• 2020-10-15 18:51:45 -0300 Thumb picture

    Efeméride Gamer #30

    Medium 741424 3309110367

    15 de Outubro de 2000.

    Há 20 anos atrás, Pokémon Gold e Silver eram lançados na América do Norte para Game Boy Color. Desenvolvidos pela Game Freak e publicados pela Nintendo.

    Pokemon Gold Version

    Platform: Gameboy Color
    4432 Players
    24 Check-ins

    3
  • anikabonny Anika Bonny
    2020-06-22 03:03:37 -0300 Thumb picture

    Pokémon Pinball (Game Boy Color)

    Como o próprio nome sugere, é um jogo de pinball com temática de Pokémon.
    Trata-se de um spin-off da primeira geração da franquia. Nesse jogo, além de acumular pontos para ficar no topo do ranking, seu objetivo é capturar todos os 151 Pokémon.

    Análise completa: https://bit.ly/2APWaWS

    Pokemon Pinball

    Platform: Gameboy Color
    1058 Players
    5 Check-ins

    13
  • 2020-03-11 02:56:07 -0300 Thumb picture

    Ports ambiciosos do Game Boy Color

    Já sigo o tio Derek há um tempo e gosto muito da energia e humor que ele traz aos seus vídeos, e aqui ele reforça isso ao apresentar mais um episódio da série Punching Weight onde ele aborda jogos ambiciosos lançados para várias plataformas. O GBC é o destaque da vez com alguns títulos que exemplificam como o 8-bit colorido da Nintendo foi longe demais -- positivamente falando, é claro!

    O Stop Skelletons From Fighting é um canal e tanto. 

    [@jvhazuki]

    Harry Potter and the Sorcerer's Stone

    Platform: Gameboy Color
    356 Players
    23 Check-ins

    12
  • anduzerandu Anderson Alves
    2019-11-01 02:33:17 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Pocket Rumble

    Zerado dia 01/11/19

    Mais um dos jogos da época do lançamento do Nintendo Switch e uma variedade pequena de opções interessantes no console. Lembro que eu e um colega de trabalho ficávamos atentos às notícias da plataforma o tempo inteiro e sabíamos de cada jogo que sairia, inclusive quando sairia, preços e tal. Eu mesmo visitava muito o gonintendo.com, entre outros sites, incluindo alguns brasileiros.

    Quando vimos Pocket Rumble pela primeira vez, ambos ficamos interessados. Pro meu amigo, era um jogo bonito e interessante de luta, gênero pouco popular no console até então. Pra mim, um mix de nostalgia do meu amado Game Boy Color com o que poderia ser a jogabilidade de um Pocket Fight (PS1) ou quem sabe um The King of Fighters!

    Quando PR finalmente foi lançado, o hype já havia meio que passado e o jogo estava sendo ofuscado por outras coisas. Além disso, lembro que seu preço de lançamento não foi nada convidativo.

    Eras depois, recentemente, o jogo apareceu numa promoção bem mais em conta e eu resolvi arriscar já pensando em ter mais opções pra jogar multiplayer, e um joguinho simples assim dá pra jogar em qualquer lugar numa boa!

    Finalmente comprado e jogado, eu não sei bem o que eu esperava, mas a experiência inicial foi bem sem sal e mais uma vez o jogo acabou sendo ofuscado por muitos outros jogos que eu já possuía, inclusive o Garou - Mark of the Wolves na parte luta.

    Abrindo o jogo, coisa que acontece super rápido a partir do momento que você aperta A no menu do Switch, o jogo já mostra suas opções e modos de jogo:

    -Login, que se transforma em Online. Opção para quem quiser jogar na rede. Cheguei a achar umas partidas na época;

    -Versus, que deve ser o modo principal para luta contra amigos localmente. Cheguei a jogar um bocado nesse modo, mas percebi que os amigos cansavam rápido do jogo e seus únicos 8 personagens;

    -Solo, que se abre em mais opções, como Arcade, Vs CPU, Career, Training. Basicamente só o Arcade importa e você tem que derrotar todos os 8 personagens do jogo. 30 minutinho e você estará livre;

    -Options, que basicamente é mexer em volumes e controles;

    -Créditos.

    Além da pouca variedade de personagens, o jogo tenta completamente simular a época do Game Boy Color disponibilizando basicamente apenas 2 botões de ataque. Para comandos diferentes, segure diagonal no d-pad e aperte um dos botões para fazer alguma diferente.

    O personagem escolhido para a campanha foi Tenchi, que é meio que um Ryu da vida. Seu diagonal pra frente e A lança um hadouken. Já pra traz é uma espécie de shoryuken e tal. No neutro os seus golpes são socos e chutes comuns.

    Logo você vai perceber que a quantidade de ataques é pequena e as lutas acabam ficando meio repetitivas, inclusive pro computador, que ama ficar repetindo o mesmo ataque sem parar.

    Você vai querer mudar pra um The King of Fighters.

    O jogo tenta contornar um pouco a pouca variedade de personagens te dando várias opções de cores pra deixar seu lutador um pouco mais único.

    Já os golpes contam com uma barra na parte inferior da tela que pode resultar em um ataque especial, coisa que eu só fazia na sorte.

    Por outro lado, houve um cuidado e carinho muito grande com as animações, efeitos sonoros e cenários. Eu quase que queria ver esse jogo numa tela de GBC e parando pra pensar, se esse jogo fosse da época, eu adoraria ter a oportunidade de jogar contra um amigo.

    Os comandos em si cansaram bastante minha mão, apesar de sua simplicidade e eu acredito que por conta da grande pressão na diagonal. Tive problemas com isso nos joycons no modo portátil e ainda depois com o Pro no modo tabletop. Era inevitável terminar uma partida e fazer um exercício com o pulso (ainda está doendo)

    Resumindo: Pocket Rumble é um jogo simplório que remete ao títulos de luta da época dos portáteis, como o GBC, mas que tem um bocado de problemas e desde a época que testamos pela primeira vez, sinto um leve arrependimento de tê-lo comprado pois se na época já haviam opções melhores, agora o jogo será esquecido no limbo!

    De bom: estilo visual muito bacana. Cenários muito bem trabalhados. Músicas legais. Jogabilidade simples e meio estratégica. Possível de jogar com apenas um joycon para cada jogador.

    De ruim: muito limitado em relação à personagens e comandos. Zeração tosquinha. Repetitivo. Poucos personagens. CPU ou não faz anda ou apela bizarramente.

    No geral, dá pra jogar PR, mas esperando a coisa mais simples do mundo. Se for comprar, pague bem barato! Mas, na real, compre outra coisa com esse dinheiro, pois agora já é tarde demais pra ele. Passável.

    Pocket Rumble

    Platform: Nintendo Switch
    6 Players
    1 Check-in

    21
    • Micro picture
      xch_choram · 12 months ago · 3 pontos

      Na verdade ele tenta emular o visual do neo geo pocket e não do game boy

      1 reply
    • Micro picture
      fonsaca · 12 months ago · 2 pontos

      Legal! Não conhecia esse.

  • lgd Leandro
    2019-09-28 20:26:27 -0300 Thumb picture
    lgd checked-in to:
    Post by lgd: <p>Bacaninha, vou tentar zerar</p><p>https://youtu.
    Spider-Man 2: The Sinister Six

    Platform: Gameboy Color
    93 Players
    13 Check-ins

    Bacaninha, vou tentar zerar

    3
  • viciogame VICIOGAME Retro Games
    2018-11-26 17:06:21 -0200 Thumb picture

    ​🎮 Tomb Raider (Game Boy Color) Complete Gameplay

    🎮 Tomb Raider (Game Boy Color) Complete Gameplay.

    #Viciogame #TombRaider #GameBoyColor #Gameplay #Nintendo #ニンテンドー #GameBoy #CoreDesign #ゲームボーイカラー #GBC #LaraCroft #THQ #Eidos #LetsPlay

    Tomb Raider

    Platform: PC
    5435 Players
    637 Check-ins

    0
  • viciogame VICIOGAME Retro Games
    2018-11-05 10:46:58 -0200 Thumb picture
    Post by viciogame: <p>🎮 Alice in Wonderland (Game Boy Color)&nbsp;Comp

    🎮 Alice in Wonderland (Game Boy Color) Complete Gameplay.

    #Viciogame #AliceInWonderland #GameBoyColor #Gameplay #Nintendo #GameBoy #GBC #AliceNoPaisDasMaravilhas #Disney #LetsPlay

    Alice in Wonderland (2000)

    Platform: Gameboy Color
    10 Players

    0
  • 2018-08-31 08:21:17 -0300 Thumb picture
  • taironecass Tairone Santos
    2018-05-18 01:25:50 -0300 Thumb picture

    Chegou meu Game Boy Color!

    Pois é, meus caros amigos... depois de anos, comprei novamente um GBC, igualzinho ao que eu tinha antes. Tô muito feliz! Demorou mais chegou, hehehe. Foi bom saber também que minhas fitinhas do Mega Man e do Trax ainda funcionam perfeitamente. Por isso acho fita melhor de guardar que CD's/DVD's.

    31
    • Micro picture
      msvalle · over 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns pela aquisição!
      @ostentadores

      1 reply
    • Micro picture
      herics · over 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns jovem, igual a um q tenho ^.^

      1 reply
    • Micro picture
      santz · over 2 years ago · 2 pontos

      Parabéns, mas é estranho você ter comprado um GBC e não ter Pokémon. E que jogo japa é aquele ali?

      3 replies
  • anduzerandu Anderson Alves
    2018-04-18 16:28:36 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: Pokémon Puzzle Challenge

    Zerado dia 17/04/18

    (Postando menos por estar estudando bastante e preso à um jogo chato que não acaba).

    Esse é um daqueles jogos que eu via em propagandas de revistas de jogos e ainda vejo gente falando aqui e ali, mas imagens como a acima me faziam perder qualquer curiosidade em jogá-lo por quê, sei lá, sempre via jogos como Tetris como "fillers", ou seja, jogos pra passar aquele tempo ocioso.

    Vale a pena dizer que o Game Boy Color é ainda um dos meus video games prediletos, assim como Pokémon Crystal é um dos meus favoritos.

    Por outro lado, a falta de vontade de conhecer um jogo que eu sempre achei que fosse simplório ao extremo foi fundada por ninguém que eu conhecesse o tivesse e quando alguém o cita, é a cada muitos anos. Mas pensando bem, eu vacilei em demorar a jogar isso, pois no próprio GBC eu amo Trading Card Game e Pinball!

    O puzzle se assemelha ainda à série Puyo Puyo e suas cores, mas diferente de qualquer outra coisa do gênero (que eu me lembre), ao invés de peças caírem e vocês as girar individualmente, você move um cursor que compreende duas peças horizontalmente. Ao apertar A, as duas peças selecionadas trocam de lugar, mesmo que isso não resulte em pontuação (como seria em jogos de celular hoje em dia). Além do mais, o cenário vai subindo e revelando mais peças com o tempo.

    Ao completar uma trinca de cor igual, você pontua e aquelas peças desaparecem. Porém, o seu objetivo de verdade é fazer combinações de ao menos quatro e fazer combos conforme as peças caem graças as outras que sumiram, pois esses tipos de coisa resultam num "ataque" e dependendo do seu feito, o dano pode variar, até que finalmente derrote o pokémon do oponente.

    O seu inimigo, por sua vez, não fica apenas assistindo, mas ataca com certa frequência, dependendo do nível que você estiver jogando e em qual fase estiver (falando na campanha). Os ataques são peças grandes ou enormes e que só podem ser desfeitas se você fizer um combo com peças adjacentes a elas.

    Ao fazer isso, aquela peça enorme se transforma em várias pequenas coloridas normais aleatórias, ou seja, você ainda terá o trabalho de ter que eliminá-las. E isso porque apesar de seu inimigo ter HP, você não tem e só perde a partida se as peças alcançarem o limite superior da tela.

    Parece fácil, mas derrotar todos os líderes de ginásio em sequência (cada um só tem um pokémon) e a Liga em seguida não é uma tarefa fácil, até porque alguns inimigos tem muitos pontos de vida e criam pedras grandes com uma frequência exagerada.

    Perder uma luta é quase aleatório. As vezes você joga ruim, vacila ou é devagar com o cursor, mas em outras ocasiões, cheguei a ser tão bom e fazer combos grandes na sorte e parece que o inimigo apela e ferra com seu jogo bem no começo.

    Fracassar significa que você perde um dos seus pokémon (no início só temos os iniciais de Johto) e ficar sem todos os disponíveis significa Game Over. A recomendação seria ir atrás de abrir todos eles pro seu time (cerca de 10 no total) mas essa é uma tarefa meio difícil e que exige tempo e dedicação. Cheguei a abrir alguns na sorte, pois a chance de tê-los depende de você fazer jogadas específicas antes de chegar na Liga. Dei uma olhada na internet e achei alguns chatinhos de fazer e acredito que seria algo que eu faria jogando ao acaso com o tempo,

    Embora você escolha um pokémon antes da batalha, não vi nenhum diferença entre eles.

    Como tudo que é Pokémon da época, há bastante conteúdo e replay. O desafio é relativamente alto no normal e vários modos de jogos alternativos.

    Em um deles, funciona como em Tetris, em que você vai jogando e o nível vai aumentando com a pontuação e ficando cada vez mais rápido de subir. Em outro, você deve limpar tudo o que está acima de uma linha, que aparecerá tempos depois vindo de baixo. Já em outro, você tem um limitado número de movimentos para limpar todas as peças na tela (gostei demais desse). Há ainda outros modos de jogo, incluindo o multiplayer para 2 jogadores conectarem seus GBCs e serem felizes.

    Existe conteúdo trancado no nível Hard, como o último chefe.

    Resumindo: eu me sinto até mal de não ter jogado Pokémon Puzzle Challenge na época áurea do Game Boy Color. O jogo é lindo, nostálgico e muito bem feito. Além de tudo, ele é feito com base na segunda geração dos monstrinhos, a minha predileta. Que jogo bom! Tem uma versão de N64 também que já adicionei à fila!

    De bom: bonito e colorido, com sprites bacanas e os barulhos originais dos pokémon. Trilha sonora excelente, que remete aos tempos em que jogos japoneses eram OS jogos. Vários modos de jogo e níveis de dificuldade diferentes, pra vários gostos e vários jogadores diferentes. Modo multiplayer definitivamente obrigatório pra época (deve ser muito legal jogar contra amigos). Campanha com "cutscenes" pelo mapa de Johto e que mostra que o jogo não fica só na tela dos puzzles.

    De ruim: achei o jogo meio apelativo muito rápido. Achei desnecessária a dificuldade de abrir pokémons pro time e a falta de diferença entre escolher um ou outro. Último chefe só no Hard, apesar de ter zeramento de qualquer jeito.

    No geral, é um excelente jogo, da época que tudo relacionado a série era caprichado e eles tentavam expandi-la para vários gêneros. Funcionou muito bem, mais uma vez. Uma explosão de nostalgia de visuais e músicas muito agradável!

    Pokémon Puzzle Challenge

    Platform: Nintendo 3DS
    15 Players
    5 Check-ins

    16

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...