seufi

"Waste of time. That was a waste of time." Dias Flac

You aren't following seufi.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-10-22 20:25:08 -0200 Thumb picture

    Sobre a nova PSN...

    VISUAL:

    Achei limpo, com destaque maior para os jogos...

    As páginas de ofertas ficaram mais fáceis de localizar e destacadas,  e os jogos ficaram com thumbs maiores, com um bom espaçamento entre elas. De resto a mesma coisa, por enquanto...

    Detalhe: ainda não achei opção de comprar pra presentear um amigo, por exemplo...

    e o pior:

    TIRARAM A LISTA DE DESEJOS...

    Sinceramente não entendo a lógica de tirar a lista de desejos de uma conta em uma loja de jogos... Espero que volte, porque fica difícil monitorar os jogos que você quer sem isso... Bola fora da SONY!!!!


    The Convenience Store

    Platform: PC
    2 Players

    21
    • Micro picture
      jcelove · 3 days ago · 3 pontos

      É a Epic Store fazendo escola. No próximo update tiram o carrinho tbm. XD

      2 replies
    • Micro picture
      msvalle · 3 days ago · 2 pontos

      Além dos absurdos de não ter lista de desejos (não quer vender?) e terem tirado os jogos de PS3 e Vita, achei estranho não ter o nome dos jogos abaixo das imagens - a não ser que agora seja obrigatório o nome do jogo nos thumbs.

      1 reply
    • Micro picture
      carlospenajr · 3 days ago · 2 pontos

      O que eu achei mais bizarro nessa desgraça é que a pesquisa você NÃO CONSEGUE FILTRAR OS RESULTADOS
      Dai vem tudo, jogo, DLC e o cacete a quatro e vc tem que ficar caçando o que você quer...

      2 replies
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-10-05 19:45:44 -0300 Thumb picture

    "...a mais bela tribo, dos mais belos indies..."

    Aproveitei a promoção da PSN do dia das crianças pra pegar:

    Já estava com Oniken  na lista desejos há meses, aguardando uma boa promoção pra pegar e dar aquela moral pros brazucas da Joymasher...

    Aí, nesse preço, ficou difícil resistir... Joguei a primeira fase e penei um pouco e passei... Já a segunda se mostrou difícil demais pras minhas parcas habilidades... Tento depois...

    E quem comprou isto, também comprou isto...

    Odallus foi um jogo que eu já tinha comprado na steam, curti muito mas não tive saco pra ficar configurando controle. Aí, aproveitei e peguei também. Passei de duas fases, e gostei muito das opções de Skin de vampire hunter, reg gargoyle e knight, remontando aos gigantes do gênero!

    Outro que entrou em promoção, e estava na minha lista de espera há mais de ano era essa lindeza...

    Gráficos pixelizados sempre me chamam atenção. Um metroidvania também não era má ideia. Aí comprei e caramba... que jogo gostoso de jogar... Jogabilidade maravilhosa, exploração clássica de metroidvania raiz, muitas idas e vindas, bestiário, familiares, etc. A história também é boa, e não me decepcionou. Até já terminei, mas preciso jogar de novo pra fechar a platina, que não vai ser nem um pouco chata de se fazer... E pra fechar a conta e passar a régua o cartão, vieram estes dois:

    Desde Chroma Squad, Behold Studios (que também acho que é brazuca) subiu muito no meu conceito, então era outro que eu esperava uma promoção. Acabou que saiu bem em conta. Vou começar o primeiro assim que fechar a platina do Timespinner!

    Resumo da brincadeira:

    Valor da brincadeira: R$114,39 em 5 jogos, todos indies, 4 deles brazucas! E apesar de eu preferir promoções com 70%-95%, acho que não foi mau negócio pegar estes... Pena que o Bundle de Castlevania e Crosscode vão ficar pra depois, mas é pra isso que existe lista de desejos, né?!

    Timespinner

    Platform: Playstation 4
    6 Players
    4 Check-ins

    16
    • Micro picture
      msvalle · 20 days ago · 2 pontos

      Timespinner está na minha lista. Oniken e Odallus eu queria que tivessem para o Vita =/

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-10-05 19:12:13 -0300 Thumb picture

    PERSONA

    Passando para cumprimentar o @thecriticgames por seu primeiro "filho". Adquiri há alguns dias, mas ainda não pude fazer uma leitura decente. Folheei muitas páginas, li um pedaço de texto aqui ou ali, e gostei do design e diagramação, e também dos desenhos... Tem um traço bacana; simples, rústico, mas muito bacana, totalmente coerente com os mitos e figuras e com a ideia de se fazer desenhos baseados em lendas.... Outra ótima sacada foi fazer poemas ao fim de cada capítulo. Legal que você lê, imagina o mito, lê o poema e depois vê uma figura que de certa maneira representa o "monstro" em que se inspira o conto.

    Gostei também que consta o contato daqui do Alva também, o que valoriza (e de certa maneira imortaliza) a rede. Fora a foto, afinal é sempre bom a gente ter uma imagem de quem a interage com frequência.

    Enfim, recomendo a aquisição. Paguei, com o frete, R$40 reais, e olha que moro onde Judas perdeu as meias (as botas perdeu muitos quilômetros antes). E congratulo o colega escritor pela obra. Que venham muitas... E @fonsaca, vai vendo e se inspirando.. Quem sabe o próximo não é o seu!?

    Ps. @thecriticgames, minhas desculpas por publicar uma foto sua sem seu consentimento, mas acho que a roupa preta vai impor respeito!

    Alan Wake: The Writer DLC

    Platform: PC
    1 Players

    39
    • Micro picture
      thiones · 20 days ago · 3 pontos

      O cara ainda cita o Alvanista no livro! Mas esse cara é demais mesmo! Assim que estiver no Brasil, pegarei meu exemplar!

      2 replies
    • Micro picture
      fonsaca · 20 days ago · 3 pontos

      Poxa, massa a publicação! Legal divulgarmos e incentivarmos a galera que escreve, ainda mais aqui do Alva. XD Parabéns para o @thecriticgames, né?
      Inclusive, me lembrou que preciso adquirir o meu exemplar dessa parada aí! Hehehe!
      Opa, agradeço o incentivo seufi. Tenho um romance que está pela metade e indo firme e forte, só não tão constante por culpa de tantos afazeres (e enrolações) na vida. Quem sabe ano que vem eu lanço. Um abração!

      8 replies
    • Micro picture
      thecriticgames · 19 days ago · 2 pontos

      Mano, tem nem como eu agradecer educadamente sobre isso, só claro se você tiver em SP mes que vem onde vo ta em um evento literario. E você se esqueceu que coloquei o seu nome na lista de agradecimentos kkkkk (aquele medo de revelar o nome true pros stalkers) ah, e o das 7 vidas de Kaleb, eu tenho um rascunho finalizado que mandei pra Darkside (bem longe de perfeito) mas mando a finalização posteriormente pra você. Acabei parando na terceira vida, mas escrevi uma finalização que ja tava planejada e acho que saiu adequadamente choquante considerando que é um romance que pretendo contar em 2 livros.

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-09-15 10:37:33 -0300 Thumb picture
    Post by seufi: Muito boa a crítica. Depois dela, acho que posso me

    Muito boa a crítica. Depois dela, acho que posso me aventurar menos perdido...

    O direito de Existir.

    Review by: @igor_park

    Torment Tides of Numenera é um CRPG, são jogos de RPG que nasceram no Computador, que bebem muita das influências d...

    Keep Reading →
    10
    • Micro picture
      igor_park · about 1 month ago · 2 pontos

      Opa valeu pela moral.
      Se tu que conhece mais esse gênero achou boa então tá boa mesmo 😎

  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-09-07 11:53:51 -0300 Thumb picture
    Post by seufi: Só discordo que a jogabilidade seja divertida, mas

    Só discordo que a jogabilidade seja divertida, mas isso é só minha opinião. Pela demo que joguei, não me agradou muito, achei muito "esmagar botões". Não gostei do jogo, mas gostei da crítica. E apesra de não gostar do jogo, a critica destacou os pontos fortes e abordou alguns dos fracos.

    Expandir.

    Review by: @igor_park

    Final Fantasy VII Remake, conta a história de Cloud Strife um mercenário ex membro da Soldier, que é contratado pe...

    Keep Reading →
    14
    • Micro picture
      igor_park · about 2 months ago · 2 pontos

      Valeu. O jogo com o tempo evolui e melhora os combates, trazendo alguns bem complicados, já é melhor por natureza por ser action>>> turno, brincadeira kkkk.
      Curti o jogo,porém tem alguém que odiou muito esse jogo pois a pessoa negativou todas as críticas da página dele kkkk.

      3 replies
    • Micro picture
      tecnologgamer · about 2 months ago · 2 pontos

      "esmagar botões"
      Essencialmente qualquer jogo caro feito hj em dia.

  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-08-20 20:32:57 -0300 Thumb picture

    Check-In

    Tava meio órfão depois que platinei o Cuphead, aí resolvi começar este, de uma amigo. Comecei há alguns dias, e estou curtindo. Contém um pouco de spoilers

    Na área inicial, Pontágua, recrutei esta lindeza, Parvati, a engenheira responsável pela empresa, e o Vigário Max, espécie de Padre local, com habilidades altas de Hacker e uma mão ótima para tacos de lançabol...


    Nessa área tem uma  empresa que trata os funcionários como propriedade, e quando eles ficam doentes, a empresa diz que é moleza, e além de não tratá-lo e largá-los para morrer, ainda desconta deles o valor do funeral. Enfim, não é dos melhores lugares para se trabalhar. Teve um maluco que prendeu a mão numa máquina e teve ela cortada. Foi descontado dele o reparo da máquina, e o período que ela ficou fora de operação... e o pobre, que perdeu o braço, ganhou como compensação 10% de desconto nas cervejas no boteco... Enfim... Uma das responsáveis pelo sabor dos enlatados (a fábrica é tipo uma empresa de sardinha em latas) teve o filho doente, a empresa deu uma banana pra ela. Ela saiu da cidade, juntou mais uns descontentes e foi viver num jardim. Só que nada crescia no lugar, e o solo era estéril. Então ela começou a usar um adubo natural: começou a moer os corpos de animais e pessoas mortas e usar de fertilizante - e surpreendentemente funcionou... Enfim, depois de tudo, esta mulher voltou pra cidade e tomou o lugar do carne de pescoço que controlava a empresa antes... 

    Logo depois disso, você consegue voar pra outros planetas do sistema. 

    A próxima parada foi Vanguard, a navezinha no canto inferior direito do mapa. Na verdade, Vanguard é uma nave com escritórios de várias corporações que operam no sistema Bonança. Lá recrutei mais dois companheiros: Felix e Ellie.

    Ellie é uma mistura de mercenária freelancer com Médica, uma das mais conhecidas e respeitadas.

    Depois de pegar várias quests, fui pra Monarca, e lá recrutei Nyoka.

    Nyoka é uma mercenária alcoólatra, e informante de uma missão que precisamos realizar em Monarca. Sua especialidade são Armas Pesadas - e ela realmente não decepciona.

    O interessante é que cada personagem tem suas missões próprias: o Vigário Max precisa encontrar um livro sobre sua religião, e foi interessante eu ter de intervir e impedir ele de sentar a porrada num cara que enganou ele no passado... Parvati precisa de ajuda em alguns conselhos amorosos; Nyoka precisa prestar homenagens a alguns companheiros mortos; Felix ainda não sei e SAM, uma máquina que fica na nave, provavelmente não tem nada... Enfim, até agora estou curtindo e limpando todas as missões do mapa...

    E vamos ver o que nos espera...


    The Outer Worlds

    Platform: Playstation 4
    26 Players
    5 Check-ins

    15
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-08-19 17:44:02 -0300 Thumb picture
    Post by seufi: Eu não consigo gostar deste tipo de gráfico 3d... A

    Eu não consigo gostar deste tipo de gráfico 3d... Acho que o máximo que me desce é o de Dark Cloud 2... Ainda assim, sempre interessante ver propostas que fogem do Mainstream

    "O RPG número 1 do Japão"

    Review by: @jcelove

    Ao menos era o que dizia a frase de efeito da publicidade americana exibida em revistas especializadas quando a THQ publicou e...

    Keep Reading →
    17
    • Micro picture
      vinicios_santana · 2 months ago · 3 pontos

      Quando vou jogar qualquer jogo, levo em consideração a época que foi feito, se na época era normal ou mal feito já pra época, ai vale a crítica. É fato que pouquíssimos jogos 3D envelheceram bem. Lerei a crítica do JC

      3 replies
    • Micro picture
      jcelove · 2 months ago · 2 pontos

      Valeu @seufi

      O caso desse jogo é meio ame ou odeie mesmo, datou bastante, mas será que o problema ai não é com gráficos poligonais dos 32 bit?
      Pq Dark cloud já era PS2 e realmente ta anos luz a frente desse. Eu devo confessar que curto bastante e tenho grande tolerancia a esse 3dzão rudimentar, achei os graficos do Granstream até bem feitinhos, a unica falha grave é os personagens não terem nem uma texturzinha nos rostos.hehe

    • Micro picture
      manoelnsn · 2 months ago · 2 pontos

      O jogo parece bem peculiar, foda esse full 3D do PS1 que eu não vou muito com a cara, ahuahua

      Só um detalhe, @jcelove, tu chamou robotrek de robotech

      1 reply
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-08-13 20:05:28 -0300 Thumb picture

    Um pouco de poesia

    Estava por acaso relendo Neruda... e me deparo com esta beleza. Deixo aqui pra dividir com vocês, sobretudo àqueles que curtem uma boa dose de poesia, para irrigar de bons sentimentos este fim de noite.

    O Poço


    Cais, às vezes, afundas
    em teu fosso de silêncio,
    em teu abismo de orgulhosa cólera,
    e mal consegues
    voltar, trazendo restos
    do que achaste
    pelas profunduras da tua existência.

    Meu amor, o que encontras
    em teu poço fechado?
    Algas, pântanos, rochas?
    O que vês, de olhos cegos,
    rancorosa e ferida?

    Não acharás, amor,
    no poço em que cais
    o que na altura guardo para ti:
    um ramo de jasmins todo orvalhado,
    um beijo mais profundo que esse abismo.

    Não me temas, não caias
    de novo em teu rancor.
    Sacode a minha palavra que te veio ferir
    e deixa que ela voe pela janela aberta.
    Ela voltará a ferir-me
    sem que tu a dirijas,
    porque foi carregada com um instante duro
    e esse instante será desarmado em meu peito.

    Radiosa me sorri
    se minha boca fere.
    Não sou um pastor doce
    como em contos de fadas,
    mas um lenhador que comparte contigo
    terras, vento e espinhos das montanhas.

    Dá-me amor, me sorri
    e me ajuda a ser bom.
    Não te firas em mim, seria inútil,
    não me firas a mim porque te feres.

    ( Pablo Neruda )

    Avernum: Escape From the Pit

    Platform: PC
    20 Players
    2 Check-ins

    21
    • Micro picture
      onai_onai · 2 months ago · 2 pontos

      Sempre tive curiosidade em ler Neruda só por causa do Chico Buarque. Uma vez até vi uns livros dele pra vender, parecia uma trilogia, mas estava sem dinheiro.

      6 replies
    • Micro picture
      fonsaca · 2 months ago · 2 pontos

      Da hora! Recentemente estou estudando poesia numa disciplina da faculdade, o louco é que dá pra enxergar muita coisa quando o poeta é bom.

      2 replies
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-08-04 18:54:50 -0300 Thumb picture

    Vai custar caro...

    E tem um protótipo o jogo de tabuleiro do Darkest Dungeon...

    a partir de 31:39

    Pelo visto, apesar do preço, a compra vai ser certa...

    @raiden @onai_onai

    Darkest Dungeon

    Platform: PC
    177 Players
    96 Check-ins

    13
  • seufi Marcio Garcia Seufitele Pinto
    2020-07-23 20:42:56 -0300 Thumb picture

    Sobre a escrita e o escrever (OFF-TOPIC)

    Recentemente, marquei minha professora de Literatura numa postagem relembrando uma frase dela (não dela na verdade, mas...), que dizia que a boa literatura é a que te mantém desperto, e não a que te faz dormir... Pois bem... Ela resgatou o texto original da frase, e acaba que se trata de um texto de Eduardo Galeano, que ela postou e me marcou, conforme abaixo:

    Marco aqui @thecriticgames @fonsaca, os escritores que conheço, e tomo a liberdade de marcar @onai_onai @supernova @carlosneto que interagiram e parecem curtir um pouco leitura. Recomendo a quem goste de ler e escrever...

     @seufi ao me marcar em sua publicação, você lembrou da nossa primeira aula na graduação em Letras. Fui retornar o texto do Galeano. Obrigada pela maravilhosa lembrança. Por mais alunos e amigos assim. Eis o texto: 

    Em defesa da palavra

    Nas longas noites de insônia e nos dias de desânimo, aparece uma mosca que fica zumbindo dentro da cabeça da gente: "vale a pena escrever? Será que as palavras sobreviverão em meio aos adeuses e aos crimes? Tem sentido este ofício que a gente escolheu - ou pelo qual a gente foi escolhido?"

    As pessoas escrevem a partir de uma necessidade de comunicação e de comunhão com os outros, para denunciar aquilo que machuca e compartilhar o que traz alegria. As pessoas escrevem contra a sua própria solidão e a solidão dos demais porque supõem que a literatura transmite conhecimentos, age sobre a linguagem e a conduta de quem a recebe, e nos ajuda a nos conhecermos melhor, para nos salvarmos juntos. Em realidade, a gente escreve para as pessoas com cuja sorte ou má sorte se sente identificado: os que comem mal, os que dormem pouco, os rebeldes e humilhados desta terra: que em geral nem sabem ler. Dentre a maioria alfabetizada, quantos dispõem de dinheiro para comprar livros?

    Que bela tarefa de anunciar o mundo dos justos e dos livres! Que função mais digna esta, esta de dizer não ao sistema da fome e das cadeias - visíveis ou invisíveis! Mas os limites estão a quantos metros de nós? Até onde os donos do poder nos dão permissão par ir?

    A gente escreve para despistar a morte e destruir os fantasmas que nos afligem, por dentro; mas aquilo que a gente escreve só pode ser útil quando coincide de alguma maneira com a necessidade coletiva de conquista da identidade. Ao dizer "sou assim" e assim me oferecer, acho que eu gostaria de, como escritor, poder ajudar muitas pessoas a tomar consciência do que são. Enquanto instrumento de revelação da identidade coletiva, a arte deveria ser considerada matéria de primeira necessidade e não artigo de luxo. Entretanto, na América Latina, o acesso aos produtos de arte e cultura está vedado à imensa maioria das pessoas.

    A obra nasce da consciência ferida do escritor e se projeta ao mundo. Então, o ato de criação é um ato de solidariedade.

    Acredito no meu ofício; creio no meu instrumento. Nunca pude entender por que escrevem esses escritores que vivem dizendo, tão cheios de si, que escrever não tem sentido num mundo onde as pessoas morrem de fome. Também jamais consegui entender os que convertem a palavra em alvo de fúrias ou um objeto de fetichismo. A palavra é uma arma que pode ser bem ou mal usada: a culpa do crime nunca é da faca.

    Creio que uma função primordial da literatura latina-americana atual consiste em resgatar a palavra, que foi usada e abusada com impunidade e freqüência, para impedir ou atraiçoar a comunicação. "Liberdade" é , no meu país, o nome de uma cadeia para presos políticos; "Democracia" a vários regimes de terror, a palavra "amor" define a relação do homem com seu automóvel; por "revolução" entende-se aquilo que um novo detergente pode fazer em sua cozinha; "glória" é o que um sabonete de certa marca produz; "felicidade" é a sensação que se tem ao comer salsichas. "País em paz" significa, em muitos lugares da América Latina, "cemitério em ordem"; e onde se diz "homem são" deveria se ler muitas vezes "homem impotente"

    Ao se escrever, é possível oferecer o testemunho de nosso tempo e de nossa gente, para agora e para depois, apesar da perseguição e da censura. Pode-se escrever como que dizendo, de certa maneira: "Estamos aqui, aqui estivemos: somos assim, assim fomos". Na América Latina, lentamente vai tomando força e forma uma literatura que não ajuda os demais dormir; antes, tira-lhes o sono; que não se propõe a enterrar os mortos; antes; quer perpetuá-los; que se nega a limpar as cinzas mas, em troca, procura acender o fogo.

    Essa literatura continua e enriquece uma formidável tradição de palavras que lutam. Se é melhor - como cremos - a esperança à nostalgia, talvez essa literatura nascente possa chegar a merecer toda a beleza das forças sociais que mudarão radicalmente o curso de nossa história - mais cedo ou mais tarde, por bem ou por mal. E quem sabe ajude a guardar, para os jovens que virão, "o verdadeiro nome de cada coisa" - como dizia o poeta.

    Eduardo Galeano

    Doki Doki Literature Club!

    Platform: PC
    336 Players
    60 Check-ins

    35
    • Micro picture
      seufi · 3 months ago · 4 pontos

      Exatamente @fonseca...escrever é o chamado, é urgente, e precisamos atender.
      @onai_onai, eu tinha um amigo no 2o grau Extremamente talentoso nos desenhos. Ele desenhava tribais como ninguém... Quanto mais puto, mais chateado, ou mais decepcionado, melhor e mais rebuscado ficava o tribal... Só que ele desenhava, e depois amasava e jogava fora... Colocando pra fora as coisas mesmo...
      @thecriticgames não parece, mas temos mt em comum com Galeano... Aliás com todos os escritores... As palavras têm, poder, tem fome de sair, sede de viver, e se não saem, acabam nos consumindo... Como diria Drummond: "penetra surdamente no reino das palavras... Lá estão os pormas que esperam ser escritos..."
      @fonsaca

      2 replies
    • Micro picture
      thecriticgames · 3 months ago · 3 pontos

      Caraca posso citar vários pontos deste texto pelo qual bate com reflexões minhas.
      "aparece uma mosca que fica zumbindo dentro da cabeça da gente: "vale a pena escrever?"
      Volte e meia bate um desanimo e penso isso, sera que vale a pena investir na escrita, sera que eu, que a gente que escreve em meio a tanta gente ja nesse mercado ja nesse meio vai encontrar seu lugar? Tipo, eu vou encontrar as satisfações pessoas, profissionais e financeiras? Ou irei ser mais uma pessoa a escrever histórias geniais para mim mas desinteressantes e não lidas por outros..

      "A gente escreve para despistar a morte e destruir os fantasmas que nos afligem, por dentro" No meu caso minha vontade de ser ouvido, de ser lembrado e como falei a minha psicologa de deixar um legado, um bom a ser lembrado, e nisso literalmente de despistar a morte, de talvez permanecer vivo neste mundo depois que eu me ir tal qual Tolkien ou Azimov entre tantos nomes fizeram..

      "a arte deveria ser considerada matéria de primeira necessidade e não artigo de luxo. Entretanto, na América Latina, o acesso aos produtos de arte e cultura está vedado à imensa maioria das pessoas." Eu sempre compreendi o ponto do problema existente da arte custar algo e ser paga, mas como bom capitalista que sou sempre compreendi tb um valor monetario na arte, mas é um assunto delicado..

      "A palavra é uma arma que pode ser bem ou mal usada: a culpa do crime nunca é da faca"
      Palavras tem poder, este é meu mantra desde que me aventurei no mundo da escrita tal qual palavras de um mago numa fantasia medieval para invocar magias..

      "Ao se escrever, é possível oferecer o testemunho de nosso tempo e de nossa gente"
      apaixonado por história igualmente como sou por literatura tenho que marcar essa citação, estudando sobre o Japão parei pra ler pedaços de um dos primeiros trabalhos de literatura da história do mundo o "Makamura no Soshi/Livro do Travesseiro" que são relatos da autora na corte ali antes do ano 1000, da pra raciocinar que temos um relato dos dias a dias, o testemunho de mais de 1000 anos atrás de outras pessoas e outra cultura escrita por uma mulher que era gente como a gente, os hábitos daquela época em nossos dedos assim como a água que hoje corre no nosso suor e sangue um dia correu no organismo de outras pessoas e até de dinossauros.

    • Micro picture
      fonsaca · 3 months ago · 2 pontos

      Poxa, valeu por marcar e lembrar!
      Belas palavras do Galeano. Com uma precisão cirúrgica, mas sendo "poético" exemplifica o ostracismo literário da América Latina. Ótimo o chamado dele e, realmente, temos superado um pouco isso graças a bom escritores como o Gabriel García Márquez. A pira é a galera que se interessa por escrever não desanimar do "chamado".

Keep reading → Collapse ←
Loading...