2019-12-07 18:06:05 -0200 2019-12-07 18:06:05 -0200
kleber7777 Renan Do Prado checked-in to:
Post by kleber7777: <p><strong>Finalizado!</strong></p><p>O primeiro Li
Life is Strange 2

Platform: Playstation 4
41 Players
10 Check-ins

Finalizado!

O primeiro Life is Strange eu joguei no ano passado. Foi um dos meus jogos favoritos do ano. Eu acabei mergulhando fundo naquela história e, como recompensa, tive uma imersão gigantesca. Tenho muitas memórias boas daquele título. Agora foi a vez de acompanhar uma nova história, com novos personagens.

Aqui assistimos a aventura dos irmãos Diaz: Sean e Daniel. Eles precisam fugir da cidade natal, na procura de abrigo.

Nesse começo de texto quero ser o mais vago possível pois acho que a grande graça é jogar e descobrir por conta própria. Vou falar sobre spoilers só no final.

No geral, Life is Strange 2 abre ainda mais o leque de temas importantes a serem discutidos. Seja questões morais ou políticas.

A jornada continua excelente: descobrir novos lugares, encontrar personagens marcantes (sejam eles bons ou maus) e ter aquele friozinho na barriga ao escolher uma resposta.

Aliás, enquanto no primeiro jogo só tinha 2 finais baseados apenas na última cena, aqui temos 7 finais! Sendo que eles dependem de coisas que você faz durante todos os 5 episódios. Isso é muito bom!

Life is Strange 2 pode não ser tão marcante quanto o primeiro. Mas ele ainda é um ótimo jogo. Mantendo uma boa trilha sonora. Foi bom acompanhar a jogada dos irmãos Diaz.

Agora vamos falar sobre alguns pontos de SPOILERS.

.

.

.

.

.

.

.

Depois que terminei, eu peguei pra ver alguns vídeos no Youtube e Twitch. Pra ver as reações das pessoas. E pelo o que percebi, muita gente teve uma sensação parecida. Quase todos até gostaram do final mas ficou um gostinho de que poderia ser melhor.

O meu final eu considero o melhorzinho: eu me rendi, fui pra prisão e, ao sair, Daniel, Sarah e Lyla estavam lá pra me esperar. Após assistir os outro finais, eu fiquei ainda mais satisfeito com o que peguei.

Depois de tanto pensar, cheguei a conclusão que esses finais eram exatamente o que o jogo poderia entregar.

Afinal, essa a jornada do jogo. Do lado do Sean, o objetivo era testar suas decisões de "pai" e cuidador do irmão caçula. Foi bem legal ver que as coisa que eu ensinava pro Daniel afetava as escolhas dele. Principalmente na cena importante do garotinho Chris.

É justo ele ir pra cadeia? Não. Mas essa é a vida. Qualquer irmão maior faria o mesmo no lugar dele.

Já a jornada do Daniel era: aprender bons conceitos morais para evitar que ele caísse no lado "escuro da força". Sim digo isso pelo seguinte: quantos vilões do cinema que vc se lembra que tinham o poder de telecinese? Aposto que vc se lembrou de alguns. Mas agora, quantos super heróis possuem esse tipo de poder? É muito mais difícil de lembrar.

Esse poder quase nunca é usado para o bem. Tanto que no final, quando ele ajuda a montar a escultura, ele diz que foi a primeira vez que ele usou seu dom pra algo bom.

Já a história de Daniel não é só a saída da vida infantil (inocência) para a vida adolescente. É aprender a se controlar diante desse mundo fodido e cruel. Com a morte de seu pai, ele tinha tudo para usar seus poderes para a destruição. Como seu irmão maior, fico feliz em ter chegado no final e ter visto que ajudei ele nesse sentido.

Por mais que esse jogo não seja tão emotivo quanto o primeiro, fiquei bem feliz com o resultado final. A jornada foi bacana e os personagens que conheci estarão na minha memória por muito tempo. Valeu a pena acompanhar mais essa história.

17
  • Micro picture
    solidrenan · about 1 month ago · 2 pontos

    Eu tive muitas dificuldades pra gostar desse jogo. Eu realmente não gostei de nada dos três primeiros episódios. O primeiro foi muito acelerado, o que não é um defeito, foi como decidiram contar o início da história, mas por isso não consegui me conectar aos personagens. O segundo teve o Chris, definitivamente o ponto alto, mas ainda não me cativava, e ainda me revoltou por completo com aquela cena do começo, pq vai completamente conta a ideia de um jogo baseado em decisões. Eu genuinamente odeio com todas as minhas forças aquela cena. O terceiro eu realmente não curti, pois ali parecia que não importava as decisões que eu tomava, pq os dois irmãos iam tretar na cena seguinte de forma totalmente burra.
    Só no quarto episódio que eu realmente senti uma colossal melhora na narrativa, eu realmente adorei esse episódio. E só no episódio final que ficou evidente que as decisões realmente tinham peso. Não que nos episódios anteriores não houvesse isso, mas era foda jogar tentando tomar todas as melhores decisões pra aproximar os irmãos pra na cutscene seguinte os dois tretarem. Mas só no episódio final que realmente o peso de tudo foi sentido, era o que eu queria ver pra todo o jogo, mas só senti do dois últimos episódios.
    Eu comecei já não curtindo pq eu detesto histórias adolescente, romancezinho, internet, baladinha, maconha, maconha, maconha maconha. O jogo começa com o Sean tendo que cuidar do irmão mais novo mas só tinha maconha na cabeça eu quero fumar cade os beck eu quero fumar porraaaaaaaaaa, mas felizmente ele teve uma grande evolução como personagem a cada episódio. Com exceção das exaustivamente mencionadas tretas de cutscene que ignoravam as decisões.
    Resumidamente, comecei não curtindo, segui odiando e terminei apreciando muito, porém, apreciando somente os dois episódios finais.

    O estranho é que parece que o mundo inteiro amou cada segundo do jogo mas não consegui sentir nada perto disso, diferente do 1 que realmente amei cada segundo. Ah, e fiz o mesmo final que você. Testei dois ainda, tentar atravessar (com o Daniel ficando pra trás) e me rendendo, que acho ser o melhor final, apesar de estar longe de ser um final feliz.

    1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...