• 2018-10-27 16:17:19 -0200 Thumb picture

    BGS 2018 | Conheça Yokai Killer: Shuten Doji, da Dark Paladin

    Para fãs de metroidvania, nós recomendamos ficar de olho em Yokai Killer: Shuten Doji. O game tem uma pegada rápida, seja no combate ou nas esquivas, elementos característicos de jogos nesse estilo. Conversamos com Artur Giardi, da Dark Paladin, sobre o jogo, inspirações e o lançamento. Confira!

    Edição completa por @gustavobiazoli

     -----------------------------------------------------------------------------------------

    Acompanhe nossas rede sociais:

    Facebook - Youtube - Twitter - Instagram - SITE

    10
  • jockos Marlon Santos
    2018-10-19 01:27:21 -0300 Thumb picture
    5
    • Micro picture
      0blivion · 2 meses atrás · 2 pontos

      Tbem estou jogando, esse game é muito bom, unica reclamação é que tem que andar muito auehuae

      3 respostas
  • jockos Marlon Santos
    2018-10-18 02:23:27 -0300 Thumb picture

    Minha jogatina Vampiresca

    Bom, daqui em diante vou tentar cumprir a jogatina de Castlevania pela cronologia, acabei de finalizar Castlevania 3 e já seguirei pro próximo, segue abaixo:

    Castlevania: Lament of Innocence – FINALIZADO

    Castlevania 3: Dracula’s Curse – FINALIZADO

    Castlevania: Curse of Darkness – já finalizei, mas bora denovo pra seguir a linha certinho

    Castlevania: The Adventure Rebirth – já finalizei também, mas jogarei outra vez

    Castlevania Chronicles

    Castlevania 2: Simon’s Quest – duvida bate forte se vou encarar esse

    Castlevania: Harmony of Dissonance

    Castlevania: Dracula X Chronicles

    Castlevania: Symphony of the Night

    Castlevania: Order of Ecclesia

    Castlevania: Bloodlines

    Castlevania: Portrait of Ruin

    bem, por enquanto é isso, o próximo pra mim agora é o 'Curse of Darkness', que eu já zerei, mas faço questão de voltar, adorei esse game e vou jogar pra relembrar, pois faz tempo também rs

    então...  bora destruir o castelo do Dracula outra vez...  só que dessa vez, com seu ex-servo

    3
    • Micro picture
      santz · 2 meses atrás · 2 pontos

      O Simon's Quest dá para encarar de boa, desde que você tenha um mapa sempre disponível.

      3 respostas
  • jockos Marlon Santos
    2018-10-18 01:48:25 -0300 Thumb picture

    Castlevania 3: Dracula Maldito, finalizado!!!!

    AAAOOO ZEREI ESSA BAGAÇAA!!!!!

    YOU DON’T BELONG THIS WORLD, DRACULÃO!!!!

    Depois de muito sofrimento, depois de muita chicotada, muitas magias, 12354635535457345 quedas, mortes nas escadas, morte nos corredores, morte nos buracos, morte nos chefões, mortes, mas MUITAS mortes pras medusa-head e morcegos, e depois 34645657567456564565676543577699807866553453345 mortes para o dono dessa bagaça toda, Conde Dracula, FINALMENTE venci o vampirão e zerei de forma limpa e muito penosa essa bagaça desse jogo!

    Dificuldade ganhou mais um sinônimo e seu nome é ‘Castlevania III: Dracula’s Curse’, eita joguinho difícil, a galera da Konami precisa de tratamento, eles tem um sadismo que nem a galera do Mortal Kombat com seus fatalities conseguem nem se quer chegar perto de tamanha maldade!

    Mas enfim, consegui, vontade não faltou para desisti, mas o sangue brasileiro falou mais alto e voltei, mesmo partindo o controle em 2352346 pedacinhos de tanto que taquei ele na parede! kkkk

    Mas o game é excelente, a Konami ta de parabéns por essa obra prima, que pra mim, é difícil imaginar que foi lançado para o NES, ele tem mecânicas muito bacanas e inovadoras (claro, pra época), como jogar com mais de um personagem e poder trocar a qualquer momento, caminhos alternativos, aumentando o fator replay (se bem que não jogo esse game de novo tão cedo kkk) e dependendo do caminho, você encontra com personagens diferentes, inclusive o grande e famoso Alucard, filho do Dracula e protagonista do game mais famoso da franquia (Symphony of the Night).

    Os personagens são bem variados, não são apenas ‘sprites pra mesma coisa’ (tipo Ryu e Ken nos primeiros Street Fighters)

    Trevor Belmont: o protagonista do game, o cara que você começa e vai até o final com ele, com o Vampire Killer e itens secundários como boa parte dos Belmonts da série, sem muitas novidades

    Grant DaNasty: um pirata bem interessante, também usa itens secundários e uma “faquinha” que ataca a curta distância, ele é o personagem mais ágil, seus movimentos são rápidos e ele gruda nas bordas das paredes e abaixo das plataformas também, ele bem firmeza

    Alucard: filho do Drácula, e super famoso pelo game de PS1, ele é BEEEEMMM diferente do game de sua versão mais famosa, por motivos óbvios, tanto pela parte tecnológica, como pelo fato da Konami ainda não ter bem a idéia de que ele ia evoluir daquele jeito. Aqui ele não usa armas, só magia que é boa, mas o que eu gostei mais é o fato dele poder se transformar em morcego, algo que eu achei muito maneiro, pois é um joguinho de NES, as opções eram bem limitadas, mas mesmo assim a Konami caprichou e quando se vira morcego pode voar livremente pela tela, o que é sensacional, claro que isso dura enquanto você tiver corações.

    Sypha Belnades: apesar da fama de Alucard, pra mim quem brilha mesmo é essa feiticeira, cheia da magias super poderosas, ela é SENSACIONAL e pode definir muito uma batalha, tem poderes variados e muito poderosos, entre eles, fogo, gelo, eletricidade, e umas bolas que perseguem o inimigo (meu favorito).

    E fora tudo isso, tem os gráficos, que você que nasceu na geração 128 bits pra frente, pode dar risada se quiser, mas eu acho eles muito bem feitos pro NES, diria que é um dos mais bonitos, e as musicas que são uma beleza a parte, tem até uma fase que é como o começo do primeiro Castlevania, tanto cenário, como a musica, o que é fantástico e muito nostálgico.

    Porém essa maravilha toda vem acompanhada de uma dificuldade, MUITO, mas MUITO INSANA MESMO!!!!!

    Você vai perder a conta de quantas vezes vai morrer e morrer no decorrer do game e o pior que as vezes o game te sacaneia, nem sempre você vai morrer porque você vacilou em algo, há vezes em que o game é injusto com o jogador, como quando você precisa pular para uma plataforma flutuante e bem ali, na sua frente aparece um morcego, sendo impossível de desviar (já que não é possível manipular a direção no ar, como em jogos do Super Mario), isso é muito vacilo, pois uma coisa é você morrer sabendo que você mereceu aquilo, outra é o jogo ser impossível de passar.

    Esse é o Castlevania mais difícil que eu já joguei e pra mim entrou no Hall dos Games mais difíceis e insanos! E fica entre os primeiros, junto com BattleToads, Dark Souls(que eu nem gosto por ser ridiculamente difícil) e acima de jogos como Megaman 1 e 2 e os últimos Donkey Kongs que são bem difíceis também.

    Enfim, é um bom game, se você vive reclamando de jogos fáceis, esse é pra você, pra você que joga casual, passe bem longe, pois vai passar muita raiva, eu por exemplo, devido a esse fator, não vou voltar a jogar esse game tão cedo.

    Mas sim é um bom game e merece ser jogado por todo fã de Castlevania.

    Castlevania III: Dracula's Curse

    Plataforma: Nintendo Wii
    66 Jogadores
    14 Check-ins

    5
    • Micro picture
      santz · 2 meses atrás · 2 pontos

      Cara, que massa. Parabéns. Quem persiste uma hora consegue, é isso aí. Eu também curti demais a Sylpha, ela é a melhor. Joguei bo parte das fases com ela. O Alucard eu achei decepcionante. Fraco demais. Agora, se você acha que esse Dracula é o mais difícil de todos, é porque ainda não viu o do Dracula X de SNES. Joguei muito na minha infância e foi um parto consegui vencer ele. Demorei alguns anos.

    • Micro picture
      jockos · 2 meses atrás · 2 pontos

      Valew Santz!! Pois é mano, pensei realmente em largar mão, mas aí eu pensava "não acredito que cheguei até aqui e não vou matar o Dracula" aí eu tentava e tentava, aí agora, finalmente foi kkkkk
      Realmente cara, a Sypha é fantástica e sim, o Alucard só é decente no jogo dele mesmo kkkk, eu não cheguei a encontrar com ele, não encontrei ele nos caminhos que eu fui, mas depois que zerei, eu usei o código só pra ver como é jogar com ele, achei bacaninha... mas só kkkk
      realmente a Sypha é a mais firmeza!

      1 resposta
    • Micro picture
      jockos · 2 meses atrás · 2 pontos

      Então e sobre o Dracula X, eu cheguei a jogar ele muito tempo atras no SNES, não me lembro dele tão dificil não, mas tambem não avancei quase nada dele, quando eu consegui na época era empresatada de um amigo, aí sei lá pq não joguei mais, acho q ele se mudou, sei lá kkkk
      aí acho que cheguei até a 3ª fase só, mas um dia retornarei kkkk

      2 respostas
  • 2018-10-12 11:28:50 -0300 Thumb picture
    1977rider fez um check-in em:
    <p>A boa do feriado e esse metroidvania saindo por - Alvanista
    Ghost 1.0

    Plataforma: Nintendo Switch
    1 Jogadores
    2 Check-ins

    A boa do feriado e esse metroidvania saindo por 5 dólares pra fazer caridade. Zueira, o jogo e bom, mas tem uma curva de dificuldade a ser aprendida

    6
    • Micro picture
      1977rider · 2 meses atrás · 1 ponto

      Obs: comprei ele com umas Gold coins que eu tinha sobrando. Se você comprou mídia física de algum jogo, então você também deve ter moedinhas pra receber ;D

  • farusantos Farley Santos
    2018-10-07 18:33:05 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e f - Alvanista
    Touhou Luna Nights

    Plataforma: PC
    3 Jogadores
    3 Check-ins

    Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e fiquei ainda mais surpreso.

    Essa atualização adicionou algumas mecânicas, duas novas "fases", dois chefes e algumas habilidades bem legais.  Gostei bastante das duas novas áreas, pois são bem mais difíceis: precisei me virar pra conseguir matar os inimigos, fui forçado a me aproximar dos inimigos para fazer graze e recuperar MP. Apareceram, também, alguns elementos que só se movem quando paramos o tempo e vice-versa, além de obstáculos que impedem completamente o uso dos poderes temporais.

    Dos movimentos novos, achei muito genial a habilidade que permite usar as facas como plataformas quando o tempo está parado (sério, é muito criativo isso). O uso também é interessante e deixa as partes de plataformas bem intensas.

    De opções de ataques, tem umas técnicas ofensivas novas, a minha favorita é uma serra elétrica (!) que lembra bastante o machado da série Castlevania, com a diferença que ela se prende nos inimigos quando jogada corretamente.

    Por fim, foram adicionados dois novos chefes. As duas batalhas são muito criativas e usam de maneira inteligente as habilidades da protagonista Sakuya. Minha favorita foi a luta contra a bruxa Marisa que em determinado momento lança um poder maciço para baixo, aí precisamos deixar tudo lento com a habilidade snail para conseguir escapar.

    No fim, tô muito ansioso para a versão final do jogo, se continuar nesse ritmo vai ser um metroidvania excepcional. Tô gostando também de como as mecânicas de manipulação de tempo são bem inseridas e bem aproveitadas no jogo (ao contrário de Timespinner, que é praticamente inútil parar o tempo).

    9
    • Micro picture
      mattfenrir · 2 meses atrás · 2 pontos

      Esse jogo parece ser bem hardcore. Essa mecânica de manipular o tempo ao mesmo tempo que é uma mão-na-roda te faz pensar mais XD

      2 respostas
  • cyberwoo Diogo Batista
    2018-10-03 13:08:55 -0300 Thumb picture

    TIMESPINNER | METROIDVANIA QUE BRINCA COM O TEMPO

    Tem artigo fresquinho no site. Dessa vez o nosso amigo escritor, Geovane nos oferece um review do jogo Timespinner, um metroidvania novo e que sem dúvida vocês precisam conhecer.

    Para acessar ao review basta clicar no link: http://www.arquivosdowoo.com.br/…/timespinner-metroidvania-…

    Curtam Arquivos do Woo

    Sigam o Geovane em suas redes sociais:

    Canal do Twitch: https://www.twitch.tv/mrsancini
    Twitter: https://twitter.com/MrSancini
    Confiram seus livros: amzn.to/2KKBAFZ

    Sigam-me no Twitter: https://twitter.com/Cyber_Woo
    Sigam-me no Mixer: https://mixer.com/cyberwoo666

    Timespinner

    Plataforma: Playstation 4
    3 Jogadores
    1 Check-in

    6
    • Micro picture
      usoppbr · 2 meses atrás · 1 ponto

      Não curti muito esse hehehehe

    • Micro picture
      luis_fajardo · 1 mês atrás · 1 ponto

      Gostei do texto. Aliás, isso é cada vez mais escasso hoje em dia, parece que os jogadores só querem fazer review em forma de vídeos e esquecem a boa e velha escrita.

  • farusantos Farley Santos
    2018-09-24 10:08:11 -0300 Thumb picture

    Análise: Timespinner

    Timespinner se concentra em executar bem algumas poucas mecânicas e isso é o que o torna muito divertido. A aventura por duas eras temporais distintas cativa com mapas intrincados, movimentação e combate ágeis, e uma mecânica interessante de congelamento do tempo. O mundo ricamente construído é muito convidativo com a presença de mitologia elaborada, belo visual em pixel art e música excepcional. É uma pena que a temática de viagem do tempo tenha implementação simples e pouco impactante, por mais que a experiência geral não sofra muito por causa desses detalhes. Timespinner resgata títulos das eras 16 e 32 bits em uma aventura bem produzida e imersiva.

    Análise completa

    Timespinner

    Plataforma: PC
    12 Jogadores
    3 Check-ins

    8
  • farusantos Farley Santos
    2018-08-21 11:01:24 -0300 Thumb picture

    Análise: Guacamelee! 2

    Um extenso mundo colorido e muito humor resumem Guacamelee! 2. A sequência não traz mudanças drásticas, porém a aventura oferece uma experiência bem distinta por se concentrar em trechos contidos de exploração que usam as habilidades de maneira criativa. O combate continua flexível e divertido, e a adição de novos inimigos exige novas estratégias. Essas novidades resultam em uma aventura mais intensa e repleta de momentos difíceis, atrapalhada somente por alguns momentos de tentativa e erro. E, claro, a presença de texto divertido, memes e muitas referências deixam a experiência bem agradável. Guacamelee! 2 se concentra em refinar os melhores aspectos do antecessor e é justamente isso que o torna excelente.

    Análise completa

    Guacamelee! 2

    Plataforma: PC
    9 Jogadores
    2 Check-ins

    2
  • josealexandre José Alexandre
    2018-06-23 01:43:36 -0300 Thumb picture
    josealexandre fez um check-in em:
    <p><strong>Finalizado!</strong></p><p>Momodora: Rev - Alvanista
    Momodora: Reverie Under the Moonlight

    Plataforma: PC
    121 Jogadores
    57 Check-ins

    Finalizado!

    Momodora: Reverie Under the Moonlight é um metroidvania extremamente carismático que merece sua atenção!

    Este é o 4° jogo de uma franquia criada pelo brasileiro Guilherme “Rdein” Martins,o próprio já mencionou que se inspirou em vários outros games para seu feito, The Legend of Zelda e Castlevania são alguns exemplos.

    Apesar de ser um quarto game, Reverie Under the Moonlight se passa antes de todos os outros três,sendo assim,pode-se tranquilamente começar por aqui!

    Eu descobri esse game por acaso, já faz um tempo,mas creio que foi por uma recomendação da steam,gostei do visual,e só agora pude experimentá-lo,não tive muitas experiências com jogos 2D em pixels,mas este aqui me deixou encantado.

    A trilha sonora e o visual são os pontos altos,o enredo não é nada inovador,a velha história da ''jornada do herói'' mas aqui é com uma garota chamada Kaho, super simpática por sinal, que busca livrar a sua terra de uma maldição. A jogabilidade as vezes falha em alguns pulos,ou ainda em combate com pequenos inimigos,visto que você toma dano a distância,porém,se conseguir encostar neles com seu ataque principal (um tipo de folha mágica que a protagonista usa como se fosse uma espada) você não terá problemas,já que os inimigos ficam parados,só levando dano (e você não perde vida,mesmo estando encostada neles).

    Talvez outro ponto negativo que alguns possam achar é a falta de variedade nos ataques,você conta com vários itens que te curam, aumentam seu dano e até atribuem alguns efeitos a suas armas,porém,você possui apenas duas durante o game inteiro,a folha mágica que já citei e um arco e flecha,tem ainda algumas poucas magias que você acha escondidas em certas fases,porém,são bem limitadas e de certa forma não contam como ''armas'' em si, pra mim isso não foi problema,até porque o game é curto,cerca de 3h pra finalizar,um pouco mais caso queira fazer os dois finais,um bom e um ruim.

    A dificuldade aqui é interessante,não muito exagerada nem fácil demais (apesar do problema que citei com certos monstros),gostei das lutas com boss,tem vários deles ao longo das fases,super divertidos de enfrentar,em especial essa bruxa peituda.

    É uma experiência gratificante e divertida,até que não for fã do gênero deveria dar uma chance,o game está disponível não só pra PC mas também para PS4 e Xbox One, garanto que não irão se arrepender.

    Nota: 8,5

    20
    • Micro picture
      tassio · 6 meses atrás · 2 pontos

      Fechei a uns dias atrás também, gostei bastante também.

    • Micro picture
      andrexdl23 · 6 meses atrás · 2 pontos

      Check in massa!! Fiquei com vontade de testar o jogo! :)

    • Micro picture
      filipessoa · 6 meses atrás · 2 pontos

      Boa finalização, o jogo parece ser muito interessante.

Carregar mais postagens

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...