista de títulos disponíveis.

    Joguei até a última fase até que um carinha resolveu descansar encostado no arcade e sem querer pressionou o botão de reset, acabando com todo o meu progresso...

    Fiquei frustrado com a situação e deixei pra jogar em outra oportunidade. Felizmente um amigo veio me visitar aqui no Domingo e eu já fui abrindo um site que tem as roms sendo emuladas online. Liguei um par de controles no notebook e o mesmo na TV e lá fomos nós.

    The Punisher é um beat'em up com um pequeno toque a mais de violência, da forma como o personagem é normalmente lembrado. Como qualquer coisa do gênero popular em arcades, você só anda pelos cenários lineares e chuta bundas de qualquer um que se meter a besta com você.

    A mesma simplicidade se traduz pelos seus comandos, sendo eles feitos com apenas dois botões: um de pular e um de atacar. Você usa o direcional para andar e correr de apertar duas vezes para uma direção. Existem algumas variações de comandos que variam com combinações, como o ataque forte que tira seu HP ao apertar pulo + ataque juntos etc.


    Diferentemente de muitos jogos da época, a aventura conta com a possibilidade de jogar com, no máximo, dois jogadores. Os personagens disponíveis são o próprio Justiceiro e Nick Fury. Visualmente os personagens são basicamente color swaps um do outro, mas seus ataques especiais são diferentes.

    Outra coisa que você vai perceber de cara é que as animações do jogo e seus visual no geral são muito bonitos. É tudo muito fluído e caprichado e sair na porrada é incrivelmente recompensador.

    Você se sente muito bem dando uns sopapos nos maloqueiros e essa sensação eu raramente sinto jogando jogos do gênero depois que cresci. Acho que posso afirmar que esse é um dos melhores do gênero!

    Além dos golpes super legais que você pode fazer, há a clássica interação com o cenário, que pode ser traduzida desde quebrar portas e libertar donzelas presas até quebrar elementos que podem derrubar itens de cura ou mesmo armas.Falando em armas, há um arsenal gigantesco de itens usáveis para o combate, desde tacos de beisebol, canos e espadas até rifles, lança-chamas e granadas.O jogo ainda tem partes específicas em que os personagens simplesmente sacam suas armas e saem atirando a vontade, o que é bem legal (e soa bem violento para a época). É bem legal como a jogabilidade tem pequenas variações constantemente e nada fica repetitivo como a maior parte dos jogos do gênero normalmente ficam tão rapidamente.

    A aventura é curta: apenas 6 fases e jogando multiplayer eu achei mais rápida ainda. Aparentemente a dificuldade do jogo não se balanceia para um ou dois jogadores. Um desafio a mais é no máximo o "friendly fire", ou seja, a possibilidade de você bater n seu amigo.

    Felizmente a possibilidade de acertar seu parceiro não chegou a ser um problema pois os inimigos são bem distribuídos na tela e há bastante espaço disponível. A gente só foi se acertar pela primeira vez na segunda ou terceira fase e achamos bem estranho quando aconteceu. Na verdade parecia que as vezes era possível se acertar e as vezes não, então não sei bem como funciona.

    Outra coisa um tanto curiosa é que não senti como se o jogo quisesse roubar minhas fichas" com uma dificuldade bizarra e armadilhas. Achei tudo bem balanceado, apesar de uns chefes, sobretudo o último, serem meio chatos. Basicamente o que eu quero dizer é que, mesmo comprando algumas fichas, daria pra terminar The Punisher por um preço barato.

    Resumindo: The Punisher é um beat'em up de arcade relativamente famoso e um dos melhores jogos com o nome Marvel nele, sem dúvidas. A ideia e a jogabilidade são simples e muito bem funcionais, e tudo isso em cima de um jogo caprichado em visuais e com um enredo simples de episódio de desenho. Definitivamente um ótimo jogo pra quem curtir o gênero ou quiser um rápido passatempo.

    De bom: visuais e animações muito bons. Ótima sensação ao quebrar todos na porrada. Muitos elementos na tela o deixam bem bonito. Grande variedade de armas. Jogo curto, mas na medida certa. Dificuldade 95% do tempo bem justa. Jogabilidade simples.

    De ruim: os chefes são legais, mas alguns são bem parecidos. O lance de sacar as armas e guardá-las é muito aleatório e só me faz perguntar porque não há um aviso de quando ocorrerá ou porque eles não as usam com mais frequência. Muitas armas no chão apenas contam como ponto e não são utilizáveis, o que é confuso. Infelizmente esta versão eu acredito ser exclusiva do Arcade e tenho certeza que outros ports não chegam aos seus pés,

    No geral, super vale a pena a experiência, ainda mais com um amigo e apesar de todo o trabalho de fazer jogos dessa plataforma funcionarem num PC as vezes e pelo fato de ele ser curtinho. Uma horinha aí e acabou. Maneirasso!

    The Punisher

    Platform: Arcade
    293 Players
    15 Check-ins

    25
    • Micro picture
      cacotives · about 1 month ago · 2 pontos

      Te recomendo se você já não o fez, mas tem o Maximum Carnage do miranha que é muito bom e difícil tb pelo que eu me lembro.

      5 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 1 month ago · 2 pontos

      Justiceiro tem uma bela bunda (imagem 2)😘
      ...
      Lembro de ter jogado bastante...💪🏻

      4 replies
  • farusantos Farley Santos
    2019-09-13 13:22:48 -0300 Thumb picture

    Análise: Wand Wars

    Wand Wars é mais um daqueles multiplayers para jogar por horas. É muito divertido participar de impressionantes embates em que feiticeiros rebatem uma esfera mágica em uma arena — o andamento é rápido, as partidas são imprevisíveis e o caos é puro deleite. Além de ser fácil de jogar, o título conta com atmosfera charmosa e atrativa com pixel art colorido e iluminação dinâmica. Muitas modalidades e até mesmo opções para um único jogador trazem variedade à experiência. Wand Wars é um multiplayer excepcional e é um dos meus títulos preferidos para curtir com os amigos.

    Já tinha jogado bastante no PC, agora chegou ao Switch com todas as várias novidades dos updates, ficou ótimo :)

    Análise completa

    Wand Wars

    Platform: Nintendo Switch
    1 Players

    16
    • Micro picture
      felilfidelis · 2 months ago · 1 ponto

      Vou ver como me saiu no PC e parto pro Switch!

  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-09-11 12:46:45 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Super Kirby Clash

    Zerado dia 10/09/19

    Eu fiquei muito surpreso com o lançamento desse jogo pro Nintendo Switch depois do último Direct. Super Kirby Clash é a evolução de um minigame do Kirby Robobot que depois ganhou uma versão standalone F2P ainda no 3DS e agora, finalmente, uma versão mais robusta e com interações online entre jogadores e tal.

    Eu não cheguei a jogar a versão do Robobot, mas a F2P eu cheguei a quase terminar até perder meu save quando mudei de 3DS (e agora está nas pendências), mas posso dizer facilmente que essa versão do Switch é a definitiva.

    Super Kirby Clash (SKC) é um nome meio esquisito, mas o jogo em si é bem legal. Eles chamaram de Free-to-Start possivelmente por ter a necessidade da assinatura do serviço online da Nintendo para poder jogá-lo.

    O jogo é meio que a versão de Monster Hunter da Big N em que você escolhe uma missão e sai com mais três Kirbys com a intenção de derrotar o chefe escolhido (SKC é um boss rush). Cada chefe é um inimigo clássico da série e tem suas próprias peculiaridades, como padrões de ataques, cenários etc. Em resumo, o jogo consiste em repetir as missões disponíveis várias vezes em busca de materiais, missões opcionais dentro de cada uma das principais e aprender como cada inimigo se comporta.

    Cada missão terminada garante uma recompensa anteriormente prevista, principalmente cristais vermelhos, azuis ou amarelos. Você pode colecioná-los e trocá-los por versões mais fortes (e estilosas) de armas e roupas. Entretanto você deve prosseguir com as missões da campanha para desbloquear a possibilidade de adquirir equipamentos melhores na loja. Farm, farm, farm. Equipe-se, prossiga na estória um pouco. Farm, farm, farm.

    A questão é que há três fatores que impedem que você simplesmente saia jogando cada missão como louco: o fato de você estar fraco e precisar ganhar mais uns níveis ou comprar melhores equipamentos, vigor e maçãs.

    Qualquer fase que você escolher jogar te cobra um número X de vigor e se você não puder pagar, não poderá jogar. Como regenerar esse vigor? A cada 6 minutos você regenera um pouco, mas há ainda duas opções pra quem não quer ficar esperando: jogar partidas online, que usam de um outro tipo de estamina, ou simplesmente pagar algumas maçãs para revigorar toda a barrinha. Ganhar um nível também regenera ambas as barrinhas de vigor, do online e offline, completamente.

    Acaba que você fica indo de um modo pro outro a todo momento, sobretudo mais pra frente no jogo.

    Uma coisa curiosa é que, embora basicamente sejam iguais, as listas do online e offline são independentes, ou seja, completar um amissão em um não a completa no outro.

    Motivos pra jogar offline? Continuar a campanha e liberar melhores equipamentos na loja.

    Motivos pra jogar online? Geralmente é mais fácil pois tem muita gente forte jogando e isso gera muitos cristais e maçãs, fora que é teoricamente mais divertido, inclusive com amigos. Teoricamente pois 50% das vezes eu sofro com muito lag, coisa que infelizmente ainda é uma realidade na Nintendo.

    O jogo vai ficando complicado conforme você avança. Logo são abertas missões que você só pode acessar se pagar um número de maçãs. Seu vigor acaba e você acaba pagando mais algumas. Equipamentos mais fortes requerem mais e mais maçãs para serem feitos e assim por diante.

    Além disso, se você não finalizar as missões dentro do tempo (cerca de 3 minutos), para ter direito a jogar mais 30 segundos você deve pagar 3 maçãs. Se ainda assim foi insuficiente, deverá pagar mais 9, depois 18 e assim por diante. Geralmente isso acontece se você estiver abaixo do nível e a regra também se aplica se todos os participantes morrerem antes que alguém os levante.

    No modo online, basta qualquer um dos jogadores pagar.

    Existem outras coisas para ajudar cada jogador e que geralmente envolvem tempo ou maçãs para serem usadas. São elas:

    -Amiibos. Você pode escanear até 5 amiibos por dia e ganhar cristais por cada um. Usando um amiibo do Kirby eu tenho ganhado 20 cristais de um tipo aleatório. De outras séries tem gerado 5;

    -Outras compras além de equipamentos na loja, como poções que aumentam força e afins ou mesmo maçãs. No caso dessa última, quanto mais caro, mais maçãs você ganha a cada 12 horas (quando acessar o jogo) e maior o número dessas frutas você ganha instantaneamente. Eu comprei um pacote que meu deu 800 e gera 40 na árvore a cada 12 horas (geralmente são apenas 10).

    -Tocar o sino da cidade, que é outra coisa que você pode fazer a cada 24 horas. Toda vez que o fizer, um bocado de Kirbys de amigos e jogadores que você jogou online se juntam ao seu acampamento e você pode os recrutar no lugar dos bots padrões pra te ajudar nas missões;

    -Password. Esse é meio besta e a Nintendo só liberou um até agora, mas basta inserir a palavra e ganhar uma recompensa. Esse primeiro código GEMAPPLES rendeu (só) 10 maçãs de presente.

    Lembre-se de refazer essas cosias todos os dias!

    Resumindo: Super Kirby Clash é um jogo bacana e ser gratuito o deixa melhor ainda. É um daqueles que dinheiro te ajuda bastante a adiantar as coisas, mas é completamente jogável sem ele e eu mesmo só gastei 15 reaizinhos logo antes do último chefe para me ajudar a chegar logo na última armadura e porque gostei e me viciei tanto nele que achei justo pagar esse valor na experiência. De qualquer forma, SKC garante umas boas horas de jogo todos os dias, o que eu realmente não esperava.

    De bom: campanha e uma estorinha. Modo online e offline de jogo que provem muita coisa pra fazer (se você for fazer 100%, prepare-se para um trabalho muito longo e árduo). Missões opcionais garantem prêmios adicionais, como maçãs extras. Possibilidade de jogar ainda com vários Switchs localmente ou mesmo multiplayer local com apenas um console! Simples e viciante a ponto de me fazer pensar em pegar a última armadura e melhorá-la para a versão melhor (toda cheia de brilhos), equipar meus bots com o melhor possível e ainda fazer todas as missões secundárias, que melhoram o rank que todos vem de mim e ainda requerem que eu jogue com todas as classes e, logo, use as melhores roupas de todas as quatro classes.

    De ruim: lag online recorrente. Sem sistema de chat por voz ou texto, apenas stickers, o que impossibilitou um pouco a jogatina com um amigo do Fortnite que não usa redes sociais. Achei meio chato que as missões mais importantes requeiram maçãs para serem desbloqueadas, visto que já tenho que suar muito vigor e elas jã são bem difíceis. Odiei o fato de que se algum bonito resolver dar rage quit ou acontecer qualquer coisa, a partida é cancelada e isso chegou a acontecer no final de batalhas duras, além de que o vigor investido foi pro saco.

    No geral, é de graça e recomendo experimentar. Eu ainda não experimentei a jogatina local, mas joguei muito pensando nisso: zerar e exibir minha armadura pros meus amigos. Gostei muito do joguinho e recomendo demais! PS: tô cheio de pendências mas não consegui largar isso ainda.

    Super Kirby Clash

    Platform: Nintendo Switch
    7 Players
    2 Check-ins

    16
  • palomaref Paloma Cristini
    2019-08-30 07:52:37 -0300 Thumb picture
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-08-27 15:53:19 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Spiritsphere DX

    Zerado dia 26/08/19

    Recentemente tive um bom progresso com pendências mais complicadas. Dragon Quest XI começou meio chato pra mim é isso resultou em poucos jogos terminados nos últimos tempos, mas acredito que ainda terei um bom número de finalizações na contagem do fim do ano, visto que sempre há um jogo que leva um tempão.

    Por outro lado, a lista de títulos já começados e não terminados ainda tem um bocado, é um deles ainda é um grande desafio pra terminar, já outro está travando no meu PS2 e já tentei baixar e gravar de formas diferentes, mas simplesmente não consigo avançar mais no jogo, o que eu espero que seja coisa do meu console (vou testar no de um amigo), mas também espero que não seja algo como problema do leitor.

    O fato é que eu espero um bom progresso em jogos em breve.

    De alguma forma eu já tinha ouvido falar em Spiritsphere, um jogo Indie de PC, antes do mesmo ser lançado no Nintendo Switch e eu vi alguns sites comentando sobre o lançamento por volta de sua época. Dei uma olhada e achei legal, e aparentemente o jogo era bem avaliado e recomendado por todo mundo!

    Fiquei interessado mas só fui comprá-lo quando Spiritsphere DX apareceu numa promoção da eshop e saiu bem baratinho. Tinha até me esquecido dele!

    Eu sabia que o foco era o multiplayer, então acabei nem abrindo o jogo por um bom tempo, até que houvesse uma jogatina e eu e meus amigos estivessem no clima, mas é complicado disputar com as muitas opções de Switch e PS4 atualmente, como Smash, Mario Kart, Mario Maker, Jackbox etc etc etc.

    Recentemente acabamos finalmente encarando a jogatina de SSDX, que é basicamente uma mistura de Mario Tennis com aqueles Air Hockeys de shopping. Você move o personagem e ataca a bola a intenção de impedir que ela passe pelo time e chegue ao "gol" é que passe pelos adversários e marque um ponto.

    Existem vários personagens para escolher e desbloquear e todos têm seus próprios "movesets" e especialidades. Alguns andam mais rápido, batem mais rápido ou tem uma defesa maior. O segredo é obviamente balancear seu time  de uma forma que você consiga defender e atacar bem.

    Eu digo time, mas é possível jogar 1x1. Na verdade é possível jogar em várias configurações, inclusive 1x2, 2x2, com bots ou amigos.

    SSDX inclui um modo campanha, que conta com partidas comuns, partidas de Squash e fases bônus para ganhar dinheiro, mas também o modo "Free play", um modo que dois jogadores enfrentam um chefão (que é um terceiro jogador), um modo para se jogar com o Switch fora da dock, entre os dois jogadores e um menu que é uma fonte mágica que você joga seu dinheiro para desbloquear skins e bolas diferentes (com efeitos diferentes).

    Ainda é possível jogar as fases bônus e Squash quando quiser fora da campanha.

    As skins, diferentemente das bolas, são apenas color swaps dos personagens e não afetam o gameplay, que já é bem diversificado por si.

    E falando em visuais, você logo percebe que a estética do jogo é completamente parecida com a dos Zeldas de Game Boy Color, desde as cores até os personagens e suas animações e armas e os cenários. Acho que a única exceção é o personagem Slime-san, que é do jogo de mesmo nome.

    Em outras palavras, esse jogo tem todo o apelo pra me fazer amá-lo!

    A personagem principal, Lin, é uma garota obviamente inspirada pelo Link do GBC, até a forma como usa sua espada. Há um cachorrinho, Buster, que lembra aqueles pets de Oracle of Ages/Seasons e muitos outros.

    Os comandos são simples, mas durante o jogo você tem que saber usá-los na hora certa (e lembrar de usá-los ao invés de insistir no mesmo botão toda hora. São eles:

    -Direcionais movem os personagens. Encostar na bola com o corpo conta como uma "raquetada" normal;

    -Y dá o golpe comum, com a vantagem de ter o alcance um pouco mais em relação a apenas encostar nas esferas;

    -B rola, o que faz você chegar onde quiser mais rápido (nunca lembrava de fazer);

    -A, se pressionado e segurado, executa um ataque forte ou com algum efeito. O lado ruim é que leva uma segundo ou outro pra fazer isso e durante o processo você fica super lento.

    Resumindo: Spiritsphere DX é um party game muito bacana e simples, mas bem mais divertido do que eu esperava. Quer dizer, se você tem 3 amigos e quer algo mais esportivo e com um estilo antigo, eu definitivamente recomendaria o jogo. Pra jogar sozinho, não mesmo. De 2? Hummmm, talvez.

    De bom: visual muito bom e pixel art de primeira. Jogabilidade simples. Muitos desbloqueáveis. Vários modos de jogos para diferentes números de jogadores. Bem estratégico e divertido, sobretudo de 4 jogadores. Muitas variáveis de acordo com personagem, bola e arena.

    De ruim: as vezes parece muito simples. Campanha difícil demais no Normal é fácil demais no Easy. Não descobri como se desbloqueiam os dois últimos personagens. A fonte do dinheiro pode gerar itens repetidos. Uma fase está difícil e você quer parar um pouco ou está perdendo dinheiro com as derrotas e quer sair pra loja? O jogo não salva seu progresso! Se sair pro menu principal, terá que jogar toda a campanha do início novamente!

    No geral, valeu muito a pena e até paguei pouco demais para o que o jogo pode oferecer. Esse jogo rendeu mais tempo de jogatina em um dia do que Mario Tennis Aces multiplayer pra mim e embora eu tenha curtido ambos, a diferença de preços (e até a proposta) são bem diferentes. Recomendo bastante pra quem curte jogos esportivos competitivos e o visual 2D old-school dele!

    SpiritSphere DX

    Platform: Nintendo Switch
    1 Players

    16
  • palomaref Paloma Cristini
    2019-08-26 12:44:45 -0300 Thumb picture
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-07-25 17:24:33 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Super Mario Maker 2

    Zerado dia 24/07/19

    Ah, como foram bons os tempos de Super Mario Maker no Wii U. Definitivamente um dos jogos que mais joguei na plataforma, sozinho ou passando o controle. Apesar disso, eu tinha tanta coisa pra jogar (e ainda tenho) que acabei deixando-o um pouco de lado e jogando apenas casualmente.

    Eras depois, SMM ganhou versão pro 3DS e foram anos questionando se haveria uma continuação ou port, até que a Nintendo oficialmente trouxe SMM2 à existência. Que felicidade!

    Fiquei muito interessado nas possibilidades que isso traria com a portabilidade do Switch, mas com o tempo meu hype foi caindo um pouco, acho que pelo fato de que muitos jogos da própria Nintendo vem tendo essa cara de "Deluxe" ou port, mesmo enumerado como 2. Agora, não me entenda mal, não tem como reclamar desses jogos, mas pra quem já viveu a experiência na geração passada, não tem lá muita novidade.

    Mas SMM2 vale a pena? Fiquei com o pé atrás e aproveitei a poeira baixar enquanto não tinha dinheiro para comprá-lo pra ver até onde eu ainda o queria.

    Um amigo estava no mega hype e comprou digital na pré-venda e marcamos de jogar no primeiro fim de semana com a galera. Foi aí que eu fiquei dividido mesmo. Tudo é muito bonito e bem feito, mas a jogatina multiplayer de sofá, novo atrativo para Mario Maker 2 para mim, é bem chata. Beeem chata.

    Pra quem já jogou outros jogos da série, como New Super Mario Bros. Wii ou U, sabe que os jogadores mais que se atrapalham do que se divertem e a tela limita muito a movimentação se os jogadores se separarem. Ainda assim, esse jogos foram PENSADOS no multiplayer e chega até a ser meio esquisito jogando sozinho, enquanto aqui parecia que a gente tava jogando fases clássicas da série modificadas para rodar 4 jogadores.

    Depois de um tempo jogando essas fases, dei a minha opinião (acho que meus amigos me acham meio chato por dizer essas verdades nas jogatinas) e recomendei jogar as fases single player online e passando o controle. Daí não sei se foi mais bizarro todo mundo concordar ou o fato de que nos divertimos muito mais assim!

    Bom, saí de lá tirando um multiplayer de potencial da minha lista e desanimado com o que as novidades poderiam trazer mas não trouxeram.

    Com o passar dos dias, alguns youtubers que sigo começaram a jogar SMM2, como o canal Vinesauce, e isso me me trouxe tanto entretenimento e diversão, de uma forma que nem a propaganda da Nintendo nem a primeira jogatina dele me trouxeram, que eu fiquei louco para ter o jogo! Sério, eu fiquei viciado em Mario Maker 2.

    Quando finalmente pude, até comprei físico só pra garantir.

    Mesmo com o jogo em mãos, tive que priorizar outras coisas, como o Yoshi's Crafted World, mas agora jogando de verdade, meu foco foi primeiro na campanha. Pois é, SMM2 tem um modo campanha, com uma historinha boba e 120 fases criadas pela Nintendo!

    O enredo envolve o castelo da Peach sendo destruído e você tendo que fazer trabalhos para levantar uma grana e reconstruí-lo. Esses trabalhos são fases em uma lista e cada uma delas tem uma certa narrativa em sua descrição e basicamente foca em diferentes mecânicas do jogo, quase como um tutorial, mas que não dá a sensação de ser isso. Mas, na real, são fases bem legais, e algumas bem difíceis.

    E como você precisa de dinheiro para reconstruir o castelo, você vai ter o prazer de pegar cada moeda que achar e ir atrás das mais difíceis, como era na infância pra mim (cada fase tem também um pagamento fixo se você a terminar).

    Não vou mentir que o mapa dos jogos do Mario e a sensação de progressão faz um pouco de falta, mas também é bem legal ver o castelo e outras cosias no hub serem construídas e ver a sua porcentagem subindo. Logo, o cenário vazio e sem graça vai dar lugar à muitas coisas, como estátuas, personagens, background e muitos detalhes.

    Tendo completado o castelo 100% (não precisa ter feito mais nada, nem mesmo todas as fases, já que com cerca de metade dos estágios você já o completou), o jogo abre uma missão que age como a final. Termine-a e você verá um zeramento e créditos.

    Pessoalmente eu fui atrás de tudo pois estava legal, e isso inclui o castelo 100%, terminas as 120 fases (que também trará todos os NPCs pro hub) e investir no monumento do Mario, o que vai exigir cerca de 10.000 moedas. No final vai estar tudo bonitinho e você também terá desbloqueado umas coisas por todo o trabalho, como roupas especiais pro seu Mii (que é o seu perfil no jogo).

    Num grupo popular do Facebook, já vi muita gente com o pé atrás com jogo também e pelos preços da Nintendo fica complicado sair sugerindo as coisas.

    SMM2 é sensacional. A campanha é legal, criar fases tem dá mil opções (basta jogar uma horinha online pra você ver como a galera é super criativa), há a possibilidade de jogar multi local ou competitivamente online e por aí vai. Mas pra mim o jogo brilha mesmo jogando sozinho as fases que as pessoas disponibilizam, seja aleatoriamente pelas tags de mais populares ou pelos temos favoritos (Mario World ou 3 ou 1 etc), seja no modo Endless, onde você tem um determinado número de vidas e deve ir o mais longe possível no nível de dificuldade escolhido.

    Esse último pra mim é a cereja no bolo. Quanto mais estágios você concluir, mas você sobe num rank e se pá, você pode se tornar o número 1 do mundo! Há também rank no multi versus online e muitas medalhas, que servem meio que como conquistas do jogo, além de várias coisinhas para desbloquear.

    Em resumo, o jogo super compensa, seja hardcore ou casual, maaaaaas, se você vive em um lugar sem internet ou se conecta uma vez em nunca online, acho que a essência do jogo se perde muito e definitivamente a campanha não basta. O que você pode fazer é sair baixando um monte de fases (o que é rápido) quando tiver acesso a internet e apesar das coisas não serem 100%, talvez valha o preço. Já pros donos do console desbloqueado, eu nem perderia meu tempo.

    Resumindo: Super Mario Maker 2 é um jogo bacana, apesar de não ser lá muito inovador. O novos modos e possibilidades multiplicaram o fator replay de uma forma muito bacana, e sempre há um motivo para continuar jogando, mesmo o Endless Mode que você teoricamente pode jogar por muitas horas numa única run, é possível salvar e continuar depois.

    De bom: o jogo é lindo, em todos os seus estilos. Mecânicas excelentes do jogo anterior agora são muito mais legais com as novas (e são muitas). Modo campanha pra quem gosta, assim como eu, de ver um jogo sendo zerado. A comunidade vez fazendo um trabalho exímio de level design e é muito legal ver as interações por comentários, likes e tentar conseguir o "world record" nos estágios. Muitos desbloqueáveis para a sua conta. Fator replay notal mil e eu diria que nesse quesito, ele é a versão single player de Super Smash Bros. Ultimate ou outros multiplayers. Como a experiência é muito recente, vejo as pessoas muito animadas em criar grupos, compartilhar e compartilhar suas experiências.

    De ruim: modo multiplayer local chatinho, pois não vi um filtro para achar fases focadas em multi co-op e as competitivas definitivamente não dão certo em um único console. Esse modo ainda tem uma coisa que muito me incomoda: o movimento da câmera dá prioridade pro último jogador. Então se alguém ficar pra trás, todos devem esperar e se todos estiverem em uma plataforma subindo em uma fase vertical e alguém cair, a câmera vai seguir a pessoa que está voltando a fase e quem estiver em cima, na frente, morrerá. Já o multi online, competitivo, dá bastante lag, o que é uma pena visto que não só seria esse um modo muito bacana como eu pago pelo sistema online da Nintendo. SMM é uma experiência levemente diferente dos outros Marios convencionais e não ver um mapa com progressão ou um objetivo a ser alcançado pode parecer meio estranho para alguns. Faltou filtro pra multi local. Jogar multi local exige que você baixe as fases, ao invés de apenas jogar direto do server como normalmente é.

    No geral, curti demais, mas agora que a minha jogatina começa mesmo. Começarei a fazer níveis, jogar os dos amigos e de criadores famosos de outros jogos (como o de Celeste, por exemplo). Ótimo pra jogar no metrô, na fila ou de forma hardcore, o que eu mais do que recomendo!

    Super Mario Maker 2

    Platform: Nintendo Switch
    35 Players
    4 Check-ins

    28

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...