• 2018-10-15 16:32:33 -0300 Thumb picture

    sette games!

    Hoje não é um update especificamente sobre Digimon, mas sim sobre mim. Ou sobre mim como desenvolvedor de jogos, incluindo Digimon Chronicles.

    A partir do relançamento do primeiro episódio e dos episódios seguintes, vocês verão o seguinte logo:

    Achei que o "SE77E" estava limitador por funcionar apenas em caixa alta e os 7's eram exagero. E pior de tudo; a Claudia Leitte tem um EP com esse exato mesmo nome:

    Mas brincadeiras a parte, eu realmente acho o novo logo mais elegante e me identifica melhor como desenvolvedor.

    Então não estranhem quando o virem nos próximos jogos, ainda sou eu!

    Obrigado pela sua atenção e por jogar os jogos <3

    Digimon Chronicles: The Alpha Chosen

    Plataforma: PC
    6 Jogadores

    7
    • Micro picture
      vinix · 5 dias atrás · 2 pontos

      Eu sinceramente gostava da jogada do número 7 substituir o T. Mas é um logo para te representar, então o modo que mais te satisfazer é o ideal. Além disso, evita comparações com a Claudia Leitte aheaheaheh

      1 resposta
  • warbraz Renato Braz Matos
    2018-10-13 02:58:29 -0300 Thumb picture
    warbraz fez um check-in em:
    <p>100%&nbsp; #8 - <strong>The Bridge</strong></p>< - Alvanista
    The Bridge

    Plataforma: Playstation 4
    13 Jogadores
    2 Check-ins

    100%  #8 - The Bridge

    Olhaí mais 20 troféus vindo diretamente da PSPLUS desse mês. O 100% desse puzzle é rápido e fácil, se tiver ajuda do youtube.

    De quebra ainda teve a Badge de prata "Jogos Indies" no MyPSt ;)

    @platinadores

    17
    • Micro picture
      cacotives · 8 dias atrás · 1 ponto

      Aí é viciado!

    • Micro picture
      zandryx · 8 dias atrás · 1 ponto

      Eu tinha comprado esse jogo bem antes de sair na plus, mas não consegui digerir, tava me dando nervoso ficar rodando o vita, então dropei

      1 resposta
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2018-10-12 21:08:22 -0300 Thumb picture

    CHECK IN do CAPIROTO (SHARE)

    Eu tinha um pingo de esperança que na IGREJA estaria seguro...

    Mas fato é que em OUTLAST (esse é o II) não há lugares seguros!

    Preciso tentar outro lugar seguro...as MINAS talvez?

    O caminho não será fácil... Senti calafrio vendo essas crianças!

    Há um risco grande de perder a cabeça (literalmente) nesse game...

    Será que aquele papel láaa no fundo vale tão à pena assim à ponto de se sujar todo de sangue?

    Houve uma época de minha vida que tinha "sonhos" recorrentes onde eu tentava alcançar uma saída e nunca conseguia. Era angustiante (como na foto) ...

    Olha o capiroto ae puxando os nossos pés.

    À medida que avançamos, a escola vai ficando cada vez mais sinistra.

    "WHAT WOULD JESUS DO?"

    SEGUE TRAILER:

    Outlast Trinity

    Plataforma: Playstation 4
    30 Jogadores
    1 Check-in

    36
  • farusantos Farley Santos
    2018-10-07 18:33:05 -0300 Thumb picture
    farusantos fez um check-in em:
    <p>Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e f - Alvanista
    Touhou Luna Nights

    Plataforma: PC
    3 Jogadores
    3 Check-ins

    Saiu o primeiro update de Touhou Luna Nights e fiquei ainda mais surpreso.

    Essa atualização adicionou algumas mecânicas, duas novas "fases", dois chefes e algumas habilidades bem legais.  Gostei bastante das duas novas áreas, pois são bem mais difíceis: precisei me virar pra conseguir matar os inimigos, fui forçado a me aproximar dos inimigos para fazer graze e recuperar MP. Apareceram, também, alguns elementos que só se movem quando paramos o tempo e vice-versa, além de obstáculos que impedem completamente o uso dos poderes temporais.

    Dos movimentos novos, achei muito genial a habilidade que permite usar as facas como plataformas quando o tempo está parado (sério, é muito criativo isso). O uso também é interessante e deixa as partes de plataformas bem intensas.

    De opções de ataques, tem umas técnicas ofensivas novas, a minha favorita é uma serra elétrica (!) que lembra bastante o machado da série Castlevania, com a diferença que ela se prende nos inimigos quando jogada corretamente.

    Por fim, foram adicionados dois novos chefes. As duas batalhas são muito criativas e usam de maneira inteligente as habilidades da protagonista Sakuya. Minha favorita foi a luta contra a bruxa Marisa que em determinado momento lança um poder maciço para baixo, aí precisamos deixar tudo lento com a habilidade snail para conseguir escapar.

    No fim, tô muito ansioso para a versão final do jogo, se continuar nesse ritmo vai ser um metroidvania excepcional. Tô gostando também de como as mecânicas de manipulação de tempo são bem inseridas e bem aproveitadas no jogo (ao contrário de Timespinner, que é praticamente inútil parar o tempo).

    9
    • Micro picture
      mattfenrir · 12 dias atrás · 2 pontos

      Esse jogo parece ser bem hardcore. Essa mecânica de manipular o tempo ao mesmo tempo que é uma mão-na-roda te faz pensar mais XD

      2 respostas
  • 2018-10-05 21:44:09 -0300 Thumb picture

    Alienígenas em pleno 3DS, em pleno 2018

    Medium 590489 3309110367

    Entre alguns os tipos de jogos que o 3DS deixou a desejar acho que podemos incluir os horrores de sobrevivência, ainda que tenha sido no portátil que eu vi uma revitalização maravilhosa de Resident Evil via Revelations -- responsável pela minha compra da plataforma, aliás. Enquanto adore o gênero sinto que há outro tipo de escassez relacionada a eles e independente do local: a abordagem da ufologia como tema principal, e é aí que entra minha torcida por Silver Falls: 3 Down Stars.

    O jogo é independente e segundo sua página chega ainda esse ano. Lá na cidade montanhosa de Silver Falls luzes misteriosas pairam sobre a cidade e três objetos acabam caindo, fazendo com que a população fique paralisada e só três pessoas, os personagens jogáveis, tenham ciência do que está ocorrendo e possam buscar respostas. Além de ser um survivor em mapa aberto o jogo terá um elemento em que quando derrotado o jogador é levado para o início da história, com o personagem mantendo o conhecimento narrativo até o momento em que foi "morto" e assim permitindo uma interação diferenciada com os obstáculos que se deparará. Outro detalhe bacana é um modo RPG que traz drop de loot, melhoramento de equipamento, personalização e evolução por níveis; o Frontier Fighters Game Mode parece apartado do enredo original e traz missões mais compactas. 

    Tô bem empolgado e já expressei meu interesse ao desenvolvedor. Quem quiser saber mais sobre dá um pulo lá no site e na entrevista concedida ao Destructoid. Até então só temos imagens e trechos da trilha sonora, nada de gameplay. 

    Torço que saia ainda esse ano mas já estamos em outubro! 

    Resident Evil Revelations

    Plataforma: Nintendo 3DS
    3242 Jogadores
    243 Check-ins

    7
  • 2018-09-30 22:47:50 -0300 Thumb picture

    Ontem fez 1 ano de Cuphead & Mugman!

    Gpreview 589278 3309110367

    As pessoas não brincam quando dizem que o tempo voa, mas mesmo assim eu me permito outro clichê e digo "parece que foi ontem que joguei Cuphead". Felizmente há muitas opções de jogos que remetem a geração 8 e 16-bit, mas ter uma propriedade nova e inspirada no passado sob tanto carisma e originalidade (em suma graças ao seu apelo artístico) como Cuphead é apaixonante. 

    Morri muitas vezes, mas me diverti tanto ao sempre querer me superar aqui que fiz questão de conquistar os seus 100% pouco depois de lançado. Ele é tão bom que o considero um desses títulos atemporais, que você pode pegar a qualquer momento para se divertir, e espero que a futura Delicious Last Course (DLC) traga uma quantidade bacana de novos chefes.

    Fica aqui o meu parabéns para os irmãos Moldenhauer e seu estúdio MDHR e, claro, para o aniversário de Cuphead! A partir daqui não tenho dúvidas de que tudo o que fizerem terá a minha atenção como jogador.  

    Cuphead

    Plataforma: PC
    441 Jogadores
    190 Check-ins

    41
    • Micro picture
      filipessoa · 20 dias atrás · 2 pontos

      Que texto bonito pra comemoração de 1 ano do jogo @jvhazuki! A ironia é que ainda hoje eu tive meu momento de "parece que foi ontem" percebendo que já existe um Unravel 2 kkk

      1 resposta
    • Micro picture
      raxgmr2 · 20 dias atrás · 2 pontos

      Esse jogo <3 s2.Bons momentos jogando ele e passando raiva auhsuahsuhausha xD

      1 resposta
    • Micro picture
      leopoldino · 20 dias atrás · 2 pontos

      Talvez agora comecem a aparecer promoções com descontos melhores pra ele.

      1 resposta
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-30 10:52:26 -0300 Thumb picture

    Dez ótimos indies com multiplayer local para curtir com os amigos

    Medium 3675236 featured image

    De tempos em tempos eu reúno os amigos para jogar títulos com multiplayer local. Mario Kart 8, Smash Bros. e Splatoon 2 são alguns jogos que sempre aparecem nas nossas jogatinas, no entanto títulos indies são os que dominam nossa seleção. Escolhi alguns dos meus favoritos, entre jogos conhecidos e alguns mais obscuros, mas deixei de fora alguns bem legais que já comentei em outras ocasiões (como Treadnauts, Crawl e Wizard of Legend). Confira:

    Overcooked!

    Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: 4

    O caótico simulador de cozinha diverte com suas mecânicas simples e situações malucas — nada como tentar fazer hambúrgueres em um barco no meio de uma tempestade. Eu e meus amigos sempre montamos estratégias e dividimos as tarefas, mas no calor do momento dá tudo errado, sendo o resultado pratos sendo montados no chão e outras loucuras. É, também, um ótimo título para apresentar a pessoas que não têm costume de jogar.

    Samurai Gunn

    Plataformas: PC

    Máximo de jogadores: 4

    Samurais armados com katanas e pistolas se digladiam em Samurai Gunn. Este é um jogo de luta e ação brutal, com partidas extremamente rápidas. Bastam alguns segundos para entender o conceito básico e rapidamente estamos destruindo balas com ataques de espada (!). Recomendo experimentar o modo 1 vs 1, que lembra bastante um duelo estiloso.

    Curses 'N Chaos

    Plataformas: PC, PS4 e Vita

    Máximo de jogadores: 2

    Dois amigos foram amaldiçoados e agora são perseguidos constantemente pela Morte. Para reverter o feitiço, a dupla precisa derrotar ondas e mais ondas de monstros a fim de encontrar ingredientes para fazer um elixir mágico. Curses ‘N Chaos é uma experiência arcade bem simples e descompromissada, porém a dificuldade é acentuada — perfeito para jogar na companhia de um amigo.

    Keep Talking and Nobody Explodes

    Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: no mínimo 2

    Keep Talking and Nobody Explodes é uma das experiências mais criativas que já joguei. Uma pessoa é responsável por desarmar uma bomba repleta de dispositivos complicados (ou seja, pequenos puzzles), já outro jogador precisa consultar um manual com as instruções para desarmar cada dispositivo da bomba. Um não tem acesso às informações do outro, sendo assim, é necessária comunicação constante para sair vitorioso. A diversão vem da tensão constante de não conseguir fazer as coisas antes do tempo esgotar — até que alguém decodifica o código morse a bomba já explodiu. Esse jogo precisa de no mínimo duas pessoas, porém ele fica tão difícil que recomendo vários pequenos grupos.

    Wand Wars

    Plataformas: PC, PS4 e Xbox One

    Máximo de jogadores: 4

    Em Wand Wars bruxos voam em vassouras em um esporte que consiste rebater uma bola de energia mágica nos outros oponentes. O legal é que o orbe luminoso vai aumentando de tamanho e ficando cada vez mais rápido, tornando as partidas cada vez mais frenéticas. Feitiços, personagens inusitados (como um “Harry Potter hipster” e um robô mago) e muita imprevisibilidade resultam em um party game muito divertido.

    Lovers in a Dangerous Spacetime

    Plataformas: PC, PS4, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: 4

    Coordenação é a solução em Lovers in a Dangerous Spacetime. Nesse título, até quatro jogadores controlam uma nave espacial em fases recheadas de perigos. O diferencial é que cada função da nave é controlada por uma pessoa: um jogador mira e atira os lasers, outro é responsável pela propulsão, um terceiro controla os escudos, e assim por diante. Acontece que a tripulação é bem menor do que a quantidade de funções, logo precisamos mudar de lugar constantemente. Naturalmente a bagunça aparece rápido e sair ileso se torna um grande (e divertido) desafio.

    Tooth and Tail

    Plataformas: PC e PS4

    Máximo de jogadores: 4

    Tooth and Tail simplifica conceitos de estratégia em tempo real em um jogo fácil de entender e muito acessível. Cada facção tem à disposição poucos tipos de unidades e os batalhões são controlados por meio de um único botão. O título conta com multiplayer local para até quatro jogadores em tela dividida e me diverti bastante com os amigos testando as estratégias e possibilidades.

    Rivals of Aether

    Plataformas: PC e Xbox One

    Máximo de jogadores: 4

    Rivals of Aether é um jogo de luta de plataforma nos moldes de Smash Bros. Os comandos são fáceis de entender, porém o sistema de combate tem várias nuances e complexidades interessantes. O resultado é um jogo que é ao mesmo tempo muito técnico e party game. Uma partida com quatro jogadores é bem caótica, já embates entre duas pessoas são bem técnicos.

    Fight'n Rage

    Plataformas: PC

    Máximo de jogadores: 3

    Fight’n Rage é um beat’em up com visual 16 bits para até três jogadores simultâneos. O sistema de combate é simples, porém conta com muita flexibilidade — são várias as opções de montagem de combos. Além disso, ele tem várias rotas e finais alternativos. Jogar com amigos é quase que essencial, pois é um título muito difícil. Fight’n Rage é uma ótima opção para curtir algo cooperativo com os amigos.

    TowerFall

    Plataformas: PC, PS4, Vita, Xbox One e Switch

    Máximo de jogadores: 4 (6 no Switch)

    Arqueiros ágeis se enfrentam em combates intensos em TowerFall. O diferencial do jogo é a grande variedade de estágios, tipos de flechas e situações, o que resulta em vários momentos inusitados e frenéticos. É mais um daqueles jogos fáceis de entender, mas com vários detalhes legais de complexidade. Além dos modos de batalha, o jogo conta também com modalidades cooperativas. A versão para Switch, até o momento, é a única que tem um modo exclusivo para seis jogadores.

    ~

    Que outros indies legais com multiplayer local vocês recomendariam? Digam aí :) 

    51
    • Micro picture
      wcleyton · 20 dias atrás · 6 pontos

      e quando não temos amigo?? comofaz?

      4 respostas
    • Micro picture
      ogawara · 20 dias atrás · 3 pontos

      Curti o Fight ' N Rage.

    • Micro picture
      artigos · 20 dias atrás · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • farusantos Farley Santos
    2018-09-29 09:02:52 -0300 Thumb picture

    Análise: Speed Brawl

    Speed Brawl oferece uma interpretação criativa do gênero beat’em up em conjunto com um universo intricado. A mistura de pancadaria e corrida traz uma experiência rápida e energética, principalmente por causa da presença de mecânicas que incentivam a velocidade — parte da graça é conseguir criar combos longos sem parar de correr. Personagens com estilos distintos, várias modalidades de missões e customização de heróis trazem diversidade ao jogo. Alguns pequenos problemas nas mecânicas resultam em momentos de frustração, por sorte eles são pontuais. A combinação de estilos oferecida por Speed Brawl pode parecer bem estranha, porém o resultado é um jogo único e bem divertido.

    Análise completa

    Speed Brawl

    Plataforma: PC
    3 Jogadores
    2 Check-ins

    9
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-27 15:32:56 -0300 Thumb picture

    Análise: TowerFall

    Vale muito o esforço de reunir amigos para aproveitar o multiplayer proporcionado por TowerFall. As partidas são rápidas, dinâmicas e imprevisíveis, resultando em situações divertidas e impressionantes — as mecânicas simples tornam o jogo bem acessível ao mesmo tempo que as camadas de complexidade agradam os mais exigentes. A grande quantidade de cenários, os vários tipos de flechas e os inúmeros modificadores trazem variedade às partidas. O conteúdo cooperativo e para um único jogador é sólido, no entanto pode cansar um pouco a longo prazo. No fim, TowerFall é um multiplayer excepcional e uma excelente adição à biblioteca do Nintendo Switch.

    TowerFall

    Plataforma: Nintendo Switch
    1 Jogadores
    1 Check-in

    11
    • Micro picture
      vianna · 23 dias atrás · 2 pontos

      Towerfall é vida!

    • Micro picture
      gus_sander · 23 dias atrás · 2 pontos

      Tinha visto algum post dele esses dias, se não me engano. Depois de ler essa análise, deu até vontade de jogar hehe

      2 respostas
  • farusantos Farley Santos
    2018-09-24 10:08:11 -0300 Thumb picture

    Análise: Timespinner

    Timespinner se concentra em executar bem algumas poucas mecânicas e isso é o que o torna muito divertido. A aventura por duas eras temporais distintas cativa com mapas intrincados, movimentação e combate ágeis, e uma mecânica interessante de congelamento do tempo. O mundo ricamente construído é muito convidativo com a presença de mitologia elaborada, belo visual em pixel art e música excepcional. É uma pena que a temática de viagem do tempo tenha implementação simples e pouco impactante, por mais que a experiência geral não sofra muito por causa desses detalhes. Timespinner resgata títulos das eras 16 e 32 bits em uma aventura bem produzida e imersiva.

    Análise completa

    Timespinner

    Plataforma: PC
    11 Jogadores
    2 Check-ins

    8

Carregar mais postagens

Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...