2018-09-07 20:21:11 -0300 2018-09-07 20:21:11 -0300

Porrada + fácil nos jogos de luta

Single 3668960 featured image

Lembro - me de quando ensinei meu filho a dar os primeiros golpes no Marvel vs Capcom 3. Foi algo simples porque o game me ajudava nesse quesito e possibilitou o moleque a se divertir de uma maneira simples e rápida fazendo quase tudo dos personagens sem precisar sequer olhar a lista de golpes.

Quando aprendi a jogar, nos primórdios dos árcades, a parada era sinistra: ou você olhava o que o viciado no jogo fazia pra aprender ou ficaria apertando botões e chacoalhando o controle como louco. Outra maneira que me serviu muito bem foi estudar os golpes das revistas, entender o significado de cada seta e por fim entender que aquele hum quarto de meia lua, mais o botão de soco resultaria numa “magia”.

Era dura nossa vida nos anos 90. Pra alegria de muitos, alguns jogos, começaram a trazer modos mais simples. Nesses casos você só direcionava o controle pra alguma direção e apertava um botão ou apertava loucamente um botão pra executar um golpe especial ou combo completo.

Meu primeiro contato com esse tipo de modo foi no Marvel vs Capcom do Arcade. Onde escolhia o modo EASY e se você apertasse dois botões acionava um super golpe, apertava um botão varias vezes fazia um combo e determinado botão rapidamente, um golpe especial. Não que eu usasse esse modo, mas entendia o porquê dele estar ali.

Era uma maneira de facilitar pra quem quisesse se divertir casualmente, tipo um pai que nunca jogou o jogo com seu filho, mas quer fazer “os poderes dos personagens” porque viu alguém fazendo.

Para a indústria, e importante que os consumidores se divirtam com seus jogos, e que sejam  acessíveis e essa tendência acabou ficando muito forte hoje em dia se tornando indispensável a cada lançamento. Games para celular usam essa acessibilidade como padrão em todos os games de luta que são lançados, um exemplo é a versão de The king of Fighter 13 e Mortal kombat X para android.

Street Fighter 4 ganhou uma versão amigável para Nintendo 3DS, onde você conseguia fazer os golpes mais complexos apertando um só botão. Imagine só um guile mandando seu sonic boon andando pra frente e seu flash kick sem carregar pra baixo? Nesse game é possível com um só toque na tela do portátil.

As Maiorias dos games de luta estão dando essas opções simples para os jogadores. Jogando The King of Fighters 14 notei que, com um botão consigo combar. Um combo simples é claro, mas não deixa de ser legal de se fazer. Em Marvel vs Capcom Infinity consigo Fazer air combos bem legais só com o botão quadrado terminando com um super golpe apertando dois botões no final. E no Tatsunoko vs Capcom de Nintendo WII, jogando com um Wii remote da pra fazer a festa! Sou completamente a favor dessa acessibilidade!

Obviamente essa facilidade toda não formará jogadores habilidosos e muito menos profissionais, mas pode ser que, através dessa simplificação, eles venham a se interessar mais por games de luta e não se sentam intimidados com os  sistemas únicos  que esse gênero tem a oferecer.

22
  • Micro picture
    kess · 6 meses atrás · 2 pontos

    Muitas vezes essa complexidade dos comandos realmente afasta a galera mais casual de gostar dum game de luta, mas essas facilidades tem que existir, e claro, sem estragar a diversão, muito pelo contrário!

  • Micro picture
    mattfenrir · 6 meses atrás · 1 ponto

    Meu primeiro jogo de luta (e de PS1) foi Marvel vs. Capcom! Eu jogava com o modo de controle "beginning".

  • Micro picture
    artigos · 6 meses atrás · 1 ponto

    Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • Micro picture
    pauloaquino · 6 meses atrás · 1 ponto

    Eu não costumo vir com essas coisas, mas...

    Será que chamar de "técnicas" aquilo que um dia você chamou de "poderes" seria um sinal de que a pessoa está ficando velha?

    1 resposta
Continuar lendo → Reduzir ←
Carregando...