ryen

More and more i find myself wondering if it's all worth fighting for. Maybe one day i'll find out.

You aren't following ryen.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • ryen Edson
    2015-03-17 00:00:22 -0300 Thumb picture
    Post by ryen: <p>E nada melhor do que uma madrugada nostálgica. R

    E nada melhor do que uma madrugada nostálgica. Relembrando a época dos arcades com um dos melhores games no estilo   "Briga de rua"  que já joguei nos fliperamas (gastando MUITA GRANA com fichas e mais fichas).  
    Violent storm
    *o*


    Ah que tempo bom :3  

    Violent Storm

    Platform: Arcade
    55 Players
    2 Check-ins

    1
  • 2014-10-30 14:56:51 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    32
    • Micro picture
      mastershadow · almost 5 years ago · 0 pontos

      Massa!

    • Micro picture
      ghost_killer · almost 5 years ago · 0 pontos

      O jogo é tão bom que o Resident Evil reciclou os personagens HAHAHA!

    • Micro picture
      mastershadow · almost 5 years ago · 0 pontos

      Eu sinceramente achei o game mediano...mas bem melhor que Resident 4 e os posteriores por exemplo.

  • juninhonash Juninho Rodrigues
    2015-01-15 15:17:14 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    Em defesa de Raiden e MGS2

    Medium 2964864 featured image

    Tudo começou com uma conferência de anos atrás.

    Metal Gear Solid em 1998 veio arregaçando tudo, se tornou um marco histórico e fez bonito no PS1 apesar de todo seu hardware limitado tal como Silent Hill e a Konami tinha duas franquias gigantes recém-lançadas em meio à quinta geração de videogames. 

    Até que esse trailer foi lançado na conferência:

    Sim, eu sei. O trailer é consideravelmente mentiroso, mostra Snake em partes que o Raiden está presente e ainda de quebra ilude a pessoa achando que ela jogaria com o famoso Solid mas isso não aconteceu.

    Não totalmente...

    Acontece que muita gente odeia o jogo por conta desse trailer, afinal não jogaram com Snake e ainda por cima com tudo isso criaram certa antipatia com o 2 e o Raiden por conta disso. Aqui venho nesse artigo defender ambos, tanto Raiden quanto Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty.

    Primeiro de tudo: hype raramente é atendida da melhor forma. Isso é um erro, ficar "hypado" por conta de um trailer sabendo que muita coisa poderia mudar é uma bobagem, mas segundo dizem fontes de dentro da Konami, não foi nenhuma "mudança" de planos e tudo, tudo foi planejado pra ser assim. Independente disso, não vem ao caso.


    Mas vamos ver o que diabos aconteceu?

    Você estava em Shadow Moses, jogando com Solid Snake e descobriu muitas coisas, entre elas o Metal Gear, o fato de ter sido enganado pela própria Foxhound, e do Minstro da Defesa estar por trás daquilo tudo à mando do presidente. Com tudo esclarecido você enfrenta Liquid Snake, que busca o corpo de Big Boss pra evitar possíveis futuras doenças além de buscar matar aquele que matou Big Boss, coisa que na mente dele, ele deveria ter feito. E pra Liquid, vencer Snake, seria o mesmo que vencer Big Boss. Tudo esclarecido, Solid Snake vence foge com Meryl e Otacon é resgatado.

    Porém, jogando o 2, você joga com Snake no Tanker, encontra Revolver Ocelot, muita coisa acontece nesse meio tempo e Snake falha na tentativa de destruir Metal Gear Ray, Ocelot foge e Snake é dado como morto.


    Com isso Raiden é enviado pela Foxhound, porém a Foxhound tinha acabado depois dos eventos do 1. Então...Como?

    É aí que começa a jornada de Metal Gear Solid 2, jogando com um personagem que não se conhece e menos ainda conhece o lugar que foi enviado: Big Shell. A plataforma gigante que fora feita com intuito de limpar o óleo que vazou no navio Tanker, que escondia muitos segredos.

    Agora, os motivos de MGS2 serem odiados são a história em si e Raiden. Alguns alegam que a história de MGS2 pode ser facilmente "pulada" ou "desconsiderada" mas isso é provavelmente o maior erro que alguém poderia fazer. Não jogar Portable Ops ou Peacewalker por exemplo seria totalmente aceitável (no caso do PW nem tanto hoje em dia porque o V continua a partir dele) justamente porque são meros complementos e a falta deles não é de gigantesco impacto. Agora se pular o 2 vai perder muita coisa sobre Patriotas, Raiden e a importância de Snake após os eventos do 1 além do rumo que ele tomou ao lado de Otacon.

    O segundo motivo é Raiden, alguns alegam que é um personagem péssimo e que não é bem construído ou sequer desenvolvido mas... 

    Não! Definitivamente NÃO! Isso é a mais pura prova de que a pessoa jogou o 2 esperando o Snake. Ok, é compreensível não jogar exatamente com quem queremos, mas essa não seria a melhor ou mais madura das posturas. O ideal é analisar a obra como ela é, sem se cegar pra defeitos (tipo muita gente faz com Watch Dogs ou AC Unity) e Raiden é muitíssimo bem construído porém ele tem uma diferença.

    Com Raiden, os eventos não são tão gritantes quando Snake, os eventos com Raiden partem em muitos casos de Codecs dele com Coronel Campbell e principalmente Rose. Porque mostram o lado dele que não entende e pergunta muito, além de revelar muito de si mesmo, explicando coisas num tom mais suave, mais sutil.

    Um exemplo que eu gosto de usar é o motivo dele ter um quarto simples e sem nenhum tipo de poster, pintura, quadros nem nada. A resposta que ele dá pra essa pergunta de Rose pode passar despercebido pra muita gente, mas ali tem uma questão psicológica bem forte aplicada.

    Porque a resposta de Raiden é meio fria, ele diz que não se conhece, não sabe o próprio nome e nem os próprios gostos, então ele nunca soube o que pensar do que realmente gosta porque ele realmente não lembra. Essa ideia obviamente atormenta ele mas ele não pode fazer nada contra, então prefere manter um quarto totalmente branco e vazio, porque é assim que ele enxerga de si mesmo e do próprio passado: algo vazio.

    Então por aí dá pra ter uma noção básica do que é o Raiden e de como a mente dele funciona.

    Mas e o jogo em si? Muita gente critica o jogo. Olha, as boss battles até concordo de não serem melhores que do primeiro jogo mas são longe de serem ruins.

    Sim, essa luta é trabalhosa exatamente por isso

    O jogo como um todo repete algumas ideias do 1 por eventos explicados na narrativa mas tem muita coisa nova como partes de escolta, eventos de Sniper obrigatório e divertido (não me refiro ao chefe), fugir da explosão que vai acontecer em 400 segundos e por aí vai, o jogo em si, é maior e tem mais variedade que o primeiro.

    Eu por exemplo achei a batalha com o Fatman uma das mais divertidas e aflitivas porque tinha que congelar a porra da bomba e ainda acertar aquele trem gordo de patins. Sim, é estranho, mas na prática funciona.

    Funciona tão bem quanto qualquer outro ponto do gameplay do jogo. O stealth de Metal Gear Solid nunca foi frustrante, e sim uma coisa mais tranquila e divertida (se quer realismo vá jogar Splinter Cell) e mesmo seguindo essa mesma lógica eles aumentaram a IA dos soldados patrulhas de modo geral, aumentaram a dificuldade do jogo ao ser perseguido principalmente por conta de coisas simples como soldados reagirem melhor e quando eles acham que tem algo invadindo a base, simplesmente é chamada toda uma patrulha pra verificar o local e nisso aumenta ainda mais o tom de perseguição do jogo.

    Além do mais, MGS2 introduziu a M9 que é a arma com silenciador, algo que simplesmente muda quase totalmente o parâmetro de como se jogar MGS. E com esses fatores em mãos, MGS2 é pior que o 1?


    Não. Pelo contrário. Ele é um passo a frente. Um passo com muita ousadia e mais maluquices do que nunca no roteiro, mas ainda um passo à frente de modo geral, seja pela criatividade musical, pelo gameplay ou por outros fatores.

    Óbvio que MGS1 ainda tem um espaço diferente, ele revolucionou um gênero criado pelo próprio Metal Gear no MSX, além de ter introduzido muitas coisas que são usadas até hoje nos games e esse espaço nunca será removido, mas acontece que MGS2 é um passo à toda revolução que o MGS1 trouxe.

    Não tão grande quanto o passo que MGS3 deu em relação ao MGS2, mas ainda assim, um belo passo.

    Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty

    Platform: Playstation 2
    2947 Players
    71 Check-ins

    67
    • Micro picture
      solidrenan · over 4 years ago · 8 pontos

      Como eu sempre digo. Não gosta do Raiden? Não gosta do MGS2? Me dê motivos pessoais para não gostar de ambos e tá tudo bem. Diga que o Raiden não presta, e diga que o MGS2 não presta, e eu respondo que isso não é opinião, pois o personagem e o jogo são excelentes e de importância vital para a série.

      Se m efalaram não gosto de MGS2 por X e Y, beleza. Se me falam MGS2 é ruim por X e Y, tudo o que eu posso falar é que é implicância. Muita gente reclama dos muitos CODECs do jogo. Tudo bem, nem todos gostam, mas eu pessoalmente escuto todos, toda vez que rejogo cada MGS. Mas dizer que é RUIM, não, isso não é mesmo.

      E como sempre falo, não entende MGS2, não se chame de fã de MGS.

      12 replies
    • Micro picture
      leojiraya · over 4 years ago · 4 pontos

      Não jogar com o Snake em MGS2 foi a maior pegadinha da historia dos games, só alguém como o Kojima pra fazer isso. O Kojima teve colhões pra substituir um personagem ultra foda como o Snake, isso ninguém pode negar. Na época os fãs ficaram furiosos mas, olhando agora que passou muito tempo, da pra dizer que foi uma jogada genial do mestre. (spoiler) Snake é o soldado lendário, o herói perfeito, a pessoa que todos nos desejamos ser algum dia, já o Raiden representa o jogador, ele é a gente com todos nossos medos e defeitos, isso é mostrado de forma genial no final do jogo quando ele olha o nome na sua dog tag. MGS 2 é o jogo com a historia mais complexa e difícil de absorver da serie, some a isso o Raiden e da para compreender poque ele é o jogo menos popular entre os fãs, como toda obra de arte ele não é compreendido facilmente por todos.

      5 replies
    • Micro picture
      artoriasblack · over 4 years ago · 3 pontos

      o Raiden não me incomodou, mas trocar Snake por ele sem avisar é meio "brochante" digamos

      4 replies
  • juninhonash Juninho Rodrigues
    2015-03-05 13:27:02 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Por que todo mundo deveria jogar Metal Gear Solid

    Medium 3014019 featured image

    Metal Gear Solid é uma franquia que por anos eu ignorei. Sempre imaginei que era algo totalmente genérico e só mais um jogo de espionagem do PS1 que ganhou duas continuações no PS2 e o MGS4 eu sequer me importei desde o dia de seu lançamento até uns poucos anos atrás.

    Mal eu sabia o que fazia. Como eu estava errado. Com o passar do tempo eu fui devidamente apresentado à franquia, joguei, me apaixonei e comprei todos da franquia e joguei o suficiente pra recomendar pra todos.

    Acontece que diferente de tudo que se imagina, Metal Gear criou história no MSX sendo o primeiro stealth game do mundo, e a grande graça de tudo isso é o não realismo aplicado.

    Sim, o não realismo, Metal Gear passa longe de ser um jogo tipicamente realista e dispensa tal ferramenta pra aplicar aquilo que mais gosto em jogos: mirabolância. Com isso, a série deu certo, cresceu, ganhou nome e em 1998 nascia aquele que mudaria totalmente os parâmetros dos poucos jogos de espionagem e envolvimento de narrativa em toda a industria gamer: Metal Gear Solid.

    Mas aqui nesse artigo, apresentarei motivos pelos quais, você que ainda não jogou, deveria levar em conta e talvez te façam jogar.

    - Metal Gear Solid não é um jogo frustrante

    Sim, ele é "fácil" seguindo os parâmetros de jogos realistas ou de infiltração que vimos desde antes até hoje.

    Logo no PS1 tínhamos Silphon Filter, um jogo de ação e com elementos de infiltração que é ridículo de difícil em vários pontos mas Metal Gear Solid não é assim, óbvio que tem seus desafios e suas partes mais puxadas mas nada excessivo. Hideo Kojima, idealizador de todo o conceito por trás da franquia fez jogos totalmente balanceados envolvendo desafio, partes que temos que usar a cabeça ao invés de simplesmente dar tiros e uma jogabilidade simples aplicada num gameplay nada burocrático ou frustrante.

    Mesmo Ground Zeroes ou o MGS4 que são menos fantasiosos em gameplay que seus anteriores, não são totalmente realistas. 

    Pra algo parecido com realismo, o ideal seria procurar jogos de franquias como Splinter Cell.

    - Imersão

    Parece um tanto quanto exagero mas Metal Gear Solid é uma franquia onde com ou sem fones de ouvido, a imersão é assustadoramente grande.

    Em vários eventos temos que agir com cautela e os sons, a ambientação, o clima envolvendo cada cena e cada momento é tão bem feito, que podemos atingir um nível extraordinário de imersão.

    Pergunte à quem já jogou se ele lembra das escadas do MGS1? Ou da fuga de Raiden com 400 segundos em MGS2? Ou mesmo da fuga de Shagohod em MGS3 na motoca? Do momento onde descobrimos o futuro de Snake em MGS4 na conversa com Naomi?

    Pode ter certeza, a maioria deles vai lembrar de cada detalhe, de cada som, de cada momento, e talvez até dos diálogos envolvidos devido ao nível extraordinário de imersão que essa franquia proporciona.

    - Um enredo de cair o cu da bunda

    Não, você não leu errado. Não existe definição melhor.

    Metal Gear Solid é conhecido por ser o mestre das reviravoltas. Da mirabolância e do fator surpresa te afetar sempre e quando menos esperar acontece outra, e outra e surpresa dentro de surpresa.

    Não vou dar spoilers, mas terminamos Metal Gear Solid 1 com um susto atrás do outro se tratando de revelações. No 2 descobrimos que era parte de um plano maior, no 3 entendemos a origem de tudo e ainda vimos a porra toda começar a acontecer e do nada no 4 aprendemos que tudo tava errado e temos o real entendimento de tudo que aconteceu na série.

    São coisas tão bem ligadas, que até passa a impressão de já estarem prontas faz tempos, o que eu particularmente não acredito. Acho que tudo foi feito passo a passo, visando cada jogo anterior e unido as informações pra criar ainda mais mirabolância e dar mais profundidade à trama e seu desenrolar.

    - MGS é uma franquia (muito) adulta

    Bom, pode não parecer mas muitos jogos usam o tema/visual adulto e não são nem remotamente próximos disso, e não é nem necessário pegar exemplos pra isso.

    Mas diferente deles, Kojima conseguiu colocar dentro do jogo uma linha de conhecimento muito fora do normal, pra quem não sabe, Metal Gear 1 do MSX era super simples mas o 2 já mostrava lados mais humanos, de não haver certos e errados numa guerra e de como o caos podia aparecer não por questões de "pessoa malvada" e sim mostrando que ideais radicais mesmo que benéficos podem sim, ser vistos como malignos. 

    Além disso, os jogos abordam temas como homossexualidade, patriotismo exagerado, conflitos e mesmo questões mais extremas como tortura, dor, depressão e demais aspectos das faces humanas. 

    Esse lado é bem mais abordado em especial em MGS2 e MGS4, mas todos da franquia tem boa parte da pegada mais madura da situação.

    - Chefes e suas batalhas memoráveis

    Parte da graça pra mim de toda a franquia é a batalha com os chefes. 

    Não só por existir mais de uma maneira de enfrentá-los como por todo o conjunto de atmosfera, os diálogos e toda a situação envolvendo aquele ambiente. Além de extremamente bem escrito, é bem envolvente e muito, mas muito marcante.

    Me lembro com extrema clareza de várias batalhas que ficarão marcadas em minha memória pra sempre como Sniper Wolf e sua triste morte, Fatman e a batalha dos patins, The Pain com a música que me arrepia até hoje, Laughing Octopus e nem preciso citar a The Boss porque é até covardia. 

    Só de lembrar... Dá uma sensação...

    Bora pro próximo tópico antes que esse cisco no olho faça derramar um suor masculino.

    - Personagens com um carisma maior que a corrupção brasileira

    Sim, o carisma deles é MUITO grande. Deu pra sentir pelo título, né?

    Mas é bem por aí, todos os personagens, desde os mais simples até os mais complexos tem muito carisma, profundidade na maioria dos casos e o simples fato de ter algo deles que eventualmente vai te cativar de algum modo.

    Por exemplo, eu detestava Liquid Snake porque interpretei errado o que ele fazia no MGS1 achando que era somente uma inveja de irmão, mas depois percebi que ele fazia tudo pra poder também se curar da possível doença que ele poderia ter por ser um clone de Big Boss, e depois mesmo morto ele ainda vive e tudo mais. Com isso Liquid, que antes tinha minha antipatia, ganhou a minha empatia.

    E é isso que acontece com a maioria dos personagens, Ocelot por exemplo é visto como vilão boa parte da trama da franquia inteira mas depois muita coisa dele é revelado e temos o entendimento correto de seu posicionamento na trama e assim como Solidus Snake ou Big Boss. Em Metal Gear Solid não existe uma luta de "bem contra o mau" e sim uma batalha de interesses, uma postura muito mais inteligente que a boa e velha narrativa maniqueísta.

    - São muitos títulos mas não se preocupe

    Afinal de contas, você não precisa jogar todos pra entender tudo que se passa.

    Bom, pra começar, MG1 e MG2 do MSX são jogos curtos apesar de tudo, seus textos são breves e simples, então o que fizeram? Em MGS1 como é alguns anos após os eventos de Zanzibarland no MG2, eles botaram o resumo dos dois jogos no Breafing do jogo. Com isso você jogando o 1, já entende totalmente o que aconteceu nos anteriores. E aí você joga o 2, o 3 que é a prequel, e a finalização da saga que é o 4. O Ground Zeroes e Phantom Pain no caso é um intervalo da franquia somente citado e bem complexo mas pra jogar eles você não precisa jogar o Portable Ops ou os títulos como AC!D do PSP e derivados, no máximo o Peacewalker.

    Porém, eu acho que no lançamento do Phantom Pain vai ser exatamente como no MGS1, terá um breafing contando tudo que rolou no Peacewalker e Ground Zeroes (que são sequências direta do MGS3 e MGSPO) pra que você não seja literalmente obrigado a jogar eles caso não queira. Afinal de contas, a franquia sempre funcionou assim.

    Só lembre-se de não jogar em ordem cronológica e sim por ordem de lançamento, nesse processo muitas coisas foram implementadas, melhoradas e principalmente você pode tomar muito spoiler que eventualmente pode estragar sua surpresa jogando.

    - Fator Replay

    Todos os jogos da franquia tem uma pá de coisas pra fazer, buscar, colecionar, CODEC's variados em situações diferentes dependendo pra quem você liga, e por aí vai.

    A dificuldade do game muda quando você aumenta mas ainda assim pode jogar numa dificuldade menor ou na mesma pra simplesmente pegar os colecionáveis, brincar com as mecânicas estrangulando inimigos ou usando CQC e tudo isso somado com as VR Missions aumenta consideravelmente o tempo de vida útil de cada jogo, mesmo eles sendo consideravelmente curtos e unicamente focados em single player.

    No 2 temos as dogtags, no 3 os sapos kerotans e por aí vai. Motivos pra continuar jogando não vão faltar, sem contar aquilo que eu já citei acima dos chefes terem mais de um jeito de morrer.

    --------------------------------------------------------------------------------

    Bom, apesar de não ter terminado todos (afinal, detestei o formato de jogar Portable Ops e ainda preciso jogar Peacewalker), eu posso afirmar com todas as letras que é uma franquia fantástica, da qual não vou jogar uma só vez e deixar pra lá. Vale à pena seja pela fantástica narrativa, pelo gameplay ou pelas imensas cutscenes já conhecidas da franquia. Se você ainda não jogou, deveria dar uma chance, comece do MGS1 e não tenha medo, só te aguardam excelentes surpresas dali por diante de se aventurar como Snake (ou Raiden) numa das mais fantásticas e mirabolantes franquias já criadas pros videogames.

    Sobre Phantom Pain? Estou no aguardo, com hype no máximo e preparando a grana da pré-venda. Porque vai ser louco!

    Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots

    Platform: Playstation 3
    5154 Players
    311 Check-ins

    139
    • Micro picture
      solidrenan · over 4 years ago · 8 pontos

      Esse é o post que eu sempre quis fazer aqui no Alvanista e que havia decidido nunca fazer, mas agora saiu! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Mas o texto ficou realmente muito bom, você realmente entendeu a série!!!

      8 replies
    • Micro picture
      xualexandre · over 4 years ago · 4 pontos

      Qualquer dia desses zero todos...

      3 replies
    • Micro picture
      msvalle · over 4 years ago · 4 pontos

      Esse ano planejei jogar todos para esperar The Phantom Pain, seu texto me animou a iniciar logo hehe

      2 replies
  • 2015-02-01 18:47:42 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    Post by tumblr: <p>#img#[62952]</p><p>#img#[62953]</p><p><em>"Come

    "Come dance with me Mr Dewitt"

    BioShock Infinite

    Platform: Playstation 3
    2683 Players
    243 Check-ins

    12
  • gusgeek Gustavo Francescheto
    2015-02-05 19:02:47 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
  • 2015-03-02 19:58:23 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
  • jefferson_loki Jefferson
    2014-09-06 19:53:42 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    10
    • Micro picture
      sephiroth95 · almost 5 years ago · 0 pontos

      Um dos meus jogos favoritos. E como tem histórias tristes... : D

    • Micro picture
      soldierlazaro · almost 5 years ago · 0 pontos

      Jogasso

    • Micro picture
      mastershadow · almost 5 years ago · 0 pontos

      Terminei recentemente...realmente, só historia triste, vida e morte são bem retratadas no game.

  • 2014-11-29 16:11:16 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...