santz

Fazendo do Alva meu registro histórico de jogos zerados. Personas: @top10 @historia_dos_games @goty

Você não está seguindo santz.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • santz Santz
    2019-02-19 09:39:52 -0300 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 326 - Como tratar uma dama

     Descobri esse jogo naquelas listas de jogos obscuros que ficaram restritos apenas para o Super Famicom e de cara gostei do game. É um jogo de plataforma da Enix onde controlamos um herói Hamel e sua parceira Flute. A grande destaque do jogo é que podemos arremessar Flute nas paredes, inimigos, subir em cima dela, mas não podemos deixar ela morrer. Outro diferencial é que podemos vestir Flute com diversas roupas cômicas e cada uma dá uma habilidade diferente, como destruir paredes, nadar, voar, andar sobre espinhos, etc. Essas roupas são encontradas durante as fases ou compradas na loja.

     Os gráficos do jogo são belíssimos, com animações engraçadas e tudo muito bem colorido. Uma pena que o resto do jogo não acompanhe a qualidade dos gráficos. A jogabilidade é boa, mas irrita ter que ficar apertando Start para escolher qual roupa vestir na Flute. Era só usar os botões L e R da manete que resolvia. O enredo é fraquíssimo, onde a dupla percorre por 4 vilas devastadas por um vilão e temos que encarar várias fases para derrotar o chefe. A música, que achei que seria um dos pontos mais marcantes do jogo, é sem graça. Nenhum tema marcante. Por fim, é um jogo de plataforma comum, curto, engraçadinho, mas que só tem beleza.

    Hamelin no Violin Hiki

    Plataforma: SNES
    24 Jogadores
    5 Check-ins

    36
    • Micro picture
      fonsaca · 1 dia atrás · 4 pontos

      O anime tem uma premissa legal, mas é sofrível pq da matade pro final são só cenas estáticas com falas (!?).

      7 respostas
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 1 dia atrás · 2 pontos

      Carai...nunca ouvi falar...
      "Arremessar garota"... kkkkk

      2 respostas
    • Micro picture
      kipocalia · 1 dia atrás · 2 pontos

      É baseado num mangá de comédia, apesar do anime ser meio dramalhão. Esse jogo é bem bacana, eu curto.

      1 resposta
  • santz Santz
    2019-02-13 09:27:12 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 325 - Bleach com 4 lutadores na tela num portátil

    Bleach é um dos animes mais foda que já vi. Acompanhei a trajetória completa com todos os episódios, inclusive os filers lixoso. O Bleach do PS2 é um dos meus jogos de luta favorito, então tratei de buscar um outro jogo de luta do anime e encontrei esse para o NDS. Quando botei uma exibição rápida do jogo para ver como é, fiquei de cara quando vi 4 fucking personagens na tela ao mesmo tempo. A luta fica uma bagunça doida, mas o cenário possui 2 planos, tipo os jogos do Fatal Fury. É possível usar os poderes usando a segunda tela do DS ou com a comandos clássicos de jogos de luta. Tem um esquema de carta para causar desvantagens nos oponentes, mas é meio inútil.

    O modo história traz apenas até a fase da Seireitei, que é a melhor saga do anime. Na verdade, traz somente a parte da invasão na Seireitei, ignorando tudo que houve na Terra, que é meio paia. Cada personagem tem um modo história e alguns deles nem seguem o anime, é só um torneio aleatório, que deixa tudo bem sem graça. Os gráficos são belíssimos, como todo jogo da Treasure. As animações são bem fluídas e a jogabilidade é perfeita, com a possibilidade de combos aéreos e o clássico uso da Bankai, que é temporário, mas faz um estrago. A trilha sonora é decepcionante, pois não traz temas do anime. Até tentaram fazer um rock legal, mas não funcionou muito bem. Enfim, é um puta jogo, mesmo para aqueles que não conhecem o anime.

    Minhas conquistas:

    *Todos os personagens desbloqueados;
    *Modo história com todos os personagens.

    Bleach: The Blade of Fate

    Plataforma: Nintendo DS
    162 Jogadores
    1 Check-in

    27
    • Micro picture
      speedhunter · 7 dias atrás · 2 pontos

      parece ser um bom jogo mesmo. Interessante...

      1 resposta
    • Micro picture
      muser · 7 dias atrás · 2 pontos

      O filler das Zanpakutō não é lixoso, é assistível.

      1 resposta
    • Micro picture
      vante · 7 dias atrás · 2 pontos

      O anime de Bleach é um dos melhores que eu já assisti na minha vida, só perde pra Saint Seiya e Dragon Ball Z na minha opinião. Quanto ao jogo em si eu não consegui liberar todos os personagens porque não sei o que tem que fazer ao certo no modo história do Ichigo.

      5 respostas
  • santz Santz
    2019-01-31 09:14:47 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 324 - Dê uma chance e se surpreenda

     Sempre que falavam de jogos do Mario, muita gente nem considerava o Sunshine por dizerem que não seguia o nível de excelência que os jogos principais do Mario possuía (tipo quando falam do Super Mario 3D World). Quando comecei a jogar, notei que era tudo balela. O jogo é incrível e certamente é um dos melhores jogos do Mario 3D fácil. A trilha sonora é muito massa e divertida, com temas praianos e que casaram muito bem com a proposta do game, onde Mario e sua turma vão para uma ilha curtir umas boas férias. Um Mario dark aparece para acabar com a moleza do grupo e várias coisas acontecem no decorrer do jogo.

     O jogo segue o mesmo estilo do Super Mario 64, onde temos que repetir as fases várias vezes para coletar os coletáveis, que dessa vez são os sóis. A grande novidade do jogo é seu equipamento que esguicha água e grande parte dos desafios envolvem o uso desse equipamento. No começo, ele parece meio complicado de usar, mas depois que se pega as manhas, ele se torna um item indispensável, especialmente para corrigir pulos. A água recebe um grande destaque no jogo, de fato, pois eles queriam mostrar como se faz uma água realista. De fato, a Nintendo mostrou um belíssimo trabalho com fluidos que acho que o PS2 nunca conseguiu chegar perto. O maior destaque do jogo vai para os gráficos, que são uma obra prima e capaz de renderizar objetos a vários metros de distância com bastante detalhes. Então, é como o título diz, dê uma chance a esse jogo injustiçado e seja surpreendido com a qualidade.

    Minhas conquistas:

    112/120 sóis coletados

    Super Mario Sunshine

    Plataforma: Gamecube
    2202 Jogadores
    79 Check-ins

    39
    • Micro picture
      mateusfv · 20 dias atrás · 3 pontos

      É oque sempre digo até o pior jogo do Mario é melhor que o melhor jogo do Sonic hsushsh, Mario Sushine é ótimo, só não é melhor que os outros hsushsh

      5 respostas
    • Micro picture
      zetsubou · 20 dias atrás · 2 pontos

      Ta na lista pra jogar em breve

      1 resposta
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 20 dias atrás · 2 pontos

      Também não o achei difícil e fiz questão de coletar tudo.
      ...
      Super lindo e super divertido mesmo.

      2 respostas
  • santz Santz
    2018-12-28 14:33:47 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 323 - RPG de NES com músicas FODAS!

     A série Mother é uma das que mais tinha curiosidade de conhecer, então, como de costume, fui para o primeiro jogo da série, que nasceu lá no Famicom. Logo de cara, me deparei com uma música de abertura sensacional e logo quando sai da casa, ouvi a trilha do mapa e é outra música foda. No decorrer do jogo, vários ambientes possuem trilha sonora fantástica, sendo a minha preferida, o tema do trem. Que beleza. Preferi jogar essa versão de NES do que a versão de GBA que tem tradução PT-BR por causa da música e valeu muito a pena. Tirando a música e os gráficos, que são bem simpáticos e diferentes dos que tínhamos na época, o jogo peca em todo resto.

     A dificuldade do jogo é bastante alta, até mesmo no começo, pois demora você pegar um parceiro para te ajudar nos combates. Com exceção do último integrante, todos os personagens que entram para a sua equipe, começam no LV 1 e é um saco ter que ficar lutando até que eles alcancem um level decente. O enredo não faz muito sentido e a forma que é contada também deixa a coisa bastante confusa. Por fim, eu não entendi nada da história. Além disso, tive que recorrer ao detonado constantemente. A jogabilidade lembra Dragon Quest, com menu de falar, checar, etc., algo bem ultrapassado para a época. Acabei gastando várias horas no jogo por que tinha que parar para upar toda hora. É um jogo bem legal e vale total a pena para curtir uma música foda no NES, mas serviu apenas para me preparar para o grandioso Earthbound.

    Mother

    Plataforma: NES
    217 Jogadores
    49 Check-ins

    36
    • Micro picture
      darlanfagundes · 2 meses atrás · 2 pontos

      Hehehhee...esse é o que mais gosto da série inteirinha!

      1 resposta
    • Micro picture
      kipocalia · 2 meses atrás · 2 pontos

      Entre os jogos da série mother, o que menos gostei foi esse. É muito facil tu fazer alguma coisa errada., se perder...

      1 resposta
  • santz Santz
    2018-12-26 10:56:56 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 322 - Vai e volta insano no indie revolucionário

     Outro jogo que conheci no Indie: Video Game Movie foi esse Braid, que era sempre retratado como fonte de inspiração para os novos desenvolvedores. Foi o primeiro Indie a realmente explodir e apresentar esse novo paradigma que tanto amamos. Os gráficos do jogo são lindíssimos, com cenários de fundo e animações extremamente fluídas. A trilha sonora é clássica, com violino e piano. Mais legal ainda é ouvir ela ao contrário quando estamos voltando no tempo. A história e vários elementos do jogo fazem referência ao grande clássico Super Mario Bros., mas na verdade, a trama de salvar a princesa, na verdade, conta a história do sonho americano em busca de uma arma de destruição em massa, a bomba atômica, que trouxe tanto sofrimento e medo ao mundo.

     Confesso que a mecânica de voltar no tempo a qualquer momento e quantas vezes quisesse não me prendeu logo de cara, achei que o jogo ficaria muito fácil. Mas quando joguei, entendi que não se tratava de um jogo de plataforma tradicional, e sim, de puzzle. Voltar no tempo infinitamente era apenas uma mecânica para resolver os enigmas de cada fase. O jogo é dividido em mundos e cada um possui uma mecânica diferente. Os mais lembrados são do anel que retarda o tempo a sua volta e as fases que avançam e retrocedem conforme nosso personagem se move para frente e para trás (que por sinal, é a minha mecânica favorita). O jogo possui alguns enigmas difíceis, porém, consegui passar por todos em 3 dias, sem olhar guia nem nada. O ponto que mais me desapontou no jogo é sua curta duração e a forma que a história é contada, cheio de poemas e metáforas que me deixou perdidinho.

    Braid

    Plataforma: PC
    3072 Jogadores
    142 Check-ins

    35
    • Micro picture
      filipessoa · 2 meses atrás · 3 pontos

      Parabéns! Mas pôxa vida eu também conheci o Braid assistindo o Indie: Video Game Movie! Tanto ele quanto o FEZ, na verdade. Curti tanto a proposta quando a jogabilidade da viagem no tempo que, baseado no 10 que você classificou esta categoria, não deixou a desejar nenhum pouquinho, perfeito! Finalizar jogo de puzzle sem guia dá uma satisfação né não? :v

      1 resposta
    • Micro picture
      kipocalia · 2 meses atrás · 2 pontos

      Também tem o final de que na verdade a princesa tava fugindo dele. Esse das armas nucleares era um final especial bem dificil de fazer. Você só conseguia pegando as estrelas das fases, e muitas vezes demorava horas para aparecer a plataforma que te levava até ela. Esse jogo desconstruiu nos 2 finais a histórinha do Mario, de uma forma TOP, curti pakas o sistema.

      1 resposta
    • Micro picture
      taironecass · 2 meses atrás · 2 pontos

      Também conheci o jogo pelo filme dos indie games e até hoje não zerei.

      1 resposta
  • santz Santz
    2018-12-20 09:40:35 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 321 - GTA 3D num portátil, PSP é foda!

     Depois de zerar o GTA Advance do GBA, fui para o segundo da série de portáteis e dou de cara com um inacreditável GTA 3D! É inacreditável que um jogo daquele estilo estivesse rodando em um console de bolso. Ele se assemelha bastante ao GTA Vice City do PS2 na questão da jogabilidade, ou seja, com mira automática e um pulo avacalhado, além disso, sem a possibilidade de nadar. A história do jogo é aquele básico de GTA. Fazendo missões de assassinar pessoas, destruir veículos, etc.. Não teve muita missão marcante ou momentos chocantes, exceto pela missão que destruímos o metrô e uma parte da cidade fica em ruínas, modificando o mapa para sempre.

     Dirigir neste jogo, como em todos os GTAs, é muito gostoso, especialmente pela forma que o mundo foi desenhado, com bastante morro e trânsito fluído. O mapa é dividido em 3 cidades com tamanho considerável, o que deixa o jogo ainda mais incrível. Para explorar cada centímetro desse jogo, fui coletar os pacotes secretos espalhados pelo mapa. A cada 10 objetos coletados, ganhamos uma arma que fica perto da nossa casa para sempre. Isso é um baita incentivo para ir coletando essas coisas. Estou ansioso para ver como ficou o próximo da série de portáteis, o Vice City Stories, mas vou dar um tempinho de GTA, para sentir saudade.

    Minhas conquistas:

    *Todos os pocotes secretos coletados

    Grand Theft Auto: Liberty City Stories

    Plataforma: PSP
    543 Jogadores
    37 Check-ins

    35
    • Micro picture
      manoelnsn · 2 meses atrás · 2 pontos

      Nem sabia que tinha gta 3d pro psp

      2 respostas
    • Micro picture
      lukenakama · 2 meses atrás · 2 pontos

      esses jogos da saga stories deviam lançar pro pc, queria muito jogar eles.

      2 respostas
    • Micro picture
      filipessoa · 2 meses atrás · 2 pontos

      Parabéns! Nossa você conseguiu coletar todos os pacotes secretos? Se for igual ao sistema do Vice City eu admiro sua perseverança rsrs

      2 respostas
  • santz Santz
    2018-12-18 09:17:06 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 320 - Puzzle inteligente da Blizzard

     Um pouco antes de entrar de férias, pensei em jogar algo simples de Super Nintendo, então me lembrei deste fantástico jogo da Blizzard em um de seus primeiros trabalhos. A história conta a história de 3 vikings que são abduzidos e levados uma nave espacial. Lá, eles irão encontrar portais que o levaram para outras áreas na intenção de voltar para a casa. A mecânica do jogo é que cada um dos personagem possui 2 habilidades e devem ser usadas em conjunto para resolver os diversos quebra-cabeças nas fases. O ruivo pode correr para dar uma cabeçada e pular, o guerreiro pode golpear com a espada e atirar flechas, e gordinho pode colocar seu escudo pra frente para se defender ou para cima, servindo de plataforma ou como um paraquedas.

     A mecânica de usar cada personagem para desempenhar uma função é muito massa. Usamos todos os personagens com equilíbrio e é preciso que todos cheguem vivos ao final de cada fase. Alguns quebra-cabeças são cascudos, mas nada um pouco de prática e raciocínio dê conta. A trilha sonora do jogo é muito massa. É tipo um hip-hop muito gostoso de se ouvir. Os diálogos no jogo são geniais e em vários momentos eles quebram a quarta parede ou falam de algum aspecto da fase, como plataformas flutuando e coisas do tipo. Óbvio que recomendo o jogo para todos que querem se divertir e quebrar a cuca um pouco.

    The Lost Vikings

    Plataforma: SNES
    1104 Jogadores
    10 Check-ins

    37
    • Micro picture
      topogigio999 · 2 meses atrás · 2 pontos

      Este eu nunca joguei, mas lembro de um jogo que possui 3 personagens e tem a mesma pegada, onde cada um possui uma característica que devemos usar, o jogo é Aaahh!!! Real Monsters também de SNES.

      1 resposta
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 2 meses atrás · 2 pontos

      THE LOST VIKINGS é (apesar de difícil) simplesmente sensacional.
      Cada personagem com suas habilidades próprias onde, para prosseguir, além do seu cérebro, é necessário a cooperação entre eles. Genial e divertido...

      2 respostas
    • Micro picture
      msvalle · 2 meses atrás · 2 pontos

      Joguei muito no PC, bem divertido e inteligente.

      2 respostas
  • santz Santz
    2018-10-30 17:51:06 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 319 - O jogo com level design perfeito

     Eu sempre tive um Super Nintendo em casa, nunca tive nenhum console da Sega quando criança, mas eu tinha um vizinho que tinha um Mega Drive. Eu ia lá só para jogar o Sonic 2, pois ele basicamente só tinha este jogo e era o mais divertido. Peguei várias macetes e vidas secretas nas fases, mas nunca consegui zerar lá. Depois de adulto e anos mais tarde, resolvi percorrer por todos os jogos do ouriço e finalmente cheguei no meu jogo favorito do Sonic. Sem sombra de dúvidas, esse é o melhor jogo do Sonic, pelo menos dos que joguei. Os gráficos do jogo estão em outro nível, cheio de detalhes, cores e efeitos. A trilha sonora sonora é muito marcante. A música da segunda fase, a da imagem, é a minha favorita, mas todas elas são excelentes.

     Neste segundo título, a Sega aposta muito mais na velocidade do que nos outros jogos e tudo isso é graças a um level design impecável. Cada estágio tem uma parte que você pode disparar e correr livremente, sem medo de ser feliz, sem armadilhas pelo caminho, como tinha muito no primeiro jogo. Há várias caminhos para você chegar ao final e por mais embolado que esteja, você nunca se perde. Basta continuar seguindo que uma hora você passa. A minha fase preferida, claro, é a do cassino. Que coisa maravilhosa. Cheio de cores e coisas piscando, além de uma música massa e dinâmicas de pinball bem diferente. Sempre gostei de ver o Tails te seguindo e se ferrando nas armadilhas. Enfim, é um jogaço e obrigatório para qualquer jogador.

    Minhas conquistas:

    *Todas as Esmeraldas do Caos coletadas.

    Sonic the Hedgehog 2

    Plataforma: Genesis
    6870 Jogadores
    110 Check-ins

    49
    • Micro picture
      jclove · 4 meses atrás · 3 pontos

      Sonic 2 é o meu favorito na série. É um jogo irrepreensível mesmo e excelente evolução do original.Joguei muito no meguinha.

      1 resposta
    • Micro picture
      porlock · 4 meses atrás · 3 pontos

      19-65-9-17
      412619921124
      entendedores entenderão.

      6 respostas
    • Micro picture
      lukenakama · 4 meses atrás · 2 pontos

      Esse é o que menos joguei até hoje, peguei o sonic 1 e rejoguei pra review, o 3 eu zerei 2 vezes também, esse foi só uma vez e acabou.

      4 respostas
  • santz Santz
    2018-10-26 11:58:00 -0200 Thumb picture

    Quiz sobre mim

    O @lukenakama achou um site onde podemos montar um quiz com 10 perguntas e gerar um link para a galera responder. Criei então 10 perguntas sobre mim relacionada ao mundo dos jogos. Quem responder, comenta aí pra gente conversar:

    https://buddymeter.com/quiz.html?q=BBZamPL

    35
    • Micro picture
      volstag · 4 meses atrás · 2 pontos

      Acertei só duas perguntas, mas achei bem bacana esse site, vou ver se faço algo lá qualquer hora também.

      2 respostas
    • Micro picture
      topogigio999 · 4 meses atrás · 2 pontos

      kkkk to em primeiro com Score 3 kkkk

      1 resposta
    • Micro picture
      lukenakama · 4 meses atrás · 2 pontos

      eita, tirei dois.
      O que eu mais acho legal nesse site, e que ele marca se você ja participou, ou seja, não tem como refazer o quiz pra tirar nota maior, a menos que você use navegador anonimo.
      por sinal, to fazendo isso so pra ver as perguntas de novo, pra falar sobbre elas e como foi tão dificil.
      vou responder esse comentario pra evitar spoiler.

      3 respostas
  • santz Santz
    2018-10-23 16:30:13 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 318 - Atirando para tudo quantélado

     Estava a fim de jogar um game rápido e simples, então me lembrei de Metal Slug e peguei a versão de GBA, que ainda não havia zerado. Acho que é o único da série que ainda não zerei, enfim. O jogo no portátil da Nintendo ficou perfeito, pois a tela é pequena e com isso a arte fica ainda mais bela. As animações do jogo também continuam impecáveis. A dificuldade do jogo é alta no começo, mas há uma barra de HP, então você pode levar alguns tiros antes de dar falha total na missão.

     A grande novidade do jogo está nos coletáveis, que obtemos coletando cartas ou libertando os prisioneiros. Algumas cartas garantem mais munições para as armas que coletamos. Pode também te dar mais granadas no início ou mesmo habilidades extras, como esfaquear veículos. Algumas cartas não servem pra nada. A falha do jogo está na quantidade de fases. Apenas 5 missões e mais uma área extra secreta. Em pouco tempo, dá para terminar o jogo. Mas no final das contas, me diverti fazendo os 100% dos coletáveis.

    Minhas conquistas:

    *Todos os prisioneiros libertados;
    *Todas as cartas coletadas.

    Metal Slug Advance

    Plataforma: Gameboy Advance
    462 Jogadores
    24 Check-ins

    38
Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...