• anduzerandu Anderson Alves
    2018-02-21 16:28:00 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: flOw

    Zerado dia 21/02/18

    Nem sei porque eu ando ligando tanto o PS Vita ultimamente. Poderia muito bem estar jogando altos jogos bacanas e mais importantes que tenho, mas olha eu aqui, zerando flOw.

    Eu sempre imaginei esse jogo como um Electroplankton da vida. Achava que nem era jogo ou era algo rítmico besta, mas bastou vê-lo no freeshop do portátil que eu fui atrás. Foi aí que eu achei a capa da coletânea em que ele vem junto com Journey e Flower e tratei de baixar imediatamente.

    Quando comecei a jogar, o peculiar flOw me deixou bastante interessado. É como se você fosse um microrganismo que evolui conforme "devora" outros seres, ficando maior e mais forte.

    Não bastaram 10 minutos pra eu cansar do jogo.

    O fato é que o visual meio psicodélico/artístico e brilhante é bacana, mas sem carisma e muito repetitivo! Praticamente sempre o mesmo fundo azul e as mesmas criaturas, as vezes maiores e as vezes menores.

    A coisa toda é voltada a jogar como quiser, pois é possível terminar o jogo sem sequer comer nada, sem enfrentar os poucos inimigos que revidam. Muita gente vai dizer que a proposta de flOw é diferente, e é mesmo, assim como em Flower. Mas sinceramente, parece um aplicativo bobo de celular.

    O pior de tudo é que eu provavelmente joguei a pior versão do jogo: a do Vita. Isso porque você controla o jogo inteiro a base do acelerômetro, mexendo o console, e fica até ruim de seguir a movimentação da tela (fora que não é como controlar uma bola, você tem que dar meia volta para ir pro lado oposto, por exemplo).

    As versões de console de mesa se usarem também da movimentação, ao menos a tela fica parada. A versão do PSP deve ficar só nos botões mesmo (ao meu ver, teoricamente o melhor jeito de jogar esse jogo).

    Dos males o menor: o jogo dura cerca de 1 hora e por de inclusive ser mais curto, se você quiser ir direto ao fim de cada parte.

    Como funciona?

    Cada "fase" é feita por várias camadas, como se você olhasse por cima de uma torre. O início é o andar mais alto.

    Vão ter duas bolhas coloridas, em cada andar: uma vermelha e uma azul. Se você nadar coma  boca próximo a uma delas, irá comê-la. Comendo a vermelha, você desce para uma camada abaixo (um andar mais baixo na torre), como se tivesse indo mais fundo no oceano. Comendo a azul você volta pra camada anterior.

    Cada andar desses pode ter um monte de coisas paradas pra comer, ou um inimigo grandão cheio de partes pra você encostar, ou vários inimigos médios. Você pode comer e evoluir o quanto quiser, comendo poucos, todos ou nenhum. No final da fase, você poderá estar bem grande, de acordo com a quantidade de inimigos que comeu.

    O fato é que a sua vontade é sempre evoluir o máximo e limpar cada camada, mas conforme fui jogando, não via mais motivo pra fazer aquilo e no final, se chegasse numa tela com um inimigo gigantesco, já pegava a bolha pra descer para a próxima. 

    Alguns inimigos revidam se você os "atacar" e podem comer das suas partes também e se você perder todas, automaticamente nada pra camada anterior. Eu esqueci de dizer que entre essas camadas não tem corte de cena nem nada.

    Resumindo: flOw é um daqueles jogos conceituais metidos a intelectuais, mas que na minha opinião, bate qualquer outro no quesito tédio e sem finalidade. A cada camada, eu só queri terminar logo.

    De bom: atmosfera bacana (que deve ser muito melhor na TV com o PS3/4). Cada fase é jogada com um ser diferente. Várias formas de se jogar, seja comendo tudo, algumas coisas ou nada. Curto.

    De ruim: controle por movimento. Jogo sem finalidade, que começa e termina do nada, literalmente. Não tem uma musiquinha diferente ou um efeito especial no final pra dizer que você chegou em algum lugar. Repetitivo.

    No geral, se você pegou a coletânea lá e gostou dos outros dois, vale a pena dar uma conferida em flOw, mas eu não pagaria nem o R$5 ou sei lá quanto que pedem nas muitas promoções da PSN. Horrível no Vita.

    flOw

    Platform: Playstation Vita
    42 Players
    4 Check-ins

    12
    • Micro picture
      lipherus · about 1 year ago · 2 pontos

      Parabéns!

  • 2016-03-21 13:37:47 -0300 Thumb picture

    O quarteto fantástico da imersão

    Medium 3284329 featured image

    Saudações leais leitores da melhor persona do alva !

    Como prometido no último post sobre flow, hoje quero discutir quais são as principais características e decisões de design que um game precisa ter para imergir o jogador ao máximo e colocá-lo in the Zone.

    Existem quatro características que podem ser aplicadas a praticamente qualquer jogo que aumentam consideravelmente a imersão do jogador no game.

    Primeiramente, o jogador precisa saber o que fazer, precisa ter Objetivos Concretos. Mas cuidado, o jogo não precisa ser linear para ter objetivos claros, por exemplo, não quer dizer que porque Minecraft é um jogo de mundo aberto ele não tenha objetivos concretos, o principal objetivo é :

    Não Morra

    E esse não é um objetivo tão fácil quanto parece... :P

    O jogo também não precisa ter um só objetivo, alguns jogos até te dão a liberdade de escolher seu próprio objetivo. Mas o importante é que você saiba claramente qual o seu objetivo no game.

    O quão frustrante é quando um jogo não te dá nem pista de o que diabos você tem que fazer nele e você fica perdido ? Não há nada mais anti-climático...

    Outra característica importante para criar uma experiência de flow para o jogador é uma que listei no último artigo. A dificuldade do jogo precisa estar em alinhamento com a habilidade do jogador. O alinhamento não precisa ser perfeito, um pouco a mais de dificuldade do que o jogador consegue lidar pode até ser saudável (principalmente em jogos de terror), mas o problema aparece quando o jogo é exageradamente mais difícil do que as habilidades do jogador, o que causa frustração e ansiedade, ou exageradamente mais fácil, o que causa tédio. (como vimos no gráfico do último post)

    Mas aqui temos um cenário interessante, porque jogos como Super Meat Boy ou Dark Souls também são imersivos mesmo sendo dolorosamente difíceis ? Bom, minha teoria é que isso é uma questão de investimento por parte do jogador. Veja bem, eu tenho certeza de que suas 10 primeiras mortes em super meat boy passaram longe de serem imersivas, mas o jogo sempre teve um objetivo bastante claro e o desafio te fez continuar jogando. Até que suas habilidades foram se aprimorando cada vez mais ao ponto de que você sem mesmo saber como atravessava o cenário que nem manteiga totalmente imerso no game. Mas isso só foi possível porque o jogador investiu as primeiras mortes frustrantes no jogo até que alcançasse um nível de habilidade equivalente a dificuldade do jogo. Me responda você, quando é mais fácil entrar em estado de flow em Dark Souls, quando você morre incessantemente para hordas de inimigos genéricos, ou quando você está prestes a derrotar o Boss depois de ter morrido tantas vezes ?

    *ahem* Bom, de qualquer maneira, acho que eu me desviei um pouco hahaha. Vamos a próxima característica; o jogador precisa ter um feedback em tempo real de como está indo. O melhor exemplo que consigo pensar para esta característica é a série Guitar Hero, Se você vai mal, o jogo te avisa estragando sua música com notas desafinadas, se você vai bem, o jogo te avisa deixando você curtir o som que está fazendo. xD

    O jogador precisa saber se está indo bem ou mal tanto para o processo de aprendizado quanto para uma noção de controle sobre o jogo, para que o jogador mergulhe e se misture com o jogo.

    Mas novamente, esta característica pode variar muito de jogo pra jogo mas sempre está presente de uma forma ou outra em jogos que conseguem colocar o jogador em flow.

    A quarta e última característica é uma das mais intuitivas e se apoia tanto no jogo quanto no jogador. Eliminar distrações. Se você é daqueles que antes de jogar prepara sua "caverna" pra se focar somente no jogo, meus parabéns, você vai ficar aí uma semana HSUASHUA.

    Mas eliminar distrações não vem somente do jogador mas também do jogo, por exemplo não ficar jogando informações importantes na tela durante uma batalha intensa (estou olhando pra você navi ¬¬)

    Enfim, esse texto ficou um pouco maior do que eu esperava, mas acho que eu PERDI A NOÇÃO DO TEMPO HAUHAUHA (sacou ? tempo... flow... deixa pra lá ¬¬) Portanto se você leu tudo até o final, Parabéns, você merece um beijo na bunda !

    Agora é a hora que vocês leitores continuam o texto nos comentários !

    Como as novas tecnologias de hardware podem aumentar a chance de um jogador entrar In The Zone durante uma jogatina ?

    Deixe sua opinião nos comentários ! Conte uma piada !Diga o que achou do texto ! Discorda ? Concorda ? Muito pelo contrário ? Então manda bala !

    Inspiração

    @doctorlarry

    27
    • Micro picture
      armkng · about 3 years ago · 5 pontos

      um outro bom exemplo e você jogando Pump It Up ou Dance Dance Revolution, com a poluição visual e as setas subindo freneticamente, fora que o jogador aumenta sua percepção meio a música tocando e entra no ritmo para começar a acertar as setas e não perder o combo que vai subindo, mostrando que você já esta imerso e em alta concentração...

      1 reply
    • Micro picture
      redbomber · about 3 years ago · 3 pontos

      Não sou sadomasoquista, logo não gosto de Dark Souls e outros. Num sei contar piada :x. Curti o texto. Concordo. Sim, condordo. Gostei como está.

      Embora eu me feche pra jogar até que da pra sair da caverna
      http://www.relatably.com/m/img/my-eyes-memes/a99176f17f98d40c567bce80a2707a2090dddb5e93468bca673bcc1b69c4ecf8.jpg

      1 reply
    • Micro picture
      santz · about 3 years ago · 2 pontos

      Cara, seus textos são muito gostosos de ler. Ficar perdido num jogo é uma das coisas que me deixa mais frustrado. Antigamente eu tinha tempo e paciência, hoje em dia, se não recebi pistas de onde ir, abro o detonado e foda-se. A questão da dificuldade é isso mesmo, jogos muitos fáceis nem podem ser considerados jogos.

      1 reply
  • 2016-03-16 11:38:03 -0300 Thumb picture

    Go with the Flow

    Medium 3283547 featured image

    Bom dia leais leitores !

    Hoje quero explorar mais um conceito da psicologia que se relaciona intimamente com os games; o conceito de Flow.

    Você alguma vez jogou um jogo tão imersivo que quando parou de jogá-lo viu que eram 3 da manhã e você estava jogando fazia 72 horas ? ok talvez nem tanto, mas você entendeu o que quero dizer...

    Flow, em uma tradução literal, significa corrente, fluxo, correnteza. Um estado de consciência em que sua experiência da atividade parece fluir facilmente e prazerosamente (prazerosamente... isso parece errado...).

    O estado de flow é essencial para uma jogabilidade satisfatória, e basicamente pode ser representado usando o seguinte gráfico :

    Como podem ver através de minhas incríveis habilidades artísticas quando a dificuldade do desafio se iguala a habilidade do jogador, o jogador está em flow. 

    Mas você deve estar se perguntando "o que diabos é flow ?"

    Bom, ao contrário do que você pensa, não são diabos, mas vou listar algumas características que alguém experiencia enquanto no estado de flow :

    - Nível de foco e concentração alto

    - Perda de noção de tempo

    - Perda de consciência de si mesmo (de certa forma você se funde com o game)

    - Uma fusão entre ação e pensamento (você age no mesmo momento em que pensa em agir)

    Soa familiar ?

    Alguns games conseguem criar uma experiência perfeita para que flow aconteça, outros nem tanto. Então, quais são as características e escolhas de design que um game precisa ter para criar uma experiência de total imersão com o jogador ? Isso é o que vamos explorar no próximo post ;D

    Mas até lá, o que vocês acham ser essas características ?

    Mandem bala nos comentários ! xD

    Inspiração

    @doctorlarry

    56
    • Micro picture
      marcusmatheus · about 3 years ago · 4 pontos

      Flow pode ser traduzido como Estado de Imersao. Foi algo que vi numa revista de psicologia seculos atras e ate hoje levo ao pe da letra.
      Meu computador fica no meu quartinho gamer: Quando inicio um jogo, feicho a porta, apago as luzes, ponho o fone de ouvido e aumento o som ao maximo e... pimba!
      Pouco tempo depois estou em flow!
      Esse estado pode ser alcançado tanto em jogos tipo Super mario quando em jogos de guerra no estilo Call Of Duty, mas o flow é indispensavel para jogar Survivor Horrors: Os sustos e a ambientaçao do game sao TOTALMENTE DEPENDENTES de fatores externos para conseguir fazer valer sua proposta de imersao.

      1 reply
    • Micro picture
      joanan_van_dort · about 3 years ago · 3 pontos

      Muito bacana! Posso dizer que antigamente os jogos proporcionavam mais essa imersão/fusão jogador-jogo. Era só o jogador e o jogo. Hoje tem online, dezenas de pessoas conversando durante as partidas e ainda tem milhões de menus pra acessar... Isso distrai do jogo em si, e a imersão acaba sendo na periferia e não no centro do game em sua totalidade.
      Lembro de perder essa noção da realidade durante a jogatina, com Half Life 1 e 2, Chrono Trigger e Zeldas, por exemplo...
      Gostei.

      2 replies
    • Micro picture
      katsuragi · about 3 years ago · 3 pontos

      Olha...
      Eu peguei Project X Zone 2 pra jogar pela primeira vez...
      E quando fechei o jogo fui ver...
      Tava com 11h já, seguidas. <.<
      Então... é. HUAHIUOAEAEIIAEUIAEUIEA
      Se eu gosto do jogo, eu fico perdidaço no tempo. Isso acontece muito com minhas franquias favoritas, MegaTen, Mega Man, Resident Evil, Castlevania e Danganronpa.
      Passo das 5 horas facinho sem nem perceber, seguidas.

      1 reply
  • 2015-12-29 15:14:13 -0200 Thumb picture
    Post by animeisnotdead: <p>#img#[223779]</p><p>Como sempre gostei de música

    Como sempre gostei de música japonesa desde meus tempos de escola, porque não falar dela na minha própria persona? Então como trago coisas de mangás e animes, nada melhor que começar com uma das principais bandas quando se trata de animes: FLOW!
    (Eu estava cansado daquelas imagens que fazia e resolvi mudar, não ficou como eu queria mas acho que está melhor. Se alguém não está enxergando aquele vermelho escuro, me avise, acho que deixei escuro demais mesmo.)

    FLOW (フロウ) nasceu em 1998 mas que já estava em desenvolvimento desde 1993 com os irmãos Kohshi e Takeshi Asakawa.
    Em seu último ano do ensino médio Kohshi era muito fã do guitarrista hide do X JAPAN e decidiu comprar uma guitarra prometendo a si mesmo que seria tão bom quanto hide, mas naquela época produtos do tipo eram encomendados por folhetos e entregue em correio, foi então que comprou uma revista junto com Takeshi. Dias depois duas guitarras haviam chegado para ambos, Take ficou feliz pensando que havia ganhado uma guitarra de presente do irmão, mas mal sabia ele que Kohshi havia tirado o dinheiro da sua conta para comprar as guitarras. Assim começava a trajetória dos irmãos para alcançar o tão sonhado sucesso musical.

    Se você já assistiu Naruto, Naruto Shippuuden, Heroman, Nanatsu no Taizai, Eureka Seven, Beelzebub e até Code Geass e nunca reparou nas músicas ou até reparou mas não sabia quem cantava, aumenta as caixinhas de som!

    Primeira abertura de Eureka Seven.

    Primeira abertura de Code Geass: Lelouch of the Rebellion.

    Segundo encerramento de Nanatsu no Taizai, FLOW x GRANRODEO.

    Oitava abertura de Naruto clássico.

    Essas são só algumas deles, mas FLOW é uma banda com um potencial enorme. Tire alguns minutos para ouvir mais coisas dos caras, sempre com músicas animadas que vão te deixar de bom humor!

    15
    • Micro picture
      katsuragi · over 3 years ago · 3 pontos

      JIBUM WO SE CAI SAI EMO

      2 replies
    • Micro picture
      maria_luiza · over 3 years ago · 2 pontos

      Fui no show deles no Anime Friends esse ano e os caras são muito bons, sabem mesmo agitar a galera.

      4 replies
  • loucobits LOUCO (RICHARD)
    2015-05-16 20:45:47 -0300 Thumb picture
  • 0_cordeir0 Leonardo Cordeiro Ribeiro
    2015-02-14 11:51:05 -0200 Thumb picture

    Corrente musical

    1 - Qual sua banda/artista favorito(a)?

    R: FLOW (não tenho como descrever o quanto eu gosto dessa banda!)

    2 - Qual sua música favorita?

    R: C A L L I N G - FLOW (sabe, essa música é bem deprê, mas eu posso explicar. Por muito tempo, me senti sozinho... só que depois de ouvir e ver a tradução dessa música eu percebi que ouvindo FLOW e estando com as pessoas que realmente se importam comigo, eu jamais estaria sozinho... xD)


    3 - Qual sua OST de games favorita?

    R: Ore Wa Tokoton Tomaranai - Hironobu Kageyama para o meu jogo favorito: Dragon Ball Budokai 3

    4 - Qual seu estilo musical favorito?

    R:  J-Rock, mas eu escuto TUDO. TUDO MESMO.

    5 - Você também faz músicas? (caso sim, poste alguma [ou não :p])

    R:  Nah... 

     Uma vez outra escrevo uns poemas que poderiam dar uma música, ou não, mas é mais seguro dizer que não!

    6 - O que é melhor, instrumental ou com vocal?

    R:  Ambos, sendo música de qualidade, ambos são bons. 

    7 - Qual seu instrumento favorito? (vocal conta)

    R:  Violino, violão e ocarina!

    8 - Qual música você gosta de ouvir enquanto faz outras coisas? (academia, trabalho, faxina, etc...)

    R: Todas! Mas se estou fazendo alguma outra coisa prefiro mesmo as instrumentais.

    9 - O que você acha da música atual?

    R:  Eu acho que ainda estão para nascer, diamantes que ainda precisam ser lapidados no mundo da música, para um dia chegar pelo menos aos pés dos clássicos... não que música atual seja horrível, quero dizer que são boas, mas ainda não são aquela coisa: "PUTA QUE PARIU ESSA MÚSICA TOCOU NA MINHA ALMA". Enfim, essa é só a minha opinião.

    10 - Você acha que o rock morreu? Justifique.

    R: PFFFFFF..... KKKKKKKKKKKKKKKKKK é claro que não, porque existem excelentes bandas de rock ainda pra virem...

    A única coisa que ressalto é: que aqui no Brasil o rock vem sido substituído por um rock com uma pegada mais "popzinha", e isso não é a mesma coisa... 

    11 - Por que o @rock_and_games é a melhor persona do alva? XD

    R: CARA é ROCK + GAMES... precisa dizer mais alguma coisa? Rock e games são a fusão mais-que-perfeita! xD

    Dragon Ball Z Budokai 3

    Platform: Playstation 2
    3076 Players
    10 Check-ins

    11
    • Micro picture
      guilherme_gondin · about 4 years ago · 2 pontos

      Acho que eu nunca ouvi Flow, depois vou pegar a discografia pra dar uma olhada.

      1 reply

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...