speedhunter

Entusiasta de JRPG e fanático por Final Fantasy.

You aren't following speedhunter.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2019-07-09 15:05:52 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Crítica de Jogos: Ela pode influenciar você?

    Medium 3732645 featured image

    Convertam-se meus caros,

    Venho aqui primeiramente agradecer a galera que está curtindo e lendo os artigos que publico aqui, não sabe o quão importante ler e saber da opinião que vocês comentam, um feedback é sempre bem vindo e os comentários de vocês são super importantes.

    Agora iniciando mais um artigo, na realidade foi uma conversa que realizei a tempos atrás com alguns grupos de amigos, sobre a influência de uma crítica possui sobre um determinado jogo, mecânica, história, desenvolvedora.

    Sabemos que há dois tipos de críticas que nossa sociedade possui, a crítica construtiva que tem o intuito de falar muito bem, elogiar algo referente a determinados assuntos e a crítica destrutiva onde consiste de denegrir, destruir, falar mal, negativar um determinado assunto.

    Na sociedade em que vivemos, a comunidade gamer tem muito os dois lados da moeda, seja ela bem escrita por uma revista, um site, comunidades, fóruns, podcast e bate papo com a galera. Todos tem sua própria opinião, seu ponto de vista, isso é valioso demais para você mesmo e para outras pessoas também, porém é muito difícil manter um certo nível de respeito quando algo fica fora dos eixos.

    A maior influência que muitos buscam não é mais em revistas de games ou sites especializados, onde tirou aquela notícia fresquinha do forno e serve para nós, mas sim o YouTube com canais de pessoas que fizeram seu nome há alguns anos e hoje ganham patrocínios.

    Um outro fator que também influencia grande parte do pessoal, são os comentários que algumas empresas disponibilizam, Steam e Google possui um espaço dedicado para que você possa comentar o jogo que adquiriu em sua loja, alguns dos comentários são os mais simples desde os que expõem um nível de crítica detalhada e busca colocar em palavras, como também há análises negativas o porque não gostou do jogo e o que faltou para ganhar um ponto positivo.

    É certo que todo jogo até mesmo console de videogame possui seus prós e contras, mas também temos aquela pessoa que não possui um discernimento para expor sua opinião e logo incita uma crítica destrutiva sem ter um conteúdo agradável de se ler, e quando questionado o porquê desta crítica, acaba levando para xingamentos e até mesmo repete as mesmas coisas sem nexo nenhum (em poucas palavras: tóxico).

    Grandes comunidades sofrem da mesma causa e diagnóstico, aqui mesmo já li artigos com um conteúdo rico de informações que ao terminar de ler, quero expor a minha opinião.

    Não sei se recordam, mas quando o jogo CupHead para XBox One foi lançado, ele ganhou boas críticas de vários sites de notícias e pessoas que o compraram, uma jornalista deu uma nota abaixo dos 10 que é a nota máxima, porém ela fez um excelente artigo falando do jogo e para a visão dela, sua nota é justa, uma comunidade inteira caiu matando e xingando, ameaçando a jornalista, alguns mesmos mencionou o Gamerscore baixo dela, já sabemos que isso foi mais fator para detona-lá.

    A Steam uns tempos para cá, está sofrendo com “Reviews Bomb” que um grupo de pessoas estão comentando em alguns jogos, para deixar a imagem negativa, fazendo com que alguns ao ler, desista de comprar o jogo, a Epic Game Store não disponibiliza a opção de Review aos jogos em sua loja com medo de “Reviews Bomb” que está sendo praticado na plataforma de sua concorrente.

    Temos alguns sites de games que possuem um senso crítico excelente, mas também temos matérias no qual não passa uma imagem agradável do jogo, ainda mais sua nota de avaliação de um jogo.

    Revistas como PlayStation e XBox Oficial (ambas da Editora Europa) dificilmente você verá que um jogo exclusivo para sua plataforma receberá uma nota abaixo de 8, notas nas alturas, matéria visando tudo o que é de bom sobre o jogo quando isso não vem seguido de um detonado e um pôster para você arrancar e colar na parede de seu quarto.

    Acho que uma crítica bem desenvolvida por um determinado canal de informação, ou uma opinião (sim ela pode ser uma crítica construtiva) deve vir com bons aspectos em sua leitura, mostrando os pontos fortes e fracos que um jogo não foi desenvolvido por uma empresa, às vezes boa parte das pessoas são pegas por um hype maior pela empolgação e espera ou expectativa de um novo conteúdo, o que acaba atraindo a curiosidade.

    Recomendação boca a boca, também é uma forma de intenção para estimular uma curiosidade sobre o jogo.

    Podemos mencionar o pós jogo, você comentar os pontos fortes e fracos, o que tem de melhorias na mecânica do jogo, gráficos, personagens, armas e etc., este momento é importante e ao escrever uma crítica, é importante você utilizar as palavras corretas, pois é um longo trabalho que uma equipe de desenvolvimento teve durante um período de tempo para trazer um jogo para você.

    Já temos outras pessoas que para evitar qualquer tipo de spoilers sobre a história, evitam comunidades, leem uma matéria e crítica sobre o jogo, mas nem por isso a influência a jogar ou a não jogar por aspectos negativos, ela possui a curiosidade e quer entender se realmente é aquilo que mencionaram.

    Eu mesmo gosto de ler os artigos da galera aqui na rede, vejo reviews, leio revistas sobre games quando estou indo para o trabalho e voltando para casa, ouço podcast sobre games, e com isso vou construindo uma base crítica para saber, o mais importante para mim é poder pegar o jogo, observar tudo sobre ele, história, exploração, personagens, conexões que ele traz, diversão, horas jogadas, são pontos que avalio, pode ser que um jogo como Lollipop Chainsaw caiu em críticas negativas por muitos que o jogaram, mas eu curti o jogo por ser uma temática diferente e que coloca zumbis dentro do game.

    Need for Speed: Shift 2 da EA Games, ouvi vários amigos meus dizendo que o jogo é ruim, que tem uma péssima mecânica, ignorando essas informações, acabei comprando ele mesmo assim e o joguei, acabei gostando do jogo pela dificuldade que ele traz, diferente de outros games de carro tendem a manter a mesma mecânica, o diferencial foi de arcade simulador juntos em um, fora que detonei meu carro todo.

    Eu sei que as críticas são importantes para saber se o conteúdo é bom, mas também acho importante você ter sua própria opinião e procurar as informações necessárias, desde que seja um fator decisivo para compra de um jogo, atualmente a internet nos ajuda de diversas formas.

    Contudo isso, quero saber a opinião de vocês galera.

    E até um próximo artigo.

    @armkng

    Sekiro: Shadows Die Twice

    Platform: Xbox One
    37 Players
    16 Check-ins

    61
    • Micro picture
      rax · about 1 month ago · 8 pontos

      Olha,crítica ao meu ver é algo pessoal.Por mais que seja feita uma crítica voltada mais a ver detalhes técnicos,somos Humanos e é impossível ser completamente imparcial sem colocar nosso próprio ponto de vista e (ou) um "q" do nosso gosto pessoal no meio.

      Teve games que eu tive uma resistência em conhecer mas devido ao público eu dei uma chance e me surpreende (Celeste.)

      Assim como teve outros games de novo pelo público também fui jogar e me decepcionei por achar que era um game de qualidade alá "volta de Jesuis" (Zelda Ocarina of Time.")

      Eu acho importante ler críticas bem embasadas (e de preferência quem foi do início até o fim do game) pra escutar a opinião/experiência dos outros,mas não se levar totalmente pela crítica.

      Tem umas aqui no Alvanista que não concordo nem a pachorra (me desculpa o termo mas é o que eu quero expressar com isso),e por mais que não cocordasse eu li,joguei e tive a minha experiência a respeito.

      Resumindo: Críticas são importantes mas só levando em conta a NÃO SER totalmente interpretado a nível pessoal do leitor (lavando como ofensa).Se não pode acabar frustrando/decepcionando e etc.

      1 reply
    • Micro picture
      leopoldino · about 1 month ago · 5 pontos

      Crítica construtiva não se resume em elogiar e falar bem, pode se muito bem apontar defeitos e falar mal para que os próprios desenvolvedores tenham um feedback e possam corrigir alguma coisa ou tomar um rumo diferente num próximo jogo, se a crítica não dá opinião que ajude na correção ou melhoria do jogo ela não é construtiva.

    • Micro picture
      speedhunter · about 1 month ago · 4 pontos

      Eu tenho que parabenizar a comunidade do Alvanista. Graça aos céus que aqui, tem muitas pessoas que possuem um alto nível de bom senso crítico. É raro ver hate gratuito e argumentação vazia. Fora do Alva, você precisa peneirar bem o que é lixo e o que não é. O que é uma boa e o que é má review, gostei do ponto de vista do artigo!

      2 replies
  • speedhunter Renan Loiola
    2019-07-09 14:08:49 -0300 Thumb picture
    speedhunter checked-in to:
    Post by speedhunter: <p>Finalmente cheguei na torre do gato. A cada vez
    Okami

    Platform: Playstation 2
    3250 Players
    156 Check-ins

    Finalmente cheguei na torre do gato. A cada vez que eu avanço em Okami mais eu me surpreendo com tanta criatividade que a equipe de produção teve com o jogo. Parece que é um jogo infinito kkkkk

    17
    • Micro picture
      thecriticgames · about 1 month ago · 2 pontos

      Eu acho que todo mundo que jogou ele sem excessões achava que o Orochi era o fim.

      4 replies
  • speedhunter Renan Loiola
    2019-07-07 02:39:02 -0300 Thumb picture
    speedhunter checked-in to:
    Post by speedhunter: <p>Jogatina da madruga!<br><br>Meu que jogo delicio
    Muramasa Rebirth

    Platform: Playstation Vita
    573 Players
    139 Check-ins

    Jogatina da madruga!

    Meu que jogo delicioso, honestamente não tenho vontade de parar! cada cenário mais lindo que o outro e o esquema de espadas novas é bem daora!

    11
    • Micro picture
      msvalle · about 1 month ago · 1 ponto

      Esse jogo é fantástico!

  • speedhunter Renan Loiola
    2019-07-05 14:08:38 -0300 Thumb picture
    speedhunter checked-in to:
    Post by speedhunter: <p>Aproveitando que terminei ICO no PS2, vou coloca
    Okami

    Platform: Playstation 2
    3250 Players
    156 Check-ins

    Aproveitando que terminei ICO no PS2, vou colocar um ponto definitivo na minha novela pessoal com o Okami. Focando em jogos que dropei pela metade...

    22
    • Micro picture
      rax · about 1 month ago · 2 pontos

      Uma obra de arte esse game em vários sentidos

      2 replies
  • speedhunter Renan Loiola
    2019-07-04 18:52:10 -0300 Thumb picture
    speedhunter checked-in to:
    Post by speedhunter: <p>Pois não é que eu estava no finalzinho?</p><p>Pe
    ICO

    Platform: Playstation 2
    2291 Players
    35 Check-ins

    Pois não é que eu estava no finalzinho?

    Pensei que ICO fosse mais longo, eu já estava bem no final. Zerei meio que "sem querer". 

    Excelente level design (acima da média para sua época) e ótimos puzzles. Sem dúvidas um dos que ficarão para sempre na minha memória.

    18
  • speedhunter Renan Loiola
    2019-07-03 14:17:28 -0300 Thumb picture
    speedhunter checked-in to:
    Post by speedhunter: <p>Hoje me deu vontade de retornar ao ICO. Aproveit
    ICO

    Platform: Playstation 2
    2291 Players
    35 Check-ins

    Hoje me deu vontade de retornar ao ICO. Aproveitar a disposição e avançar mais um pouco. (Os puzzles são mais complexos do que eu esperava).

    19
  • speedhunter Renan Loiola
    2019-07-02 14:00:58 -0300 Thumb picture
  • speedhunter Renan Loiola
    2019-06-30 02:42:38 -0300 Thumb picture
    speedhunter checked-in to:
    Post by speedhunter: <p>JOGO FANTÁSTICO!</p><p>Estou de boca aberta com
    Muramasa Rebirth

    Platform: Playstation Vita
    573 Players
    139 Check-ins

    JOGO FANTÁSTICO!

    Estou de boca aberta com a qualidade desse jogo (tudo bem que vindo da Vannileware, tudo vem como muita qualidade). Direção de arte, sistema de batalha, trilha sonora do Hitoshi Sakimoto GOD... sem palavras, a promoção da edição completa por 29,60 valeu a pena!

    14
    • Micro picture
      msvalle · about 2 months ago · 1 ponto

      Esse jogo é espetacular, vale cada centavo!

  • speedhunter Renan Loiola
    2019-06-28 14:02:35 -0300 Thumb picture
    speedhunter checked-in to:
    Post by speedhunter: <p>Platinado! Excelente jogo! Tem algumas observaçõ
    Days Gone

    Platform: Playstation 4
    294 Players
    59 Check-ins

    Platinado! Excelente jogo! Tem algumas observações que quero fazer a respeito dele, mas vou deixar para fazer mais tarde ou em alguns dias.

    12
  • mastershadow mastershadow
    2019-06-26 22:06:21 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Equipe de Final Fantasy VI relembra desenvolvimento do jogo

    No dia 2 de abril de 1994 estava sendo lançado um dos mais amados jogos da franquia Final Fantasy no Japão e para comemorar o aniversário de 25 anos do sexto game da franquia, a revista japonesa Famitsu entrevistou os principais nomes da equipe de desenvolvimento do clássico RPG da então Squaresoft (hoje Square Enix).

    Final Fantasy VI foi o último jogo em pixel art da série numerada e é tido por muitos como o melhor título da franquia. Lançado inicialmente no SNES, o game teve lançamentos posteriores com versões aprimoradas para PlayStation, Game Boy Advance, dispositivos móveis e PC.

    Da direita para a esquerda: Eiji Nakamura, Kazuko Shibuya, Hironobu Sakaguchi, Yoshinori Kitase e Minoru Akao.

    Segue abaixo a entrevista traduzida:

    Foi em 2 de abril de 1994 que o jogo foi lançado e, de acordo com meus cálculos, o desenvolvimento estava completo em janeiro ou fevereiro, correto?

    Minoru Akao (programador de som): Certo, certo, eu me lembrei. A equipe de som estava alocada numa sala separada do resto então quando Final Fantasy VI estava finalizado todo o resto dos desenvolvedores foram pra casa mas a equipe de som nunca foi notificada então ficamos todos lá. [risos]

    Eiji Nakamura (engenheiro de som): Sim, sim! Estava muito quieto, então quando fomos checar a equipe de desenvolvimento foi tipo ‘Hum… Espera aí, isso quer dizer que finalizamos..?’. [risos]

    Quanto tempo levou, mais ou menos, do início do desenvolvimento para a finalização?

    Hironobu Sakaguchi (produtor): Foi cerca de um ano.

    Kazuko Shibuya (diretora gráfica): O desenvolvimento começou logo após Final Fantasy V estar completo, então na verdade foi um pouco menos que um ano.

    Foi um ano de trabalho duro?

    Nakamura: Eu era um recém-chegado e era tudo tão frenético, não me lembro muito dos detalhes mas estávamos desesperados. Quando fazíamos efeitos de som, por exemplo, quando pensávamos ‘com que tipo de armas esse personagem irá atacar?’ precisávamos ver o jogo, então acabávamos jogando ele enquanto fazíamos debug. Então era meio que normal passarmos a noite no trabalho.

    Sakaguchi: Eu era o cara que dormia numa cadeira de mesa como se fosse uma cama. [risos]

    Yoshinori Kitase (diretor): Eu costumava levar um saco de dormir.

    Akao: Eu tinha um colchão futon!

    Todos: UM COLCHÃO FUTON!?

    Akao: Sim, eu tinha um pequeno que eu espalhava. [risos]

    Então vocês estavam tão comprometidos em criar algo de alta qualidade, mesmo se isso significasse dormir no trabalho.

    Sakaguchi: Vários de nós fomos influenciados por Dragon Quest. Dragon Quest tinha aquela vibe única sobre si, junto com um cenário espetacular do Yuji Horii-san. Estávamos muito motivados com uma mentalidade de rivalidade, pensando ‘nós temos que superá-los’ ao invés de pensar ‘vamos fazer algo de qualidade’.

    Kitase: Naqueles dias de Final Fantasy V, Sakaguchi-san, eu me lembro de você dizendo ‘nós vamos pelo menos vencê-los na quantidade de títulos numerados!’.

    Sakaguchi: Eu percebi que não poderíamos vencê-los diretamente no que dizia respeito aos jogos em si, então sim [risos]. Porém, desde o primeiríssimo Final Fantasy, eu sempre senti que não perderíamos quanto aos gráficos. É claro que nos esforçamos com os sistemas e os cenários, mas essa era uma parte na qual eu costumava ser confiante de que poderíamos vencer Dragon Quest. Ah, falando em Dragon Quest, não teve um evento que Kitase rejeitou?

    Kitase: Hã? O que era esse evento mesmo?

    Sakaguchi: Não importa quantos membros você tenha no grupo em Final Fantasy, você só pode movimentar um personagem principal no mapa, certo? Então quando você consegue membros, eles meio que se fundem num membro representativo da equipe. Então o evento que foi rejeitado envolvia uma parte onde quatro membros do grupo tentariam ‘se fundir’ num único personagem, mas aí era tipo ‘Hã!? Não podemos nos fundir!?’, e haveriam quatro deles enfileirados ao invés disso, como uma referência a Dragon Quest [risos].

    Kitase: Ah, como esperado, eu me lembro de dizer ‘tá bom, agora você está inventando demais!’ e rejeitado aquilo [risos].

    Muito bem, última pergunta. Houve alguma coisa que vocês notaram de novo desde que começaram a jogar Final Fantasy VI na abertura da transmissão?

    Sakaguchi: Vai parecer que estou me elogiando mas, para um jogo antigo, Final Fantasy VI ainda é muito divertido. A partir daqui videogames entraram no mundo do 3D e o escopo continuou crescendo, mas eu sinto que em sua própria maneira é um jogo que ainda pode ser desfrutado hoje. Isso e também que o pássaro na praia só ficou no caminho [risos].

    Kitase: Me desculpe. [risos]

    FONTE: https://www.densetsugames.com.br/final-fantasy-vi-equipe-entrevista-famitsu/

    Final Fantasy III (US)

    Platform: SNES
    2652 Players
    101 Check-ins

    48
    • Micro picture
      manoelnsn · about 2 months ago · 4 pontos

      25 anos e nenhum remake decente até hoje, triste...

      11 replies
    • Micro picture
      seufi · about 2 months ago · 3 pontos

      "Estávamos muito motivados com uma mentalidade de rivalidade, pensando ‘nós temos que superá-los’ ao invés de pensar ‘vamos fazer algo de qualidade’."

      Talvez este seja o ponto... A rivalidade... percebe que a Nintendo, sem a Sega começou a decair? Percebe que os consoles que avançaram sempre tinha rivalidade? Percebe que a rivalidade auxilia na ideia de superar algo pré-estabelecido?... Talvez isso que nos falte, além de roteiristas... Rivalidade!!! Afinal, quando foi que, recentemente, FF competiu com Dragon Quest? Sei lá... isso dá muito o que pensar...

      3 replies
    • Micro picture
      thejosephkorso · about 2 months ago · 3 pontos

      Confesso que o bigode manja das putarias.

      1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...