sergiosamsa

Sempre no meio dos livros, GAYmer, cozinheiro amador e com mania de organização.

You aren't following sergiosamsa.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2020-10-20 10:47:50 -0200 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p><strong>FINALIZADO!&nbsp; (pequenos spoilers)</s
    Red Dead Redemption 2

    Platform: Playstation 4
    739 Players
    312 Check-ins

    FINALIZADO!  (pequenos spoilers)

    Finalmente, depois de um pouco mais de um mês, finalizei o game. 100% da história e 88% de progresso total, com um tanto de coisa ainda a ser feita. 

    Em termos de história, não achei nada de extraordinário. Apesar de realmente ter ares épicos, achei a narrativa fraca, cansativa e muito repetitiva...em outras palavras:

    Mas o game em si, tirando a história repetitiva, é divertido, tem um mapa muito interessante de ser explorado, bonito e diversificado. Quando vi que tinha a região de Roanoke no mapa fui correndo até lá, pois já conheço a fama dessa região americana, cheia de lendas e coisas macabras. E no jogo ela também tem muitos mistérios pra explorar. Foi bem divertido. 

    Os mistérios paralelos ao game principal são muito legais de se procurar e "tropeçar" com eles sem querer. Foi assim que encontrei um esqueleto de um gigante, uma cabana atingida por um meteoro, vozes de fantasmas na floresta e também aquele mapa panorâmico bizarro que me levou até uma montanha que apareceu um disco voador....nessa hora eu pirei.

    Como nunca joguei o primeiro jogo, só uns pedacinhos, eu provavelmente perdi muitas referências, principalmente no epílogo, mas tentei ler algumas coisas só pra ficar por dentro. 

    O Arthur é um personagem bacana, bem construído, deu muita dó dele depois de cerca de 60% da história, quando ele descobre que está com tuberculose. Em contrapartida, a montaria do game está entre uma das piores que já experimentei. Conseguiu ser pior do que a do Assassin's Creed Origins. 

    Enfim, foi uma boa experiência, valeu a pena. Talvez a história principal poderia ser um pouco menor, pois é muito repetitiva, sem muita motivação. A abertura do game é muito boa e chama nossa atenção, mas depois que a gente monta acampamento em Valentine, e até quase 50% do game a história é basicamente sobre nada, só você ali explorando o ambiente, sobrevivendo com a gangue. Tentam compensar com missões principais envolvendo os outros membros do grupo, mas são missões meio sem sentido. Tem uma parte que a gente vai pra uma ilha perto de Cuba que achei desnecessária, só prestou pra deixar o game mais longo e chato, virou quase um Red Dead Uncharted...enfim, gente, desculpa, achei a história do game aleatória demais, não gostei. Aquela dinâmica com o Dutch, e a insistência nos papos de "fidelidade" e blá blá blá, não funcionou. Perto do final ela até que melhora um pouco, mas o game tem atividades e coisas suficientes para ser divertido por conta própria, sem precisar ficar focando muito na história.

    Fiquei com vontade de jogar o 1? 

    Talvez... 

    15
    • Micro picture
      ryou · 10 days ago · 2 pontos

      Pena que não curtiu tanto. Acho que o que mais incomoda é o Horse Simulator, com grandes distâncias a percorrer, algo que agrada só se você está com ânimo de explorar e conhecer mais do que o jogo tem a oferecer. Se quer apenas chegar no objetivo, fast travel é uma opção, mas não é tão bom quanto em outros jogos.

      1 reply
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 9 days ago · 2 pontos

      O vídeo foi enfático...🤣🤣🤣

  • 2020-09-09 09:16:06 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p><strong>Iniciado, tem 3 dias já.&nbsp;</strong><
    Red Dead Redemption 2

    Platform: Playstation 4
    739 Players
    312 Check-ins

    Iniciado, tem 3 dias já. 

    Devo ter jogado por umas 20 horas e ainda sinto que não sei metade das coisas que preciso saber desse jogo. Minhas definições de "jogo de imersão" foram atualizadas. 

    Eu não fiz nem 10% do game ainda e já deu pra sentir o absurdo de detalhes que ele tem e que será uma experiência de imersão grandiosa. Algumas preocupações "realistas" achei desnecessárias e me incomodam um pouco (tem que cuidar até pra não comer muito pra ele não engordar e perder fôlego, além das roupas de frio e calor influenciarem na resistência, wtf?), mas acho que faz parte da experiência mesmo, e vai ser muito bom. 

    Estou jogando no PS4 e esperava um pouco mais dos gráficos, mas tá bonitão pra caramba mesmo assim. O céu noturno é uma coisa que achei bem ruinzinha, se for comparar com games tipo Assassin's Creed Origins e Odyssey. Mas no geral, tá lindo o game!

    Acho que o mais próximo de um game assim nesse nível de detalhes e grandiosidade que já joguei foi o The Witcher 3, e gostei bastante.

    Para esclarecer, nunca joguei o primeiro game de Red Dead. Na verdade só joguei uma vez, na casa de um conhecido, há anos, e foi muito rapidinho, só uma missão de recompensa, então não conheço a história e não vou perceber referências, nem sei quem são os personagens. Vai ser tudo novo. 

    Por enquanto estou curtindo muito. Nunca gostei de histórias ambientadas no velho-oeste americano, talvez por isso nunca tenha me interessado em jogar o Red Dead 1 antes...nessas histórias tem macheza demais pra mim, acho meio babaca e tosco, uns machos meio caricatos, mas tenho visto uns filmes nos últimos meses, tipo os do Sergio Leone (a Trilogia dos Dólares é simplesmente INCRÍVEL) e tô mudando um pouco a visão de alguns aspectos dessas histórias e gostando bastante de algumas coisas. Então, jogar RDR 2 pra mim faz parte desse meu processo de mudança de olhar para essas histórias, e vai indo bem. 

    Vamos seguir e ver o que esse mundão me trás. 

    16
    • Micro picture
      miss_dani · about 2 months ago · 2 pontos

      Esse jogo é sensacional. Mas também concordo que essas partes mais "realistas" são um pouco desagradáveis. O cavalo estava ok, mas meu Arthur estava sempre abaixo do peso, kkkk...

      2 replies
  • 2020-08-19 11:04:18 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p>Agora sim, os 3 games finalizados.&nbsp; Não ent
    BioShock: The Collection

    Platform: Playstation 4
    236 Players
    36 Check-ins

    Agora sim, os 3 games finalizados.  Não entrei muito no clima, mas o primeiro é o mais legalzinho, tem uma dinâmica meio chatinha, mas tem uma história interessante, original  e bons momentos.  O segundo só achei repetição da fórmula, meio insosso,  e o terceiro começou bem, mas rapidamente fui enjoando e logo achei bem insuportável. 

    20
    • Micro picture
      rafaelssn · 2 months ago · 2 pontos

      Que eu saiba o 2 ele não é canônico, não foi feito pelo Ken Levine e o Infinite pra ficar mais legal você tinha que usar e abusar mais dos poderes que o personagem tem, ir variando a jogabilidade pois jogar ele da mesma forma que o primeiro é enjoativo mesmo.

      2 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 2 months ago · 2 pontos

      O 1 é o mais foda de todos...
      Depois o 2
      E o mais sem graça é o INFINITE...

    • Micro picture
      hyuga · 2 months ago · 1 ponto

      jogou tudo em sequência? por que jogar assim é meio enjoativo mesmo

      1 reply
  • 2020-08-19 10:55:50 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p>Finalizado. Sem muito tempo pra comentar, só reg
    Little Nightmares

    Platform: Playstation 4
    95 Players
    9 Check-ins

    Finalizado. Sem muito tempo pra comentar, só registrando pra eu não esquecer na hora de fazer o balanço de 2020. 

    18
    • Micro picture
      supernova · 2 months ago · 3 pontos

      Macabrao este jogo ai

  • 2020-08-19 10:52:02 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p>Sempre quis participar daquelas gincanas dos pro
    Fall Guys: Ultimate Knockout

    Platform: Playstation 4
    64 Players
    24 Check-ins

    Sempre quis participar daquelas gincanas dos programas dominicais da década de 1990. Agora meu sonho se tornou realidade virtual. 

    Eu tenho um vício.

    18
  • 2020-06-29 15:09:30 -0300 Thumb picture

    Fatal Frame - O filme

    Acabei de descobrir, por acidente, que existe uma adaptação cinematográfica japonesa de 2014 para um dos melhores games que já joguei no PS2: Fatal Frame. Será que é  uma porcaria? As experiências dizem que sim, é uma porcaria. Estou curioso e tenho esperanças? Hell, yes!!! Vamos ver...

    Fatal Frame II: Crimson Butterfly

    Platform: Playstation 2
    1539 Players
    61 Check-ins

    16
    • Micro picture
      rshadowss · 4 months ago · 2 pontos

      Eu sabia do filme mas nunca tive vontade de assistir, mas alguém podia fazer a adaptação dele, seja para filme ou série, ia ficar legal.

  • 2020-06-20 13:58:31 -0300 Thumb picture

    Balanço de meio de ano

    2020 será, provavelmente, um dos anos mais fracos em número de games que tive tempo de jogar. Ainda assim, junho é época de balanço do que já concluí nesses seis primeiros meses, acompanhado de uma nota entre 0 e 10.  Sem comentários, apenas para controle interno.

    THE DARK PICTURES ANTHOLOGY: MAN OF MEDAN - Nota 7.5

    CALL OF DUTY WWII - Nota 9

    MORTAL KOMBAT XL - Nota 9

    FAR CRY 5 - Nota 8.5

    JUST CAUSE 4 - Nota 7

    RESIDENT EVIL 2 REMAKE - Nota 10

    MEDIEVIL REMASTERED - Nota 8

    UNCHARTED: THE NATHAN DRAKE COLLECTION - Nota 6

    BIOSHOCK 1 - Nota 7

    BIOSHOCK INFINITE - Nota 5

    DEAD BY DAYLIGHT  - Nota 8

    Resident Evil 2 Remake

    Platform: Playstation 4
    481 Players
    191 Check-ins

    21
  • 2020-06-19 08:46:13 -0300 Thumb picture

    Só vem, Ellie! 🌈

    Eduardo Moura

    SÃO PAULO

    “The Last of Us Part 2”só foi lançado nesta sexta (19), mas há meses já vem causando rebuliço entre gamers conservadores.

    Entre os vários reclames, destaca-se o fato da protagonista Ellie ser lésbica e antagonizada por outra mulher, Abby, que é “puro músculo, um caminhão”, nas palavras da roteirista do game, Halley Gross.

    Completam o caldeirão um personagem trans, um culto religioso e o fato deste violento mundo pós-apocalíptico não ser dominado somente por homens —mulheres ocupam posições de mando e de destaque, além de serem boas de briga.

    Em redes sociais, alt-rights apelidaram o jogo de “The Lesbian of Us” e foi invocada a quimera da “ideologia de gênero”.

    O jogo é a continuação do premiado“The Last of Us”, de 2013, que figurou em inúmeras listas de melhores games da década de 2010. A trama original segue a dupla Joel e Ellie em sua jornada pelo que já foi chamado de Estados Unidos, território agora destruído por uma pandemia causada por um fungo zumbi —a segunda parte acontece cerca de meia década depois.

    No primeiro game, o foco é a construção de uma relação de pai e filha entre os dois protagonistas —um homem que perdeu sua filha de sangue logo no início da pandemia e uma menina de 14 anos que cresceu sem nunca ter conhecido o mundo “normal”.

    Até então, o máximo que há é um tímido selinho entre duas adolescentes, mas que acontece somente no DLC (espécie de “faixa extra”). Em “The Last of Us Part 2”, Ellie tem 19 anos e faz sexo com outras moças —não há cenas explícitas, apenas para esclarecer.

    Sobre os bombardeios online de revoltados com um game com romance lésbico, Neil Druckmann, diretor e roteirista, diz: “como as pessoas vão se sentir em relação ao material é problema delas. Temos um grande orgulho da temática do jogo”.

    Mas e quanto a possíveis críticas vindas do outro lado do espectro ideológico, sobretudo quanto ao chamado“lugar de fala”?

    “Sou um de vários [roteiristas que trabalharam no jogo]—, independentemente da minha identidade, é o trabalho do escritor ‘ser’ diferentes tipos de pessoas. [Ao contrário de personagens do game,] nunca assassinei ninguém, não sei como é estarbgrávida, mas tive experiências de vida, traumas, relacionamentos. No final das contas, são todos humanos. E mesmo que você tenha tido as mais diferentes experiências de vida, você precisa fazer uma boa pesquisa”, diz Druckmann.

    “Eu presumo que a maioria das pessoas que vão jogar esse jogo não serão lésbicas de 19 anos”, diz a roteirista Halley Gross. “Mas espero que [‘The Last of Us Part 2’] faça com que os jogadores terminem o jogo e vejam pessoas com as quais eles talvez não sentiriam nenhum tipo de conexão e digam ‘é, talvez haja algo [nessa jovem lésbica de 19 anos, por exemplo] com a qual eu possa me identificar.”

    Da Lara Croft de 1996 à Ellie de 2020, a forma como mulheres são retratadas nos games vem mudando, e não é exagero dizer que o primeiro “Last of Us” exerceu um papel nesse processo, sobretudo no território dos AAA, os jogos blockbusters.

    Nos longínquos anos 2000, o mundo conheceu a franquia de games“God of War”e seu herói, Kratos, que entre uma matança e outra se deitava com mulheres várias. Estas tinham peitos, bundas e cinturinhas de proporções pornográficas, embora nem sempre tivessem arcos narrativos. Em 2018, a franquia voltou repaginada, agora sem peitudas acariciando uma o mamilo da outra. No game mais recente, o brutamontes Kratos tem um filho, com quem tem uma relação até semelhante à de Joel e Ellie.

    No ‘Last of Us’ de 2013, o personagem principal era um texano no estilo "cabra-macho", mas personagens femininas já iam na contramão da mulher-objeto.

    Na continuação de 2020, “a maioria dos personagens cresceram conhecendo somente esse mundo pós-pandêmico, em que sua vida está em constante ameaça. Se você está vivo nesse mundo, você é muito capaz, não importa seu gênero”, diz Gross.

    Sobre a antagonista Abby, que também é uma personagem jogável, pairou o rumor de que ela seria trans. Ela tem um corpo musculoso, braços fortes —não chega a ser um Kleber Bambam, mas também está longe de uma Gisele Bündchen. A Naughty Dog, estúdio que desenvolveu o jogo, nega que Abby seja trans.

    A personagem Abby, nêmesis de Ellie em 'The Last of Us Part 2' -Divulgação

    Mas a história conta com um personagem transgênero de fato, fugido de um grupo religioso radical, após ser jurado de morte por não querer se portar e se vestir de acordo com os padrões de gênero impostos por aquela comunidade. Ele é interpretado pelo ator Ian Alexander, conhecido pela série "The OA".

    Não é a primeira vez que um personagem de fora do universo cisgênero dá as caras em um jogo de videogame —e nem será a última.

    “Tell me Why” trará o drama de dois gêmeos univitelinos, um deles se identifica como mulher e o outro como homem. O jogo deve ser lançado para Xbox e PC ainda em 2020 pelos criadores de “Life is Strange”.

    E em 1988, “Super Mario Bros. 2” —provavelmente sem grandes pretensões de adentrar debates políticos— trazia no manual a descrição da personagem Birdo: “ele pensa que é menina e prefere ser chamado de ‘Birdetta’”.

    Detalhe do manual de instruções de 'Super Mario Bros. 2' -Reprodução

    "The Last os Us Part 2", sob escrutínio desde bem antes de seu lançamento, teve parte de seu conteúdo vazado por hackers há alguns meses, o que desencadeou ainda mais reações com seu assumido teor político do jogo. Druckmann, então, recebeu críticas inflamadas, incluindo ameaças de morte e ofensas antissemitas, segundo aWiredreportou.

    Disponibilizado a jornalistas e críticos antes da estreia, o jogo beira a unanimidade no agregardor Metacritic, com uma nota de 95 em 100. O Guardian achou o game "inovador e poderoso", enquanto o Washington Post o chamou de "um dos melhores videogames já criados".

    Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/06/game-the-last-of-us-part-2-insere-personagens-lesbicas-e-trans-e-atica-conservadores.shtml

    The Last of Us Part II

    Platform: Playstation 4
    755 Players
    211 Check-ins

    39
    • Micro picture
      santz · 4 months ago · 5 pontos

      A galera fica chocada com tão pouco.

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 4 months ago · 4 pontos

      Toma:

      “como as pessoas vão se sentir em relação ao material é problema delas. Temos um grande orgulho da temática do jogo”.

      4 replies
    • Micro picture
      kalini · 4 months ago · 6 pontos

      Que tenha mais jogos com minorias pra irritar essa escória, pra mostrar a verdadeira face delas.

      Nunca vi uma critica racional a esse jogo. Só choradeira por ter trans que não seja representado de forma jocosa como Birdo. Vai ver que pra eles o problema não é nem ter minoria, mas sim essas minorias serem retratadas de forma humanizada, respeitosa e com protagonismo.

      Eu não tenho capacidade pra jogar The last of us 2, mas apoio 100% esse jogo.

  • 2020-06-18 13:26:41 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p><strong>Finalizado e Platinado </strong></p><p>M
    MediEvil

    Platform: Playstation 4
    46 Players
    16 Check-ins

    Finalizado e Platinado

    Mais uma platina para minha coleção modesta. 

    Esse estava na lista dos clássicos que eu mais queria jogar em versão remasterizada. Senti que o game repetiu alguns problemas do original (movimentação é o principal problema aqui, e um pouco de câmera), mas no geral o game tá bem bonito, na estética que propõe, e divertido. 

    15
    • Micro picture
      msvalle · 4 months ago · 2 pontos

      Parabéns pela platina!
      Comprei recentemente em uma promoção, devo jogar na época do Halloween hehe

      2 replies
    • Micro picture
      thiagoreis · 4 months ago · 2 pontos

      Ae Parabéns brother 👏🏻👏🏻

      1 reply
  • 2020-06-11 19:15:18 -0300 Thumb picture
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...