• rodrigockp Rodrigo
    2019-04-20 16:29:20 -0300 Thumb picture

    Qual Grip comprar para o Ps Vita?

    Medium 3717142 featured image

    Olá Alvazeiros, recentemente venho me empolgando com o finado Playstation Vita, Ps Vita para os mais chegados, então, além de jogos, estou entrando de cabeça no mundo dos acessórios para esse console. Recentemente resolvi me aventurar pelo mundo do "Remote Play" que nada mais é do que jogar o Ps4 direto pela telinha do Vita, transformando-o assim em um "Ps4 portátil". O Vita, ergonomicamente falando, é ruim em sua construção, sendo um portátil pesado para se jogar por muito tempo, sendo assim algumas empresas não filiadas a Sony, o que não tira a qualidade dos produtos, fizeram inúmeros "GRIPS" para facilitar a vida na hora de jogar, deixando o portátil da Sony com cara de controle de videogame de mesa. Com essa introdução básica, agora vem a pergunta: QUAL GRIP COMPRAR?

    Bom testei dois tipos diferentes de grip, um para quem quer o Remote Play e outro para quem simplesmente quer mais ergonomia ao jogar o portátil, lembrando que, os dois grips testados e comentados aqui, foram feitos para o Ps Vita Fat okay? Eles NÃO SERVEM PARA O MODELO 2000, VULGO, SLIM. para esse modelo existem também esses dois grips porém, não foram os utilizados, então não leve as informações dadas aqui como verdades caso tenha interesse em comprar mas tenha um PsVita Slim.

    Vamos falar primeiro do "GRIP PARA ERGONOMIA":

    A pegada desse grip é maravilhosa, extremamente confortável de se segurar. Uma vez com ele, você não vai mais conseguir jogar o Vita sem. Ele tem um bom toque, feita de plastico simples, mas isso não significa que é um produto vagabundo. Encaixe facil no Vita, ele tem aberturas tanto na parte de cima quanto na de baixo, permitindo que possa carregar ou trocar de jogo sem ter que ficar tirando o Grip. Com ranhuras nas laterais, ajuda a passar mais ventilação nas mão evitando o suor excessivo permitindo mais conforto pra jogar. De fato é o melhor grip de custo beneficio, custando de 30 a 60 reais no Mercado Livre e na Amazon gringa você acha até por 7 dólares, vai de você querer esperar para chegar e correr risco de ser taxado ou não. Em resumo, é o melhor grip para o Vita, para jogar jogos de Vita, já se o seu interesse é jogar remote play com o pequeno monstro abandonado da Sony, esse próximo grip é a sua salvação:

    GRIP PARA REMOTE PLAY:

    Esse grip é excelente para remote play, entretanto a ergonomia dele é muito inferior ao grip anterior. Por não ter uma pegada interiça nas laterais, a sensação é que você está segurando o Vita quase sem grip nenhum, melhorando só um pouco a pegada, dando espaço para apoiar os dedos mas não dar a firmeza como no outro. Contudo, ainda assim, é muito melhor do que jogar o portátil sem nada. Só que esse grip tem a vantagem de ter os botões L2 e R2, que normalmente seria tocando o touch traseiro do Vita, o que é extremamente ruim já que tem jogos, como o Homem Aranha ou o Horizon Chase Turbo, que você precisa apetar e segurar o L2 para correr/acelerar, e o touch traseiro não tem lá uma detecção muito boa, para ele reconhecer você tem que ficar "clicando" com o dedo ao invés de simplesmente segurar, o que, com esse grip, evita esse problema.

    Também feito quase inteiramente em plastico, digo quase, pois os mecanismos internos dos botões são feitos de alumínio ou algo do tipo, ele tem uma tampa que protege um pouco mais o Vita de quedas, com quatro prendedores, um em cada lateral e dois em baixo, ele segura muito bem o console la dentro, e pela força e dificuldade que você tem que fazer para abri-lo depois, é quase impossível o seu vita sair voando enquanto você joga. Além de também ter aberturas para carregar o vita e trocar de jogos sem precisar tira-lo do grip. A maior desvantagem dele é a falta dele no mercado nacional, sendo encontrado no Mercado livre  com valor (raro) de 180 reais e os anúncios mais comuns  de 320 até 450 reais, esse mesmo que comprei consegui por 210 reais com o frete grátis e em 12 parcelas. Em sites da China chega a ser 117 reais na conversão direta, levando em consideração os meses que vão demorar para chegar e a provável taxa que sera cobrada quando for recebido, se, os correios não "perderem" o produto. resultando em dor de cabeça e provável custo igual ao vendido pelo ML. Alias esse grip conta também com uma adição, vendida separadamente, que coloca o L3 e o R3

    Mas sinceramente esse não tem tanta vantagem em comprar, já que como o L3 e R3 são só um toque pra funcionar sem precisar ficar com ele clicado na maioria dos jogos, é meio inútil além do fato de não ser vendido em nenhuma loja aqui no Brasil, sendo possivel só ser comprado da China ou da Amazon.

    CONCLUSÃO:

    Se você quer simplesmente ergonomia, vai sem medo no primeiro Grip, garanto que não irá se arrepender. Mas se você, assim como eu, quer usar o vita também para remote play, compensa muito gastar um pouco a mais e comprar o segundo Grip, pois esses botões na hora de jogar fazem sim muita falta.

    Espero que essa analise tenha ajudado essa galera que foi abandonada pela Sony. Abraço!

    31
    • Micro picture
      yon · 1 day ago · 2 pontos

      Qual o melhor na sua opinião pra eu ter uma melhor experiência jogando de 1 mão só jogos como Conception II, Senran Kagura, Dungeon Travelers 2 e etc?

      1 reply
    • Micro picture
      msvalle · about 16 hours ago · 2 pontos

      Parabéns pelo texto, muito bom. Uma sugestão: o que acha de colocar o nome dos grips para facilitar a busca de quem quiser comprar?

      1 reply
  • farusantos Farley Santos
    2019-04-18 11:18:18 -0300 Thumb picture

    Análise: Katana ZERO

    Katana ZERO usa violência, ação empolgante e ambientação criativa para criar uma experiência incrível. Controlar um samurai assassino é fácil, no entanto superar os perigos é outra história: experimentação e muita destreza são imprescindíveis para sair vivo das fases repletas de inimigos. O conceito principal é o mesmo na maior parte das vezes, contudo há muito espaço para outras estratégias por causa das várias possibilidades apresentadas nos estágios. Uma narrativa que usa recursos inusitados, visual elaborado em pixel art e trilha sonora pulsante são outros destaques do jogo. A soma de todas essas qualidades faz com que Katana ZERO seja imperdível.

    Análise completa

    Katana ZERO

    Platform: PC
    2 Players
    2 Check-ins

    8
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2019-04-17 12:25:36 -0300 Thumb picture

    O AMOR PROIBIDO EM CORDAVANIA LEGENDS | Kanevania Não Canônico

    E no Kanevania de hoje veremos um jogo que não faz parte da cronologia oficial com Castlevania Legends, lançado para Game Boy onde controlamos Sonia Belmont, aquela que deveria ser a primeira Belmont a lutar contra Dracula mas por alguns problemas de roteiro desse game, ele acabou sendo excluído da storyline oficial, hoje veremos o motivo disso, do porque o Cordavania da Sonia não faz mais parte da familia Belmont!

    Castlevania Legends

    Platform: Gameboy
    383 Players
    14 Check-ins

    14
    • Micro picture
      santz · 4 days ago · 0 pontos

      O mais decepcionante Castlevania ever!

  • farusantos Farley Santos
    2019-04-16 10:37:26 -0300 Thumb picture

    Análise: Bomb Chicken

    Bomb Chicken utiliza um conceito simples e inusitado para criar uma experiência divertida. A jornada da galinha que bota bombas cativa com puzzles e situações que exploram as habilidades da ave de formas criativas, sendo impressionante como somente dois comandos são explorados de inúmeras maneiras. O visual é impecável com uso de pixel art detalhado, contudo o jogo sofre com alguns picos de dificuldade desagradáveis e conteúdo limitado. No fim, Bomb Chicken é uma breve aventura que vale a pena ser conferida.

    Análise completa

    Bomb Chicken

    Platform: PC
    1 Players
    1 Check-in

    14
  • 2019-04-15 01:03:07 -0300 Thumb picture
  • farusantos Farley Santos
    2019-04-11 09:32:38 -0300 Thumb picture

    Análise: Pathway

    Pathway me conquistou com sua ótima ambientação, que remete aos filmes de aventura e exploração da década de 1990. O jogo usa elementos de adventures, RPG e administração de recursos para criar uma experiência intrigante, seja resolvendo eventos no deserto, seja no combate tático. Um visual em pixel art com iluminação dinâmica e uma trilha sonora com tom aventureiro contribuem para fortalecer a ambientação nostálgica. De negativo, existem problemas nas mecânicas e no balanceamento de certos elementos que atrapalham a experiência e trazem um pouco de repetitividade. No fim, Pathway se revela um jogo muito criativo e capaz de agradar aqueles atrás de estratégia.

    Análise completa

    Pathway

    Platform: PC
    2 Players

    7
  • palomaref Paloma Cristini
    2019-04-09 06:35:35 -0300 Thumb picture

    I'M ALIVE !

    Semana já começou agitada e nem tive tem de atualizar as coisas aqui, perdão hahahaha.

    Mas uma das novidades que tenho pra essa semana é que saiu minha análise sobre o Capcom Beat 'em Up Bundle ♥ ! Ta completinho e espero que vocês gostem. Passem lá no link e dêem uma conferida, please: https://residentevil.com.br/reviews/conexao-capcom...

    E ainda hoje terá mais um conteúdo meu que AMEI fazer e tá sendo meu orgulho. Assim que sair o link, passo pra vocês.

    Tento atualizar aqui quando puder :D !

    Capcom Beat 'Em Up Bundle

    Platform: Playstation 4
    8 Players
    2 Check-ins

    16
  • willbokuma Will
    2019-04-07 22:02:18 -0300 Thumb picture

    Boa noite e Boa sorte

    Medium 3714664 featured image

       Quando menino, sempre tive uma perspectiva de jogos de terror envolvendo zumbi, sempre acostumado a jogar o tão surpreendente "Resident Evil", para mim ainda não era o suficiente... Literalmente eu queria viver como um alguém que dependia de suprimentos para sobreviver, alguém que deveria caçar e ser a caça. em meados de 2011 eu descobri um pouco do que eu queria, "Dead Sland" seria o jogo ideal, no qual, tínhamos um mapa devasto para se lutiar, buscar recursos, armas ou até mesmo coletáveis, sendo desde de diários, até cartas, explicando mais sobre o jogo, mas ainda sim não era a e experiencia definitiva que eu queria. Chegamos em 2013, acompanhei rumores de um jogo de zumbi que iria recriar o genero "Survivor Horror", o mesmo iria sair para a atual, e a proxima geração, mas no final, acabou saindo só para uma, e sim, hoje o assunto será Dying Light, um jogo que inova no quesito jogabilidade, mas peca em diversas mecanicas.!

    Historia

    Dying Light é um jogo de ação em aventura, com elementos de survivor horror, e RPG. Jogamos com "kyle crane", um agente que se infiltra na cidade ficticia de "Harran" situada na india. o mesmo foi mandado, para descobrir sobre a epidemia, e roubar uma amostra de pesquisa para ser feito algum tipo de de cura para a pandemia que se espalhava.

    "Crane" como é chamado, não tem muita profundidade quanto algum outro personagem, exemplo "Sam B" do "Dead Sland" , a historia tem seus altos e baixos, digna de roteiro Hollyowdiano. Ela não é ruim, é algo que ja esperávamos, de um jogo de zumbi, mas a inovação foi em colocar facções, para batalharem entre si, e disputar o territorio ou saquear suprimentos. 

    Mundo aberto

    Em Dying Light  temos um mapa aberto e grande, com bastante missões secundarias, algumas com uma profundidade, mas não chega a ser algo tão absurdo como vemos em outros games. Nosso mapa é composto por Alguns locais, se passando em esgotos, em uma cidade, em favelas e uma zona rural. A grande maioria das casas e estabelecimentos podem ser abertos ou invadidos, pois o game utiliza do sistema "lockpick" caso a porta esteja trancada, sistema muito usado para caçar itens em porta malas de carros, baus, caixinhas  com joias e ate mesmo portas !!

    Gameplay

    Temos uma mistura bruta com, Dead Sland, e Mirror's Edge. "Crane" é capaz de fazer pakour,andar, correr, bater, chutas, escalar, rolas, abaixar e mais um monte de coisa, pois ele parece jesus. Coisa que deixa o jogo ainda mais divertido, pois temos um diversidade de zumbis, desde de idiotas, até virais, e "Pesadelos" zumbis que vemos apenas na parte da noite, que ja seria uma pegada um pouco mais diferente. são uma raça de zumbi que são mais fortes, mais rapidos e até mesmo mais ageis, se esquivando de seus ataques e gritando a todo momento, te deixando apreensivo e com aquele loucura, pois as vezes faz uma aglomeração de  virais e pesadelos, ai a coisa realmente é triste.

    o som do jogo é algo que é envolvente, você consegue ouvir os virais vindo, gritando de lugares longe, ou eles vindo correndo para te bater. Temos uma variação grande acessórios e roupas para Crane, equipamos livremente ele com roupas, pré definidas. E armas que podemos montar com componentes que achamos por ai!

    Graficos

    Para a época os gráficos do jogo era lindo demais, até hoje eu acho que ele é muito bonito, deveria sim ter um detalhamento aqui e ali, mas ainda sim é admirável o cenário do jogo, as casas, os prédios, a arquitetura por dentro, a atmosfera que o jogo te leva, é realmente fascinante . Detalhes ao atirar na agua, ao matar o zumbi e o sangue dele empreguina na agua, enquanto um toxico joga bomba de gás toxico e aprticulas aparecem. Vemos um envolvimento com a "Warnner Bross" no jogo, temos um filtro de filme no jogo, para deixar a tematica com uma pegada otima, mas ao longo do jogo, podemos destravar outros filtros, com um, Noar, Preto e Branco, Nítido e mais alguns. 

    Sem duvidas Dying Light é meu jogo favorito, acompanho o mesmo desde seus primordios, quando achei que seria lançado uma versão para a antiga geração. caso tenham curiosidade  vejam o link abaixo

    E cara, sou fascinado em jogos de Pakour, então foi junções que cara são positivassas, o game veio ter sua ultima atualização a um ano atrás, pois Ja foi anunciado um segundo jogo, totalmente diferenciado do primeiro, sem qualquer ligação, se passando apenas no mesmo mundo 17 anos apos.

    Dying Light

    Platform: Playstation 4
    604 Players
    79 Check-ins

    1
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2019-04-01 13:24:43 -0300 Thumb picture

    Castlevania - Order of...Shadows?

    Alucard dá uma rápida olhada no Castlevania de celular, conhecido como Order of Shadows. Será que o joguinho é bom?

    Castlevania: Order of Shadows

    Platform: Arcade
    27 Players
    1 Check-in

    5
  • luchta Ewerton Ribeiro
    2019-03-26 09:01:08 -0300 Thumb picture

    Julgando Castlevania Judgement

    Alucard dá uma olhadinha no (infame) Castlevania de luta. Será que o jogo é bom, ou é apenas um experimento sem sucesso?

    Castlevania Judgement

    Platform: Nintendo Wii
    541 Players
    7 Check-ins

    6

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...