2015-01-22 09:20:56 -0200 2015-01-22 09:20:56 -0200
seanmasters Ricardo Rodriguez

5 motivos para jogar Resident Evil Remake HD

Em 1996, o mundo foi apresentado à obra prima de Shinji Mikami. Resident Evil ganhava a atenção dos jogadores por equilibrar exploração, quebra-cabeças, ação e sustos em um único jogo.

O que hoje é motivo de piada (a abertura e os encerramentos com atores reais) foi, na época, um diferencial, assim como os gráficos elogiados por quem mal tinha abandonado as visões bidimensionais.

Em 2002 o jogo já estava velho e a Capcom resolveu remodelar tudo. Aproveitando apenas a base do roteiro, ela criou um novo jogo dentro do antigo, que homenageou o clássico ao mesmo tempo em que criava um colírio para os olhos dos donos de um Game Cube (e com diversos extras).

12 anos depois (em 2015), a Capcom traz uma versão remasterizada do remake de 2002 para uma nova era de jogadores. Então, por que você deveria jogar (novamente) esse clássico?

5 – Fragilidade

Tecnicamente, você é um humano com uma faca e poucas balas contra criaturas abissais desenvolvidas em laboratório que exterminariam uma cidade facilmente. Esqueça toda a “evolução” dos jogos atuais com seus golpes absurdos, HP infinito (pulso de cura) e esmagamentos de botões em QTE que possibilitam matar um deus apertando um botão corretamente. Em Resident Evil o seu treinamento militar lhe garante uma pontaria regular e a resistência a pouco mais de duas mordidas de um zumbi.

4 – Saves limitados

Além de poder salvar a partida a qualquer hora, os jogos atuais possuem infinitos ‘Check Points’, algo que simplesmente não existe nesse clássico. Aqui há Safe Rooms, locais sem ameaças que possibilitam gravar o progresso através de uma máquina de escrever que, por sua vez, tem utilização limitada pela tinta (Ink Ribbon). Ou seja, você deve calcular exatamente quando vai salvar, correndo o risco de ficar sem a opção no futuro. Ah! Lembre-se que carregar a tinta usa pelo menos um espaço no seu inventário, que com Chris é MUITO limitado.

3 – Uma bela mansão

Certamente você já sentiu prazer em chegar numa estrutura caprichada onde cada detalhe foi pensado. Locais como shoppings, cinemas e museus passam aquela impressão de grandeza e soberba. Eis que a mansão de Resident Evil leva o jogador a ter essa sensação através de detalhes impressionantes, ângulos de câmera certeiros e um clima de pouca luz, relâmpagos e sombras que te colocam na atmosfera desejada. Nessa nova versão, os gráficos 4:3 foram melhorados e ampliados para 16:9, tudo isso em full hd e a 60fps. Detalhes para gamer nenhum botar defeito.

2 – Finais extras

Terminar o jogo uma única vez é prazeroso, mas não tanto quanto fazer o final desejado. Resident Evilpossui finais alternativos, dependendo do personagem escolhido: Chris ou Jill. Assim como é mostrado no início, o esquadrão possui outros membros como Barry, Rebeca e Wesker. Em raros momentos do jogo você terá a chance de salvar ou não certos personagens e detalhe: um deles sempre fica para trás.

1 – O fim de uma exclusividade

A versão Remake de Resident Evil esteve nas mãos da Nintendo por 13 anos consecutivos. Se você não tinha um Game Cube ou Wii, provavelmente não jogou esta versão que possui maior dificuldade, mapas extras e uma reestruturação visual completa. Ela é a versão definitiva e até mesmo os vídeos toscos de abertura e encerramento foram trocadas por animações dignas.

Resident Evil está disponível na Steam, PSN e Xbox Live por cerca de R$ 40,00, a partir do dia 20 de Janeiro de 2015.

Veja mais em: http://quadriculado.com/2015/01/5-motivos-para-jogar-resident-evil-no-ps4-ou-xone-pc-ps3/

Resident Evil HD Remaster

Platform: Playstation 4
901 Players
192 Check-ins

2
Keep reading → Collapse ←
Loading...