• santz Santz
    2017-06-06 11:34:11 -0300 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 263 - Yu-Gi-Oh! de Pokémon

     Nunca tive um GameBoy na minha infância e meu único contato com a série Pokémon foi através daquele anime horrível, então até hoje nunca peguei um Pokémon para jogar. Depois que fiz um top10 de melhores jogos de cartas e ele ficou em primeiro, resolvi dar uma chance ao game e finalmente entrando no mundo dos bichinhos de bolso. O jogo possui mecânicas semelhantes a da série, como a de caminhar pelo cenário procurando por duelistas, que é o que mais curti no jogo.

     O jogo não é ruim, as regras funcionam bem e são explicadas de forma bem simples. O jogo também não é tão difícil e as músicas do game são bem legais. Pra mim, o que mata no jogo é a interface no duelo. Imagino que é bem complexo em montar um game com tantas regras numa tela minúscula que é a do GameBoy Color, mas demorou um tempo até me acostumar e entender como o jogo esta funcionando. Tem coisas que você deve imaginar como esta, como o campo, por exemplo. Mesmo dando para ver, não fica muito claro. É um joguinho bem massa, mas não chega nem perto de ser o melhor game de carta que existe.

    Pokemon Trading Card Game

    Platform: Gameboy Color
    1687 Players
    16 Check-ins

    28
    • Micro picture
      vianna · about 2 years ago · 3 pontos

      Yu-Gi-Oh de pokemon? Hahahaha... Pokemon é bem mais antigo e o cenário de jogadores é bem mais consolidado do que o de Yu-Gi-Oh :P

      1 reply
    • Micro picture
      matsugaki · about 2 years ago · 3 pontos

      Muito louco. Nunca consegui zerar, porque toda vez que o cartucho voltava pra locadora, zoavam meu save kkk

      2 replies
    • Micro picture
      bakujirou · about 2 years ago · 3 pontos

      da para apertar start no meio de uma batalha. Voce ve a interface do campo seu, quantas cards de sua pilha de descarte, os pokemon active e do bench seus e de seu oponente, quantos prize cards restam e da pra consultar a pilha de descarte do oponente.

      4 replies
  • marcelokiss487 Marcelo Kiss
    2016-12-03 03:43:49 -0200 Thumb picture

    Finalizado,que brisa de jogo, confesso que não entendi tudo ainda.

    Medium 372564 3309110367

    Não tenho muito o que falar... o jogo é sensacional em vários aspectos, a história é complexa, e no final isso piora ahaha ou seja, ou vou ter que buscar explicações ou terei que jogar novamente.
    Valeu cada minuto jogado =D 

    BioShock Infinite

    Platform: PC
    3109 Players
    353 Check-ins

    13
    • Micro picture
      juray · over 2 years ago · 3 pontos

      Eu tive que fechar o jogo 3 vezes pra entender alguma coisa! rsrs!

      É uma viagem mesmo! Eu aconselharia os dois... a ler explicações e também jogar de novo! rsrs!

      Mas posso falar algumas coisas aqui se não se importar ^_^

      5 replies
    • Micro picture
      marcelokiss487 · over 2 years ago · 1 ponto

      @wagao ,,, Meu amigo fã de Kiss, bom vê-lo por aqui também,, pow agora que me explicaram os pontos importantes do game bateu até uma bad lembrando do final :( ahahah que foda... =D

      2 replies
  • misterpumpkin Renato Moura Jr.
    2014-12-09 18:30:26 -0200 Thumb picture

    "Traga-nos a garota e quite a sua dívida"

    Medium 2932097 featured image

    Hoje eu estou com vontade de escrever, e aproveitando que meu antigo post de Bioshock falando sobre Rapture, Andrew Ryan e tudo mais foi um sucesso, resolvi falar de Bioshock Infinite dessa vez, um jogo maravilhoso que deixou muita gente com um nó no cérebro no final.

    Todo mundo que já jogou qualquer Bioshock sabe que sua narrativa é muito discreta, o jogo tem meia dúzia de cutscenes e segue em gameplay praticamente do início ao fim. Para entendermos a história, temos de procurar e escutar os audio diaries (nesse game chamado de Voxophones), que são registros de aúdio de certos personagens que complementam o enredo do game.

    O problema é que pouca gente tem paciência de procurar e ficar vendo esse tipo de coisa, e nisso muito detalhe passa batido, o que acaba prejudicando DEMAIS o entendimento desse jogo. Relaxem que eu não tô dando puxão de orelha em ninguém, eu mesmo só pegava os Voxophones, mas deixava de lado, nem escutava, e acabou que quando eu zerei o jogo, eu buguei hard.

    O jogo tem um conjunto de personagens muito interessantes, e por mais que alguns pareçam irrelevantes, quase todos tem muita importância e um papel crucial no enredo. Eu vou dar uma definição de cada personagem, e também explicar do meu jeito qual é a desse jogo. Obviamente vai ter spoilers do início ao fim, então leia por sua conta e risco.

    Primeiramente, vamos apenas fazer um resumão do enredo. Esse resumão no caso vai ser bem cru, como se zerássemos o jogo ignorando os Voxophones e contando apenas o que vimos jogando.

    "Bring us the girl, and wipe away the debt"

    Começamos com o protagonista, chamado Booker Dewitt, sendo levado para um farol por duas pessoas. Essas pessoas são identificadas apenas por "Uma Dama" e "Um Cavalheiro", e seus diálogos são sempre bem envolventes, apesar de quase nunca entendermos alguma coisa. 

    Adentrando o farol, Booker entra numa capsula e é levado para uma cidade no céu, chamada Columbia. Lá ele vê que seus habitantes são extremamente religiosos e devotos a seu líder, o padre Zachary Comstock. Após passar por um batismo forçado, Booker acaba sendo tachado como o Falso Pastor, por causa de uma marca que ele possui em sua mão direita (AD), e nisso todos na cidade ficam contra ele.

    Logo descobrimos que sua missão era resgatar uma moça chamada Elizabeth, que era mantida presa em uma torre nessa cidade, e logo também descobrimos que ela é filha do principal antagonista, Comstock.

    Elizabeth é protegida por uma espécie de robô chamado Songbird, que é controlado por uma espécie de música, e Elizabeth possui um poder muito incomum: ela é capaz de abrir fendas temporais, podendo viajar de uma época a outra, e até mesmo trocar de universos.

    Conforme avançamos recebemos constantes visitas daquele casal do começo do jogo, e então descobrimos que eles são os Lutece, porém mesmo assim os dois ainda são um mistério. Quando Booker finalmente fica frente a frente com Comstock, ele o mata e foge de Columbia, graças a uma fenda aberta por Elizabeth, eles vão parar em Rapture.

    Porém é ai que as coisas começam a confundir legal, pois é ai que entra a parte em que Booker e Elizabeth passam a alternar de um universo a outro e enxergam versões de si mesmo em outros universos no mesmo lugar. Booker diz que Comstock foi morto em apenas um universo, mas está vivo em infinitos outros, então o único jeito de matá-lo é cortando o mal pela raiz, ou seja, no seu nascimento.

    A cena final consiste em Booker dizendo que ele é Comstock e sendo afogado por várias Elizabeths de vários universos diferentes, e todas elas acabam desaparecendo, uma a uma.

    Provavelmente quando você zerou o jogo pela primeira vez essa foi sua reação:

    Está certo que após isso você fica cheio de perguntas, do tipo: Booker é Comstock? Então eu estive lutando contra mim mesmo esse tempo todo? Elizabeth é filha de Booker? Que diabos foi isso que aconteceu afinal de contas?

    Pra tudo tem uma resposta, então vamos por partes. Vamos juntar as peças pela biografia dos personagens mais importantes, começando por Comstock.

    Zachary Comstock

    Comstock é a versão de Andrew Ryan de Columbia, mas ele é totalmente o oposto do vilão de Bio1. Ele lutou no Massacre de Wounded Knee, onde foi um dos soldados que mais se destacou e matou dezenas. Após a batalha, Comstock, que ainda era conhecido por outro nome, se arrependeu de seus inúmeros pecados e procurou o perdão divino. 

    Então ele se batizou e renasceu com outro nome, e dai sim veio a se chamar Zachary Comstock. Agora seguindo uma vida devota ao cristianismo, Comstock conheceu a gênia da física Rosalind Lutece, e usando sua descoberta de fixar átomos em posições no espaço, ele teve a brilhante ideia de construir uma cidade voadora.

    Columbia

    Com o apoio do governo americano e sendo financiado pelo mesmo, Comstock, em parceria com Lutece, fundou sua cidade no céu, Columbia. Lá, ele se tornou o seu líder, e criou uma organização política de habitantes chamada "Os Fundadores".

    Comstock considerava apenas os brancos como uma raça pura, e por isso trazia escravos negros lá de baixo apenas para desempenharem serviços públicos e servirem a "raça puritana". Por isso que Columbia retrata totalmente o oposto de Rapture, e Comstock o oposto de Ryan. Ryan lutava pela igualdade do homem, sem Deuses, sem reis, enquanto Comstock favorecia as pessoas por sua cor, e com isso fazia de sua cidade um grande lar de desigualdade.

    Os Lutece

    Uma dama e um cavalheiro. Robert e Rosalind Lutece são dois grandes gênios da física que fizeram a descoberta que pôde colocar Columbia nos ares. Ai vocês perguntam "mas não foi Rosalind que fez a descoberta?", sim, foi ela, mas ao mesmo tempo também foi ele! Confuso não?

    A verdade é que os dois não são irmãos como muitos pensam, mas são a mesma pessoa, só que em parte dos universos é uma mulher e em outra parte é um homem. A questão é: se os dois são a mesma pessoa, como eles podem estar juntos e como conseguem se "teleportar" para qualquer lugar a qualquer momento que desejarem?

    Viajem Temporal

    Um dos motivos de Rosalind ter concordado em ajudar Comstock com Columbia foi o fato dele financiar a pesquisa dela do chamado "Campo Lutece", onde ela conseguiria abrir fendas temporais e transitar de um espaço a outro, em tempos e universos diferentes.

    A pesquisa foi um sucesso quando Rosalind conseguiu fazer contato pela primeira vez com sua versão masculina, Robert, em outro universo, por meio de uma fenda. Por meio dessas fendas, Comstock passou a viajar constantemente para outras realidades, e por meio disso ele conseguia ver o futuro.

    É por isso que ele carrega o título de profeta em Columbia, pois todas as suas profecias são coisas que ele viu nas fendas, mas seus fiéis não sabem disso. Porém, viajar nessas fendas causam efeitos colaterais, por isso Comstock envelheceu muito mais rápido do que o normal e consequentemente ficou estéril.

    Agora a questão é: como Elizabeth, a filha de Comstock, consegue abrir fendas por si só?

    Lady Comstock

    Já em Columbia, Comstock acabou se casando com uma de suas fiéis. Ele acreditava que Columbia só iria prosperar se algúem de sua linhagem sanguínea passasse a governá-la depois dele, e então veio Elizabeth. Agora eis a questão: como Comstock foi capaz de engravidar sua esposa se ele é estéril? Por que Comstock trancaria sua filha em uma torre por anos?

    A resposta é simples: Elizabeth não é filha de Lady Comstock. Seu casamento foi apenas fachada para cobrir o que ele fez, que foi sequestrar um bebê, que seria Elizabeth. Com a ajuda dos Lutece, por meio de uma fenda, ele a trouxe para seu universo, para que assim todos acreditassem que ela era sua filha legítima.

    O aparecimento inesperado do bebê foi tachado como milagre em Columbia, pois ninguém viu Lady Comstock grávida, e com isso, a esposa de Zachary pegou um ódio inimaginável pela criança, o obrigando a trancá-la naquela torre (não só por isso mas também pelos seus poderes).

    Mas então, quem é o verdadeiro pai de Elizabeth?

    Booker DeWitt

    Booker, o nosso protagonista, lutou no Massacre de Wounded Knee aos 16 anos, e sua brutalidade no campo de batalha o fez virar um herói diante de seus companheiros. Arrependido de seus pecados, Booker resolveu se batizar para ganhar o perdão divino, mas desistiu no último segundo, pois acreditava que nenhum mergulho em um rio iria livrá-lo do que ele já fez.

    Alguns anos após o massacre, Booker trabalhava e levava uma vida normal, até conhecer uma mulher, por quem se apaixonou. Logo ela ficou grávida e deu a luz a uma menina, Anna DeWitt, porém ela acabou morrendo no parto e Booker ficou sozinho com sua filha recém-nascida. 

    A morte de sua amada o causou uma grande depressão, onde ele acabou virando um alcoólatra e se afundou nas dívidas com jogos de azar. Logo, ele estava muito endividado e sem dinheiro algum, até que Robert Lutece apareceu em sua porta dizendo que caso ele desse a garota para ele, todas as suas dívidas seriam perdoadas. 

    Booker acabou vendendo sua filha Anna para os Lutece e Comstock, porém ele se arrependeu e foi atrás dela, até encontrar Comstock passando Anna para os Lutece, por meio de uma fenda. Booker tenta impedir, mas Anna é levada, e a fenda acaba fechando encima de seu dedo, deixando apenas parte do mindinho de Anna para trás.

    Booker acaba ficando mais depressivo ainda, e então ele marca as iniciais de sua filha na sua mão direita, AD (Anna DeWitt).

    Elizabeth 

    Agora que já sabemos que Elizabeth não é filha de Comstock e sim de Booker, ainda há uma questão em aberto: como ela pode abrir fendas? Quando ela foi passada de um universo a outro, a fenda se fechou encima de seu mindinho, o cortando fora.

    Esse é o motivo dela usar um dedal para cobrir sua deformação, mas não só isso, quando seu mindinho foi cortado, a mesma Elizabeth passou a existir em dois universos diferentes, por isso ela ganhou a capacidade de abrir fendas e viajar no espaço-tempo.

    Na torre em que era mantida presa, Elizabeth não conseguia abrir fendas, pelo menos não por muito tempo, pois lá havia um cifão que emitia um som extremamente alto o tempo inteiro, e esse barulho limitava os seus poderes de maneira drástica. Ela também não conseguia fugir porque era constantemente vigiada pelo Songbird.

    Vale ressaltar que mesmo sendo filha de Booker, Elizabeth também possui sangue de Comstock, pois como vocês já devem ter notado, eles realmente são a mesma pessoa. A história deles é a mesma, a diferença é que em parte dos universos, Booker se batizou e se tornou Comstock, enquanto nos universos restantes, Booker desistiu do batismo e continuou sua vida como estava. Sacaram?

    Agora sim, estamos chegando a uma conclusão, só nos resta saber: por que Booker estava atrás de Elizabeth?

    O Falso Pastor

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Quando Robert Lutece viu que Elizabeth podia abrir fendas, ele percebeu que o plano de Comstock iria se concretizar e Columbia destruiria a cidade de Nova York. Se arrependendo de ter ajudado Comstock a sequestrar Elizabeth, ele fez um ultimato a Rosalind, falando que caso ela não o ajudasse a concertar as coisas, ele se separaria dela e eles nunca mais iriam se ver.

    Rosalind acaba concordando com seu eu "macho" e ambos abrem uma fenda para trazer Booker para outro universo, que no caso é o universo que o jogo começa. Lá, eles modificam as memórias de Booker e ele acaba não se lembrando que Elizabeth é sua filha, nem que ele a vendeu, ele está lá apenas com a missão de resgatar a garota.

    Comstock sabia que Booker viria por meio das fendas, por isso ele espalhou vários cartazes em Columbia, dizendo que o Falso Pastor teria a marca "AD" em sua mão, é por isso que Booker é reconhecido e atacado. 

    O problema é que antes dos Lutece agirem, Comstock descobriu de seu plano de conspiração contra ele, e então ele mandou Jeremiah Fink, um dos grandes empresários de Columbia, sabotar a máquina de fendas que eles usariam.

    Jeremiah Fink

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Fink seria uma versão de Frank Fontaine de Columbia. Por meio das fendas, ele conseguiu observar e reproduzir avanços tecnológicos que estavam muito além de seu tempo. Um exemplo disso é o Songbird, que foi sua criação, tudo indica que por meio de uma fenda ele viu um Big Daddy em Rapture, e então fez algo semelhante.

    Os Handyman também são obras de suas indústrias. Fink tinha um irmão chamado Albert, que era o músico de Columbia, e do mesmo modo que seu irmão usava para adquirir avanços tecnológicos, Albert escutou várias músicas que fariam sucesso muitas décadas a frente e as adaptou para Columbia, no seu tempo.

    Esse lance das músicas é um dos meus easter eggs preferidos do jogo. Existem muitos sucessos dos anos 80~90 um pouco modificados no jogo, e só quem presta atenção consegue notar. Por exemplo:

    Beach Boys - God Only Know

    Cyndi Lauper - Girls Just Want To Have Fun

    Por ordem de Comstock, Fink sabotou a máquina de fendas temporais dos Lutece, mas ao contrário do esperado, isso não os matou, apenas os espalhou em vários universos diferentes, os tornando imortais. É por isso que os Lutece conseguem se teleportar para onde e quando quiserem, e estão sempre juntos, foi o que a máquina quebrada os causou.

    O Final

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Finalmente chegamos a parte mais intrigante de todas, o final do jogo. Como eu já disse antes, Booker havia notado que matar Comstock em apenas um universo não adiantaria de nada, e seria necessário cortar o mal pela raiz, para que assim ele fosse erradicado de todos os universos.

    Logo ele viu que ele mesmo era Comstock em uma realidade alternativa, e para matá-lo em seu nascimento, ele mesmo teria de morrer em seu batismo, pois foi quando Comstock "nasceu". Por isso que enquanto ele morria, todas as Elizabeths foram desaparecendo, pois Elizabeth é filha dele, e caso ele deixe de existir antes dela nascer, ela também jamais existirá.

    Agora tem uma teoria que até faz sentido, pois o jogo não mostra a última Elizabeth (que é a principal, a que nos acompanhou o jogo todo) desaparecendo, quando sobra apenas ela a tela apaga e os créditos começam. A teoria é que assim como os Lutece, essa Elizabeth é imortal também, pelo fato dela conseguir viajar no espaço-tempo e existir em mais de um universo. Faz sentido, mas é só uma teoria né...

    Ainda no final dos créditos, vemos Booker indo ao quarto de Anna e quando ele abre a porta, a tela fica clara e o jogo acaba, mas tudo indica que o bebê estava lá no berço. Isso indica que agora todos os universos em que Comstock existia se tornaram Booker, e que agora não há mais Comstock nesses universos, apenas Booker. É meio confuso, mas se vocês lerem com atenção dá pra entender direitinho.

    É isso ai, de modo geral, isso é Bioshock Infinite! E o jogo tem esse nome por causa desses paradoxos existentes nos infinitos universos do jogos, por isso o nome Infinite. O final do jogo meio que tem aquele lance interpretativo, no estilo daquele filme Inception (ou A Origem pros BRBR).

    Bioshock Infinite é uma obra de arte em todos os seus quesitos, concorreu a GOTY mas a concorrência naquele ano tava pesada e acabou não ganhando, mas todo mundo que jogou sabe o quão lindo é esse jogo e provavelmente um dos melhores jogos que a gente já tenha jogado na vida!

    Espero que todos tenham entendido isso tudo que eu escrevi, e se ficou alguma dúvida só postar ai nos comentários ;)

    BioShock Infinite

    Platform: Playstation 3
    2677 Players
    243 Check-ins

    20
    • Micro picture
      netobtu · over 4 years ago · 3 pontos

      Mto bom cara, adoro a trilogia! Meu TCC da faculdade foi uma análise política do primeiro Bioshock!

      3 replies
    • Micro picture
      raphaelzero · over 4 years ago · 2 pontos

      Adorei o texto e o jogo!

      1 reply
    • Micro picture
      juniormegadeth · over 4 years ago · 2 pontos

      Um dos melhores jogos que ja joguei !

      1 reply
  • esperantobr Rodrigo Morales Villa
    2013-07-22 21:15:50 -0300 Thumb picture

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...