• 2020-01-11 09:41:17 -0200 Thumb picture

    RPGs em 2019 (Pt.1) // .TXT

    Medium 680994 3309110367

    Atrasado ou não aqui estou com uma retrospectiva sobre o gênero no último ano, destacando 30 jornadas para quem curte a arte de subir de nível.

    ▼ https://daibokem.blogspot.com/2020/01/rpgs-em-2019-parte-um.html

    [@jvhazuki]

    Persona Q2

    Platform: Nintendo 3DS
    46 Players
    18 Check-ins

    12
  • anduzerandu Anderson Alves
    2020-01-04 12:44:47 -0200 Thumb picture

    Registro de finalizações: Pokémon Shield

    Zerado dia 01/01/20

    Olha aí o primeiro jogo do ano de 2020! E não poderia melhor do que fechar já de cara um jogo de peso que tenho jogado por duas semanas: Pokémon Shield.

    Esse jogo foi anunciado há um bom tempo e eu não vi nada de mais o que resultou num hype zero, mas com a proximidade de seu lançamento eu fiquei muito curioso por explorar seu grande mundo, clima, novos pokémon e se juntar ao que todos estariam jogando. Cheguei até a cogitar pagar um alto preço, mas consegui me segurar e raciocinar. Felizmente uma amiga acabou comprando duas cópias e vendeu uma pra mim.

    Com o jogo em mãos, me segurei e baixei um pouco o hype enquanto terminava outras coisas, o que foi muito positivo, mas eu prometi jogá-lo na minha viagem com calma, e foi o que aconteceu.

    Começando a viagem já embarcado e confortável, puxei o Switch e já abri o jogo. O começo é tudo do pouco que eu já tinha visto em trailers, como as vilas, NPCs e tal. É aí que nos é apresentado o personagem Hop, um amigo que tem o sonho de se tornar o grande campeão das batalhas pokémon da região. Mal imaginava eu que esse cara seria um dos mais chatos posteriormente.

    Já podendo explorar um pouco, é possível ver os monstrinhos andando por aí em áreas com grama, algo que já tínhamos visto em Let's Go Eevee/Pikachu. O enredo também não é muito original pra série e já te manda ir visitar o "professor" da região, que é sempre aquela pessoa que estuda os pokémon e demais fenômenos relacionados, que aqui é o Dynamax, fenômeno que faz os monstros ficarem gigantes em batalha.

    Tive logo a possibilidade de escolher meu inicial, e nunca foi tão difícil. Os três são muito bacanas e os designs muito carismáticos, mas eu cheguei a ver suas evoluções e é SOFRÍVEL. Não sei qual é o mais sem sal/feio. Pra falar a verdade, eu achei que suas últimas formas tinham mais cara de segunda forma.

    Com meu inicial em mãos, temos a primeira batalha. Nada de novo senão os monstrinhos. Nesse momento eu lembrei que vi gente dizendo que Sword/Shield é um jogo de Nintendo 3DS melhorado, e é bem isso mesmo. Quer dizer, o jogo é bem fluído e as texturas, apesar de melhores, são no máximo ok. Basicamente eu não senti um salto muito distante desde a geração anterior.

    O jogo que já começa linear, como de costume, parece querer te segurar pelas mãos o tempo inteiro. Vão para tal cidade e me encontre lá, e chegando lá a pessoa já está na entrada com uma cinemática te esperando (isso durante o jogo todo, praticamente). O mapa é bem coisa do tipo que vimos por muitas gerações: corredores ligando cidades. O problema é que há sempre tanto a ser visto fora dos limites que você pode alcançar que a noção que dá é que você vai poder ir lá, mas não, é tudo enfeite. Imagine jogar Breath of the Wild mas o jogo te limitar nas rotas e você acabar se sentindo mais preso do que tudo!

    Claro que aqui é Pokémon e meio que sempre foi assim, mas chega a ser meio frustrante o quanto o jogo te limita, apesar de existir tanto cenário. Já as cidades são bem esquisitas, mas nada de muito diferente. Esquisitas porque sempre tem umas casas aqui e ali, você entra, fala com as pessoas e elas ou falam algo totalmente irrelevante ou te dão algo, como um TM.

    Uma coisa que achei bacana é que cada uma dessas cidades é bem original depois de uma ou outra, como uma que é meio mexicana e me lembrou bastante o mapa de deserto do Mario Odyssey, uma que é numa floresta cheia de cogumelos luminosos, que me lembrou Xenoblade, e uma que é basicamente Londres. Porém, é como eu disse, você chega lá, o Hop fala alguma coisa e já te manda pro ginásio. Muitas vezes eu ficava com preguiça de conhecer os lugares a fundo, por mais que o tenha feito, porque eu no máximo ganharia itens que nunca usaria e ouviria papo furado.

    Já passou da hora da Gamefreak perceber que esses jogos tem que ir além!

    Terminado o ginásio, próxima rota com mais pokémons (tava capturando tudo) e logo uma outra cidade, mais Hop aqui e ali e ginásio. Tem momentos que você ganha insígnias uma atrás da outra, é super bizarro. E imersão zero em cada cidade nova, pois nem dá tempo ou há motivos pra te fazer conhecer o lugar propriamente e o valorizar.

    Sobre os ginásios, eles são levemente diferentes do comum. É normal que você tenha uma mecânica nova e tenha que resolver puzzles/desafios para chegar até o líder. As vezes é algo criativo, as vezes é mais do mesmo.

    A batalha dos líderes são aquelas que acontecem no estádio, cheios de gente torcendo e onde os pokémon podem ficar gigantes. Esses fenômenos Dynamax e Gigantamax funcionam da seguinte forma: qualquer pokémon pode ficar grandão, mas apenas um deles por batalha. Para ativar a mecânica, basta selecionar o ícone dentro do campo Battle, que é onde você escolhe os ataques (exatamente como funcionava a Mega Evolution). Ao selecioná-lo, seus ataques mudarão para seus equivalentes de tipo do Dynamax (todos os ataques de fogo se tornarão Max Flare, por exemplo). Depois de escolher o golpe, acontece uma cutscene e seu monstrinho fica gigante e usa aquele ataque, que normalmente é devastador e ainda causa alguma efeito no campo de batalha, como Sandstorm, por exemplo.

    Seu pokémon só fica 3 turnos gigante e depois retorna ao normal e os líderes costumam usar a mecânica apenas no último pokémon. E contanto que você tenha um bom tipo de pokémon na batalha, nenhum deles é muito forte, mesmo grandão.

    Depois de vencer umas cidades, eu finalmente conheci a tal da Wild Area. As WA são basicamente um passo mais perto do sonho de muita gente pra série: liberdade, controle de câmera, um campo abertão, diversos biomas e climas diferentes. É legal.

    Infelizmente eu não curti um bocado de coisas nesses lugares. Primeiro que o level design basicamente não existe. É muito amador! Basicamente é um lugar grande, umas árvores aqui e ali, assim como pontes, vários gramados e tudo cercado por uma parede de rochas. É legal ter diferentes níveis de chão e tal, mas as vezes você precisa dar uma super volta para chegar ali do lado. Imagine você a área inicial de um jogo como Ocarina of Time, onde há rampas, diferentes elevações e lugares pra subir. Agora imagine o mapa do mesmo jogo, que apesar de ser simples, tem pontos que te localizam. Em Pokémon Shield é tudo muito básico e ainda há trocas repentinas de clima de um lugar para 2 centímetros ao lado, que não sei se curto ou não.

    Agora a parte que eu mais achei estranha é que existem pokémons super fortes nesses lugares. Na primeira visita eu deveria estar lá pelo nível 15 e já fui correndo pra um Onix que vi. Nível quase 30 o danado, me massacrou e nem deixava eu fugir nem capturar (o jogo te proíbe de capturar monstros de determinado nível pra cima até que você tenha algumas insígnias). Depois capturei alguns e me frustrei com outros minúsculos, mas fortes. Basicamente você deve ignorar esse tipo de lugar e voltar mais tarde quando estiver mais forte.

    Resumindo: Pokémon Shield é legal, mas mais do mesmo. Com exceção de estar jogando num novo console de tela grandona ou a possibilidade de jogar na TV, eu mal senti que estava jogando um lançamento. É quase um Sun/Moon 2. E isso não implica que seja ruim (até porque eu curto bastante a sétima geração), mas apenas uma pequena evolução já esperada e uma campanha boba. Depois de tudo, de toda a exploração e fechado metade da pokédex, eu somei 25 horas de jogo...

    De bom: uma nova região e novos pokémon, que são até bem feitos. Interações online muito bacanas, incluindo logs do que as pessoas estão fazendo, inclusive seus amigos. Surprise Trade, outra interação online, serve meio que como um Wonder Trade e é bem maneiro. Definitivamente um jogo bem mais legal de ser jogado constantemente online. Sem HMs e a necessidade de equipar itens como bicicleta ou vara de pescar, pois tudo é feito com rapidez e inteligência. Os modelos dos pokémon são muito bonitos. Curti o corte de pokémons, pois faz sentido não ter todos em uma região (como nunca teve) e não há um número maçante de capturas a serem feitas, além de que a gente pode valorizar mais os disponíveis. Algumas customizações de jogo ajudam bastante, como a possibilidade de usar os "casual controls", que deixam a jogabilidade parecida com Pokémon Let's Go.

    De ruim: a capa do jogo é horrível. Algumas texturas feias ou esquisitas. Campanha fácil e curta. O jogo explora muito mal os seus cenários e te manda toda hora pra um lugar novo. Elementos que sempre voltam continuam a voltar, como o Team Yell (re-skin de outro time qualquer da série). Achei que o jogo insiste em trazer os mesmos personagem a tona muito frequentemente, como o Hop, a professora e até os líderes de ginásio, que você enfrenta mais de uma vez. Monstros super fortes e sem indicativo fazem sentido pro mundo do jogo, mas pro jogo é bem esquisito. Não poder mexer a câmera em todo lugar é uma decepção, ainda mais que em muitas partes você tem que andar em direção à tela.

    No geral, Pokémon Shield foi uma boa experiência e ainda tenho uma vontade de jogar mais e completar a pokédex, mas como não tenha a intenção de ficar com o cartucho, não sei se faria sentido. Sobre a experiência, vale a pena jogar se você curte a série, quer um RPG casual e principalmente se curte o competitivo, que infelizmente não é o meu caso. Não foi dinheiro jogado fora, mas a sensação foi a mesma de jogar os últimos lançamentos da série: com bem menos empolgação. Sobre a série, tenho cada vez menos vontade de comprar as gerações que virão.

    Pokémon Shield

    Platform: Nintendo Switch
    33 Players
    19 Check-ins

    25
    • Micro picture
      bartd3 · 13 days ago · 2 pontos

      Parabéns excelente análise

    • Micro picture
      mutux · 12 days ago · 2 pontos

      Quero ler essa análise depois

    • Micro picture
      dan8d · 5 days ago · 2 pontos

      Gostei bastante da analise amigo, parabéns.
      Bem, vamos la, queria sua autorização para colocar sua publicação em uma revista digital que estou desenvolvendo aqui para o alvanista, ela é totalmente gratuita, estou fazendo para criar um portfólio e por um amor pessoal meu por revistas gamers kk
      Vou deixar o link do edição dois que fiz para você avaliar e ver se me libera a usar sua analise
      http://alvanista.com/dan8d/posts/3767105-revista-alvanista-002

      2 replies
  • 2019-12-22 06:11:43 -0200 Thumb picture
    7
    • Micro picture
      carlospenajr · 27 days ago · 2 pontos

      There are demons EVERYWHERE XD
      SMT 4 é muito legal, pena que não mostra muita coisa nas batalhas...

      2 replies
  • lendaryo Solivan Martins
    2019-12-16 20:41:53 -0200 Thumb picture

    GodSlayer vs GodSlayer

    Invoquei dois Demônios novos e interessantes

    Essas gost... Entidades..

    Megami Izanami

    É um demônio de sidequest especial e a forma pra criar é meio "confusa" pq ela n é um demônio de fusão especial, mas ela tmb n aparece na suas opções de fusão msm que vc tenha os materiais para cria-la (pelo menos foi oq aconteceu comigo). Então eu tentei pela opção "fusão básica" e deu certo. N sei se foi bug no meu jogo, no entanto conseguir criar e é isso que importa.

    Uma parada maneira é que ela aparece em diversos jogos, mas n sei pq diabos de motivo n era permitido usa-la como Demônio, só no SMT IV e no SMT Apocalypse q finalmente liberaram ela tanto q esse designer dele é bem antigo, dos tempos do Noctune poraew.

    Como podem ver, ela é um Odin só que tendo dois par de seios oq faz dela 2x melhor que ele.

    ---------------

    Essa aki é outro caso estranho

    "Angel Divine Wings" ou simplesmente Angel

    Ela não é uma fusão especial ou secreta, no entanto eu quase passei o jogo inteiro sem saber da existência dela.

    No caso ela tem duas formas a forma comum que é o rank mais baixo da raça Divine um anjo lvl 3~8 que tem o designer do Soul Hack e esse é o mais alto na classificação Divina, o Anjo lvl 82 com as skills mais parrudas e usando o designer dos anjo mais sem noção, os anjos do SMT III Noctune.

    A Maria ainda ta comigo invoquei essa pra ter mais de 1 demônio habito  a curar como substituto e tmb caso seja necessário alguém pra recuperar Mana dos outros (já que demônios são incapazes de usar itens à não ser que vc ensine essa habilidade pra eles).

    A vantagem dela pra Maria é que essa já vem na coleira.

    ---------------

    Isso são atualizações após a escolha de qual dos dois caminhos "neutros" vc escolheu, se foi destruir o universo todo e criar um novo e faze de vc o novo Deus ou manter seu universo do jeito q ta msm.

    Primeiro escolhi o de querer destruir tudo, e é uma decisão meio dolorida. Vc é obrigado a matar todos os seus amigos sem exceção e no caso é vc em uma batalha contra vários boss ao msm tempo sem descanso. Depois que a matança é feita vc tem que enfrentar O "True Godslayer" sem ajuda do seus amigos pq caso vc n tenha percebido ainda vc ta banhado no sangue deles...

    Cara, essa batalha na dificuldade APOCALYPSE (Very Hard) é insana, pq ao menos nos outros boss tinha seus colegas pra te dá um turno extra pra preparar o boost, aki filhão é só tu e o Dagda de fundo fazendo aquela torcida: 

    "A lá, falou que tua mãe n é mais virgem! EU não deixava"

    O bicho vai te moer na pohada se n fica esperto. Ele tem diversas possibilidades de te dá um instakill se ele conseguir "sorrir"/critico pra cima de vc, principalmente pq no very hard o dano é quase dobrado e se o protagonista morrer é GameOver imediato, n dá pra um demônio jogar um Phoenixdown em vc.

    E eu já mencionei que ele tem uma segunda forma? E sem descanso? kkkkkk

    Eu refiz a luta escolhendo o caminho "Neutro Bom", aonde eu n sou obrigado a matar meus amigos depois de vê um vídeo de um cara vencendo ele na dificuldade Apocalypse, mas com os amigos, jogando de Mago.. tirou 4k dele com magia, de mago...

    FILHÃO, AKI É HUNTER. NA BALA EU TIRO É 5000, CINCO MIL SEU MAGO BUNDÃO!

    Cara... 100% mais fácil, na outra luta lá eu venci em uma batalha de seila.. 10~20 min gastando item, substituindo demônios e implorando pra ele bater em mim ao invés de acertar um relâmpago na cabeça do meu anjo masoquista, numa dessa q ele conseguiu "Sorrir" eu levei um tiro a queima roupa que quase me levou pro inferno.

    Com os amigos vc tem toda à assistência deles e o boss tmb começa a se tremer e passar os turnos, facilitando o trabalho kkkk

    Shin Megami Tensei IV FINAL

    Platform: Nintendo 3DS
    125 Players
    56 Check-ins

    21
    • Micro picture
      hanzy · about 1 month ago · 2 pontos

      Gostei, da pra ver que tu tem uma certa dedicação na escolha das suas demons, um trabalhinho a mais para ser recompensado visualmente kkkkkk

      1 reply
    • Micro picture
      emphighwind · about 1 month ago · 1 ponto

      "aki filhão é só tu e o Dagda de fundo fazendo aquela torcida:

      "A lá, falou que tua mãe n é mais virgem! EU não deixava""

      Pior que o Dagda provavelmente falaria isso.

      1 reply
  • lendaryo Solivan Martins
    2019-12-15 12:27:08 -0200 Thumb picture

    "Behold, my Demons!"

    Vou mostrar um pouco do meu progresso no jogo;

    Black Maria é a minha Wa... Healer

    Infelizmente o jogo adotou algumas medidas pra evitar que o jogador tenha acesso OU abuse de skills poderosas e dentre elas cai as skills de suporte/cura

    Mediarham/Salvation ou desbuff mais fortes são de alto nível e custam mais da metade da mana pra usar dependendo da afinidade do Demônio.

    Black Maria n é um demônio tão avançado, mas o conjunto ficou tão bom que tô arrastando ela comigo até agora. O trabalho dela é simples, curar quando for necessário ou passar o turno pra mim, e eu causar o dano que ela n pode causar. 

    -------------------------------------

    Sheilong é um Demônio "mítico" em todo jogo e aki ele teve a invocação facilitada, porém ele meio que não é bom em nada kk

    Mas ao contrário dos Sheilongs comuns, esse meu é bem "diferenciado".

    É um support que nem cura e nem dá dano, ele é um "Coringa", foi uma ideia inusitada que a sorte acabou caindo pro meu lado, pois originalmente ele tinha a skill Mediarama, mas em uma conversa de substituição ele quis aprender essa skill "superultrarara" chamada "Imposing Stance"

    Ela tem a super capacidade de tirar uma ação do inimigo, exemplo:

    Se o inimigo faz 3 ações por turno, eu bloqueio uma, e ele só pode agir duas vezes, parece pouco, mas isso quebra o padrão do boss e tmb evita que o boss faça uma jogada insana de atacar 6x no turno, já q eu arranquei uma ação o máximo de loucura q ele poderia fazer é 4x.

    Ele tem afinidade 3 com magias onipotente, então eu posso fica enchendo o saco com Energy Drain e repor meu MP inteiro e fica bloqueando o inimigo ou desbuffando ele com o Debilitate que consome fudidas 100 de mana. O Victory Cry permite que eu faça spam dessas skills super caras em mobs comuns, pq todo fim de combate a mana e hp dele é completamente restaurada. Era pra ser um Demônio provisório, mas ele se tornou um caso "extremamente raro" kkkkk

    -------------------------------------

    Odin depois de tempos teve seu designer preguiçoso refeito e agora sim é digno de um Demônio de alto nível

    Odin é um demônio bem ofensivo que ta no grupo pra dá turnos extras com a skill exclusiva q ignora resistência física + Olho Crítico, ele consegui causar um bom dano, no entanto precisa de turnos pra criar esse "dano"

    Estou com a ideia de criar uma Medusa de alto nível pra substituir ele em combate, combinando algumas skills que tenho agora, logicamente isso vai custa uma fortuna em macca pra tornar um Demônio de baixo nível um matador de Deuses kkk'

    -------------------------------------

    That's me!

    Protagonistas Físicos foram bem "desbuffados" aki, já que se vc quer ir pelo caminho da Força, não pode usar técnicas de Armas, pq agora cada statu influencia em algo diferente ao invés de antes q STR e DEX funcionam juntas, msm que um pouco.

    Basicamente se vc é STR e tenta usar skills de armas não vai tirar dano nenhum kkkk

    E as skills mágicas foram extremamente buffadas. Magias de luz e trevas agora não sou causam dano como tmb boa parte dos inimigos são fracos há elas e se vc for "Mago" vai ter mais facilidade ainda no jogo pq terá turnos extras com facilidade e muita chance de Instakill pelo efeito das magias de Luz e Trevas e seus derivados

    Eu curto mais ir pelo lado "humano" da coisa, então fui de Destreza misturando com skills de comando/support.

    Uma parada q é bom freezar, é que Demônios desse naipe custam tanta Macca pra serem criados q se vc n tiver a DLC da grana bem capaz de vc passar de 10 a 20 horas farmando dinheiro pra criar um único demônio decente, principalmente se quiser tornar um Demônio especifico viável no fim do jogo kk

    Shin Megami Tensei IV FINAL

    Platform: Nintendo 3DS
    125 Players
    56 Check-ins

    16
  • 2019-12-11 16:21:32 -0200 Thumb picture

    Metacritic revela os 50 jogos mais bem avaliados da década

    O Metacritic revelou nos últimos dias os 50 jogos mais bem avaliados pela crítica na atual década (2010-2019). Do Nintendo 3DS estão presentes na lista The Legend of Zelda: Ocarina of Time 3D (94/100, na 14° posição) e Fire Emblem Awakening (92, em 37°). Já o @wiiu é representado por Super Mario 3D World (93, em 18°), Super Smash Bros. for Wii U (92, em 39°) e Bayonetta 2 (91, em 47°). Jogos para outras plataformas Nintendo estão destacados abaixo, na lista completa:

    1) Super Mario Galaxy 2 (Wii, 2010) - 97

    2) The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Switch, 2017) - 97

    3) Red Dead Redemption 2 (PlayStation 4, 2018) - 97

    4) Grand Theft Auto V (PlayStation 4, 2014) - 97

    5) Super Mario Odyssey (Switch, 2017) - 97

    6) Mass Effect 2 (Xbox 360, 2010) - 96

    7) The Elder Scrolls V: Skyrim (Xbox 360, 2011) - 96

    8) The Last of Us (PlayStation 3, 2013) - 95

    9) The Last of Us Remastered (PlayStation 4, 2014) - 95

    10) Red Dead Redemption (Xbox 360, 2010) - 95

    11) Portal 2 (Xbox 360, 2011) - 95

    12) God of War (PlayStation 4, 2018) - 94

    13) Batman: Arkham City (Xbox 360, 2011) - 94

    14) The Legend of Zelda: Ocarina of Time 3D (3DS, 2011) - 94

    15) BioShock Infinite (PC, 2013) - 94

    16) Pac-Man Championship Edition DX (Xbox 360, 2010) - 93

    17) Divinity: Original Sin II (PC, 2017) - 93

    18) Super Mario 3D World (Wii U, 2013) - 93

    19) Starcraft II: Wings of Liberty (PC, 2010) - 93

    20) Persona 4 Golden (PlayStation Vita, 2012) - 93

    21) Persona 5 (PlayStation 4, 2017) - 93

    22) Mass Effect 3 (Xbox 360, 2012) - 93

    23) Metal Gear Solid V: The Phantom Pain (PlayStation 4, 2015) - 93

    24) The Legend of Zelda: Skyward Sword (Wii, 2011) - 93

    25) Rock Band 3 (Xbox 360, 2010) - 93

    26) Uncharted 4: A Thief's End (PlayStation 4, 2016) - 93

    27) Super Smash Bros. Ultimate (Switch, 2018) - 93

    28) INSIDE (Xbox One, 2016) - 93

    29) Forza Horizon 4 (Xbox One, 2018) - 92

    30) God of War III (PlayStation 3, 2010) - 92

    31) Uncharted 3: Drake's Deception (PlayStation 3, 2011) - 92

    32) Bloodborne (PlayStation 4, 2015) - 92

    33) Celeste (Switch, 2018) - 92

    34) Super Street Fighter IV (PlayStation 3, 2010) - 92

    35) The Witcher 3: Wild Hunt (PlayStation 4, 2015) - 92

    36) Undertale (PC, 2015) - 92

    37) Fire Emblem: Awakening (3DS, 2013) - 92

    38) Divinity: Original Sin II - Definitive Edition (PlayStation 4, 2018) - 92

    39) Super Smash Bros. for Wii U (Wii U, 2014) - 92

    40) Journey (PlayStation 3, 2012) - 92

    41) Xenoblade Chronicles (Wii, 2012) - 92

    42) Mario Kart 8 Deluxe (Switch, 2017) - 92

    43) The ICO & Shadow of the Colossus Collection (PlayStation 3, 2011) - 92

    44) The Witcher 3: Wild Hunt - Blood and Wine (PC, 2016) - 92

    45) LittleBigPlanet 2 (PlayStation 3, 2011) - 91

    46) Overwatch (PC, 2016) - 91

    47) Bayonetta 2 (Wii U, 2014) - 91

    48) Forza Horizon 3 (Xbox One, 2016) - 91

    49) Final Fantasy XIV: Shadowbringers (PC, 2019) - 91

    50) Dragon Quest XI S: Echoes of an Elusive Age - Definitive Edition (Switch, 2019) - 91

    Vale registrar que foram considerados apenas jogos com no mínimo 15 críticas diferentes registradas. Também foram incluídas as versões com maior número de reviews, em caso de jogos multiplataforma.

    Com informações de Nintendo Eveything e Nintendo Blast.

    10
  • rafaschiabel Rafael Augusto Schiabel
    2019-11-28 23:07:34 -0200 Thumb picture

    Jogos de DS pelo cartão SD no 3DS + Forwarders (Twilight Menu++)

    Também funciona direitinho!

    Tutorial Twilight Menu++ (app que funciona como flashcard direto do SD):
    Copiar arquivos no SD, roms e saves no SD e instalar CIA
    https://gbatemp.net/threads/ds-i-3ds-twilight-menu-gui-for-ds-i-games-and-ds-i-menu-replacement.472200/

    Twilight Menu++ Updater (atualizações e capas dos jogos):
    Instalar CIA
    https://github.com/RocketRobz/TWiLightMenu-Updater/releases

    Tutorial Forwarders (ícones na homescreen - pode haver incompatibilidade):
    Copiar aquivos fowarders na _nds do SD, baixar aplicação, gerar CIAs para as roms e instalar
    https://gbatemp.net/threads/nds-forwarder-cias-for-your-home-menu.426174/

    Mario & Luigi: Bowser's Inside Story

    Platform: Nintendo DS
    1554 Players
    78 Check-ins

    22
    • Micro picture
      emphighwind · about 2 months ago · 3 pontos

      Eu não paro de usar o R4 justamente por causa da compatibilidade.

    • Micro picture
      danilodlaker · about 2 months ago · 2 pontos

      Eu uso esse aí e é muito bom! Nem uso mais meu R4 kkk

    • Micro picture
      kipocalia · about 2 months ago · 2 pontos

      Não é todo jogo que funciona :\ jogos pesados como SaGa 2, os Kingdom Hearts e DQIX não funciona, sei disso, foi por isso que comprei r4.

  • rafaschiabel Rafael Augusto Schiabel
    2019-11-28 21:09:24 -0200 Thumb picture
  • lendaryo Solivan Martins
    2019-11-28 20:36:41 -0200 Thumb picture

    "Diga com quem andas, e eu direi quem tu es"

    Você nota um garoto de 15 anos acompanhado desses 3 Demônios, oq vc faria?

                                                                         Mermaid

                                                                              Medusa

                                                                              Scathach

    Shin Megami Tensei IV FINAL

    Platform: Nintendo 3DS
    125 Players
    56 Check-ins

    26
    • Micro picture
      avmnetto · about 2 months ago · 4 pontos

      Pedia pra me apresentar a última...

      2 replies
    • Micro picture
      hanzy · about 2 months ago · 3 pontos

      eu provavelmente estaria pensando que apocalipse caótico iria me matar. E que ele tem um ótimo gosto pra Demons kkkkk

      1 reply
    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 2 pontos

      Eu viraria pedra.

      1 reply
  • lendaryo Solivan Martins
    2019-11-28 16:37:10 -0200 Thumb picture

    Sketchbook Heroina EO Nexus

    Como era o designer original feminino da classe Herói no Etrian Odyssey Nexus

    Parecia bem pika "amazoness". E a espada gigante parece ter pego inspiração na antiga e mais poderosa arma do Monster Hunter, a Dragon Slayer. Realmente eu e o cara q produz EO temos a mente interligada até na minha espada viajada que fiz para o Saymon a ideia e semelhança podem se dizer "iguais" kkkkk

    Etrian Odyssey X

    Platform: Nintendo 3DS
    11 Players
    4 Check-ins

    14
    • Micro picture
      hilquias · about 2 months ago · 2 pontos

      com a armadura mais completa na versão final ficou mais legal, essa espada é massa

      2 replies

Load more updates

Keep reading → Collapse ←
Loading...