• dantlast Danilo Oliveira
    2019-03-29 10:16:57 -0300 Thumb picture

    30 dias de Games - Dia 5: Jogo pra jogar junto

    Eu pensei em muitos jogos para por aqui. Como tenho muitos primos que também sempre jogaram muito, compartilhávamos algumas experiências. Desde jogos de luta, corrida, esportes em geral...Pensei muito no que por aqui. Mas o jogo que escolhi foi Army of Two: The Devil's Cartel. A série Army of Two por si só já nasceu com o intuito de ser jogada em co-op, e eu o fiz em split screen junto com um primo meu. Talvez não seja o melhor jogo co-op do mundo, mas sem sombra de dúvidas é um jogo muito bom, extremamente divertido e do qual eu guardo uma ótima memória.

    Dia 1 - Jogando atualmente

    Dia 2 - Remaster/remake favorito

    Dia 3 - Merece um remake

    Dia 4 - Último jogo que concluiu

    @desafio 

    Army of Two: The Devil's Cartel

    Platform: XBOX 360
    525 Players
    85 Check-ins

    17
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2019-02-03 21:20:11 -0200 Thumb picture

    NÃO RESISTI (AGAIN!)

    Então...comprei novamente outro game velho que está recebendo uma homenagem.

    O original TOEJAM & EARL é um game lançado pela SEGA em 1991 para o MEGA DRIVE.

    Apesar da pouca publicidade inicial para sua divulgação, em instantes cativou o coração dos gamers e da mídia especializada.

    Reviews acerca do game foram extremamente positivas. Sua sequência (1993) alterou o estilo, causando certa controvérsia entre os fãs.

    Uma versão para o DREAMCAST foi criada, porém a produção foi interrompida com a descontinuação do videogame à partir de 2001:

    Um game extremamente divertido single player ou 2 players, embalado por incríveis batidas de FUNK e RAP...

    O game apresenta dois alienígenas que caem com sua nave espacial no planeta TERRA. Seu objetivo é SOBREVIVER, ENCONTRAR AS PEÇAS DA NAVE, e o ELEVADOR que leva para o próximo nível. PRESENTES posuem criativos e engraçados itens para seu benefício (sapato de foguete, por exemplo)...ou não (nuvem de raios na cabeça, por exemplo).

    Os inimigos (moradores da TERRA) são extremamente engraçados.

    LANÇAMENTO: 01/03/2019. Enquanto não chega já instalei o wallpaper...

    TOEJAM & EARL 1:

    TOEJAM & EARL 2:

    TOEJAM & EARL 3:

    TOEJAM & EARL: BACK IN THE GROOVE...projeto via KICSTARTER que solicitou R$400.000,00 e arrecadou mais de R$500.000,00.

    ToeJam & Earl: Back in the Groove

    Platform: Playstation 4
    6 Players
    4 Check-ins

    34
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2018-08-10 09:45:17 -0300 Thumb picture

    DESAFIO TOP 20 MÚSICAS DE GAMES

    DIA 13 - TOE JAM & EARL (MEGA DRIVE - 1991).

    O game é 10 ... 

    A TRILHA É 1000!

    Vale lembrar que um REMAKE está previsto para esse ano! Será mesmo? Pois já foi cancelado anteriormente...

    As regras são as seguintes:

    1 - Poste uma música de um jogo por dia por 20 dias (total de 20 jogos)

    2 - Não pode repetir o jogo

    3 - A música precisa estar no jogo (OF COURSE!)

    4 - Vale versão remix ou música licenciada no jogo

    5 - Marque um abguinho e a persona @desafio

    6 - Não explique nada, só poste (às vezes não consigo)

    Finalizo agradecendo quem me desafiou como @gusgeek, @darkhaywired e @marlonildo, @juca87 e desafio o otaavio_pereira (e qualquer outro lendo e interessado em participar. Favor me mencionar).

    ToeJam & Earl

    Platform: Genesis
    1017 Players
    10 Check-ins

    33
    • Micro picture
      fabiorsodre · 9 months ago · 2 pontos

      Isso já foi capa de quase todas as revistas de games na década de 90. Fez sucesso feroz! 👍

      1 reply
    • Micro picture
      riki_samejima · 9 months ago · 2 pontos

      Esse game talvez seja o melhor representante desse comecinho dos anos 90. O estilo de arte, com aquele logo do game e aquelas formas geométricas animadas, as músicas(quando rap, funk e freestyle comiam solto nessa época). É muuuuito começo dos anos 90!

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 9 months ago · 2 pontos

      Caramba to mega sem graça mas... acredita que essa trilha eu já o fiz noutro dia? kkkkk
      Amo tanto o game e a trilha que até repeti. Noutro post faço outro DIA 13

      1 reply
  • lendagames Lenda Games
    2018-06-27 20:58:18 -0300 Thumb picture

    Conheça Strange Brigade, um jogo cooperativo dos criadores de Sniper E

    Enfrente grandes quantidades de todos os tipos de monstros na companhia dos seus amigos, Strange Brigade se passa por volta do ano de 1930 e traz uma ambientação cheia de mistérios para serem desvendados. Clique aqui para continuar lendo...

    O melhor site Brasileiro de Noticias sobre Jogos & Tecnologia!
    www.lendagames.com

    Strange Brigade

    Platform: PC
    1 Players

    0
  • andre_andricopoulos André Zanetti Andricopoulos
    2018-06-14 17:17:00 -0300 Thumb picture

    DESAFIO DOS 10 JOGOS

    @desafio dos 10 jogos que causaram IMPACTO em mim. Apenas UMA imagem, sem explicação. Há cada game, uma indicação de amigo. Indico o argentino @srnicko012 .

    DIA 3 (JOGO 3): TMNT - SUPER NES  (1991) e ARCADE (1989)

    Teenage Mutant Ninja Turtles: Turtles in Time

    Platform: Arcade
    310 Players
    4 Check-ins

    57
    • Micro picture
      jclove · 10 months ago · 3 pontos

      Eu gostava, mas nunca terminei nenhum jogo das turtles da Konami.

      3 replies
    • Micro picture
      roberto_monteiro · 10 months ago · 3 pontos

      Lindo de mais esse jogo, até hoje quando falo Pizza eu imito o suposto som do jogo! haha

      1 reply
    • Micro picture
      porlock · 10 months ago · 2 pontos

      joguei mto isso tb

      1 reply
  • anduzerandu Anderson Alves
    2018-06-05 11:31:04 -0300 Thumb picture

    Registro de finalizações: A Way Out

    Zerado dia 04/06/18

    Acho que há um ano atrás, na E3 2017, eu vi A Way Out pela primeira vez. O jogo veio do nada (ao menos pra mim) já com uma proposta super interessante: um splitscreen de sofá em que controlamos dois presidiários em partes diferentes de uma penitenciária e trabalhamos em dupla para conseguir fugir de lá. Acredito que todos se interessaram muito pela premissa na época e eu particularmente fiquei feliz em ver um jogo multiplayer de tela dividida, coisa rara hoje em dia. Mas realmente a cereja do bolo foi a questão da suposta liberdade e não ter que ver os personagens juntos, na mesma área, como outros títulos que seguem a mesma lógica. Qual é? O PS4 deve conseguir processar áreas e situações diferentes simultâneas.

    O jogo foi feito pelo mesmo pessoal de Brothers: A Tale of Two Sons, que joguei há uns 4 anos atrás e adorei (e até hoje os "feels" batem quando lembro do final). Eu TINHA que jogar A Way Out de qualquer forma e pra dizer a verdade, queria mais ele que God of War e outros mais populares.

    Logo vi muita gente falando que o jogo é bem curto e o preço de lançamento, R$100, só comprovou isso pra mim. Rapidamente rolou essa promoção na PSN e, com um amigo, combamos um código de desconto, o que resultou no valor total de R$65! Estávamos bem animados pra jogar AWO e no final das contas foi um ótimo investimento.

    Vale lembrar que apena suma cópia do jogo é necessária para jogar co-op local ou online (nosso caso). Tendo o jogo, o outro jogador deve baixar a demo e esperar que, de dentro do menu do AWO, o jogador "principal" envie um convite de jogo. Daí basta aceitar que ambos serão levados para a tela de seleção de personagem (é necessário que ambos tenham a PS Plus assinada).

    A tela de escolha entre Vincent Moretti e Leo Caruso é o início de tudo e mostra uma pequena biografia de ambos, contendo idade, personalidade e motivo para cada estar preso. Eu preferi ir de Leo por achar que o perfil dele era mais criminoso e "hillbilly", como ele é mesmo. Em partes com decisões, cada protagonista sugere um caminho e o dele é sempre um tanto quanto inconsequente enquanto o de Vincent é muito mais sensato. Ainda assim, nós, os jogadores, é que devemos discutir e escolher em dupla qual caminho tomar. Além disso, é possível trocar os personagens voltando para a tela principal (mas porquê você faria isso?).

    O começo da aventura conta como os protagonistas se conhecem na prisão depois de uma série de eventos problemáticos e, graças a um interesse em comum (e uma grande coincidência), resolvem dar o fora daquele lugar.

    Você vai perceber muito de como funciona a questão da tela dividida com cada um deles fazendo coisas diferentes em suas rotinas e eventualmente passando próximos um dos outros sem saber que seriam amigos. O início é definitivamente diferente de tudo que eu conheço: uma mistura de GTA com jogos mais cinemáticos. Pra dizer a verdade, o jogo inteiro é bem original.

    A primeira decepção veio com o confronto entre presidiários: as lutas infelizmente são executadas por meio de Quick Time Events (QTE). Acredito que com um pouco mais de tempo, dinheiro ou cuidado, o time poderia ter feito um sistema mais livre, talvez como o de Sleeping Dogs. Pois é, as vezes o jogo teima em ser cinemático.

    Já amigos, Vincent e Leo tem de se ajudar para escapar da prisão. Nessas horas, as perspectivas e posicionamento diferentes de cada personagem entram em ação. Enquanto um está cortando grades, o outro está vigiando o corredor e avisando quando vier guardas. Enquanto um conversa com um cara, o outro vai por trás e rouba uma ferramenta. Um passa pelo detector de metais e o outro o passa alguma coisa pela janela antes de passar pelo mesmo. É bem divertido e inteligente e nem sempre tão óbvio. Inclusive, reparei que muitas vezes é possível fazer as coisas de várias formas diferentes (o que infelizmente eu precisaria jogar outras vezes pra ver no que daria). Tudo isso contribui muito pra tirar um pouco da linearidade do jogo.

    Já sobre a fuga, a dupla progride um pouco a cada dia. Eles entram pelas instalações da grande prisão, trabalham em dupla, resolvem puzzles, se esgueiram em segredo por guardas até chegar numa parte impossível de progredir. Pra seguir em frente, eles pensam num plano usando outras coisas, que vocês deverão conseguir pela prisão no dia seguinte. Só pra no dia seguinte passarem do local e chegarem a uma nova barreira. 

    De qualquer forma, esses problemas vão acontecer de uma forma ou outra e como você não tem liberdade na prisão, é o jogo que te guia o tempo todo. A narrativa é linear.

    Conseguimos fugir da prisão rápido e achei que estaria no final do jogo, mas AWO resolveu baixar mais uns gigas de instalação. Bizarro! Aparentemente o PS4 irá baixar o jogo completo para dar continuidade a aventura (apesar de não dar acesso a ele se você só tiver a demo).  O download estava bem lento e ficou cerca de uma hora quase que parada (talvez estivesse baixando desde que iniciamos o jogo). Com a demora e achando que estaria baixando apenas a parte final do jogo, pesquisei na net o quanto faltaria para finalmente zerar e descobri que estávamos apenas na metade! Avisei meu amigo que não jogaria mais naquela noite pela demora e que continuássemos no dia seguinte, pois não íamos zerar até altas horas da madrugada de qualquer forma.

    No dia seguinte, com novas paisagens e novas cores, AWO te dá mais liberdade para andar e fazer o que desejar dentro dos cenários. Numa parte de fazenda, por exemplo, era possível interagir com diversas coisas além da "missão principal". Você pode jogar um jogo de ferraduras (inclusive competir pra ver quem faz mais) pelo tempo que quiser, ou uma versão de "guitar hero banjo", rabiscar fotos na parede, deitar na cama, ligar o rádio etc.

    Infelizmente, percebi que com maior liberdade os puzzles ficaram mais ralos e óbvios e muitas vezes sequer precisavam de ações conjuntas (ou quando tinham, eram coisas como unir forças para abrir uma porta).

    Apesar da má impressão que isso possa ter deixado, o jogo se baseia bastante em ambientação e imersão, e isso é bacana. Os QTE, por sua vez, estão cada vez mais inovadores, com mecânicas e timings diferentes, tanto dentro do jogo quanto em relação a qualquer outro título. Definitivamente não é o tipo de coisa simplória como os da série God of War ou Bayonetta, mas sim bem referentes às ações que você estiver realizando.

    AWO ainda surpreende a todo momento tanto com mecânicas novas, quanto gameplay e conforme a narrativa, que por sinal é excelente, se desenvolve. Quantas vezes eu não exclamei "CARAMBA! QUE MASSA"?

    O jogo chega a ficar um pouco mais "Uncharted" perto do final, quando um dirige e o outro atira em carros numa perseguição em alta velocidade. Ou quando descemos de barco remando num rio com forte correnteza. Ou mesmo quando nos escondemos e atiramos em capangas (felizmente isso é no máximo 5% do conteúdo total do jogo).

    Resumindo: A Way Out é um puta dum jogo FODA! Ele mistura linearidade com um pouco de liberdade, perspectivas diferentes e muito trabalho em conjunto. Quem jogou Brothers, sabe que a companhia é muito competente, mas eles definitivamente saltaram o nível de qualidade com um jogo robusto, bonito e totalmente funcional. Eu tinha uma noção sobre o jogo que foi completamente destruída pela experiência de tê-lo jogado: muito mais completo e divertido do que eu imaginava. Por outro lado, me perguntei o tempo todo se jogaria novamente ou se invertendo os personagens a coisa poderia ser diferente pra nós, mas não seria. São 6 horas de jogo muito bem gastas, mas que só valem a primeira vez (algumas pessoas no Twitch inclusive estavam pedindo pra jogar comigo, pra não ter que comprar e tal). Possibilidade de jogar offline ou online com um amigo e só necessitar de uma cópia pra isso.

    De bom: visualmente incrível. Muito imersivo por conta disso e o trabalho de efeitos sonoros. Enredo excepcionalmente bom e original. QTEs e afins que funcionam muito bem no jogo. O jogo se reinventa a todo momento. A ideia principal, da interação com as perspectivas diferentes funciona e vai além do que você esperaria. Diferentes tipos de gameplay em várias partes, desde o simples anda e interage, a pilotar motos e dirigir carros, fugas loucas, atirar pra matar e stealth. O final desse jogo é brilhante!

    De ruim: acredito que o jogo poderia ser menos linear. Partes de porradaria poderiam ser com mais liberdade e menos QTE. Achei ainda que o jogo poderia se passar mais tempo na prisão. O final fica um pouco "Uncharted" (mas felizmente é por pouco tempo) e deixa o jogo um pouco genérico. Fora as conquistas, faltaram motivos pra jogar outra vez, e olha que eu queria jogar mais!

    No geral, gostei muito da experiência, que foi além do esperado. Vale a pena? Muito! Pelos 60 e poucos que pagamos, foi um ótimo investimento. Por outro lado, sabemos que um dia vai aparecer bem mais barato na PSN ou mesmo dado de graça pra que assina a Plus. Se tiver um amigo disposto a jogar com você, não perca tempo! Recomendo demais!

    A Way Out

    Platform: Playstation 4
    122 Players
    19 Check-ins

    22
    • Micro picture
      luannergino · 11 months ago · 2 pontos

      Parabéns, não vou ler (agora) por que é um jogo que quero jogar , então spoiler é osso, mas vc jogou co-op na mesma tela ou no MP? Qual a sensação? Valeu!

      1 reply
    • Micro picture
      wou · 9 months ago · 1 ponto

      o jogo é só colocar pra frente e fazer QTE.. achei uma bela bosta

  • 2018-05-22 11:44:43 -0300 Thumb picture
  • 2018-05-01 09:55:50 -0300 Thumb picture
  • minerv4_ Sônia Patrycia ♡
    2018-01-14 23:50:34 -0200 Thumb picture
    minerv4_ checked-in to:
    Post by minerv4_: <p>Aquele co-op pra fechar o fds e matar a saudade
    Dark Souls II

    Platform: PC
    791 Players
    454 Check-ins

    Aquele co-op pra fechar o fds e matar a saudade do parça ;)

    \[T]/

    Adoro esse dragão, apesar do hitbox ser bem bugado. Ele da uma patada do seu lado e da tipo um dano de área nada a ver kkkkk 

    17
    • Micro picture
      diegolvf · over 1 year ago · 2 pontos

      Na minha opinião deram uma capada nesse dragão. Quando eu jogava no Xbox 360 ele era o "boss fight" mais difícil pra mim, justamente pelo dano em área. Quando fui jogar no PC ele achei ele de boa. Deu um trabalhinho mas nada de mais. Qual o seu Soul lv? Eu tinha perdido o meu save, mas descobri que tinha um backup guardo num pendrive e ontem aproveitei pra matar a saudade tb. A mecânica mudou muito do 1º, pro 2º e do 2º pro 3º jogo. Morri várias vezes em lugares que antes pra mim eram sussa hahahahaha.

      4 replies
    • Micro picture
      onai_onai · over 1 year ago · 2 pontos

      Ainda tenho que jogar essa série.

      3 replies
  • 2017-10-31 12:58:18 -0200 Thumb picture

Load more updates

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...