santz

Fazendo do Alva meu registro histórico de jogos zerados. Personas: @historia_dos_games @goty @top10

You aren't following santz.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • santz Santz
    2021-03-03 08:46:46 -0300 Thumb picture

    Criei a persona para meu canal

    @evolucao_dos_games

    Eu não sou muito fã desse tipo de persona que só existe para divulgar outro projeto, mas tem muita gente que curte, então decidi criar. É bom também que alguns novatos podem descobrir o canal ao consultar uma página de um jogo que fiz o vídeo, então isso pode ajudar o canal crescer um pouco mais. 

    35
  • santz Santz
    2021-02-28 14:35:02 -0300 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 415 - Zerei sem querer enquanto gravava

     Enquanto estava gravando esse jogo para o meu canal Evolução dos Games, eu fui jogando e quando dei por mim já estava enfrentando o último chefe e consegui vencer. Joguei a versão original do Karateka, para Apple II e para quem não conhece, esse é o primeiro jogo da história a usar a técnica de rotoscopia para fazer animações. Essa técnica ficaria mais famosa com o lançamento de Prince of Persia, mas Jordan Mechner já surpreendeu a indústria com esse jogo de caratê bem mais simples.

     A mecânica do jogo é um beat 'em up (um dos primeiros do gênero, ao lado de Kung-Fu Master) e podemos chutar e socar em diferentes alturas. O chute é mais eficiente, pois o alcance é maior, mas só podemos dar 3 chutes seguidos antes de uma pausa, já o soco a gente pode dar a vontade. Uma das coisas mais foda desse jogo é a sua narrativa. Sem usar nenhum texto, ele mostra o contexto da situação apenas usando as animações do jogo, onde temos que salvar a princesa de um malfeitor (clássico). No geral, eu curti o game, mas ele é super curto e chega a ser fácil demais de certa forma.

    Karateka (Classic)

    Platform: PC
    2 Players

    34
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 4 days ago · 3 pontos

      Zerei sem querer....

      2 replies
    • Micro picture
      jcelove · 5 days ago · 2 pontos

      Grande clássico e primeiro game do lendário Jordan Mechner. Nunca peguei pra terminar, aliás nunca terminem nem os PoP originais tbm (sou fã poser dele XD)
      Mas quero pegar o remake que exceto pela estética se mantém bem fiel e pode ser terminado em uns 30min no maximo.
      https://www.youtube.com/watch?v=6pDy-CSFsPs ta na fila com pramprar a anos mas sempre deixo pra depois.hehe

      1 reply
    • Micro picture
      msvalle · 5 days ago · 2 pontos

      Joguei demais essa versão no Apple II, era fantástico demais a movimentação! :D

      2 replies
  • santz Santz
    2021-02-18 12:27:18 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 414 - Piu piu piu contra o império

     Depois de ter zerado Doom, fui tentar zerar Quake, mas não gostei muito. Ele é como se fosse um Doom com polígonos e os mapas não são tão interessantes. Ao contrário desse jogo de Star Wars em FPS. Cara, esse sim é o próximo passo para a engine dos FPS clássicos. Só de ter a opção de andar sobreposto, a LucasArts trabalhou o level design de cada fase de maneira estupenda. Os cenário são bem variados, com sessões dentro de estações espaciais ou então em instalações militares na superfície de algum planeta. É realmente foda pra cacete. O controle do jogo responde bem, mas ele tem muitas armas, 10 no total, o que acaba atrapalhando na hora de escolher, mas ele tem algumas opções bacana, tipo visão infravermelho e lanterna.

     A história é bem simples, mas para um FPS na época, era um puta salto um jogo do tipo ter uma historinha. Entre as missões, temos o império, comandado pelo icônico Darth Vader e controlamos o mercenário Kyle Katarn em uma série de missões pela república. Os gráficos do jogo são ótimos, com bastante variedade de cenário e o fato da gente poder ver o tiro dá um feedback muito melhor. A música também é maneira, pois ela se adequa ao que ocorre na tela. Se nada tiver acontecendo, a música é calma, mas assim que o bicho pega, a música muda na hora. Enfim, é um jogo muito massa e recomendo demais para quem curte Doom clássico.

    Star Wars Dark Forces

    Platform: PC
    350 Players
    12 Check-ins

    36
    • Micro picture
      tiagotrigger · 15 days ago · 2 pontos

      Esse está na minha lista pra jogar. Joguei o Republic Commando primeiro e acabei deixando esse de lado. Demorou muito pra terminar ou é curto?

      1 reply
    • Micro picture
      manoelnsn · 15 days ago · 2 pontos

      Não sou muito fã de Quake 1 também, acho ele bem zoado. O 2, porventura, acho bem legal e zerei até

      3 replies
    • Micro picture
      mateusfv · 15 days ago · 2 pontos

      Esse ai por algum motivo só joguei a versão do PS1, que tem o frame rate digno de uma apresentação do power point kk

      Tenho que jogar essa versão do PC qualquer hora dessas

      1 reply
  • santz Santz
    2021-02-12 10:05:29 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 413 - É o pesadelo ou a realidade?

     Estreando esse novo template feito pelo meu chapa @hazacc, resolvi conhecer enfim uma séries de jogos de terror mais aclamadas da história. Na época que a gente viu esse jogo no PS1, achamos uma merda. Tudo branco, a gente andava perdido pela cidade sem saber onde ir. Resident Evil 3 estava mais interessante. Peguei uma versão dublada do jogo para zerar. É a mesma galera que dublou o primeiro Resident Evil, mas cara, que dublagem bosta. Atuações sem nenhuma emoção e tira muito da tensão que a cena quer passar. Mas em contra partida, deu para entender todos os detalhes da história, que é o que importa.

     Controlamos aqui o Harry Manson e nossa missão é explorar a cidade atrás da nossa filha Cheryl. O problema é que a cidade tá cheio de bicho sinistro, como um cão zumbi e um bicho que voa que é chato pra cacete. O legal aqui é quando Harry entra no mundo dos pesadelos, tudo fica ainda mais sinistro, que é uma sacada genial, pois vamos explorar o mesmo lugar, só que agora é tudo bizarro. O jogo oferece até uma boa quantidade de munição e remédio, além de puzzles fáceis e uma progressão bem suave durante toda a jornada macabra.  Eu curti o jogo e fiquei ansioso para jogar o próximo.

    Silent Hill

    Platform: Playstation
    6652 Players
    168 Check-ins

    43
    • Micro picture
      jcelove · 21 days ago · 5 pontos

      Putz serio que achou ruim na epoca? Era bem mais assustador que Resident evil.hehe
      A primeira dubkagem br consegue ser pior q a dubkagem gringa original e é tao tao tosca q i jogo fica engraçado. Hehe

      Tem a dublagem da nemesis fansubs q foi feita ano passado e é infinitamente melhor.

      6 replies
    • Micro picture
      jcelove · 21 days ago · 4 pontos

      Som 6 vei??? O audio e as musicas sao tenebrosamente bem projetados.

      2 replies
    • Micro picture
      gennosuke6 · 21 days ago · 3 pontos

      Boa! Esse é um jogão, nunca me canso dele!

      1 reply
  • santz Santz
    2021-01-30 18:28:05 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 412 - O jogo de luta mais caprichado que já joguei

     Eu comprei esse jogo sei lá porque, mas conhecia sua fama de ser um dos jogos de luta que consagrou a fórmula de desenhos feitos a mão. A história do jogo fala que um monte de garotas lutam entre si para conseguir o Skull Heart, um artefato que pode realizar qualquer desejo. Visualmente, o jogo é perfeito. Os caras capricharam demais no frame de cada golpe e poder que sempre cria um espetáculo na tela do jogador. Aliado aos sprites ultra detalhados, os cenários do jogo também são demais. Tem muita personagem claramente sexualizada, mas não são todas e há uma grande variedade de estilos artísticos em cada uma.

     Outra coisa que é impecável no jogo é a jogabilidade. Podemos escolher até 3 lutadores e dá para mandar golpes e especiais dos parceiros em espera igual no Marvel vs. Capcom 2. Gostei demais dessa parada. O sistema de combos, meus amigos, é ultra complexo. Tem um tutorial bem extenso explicando a natureza de emendar combos gigantescos sem que seja interrompido. Para quem curte entrar de cabeça nessas coisas, é um prato cheio. Eu só joguei pra ver de qualé mesmo. Jogar online a essa altura do campeonato não tem a menor graça. Os caras que estão lá lutam igual um demônio e eu mal consigo relar neles.

    Minhas conquistas:

    *Finalizado com todos os personagens;

    *Todas as atividades do tutorial concluídas;

    Skullgirls

    Platform: PC
    519 Players
    79 Check-ins

    37
    • Micro picture
      subzero_amarelo · about 1 month ago · 2 pontos

      Quando vc fala em sistema de combos complexo, eu lembro logo de Killer Instinct. Interessante esse Skullgirls.

      2 replies
  • santz Santz
    2021-01-23 13:13:36 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 411 - Mais um jogo de tiro e RPG coop bem massa

     Depois de Borderlands 2, combinamos que o próximo jogo para jogar com os irmãos seria esse tal de Remnant from the Ashes. Ele é um jogo de tiro em terceira pessoa com elementos Souls. Quando digo isso, me refiro a cambalhota, ataques físicos, mapa confuso e chefes difíceis, só que tudo isso em dose menor, claro. O visual do jogo é fantástico, não apenas por ser realista, mas a ambientação é muito massa. Cidades em ruínas e monstros cabulosos. As músuicas são ok, nada demais. A história parecia ser maneira, mas jogando em modo coop, mal dá para entender. Pelo pouco que deu para pescar, a história é sem pé nem cabeça e cheio de momentos aleatórios e gente te pedindo favores.

     O que curti mesmo foi a gameplay. Ataques físicos são uma merda, o lance mesmo é meter tiro nos vagabundos. O jogo tem um monte de tipo de arma e podemos upar elas. O ruim é que se você decide gastar seus recursos upando uma arma, logo mais a frente, vai aparecer uma mais foda, mas que se você tivesse upado ela, ia ficar top demais. O mesmo vale para os atributos de habilidades especiais. Toda hora você ganha uma parada nova e fica todo perdido no que investir. A exploração é uma merda. Tivemos que recorrer a um detonado várias vezes, pois não sabíamos para onde ir. Os chefes são as melhores partes, pois a maioria das lutas são bem difíceis. Teve um chefe em específico que encontramos lá pela metade do jogo. O cara se multiplicava e as cópias dele também se duplicavam. Cada clone podia atacar com um arremesso de faca, ataque em área ou então aumentar a vida. Para mano, muito apelão.

    Remnant: From the Ashes

    Platform: PC
    40 Players
    3 Check-ins

    32
    • Micro picture
      hazacc · about 1 month ago · 2 pontos

      Santz, quero falar com você, mas não tô conseguindo enviar msg pra você aq no alva. Como posso te contatar?

      2 replies
  • santz Santz
    2021-01-21 12:12:20 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 410 - Uma baita evolução para a série

     Eu tinha jogador um pouquinho desse jogo para montar o post para a minha persona de historia_dos_games e curti tanto que resolvi pegar pra zerar ele, já que o primeiro Star Foz eu zerei tem um tempão. Agora o jogo traz polígonos com textura que deixa visualmente mais impactante. Mesmo com um draw distance baixo, o jogo traz muitos detalhes e vários elementos em tela enquanto se voa. A trilha sonora também é muito boa, uma pegada bem Star Wars, mas as músicas do SNES ainda são bem melhores. O jogo tem uma história levemente mais elaborada, mas a única cena que me lembro é quando Slippy cai em um planeta e a gente precisa ir lá para resgata-lo.

     A jogabilidade é muito boa, como no primeiro jogo. O lance de travar a mira estilo Panzer Dragoon é legal, mas só podemos mirar um alvo por vez. Uma coisa que me deixou bem puto são os ajudantes. Eles mais atrapalham do que fazem algo útil. Toda vez que eles perdem vida, é quase certo de que fui eu que atirei neles. Os caras reclamam quando são atingidos, mas continuam passando na minha frente. Os cenários abertos traz uma boa diversidade ao jogo, mas é muito ruim de jogar. Os caras ficam me seguindo e comendo o meu rabo enquanto eu tentava fazer manobras evasivas sem sucesso. A ideia de controlar o tanque e o submarino é massa demais, eu curti a proposta e a jogabilidade.

    Minhas conquistas:

    *Todas as rotas completas.

    Star Fox 64

    Platform: N64
    4768 Players
    31 Check-ins

    39
    • Micro picture
      edergamerroots · about 1 month ago · 2 pontos

      Amo esse jogo, me marcou demais. Realmente os "ajudantes" atrapalham mais do que ajudam hahahha

      1 reply
    • Micro picture
      zefie · about 1 month ago · 2 pontos

      O resto do esquadrão às vezes são uma pedra no sapato mesmo. Tem uma fase que pra você conseguir a rota hard você não pode deixar um deles morrer, e o infeliz FAZ FORÇA pra morrer pqp... Mas é um jogo muito legal apesar disso xD

      2 replies
    • Micro picture
      vante · about 1 month ago · 2 pontos

      Esse jogo é excelente! Foi um dos únicos que eu finalizei no ano passado (sem ter terminado antes kkkk)

      1 reply
  • santz Santz
    2021-01-17 12:30:28 -0200 Thumb picture

    Evolução dos Games - Ano 1982 concluído

    Fala galera. Esses dias eu fiquei pensando que o nome e as thumbs do meu canal Projeto CEGA não eram bons. Então eu resolvi mudar o nome para Evolução dos Games, algo bem mais direto e simples, e mudei a thumb de todos os vídeos para dar mais ênfase para os 3 jogos que aparecem em cada vídeo. Segue a lista dos games de 1982 que joguei essas semanas:

    Clique na lista para ser direcionada para a planilha com informações mais detalhadas

    O ano de 1982 foi excelente. Nos Arcades, tivemos jogos bem variados e todos eles com jogabilidade sólidas e gráficos agradáveis. O destaque é Pole Position, um jogo de corrida 3D incrível para a época. Outro que se destacou foi o Atari 2600, com jogos de variados estilos e a estreia de Pitfall fazendo história para os jogos de plataforma. Teve também jogos incríveis para o Apple II e a conclusão dos jogos do Intellivision.

    Clique na imagem para ser direcionado para o canal

    Bom é isso. Os vídeos estão ficando melhores, na minha opinião, com uma edição simples e informativo. Para quem não conhece, é um canal perfeito para quem curte a história e a evolução dos videogames, desde os primórdios. Trazendo os jogos mais importantes e populares de todos os tempos com bastante variedade de plataformas.

    Pitfall

    Platform: Atari 2600
    3049 Players
    18 Check-ins

    29
    • Micro picture
      rax · about 2 months ago · 2 pontos

      Esse esquema de mostrar os jogos na thumb que vão aparecer no vídeo é bem melhor

      1 reply
    • Micro picture
      lgd · about 2 months ago · 2 pontos

      Na minha opinião você acertou em cheio o nome do canal

      1 reply
  • santz Santz
    2021-01-16 10:26:16 -0200 Thumb picture

    Jogo finalizado nº: 409 - Um dos jogos mais avançados para o Atari

     Eu me lembro de ter vagas lembranças desse jogo na minha infância, mais por conta do seu visual. Como disse no título, é um dos jogos mais avançados do console. Os gráficos sã belíssimos, com paisagens diversificada e alguns elementos que se movem ao fundo, como sol, barco e pássaros. Na minha opinião, é o jogo mais bonito do Atari 2600. Outra inovação é sua trilha sonora inesquecível, com uma melodia constante e divertida de se ouvir, algo extremamente raro para o Atari. E quando chegamos em casa, temos mais uma musiquinha, foda demais.

     Mas se o jogo impressiona nesses quesitos, a gameplay dele é um tanto monótona. Sei que é um dos primeiros jogos de plataforma ao lado de Pitfall, então essa coisa simples de pular sobre pontes e inimigos se movendo é até bacana, mas cada rota possui apenas 7 telas para daí começar a repetir. E não são 7 telas únicas, elas se repetem também em uma ordem específica. Deve ter só umas 4 ou 5 telas de desafio para o jogo e a dificuldade não aumenta. para ele começar a repetir todo o ciclo é preciso vencer a rota 32 vezes, cansativo demais. Mas a culpa é minha, eu sei. O jogo não foi pensado para ficar jogando por tanto tempo, mas foi uma experiência bacana. Controlar o pulo do ar é bem da hora.

    Bobby is Going Home

    Platform: Atari 2600
    417 Players
    8 Check-ins

    37
  • santz Santz
    2021-01-09 21:50:01 -0200 Thumb picture

    Top 10 - Jogos zerados em 2020

    Meio atrasado, mas resolvi entrar na brincadeira. Foi um ano muito bom e com bastante variedade, tanto de estilos quanto de épocas. Bora lá.

    10º - Adventure (Atari 2600)

     Depois de experimentar os principais títulos do Atari 2600, Adventure ainda é o melhor de todos. Além de revolucionário, ele funciona muito bem nos dias de hoje. Maldito morcego!

    9º - World War Z (PC)

     O tal "Left for Dead em terceira pessoa" foi o primeiro jogo online que zerei com os mano e foi uma baita experiência, com gráficos impecáveis e muita tensão. Malditas hordas de zumbis!

    8º - Demon's Souls (PlayStation 3)

     Descobrindo a franquia pelo primeiro e que jogo quebrado da porra. O desafio chega a ser estúpido de tão difícil, mas a jogabilidade é ótima e com "save state", a experiência foi ótima. Maldito level design!

    7º - Doom (MS-DOS)

     Descobrindo outra franquia pelas origens e meus amigos, que jogo top. Desafio na medida certa e mapas muito bem elaborados. Suava frio enquanto jogava. Maldito teto que desce do nada!

    6º - Half-Life 2 (PC)

     Esse eu zerei tem pouco tempo, mas foi uma puta experiência da hora. A física e os gráficos são ótimos e o level design é impecável. Malditos bichos que te deixam com 1 de HP!

    5º - Tales of Destiny II (PlayStation)

     A série Tales of é uma das minhas favoritas e esse jogo foi um dos que mais curti, com gráficos perfeitos e um sistema de batalha de tirar o chapéu. Maldita exploração subaquática!

    4º - Homefront (PC)

     Um dos FPS mais foda que já joguei. Curto, mas com ação bem intensa e gráficos de cair o queixo. A história também é muito boa e o cenário de guerra muito bem feito. Malditos colecionáveis!

    3º - Guacamelee (PC)

     Metroidvania coop excelente que zerei com meu irmão. A jogabilidade recheada de possibilidades e referências para todos os lados, sempre com muito humor. Maldita quest de combos!

    2º - Inside (PC)

     Um dos jogos indie mais incríveis que já joguei, com puzzles bem inteligentes e uso de luz e sombra incrível, sem contar as animações e o cenário mega realista. Maldito cachorro!

    1º - Watch Dogs (PC)

     O jogo que mais me surpreendeu no ano. Tudo nele é perfeito, na tora. Jogabilidade, cenário, história, missões extras, hackear. Tudo funciona de maneira inacreditável. Se tornou meu jogo de mundo aberto favorito fácil fácil. Malditas missões de Escolta Criminosa!

    44
    • Micro picture
      tiagotrigger · about 2 months ago · 3 pontos

      Tô precisando jogar o Inside, vou até colocar na wishlist pra lembrar.

      2 replies
    • Micro picture
      gamerroots · about 2 months ago · 3 pontos

      Bela lista meu amigo. Uns clássicos aí que valem muito a pena

      1 reply
    • Micro picture
      herics · about 2 months ago · 3 pontos

      Recheado de clássicos, Parabéns ^.^

      1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...