santz

Fazendo do Alva meu registro histórico de jogos zerados. Personas: @historia_dos_games @goty @top10

You aren't following santz.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • santz Santz
    2020-01-16 16:59:36 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 357 - Jogo do cara da loja... e do ninja

     Mais um jogo de graça da Epic (melhor loja) e que me surpreendeu positivamente. Longe de ser apenas um jogo de plataforma, mas ele tem uma pegada que lembra muito Ninja Gaiden. No jogo, controlamos um ninja que recebe um pergaminho e tem que levar até o topo de uma montanha. Normal, vai passando pelas fases e matando os chefes. Depois de concluir o primeiro objetivo, o jogo abre para exploração estilo metroidvania e podemos intercalar entre o presente e o futuro. Para representar essa mudança, o visual do jogo muda de 8 para 16-bits bem como a trilha sonora. Os efeitos de transição são belíssimos.

     O desafio do jogo é ponderado, com dificuldade atenuada para a busca de coletáveis. A jogabilidade é simples e fácil de pegar, com opções de comprar melhoria nas lojas. Os gráficos do jogo são fenomenais, com cenários bem únicos, tanto em 8 quanto em 16-bits. A trilha sonora é um dos grandes chamativos do jogo. São músicas bem old em chiptune que também são ótimas para escutar em 8 ou 16-bits (eu gosto mais de 8-bits). A história do jogo é outra coisa magnífica, não pelo enredo geral, mas sim pelo humor. O lojista é um dos maiores destaques e rapidamente se torna o melhor personagem jogo. Suas analogias, seu jeito de falar, suas piadas, todo diálogo está muito bem escrito e voltado para essa geração. Por fim, o jogo é incrível, realmente um índie de respeito. Já quero o 2 para ontem!

    Minhas conquistas:

    *Todas as Power Seals coletadas;
    *Todas as habilidades compradas.

    The Messenger

    Platform: PC
    81 Players
    29 Check-ins

    35
    • Micro picture
      lgd · 6 days ago · 2 pontos

      Peguei ele quando estava gratuito na Epic e estou jogando. Gostei também do jogo, me fez olhar com mais atenção aos indies.

      A jogabilidade, músicas e diálogos são os maiores destaques pra mim.

      1 reply
    • Micro picture
      marlonfonseca · 6 days ago · 2 pontos

      Jogão! (ainda preciso terminar)

      1 reply
    • Micro picture
      miguelpardal · 6 days ago · 2 pontos

      Eu parei de joga cheguei acho que até longe, quando vc pode começa a pega as notas de música peguei 1 e parei achei que o jogo se estende demais

      1 reply
  • santz Santz
    2020-01-09 18:13:18 -0200 Thumb picture

    Projeto CEGA

     Fala galera do Alva. Tô aqui num post solto para anunciar meu mais novo e ambicioso projeto. Calma, não é nada de outro mundo, é só um canal no YouTube. Quem curte meus posts da persona @historia_dos_games, pode ser que curta a proposta do canal. A ideia será fazer gameplay dos jogos da minha mega lista de games que uso para a persona em ordem cronológica, ou seja, o primeiro (e por enquanto, único) vídeo do canal retrata os primeiros games da história e vamos percorrer em uma linha do tempo seguindo uma lógica que eu criei lá.

     Os vídeos serão curtos inicialmente, 5 minutos para apresentar 3 jogos. Essa regra vai se estender por todos os vídeos de jogos dos anos 70 e vai aumentar de duração no decorrer do tempo. Os gameplays são comentados e com edição simples. Apresenta informações básicas sobre o jogo em questão e tals. Pretendo gravar todos os vídeos com minha esposa, exceto os RPGs e jogos de computador. A ideia é vídeo todo sábado e é um projeto que pretendo ir fazendo para o resto da vida.

    Click na imagem para ser direcionado para o canal:

     Não sei se crio uma persona para divulgar o canal se posto aqui no perfil. O que vocês acham?

    58
  • santz Santz
    2020-01-03 10:12:21 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 356 - Action RPG rápido e divertido

     Um dos meus RPGs favoritos da vida é o Tales of Phantasia, muito devido ao seu combate. Descobri a série Summon Night e o seu jogo para GBA me pareceu muito convidativo. O jogo conta a história de um menino (ou menina) e seu companheiro que vai participar de um torneio para se tornar um CraftLord. Vamos conhecendo vários companheiros e vilões que vão dar mais riqueza da história, envolvendo os pais do protagonista. A história é bem divertida e cheia de diálogos. Os gráficos são um ponto forte, pois tudo é muito detalhado e conciso. As músicas são boas também, mas nada muito marcante.

     O combate do jogo é o que mais me agradou no jogo. Apesar dos encontros aleatórios, podemos golpear com diferentes formas de ataque e usar magias da entidade que o acompanha. No meu caso, foi o Rosho, um capetão. A parte de craft é bem simples até. Juntamos uma quantidade X de até 4 tipos de minerais e formamos uma arma. Durante todo o jogo, só usei espada, lança e machado. A parte mais chata do jogo é o labirinto, um lugar dividido em andares feito para ficar upando. Nada demais, se não fosse o design do labirinto que é sempre o mesmo durante todo o jogo. Por fim, foi uma experiência muito bacana.

    Summon Night: Swordcraft Story

    Platform: Gameboy Advance
    451 Players
    44 Check-ins

    29
    • Micro picture
      bartd3 · 19 days ago · 2 pontos

      parabéns xD

      1 reply
    • Micro picture
      zxkuroi · 16 days ago · 2 pontos

      Adoro esse jogo, tem o 2 também, quando puder, dá uma conferida ;)

      1 reply
    • Micro picture
      romaopedro199 · 12 days ago · 2 pontos

      Se você gostou do 1.... o 2 é bem melhor, com certeza tá na minha lista de melhores RPGs

      1 reply
  • santz Santz
    2019-12-26 16:17:19 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 355 - Muito melhor que o filme

     Enquanto o filme do Poderoso Chefão é muito overhatead (achei o filme bem meh), não se pode dizer o mesmo do jogo. Meu amigo, QUE JOGO! A história reconta os acontecimentos do filme, mas colocando o protagonista no meio que encaixou de forma surpreendente no jogo. Os gráficos são muito foda, com cenários riquíssimos em detalhes, jornais voando pela rua cheio de coisas dentro das casas. O que incomoda bastante são coisas aparecendo e sumindo do nada. É Play 2, mas as coisas somem muito rápido. 30 segundos e o carro em chamas na área desaparece. A trilha sonora é composta por temas do filme.

     A mecânica do jogo é um mundo aberto estilo GTA, porém, ele implementa o lance de dominar os negócios das famílias rivais, como uma barbearia, hotel e armazém. Sempre sozinho, você deve invadir os lugares, matar geral e extorquir o dono do local. Essa mecânica é simplesmente genial. A jogabilidade em si é excelente. O combate mano a mano é bem feito, a parte de tiroteio deixa GTA no chinelo e dirigir é gostoso. O jogo conta com vários tipos de residências e não tem loading ao entrar nelas, FODA DEMAIS! Quem ainda não conhece o jogo, vai atrás, pois é um dos melhores jogos de mundo aberto do PS2 fácil.

    Minhas conquistas:

    *Todas as missões completadas;
    *Todos os negócios dominados;
    *Todas as sidequests;
    *Todas as armas no LV máximo;
    *Todas as formas de matar.

    The Godfather

    Platform: Playstation 2
    1312 Players
    5 Check-ins

    36
    • Micro picture
      lukenakama · 27 days ago · 2 pontos

      Até porque ser melhor que a trilogia Poderoso Chefão não é muito difícil :shrug:

      6 replies
    • Micro picture
      marlonfonseca · 27 days ago · 2 pontos

      Todo mudo fala muitíssimo bem, desse game. Ainda pretendo jogar!

      1 reply
    • Micro picture
      venomsnake · 27 days ago · 2 pontos

      Só não concordo na parte do filme ser overrated. De resto é um puta jogão mesmo, comprei a versão do 360 e melhoraram quase tudo, de performance a graficos e até animações extras pra compensar os 60 fps

      2 replies
  • santz Santz
    2019-12-17 16:06:41 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 354 - Joguinho furry bonitão

     Sabe aquele jogo que te compra pelos gráficos? Dust foi isso. O jogo se trata da aventura de um gato (raposa, lobo, sei lá o que é) que perdeu a memória e com a ajuda de uma espada falante e uma gatinha voadora, partem para uma jornada em busca de seu passado. A história se envolve em uma guerra e tals e no geral eu meio que caguei para o enredo. O jogo brilha realmente nos gráficos, com animações super fluidas, cenários cheios de detalhes e parece que tudo foi desenhado a mão, coisa linda. A música, no entanto, não conseguiu alcançar a maestria da arte do jogo e ficou meio apagada.

     O jogo se propõe ser um metroidvania com leves toques de RPG e um combate de ação muito maluco. Dust gira a espada feito louco e o vento do giro arremessa os loots para todos os lados, mas também serve para potencializar a magia da gatinha voadora. A exploração é divida em áreas selecionáveis bem semelhante ao Castlevania: Order of Ecclesia, ou seja, um merda. O power-ups, equipamentos e sidequest dão um ar sempre de novidade ao jogo. Ele é bem curto e foi uma experiência agradável.

    Minhas conquistas:

    *Todas as sidequests completas;
    *Todos os loot coletados;
    *Todos os baús abertos.

    Dust: An Elysian Tail

    Platform: PC
    1263 Players
    196 Check-ins

    26
  • santz Santz
    2019-12-11 11:42:17 -0200 Thumb picture

    Desafio dos jogos ruins do lukenakama

    @lukenakama fez um @desafio troll onde pediu a gente sortear um jogo ruim de uma lista. O meu caiu 25, Super 3D Noah's Ark de 1994. Mano, que jogo massa do cacete! O objetivo do jogo é atirar em animais por um labirinto em primeira pessoa, estilo Doom. Noé atira comida e faz os animais dormirem. O jogo é tipo um MOD de Wolfenstein 3D do SNES com o tema religioso. O resultado ficou incrível. A jogabilidade é rápida, os tiros são precisos, a música é constante e variada, tem opção de correr e um mapa para não se perder. Se a ideia era criar um jogo de FPS voltado para crianças, conseguiram. Achei tudo no jogo muito bom.

    Super 3D Noah's Ark

    Platform: SNES
    18 Players
    1 Check-in

    29
  • santz Santz
    2019-12-05 14:58:05 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 353 - Toda sua vida em 60 segundos

     Mais um joguinho zerado no período de férias e mais um joguinho de graça da Epic. Minit conta a história de um menino beiçudo que pega uma espada amaldiçoada e passa a morrer a cada 1 minuto de gameplay. O objetivo é chegar até a fábrica de espadas e se salvar dessa maldição. Durante a exploração, vamos pegando itens e completando missões simples para prosseguir na aventura. Vamos descobrindo novos lugares que vão servir de check-point e sempre tendo que correr contra o tempo.

     Os gráficos do jogo são em preto e branco. Tem lá seu charme, mas meio... meh. Achei preguiçoso. Enquanto a trilha sonora é fantástica e possui músicas que vão grudar na sua cabeça fácil. A jogabilidade é bem simples e rápida, com alternância de telas instantâneas. A jornada é bem divertida e não é difícil se virar, porém, o jogo é extremamente curto. Devo ter zerado em 2 horas e isso é muito paia. O mapa do jogo é curto e fácil de memorizar e a história é meio genérica. Consegui coletar muita coisa sem olhar um guia, mas tem segredos que é quase impossível descobrir por conta própria. Tanto que travei no New Game + e larguei.

    Minhas conquistas:

    *Todos os corações coletados;
    *Todas as moedas coletadas;

    Minit

    Platform: PC
    36 Players
    3 Check-ins

    25
    • Micro picture
      herics · about 2 months ago · 2 pontos

      achei esse game muito fantástico

      2 replies
    • Micro picture
      marlonfonseca · about 2 months ago · 2 pontos

      Esse está na minha lista e anda pretendo jogar nesse ano se der tempo

      1 reply
  • santz Santz
    2019-11-27 17:17:48 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 352 - Um jogo de fã de respeito

     No meu período de férias, cheguei a jogar com meus irmãos algumas poucas vezes. Numa dessas visitas, joguei com meu irmão mais velho o primeiro Marvel First Alliance, jogo feito pelo ZVitor, um cara que manja dos beat 'em up aos moldes clássicos. A primeira versão do jogo é muito massa, mas bem desequilibrada. No final do jogo, nossos créditos haviam acabado e nem tínhamos chegado no chefão final. Tivemos que abandonar e pegamos o Marvel First Alliance 2, meu amigo, aí sim o troço ficou bão!

     Os gráficos tiveram  uma puta melhoria, as músicas, que antes eram meio bostas, agora são temas reciclados de jogos consagrados da Marvel, como War of the Gems e X-Men: Rise of Apocalypse. A quantidade de personagens aumentou consideravelmente e agora tinha a opção de mudar de personagem a cada transição de tela, que dava uma boa dinâmica ao jogo, pois cada herói possui habilidades únicas. O enredo permaneceu, que envolvia o Cubo Cósmico e uma aliança entre os vilões. As fases de nave, que antes sugavam nossas vidas facinho, agora estavam mole. Enfim, valeu muito a pena e a gente já está tentando combinar de juntar os 4 irmãos para jogar o Infinity War.

    30
    • Micro picture
      teamblue · about 2 months ago · 3 pontos

      Marca o jogo... não consegui identificar hahahha

      2 replies
    • Micro picture
      subzero_amarelo · about 2 months ago · 2 pontos

      O Infinity War eu joguei, esse First Alliance não. Os jogos do Zvitor são do crl mesmo, ainda quero jogar todos.

      2 replies
  • santz Santz
    2019-10-24 12:27:08 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 351 - Um grandia aventura

      Grandia traz as aventuras do jovem Justin em busca de respostas para sua enigmática pedra espiritual. O jogo saiu no mesmo ano que o Final Fantasy VII, no Sega Saturn e dá um banho nos gráficos contra o jogo da Squaresoft. Traz um RPG 3D onde é possível rotacionar a câmera e jogo foca bastante nesse quesito, que realmente impressiona. Outra coisa que fiquei maravilhado é a quantidade de objetos e detalhes nos cenários, especialmente nas vilas. A trilha sonora também é fantástica, dá um clima de aventura, tensão e emoção nos momentos certos. A história é muito massa, mas se prolonga demais no segundo CD. Eu não achei ela muito elaborada, pois apenas na segunda parte que temos a noção de quem realmente é o vilão da porra toda.

     A jogabilidade é outro ponto positivo do jogo. A mecânica de combate lembra Chrono Trigger, com lutas não aleatórios e a posição dos personagens na arena de combate determina o eficiência dos ataques e magias. O ruim é que ela não é ATB e sempre ocorre de pausar a luta para escolher as opções no exato momento que você acertar o último golpe no último inimigo. O sistema de upgrade é legal, com evolução de cada elemento para liberar magias novas. Mais para o final do jogo, eu já estava rushando, pois não fazia mais sentido evoluir magia de personagens que acabaram de entrar e meus equipamentos estavam fodões. Não perdi para nenhum inimigo do jogo e só usei item na luta final. Por fim, é um baita RPG com uma história massa e que transmite muito bem a sensação de aventura. Sue é a melhor personagem!

    Minhas conquistas:

    *Todas as magias de Justin.

    Grandia

    Platform: Playstation
    1073 Players
    49 Check-ins

    52
    • Micro picture
      manoelnsn · 3 months ago · 4 pontos

      Sim, Sue é a melhor personagem... E olha no que deu

      3 replies
    • Micro picture
      wcleyton · 3 months ago · 3 pontos

      agora joga o remaster que saiu

      2 replies
    • Micro picture
      jcelove · 3 months ago · 2 pontos

      Boa! Grandia é sensacional, dificil alguém não gostar da Sue.hehe

      1 reply
  • santz Santz
    2019-10-23 16:19:42 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 350 - Só o cume interessa

     Mais um joguinho de graça da querida Epic Store e meus amigos, que jogo do caralho. Um jogo indie que concorreu a jogo do ano traz a história de Madaline na escalada de uma montanha até a chegada no topo. A história do jogo é filosófica (coisa que odeio), mas aqui é contada de uma forma bem clara e intuitiva. O jogador facilmente pode espelhar os objetivos da menina para a própria vida e no decorrer da aventura, os diálogos sensacionais contam melhor a trama, que é bem massa e cheia de reviravoltas. Os gráficos apresentam pixel art belíssimos com cenários de fundo riquíssimo em detalhes, mas prefiro ver as artes das fotinhas, que são muito mais expressivas e fofas. As músicas também são de alta qualidade, com temas que combinam com cada fase e nunca cansa.

     A jogabilidade, pra mim, é onde o jogo brilha. A mecânica é bem simples, com uso de dash para as 8 direções e a habilidade de pendurar e escalar paredes. A cada nova fase, o jogo apresenta uma nova mecânica que torna a experiência ainda melhor. A curva de aprendizado é bem suave e o verdadeiro desafio está nos coletáveis. Como gosto de ficar caçando esse tipo de coisa pelo cenário, geralmente eu terminava a fase e ficava faltando 2 ou 3 morangos para pegar, logo, peguei tudo sem precisar consultar um guia. Nos corações de cada fase eu tive que olhar um detonado. Depois completei o lado B de todas as fases, numa sequência de desafios satisfatórios e ainda tinha o lado C depois, mas aí ficou apelão demais. Peguei quase todos, exceto os dois últimos. A DLC do jogo começa muito boa, mas tem uma parte lá ultra difícil e deixei pra lá. Enfim, o jogo é perfeito em tudo e valeu muito a pena a experiência.

    Minhas conquistas:

    *Todos os morangos coletados;
    *Todos os corações azuis coletados;
    *Todos os lados B concluídos.

    Celeste

    Platform: PC
    169 Players
    45 Check-ins

    33
    • Micro picture
      hilquias · 3 months ago · 2 pontos

      to jogando esse no momento, vou começar o capitulo 6 hj, achei teu etxto bem coerente com minha experiencia, tenho uma visão bem semelhante, belo jogo

      3 replies
    • Micro picture
      topogigio999 · 3 months ago · 2 pontos

      Já to no finalzinho desse jogo também, acho que mais uma sentada no sofá eu termino =)

      1 reply
    • Micro picture
      subzero_amarelo · 3 months ago · 2 pontos

      Celeste é um daqueles jogos que ainda nem joguei, mas já considero pacas. Tá na lista.

      1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...