sentinelas_azuis

Persona para discutir Lores da Série Dark Souls

You aren't following sentinelas_azuis.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • raiden Raiden
    2018-08-31 17:19:43 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
  • 2018-08-18 08:41:28 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
  • 2018-08-14 23:25:25 -0300 Thumb picture

    Crias da Morte

    Medium 3661658 featured image

    Eaaaeee pessoal, como vocês estão? Estamos voltando após de muito tempo de ociosidade, com muita saudade em trazer lores sobre Dark Souls a vocês. Bem dessa vez iremos explorar a história de uma certa raça que fora criada com intuito de zelar por aqueles que já partiram….curiosos? Então vamos para lore.

    Nas profundezas das terras de  Drangleic, um lugar envolto em águas cristalinas e flores resplandecentes, ecoa um canto que seduz e acalma aqueles que trilham a última etapa predestinada a todos os seres vivos….”A Morte”. Algumas donzelas foram criadas pelo grande morto, com intuito de confortar os moribundos através do canto mencionado anteriormente, elas receberam o nome de Milfanitos e para sempre permanecerem cantando em Amana.

    Aparentemente as garotas não contém uma identidade própria, sempre dialogando com os players em um coletivo o que acaba sendo um tanto estranho, mas não se importam com isso:

    Quem é você?

    O que quer de nós?

    Milfanito, é assim que nos chamam.

    Meu nome?

    Nosso nome você quer dizer?

    Não se sabe o número exato de milfanitos, no Santuário de Amana encontramos três. Em um canto um tanto escondido desse mesmo lugar, um ogro protege um cadáver contendo o Vestido do Cantor manchado de sangue, o que pode levar a crer na existência de uma quinta milfanito e a ultima está enclausurada em uma torre em Drangleic.

    Essa última donzela está em volta de uma história um tanto triste, tirada de suas irmã por um dos clérigos da família real e confinada em uma gaiola. Permaneceu cantando até o final de seus dias, onde um cavaleiro corajoso a libertasse de seu cativeiro. Seu captor arrependido por ceder aos desejos da carne, se acorrentou a porta da gaiola como um sinal de penitência e a única chave precisaria transpassar seu corpo, o livrando da culpa que assolava seu ser.

    Agdayne é o único Fenito encontrado no jogo, responsável por tecer e zelar pela morte, é o guardião da morada dos mortos. Em seu diálogo, Agdayne alega ter recebido essa missão por aquele que concebeu a primeira morte...mas esperem um pouco, primeira morte? De acordo com a lore de Dark Souls, o Deus Nito criou a morte com o surgimento do fogo e com a posse de sua Lord Soul, então estariam se referindo a mesma entidade?

    Curiosamente, o fenito brande a Espada da Cripta para nos auxiliar e essa peça só pode ser obtida trocando pela Old Dead One Soul, cuja descrição informa que uma vez magnífica, ainda influencia o mundo após tanto tempo. Mas não paramos por aí, temos que ressaltar a chama contida próxima à última fogueira de Amana, que possui o estranho poder de restaurar nossa humanidade quando não temos mais Efige humana em nossas reservas. Tudo isso nos leva a crer que Nito tenha sido responsável ou pelo menos a essência que sobrou dele, até porque ele é a própria morte.

    Mais uma lore concluída e esperamos que tenham gostado, os Sentinelas Azuis ficam por aqui, até mais.

    Autor: @hizaki

    Dark Souls II

    Platform: Playstation 3
    919 Players
    395 Check-ins

    16
    • Micro picture
      mattfenrir · over 1 year ago · 2 pontos

      Eu li "Fenrito" e já tava achando que era minha raça :/

      1 reply
  • hizaki Hizaki
    2018-05-07 15:26:18 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Ultimas Chances

    Amanhã dia 08/05 será o ultimo dia em que estará liberado o download da Beta Test Dark Souls Remastered. Os testes nas plataformas Playstation e Xbox terão duas secessões: 

    22:00 da Sexta feira até as 04:00 do Sábado.

    22:00 da Sábado até as 04:00 do Domingo.

    Dark Souls Remastered

    Platform: Playstation 4
    107 Players
    66 Check-ins

    15
    • Micro picture
      hizaki · over 1 year ago · 1 ponto

      Aqueles que baixarem depois do dia 08 de maio, não conseguiram jogar....então vamos baixar povo

  • 2018-04-29 13:44:14 -0300 Thumb picture

    Syan, O Valente

    Medium 3624437 featured image

    Opa! Mais uma lore fresquinha que acaba de sair do forno e já está pronta para a entrega. Na lore de hoje iremos falar sobre um grande cavaleiro que serviu lealmente a corte de Drangleic durante sua era de ouro e que encontrou o seu fim de forma prematura na guerra contra os Gigantes. Iremos contar sobre sua vida nas terras do rei até o momento de sua morte. Mas, antes de começarmos a adentrar em nossa nova lore, vamos relembrar os acontecimentos que desencadearam tudo que conhecemos na história de Dark Souls 2.

    Na ascensão de Drangleic, o grande Rei Vendrick construiu o seu reinado sobre as almas dos quatro grandes. E com a ajuda de seu irmão Lorde Aldia, o Rei transformou Drangleic em um reino próspero e poderoso. Com o passar do tempo, Vendrick acabou sendo abordado por Nashandra, um fragmento do Abismo, que na época se passava por uma visitante que veio de uma terra distante que ficava do outro lado do mar que cercava Drangleic. Nashandra avisou ao rei sobre uma ameaça iminente que estava do outro lado do mar a caminho do Reino de Drangleic. Ela estava se referindo aos poderosos e misteriosos gigantes e aos perigos que eles poderiam trazer ao reino, e, assim convenceu o Rei a atravessar o mar e invadir suas terras antes que eles pudessem atacá-lo.

    Vendrick fez isso, durante sua investida a terra daqueles que o ameaçavam, o rei furtou um “prêmio” muito valioso para os gigantes que mais tarde viria a ser procurado. O Rei também usou o conhecimento que ele ganhou dos gigantes capturados que foram trazidos de volta ao seu reino para manipular almas em um nível sem precedentes, permitindo-lhe criar os Golens, que ele futuramente usaria para desenvolver ainda mais o seu reino. Vendrick tomou Nashandra como sua rainha e, lado lado, inaugurou uma era de paz. A paz foi logo quebrada pela chegada dos furiosos Gigantes sedentos por vingança, que vieram recuperar seu valioso “prêmio” e vingar seus irmãos capturados e agora mortos. Os Gigantes sitiaram Drangleic em uma duradoura guerra que se instaurou por gerações nas terras do rei, mas ao decorrer da guerra os Gigantes finalmente foram vencidos quando um herói desconhecido surgiu e derrotou o seu senhor o Lorde Gigante. Com a queda de seu rei, os Gigantes recuaram, cruzando o mar para voltar para casa, porém o dano já estava feito, e o Reino de Drangleic foi reduzido a ruínas.

    Em meio a vastidão da grande guerra que envolveu Drangleic, muitos nomes foram lembrados e muitos foram esquecidos. E um dos nomes que ficaram gravados na história do reino foi o de um destemido cavaleiro que era considerado por muitos como o homem mais valente do exército real, que teve seu nome gravado na forma de um título dado para a tropa que guardava o Castelo de Drangleic e a Cripta dos Mortos-Vivos, e que fazia a escolta pessoal do Rei, os Cavaleiros Syan, a Guarda Real.

    Sir Syan era o mais poderoso e destemido líder militar do Rei Vendrick, pouco foi registrado sobre seus feitos, porém, pode-se dizer que foi sua lealdade e bravura que ficaram registradas na história do reino fazendo com que fosse para sempre lembrado. Durante seus dias pela terra real, o valente cavaleiro estava sempre trajado com sua honorável armadura e também sempre com sua poderosa alabarda em punho. Syan também era amplamente conhecido como o homem mais leal ao Reino de Drangleic.

    Enquanto vivo, era possivelmente o braço direito de Vendrick, e isso não era uma novidade, o rei tinha uma grande afeição pelo cavaleiro, pois o próprio mandou que fizessem um escudo para o seu destemido servo. Esse escudo foi nomeado como o Escudo Grande da Glória.

    “Escudo grande do leal cavaleiro do rei, Syan. O rei encomendou esse escudo grande para o seu leal cavaleiro, mas Syan encontrou sua morte antes que o escudo fosse concluído”

                                                    (Escudo grande da Glória)

    Como foi dito antes, Sir Syan possivelmente foi o braço direito do rei na era dourada de Drangleic, “talvez” tenha sido a primeira Égide Real do reinado de Vendrick, ja que futuramente esse posto viria a ser ocupado por outro leal cavaleiro do rei, o poderoso Clérigo Velstadt. Quando os gigantes por fim invadiram Drangleic, todo o reino foi pego de surpresa, Vendrick ainda não havia montado um plano para conter o ataque dos seres colossais que haviam invadido sua terra causando morte e destruição em massa por onde passavam, foi nesse crítico momento que o mais valente e poderoso líder da força militar de Drangleic se ofereceu para liderar uma tropa de coalizão com o objetivo de barrar o avanço dos gigantes pelas terras de Drangleic e impedir que a destruição se alastrasse por todo reino. Syan o mais leal e corajoso cavaleiro de Vendrick junto de seus soldados marchou em direção aos invasores que estavam semeando o caos pelas terras do rei. Quando por fim encontrou os gigantes, ele partiu com muita bravura para a batalha acompanhado de seus homens enquanto brandia em fúria a sua ilustre alabarda. Espadas e punhos se chocaram um contra o outro, soldados eram esmagados por gigantes, labaredas de fogo queimavam o corpo dos homens enquanto os dardos lançados pelas balestras gigantes passavam zunindo pelo campo de batalha. O destemido cavaleiro não esperava que seus inimigos fossem seres colossais tão poderosos dotados de pura força e piromancias. Sir Syan demonstrou toda a sua força e determinação em batalha, derrotando um grande número de gigantes até o momento em que foi massacrado de forma covarde e desonrosa por seus inimigos. Seres colossais que não tinham nenhuma honra pelo combate, movidos apenas pela raiva e pela sede de vingança, surpreenderam o cavaleiro de uma forma tão inesperada que, antes que pudesse tentar se defender, seu corpo já havia caído no chão sem vida.

    Depois que a guerra chegou ao fim, o Rei Vendrick criou uma tropa em homenagem ao seu fiel servo morto em batalha, ele a nomeou como os Cavaleiros de Syan, a Guarda Real de Drangleic. Para a tropa criada, o rei encomendou réplicas da armadura de Syan e as entregou junto com o protótipo de seu Escudo da Glória, o Escudo de torre para aqueles dignos de servir a Guarda Real, mas não muito tempo depois que vestiram as armaduras, os cavaleiros ficaram completamente loucos.

    ------------------------------------------------------------------------------------------

    (ESPECULAÇÃO) Talvez o rei tenha dividido a alma de Syan em fragmentos e incrementado nas réplicas de sua armadura. A alma envolvida pelo remorso e pela derrota humilhante, pode ter enlouquecido aqueles que vestiram as réplicas da armadura. E por hoje é só pessoal, chegamos ao fim de mais uma lore criada por nós Sentinelas Azuis.

    Lore criada com o intuito de explorar personagens poucos conhecidos pela comunidade Souls.

    Autor: @namelesspinto.

    Revisão: @maninhodmj e @hizaki.

    Dark Souls II: Scholar of the First Sin

    Platform: Playstation 3
    65 Players
    31 Check-ins

    23
    • Micro picture
      hizaki · over 1 year ago · 1 ponto

      Boa nameless, mais um trabalho concluído.

  • hizaki Hizaki
    2018-04-24 12:45:06 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    14
    • Micro picture
      diegolvf · over 1 year ago · 2 pontos

      180,00 na psn que é digital, quero nem ver a bica que vai ser em mídia física...

      3 replies
    • Blank user
      cheguei_nessa_porra · over 1 year ago · 2 pontos

      Eu soube que pela Steam vai ser metado do preço pra quer já tiver a versão original do jogo.

      1 reply
    • Micro picture
      s7ephano · over 1 year ago · 1 ponto

      PSN tá mais barato que a live? :O

      1 reply
  • 2018-04-10 15:00:09 -0300 Thumb picture

    As Musas das Chamas - Parte 2

    Medium 3618361 featured image

    Eaeee pessoal, beleza? Voltamos com a tão aguardada segunda parte da lore sobre as firekeepers, para quem perdeu a primeira, sugiro que vá até o final e click no link para poder acompanhar. Caso contrário, deleitem-se com mais um trabalho dos Sentinelas. Bem, sem mais delongas, bora iniciar essa lore.

                                  Essas já não são tão musas assim sksksksksksksks

    Em Drangleic, temos as gêmeas Strowem, Morrel e Griant senhoras que moram em uma cabana esculpida no tronco de uma grande árvore na região do Altar Encantado e cuidando de suas necessidades, temos a caseira Millibeth. Pouco foi mostrado sobre elas, apenas um diálogo de Millibeth que nos informa sobre a missão herdada pela linhagem familiar que obriga a cuidar das três antigas guardiãs do fogo, assim como fizeram sua mãe e avó.

    Havia também uma quarta que desapareceu muito antes da caseira nascer, provavelmente a senhora que nos apresenta o terrível destino que aguarda a todos undeads, seja essa tal quarta irmã.

    Aparentemente as três firekeeper restantes, se aposentaram do ofício como guardiãs, porém ainda guardam parte de seu poder, distribuindo os pontos do jogador, caso o mesmo leve um Soul Vessel. Uma teoria levantada por nós, foi que por medo da maldição que alastrava pela terra, as irmãs deixaram sua função e se abrigaram na região do Altar Encantado, já que aquela área é considerada uma fenda dimensional que liga Drangleic a outros mundos.

                                         Quem é mais gata, ela ou Shanalotte?

    Sua identidade ainda é um profundo mistério, apenas proclamada como firekeeper de Firelink Shrine. Sua missão é orientar o Ashen One na missão reunir todos os cinco Lord das Cinzas aos seus devidos tronos de poder e com suas almas reacender a quase extinta Chama Primordial.

    Assim como outras firekeepers relatadas anteriormente, a musa de DSIII possui a mesma deficiência ocular como suas antepassadas, levando a usar uma máscara em sua bela face. Seus poderes se assemelham às de Shanalotte no quesito de transmitir as almas ao seu campeão, sem contar a habilidade de produzir Estus como qualquer outra guardiã. Mas ela possui algumas particularidades bem interessantes:

    Ao morrer, a garota renasce diretamente em firelink, sem necessidade de realocar a sua alma.Quando apresentada uma alma de suas companheiras, a Firekeeper toma para si, alojando em seu peito.Ela responde aos gestos do Ashen One.A primeira Guardiã relatada que pode presenciar um mundo sem as chamas, um verdadeiro taboo.

                  

                                                          Olhos da Firekeeper

    Dizem ser os olhos da Guardiã do Fogo original e a luz que foi perdida por todas Guardiãs do Fogo vindouras.

    Revela às Guardiãs do Fogo cegas, coisas que jamais deveriam ver.

    Evitaremos dar spoiler, porém essa personagem possui uma ligação muito impactante com decorrer do jogo e seu final.

    Emerald Herald nossa última musa dessa lore de duas partes, sua história é bem confusa e muito aberto para teorias e interpretações, e com os Sentinelas não será diferente. Iremos abordar esse tema um tanto delicado, leiam com atenção. Essa bela mulher é encontrada olhando o horizonte sem fim em Majula, centro de acolhimento de NPC em Dark Souls II.

    A moça serve como um guia para o recém-chegado Bearer of the Curse, explicando os trágicos acontecimentos que devastaram Drangleic; nos aconselhando a tomar as quatro grandes almas dos antigos Lords e finalmente buscar o caminho que irá garantir a salvação da maldição. Para esse fim, Emerald subirá o nível de poder de seu campeão e lhe entregará Estus Flask, tudo para aliviar sua luta. Apesar de tudo, a musa como o próprio feiticeiro Navlaan faz referência não é uma Firekeeper...não uma natural.

                                                          Dialogo de Navlaan

    Você poderia matar uma dezena desses que não não faria diferença.

    Quero que você mate alguém importante.

    Quero que você mate aquela garota de Majula conhecida como a Musa.

    Dizem que ela é a última Guardiã do Fogo.

    Mas dizem muita coisa...

    Dizem que ela é um gentil pastora, iluminando o caminho para vocês

    tolos amaldiçoados. Besteira.

    Mas se o Arauto não é uma guardiã, o que seria ela? E porque possui poderes de uma? Base dessa respostas se encontra no último diálogo em Santuário da Carência:

    Minha jornada já foi concluída.

    Meu nome é Shanalotte

    O dragão me deu esse nome, pois nasci sem nenhum.

    Eu nasci dos dragões, sou um produto dos homens.

    Daqueles que enganariam o próprio destino…foram eles que me criaram.

    Mas eles falharam.

    O destino não se curvou, e os homens foram amaldiçoados mais uma vez.

    Eu não sai como planejado.

    A nossa teoria é que Shanalotte fora um experimento dos irmãos Vendrick e Aldia, um ser criado com a união dos DNAs de dragão e firekeeper, com intuito de ser a guardiã perfeita e manter a chama acesa, já que Drangleic não dispõe de mais nenhuma firekeeper. Sua existência poderia até mesmo ser imune a própria maldição, já que os dragões são a única raça em toda a história de Dark Souls com tal imunidade. Mas como ela mesma disse, ela não saiu como planejado, sendo no final uma falha. Não sendo mais útil, a garota foi despachada ao Dragão Ancestral que a criou como um verdadeiro pai, lhe dando um nome e um propósito.

    Um experimento entre raças diferentes só foi visto em DSI, pelas habilidades do antigo Duke de Anor London, Crossbreed Priscilla foi criada, uma híbrida de dragão e divindade. Talvez os irmãos reais tenham obtido dados desse experimento, o que acham?

    E chegamos ao fim de mais um trabalho, queremos agradecer o apoio de todos, pois chegamos na marca de mais de 100 inscritos no Sentinelas. 

    Autor: @hizaki

    Revisão: @maninhodmj / @namelesspinto / @armkng

    Parte 1: http://alvanista.com/sentinelas_azuis/posts/3610924-as-musas-das-chamas

    Dark Souls III: The Fire Fades Edition

    Platform: Playstation 4
    82 Players
    24 Check-ins

    34
  • _gustavo Luis Gustavo Da Luz
    2018-04-03 12:32:35 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Dark Souls Remaster recebe novidades

    Diversos novos anuncios para o Remaster de Dark Souls que sai em Maio foram feitos hoje, em conjunto com a disponibilidade de um gameplay do game rodando no PS4

    Na parte gráfica Dark Souls Remaster rodará em 4K Nativo no PC, e 4K Upscale no PS4 Pro e One X, todos em 60fps . No Switch o jogo rodará em 1080p no Dock e 720p no modo portátil, com 30fps em ambos os casos

    No Online, o número de jogadores foi elevado de 4 para 6, para isso os jogadores precisarão do item Dried Finger, que antes era disponível em Painted World of Ariamis, agora poderá ser encontrado com o mercador em Undead Burg. O sistema de Matchmaking de Dark Souls 3 também será utilizado, além disso o sistema de coop será facilitado, caso o jogador invoque um amigo com level mais alto, o level do companheiro será ajustado ao seu

    No PVP apenas o Estus Flask será permitido. Quando um jogador derrota um fantasma invasor os Estus serão restaurados, similar ao de descansar em um bonfire

    Na parte de gameplay, um Bonfire foi adicionado ao lado do Blacksmith Vamos. Covenants poderão ser alterados ao descansar no Bonfire

    E o online deixará de ser P2P e rodará em server dedicado

    O jogo chega dia 25 de Maio

    Dark Souls Remastered

    Platform: PC
    72 Players
    34 Check-ins

    41
    • Micro picture
      gradash · over 1 year ago · 3 pontos

      O que notei é que virou Dark Souls not so Dark.

    • Micro picture
      guilherme_gondin · over 1 year ago · 2 pontos

      "No PVP apenas o Estus Flask será permitido. Quando um jogador derrota um fantasma invasor os Estus serão restaurados, similar ao de descansar em um bonfire" interessante.

    • Micro picture
      diegolvf · over 1 year ago · 2 pontos

      E começou o xororô. Hoje no facebook já tinha gente criticando porque foi feito o remaster do DS, mas não o Demon Souls, pessoas dizendo que o DSfix é melhor que o jogo resmasterizado...
      Eu sabia que isso ia acontecer. O pessoal não fica contente com nada...

      2 replies
  • 2018-03-23 20:38:18 -0300 Thumb picture

    Boas Vindas a Olaphis?

    Medium 3613091 featured image

    Bom dia, boa tarde ou boa noite galera! Hoje apresentamos a vocês a nossa mais nova lore! Nós iremos abordar dessa vez, sobre uma terra muito antiga e esquecida que um dia esteve no mesmo lugar em que Drangleic está situada. Não falaremos apenas disso, também iremos contar a vocês a respeito de um dos mais poderosos e inteligentes feiticeiros de Dark Souls ll. Iremos falar sobre a sua jornada pela terra esquecida, sobre suas criações e também a sua ascensão e ruína.

    Olaphis o reino ancestral de Drangleic, desde de sua queda, muitas eras se passaram, muitos reinos emergiram e sucumbiram até que Drangleic veio a surgir. O Reino de Olaphis era, na época uma terra de feiticeiros e piromantes. Grande parte de sua população se dedicava aos estudos de magias e piromancias avançadas.

                                                    (Imagem meramente ilustrativa)

    Olaphis assim como os reinos que vieram antes e os futuros reinos que estavam por vir, também estava presente no ciclo da maldição. Quando a maldição dos mortos-vivos enfim começou a se propagar pelo reino, o Rei Elvis (de acordo com Straid em um dos diálogos excluídos da versão final do jogo) então soberano de Olaphis, começou a ter diversos lapsos nervosos onde o levou tomar alguma medidas nada ortodoxas, como exílio e apreensão de boa parte de sua própria população.

    Acredita-se que com base nos diálogos de Straid, a Bastilha Perdida é uma antiga construção remanescente do antigo Reino de Olaphis, construída para conter o surto da maldição exilando os mortos-vivos para longe da segurança do reino.

    “Os amaldiçoados foram presos dentro desta terra. Claro, você veio por sua própria vontade. Heh heh… 

    As pessoas temiam os amaldiçoados como uma praga. Algumas pessoas preferem manter coisas terríveis fora da vista, fora da mente. No final, eles os varreram e os encurralaram aqui.

    Tão típico de mentes fracas, você não acha? Uma vez que as pessoas se conscientizassem de sua própria fragilidade… Eles capturavam qualquer um que eles achassem indesejável, amaldiçoado ou não, e os confinavam aqui. 

    Quem quer que representasse a menor ameaça, era removido. Tudo para que pudessem dormir melhor à noite. Eles até transformaram o grande Straid em uma pedra! Hah hah!”

                                                 (Diálogo de Straid de Olaphis)

    O lendário feiticeiro Straid foi convidado ao antigo Reino de Olaphis por causa do seu vasto conhecimento sobre o desenvolvimento de feitiços e piromancias, ele era um feiticeiro extremamente talentoso e bem versátil. Durante sua estadia, o Arcano desenvolveu seus próprios feitiços e piromancias, bem como a (Heavy Homing Soul Arrow, Homing Soul Arrow, Soul Bolt) e (Flame Swathe, Lingering Flame). Por ter uma personalidade muito curiosa, ele nunca se acomodava por muito tempo em um único lugar, vivia quase como um nômade transitando entre os reinos em busca de conhecimento. Porém a cidade acabou por ser a sua última e trágica moradia, por ser alguém obstinado e muito influente, as pessoas começaram a teme-lo, até mesmo seu atual suserano tinhas sentimentos negativos por sua pessoa, mesmo tento servido a casa real . Mas claro que o modo como Straid se portava contribuía a essas suspeitas, arrogância e orgulho haviam subido a sua cabeça, nada mais do que compreensível aqueles que detém tanto poder e sabedoria. Mas tudo tem um final e para o arcano não fora diferente, o rei criou uma armadilha onde levou o arcano ao estado petrificado por eras, sendo muito tempo depois curado pelo Bearer of the Curse

                                                                      Black Hood

         “Straid foi convidado para o antigo reino de Olaphis por sua sabedoria, 

                     mas sua profundidade era tal que as pessoas logo o temiam, 

                         e no final, Straid foi levado a uma armadilha terrível.”

    E chegamos ao final de mais uma história, um reino que mesmo usufruindo dos recursos mágicos daqueles que os serviram, preferiram submeter ao medo e desconfiança, seguindo o caminho da traição e vergonha. 

    Autor: @namelesspinto

    Revisão: @hizaki.

    Dark Souls

    Platform: Playstation 3
    3136 Players
    622 Check-ins

    23
  • 2018-03-16 01:40:29 -0300 Thumb picture

    As Musas das Chamas

    Medium 3610924 featured image

    Eaeeee pessoal beleza? Mais um dia, mais uma lore desbravando a delícia do universo Dark Souls e para isso estamos aqui. Queridos sentinelas, hoje iremos falar com ênfase em nossas mais graciosas musas, as amadas e misteriosas Firekeepers, pois mesmo sendo um dos elementos principais da série, existem poucos materiais que as descrevem. Bem...sem mais delongas, bora para lore.

    Firekeepers ou Guardiãs do Fogo, jovens mulheres que dedicam suas vidas para manter acesas as fogueiras ao redor do mundo, sendo uma manifestação da fogueira que a representa. No início da era do fogo, havia uma firekeeper para cada fogueira, porém com desvanecimento da chama primordial, seus números foram periodicamente diminuindo até restar um número bem parco.

    Seus poderes são vastos, podendo canalizar as almas e redistribuir ao seu bel prazer, sua essência imortal, mesmo sendo levadas a óbito, uma vez que suas almas especiais forem devolvidas a seus devidos corpos, seu renascimento é garantido. Também são criadoras dos Estus Flask, um licor capaz de recuperar a saúde dos undeads e seres vivos.

    Mas ser uma firekeeper não é somente flores, o processo envolvido requer muito poder das jovens candidatas e o mais importante, como parte do ritual para ligá-las a suas respectivas fogueiras, o sentido da visão é totalmente privado, tendo seus olhos arrancados. Mas mesmo com essas adversidades seus status como guardiã não estão assegurados. Abaixo falaremos das principais Firekeepers que apareceram na saga souls…

    Ao chegarmos em Firelink encontramos a nossa primeira musa, Anastacia de Astora, uma jovem encarcerada em uma prisão de pedra e ligada a fogueira do local, inicialmente a guardiã é muda e provavelmente suas pernas foram mutiladas para que não fugisse. Ao decorrer do jogo, sua vida é tomada por Lautrec de Carim, que cuja ao primeiro contato alega que possui uma missão a ser cumprida.

    Quando sua alma é recuperada e sua vida restituída, assim como a fogueira que a mesma protege, volta a ser ligada, percebemos que na verdade Anastacia havia perdido o dom da fala graças a sua língua cortada. Ela nos revela que seria melhor não ter recuperado esse dom, cuja língua é impura.

    Obr, obrigada…

    Eu sou Anastacia de Astora

    Agora vou continuar os meus deveres como uma guardiã

    Mas…

    Eu só espero que minha língua impura não faça ofensa

    Já o NPC Crestfallen menciona que a vila natal da firekeeper, a mutilaram para que nunca menciona-se o nome dos deuses em vão. O que nos leva a crer que a missão que Lautrec foi imcubido, tenha sido dada por Fina a Deusa, conhecida por sua “beleza fatal”. Lautrec era seu fiel seguidor e faria de tudo pelo amor de sua divindade.

    Elmo do Favor

    Elmo de Lautrec, o Abraçado,

    Representando o amor da Deusa Fina.

    Durante sua solidão, ele largou tudo,

    Pois acreditava no amor que a deusa tinha por ele

    Fair Lady é a nossa próxima musa, encontrada abaixo dos domínios da Bruxa do Chaos Quelaag em Blighttown, a firekeeper possui a metade inferior de seu corpo transformado em uma aranha deformada, enquanto a superior de uma linda garota. Sua origem remetem a Lost Izalith, sendo filha da antiga senhora das chamas a Bruxa de Izalith, porém após a tragédia a sua cidade natal e sua família, se refugiou junto de sua irmã próximo a cidade pestilenta.

    A moça mostra sinais de incapacidade de locomoção e problemas psicológicos, pois seu idioma é incompreensível sem o uso do Old Wicht’s Ring e mesmo assim, Fair Lady nos confunde com sua irmã. É provável que seu atual estado, tenha sido fruto da massiva quantidade de pus que havia ingerido da população que residia em Blighttown.

    Fair Lady lidera a convernante do Servos do Caos, pacto basicamente constituído pelos moradores salvos pela donzela e tem como missão entregar continuamente humanidades para que alivie sua dor.

    Darkmoon Knightness, a única firekeeper em toda a saga souls, com habilidades físicas capaz de chutar o traseiro do Chousen Undead, usa uma armadura completa e duas armas. Antes de alcançar seus status, ela foi uma undead errante que vagou por Lordran até chegar em Anor London, lá seu destino fora totalmente mudado. Encontrou na bondade de Gwyndolin, uma nova razão para viver, tornando-se uma das lâminas da lua, a guarda real que protege o anonimato do deus Dark Sun, que sustenta através de seu poder a ilusão da capital dos deuses sendo banhada pela luz do Sol. E não menos importante, como guardiã da fogueira da capital.

    Elas instrui o jogador a procurar nos aposentos da princesa a divina revelação, mas sua gentileza acaba ao menor sinal de traição e uma triste batalha é desbravada.

    E chegamos ao final da primeira parte dessa lore pessoal, abordamos todas as firekeepers de DS1, a próxima parte iremos focar nas divas dos dois restantes. Esperamos que tenham gostado e que aguardem a segunda parte, os Sentinelas Azuis agradecem o constante apoio.

    Autor: Equipe@sentinelas_azuis

    Dark Souls

    Platform: Playstation 3
    3136 Players
    622 Check-ins

    38
    • Micro picture
      mbizonsp · over 1 year ago · 2 pontos

      Por favor seria possível me marcar na próxima postagem??

      1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...