• anduzerandu Anderson Alves
    2020-01-25 01:15:30 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Fire Emblem Warriors

    Zerado dia 24/01/20

    Como se não bastasse eu atrasado com a minha lista de urgências, eis que aparece o tal do Fire Emblem Warriors de graça no Nintendo Switch por apenas uma semana, como foi o caso do Captain Toad e Mario Tennis há vários meses atrás. 

    O meu intuito era jogar isso no New 3DS um dia bem mais pra frente (tanto que nem baixei ele no portátil) já que, mesmo preferindo a versão HD e com menos problema, eu não queria pagar pelo jogo e ninguém que eu conheço o tem. Acredito que isso tenha sido o efeito Hyrule Warriors, que decepcionou muita gente por aqui que não conhecia nada da série Warriors (vulgo Nintendistas). Eu até curto o spin-off do Zelda e valeu a jogatina, mas cansei bonito de musou até hoje, quase cinco anos depois.

    O lance é que de graça, eu não tinha como recusar, e já sabia que não duraria muito!

    Depois de saber da notícia de que o jogo estaria de graça na eshop japonesa, passou-se uns bons dias e ninguém mais comentou em lugar nenhum! Super bizarro. Acabou que eu me esqueci e só pus pra baixar com uns 2 dias de atraso. Depois disso, acabei me esquecendo do jogo mais uma vez pois fiquei uns dias sem ligar o Switch e isso me custou mais dois dias. Será que 3 dias dá?

    A primeira cosia que fiz antes de iniciar o título foi procurar sua duração no howlongtobeat.com e me surpreender: mais de 12 horas. Jesus! Vou ter que encarar no mínimo 4 horas de musou por dia? Felizmente esse tempo não se tornou realidade e jogatina durou 8 horas e meia no total, e ainda pareceu menos, não minto.

    Por outro lado, eu não curto o gênero. E pra ser sincero, raramento curto algo da Koei Tecmo.

    Pra piorar, ao abrir o jogo, ele estava completamente em japonês. Usei a câmera do Google Tradutor e, apesar de haver um menu de linguagem, as opções do jogo são apenas japonês e mandarim. Mudei a minha conta de volta pra americana e nada. procurei um patch de linguagem na eshop e só havia um de linguagem asiática (pra quem não quisesse vozes americanas). Tenso.

    Bom, deve ser tranquilo jogar esse gênero em japonês, certo?

    Começando o jogo, tem cinemática aqui e ali contando o enredo, personagens novos sendo apresentados (como os protagonistas, originais de FE Warriors). Ok, tanto faz.

    Já no campo de batalha, tutorial atrás de tutorial,e  sempre uma janelinha se abre contando mais detalhes e tal que eu entendia 1/3 das vezes graças às imagens. E é assim até a metade do jogo, que sempre parece que tem algo à adicionar. Logo eu percebi que haviam muito mais mecânicas do que o esperado, mas dane-se, aprendi a rolar, a usar os dois tipos de ataque etc. Deve bastar.

    Se você já jogou a franquia Warriors, você basicamente já jogou isso daqui. Eu me senti literalmente rejogando Hyrule Warriors, é incrível. As animações são as mesmas, as missões, os inimigos paradões. Inclusive, vários cenários são idênticos aos do spin-off de Zelda, como o deserto e ruínas na floresta, que tenho certeza que deram uma reciclada.

    As fases funcionam da seguinte maneira: você tem um mapa com diversas áreas ligadas por corredores. Há inimigos para todos os lados, mas os mais importantes tem barras de HP e costumam ser mais fortes (ou beeem mais fortes). Esses caras são geralmente os responsáveis por derrotar as suas unidades e controlar pontos de interesse.

    Falando sobre pontos de interesse, cada mapa tem partes que funcionam como bases estratégicas e você deve limpá-las para tomar seu controle, o que geralmente envolve matar os caras mais fortes (aqueles com barra de HP). Os carinhas genéricas, que estão sempre em dezenas ou centenas servem mais pra enfeitar, deixar os seus golpes cheios de efeito visto que cada corte voam 20 caras e pra te ajudar a encher barras de ataque especial e afins.

    Entretanto, as missões nem sempre envolvem tomar controle dessas áreas, mas geralmente derrotar a algum inimigo em específico.

    No início de cada fase, também não há lá muita liberdade e sempre tem várias portas fechadas. Algumas portas só se abrem com o extermínio de tropas importantes ou controles de determinadas áreas. É comum ainda que algum lugar fique fechado até o final do estágio e assim que você puder matar inimigos que aparecem só depois de diversas etapas da missão.

    Enquanto você está cortando alguém ou correndo por aí, inimigos estão tomando suas bases de volta, monstros importantes estão se movendo pra longe, suas unidades estão morrendo ou fazendo nada de importante.

    É aí que entra uma parte bem legal quando comparado com Hyrule Warriors: ao invés de jogar com apenas um personagem por vez, você deve montar um time com 4 personagens ativos, aos quis você poderá controlar e mais uns outros 4, que serão suporte (você os delega essa função de serem ou não controláveis em jogo).

    Quando achar importante, você poderá apertar o botão de pause e mandar essas tropas importantes para onde for possível, inclusive para ir batalhar contra inimigos importantes ou retomar uma base de inimigos.

    O mais legal é a possibilidade de trocar de personagens a qualquer momento, apertando pra cima ou pra baixo de acordo com a "fila" do time, que se encontra na parte superior esquerda da tela. Você pode mandar alguém andar até certo ponto pra batalhar enquanto batalha aqui e como os bots são mais lentos com seus objetivos, você pode trocar pra ele e fazer o que quiser. Isso deixa o jogo bem versátil, pois no Hyrule Warriors você tinha que ir e voltar, andar pra caramba, em cada missão, enquanto aqui você pode espalhar seus guerreiros pelo mapa e trocar pra quem estiver mais próximo de algo que queira fazer.

    Esses personagens, além dos clássicos, como o Marth, geralmente são aqueles dos jogos de Nintendo 3DS: Fire Emblem Awakening e Fire Emblem Fates. Como o jogo já tem um tempo, você não vai ver nada de Shadows of Valentia ou Three Houses por aqui (talvez em DLC).

    A forma como essa galera interage e como os eventos acontecem na parte que faz referência ao Awakening, é bem feitinho. Ainda não joguei o Fates, mas já conheço boa partes de seus personagens principais pois eles estavam em todo lugar na época. 

    Bem, é fan service total.

    Apesar do limitação que o idioma trouxe, foi possível jogar a aventura toda com facilidade. É um jogo bem tranquilo, como já esperava.

    Ainda assim, cheguei a recorrer algumas vezes à câmera do Google Tradutor para entender menus, como o de equipamento e para descobrir onde era a loja pra gastar todo o dinheiro que fiz. Isso ainda me ajudou nos vários menus e confirmações que o jogo pede quando eu queria acessar algum lugar. Aprendi a equipar automaticamente os personagens, à desbloquear suas habilidades usando dinheiro e materiais e até usar o Awakening/Despertar, que basicamente promove aquela unidade à um nível superior de força ao custo de um item raro de se conseguir, o que a deixa bem mais forte. Descobri ainda que há um menu que você paga para upar quem quiser até o nível máximo que algum dos seus personagens atingiu, mas achei meio caro e desnecessário.

    Cheguei ainda a olhar na internet duas missões que eu perdia do nada e não entendi o porquê, para então descobrir que você perde a partida se o oponente conquistar todas as bases. Na outra eu só deveria acabar o estágio antes que dois personagens que estavam numa área inacessível se matassem. Em caso de Game Over, o você pode tentar novamente a partir da última missão principal concluída naquele estágio, o que é bem legal.

    Resumindo: Fire Emblem Warriors é apenas mais um musou, apesar de ter mecânicas novas e mais interessantes, mas nada que mude o que o gênero já é, mas, na minha opinião, adicionando alguma diversidade que já deveria ter desde sempre. Além de não curtir muito esses jogos da Koei, também não sou muito fã de FE (acho sem carisma e chato). Some isso ao fato de que eu não entendi completamente o enredo (mas deu pra sacar no final que é bem básico e clichê) por ter jogado em japonês e você teria a fórmula do tédio, mas consegui apreciar esse título e joguei muitas horas hoje (o jogo quase todo).

    De bom: dentro do possível, é bonito. Inclusive as cinemáticas são bem mais legais que aquelas da série Fire Emblem, que parecem rodar a 5 fps. MUITOS personagens e a possibilidade de usar vários por estágio e trocar entre eles a qualquer momento. Muitos equipamentos e habilidades a serem desbloqueados, o que dá, junto à outros modos de jogo, maior rejogabilidade à ele. Jogabilidade simples, ótimo pra quem não quer ter que pensar muito ou só quer dá umas porradas loucas no universo do Marth e Ike. Tem opção de jogar de 2 jogadores splitscreen! Há a opção de "permadeath" pra quem curte a clássica mecânica.

    De ruim: quase todas as fases são parecidas demais, tanto em visual quanto em missões. O mapa é muito confuso, seja pra achar um guerreiro, entender o que está acontecendo em algumas áreas ou mesmo saber a direção que você está indo. Rola muito especial na tela e você tem que ficar assistindo aqueles muitos segundos milhares de vezes. Repetitivo, em resumo. Não acho o universo Fire Emblem muito interessante, os personagens são muito parecidos e há muito apelo sexual com alguns personagens, como a Camilla, que sai balançando os peitos quando dá um especial. Esse lado menos sério e mais anime/otaku pra mim é uma das maiores decepções desses jogos. Final muito ruim. Alguns menus meio confusos ou que poderiam incluir atalhos para fazer certas ações, ao invés de ter que fazer de uma em uma. Odeio como os inimigos são burros.

    No geral, valeu a pena, mas sinto que o jogo vai fugir da minha memória. Mas foi de graça e tal e não sinto que perdi tempo. Um passatempo com um pouquinho de estratégia. Se você á fã de musou, vale a pena. Se é fã de Fire Emblem, apesar de ser um fã service bacana, fique com o pé atrás, pois é um gênero muito diferente do convencional e bem de nicho. Minha experiência com o gênero continua dizendo o mesmo: jogue qualquer jogo da série Warriors e você jogou a todos eles.

    Fire Emblem Warriors

    Platform: Nintendo Switch
    135 Players
    10 Check-ins

    20
  • 2019-02-26 21:31:13 -0300 Thumb picture

    Jornada pelo 3DS de 2011: as escolhas

    Como falei em outra publicação eu decidi criar uma série em prol de conhecer a biblioteca do 3DS no ano do seu lançamento, trazendo com isso conteúdo sobre essa jornada. Na seleção eu dei prioridade a jogos que ainda não conheço mas que sempre tive a curiosidade e interesse, e eis os cinco escolhidos:

    Obviamente essa será uma série dividida em partes,  ou seja que levará mais tempo até ser concluída, mas estou animado em realizá-la e com isso me desprender de títulos mais recentes. 

    [@jvhazuki]

    Tales of the Abyss

    Platform: Nintendo 3DS
    633 Players
    162 Check-ins

    8
  • 2019-02-19 01:33:30 -0300 Thumb picture

    Jornada pelo 3DS de 2011

    Medium 617964 3309110367

    Estou para criar novos STAGEs, ou conteúdo, para o DaiBokém! e entre eles surgiu a ideia de explorar plataformas de uma maneira temática abordando um determinado ano. Dito isso pretendo começar pelo 3DS mas gostaria de ouvir de vocês quais títulos acham mais relevantes ou interessantes e que foram lançados no ano de lançamento do portátil, ou seja 2011.

    Daqui eu venho jogado casualmente contra o @angeloyue o Dead or Alive Dimensions e estou bem impressionado pelo que a Koei Tecmo fez já no início de vida, e mesmo que não tenha muitas horas lá eu já defini ele como um dos melhores jogos de luta nascidos no 3DS -- não que ele tenha muitos, mas ainda assim. Isso acabou despertando minha curiosidade em ver e saber como outras experiências de 2011 são, daí a ideia ao tema.

    Quem quiser uma ajuda para lembrar o que chegou no ano debute do portátil:

    ▼ http://www.3dsdb.com

    Basta filtrar pela ID que fica ainda mais fácil de conferir os lançamentos em ordem cronológica, e enquanto eu não possa dizer que todos os títulos estão nesse banco de dados há bastante coisa!

    Dead or Alive: Dimensions

    Platform: Nintendo 3DS
    233 Players
    14 Check-ins

    11
  • cyberwoo Diogo Batista
    2018-11-20 17:59:43 -0200 Thumb picture

    WARRIORS OROCHI 4 | UMA TRAMÓIA DIVINA

    Galera, tem review fresquinho do mais novo lançamento da franquia de musou, Warriors Orochi. O nosso amigo Geovane Sancini destrinchou Warriors Orochi 4.

    Para conferir o review basta clicar no link: https://www.arquivosdowoo.com.br/…/warriors-orochi-4-uma-tr…

    Sigam o Geovane no Twitter: https://twitter.com/MrSancini
    Sigam seu canal de lives no Twitch: https://www.twitch.tv/mrsancini

    Curtam Arquivos do Woo

    Sigam nosso canal de lives no Mixer: https://www.mixer.com/cyberwoo666
    Sigam nosso canal de lives no Twitch: https://www.twitch.tv/cyberwoo666
    Sigam nos Twitter: https://www.twitter.com/Cyber_Woo

    Warriors Orochi 4

    Platform: Playstation 4
    3 Players

    2
  • 2018-05-10 12:38:59 -0300 Thumb picture
  • 2017-08-03 11:39:59 -0300 Thumb picture

    Dynasty Warriors 9 é confirmado para o Xbox One

    O famosa franquia irá explorar vastos mundos abertos e revitalizar suas mecânicas.

    10
    • Micro picture
      teamblue · over 2 years ago · 3 pontos

      é di grátis? kkkkk

  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2017-07-27 15:34:40 -0300 Thumb picture

    Novo Trailer de Warriors All-Stars

    Novo trailer apresenta o clan Shiki

    A Koei Tecmo, anuncio um novo video de Warriors All-Stars que apresenta os personagens que pertencerão ao clan Shiki no game :

    Yukimura Sanada, Mitsunari Ishida e Naotora Li de Samurai Warriors

    Ryu Hayabusa e Ayana de Ninja Gaiden

     Hajime Arima e Darius do adventure Japonês Haruka: Beyond the Stream of Time

    William de Nioh

    E o próprio Shiki, filho do monarca do reino onde o game se passará

    Warriors All-Stars terá batalhas em times similar as de Dragon Quest Heroes II

    Warriors All-Stars será lançado para PlayStation 4, e para o PC via Steam em  29 de Agosto nos EUA e 1 de Setembro na Europa. Ele já esta disponível no Japão para PS4 e Vita

    23
    • Micro picture
      luchta · over 2 years ago · 4 pontos

      Tá inspirado hoje ehm?

      1 reply
    • Micro picture
      jcelove · over 2 years ago · 4 pontos

      Vish, smash brothers mussou da Koei?? Awesome!hehe

    • Micro picture
      le · over 2 years ago · 1 ponto

      Se eles queriam trocar os Orochi por isso aí, a seleção de personagens tá horrenda. Poucas opções, quase nenhum de DW ou SW...

      2 replies
  • 2017-06-28 18:09:51 -0300 Thumb picture

    VR SENSE

    ...KOEI TECMO ANUNCIA LINHA; ENTENDA E JOGOS CHEGARÃO AO PLAYSTATION VR

    A Koei Tecmo anunciou que lançará uma linha de jogos de realidade virtual para os Arcades chamada de VR Sense.

    A ideia é que o jogo usará os cinco sentidos da pessoa. Em outras palavras, a cadeira tremerá, o jogador poderá sentir o toque e haverá cheiro, vento, calor, frio e névoa.

    Foi dito que tais jogos chegarão ao PlayStation VR também, mas não explicaram como fariam uso desse VR Sense.

    Os jogos são:

    Dead or Alive Xtreme Sense: melhore as roupas das garotas toda vez que ganhar uma partida. Sinta o cheiro das garotas. Alcance uma alta pontuação e veja um show da personagem


    Ultra Samurai Coaster: sinta-se em uma montanha russa em diferentes cenários.

    G.I. Jockey Sense: com a narração de Yoshihiko Yano, sinta a presença do clima como vento, chuva, neve e mais. Faça competições contra seus rivais usando o controle e o assento 3D.

    Horror Sense: Daruma-san ga Koronda: o assento 3D se move conforme o que ocorre na tela. Cheiros de insetos caindo do teto e pequenos animais correndo em seus pés com o toque.

    Ultra Dynasty Warriors: corra no campo de batalha e sinta o calor. É prometida uma grande imersão.

    =========================

    FONTE: GEMATSU | PSXBRASIL

    =========================

    Dead or Alive: Xtreme 3 Fortune

    Platform: Playstation 4
    42 Players
    5 Check-ins

    15
  • 2017-02-11 21:36:17 -0200 Thumb picture

    Abertura de Nioh

    Se você ainda vai jogar Nioh e não quer tomar spoilers pode ao menos assistir a abertura. Lembrando que ele vem recebendo análises bem favoráveis

    [@jvhazuki]

    NiOh

    Platform: Playstation 4
    591 Players
    430 Check-ins

    7
  • 2017-02-09 00:35:31 -0200 Thumb picture

    Nioh está sendo muito bem falado

    Medium 397454 3309110367

    É muito bom ouvir que Nioh consegue caminhar com as suas próprias pernas e sair da sombra de Dark Souls

    ► Random Encounter no DaiBokém!

    [@jvhazuki]

    NiOh

    Platform: Playstation 4
    591 Players
    430 Check-ins

    17
    • Micro picture
      toniptv · about 3 years ago · 1 ponto

      Bem legal,mas vale lembrar que a um tempo atrás Nioh estava sendo planejado para o Playstation 3

      1 reply
    • Micro picture
      montanaro · about 3 years ago · 1 ponto

      Bem bacana receber mais um ótimo jogo pra plataforma. Não vou poder pegar agora, seja por dinheiro ou por tempo, mas tenho visto muita coisa boa dele.

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...