rax

"eu nunca fico com hype de nenhum jogo pois só jogo velharia" rax meme 2020

You aren't following rax.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • thecriticgames Matheus Pontes
    2020-07-10 22:13:20 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Desafio fale de seus favoritos.

    Começando este @desafio que consiste em falar do que VOCÊ gosta (mesmo que seja um defeito do jogo :P) no seu TOP 5 jogos favoritos em 15 tópicos, ou em outras palavras, 15 motivos que te fazem gostar dos seus 5 jogos favoritos, pré divididos assim: 

    5 destes tópicos para o favorito, para o 1° lugar

    4 para o 2° lugar

    3 para o 3°

    2 para o 4° colocado

    e 1 para o 5°.

    Se ficar complicado basta seguir o exemplo de quem lhe desafiou.

    REGRAS:

    Copie e cole o texto até então, marque a persona @desafio e desafie mais 3 pessoas e não estenda demais o seu post pra não virar uma verborragia de elogios, dai a quantidade de tópicos já contada (é legal falarmos dos nossos favoritos eu sei :) ) mas po lota de imagens, já que só cabem 10 por posts mesmo).



    5° Yoshi Island - SNES

    *O visual colorido, bonito e autentico do jogo, que casa bem com a proposta infantil do mesmo (não se rendendo ao pré-renderizado de Donkey Kong como a Nintendo pressionou Shigeru Myamoto), e inclusive as fan-arts inspiradas pelo mesmo.

    4° Final Fantasy IX

    *Cast de personagens (principalmente Steiner e Vivi).

    *Retorno da direção de arte ao barroco, steampunk e medievalístico vitoriano que não víamos desde FF VI e que não veríamos mais com frequência depois de IX pra meu horror.


    3° - Bloodborne

    *A beleza do macabro "eldritchiano"que o game proporciona.

    *Melhor jogo de temática lovecraftiana que joguei até hoje

    *A lore riquíssima e singularmente bem trabalhada como só Hidetaka Myazaki é capaz.


    2° Shin Megami Tensei: Persona 3

    *Trama mais adulta e séria mesmo com os momentos de leveza já típicos e esperados de um slice of life (sem apelar para o gore pra se sentir adulto igual a uns "animes adultos" fazem).

    *Cast de personagens (com Yukari e Junpei, dois dos meus personagens favoritos de todos os jRPGs).

    *Tons da trama mais frios, sérios, calmos e pessimista (e que me entra num contraste gritante com o tom do 4 alegre e otimista).

    *Eu LITERALMENTE aprendi com todos os Social Links pelo menos 1 coisa pra levar pra vida (principalmente o arcana do diabo Tanaka que meus amigos falam ser eu).


    1° Shovel Knight (JOGO FAVORITO)

    *Cast de personagens de NPCs a chefes (onde vários dele se mostram não serem mal ou vilões, apenas donos de falhas de caráter gritantes).

    *Trilha sonora do jogo (que sempre que ouço da vontade de sair correndo ouvindo ela).

    *Um dos melhores tratamentos com DLCs que vi num game com 3 campanhas extras excelentes e um modo a la Smash Bros, muitas destas DLCs de graça.

    *Trama e carisma do mundo, personagens e história (em especial plot das DLCs, as quais duas delas acho até melhores em trama do que o jogo principal).

    *Visual, colorido, pixelado, bonito e disparado o indie inspirado em Mega Man que mais honrou MM.


    Marcando pro desafio @manoelnsn (porque to com saudade de ver ele falando de FF VI), @jcelove (Acabei de zerar MGS V, não é uma boa forma de se despedir da saga, dai um fã de MGS, embora achei que o seu fosse ser Vagrant Story :v) e @andre_andricopoulos (me de seus 5 motivos para o primeiro Silent Hill ta ai como seu favorito).

    Marcando de extra a @kalini pq ela insistiu (mas tem que falar de Kouldelka pq é um obscuro maneiro do PS1).

    Super Mario World 2: Yoshi's Island

    Platform: SNES
    8106 Players
    113 Check-ins

    35
    • Micro picture
      hard_waters · about 2 hours ago · 3 pontos

      Bela lista, muito massa!

      Esperando alguém fazer pra me marcar!

    • Micro picture
      kalini · about 3 hours ago · 2 pontos

      Guardando pra fazer depois (apensar de nem ter me marcado, haha!), pois ainda vou ter que finalizar o Koudelka. As chances dele entrar no top são altas.

    • Micro picture
      jcelove · about 3 hours ago · 2 pontos

      Sou fã de muitos jogos.hehe
      É sempre difícil escolher mas com certeza o primeiro MGS estaria presente. Triste que o V não pode ser tudo que deveria U_U

      Valeu a indicação, vou ter de pensar bastante. Yoshis island foi o primeiro e unico jogo de plataforma do Mario que eu realmente me interessei por jogar durante anos, é difícil resistir ao charme e primor técnico, até do baby mario irritante eu gosto.hehe

      Vc falou dos Slinks marcarem, o Anikari é meu favorito no 3, acompanhar a tragetória dele até a aceitação em paz e toda simbologia do livro sendo escrito foi bem tocante pra mim na época. Adorava o da "Maya" tbm.hehe

      3 replies
  • 2020-07-10 21:29:28 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Ultracore é uma relíquia dos anos 90 que foi resgatada no presente

    "

    Existem games com a proposta de resgatar o estilo clássico de antigamente, emulando títulos e ideias do passado. Há ainda as remasterizações, que resgatam clássicos com algumas melhorias. Mas de vez em quando vemos uma situação bem rara: O lançamento real de um game produzido há décadas atrás.

    E é nessa última categoria que se encaixa Ultracore! Um game que finalmente foi lançado após 26 anos de espera! E é hora de embarcar numa viagem nostálgica com nossa análise completa!

    Uma viagem pelo tempo, 26 anos atrás

    Em 1994, uma produtora chamada Digital Illusions estava produzindo um game chamado Ultracore para o Mega Drive. O game já estava 99% pronto, faltando apenas os retoques finais para então lançá-lo.

    Porém, nesse mesmo o ano o Playstation seria lançado e a distribuidora do game, a Psygnosis, decidiu que um game novo para uma plataforma de 16-bits não conseguiria competir com um novo console de 32-bits sendo lançado. E assim, a Psygnosis decidiu cancelar Ultracore com o game praticamente pronto.

    Você pode nunca ter visto o nome “Digital Illusions”, mas você conhece a produtora!

    Anos se passaram e Ultracore caiu no esquecimento. Mas sua produtora, a Digital Illusions não, ela cresceu e se tornou a DICE que conhecemos muito bem atualmente, a mesma produtora da série Battlefield! E com ajuda da própria DICE, o estúdio alemão Strictly Limited Games, conseguiu um kit de desenvolvimento do Mega Drive, terminou o game e enfim o lançou!

    100% anos 90, 100% Ultracore

    Como eu mencionei no início dessa análise, existem games que prestam homenagem aos clássicos de antigamente, seja com visuais pixelados, dificuldade elevada, gameplay e etc. No caso de Ultracore, o game é 100% anos 90. Sem exagero!

    Sem saves, sem tutorial, sem menu de configurações de controles, sem níveis de dificuldade. Você liga o game e já entra na tela inicial, você clica em Start e a ação começa imediatamente. A partir daí, se vira!

    Exatamente como os games de antigamente, história é algo secundário. Tudo o que importa é sair dando tiro e chegar ao fim da fase. A história do game só é mostrada em poucos momentos, que dão somente um contexto geral sobre o que está acontecendo.

    Você é um soldado de elite, cujo planeja foi invadido pelo exército de máquinas de um vilão chamado Vance. Sua missão é simples: Destrua Vance e as máquinas espalhadas por diversos mundos serão desativadas. E Apenas isso, o resto é com você!

    A história do game só é contada em breves momentos como este

    Se você não viveu os games dos anos 90, então se prepare! E se você já é “véio de guerra”, então certamente vai sentir a nostalgia fluindo enquanto joga. Ah, lembra que eu falei que não tem save no jogo e nem níveis de dificuldade? Pois o game é assim: 3 continues e só, mas felizmente seu personagem pode ter várias vidas, encontrando 1-ups nos cenários ou ao matar um certo número de inimigos.

    Tá vendo a opção “Enter Code”? Pois é, aqui é tudo na base dos Passwords!

    Se perder todos os continues, é game over. E para retomar o progresso de onde você parou, terá que usar o antigo sistema de Passwords. Por isso, sempre que terminar uma fase, anote o password que aparece na tela de resultados da missão!

    Ação e dificuldade como era antigamente

    Ultracore coloca o jogador direto no tiroteio e larga sua mão. Se vire e chegue até o fim! Mas o game é bem simples de aprender e seu alto desafio é bem divertido.

    O game possui mapas enormes, alguns possuindo até mesmo múltiplos caminhos até o final. Com desafios e recompensas diferentes. Além de muitos segredos escondidos, com paredes destruíveis ou paredes falsas,que abrem caminhos para áreas que contém vários bônus, desde 1-ups, power ups para suas armas e outros itens, como bombas, escudos, munição e moedas (que são usadas em algumas estações para comprar munição, bombas ou vidas extras).

    Existem várias armas diferentes e muito poderosas

    O objetivo aqui é simples, saia correndo atirando em tudo o que aparecer em sua frente e chegue até o final. Algo interessante é que todas as fases do game são divididas em duas partes, cada parte com um chefão. E muitas áreas contam com puzzles simples para prosseguir, normalmente exigindo que o jogador procure key cards para abrir portas.

    Em termos de gameplay, tudo é bem simples: Você pode correr, pular, atirar, interagir com portas e computadores, trocar de armas e usar bombas que destroem todos os inimigos em tela (exceto alguns mais fortes). Ah, e uma coisa legal do game é que é possível atirar em direções diferentes, não apenas no padrão 8-axis (como em Contra). É possível mirar em vários ângulos diferentes e melhor ainda, se você estiver jogando com um controle, pode usar o analógico direito para mirar e atirar ao mesmo tempo!

    Um pequeno problema no gameplay está na combinação de correr e atirar. Se você estiver correndo e começar a atirar, tudo ocorrerá normalmente. Mas se você estiver parado e atirar, seu personagem ficará travado na posição que está, podendo mirar livremente, mas não conseguindo andar. O problema disso é que há inimigos que você precisa agachar para desviar de seus tiros. Se você estiver correndo e apertar para baixo, você mirará para baixo. E se estiver parado, aí sim agachará. É um problema chato, mas que é contornado ao se acostumar com a forma que o gameplay funciona.

    Existem várias armas diferentes que são encontradas em caixas. Todas as armas possuem power ups, que aumentam a quantidade e força dos tiros. O jogador possui sua arma padrão, que não gasta munição, mas todas as armas diferentes que você pega pelo caminho compartilham o mesmo estoque de munição. Por isso não é uma boa ideia sair gastando tiros de armas especiais em inimigos fracos.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img) Munição pode ser encontrada nos cenários ou comprada em locais específicos.

    E como nos games de antigamente, há um limite de tempo para você terminar as fases! Se o tempo acabar, você perde uma vida. Mas o game é bem generoso e dá bastante tempo no início de casa fase, além de itens que aumentam o tempo restante. E se o jogador perder uma vida, ele volta exatamente no último ponto em que o personagem esteve de pé, então não há sofrimento com checkpoint distantes.

    Audiovisualhttp://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Ultracore possui um visual em 16-bit que transpira “Mega Drive“. Se você viveu naquela época você também sabe o que quero dizer com isso. Antigamente era possível saber se um game era do Super Nintendo ou do Mega Drive só pelo seu visual. E esse é mais um caso desses.

    O visual do game é bem detalhado e fluído, com vários robôs inimigos diferentes para o jogador destruir, apesar da variedade não ser tão grande assim, com robôs realmente novos aparecendo na última fase. Mas mesmo assim, há muita coisa acontecendo em tela ao mesmo tempo, com vários inimigos indo pra cima do jogador e vários tiros e explosões.

    http://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Os chefões possuem visuais bem feitos, muitos sendo gigantes e com pequenos pontos fracos, mas oferecendo batalhas bem intensas. E os cenários do game alternam entre florestas e bases subterrâneas cheias de máquinas e detalhes tecnológicos.

    E o departamento sonoro é simplesmente magnífico! As músicas do game são realmente incríveis e altamente nostálgicas. E não apenas isso, mas o jogador ainda pode escolher uma trilha sonora em 16-bit ou uma trilha sonora “CD”, com mais qualidade. E ambas as trilhas sonoras do game são realmente primorosas e viciantes de se ouvir!

    Conclusãohttp://media.alvanista.com/uploads/timeline_image/20...(img)

    Se você tem saudades dos anos 90, ou se você quer ter uma genuína experiência de como eram os games de antigamente, então Ultracore é uma escolha obrigatória para você.

    O game possui somente 5 fases, pouco para os padrões atuais, mas era assim que os games era antigamente, pouca duração, porém com muitos desafios para aumentar bastante o tempo de jogo. E desafio é o que não falta aqui, então se prepare para gastar muitas vidas!"

    Fonte: https://www.arkade.com.br/analise-arkade-ultracore/

    22
    • Micro picture
      jcelove · about 4 hours ago · 2 pontos

      Lembrando que Ultracore só saiu por causa do Mega drive da Analog, como um brinde exclusivo, nem sabia que tinham feito port pros consoles agora, maneiro.

      2 replies
    • Micro picture
      neilson1984 · about 3 hours ago · 2 pontos

      Falei dele ano passado no artigo meu sobre o jogo e Mega da Analog, e no meu canal fiz uma pequena análise dele e outros jogos novos para o Mega Drive!

    • Micro picture
      thiagobrugnolo · about 4 hours ago · 1 ponto

      Que loucura, o jogo teve que esperar por mais de duas décadas para ser lançado, fico pensando em quantos jogos já em fase final de produção que nunca chegaram ao mercado.

  • rax
    2020-07-09 16:23:28 -0300 Thumb picture
    rax checked-in to:
    Post by rax: <p>Da famosa série que perdeu o seu contrato com o
    Naruto: Ninja Council

    Platform: Gameboy Advance
    476 Players
    8 Check-ins

    Da famosa série que perdeu o seu contrato com o ultimo patrocinador e foi renovar o seu contrato com a sua nova parceira Animax,dos desenhos chineses boladões: "piscou o olho eo raquix já zerou outro jogo e fiz cem por cento no ÉriA (RA=Vulgo Retro Achievements.)

    Faz uns 2 mêses que não faço check-in lá do RA,mas não abandonei lá o RA e os 100%s boladões.

    Ah e o @arthurdias25 me recomendou esse jogo pelo 100% de boa.

    Não tenho muito o que dizer do jogo.

    Em uma sentada já da pra terminar o game,e é um jogo bem meia boca de Naruto (feito nas coxas,visto que tem MUITOS outros jogos melhores da franquia) de plataforma 2D.

    Me diverti e deu pra descontrair ontem,mas sinceramente...só joga isso se ou você for um fã fervoroso do "Xaruto Uzucraque" ou quer um 100% meio garampa lá no RA (falei meio garampa pois tem um achievement chato que se não fosse por ele,eu não iria chamar de 100% meio garampa.)

    Pra êpoca imagino que deve ter alegrado algum fã,criança,etc. que jogou na êpoca,mas honestamente...se você ainda gosta da franquia,joga um jogo melhor.

    Ah,e pra quem fez o bonus de pegar as 100 Hidden leafes,vai tomar no...

    Não compensa muito o seu tempo esse jogo.

    Ah e não tem enredo esse jogo,então se você (por seilá qual motivo hediondo) nunca viu Naruto,não compensa entender algo da obra com o jogo.

    Dei Nota 5.

    Print do 100%.

    100% Número 139 no RA

    Bem É isso.Bora pro próximo jogo.

    16
    • Micro picture
      diego_lacuna · 1 day ago · 2 pontos

      Tempos que não via um check-in seu, e de repente, retorna com um finalizado, kkkkk.

      1 reply
    • Micro picture
      emphighwind · 1 day ago · 2 pontos

      O Ninja Council 2 foi não ironicamente meu primeiro contato com Naruto.

      1 reply
    • Micro picture
      vante · 1 day ago · 2 pontos

      Rax está entrando no mundo dos platinadores kkkkkkkkk

      5 replies
  • garotanocontrole Garota no Controle
    2020-07-02 14:40:38 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Entrevista com criadores de Dogurai

    Medium 3810847 featured image

    Dogurai é do gênero plataforma, com gráfico estilo retrô. Foi lançado em 27 de maio de 2019 no Microsoft Windows, e posteriormente saiu para Nintendo Switch e PlayStation 4. Recebeu críticas muito positivas na Steam e no momento esta com 100% de aprovação dos usuários.

    Essa entrevista foi realizada com o objetivo de criar oportunidade de outras pessoas conhecerem mais sobre esse jogo brasileiro e também para ajudar quem tem como sonho ser desenvolvedor de jogos no Brasil.

    https://garotanocontrole.com.br/2020/06/entrevista-com-os-criadores-de-dogurai/

    24
    • Micro picture
      lgd · 8 days ago · 2 pontos

      Que curioso, um amigo postou sobre este jogo hoje e agora vejo que tem entrevista no site... e eu que iria olhar hoje cedo esqueci mas sua postagem me lembrou do jogo novamente!

      1 reply
    • Micro picture
      rax · 8 days ago · 2 pontos

      Comapartilhei pra ajudar

      1 reply
  • rax
    2020-07-01 15:12:16 -0300 Thumb picture
  • kabutojuh Kabuto Juh
    2020-06-30 16:20:37 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Alo alguém me ajuda

    Boa tarde galera! A muito tempo não visito este canto hehehe

    Gostaria de saber de vcs o preço de um ps1 atualmente? Quem puder me ajudar só agradeço!

    Crash Bandicoot

    Platform: Playstation
    15731 Players
    136 Check-ins

    22
    • Micro picture
      jcelove · 10 days ago · 2 pontos

      O valor varia muito dependendo da região em que está, com essa pandemia então, nem sei se vale a pena, mas no geral não pagaria mais de 200 reais num psone em bom estado e completo.
      Mas considerando que o leitor do ps1 tende a dar problema seja pela fragilidade dos modelos originais ou pelo tempo mesmo, recomendo por experiência propria que comprasse um PS2 ou um PS3. O custo beneficio é infinitamente maior.

      2 replies
    • Micro picture
      hyuga · 10 days ago · 1 ponto

      Se o jogo que deseja jogar está disponível para ser comprado na Psn vale a pena pegar um ps3/4 ou em último pegar um emulador que acho mais negócio. Psone é complicado achar funcionando pois todos usavam pirata na época e o leitor não aguenta

    • Micro picture
      miguelpardal · 10 days ago · 1 ponto

      mano no Marketplace do face aparece a 150 a 100 a 200 tambem direto eu no caso pagaria 150 no maximo, sou de sp aqui mais perto do centro da cidade entao tem mais opção pra pode compra barato

  • rax
    2020-06-30 11:46:50 -0300 Thumb picture

    Atualização da minha coleção de livros dossie consoles OldGamer

    É poisé,eu ainda to colecionando os livros dessa coleção,inclusive eu tinha pedido a edição do Atari Jaguar a uns 3 Mêses atrás mas só hoje chegou (pra minha grata surpresa) XD.

    Tenho todas as edições,até a do Master System,que infelizmente eu perdi aqui em casa e ainda não achei :/.

    De resto do volume 2 até o volume 18 na foto acima.

    Bem Atari jaguar é um console que eu desconheço e não explorei nem 1/10 da biblioteca de jogos dele (devo ter jogado meia duzia no máximo falando por alto,mas só os mais conhecidos que tem jogos para outras plataformas,como o Rayman 1 por exemplo.)

    Vai ser bem interessante ler esse livro :)

    Não tem muitos jogos se for comparado com outras plataformas de games catalogados no livro (147),mas ainda sim pretendo ver mesmo assim.

    Se puderem me recomendar algum jogo(s),que jogaram (emulação) e tals do Atari Jaguar estou aberto a recomendações.

    Bem é isso.

    Próxima edição é a do Game Boy Advance que vou estar ansioso pela espera XD (é um console bem querido por min ^^.)

    Trailer do Atari Jaguar pra quem nunca viu antes XD.

    OBS: Sim ainda estou lendo o livro do PS2 também uahsuahsua

    Rayman

    Platform: Sega Saturn
    105 Players
    1 Check-in

    27
    • Micro picture
      hanzy · 11 days ago · 2 pontos

      Caramba que show esses livros

      1 reply
    • Micro picture
      andre_hirosaki · 11 days ago · 2 pontos

      Lindona essa coleção. Tenho a do ps1 e QUERO PRA ONTEM ESSA DO GBA ❤️

      1 reply
    • Micro picture
      avmnetto · 10 days ago · 2 pontos

      Tenho que ver isso aí... acho que não recebi 2 deles já. Peço pra entregar no serviço, mas estava fechado nesses últimos meses. :-/

      1 reply
  • 2020-06-27 18:33:16 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Checklist de meio de ano / o que estou jogando

    Meio de ano chegou, estamos sobrevivendo a esse 2020 louco. E as jogatinas não param. Bora lá ver quais jogos eu zerei nesse primeiro semestre. Em negrito, os melhores que achei até agora.

    .

    Streets of Rage 3 (Mega)

    Golden Axe (Arcade)

    Mario Kart DS (NDS)

    Marvel vs Capcom (Arcade)

    Marvel Super Heroes vs Street Fighter (Arcade)

    Cool Spot (Snes)

    Contra III - The Alien Wars (Snes)

    Mortal Kombat (Snes)

    Mortal Kombat II (Snes)

    The Punisher (Mega)

    Metal Storm (Nes)

    Donkey Kong Country Returns (Wii)

    Donkey Kong Country: Tropical Freeze (WiiU)

    Sonic the Hedgehog 3 (Mega)

    Wario World (Cube)

    The Magical Quest (Snes)

    World of Illusion (Mega)

    Michael Jackson's Moonwalker (Mega)

    Rocket Knight Adventures (Mega)

    Gunstar Heroes (Game Gear)

    Alien Hominid (GBA)

    Star Wars Jedi: Fallen Order (PC)

    Super Adventure Island II (Snes)

    Chrono Trigger (Snes)

    Super Mario World (Snes)

    New Super Mario Bros (NDS)

    Super Princess Peach (NDS)

    Marvel Infinity War (PC)

    Mario Party 2 (N64)

    Guacamelee (PC)

    Bonanza Bros (Mega)

    Psycho Fox (Master)

    Iconoclasts (PC)

    Rayman (PS1)

    The Lion King (Snes)

    Mega Man 4 (Nes)

    Mega Man 5 (Nes)

    Klonoa (Wii)

    Phantasy Star Generation 1 (PS2)

    River City Girls (PC)

    Nier: Automata (PC)

    Hotline Miami 2 (PC)

    Axiom Verge (PC)

    Hook (Snes)

    Ratchet & Clank (PS2)

    Final Fantasy IV (PSP)

    Pokémon Ultra Sun (3DS)

    Super Bomberman 3 (Snes)

    Mighty Morphin Power Rangers: The Movie (Snes)

    Crash 2 - N-Tranced (GBA)

    QuackShot (Mega)

    Castlevania III - Dracula's Curse (Nes)

    Shadow Force (Arcade)

    - Total: 53 zerados

    .

    .

    - O que estou jogando:

    Demon's Crest (Snes)

    Pokémon Mystery Dungeon: Blue Rescue Team (NDS)

    Pokémon Red Version (GB)

    - Demon's Crest é um clássico do Snes. A síntese perfeita da franquia do Fire Brand, um excelente jogo. Mais um trabalho espetacular da Capcom nos 16 bits.

    - Joguei o Mystery Dungeon original bem pouco, mas nunca fui muito longe. Tô achando o jogo muito legal, apesar de não gostar muito de roguelike. O grind é chatíssimo, mas compensa. Matar os bosses fica muito de boa quando em um nível equilibrado.

    - Não canso de jogar os pokémons clássicos, e depois do Ultra Sun, peguei o Red pra jogar um pouquinho.

    .

    Amanhã acho que faço um top 5 desse ano até agora, e futuramente planejo lançar aqui uma pequena lista de futuros jogos a serem jogados, pra dar uma organizada. É isso, abraços! \o

    Demon's Crest

    Platform: SNES
    2492 Players
    54 Check-ins

    21
    • Micro picture
      rax · 13 days ago · 2 pontos

      Lista muito boa.

      Da aqueles comentários que eu faço sempre nos seus posts de 3 jogos do que esta jogando:

      Pokemon Red acho que não tenho muito o que dizer.clássico do kokoro de pokemon (mais ainda fico com o fire red.)

      Demons Crest é foda :3.ainda quero ver se volto pra ele pra fazer 100% depois.

      Pokemon Mystery Dungeon Blue zerei mas não joguei tanto quanto o red de GBA.O |Red Rescue Tema joguei bastante no GBA (saudades.)

      Se não jogou os posteriores recomendo por seguir a mesma formula XD.

      6 replies
  • rax
    2020-06-25 12:54:07 -0300 Thumb picture
    18
  • 2020-06-22 21:27:40 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Um guia meio grande pra Warlords Battlecry 2

    E aí galericha, tudo bem com vocês? Espero que sim. Hoje eu vou fazer esse guia malucão pra vocês, em especial o @rax já que eu recomendei o jogo pra ele. Sem mais delongas... Bora lá!

    1 - Introdução:

    Warlords Battlecry 2 é uma mistura de RTS com RPG. Os elementos são bem simples na verdade, vou ir rápido antes de chegar nas civilizações que vai ser a parte mais longa.

    2 - Herói

    Assim que você começar o jogo, você terá que fazer duas coisas: Escolher a raça e o seu herói. Logo de cara não tem muito o que se fazer, mas nas partidas ele faz toda a diferença. Inicialmente ele tem a capacidade de construir, converter, e atacar (assim como toda a unidade). A capacidade de construir é meio situacional. Às vezes pode ser bem útil, outras não vai servir pra nada. Mas a capacidade de converter é essencial pro game do início ao fim. Converter as minas do mapa é o que gera recursos para o seu império, e isso serve pra partida inteira! Se você perder o herói no começo, sua partida vai ser beeeeeeem mais complicada, pois a capacidade de converter compete somente a ele, a casa principal e aos generais, que só são produzidos no último nível da casa principal. A cada fase concluída, seu herói vai ganhar Xp. Nos 2 primeiros níveis, isso irá decidir a sua classe pro resto do jogo. Após isso, você fica livre pra definir como vai distribuir os Up-grades pro seu protagonista. Existem alguns modos que aceleram o ganho de Xp do herói, mas eu não recomendo muito pois ele sempre vem com uma consequência de se você perder o herói em batalha a Xp dele vai pro brejo, ou ele morrer pra sempre. Ou seja, é melhor não mexer nisso e jogar seguro.

    2 - Recursos

    Existem 4 recursos nesse jogo: Ouro, metal, cristal e pedra. O uso deles depende da civilização escolhida. Para adquiri-los, basta converter as minas com seu herói/general. Para acelerar a coleta de recursos, a maioria das civilizações possuem um Up-grade nos mercados que acelera a produção de recursos nas minas, e, com exceção dos povos élficos, é possível colocar até 8 trabalhadores nas minas, o que também acelera na produção de recursos.

    3 - Construções

    Assim como em qualquer RTS, os trabalhadores fazem construções e cada construção tem sua utilidade. Nesse jogo porém, isso varia de civilização para civilização. Um exemplo, é que a maioria das civilizações produzem trabalhadores da sua casa principal, mas nem todas tem essa função, variando em buffs e up-grades ou outras unidades.

    4 - Como progredir

    Na maioria dos RTSs, para conseguir melhorar nos status, na economia, etc, é necessário que você venha a "passar de era" na casa principal. Em Warlords não é diferente, conforme você vai passando de nível da casa principal no jogo, maior será o limite de recursos, mais up-grades estarão disponíveis, mais unidades, entre outros.

    5 - Tipos de unidade

    Essa parte não é lá muito relevante. Se quiser pular, fique a vontade. É mais um guia rápido sobre as denominações das unidades. Durante os níveis da casa principal, cada vez mais unidades estarão disponíveis para se produzir. Não há muito o que se dizer por aqui, mas é bom ressaltar que cada tipo de unidade possui uma denominação diferente de acordo com a sua força, como unidades básicas, avançadas, elite e general. 

    6 - Unidades mais fortes do jogo

    Existem 3 unidades que são mais importantes que as outas nesse game: 

    General: Cada civilização tem um general diferente. Eles possuem a capacidade de converter construções, e nem sempre são mais fortes que a unidade de elite do seu povo, mas eles tendem a vir com alguma habilidade especial.

    Dragão: A 2º unidade mais forte do jogo. Dragões só podem ser produzidos por ninhos no 3º nível e demoram muito para produzidos, mas em compensação eles são extremamente fortes. Poucas unidades do jogo podem competir com um deles.

    Titã: Só se pode fazer um titã por partida. Isso porque ele é a unidade mais overpower do game! Sério, titãs são ridiculamente fortes, e ainda podem afetar os inimigos psicologicamente, fazendo eles entrarem em pânico e começar a fugir no combate. Como se isso não bastasse, ao serem derrotados eles explodem, podendo levar consigo todos os seus oponentes.

    7 - Recomendações iniciais

    7.1 - Faça o tutorial. Não tanto por ser o básico do jogo, mas para se localizar em relação aos comandos e se familiarizar com eles.

    7.2 - Jogue pelo menos 2 partidas no Skirmish antes de ir pra campanha. Nelas você pode ter um aliado, setar os níveis dos seus inimigo, e customiza-la no geral. O melhor de fazer isso é que você terá tempo para aprender o jogo mais a fundo e se adequar à sua civilização, além de definir a classe do seu herói após 2 níveis.

    8 - As raças/Aquele tópico gigantesco

    Humanos: Civilização mais equilibrada por assim dizer. Eles não se destacam demais na maioria dos aspectos, porém eles possuem mão somente 1, mas 3 generais diferentes, os magos branco (cura), vermelho (dano/fogo) e negro (suga mana dos inimigos), e o mago branco pode ser feito com a casa principal no level 4. Além disso a cavalaria dos humanos é a melhor do jogo! Seus recursos mais usados são ouro e os outros 3 são usados moderadamente. 

    Anões (Dwarf): Uma civilização focada em defesa e economia. Suas unidades são bem lentas de locomoção, mas elas compensam isso no seu dano e na sua defesa. Seus trabalhadores valem por 2 nas minas e possuem um bom arsenal de catapultas/balistas/esse tipo de arma. Seu ponto fraco é a sua velocidade e sua dificuldade em lidar com unidades aladas assim como os humanos. Usam bastante metal e pedra.

    Bárbaros: Uma civilização feita pra atacar diretamente e com frequência. Unidades relativamente baratas, boa cavalaria e seus pegasus são os melhores do jogo. Seu general também pode ser bem overpower, já que causa o TRIPLO de dano em criaturas largas. Usam bastante ouro e ferro.

    Undead: Os mortos vivos são uma civilização bem interessante. Suas unidades produzidas sempre serão esqueletos básicos, mas eles podem evoluir pra outras unidades mais fortes. Falando nisso, sua unidade de elite é a segunda mais forte do jogo inteiro (o Doom Knight). Eles gastam bastante ouro e cristal.

    Minotauros: Se o seu propósito é simplesmente atravessar os oponentes sem muita enrolação, essa é a civilização perfeita! Pouca variedade de unidades, muitos up-grades pra todo mundo. Eles tendem a passar algum perrengue no começo, mas suas unidades do começo servem para toda a partida. E o seu general... Bom, digmamos que depois dos dragões e dos titãs é simplesmente a unidade mais forte do jogo! A habilidade de ignorar armadura de seus inimigos é ridiculamente poderosa, e com um exército deles pouca coisa pode te parar na partida. Usam batante pedra e metal.

    Orcs: Os rivais natos dos humanos possuem uma boa variedade de unidades, uma catapulta bem única e assim como os bárbaros, eles spamam muitas unidades, mas com o passar dos níveis eles começam a produzir grandes ogros que podem ferir várias unidades ao mesmo tempo, e seu general é beeeeem forte também diga-se de passagem. 

    High elfs: Minha civilização favorita do game! Possuem a segunda melhor cavalaria do jogo e a segunda melhor artilharia também. Sua economia é interessante, pois eles não podem colocar seus trabalhadores nas minas, porém, ao fundir 4 deles você forma uma ancient wisp, que é um trabalhador com status melhorados, e cada um que você tiver irá gerar 1 de cristal p/segundo, o que é bem útil desde o começo da partida. O seu general é o Moonguard (que é o meu general favorito), um arqueiro rápido e que possui uma skill de atirar flechas nas unidades ao seu redor e sua cavalaria conta com os dragon knights e unicórnios, sendo que os dragon knights atacam no ar e os unicórios podem regenerar suas unidades ao redor, mas no geral todas as suas unidades não possuem muita defesa ou resistência. Usam muito cristal e ferro.

    Wood elfs: Pra mim, essa é a civilização mais divertida de se usar no game! Ela funciona muito na questão de risco por recompensa, possuem pontos fracos muito exploráveis e pontos forte que podem definir o jogo. Suas unidades no geral são bem diversas, porém fracas, e sua economia não possui o up-grade nas minas que os High elfs possuem, mas em compensação, eles podem produzir fênix mais cedo que qualquer outra civilização (no nível 2 da casa principal) e no nível 4 da casa principal, eles podem construir poços mágicos que geram ouro automaticamente, além das ancient wisps é claro. E a sua artilharia é a melhor do jogo inteiro, podendo atacar até mesmo torres sem que elas consigam rebater por causa da distância dos tiros. Mas não é só isso. Quando eu falei dos Doom knights serem a 2º melhor unidade de elite do jogo, é porque os Wood elfs possuem a melhor! As ancient Treants (ents anciões) possuem muita força de combate, e ainda por cima se dividem em duas árvores menores quando são destruídas (essas que por si só já causam problemas bem grandes). Como eu disse, eles possuem problemas grande, mas podem compensar muito. Usam bastante cristal e ouro.

    Dark elfs: Uma civilização bem única por assim dizer. Possuem ancient wisps também, e diferente dos outros 2 elfos, eles podem criar escravos para colocar nas minas, acelerando sua economia. Seu ponto forte mora em seus magos que são os mais forte do jogo, e seus arqueiros e assassinos podem envenenar os inimigos, o que ajuda bastante em várias ocasiões, e os assassinos podem matar os inimigos em 1 hit ocasionalmente. Usam muito Cristal e ouro.

    Fey: Uma civilização muito divertida de se jogar também, e bem louca por sinal. Suas unidades são bem frágeis no começo, mas conforme ganham up-grades, se tornam bem mais fortes que o normal, e podem ser bem destrutivos também. Uma civilização peculiar feita pra se espamar unidades, e também possuem várias unidades aladas, o que pode causar dor de cabeça em muita gente por aí. Usam bastante Cristal e Pedra.

    Dark Dwarves: Os anões ombrios possuem um nicho bem semelhante ao dos anões normais: Defesa e tecnologia. Mas eles levam isso pra outro nível. Eles não possuem muitas unidades diferentes entre si, mas compensam com um arsenal de canhões muito grande, e seu exército normal coniste de golems bem resistentes, e sua defesa e economia são muito consistentes. Usam uma boa quantidade de todos os recursos.

    Demônios: A civilização mais cara de se usar no game. Literalmente, tudo deles é caro, e também muito forte. Possuem um bom arsenal alado e no late game podem invocar algumas  unidades de graça. É uma civilização que fica mais consistente conforme o late game se aproxima, e suas unidades podem afetar psicologicamente os oponentes. Usam muito de todos os recursos, mas em especial ouro e cristal.

    E finalmente terminado! Acho que isso é o mais importante de se saber sobre o game em si, se quiserem tirar alguma dúvida, é só deixar nos comentários. Muito obrigado a todos pela atenção e até a próxima!

    Warlords Battlecry II

    Platform: PC
    18 Players

    22
    • Micro picture
      rax · 18 days ago · 2 pontos

      Mano,eu sou um cara simples.Jogo uns adventures point and click,uns jogos de arcade,for fun,curtir a experiência e tals...e tu recomenda eu jogar isso depois dessa biblia UAHSUAHSUAHUSHAUSHAU O_o (não manjo nada de RTS como vc sabe.)

      Vou dar uma segunda chance pra esse jogo mas não vai ser hoje e nem pra amanhã.

      2 replies
    • Micro picture
      onai_onai · 18 days ago · 2 pontos

      Dessa série só joguei o primeiro...

      1 reply
    • Micro picture
      realgex · 17 days ago · 2 pontos

      Uau, que guia, parabéns !

      1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...