• symporm Sara Lima
    2017-09-19 00:12:04 -0300 Thumb picture
    Post by symporm: <p>Se eu tô feliz? ♥ daskldjas<br><br>O negócio é q

    Se eu tô feliz? ♥ daskldjas

    O negócio é que agora tem mais jogo pra lista de espera. Muitos jogos e pouco tempo pra administrar tudo. :(

    choros.

    Far Cry Primal

    Platform: Xbox One
    142 Players
    35 Check-ins

    25
    • Micro picture
      diegolvf · almost 2 years ago · 4 pontos

      Fallout 4 eu estou jogando e posso te dizer que é demais!!

      1 reply
    • Micro picture
      mastermune · over 1 year ago · 2 pontos

      Jogos na lista de espera? Super normal isso, kkkkkkkkkkk!

      1 reply
    • Micro picture
      yon · over 1 year ago · 2 pontos

      A gente joga 1 enquanto bota 10 no backlog, impossível viver assim kkkk

      1 reply
  • tekomaurilio Caótico e Bom
    2016-09-05 11:24:13 -0300 Thumb picture

    Problema na Delegacia de Cambridge

    Galera, cheguei na delegacia de Cambridge, matei os Necróticos (Ghouls), mas mesmo assim o Paladino Danse continua dizendo que há inimigos ("Cuidado. Temos inimigos!"). O pior é que preciso entrar na delegacia por causa de outra missão que o Nick Valentine me deu e não consigo! O que fazer?

    Fallout 4

    Platform: Playstation 4
    696 Players
    289 Check-ins

    0
  • megaoferta MegaOferta
    2016-09-02 10:53:35 -0300 Thumb picture
    Post by megaoferta: <p>Game - Fallout 4 por R$ 59,83 no BOLETO!</p><p>U

    Medium 336234 3309110367

    Game - Fallout 4 por R$ 59,83 no BOLETO!

    Use o cupom: BGS16

    PS4. Acesse → http://goo.gl/iipFZz

    XONE. Acesse → http://goo.gl/KZhzgL

    Fallout 4

    Platform: Playstation 4
    696 Players
    289 Check-ins

    9
  • pauloe Paulo Emilio
    2016-02-09 19:27:31 -0200 Thumb picture
    20
    • Micro picture
      riki_samejima · over 3 years ago · 1 ponto

      Caramba, chega a dar nojo esse boneco.

    • Micro picture
      krower · over 3 years ago · 1 ponto

      SAUIFHUASF mds

  • gakuma Guilherme Souza
    2015-12-09 15:06:12 -0200 Thumb picture

    Fallout 4 - Análise - Parte 3/3

    111 - O fim

    Quando iniciei Fallout 4, 111 horas atrás, e logo entrei na Vault 111, não imaginava todos os momentos épicos que teria com o último colosso da Bethesda. Já conhecia Fallout 3 e New Vegas, tudo o que os trailers mostravam era familiar demais para mim, não que isso fosse um ponto negativo, pois como já comentei na primeira parte dessa análise, o fato de tudo ser tão familiar, ao ponto de termos uma versão revisada da canção tema da série, foi simplesmente um ponto a mais. Só não esperava nenhuma surpresa na minha experiência.

    Sabia que haveriam diversos companheiros de viagem, e sendo um jogo da Bethesda, tinha certeza de que seriam bem construídos e únicos, em suas personalidades. Tanto que, em minhas 111 horas, troquei de companheiro de viagem apenas uma vez, trocando Dogmeat por Piper, tão logo cheguei a Diamond City, pois tinha certeza de que ela teria opiniões mais concretas sobre o que estava acontecendo na tela.

    Em minha próxima jornada, pretendo trabalhar mais com Deacon (sempre disfarçado, conforme o local onde está), Nick Valentine (com suas tiradas ótimas para os que não gostam de Synths) e o Paladino Danse (que ganha muita importância, mais próximo ao final do jogo), ao menos nos dois primeiros atos, pois terminei minha jornada com a Irmandade do Aço, cujas últimas quests, principalmente a invasão do QG da Ferrovia e da invasão do Instituto, foram simplesmente fantásticas.

    Na invasão do QG da Ferrovia, trajando uma T-60 II completa, e usando uma Minigun, me senti um T-800 invadindo a base dos rebeldes, no universo do Exterminador do Futuro, e já estava tão overpower, que ativei o modo de caminhada, avançando lentamente pelos túneis destruindo tudo e todos.

    Como já tinha o save organizado e o objetivo final permance basicamente o mesmo, resolvi retornar e terminar com os Minutemen, invandindo o Instituto com a ajuda de Preston e os primeiros brothers que encontrei no mundo... Nada mais justo, já havia tido minha parte no renacimento do grupo, por que não levá-los até a endzone?

    E então vi como o grupo (os Minutemen) podiam ter sido melhor utilizados, durante a jornada, dando um papel de destaque durante todo o caminho, toda a história, interagindo mais, ainda que indiretamente, com os demais poderes que atuam na Comunidade. Somos apresentados ao grupo, à Preston, como a figura honrada que coordena o que restou da antiga entidade, ajudamos o grupo a se reestabelecer, e vemos eles se recolherem ao papel quase de uma polícia, que busca proteger e servir.

    Mas por que não atuam contra as barbáries do Instituto, ou mesmo da Irmandade do Aço, não parecem ter opinião nenhuma sobre os principais acontecimentos da Comunidade, e então, nas últimas 10 jardas, resolvem correr com a bola, como se achassem que tinham que participar da final, de alguma forma, sem ter jogado a maior parte do campeonato. (Desculpa a terminologia, mas sou fã de futebol americano)

    Informações que descobri no Instituto, durante minha jornada pelo local, e não tive qualquer uso... Ainda que Piper, uma jornalista corajosa (e inxerida) estivesse sempre ao meu lado, ela não usou de maneira alguma uma importantíssima informação que descobrimos. Mais que uma falha de roteiro, essa parece ter sido uma ponta que foi esquecida e poderia ter sido amarrada em uma quest curta, com dois ou três objetivos que engrandeceriam os personagens envolvidos e valorizariam o nosso vínculo com eles (ou não).

    Fallout sempre foi, pra mim, um FPS, para quando queria jogar um FPS, mas não estava com cabeça de jogar um FPS. Ficou confuso, peraí que já explico.

    O VATS, anteriormente salvava a vida de todos nós que jogávamos muito mal os FPS, até por que, a jogabilidade de tiroteio em primeira pessoa, nos demais Fallouts era uma bela porcaria. Isso mudou, em Fallout 4.

    Hoje, o VATS funciona muito bem, mas é um mero coadjuvante, em um universo onde cada arma nossa tem (quase) uma personalidade distinta, com seus upgrades, e até nome próprio. Prova disso é minha super marreta a Fazedora de Purê.

    Um dos meus maiores medos, ao menos na primeira metade do jogo, era que as Power Armors e os Reatores de Fusão fossem "itens" raros, que encontraria apenas aqui e ali e precisasse guardar para batalhas ou áreas extremamente perigosas. Algo que acabou não se comprovando.

    Encerrei o jogo com 17 Power Armors estacionadas na minha residência oficial (acima foi o início da construção da garagem e busca das Power Armors), a garagem Red Rocket que encontramos logo depois de Sanctuary Hills, onde encontramos Dogmeat também. Isso ainda usando minha Power Armor, uma desenvolvida para o inverno, com bônus contra radioatividade e branca... Tão linda.

    Também usei durante algum tempo uma Power Armor com jetpack acoplado e em missões que sabia que seriam "boca braba", usava a bobina de tesla, acoplada ao corpo, tirando dano contínuo, por eletricidade, dos inimigos. Ou ainda o torso com placas refletoras, que devolvem 50% do dano causado por inimigos, aos inimigos.

    São tantas possibilidades, tantas maneiras diferentes de seguir a jornada. Hoje pela manhã, conversando com o @s7ephano, ele me contou que usa o Perk da "Bloody Mess" (não lembro o nome em português), onde os inimigos costumam explodir em uma poça nojenta de sangue e membros. Já eu, evoluí a força do personagem ao máximo e pegue o Perk "Trem da Dor", que somado ao Perk de armas brancas, transforma o jogador que traja uma Power Armor em uma espécie de Hulk, que atropela todo mundo e o que não resolve no atropelamento, resolve na marretada.

    Como em determinado momento, parei de usar minhas armas de fogo, tinha muita munição sobrando e, vendendo a maior parte, mantendo apenas uma reserva mínima, fiz um caminhão de dinheiro (em tampas) e nunca me faltaram recursos para as expansões dos assentamentos. Todos sempre muito bem defendidos, com muito alimento, camas e abrigos.

    Confesso que não dei a devida atenção aos computadores, interruptores de frequência e tantas outras possibilidades de Minecraftear a Comunidade. Isso vai mudar no período de festas, agora do final do ano, quando pretendo me dedicar a isso.

    Todas as facções mantém aquele quê de cinza em suas motivações, mas uma certa miopia nos meios que usam para chegar a esses fins. Irmandade de Aço, Ferrovia ou Instituto, tanto faz, nenhuma delas é 100% pura. Poderia dizer que os Minutemen são, sob o comando de Preston, ou você mesmo, caso queira assumir o cargo de General, mas em determinado momento do jogo, descobrimos que até mesmo eles, não estão livres de problemas internos, e que tem um estigma próprio para lidar.

    E embora a jornada tenha sido fantástica, repleta de personagens excelentes, lugares inesquecíveis (como o Mar Reluzente, por exemplo), o final de Fallout 4, assim como o dos anteriores, decepciona.

    "- Ah Gakuma, você tá falando que o final é ruim? Como assim, jogo 100 e tantas horas e vejo um final ruim."

    O final não é ruim, Padawan, só é aberto, como todo o jogo, como a jornada, o companheiro de viagem que você teve, a facção que resolveu apoiar. Como todo o jogo da Bethesda, isso não é a Divina Comédia, e sim a história de como você, um João Ninguém, sobreviveria no inferno, dia após dia, procurando por seu filho, e por vingança. Como essa história será contada, depende de você e de ninguém mais.

    "- Ah Gakuma, mas nenhuma escolha que eu faço no jogo tem importância."

    Realmente filho (a), assim como na vida, hoje, se você mandar seu melhor amigo a puta que pariu, no grande esquema das coisas, é como um grão de areia que foi movido na praia... Ninguém vai se importar, no final das contas.

    Já as grandes decisões, como apoiar esta, ou aquela facção, vai impactar ao ponto de você matar todos aqueles que, até há pouco, eram seus amigos, companheiros de missão, pessoas (ou Synths) que salvaram sua vida, mais de uma vez. A história é sua, é como você reagiria.

    E nesse ponto, realmente, entendo o alto índice de emputecimento de alguns com o "método bioware" de interação com personagens, inserido neste quarto jogo.

    Os diálogos tiveram que ser reduzidos, em número, devido ao excelente trabalho de dublagem... Não tinha como continuar com um rol de dez frases, às quais o personagem a minha frente, lia a minha mente, para qual eu estava pensando. Isso não é RPG de mesa, "Deal With It".

    Isso justifica a preguiça em colocar mais uns caracteres ali no menu de interação? Não, de maneira nenhuma. Aliás, não sei qual a explicação da Bethesda pra isso, talvez achassem que ficaria visualmente poluído demais, não sei, só sei que foi desnecessário e já foi corrigido por Modders.

    Falando em Modders, nessa minha primeira jornada, não usei nenhum mod, pois queria ter a experiência 100% vanilla, e admito, em alguns momentos, foi difícil continuar com essa decisão.

    Quests que bugavam, sem aparecer lugar do objetivo no mapa, aliadas a falta de um "diário", onde pudesse reler, ainda que meio por cima, o que havia conversado com determinado personagem, vinte horas antes, quando iniciei uma sidequest, e não lembrei de continuar, tornaram algumas missões um verdadeiro martírio, ao ponto de simplesmente tomar um atalho, e simplesmente matar todo mundo de um assentamento... diferente.

    Este é um jogo da Bethesda, nós sabíamos que teríamos um verdadeiro buffet de bugs. Sabíamos que teríamos problemas com colisão entre objetos, que personagens continuariam se mexendo depois de mortos, etc, etc, etc. No entanto, não sabíamos que seriam tantos, a todo momento, e que diversos deles, dariam inclusive crash no jogo.

    O primeiro patch oficial (1.02) chegou aos PCs ontem e, este que vos fala, já usava a versão beta dele, há alguns dias. Esse patch, ainda na versão beta, já resolveu todos meus problemas, imagino que a versão final seja ainda melhor, pois promete inclusive melhora no desempenho do jogo como um todo, e especificamente na Fábrica da Corvega, verdadeiro algoz dos consoles, levando o megaboga Playstation 4 aos 15fps, em alguns momentos.

    Mas o que vai me marcar mais em Fallout 4 não será a história, ainda que tenha gostado muito do desfecho (temporário, até que as 4 ou 5 dlcs de história que a Bethesda costuma entregar, na franquia, cheguem), mas sim os momentos épicos, como quando cheguei a uma casinha, no meio do nada, e fui surpreendido por um Deathclaw, e então mais dois, rendendo essa imagem épica, abaixo.

    Ou os segredos de cada vault que encontramos, como aquela que foi apresentada aos residentes como uma segunda chance, onde poderiam se livrar dos vícios em narcóticos, ou a cada power armor encontrada, como aquela no meio de um pântano, onde um vertibird fora derrubado, sabe-se lá há quanto tempo. Ou o destino das tropas da Irmandade que vieram à Comunidade, antes da Pryden, a queda do avião de passageiros, no Mar Reluzente, durante o bombardeio que devastou a Comunidade.

    Nenhuma dessas histórias, ou momentos, estão ligados à missão principal e, se você não prestar atenção, jamais verá nenhuma delas. São tantas as histórias que são contadas, de forma indireta, ou apenas se você procurar, com muito afinco, que eu, como amante do estilo Dark Souls, de contar (ou não contar) história, chegarei tranquilamente às 300 horas, em Fallout 4.

    Enfim... Fallout 4 é o melhor jogo do ano? Não, não é. Meu cérebro teima em gritar isso, que por todas as falhas, o hype, o motor gráfico, uma mera evolução do motor utilizado no terceiro jogo, a falta de um tutorial para cada funcionalidade nova que temos que descobrir na marra, etc, etc, etc, Fallout 4 não merece o título de jogo do ano.

    Fallout 4 é o meu jogo favorito do ano? Sim, com certeza. Você já tinha me ganho no trailer, Bethesda.

    Se houverem as tradicionais 4 ou 5 expansões... Sim, vou comprar o season pass por 100 reais... Sim, compraria por 200 também.

    E não é que tenha dinheiro sobrando... É que isso não é hobby... É Fallout.

    Para imagens em resolução decente, e muitas outras, de outros jogos, visite meu perfil no flickr.

    Fallout 4

    Platform: PC
    333 Players
    225 Check-ins

    16
    • Micro picture
      s7ephano · over 3 years ago · 2 pontos

      Essas histórias que temos que vasculhar realmente são foda... as vezes um audiolog ou um pedaço de papel pode fazer uma diferença para essas histórias não contadas.

      2 replies
    • Micro picture
      s7ephano · over 3 years ago · 2 pontos

      BTW bloody mess traduzido ao pé da letra fica bagunça sangrenta. XD

      2 replies
    • Micro picture
      xualexandre · over 3 years ago · 2 pontos

      Realmente as histórias próprias são as melhores nesso jogo, só eu sei o martírio que foi caçar uns synths num cais, junto com um caçador do instituto, ao mesmo tempo que era caçado pela brotherhood of steel....haha e pior que não era scriptado o ataque deles alí naquele local.

      Ou aquela hora que você decide que não vai dar fast travel, e do jeito que saí do museu com o ovo de deathclaw, viajei até a puta que pariu de power armor e o ovo na mão pra devolver ele pro ninho, correr da mamãe deathclaw e ver que ela não me ataca depois que deixo o ovo lá....

      Ou quando perdi o dogmeat....e refiz o caminho por todos aqueles assentamentos do começo do jogo, os locais onde você pode mandar o npcs... enfim, perdi ele.

      Enfim, qualquer dessas coisas tem muito mais profundidade do que essa história meia boca, e esses diálogos que não prendem....que mesmo dublado, se parar pra reparar na expressão facial...olha, ficaria melhor sem voz...hahaha .

      9 replies
  • 2015-11-15 15:39:21 -0200 Thumb picture
  • 2015-11-08 12:35:11 -0200 Thumb picture
  • 2015-06-15 00:42:48 -0300 Thumb picture

    Bethesda - E3

    Primeira conferência da E3 e eu já buguei!
    Agora oficialmente começou a Nova Geração!

    Uma pena que não vou poder acompanhar as conferencias de amanha ao vivo. Mas como diz o Phill....

    ESSA É UMA ÓTIMA ÉPOCA PARA SER UM GAMER! 

    Fallout: New Vegas

    Platform: PC
    1949 Players
    93 Check-ins

    12
    • Micro picture
      fallen_rocker · about 4 years ago · 1 ponto

      A TL ta inundada de Gameplay do DOOM, do FL4 e das paradas da Bethesda ... mas to esperando as novidades do tio Major Nelson ... COME ON M$ !

      1 reply
    • Micro picture
      akromvaleth · about 4 years ago · 0 pontos

      Daqui a um ano e meio quando sair a versão GOTY desse fallout eu comprarei =]

      2 replies
  • sergiotecnico Sergio Tecnico
    2015-06-15 00:20:42 -0300 Thumb picture
    Post by sergiotecnico: <p>Shut the fuck up and take my money Bethesda!!!</

    Shut the fuck up and take my money Bethesda!!!

    Fallout 3

    Platform: Playstation 3
    1065 Players
    44 Check-ins

    1
  • 2015-06-06 00:36:13 -0300 Thumb picture

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...