2019-04-10 19:05:39 -0300 2019-04-10 19:05:39 -0300

JOGO 08# Bubsy in Fractured Furry Tales

Jogar dois jogos seguidos de Bubsy podem ser uma experiencia desgastante como foi para mim após jogar o segundo game (critica aqui) e então encarei o terceiro e pouco conhecido jogo da série do mascote genérico de jogos ruins, Bubsy in Fractured Furry Tales  o jogo do felino para o AtarI Jaguar, o console de 64 bits que na verdade tinha 32 com jogos de 16 bits.

Atari Jaguar, o console de 64 bits, que na verdade tem 32, que faz jogos de 16 para bater de frente em qualidade com os games de 8.

Bubsy Jaguar te coloca mais uma vez no controle do felino que deve se aventurar por diversas fases, 15 ao todo dessa vez para salvar o mundo dos contos de fadas que esta um caos após a Mamãe Ganso (que pouca gente não sabe mas não é um ganso) que mantinha a ordem em tais reinos ser capturada por João e Maria, o plot do game é estranho e ilógico demais até para Bubsy uma vez que o plot é desconexo demais de tudo na série (se a conclusão fosse tudo um sonho de Bubsy tudo bem, mas spoiler, não é) não apenas isso, o plot do game menciona que diversas criaturas surgiram nos mundos dos contos de fadas uma vez que os próprios contos de fadas que enlouqueceram e viraram inimigos, então espere viajar pelos mundos de Alice no País das Maravilhas, João e o Pé de Feijão, Ali Baba, 20 Mil Léguas Submarinas e é claro João e Maria, com cada mundo tendo 3 fases com um chefe ao final.

Não sei o que esse chefe tem a ver com João e o Pé de Feijão.

Sendo o Jaguar o console com """""4x mais bits"""" de potencia do que o SNES e o Mega Drive, os respectivos últimos lares do felino irritante é de se esperar que alguns avanços tecnológicos seriam implementados, mas não apenas não foram como o jogo também é dono de um retrocesso escroto. No segundo jogo Bubsy havia ganhado a companhia de seus sobrinhos, havia ganhando alguns power-ups como a arma de nerf e era mais resistente do que no primeiro jogo, alem disso podíamos selecionar a fase, Bubsy de Jaguar abandona toda a evolução e volta a ter um jogo como o primeiro, aqui Bubsy novamente pode correr e planar, morre com um único ataque, não possui quaisquer power-ups nem auxílio de seus sobrinhos, e os estágios estão mais labirínticos que o primeiro jogo e imensos. Não apenas isso Bubsy de Jaguar consegue ter controles piores do que os anteriores, Bubsy é super escorregadio e difícil de se controlar, tentar joar o jogo é pedir par morrer muito e se deseja encarar o desafio de zera-lo o sistema de códigos vai ser seu melhor amigo, e o código da ultima fase sua tentação constante.

O jogo possui graças a seus controle terríveis (somado ao joystick terrível do Jaguar) uma facilidade tremenda em te matar.

Até visualmente Bubsy de Jaguar tem seu nível de retrocesso, o personagem possui um sprite similar, mas menor, sendo o único avanço gráfico é a menor pixelação que o personagem possuí, a galeria de inimigos de sem graça no primeiro e de sem lógica no segundo alcança o nível de irritante no terceiro jogo com as criaturas saídas dos contos de fadas e algumas táticas e movimentação deveras irritantes e imprevisíveis que as mesmas possuem para te matar. Tais fatores visuais se aplicam também a Bubsy em ação e aos chefes, o felino possui um sprite terrivelmente bugado, facilmente notável nas mortes, morra em alta velocidade ou em movimento relativamente rápido e não sera estranho ver o sprite do felino continuar seguindo em frente com o personagem sofrendo a animação cartunesca de game over característica do mesmo, sejam flutuando ou atravessando paredes e tetos e até saindo da tela, nessa brincadeira os chefes do game são a coisa medonhamente sem graça que mais me irrita no jogo, e não passam sensação nenhuma ao serem atingidos, nenhum som característico, fazendo até parecer que os saltos de Bubsy não tem efeito sobre eles, e não preciso dizer muito pra já ficar evidente ela qualidade geral da coisa que as batalhas também são mal feitas, o único fator em que o jogo se salva um pouco é nas musicas, em algumas delas e não são grande coisa, elas perdem também em qualidade para os dois primeiros games.

Na verdade existe uma explicação para todo esse retrocesso, o jogo era na verdade para ser um port do primeiro jogo para o Atari Jaguar, mas no meio do processo resolveram usar o código fonte e fazer um jogo original e deu no que deu, isso explica o motivo, mas não perdoa.

Bubsy de Jaguar é uma peça poco comentada da história de Bubsy e não há muito o que falar dela mesmo, é um jogo um pouco mais ruim do que o nível de Bubsy e se o Atari Jaguar já não é um console que va valer muito o seu tempo, não ira ser um jogo de Bubsy que ira mudar isso para melhor.

PONTOS FORTE: Algumas musicas legaizinhas (e olhe lá).

PONTO FRACO: Controle, graficos, dificuldade, retrocessos em relação aos jogos anteriores e chefes.

NOTA FINAL: 4,0

Bubsy in: Claws Encounters of the Furred Kind

Platform: SNES
505 Players
2 Check-ins

19
Keep reading → Collapse ←
Loading...