• santz Santz
    2018-10-30 17:51:06 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 319 - O jogo com level design perfeito

     Eu sempre tive um Super Nintendo em casa, nunca tive nenhum console da Sega quando criança, mas eu tinha um vizinho que tinha um Mega Drive. Eu ia lá só para jogar o Sonic 2, pois ele basicamente só tinha este jogo e era o mais divertido. Peguei várias macetes e vidas secretas nas fases, mas nunca consegui zerar lá. Depois de adulto e anos mais tarde, resolvi percorrer por todos os jogos do ouriço e finalmente cheguei no meu jogo favorito do Sonic. Sem sombra de dúvidas, esse é o melhor jogo do Sonic, pelo menos dos que joguei. Os gráficos do jogo estão em outro nível, cheio de detalhes, cores e efeitos. A trilha sonora sonora é muito marcante. A música da segunda fase, a da imagem, é a minha favorita, mas todas elas são excelentes.

     Neste segundo título, a Sega aposta muito mais na velocidade do que nos outros jogos e tudo isso é graças a um level design impecável. Cada estágio tem uma parte que você pode disparar e correr livremente, sem medo de ser feliz, sem armadilhas pelo caminho, como tinha muito no primeiro jogo. Há várias caminhos para você chegar ao final e por mais embolado que esteja, você nunca se perde. Basta continuar seguindo que uma hora você passa. A minha fase preferida, claro, é a do cassino. Que coisa maravilhosa. Cheio de cores e coisas piscando, além de uma música massa e dinâmicas de pinball bem diferente. Sempre gostei de ver o Tails te seguindo e se ferrando nas armadilhas. Enfim, é um jogaço e obrigatório para qualquer jogador.

    Minhas conquistas:

    *Todas as Esmeraldas do Caos coletadas.

    Sonic the Hedgehog 2

    Platform: Genesis
    6998 Players
    113 Check-ins

    49
    • Micro picture
      jcelove · 12 months ago · 3 pontos

      Sonic 2 é o meu favorito na série. É um jogo irrepreensível mesmo e excelente evolução do original.Joguei muito no meguinha.

      1 reply
    • Micro picture
      porlock · 12 months ago · 3 pontos

      19-65-9-17
      412619921124
      entendedores entenderão.

      6 replies
    • Micro picture
      lukenakama · 12 months ago · 2 pontos

      Esse é o que menos joguei até hoje, peguei o sonic 1 e rejoguei pra review, o 3 eu zerei 2 vezes também, esse foi só uma vez e acabou.

      4 replies
  • 2017-10-15 21:29:42 -0200 Thumb picture

    100 Seguidores!!!

    UHUL!

    Uma centena de pessoas acompanhando esse projeto fã humilde que venho desenvolvendo. Sou muitíssimo grato a todos que acompanham!

    E comemorei trabalhando hehe

    Não pude trabalhar o feriado inteiro, mas o fds todo sim e nele desenvolvi mais uma fase pro jogo! Agora falta só mais UMA! Pelo menos pro primeiro episódio.

    E esta é a maior e mais difícil fase de todas do primeiro episódio (e, sinceramente, acho que de todos os episódios considerando o que tenho planejado). Contemplem!

    E nem se preocupem com spoilers, pq a fase é escura e quando vocês jogarem nem vão lembrar de nada haha

    E eu no lugar de vocês salvaria esse mapa pra quando jogarem, não tô brincando, o negócio ficou um micro-metroidvania (que é a proposta, ser um labirinto).

    Fiquem ligados pois falta pouco para passar para a próxima etapa de desenvolvimento!

    32
    • Micro picture
      matheusps92 · about 2 years ago · 2 pontos

      Tá usando qual engine?

      8 replies
    • Micro picture
      ike_teshima · about 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns ^^
      Dei uma olhada na demo, gostei demais !!
      Ansioso para jogar haha

      3 replies
    • Micro picture
      annalynn · about 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns pelo projeto! Não conhecia ainda, mas vou passar a acompanhar agora! E queria tirar uma dúvida se possível, vc falou q usa a Construct 2, em comparação com o Game Maker ela é melhor?

      3 replies
  • hard_frolics David Waters
    2017-09-04 07:58:03 -0300 Thumb picture

    O level design de Dark Souls

    Um dos meus pontos pessoais que me vejo perdido e acabo divagando é sobre level design em jogos 3D, coisa que ainda não compreendo muito bem e não sei analisar, maaaas, esse vídeo do @365indies me ajudou a elucidar bastante as ideias sobre como pensar no game design de jogos 3D. Sem falar que é Dark Souls que tô jogando, haha.

    Dark Souls

    Platform: Playstation 3
    3136 Players
    622 Check-ins

    15
  • hdpatrick Patrick Diego
    2015-12-22 03:48:35 -0200 Thumb picture

    Jamais ignore a fada verde.

    Comecei a jogar Breath of Fire, o primeirão, antes de ontem. Pra ser mais exato, comecei a rejogar Breath of Fire antes de ontem. Porque esse é um daqueles jogos que eu já comecei umas dez vezes, mas que nunca consegui avançar pra além do comecinho, antigamente por causa da imaturidade, atualmente por sempre aparecer alguma outra coisa pra eu fazer que acaba me levando pra outro caminho.

    Mas então. Já passei da parte onde sempre ficava emperrado (um pouco depois de conhecer a Nina e encontrar o robô gigante) e posso dizer que o jogo está ficando mais instigante a cada elemento novo que é introduzido. Acabei de chegar, por exemplo, na cidade de Auria, onde tudo é construído de ouro. Mesmo eu já tendo reparado que Breath of Fire não se força muito a ter um enredo complexo com reviravoltas mirabolantes, acho muito legal ver que ele pelo menos se força a criar cenários peculiares.

    Tipo: já explorei uma cidade dominada por um sapo gigante tirano; já explorei uma cidade que eu só podia visitar à noite por conta dos guardas que vigiavam o lugar durante o dia; já explorei cidades habitadas por seres humanos alados e um rei envenenado; já explorei uma dupla de cidades gêmeas, cada uma habitada por uma raça diferente (e uma delas foi explodida com um laser, infelizmente); já explorei uma cidade cuja população viu seus mortos saírem das covas depois que um mago envenenou o solo do lugar; agora estou explorando uma cidade inteira feita de ouro e parece que estou indo procurar uma cidade habitada inteiramente por ladrões. Acho isso divertido.

    E outra coisa que eu tô reparando - essa um pouco mais interessante - enquanto jogo é que em todo canto eu encontro um baú. Com dinheiro, com uma planta medicinal, com algum equipamento, tanto faz. O que importa é que sempre tem um baú no fim de um corredor ou de uma sala. E aí isso me levou a refletir sobre como os jogos, esses malandrinhos, fazem umas coisas legais com a gente; comecei a divagar, então, sobre level design, sobre recompensas e sobre como o prazer pode ser encontrado no equilíbrio entre a frustração e a conquista.

    Explico: essa prática, muito comum em jogos de gêneros como RPG e Aventura ou nos Metroidvanias da vida - em suma, qualquer jogo que apresente exploração do ambiente em algum nível - de colocar baús - ou pedaços de coração, ou uma habilidade secreta, ou uma sidequest, enfim - no fim de uma trilha, mesmo que essa não seja a trilha pela qual a pessoa deva seguir pra avançar na história, serve, em maior ou em menor escala, como uma espécie de "prêmio de consolação" pra essa pessoa que seguiu tal trilha.

    Dessa forma, mesmo que a pessoa “erre” o caminho ela não se sentirá completamente frustrada e dificilmente vai pensar que a sua exploração foi em vão. Pelo contrário: vai se sentir motivada a continuar "errando" os caminhos à procura de novos "prêmios de consolação".

    Quando eu penso nisso, não deixo de lembrar, por algum motivo, especificamente de Banjo-Kazooie. Lá, caso você for um(a) jogador(a) ousado(a) e fique fazendo peripécias pelo cenário, eventualmente vai dar de cara com a fada Brentilda, a irmã boazinha da bruxa Gruntilda, vilã do jogo. A Rare (desenvolvedora), do alto de sua invejável habilidade de criar personagens divertidos, colocou essa mulher - descaradamente deslocada - em vários pontos do mundo do jogo com o único propósito de contar babados da juventude, hábitos de higiene bizarros e outros podres da bruxa. Só pra ser engraçado.

    Mas sabe o que é incrível? É justamente esse conhecimento inútil, bobo e sem sentido que você precisa saber pra responder às perguntas do Grunty's Furnace Fun, o quiz show louco que a bruxa te coloca pra jogar como desafio final da aventura. Ou seja, o jogo está totalmente dizendo PARABÉNS, VOCÊ FOI UMA PESSOA QUE EXPLOROU BASTANTE ESSE MUNDO MARAVILHOSO QUE CRIAMOS PRA VOCÊ SE DIVERTIR; CASO VOCÊ NÃO TENHA FEITO NADA DISSO, BEM, BOA SORTE MORRENDO NO FOGO AÍ SEU BUNDÃO. Incrível. Essa bruxa pensou que ia me pegar na reta final, é claro, mas, felizmente, eu sempre fui um menino muito ousado das peripécias e fuxiquei cada canto de Banjo-Kazooie. E a Brentilda foi o meu baú.

    Banjo-Kazooie

    Platform: N64
    4321 Players
    98 Check-ins

    3
  • 2015-09-06 17:54:26 -0300 Thumb picture

    Por quê Hand Holding mata os jogos?

    Um jogo pode acabar ajudando o jogador... Mas ajudar demais pode ser um problema.

    @guinreds irá explicar o porque de Hand Holding acabar matando o jogo e como isso afetou negativamente o tão aguardado remake Pokémon Omega Ruby/Alpha Sappire. Por que o hype desses jogos morreram tão cedo? Veja mais no blog!

    Pokemon Omega Ruby

    Platform: Nintendo 3DS
    1109 Players
    844 Check-ins

    2
  • lpslucasps Lucas Pinheiro Silva
    2014-06-25 12:49:00 -0300 Thumb picture
    Post by lpslucasps: <div>Já disse algumas vezes que Dark Souls tem o me

    Já disse algumas vezes que Dark Souls tem o melhor level design da geração. Aqui me
    arrisco a falar um pouco do design instrutivo do primeiro estágio do
    jogo, o Northern Undead Asylum.

    http://www.gameblast.com.br/2014/06/undead-asylum-stage-select.html

    Dark Souls: Prepare to Die Edition

    Platform: PC
    1925 Players
    796 Check-ins

    1

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...