sergiosamsa

Sempre no meio dos livros, GAYmer, cozinheiro amador e com mania de organização.

You aren't following sergiosamsa.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • 2020-06-29 15:09:30 -0300 Thumb picture

    Fatal Frame - O filme

    Acabei de descobrir, por acidente, que existe uma adaptação cinematográfica japonesa de 2014 para um dos melhores games que já joguei no PS2: Fatal Frame. Será que é  uma porcaria? As experiências dizem que sim, é uma porcaria. Estou curioso e tenho esperanças? Hell, yes!!! Vamos ver...

    Fatal Frame II: Crimson Butterfly

    Platform: Playstation 2
    1531 Players
    60 Check-ins

    16
    • Micro picture
      rshadowss · about 1 month ago · 2 pontos

      Eu sabia do filme mas nunca tive vontade de assistir, mas alguém podia fazer a adaptação dele, seja para filme ou série, ia ficar legal.

  • 2020-06-20 13:58:31 -0300 Thumb picture

    Balanço de meio de ano

    2020 será, provavelmente, um dos anos mais fracos em número de games que tive tempo de jogar. Ainda assim, junho é época de balanço do que já concluí nesses seis primeiros meses, acompanhado de uma nota entre 0 e 10.  Sem comentários, apenas para controle interno.

    THE DARK PICTURES ANTHOLOGY: MAN OF MEDAN - Nota 7.5

    CALL OF DUTY WWII - Nota 9

    MORTAL KOMBAT XL - Nota 9

    FAR CRY 5 - Nota 8.5

    JUST CAUSE 4 - Nota 7

    RESIDENT EVIL 2 REMAKE - Nota 10

    MEDIEVIL REMASTERED - Nota 8

    UNCHARTED: THE NATHAN DRAKE COLLECTION - Nota 6

    BIOSHOCK 1 - Nota 7

    BIOSHOCK INFINITE - Nota 5

    DEAD BY DAYLIGHT  - Nota 8

    Resident Evil 2 Remake

    Platform: Playstation 4
    465 Players
    191 Check-ins

    21
  • 2020-06-19 08:46:13 -0300 Thumb picture

    Só vem, Ellie! 🌈

    Eduardo Moura

    SÃO PAULO

    “The Last of Us Part 2”só foi lançado nesta sexta (19), mas há meses já vem causando rebuliço entre gamers conservadores.

    Entre os vários reclames, destaca-se o fato da protagonista Ellie ser lésbica e antagonizada por outra mulher, Abby, que é “puro músculo, um caminhão”, nas palavras da roteirista do game, Halley Gross.

    Completam o caldeirão um personagem trans, um culto religioso e o fato deste violento mundo pós-apocalíptico não ser dominado somente por homens —mulheres ocupam posições de mando e de destaque, além de serem boas de briga.

    Em redes sociais, alt-rights apelidaram o jogo de “The Lesbian of Us” e foi invocada a quimera da “ideologia de gênero”.

    O jogo é a continuação do premiado“The Last of Us”, de 2013, que figurou em inúmeras listas de melhores games da década de 2010. A trama original segue a dupla Joel e Ellie em sua jornada pelo que já foi chamado de Estados Unidos, território agora destruído por uma pandemia causada por um fungo zumbi —a segunda parte acontece cerca de meia década depois.

    No primeiro game, o foco é a construção de uma relação de pai e filha entre os dois protagonistas —um homem que perdeu sua filha de sangue logo no início da pandemia e uma menina de 14 anos que cresceu sem nunca ter conhecido o mundo “normal”.

    Até então, o máximo que há é um tímido selinho entre duas adolescentes, mas que acontece somente no DLC (espécie de “faixa extra”). Em “The Last of Us Part 2”, Ellie tem 19 anos e faz sexo com outras moças —não há cenas explícitas, apenas para esclarecer.

    Sobre os bombardeios online de revoltados com um game com romance lésbico, Neil Druckmann, diretor e roteirista, diz: “como as pessoas vão se sentir em relação ao material é problema delas. Temos um grande orgulho da temática do jogo”.

    Mas e quanto a possíveis críticas vindas do outro lado do espectro ideológico, sobretudo quanto ao chamado“lugar de fala”?

    “Sou um de vários [roteiristas que trabalharam no jogo]—, independentemente da minha identidade, é o trabalho do escritor ‘ser’ diferentes tipos de pessoas. [Ao contrário de personagens do game,] nunca assassinei ninguém, não sei como é estarbgrávida, mas tive experiências de vida, traumas, relacionamentos. No final das contas, são todos humanos. E mesmo que você tenha tido as mais diferentes experiências de vida, você precisa fazer uma boa pesquisa”, diz Druckmann.

    “Eu presumo que a maioria das pessoas que vão jogar esse jogo não serão lésbicas de 19 anos”, diz a roteirista Halley Gross. “Mas espero que [‘The Last of Us Part 2’] faça com que os jogadores terminem o jogo e vejam pessoas com as quais eles talvez não sentiriam nenhum tipo de conexão e digam ‘é, talvez haja algo [nessa jovem lésbica de 19 anos, por exemplo] com a qual eu possa me identificar.”

    Da Lara Croft de 1996 à Ellie de 2020, a forma como mulheres são retratadas nos games vem mudando, e não é exagero dizer que o primeiro “Last of Us” exerceu um papel nesse processo, sobretudo no território dos AAA, os jogos blockbusters.

    Nos longínquos anos 2000, o mundo conheceu a franquia de games“God of War”e seu herói, Kratos, que entre uma matança e outra se deitava com mulheres várias. Estas tinham peitos, bundas e cinturinhas de proporções pornográficas, embora nem sempre tivessem arcos narrativos. Em 2018, a franquia voltou repaginada, agora sem peitudas acariciando uma o mamilo da outra. No game mais recente, o brutamontes Kratos tem um filho, com quem tem uma relação até semelhante à de Joel e Ellie.

    No ‘Last of Us’ de 2013, o personagem principal era um texano no estilo "cabra-macho", mas personagens femininas já iam na contramão da mulher-objeto.

    Na continuação de 2020, “a maioria dos personagens cresceram conhecendo somente esse mundo pós-pandêmico, em que sua vida está em constante ameaça. Se você está vivo nesse mundo, você é muito capaz, não importa seu gênero”, diz Gross.

    Sobre a antagonista Abby, que também é uma personagem jogável, pairou o rumor de que ela seria trans. Ela tem um corpo musculoso, braços fortes —não chega a ser um Kleber Bambam, mas também está longe de uma Gisele Bündchen. A Naughty Dog, estúdio que desenvolveu o jogo, nega que Abby seja trans.

    A personagem Abby, nêmesis de Ellie em 'The Last of Us Part 2' -Divulgação

    Mas a história conta com um personagem transgênero de fato, fugido de um grupo religioso radical, após ser jurado de morte por não querer se portar e se vestir de acordo com os padrões de gênero impostos por aquela comunidade. Ele é interpretado pelo ator Ian Alexander, conhecido pela série "The OA".

    Não é a primeira vez que um personagem de fora do universo cisgênero dá as caras em um jogo de videogame —e nem será a última.

    “Tell me Why” trará o drama de dois gêmeos univitelinos, um deles se identifica como mulher e o outro como homem. O jogo deve ser lançado para Xbox e PC ainda em 2020 pelos criadores de “Life is Strange”.

    E em 1988, “Super Mario Bros. 2” —provavelmente sem grandes pretensões de adentrar debates políticos— trazia no manual a descrição da personagem Birdo: “ele pensa que é menina e prefere ser chamado de ‘Birdetta’”.

    Detalhe do manual de instruções de 'Super Mario Bros. 2' -Reprodução

    "The Last os Us Part 2", sob escrutínio desde bem antes de seu lançamento, teve parte de seu conteúdo vazado por hackers há alguns meses, o que desencadeou ainda mais reações com seu assumido teor político do jogo. Druckmann, então, recebeu críticas inflamadas, incluindo ameaças de morte e ofensas antissemitas, segundo aWiredreportou.

    Disponibilizado a jornalistas e críticos antes da estreia, o jogo beira a unanimidade no agregardor Metacritic, com uma nota de 95 em 100. O Guardian achou o game "inovador e poderoso", enquanto o Washington Post o chamou de "um dos melhores videogames já criados".

    Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/06/game-the-last-of-us-part-2-insere-personagens-lesbicas-e-trans-e-atica-conservadores.shtml

    The Last of Us Part II

    Platform: Playstation 4
    696 Players
    181 Check-ins

    39
    • Micro picture
      santz · about 2 months ago · 5 pontos

      A galera fica chocada com tão pouco.

    • Micro picture
      andre_andricopoulos · about 2 months ago · 4 pontos

      Toma:

      “como as pessoas vão se sentir em relação ao material é problema delas. Temos um grande orgulho da temática do jogo”.

      4 replies
    • Micro picture
      kalini · about 2 months ago · 6 pontos

      Que tenha mais jogos com minorias pra irritar essa escória, pra mostrar a verdadeira face delas.

      Nunca vi uma critica racional a esse jogo. Só choradeira por ter trans que não seja representado de forma jocosa como Birdo. Vai ver que pra eles o problema não é nem ter minoria, mas sim essas minorias serem retratadas de forma humanizada, respeitosa e com protagonismo.

      Eu não tenho capacidade pra jogar The last of us 2, mas apoio 100% esse jogo.

  • 2020-06-18 13:26:41 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p><strong>Finalizado e Platinado </strong></p><p>M
    MediEvil

    Platform: Playstation 4
    36 Players
    13 Check-ins

    Finalizado e Platinado

    Mais uma platina para minha coleção modesta. 

    Esse estava na lista dos clássicos que eu mais queria jogar em versão remasterizada. Senti que o game repetiu alguns problemas do original (movimentação é o principal problema aqui, e um pouco de câmera), mas no geral o game tá bem bonito, na estética que propõe, e divertido. 

    15
    • Micro picture
      msvalle · about 2 months ago · 2 pontos

      Parabéns pela platina!
      Comprei recentemente em uma promoção, devo jogar na época do Halloween hehe

      2 replies
    • Micro picture
      thiagoreis · about 2 months ago · 2 pontos

      Ae Parabéns brother 👏🏻👏🏻

      1 reply
  • 2020-06-11 19:15:18 -0300 Thumb picture
  • 2020-04-06 22:49:47 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p>Já diz o ditado: a prática leva à perfeição.&nbs
    Dead By Daylight

    Platform: Playstation 4
    160 Players
    55 Check-ins

    Já diz o ditado: a prática leva à perfeição. Eu era horrível jogando como assassino, agora tô pegando as manhas e já venci 3 partidas matando todos os participantes...que venham mais...ooops.

    Que mal eu...

    19
  • 2020-04-06 13:28:25 -0300 Thumb picture

    Desafio semana musical 2.0 - FIM

    Chegamos ao final do @desafio, we are the champions, my friends! 

    Simbora lá, @hard_frolics , foi um prazer ter feito mais esse! Vlw! 

    Dia 7 - Tema de finalização (créditos)

    1 - Ordinary World (The Evil Wihtin 2)

    Mais uma versão de música famosa feita pra game que ganhou meu coração. Essa me deixou arrepiado depois que terminei esse game incrível, e sempre que jogo novamente até o final e ouço essa música continuo ficando arrepiado. 

    2 - The Path (The Last of Us)

    Final sem defeitos, música perfeita que se encaixou perfeitamente com o desfecho intenso e que me arrancou algumas lágrimas. Foi muita emoção envolvida. Bati palmas pra tv sozinho. 

    3 - Assassin's Creed Origins, música tema

    A música tema do Origins é a mesma dos créditos. Gostei tanto da música que, assim como as duas anteriores, deixei os créditos rolarem enquanto a música tocava, sem pressa de sair, enquanto digeria o game incrível e ouvia essa belezinha. Transmite a sensação de épico. 

    4 - Ending Theme  (Super Mario World)

    Vai dizer que esse não é o seu lugar feliz também?

    5 - Shadow of the Colossus

    Acho que esse é um dos únicos jogos em que, ao final, eu me arrependo de tudo o que eu fiz. Aliás eu já sei que tô fazendo besteira desde o começo. 

    Regras:

    - Pode ser um top 5, um top 10 ou o quanto você quiser que seja!
    - É preferencial que tenha uma explicação para cada escolha, mas não precisa se não quiser.
    - Marcar a persona @desafio
    - Marcar uma galera

    Dia 1 - Tema de Intro (nesse caso pode ser acompanhada de vídeo, e se for um trecho em específico e não toda a intro também conta)

    Dia 2 - Tema de seleção de personagens

    Dia 3 - Tema de fase inicial

    Dia 4 - Música mais calma

    Dia 5 - Música mais animada

    Dia 6 - Música que traga uma sensação de vitória

    Dia 7 - Tema de finalização (créditos)

    The Evil Within 2

    Platform: Playstation 4
    243 Players
    77 Check-ins

    26
    • Micro picture
      gennosuke6 · 4 months ago · 2 pontos

      Só música boa! =)

    • Micro picture
      hard_waters · 4 months ago · 2 pontos

      Opa, eu quem agradeço por ter feito! o/

    • Micro picture
      peralva_gamer · 4 months ago · 2 pontos

      Ordinary World ficou uma delícia nessa versão de The Evil Within 2. O jogo é foda igualmente.

  • 2020-04-06 09:50:56 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p><strong>Iniciado&nbsp;</strong></p><p>E aí, depo
    Just Cause 4

    Platform: Playstation 4
    31 Players
    5 Check-ins

    Iniciado 

    E aí, depois de jogar Dead by Daylight das 08:30h da manhã até às 23h  da noite eu resolvi parar e jogar uma horinha da minha franquia de game zueira favorita. O 2 é o  melhor pra mim, e o 3, apesar de ser interessante, mais me estressei do que me diverti na primeira jogada, rsrsrs. Agora comecei e vou me jogar no 4...vamos ver se vou me estressar ou me divertir. 

    20
  • 2020-04-06 09:41:30 -0300 Thumb picture
    sergiosamsa checked-in to:
    Post by sergiosamsa: <p>É oficialmente meu vício na quarentena.</p><p>Qu
    Dead By Daylight

    Platform: Playstation 4
    160 Players
    55 Check-ins

    É oficialmente meu vício na quarentena.

    Quando a Sony liberou esse game na plus em 2018 eu só coloquei na biblioteca e nunca dei muita bola por ser essencialmente um multiplayer, algo que não gosto. Cheguei a instalar uma vez, achei o carregamento entre as partidas muito demorado e simplesmente apaguei. Agora com essa quarentena a gente acaba dando chance pra tudo quanto é jogo, resolvi aprender a jogar esse com calma e quando acaba até que é bem divertido. 

    Não consigo jogar como assassino, sou muito estabanado, mas como sobrevivente até que me saio bem. Só passo raiva quando eu ajudo todo mundo da equipe, salvo dos ganchos, curo, ligo vários geradores sozinho, mas quando eu preciso de ajuda ninguém vem, e ainda fogem no portão que eu abri enquanto tava todo mundo no chão e ainda fui lá ajudar...aff, cambada de fdp....cadê solidariedade, rsrsrs...mas é ótimo, um game muito divertido e que tem um quê de humor negro.  

    20
    • Micro picture
      hyuga · 4 months ago · 2 pontos

      já vi bastante video desse jogo, parece ser interessante

      3 replies
    • Micro picture
      aranha96 · 4 months ago · 2 pontos

      solidariedade nesse jogo é raro, como eu jogo com meus amigos a gente se ajuda, mas esperar ajuda dos outros não rola kkkkkkkk.

      2 replies
    • Micro picture
      ryou · 4 months ago · 2 pontos

      Esses problemas podem acabar se tu jogar em party... ou talvez piorem.

  • 2020-04-05 16:06:45 -0300 Thumb picture

    Desafio semana musical 2.0 - TOP 5

    E agora o do dia de hoje certinho do @desafio@hard_frolics

    Dia 6 - Música que traga uma sensação de vitória.

    1 - Main theme de Tomb Raider

    Apesar de ser a música tema do primeiro jogo, essa breve música acabou virando a trilha de quando você conseguia terminar uma parte longa e cansativa de alguns games da franquia original.  Saiu de uma tumba depois de uma longa sequência de desafios e inimigos, a música toca. A sensação de vitória e triunfo era garantida. 

    2 - Special Stage (Sonic 2)

    Conseguir ativar as estrelas e entrar no "special stage" ouvindo essa música já era uma vitória pra mim, mesmo que eu me ferrasse no nível que tinha bombas. 

    3 - Clair De Lune (The Evil Within)

    Minha franquia de Survivor Horror moderno favorita. Ficava tão tenso andando pelos cenários que, quando ouvia essa música sabia que tinha um safe room por perto e poderia salvar o game. Era uma vitória ter conseguido chegar vivo até ali e eu poderia respirar. 

    4 - Fortress Clear (Super Mario World)

    Tinha uns rinoceronte giratórios cospidores de fogo chatos pra kcete. Ouvir isso depois de acabar com eles não tinha preço. 

    5 - Crazy In Love (Just Dance/Beyoncé)

    Porque entre o Chopin que eu escuto de manhã ao acordar e o Debussy com uma taça de vinho que escuto durante o jantar na minha sala com mais de 700 livros (pelo menos era o que tinha desde a última vez que contei) de literaturas dos séculos XVII, XVIII e XIX, esse filho de maestro e sonoplasta aposentado cresceu em uma casa sem preconceitos musicais. Meu pai, que já trabalhou com Elis Regina, Djavan, Amália Rodrigues e outros grandes nomes da música, me ensinou, desde pequeno, a ouvir e a respeitar de tudo além dos próprios gostos, sem frescuras. Eu amo/sou Beyoncé e a pop music. É só colocar uma escada na minha frente e tocar essa música que eu vou descer batendo cabelo como a deusa que eu sou. Aliás até meu pai, um senhor de 75 anos, quando escuta Beyoncé, levanta da poltrona e faz lá as danças doidas dele que tá bom. Ele briga comigo se eu assisto show dela sentado no sofá sem dançar. 

    Nota: essa música me dá sensação de vitória, mas essa coreografia do game é horrível, parece a dança da trava tia louca do churrasco de domingo da família... a original é muito melhor e sim, eu sei e nas festas se tocar sai da minha frente e abre espaço. 

    Regras:

    - Pode ser um top 5, um top 10 ou o quanto você quiser que seja!
    - É preferencial que tenha uma explicação para cada escolha, mas não precisa se não quiser.
    - Marcar a persona @desafio
    - Marcar uma galera

    Dia 1 - Tema de Intro (nesse caso pode ser acompanhada de vídeo, e se for um trecho em específico e não toda a intro também conta)

    Dia 2 - Tema de seleção de personagens

    Dia 3 - Tema de fase inicial

    Dia 4 - Música mais calma

    Dia 5 - Música mais animada

    Dia 6 - Música que traga uma sensação de vitória

    Dia 7 - Tema de finalização (créditos)

    The Evil Within

    Platform: Playstation 4
    778 Players
    119 Check-ins

    23
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 4 months ago · 2 pontos

      TR❤️

    • Micro picture
      gennosuke6 · 4 months ago · 2 pontos

      Ahhhh, a hora de escutar Clair de Lune é um alívio total, e a sensação de vitória de não ter morrido. kkkkkkkkkkkk.

      1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...