You aren't following papm22.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • papm22 Galard Malvic
    2017-05-15 04:01:18 -0300 Thumb picture

    O guia (definitivo) do gamer pobre.

    Medium 3491568 featured image

    Salve salve, galera! Aqui é o Galard com mais um artigo feito de coração para auxiliar (assim espero!) a vida gamer de vocês. Há alguns anos, eu publiquei um artigo aqui, com o nome de "O guia do gamer pobre - parte 1", que por várias reviravoltas de minha vida eu nunca pude dar continuidade para ele ... até agora!

    Novamente, será um artigo bem mais opinativo e pessoal contendo as minhas vivências desde que resolvi me tornar um colecionador de jogos, com algumas dicas valiosas que só indo à luta pude aprender. 

    Antes de tudo, tenho duas pequenas observações:
    1- descobri que há um artigo mais ou menos parecido com a minha ideia no site da revista Vice: https://www.vice.com/pt_br/article/um-guia-para-o-...
    O problema é que eu achei ele muito sucinto em alguns pontos dos quais eu acho que não se poderia ser.
    2- Não vou deletar o artigo antigo. Mas as sugestões que fiz nele estarão contidas neste. Então vamos lá!

    Capítulo 1: eu realmente não tenho dinheiro nenhum e quero jogar! Soluções?

    Pirataria??????????

    No meu outro artigo eu mencionei que era contra incentivar a pirataria por ter amigos que desenvolvem jogos e me limitei a falar dela apenas em alguns pontos positivos. Só que creio que tenha um tanto sucinto neste ponto...

    Novamente, não é um incentivo, mas se ela se for o seu ÚLTIMO recurso, não serei moralista em condenar alguém. Lembrando que isto é minha opinião pessoal. Afinal, somente os colecionadores mais bitolados (tipo ... eu!) que irão ter um Ps2 bloqueado com jogos originais. E sim, neste caso, remetendo à minha época de pirateiro juvenil, eu só posso concordar que a opção mais barata é um ps2 desbloqueado. Pode-se encontrar um por incríveis R$ 100,00, com vários jogos, controles, acessórios, e basta uma velha e boa tv CRT ("tv tubão") que também se acha uma por até menos que 100 reais, totalizando em média, entre R$ 200,00 - 300,00 em tudo. Lembrando que isto SÓ vale a pena para o ps2, que tem em todo o Brasil por um preço bem acessível.

    Outra opção seria um notebook velho, algo que quase todo mundo têm em sua casa. Isso irá te possibilitar alguns jogos mais antigos de muita qualidade ... só que ai eu REALMENTE acho que não compensa mais piratear. É sério. Vou explicar isso mais para frente. Segurem essa informação ai. 

    Mas eu ainda creio que os problemas causados pela pirataria não vão compensar os riscos a curto e a longo prazo (por exemplo, uma empresa desistir de localizar os jogos para pt br por piratearem demais o seu antecessor).

    Eis alguns problemas que são comuns em aparelhos desbloqueados:

    -problemas no leitor por uso de discos mal gravados;

    -problemas na atualização do Firmware do console;

    -problemas nas atualizações dos jogos;

    -vírus no HD por jogos baixados em sites duvidosos;

    -banimento do seu perfil na rede online do console;

    Claro, eu estou sendo o mais pessimista possível neste sentido já que existem desbloqueios muito bons por ai. Serve no caso de querer jogar todos os jogos disponíveis na biblioteca do console ou testar algum lançamento. Mas é por sua conta e risco.

    OBS: nem pense em piratear qualquer coisa sem o mínimo de conhecimento de segurança em aparelhos informáticos, ainda mais se este for teu objeto de estudo/trabalho. Melhor ficar no campo minado se for assim.

    OBS2: Há uma positiva de se piratear um game, que é, no caso de não ter uma versão demo, para ver se o seu PC aguenta rodar o game minimamente bem. Inclusive, os próprios pirateiros incentivam tal prática: 


    Emulação

    Outro ponto essencial é a emulação. Obviamente, isto não é um recurso para os jogos mais atuais. Só que adquirir um jogo antigo, ainda mais aqui no Brasil, não é nem um pouco barato. Algumas plataformas, como o SNES, N64 (ahhh Nintendo $$$$), possuem cartuchos bem ruins de se achar, sendo que os que existem no mercado nacional são beeeem salgados. Ou seja: para se jogar alguns clássicos, somente por emulação mesmo. Creio eu, que a emulação é um excepcional meio para matar o saudosismo dos jogos da infância. Claro, desde que saiba fazer rodar o emulador e baixar as suas rooms com segurança.

    Por fim, o diálogo moral aqui é um tanto mais frágil que os citados acima. Mesmo sendo pirataria, não há um prejuízo tão grande, uma vez que se tratam de produtos extremamente caros, antigos, facílimos de rodar em qualquer pc da xuxa ... mas que sempre serão considerados como pirataria. Enfim, a moralidade e os reflexos do assunto não são um ponto a se discutir por aqui. Só foi necessário expor a realidade para que consiga demonstrar uma outra também possível (e que eu realmente considero bem mais vantajosa).

    O Youtube é seu maior amigo ... mas também pode ser seu inimigo.

    Atualmente, e de longe, ele é uma das melhores fontes de informações, dicas, gameplays, detonados e tudo mais o que for possível para esta mídia. Então, caso queira ver se um jogo roda bem na sua plataforma, só ver nos canais do Candyland ou Digital Foundry certo? Hum ... quase.

    Citei tais canais por serem as principais referências em comparações gráficas dos games atuais. Só que, às vezes podemos ser induzidos ao erro por outros vídeos que não são profissionais e só querem capitalizar likes e inscritos. Um exemplo?



    Neste vídeo, o autor jura de pés juntos que conseguiu fazer o The Witcher 3: Wild Hunt, um dos jogos mais pesados da atualidade para se rodar no talo com um pc de configurações bem fracas para atualidade (VGA: GTX 560 / CPU:Q6600 / Memória: 6GB  de ram). E esse sujeito é um mentiroso. Na mesma época eu possuía a mesma vga, um i5 2400 e 8gb de Ram. Eu tentei fazer o jogo rodar de todas as formas, seja na configuração que foi apresentada no vídeo, em configurações piores e nada de rodar o jogo sem que ele travasse e saísse do nada. Quando caiu a ficha, eu tinha adquirido um jogo e jogado ele de forma muito problemática por mais de duas horas, me fazendo perder o direito de reembolso da steam. E eu jamais iria rodá-lo bem com o hardware que possuía. Ou seja: não confiem 100% no que postam no Youtube. Nunca!

    Outro problema são os spoilers. Para alguns jogos, isso realmente não importa, mas caso vocês façam o mesmo que fiz com The Last of Us (que na época eu sequer imaginava que teria um ps3 e jogaria este game), a experiência de vocês será reduzida. Usem os vídeos de gameplay com sabedoria.

    Mas, também há um conteúdo de ponta no Youtube Brasil. Basta caçar que irão achar. Análises, como as do Nautilus e do Zangado são sempre bem elucidativas para saber qual jogo adquirir.

    Consoles antigos são mais baratos?

    Em 99,99% das vezes, não. Só serão mais em conta no caso de já ter algum videogame antigo da sua infância guardado, que alguém quer se desfazer a qualquer custo. São inúmeras situações e cada uma será única. Mas ir adquirir um console antigo, com tudo original, em bom estado e funcionando, dificilmente será mais em conta. Mas vai que tem um brechó perto de sua casa vendendo um famiclone velho funcionando ...

    Capítulo 2: o planejamento

    Sempre que eu ia num boteco com um certo amigo ele me vinha com as suas filosofia de barzinho, e uma delas era: "Se todo mundo se organizar, todo mundo fode!". E com os videogames é quase isso. Mas não ser se vão transar por conta disso, mas que vão jogar a beça, vão!

    Fazer um planejamento é  OBRIGATÓRIO para qualquer coisa. E neste caso específico o primeiro a se pensar é num orçamento. 

    O orçamento

    Bom, quanto você recebe? Não me diga, pois não é obrigado e nem pretendo saber. Apenas tenha em mente, como exemplo, o salário mínimo vigente atual que é de R$ 937,00. Chutando um valor mensal que possa ser poupado, uns R$ 50,00 talvez, calcule, com base na plataforma que estiver interessado, os valores médios dos aparelhos e jogos que pretende adquirir. Melhor ainda é abrir uma poupança só para isto. Mas caso não queira, vai no bom e velho cofrinho de barro mesmo.

    Nem preciso dizer que não se calcula isto apenas no valor do console ou do upgrade do PC  (Aliás, esqueçam o PC. É realmente mais barato adquirir um console. Já já explico os porquês). Lembrem-se que também precisarão de um plano de internet banda larga e luz, que são gastos mensais! Fora a necessidade de uma TV ou monitor. Isto sem contar nos jogos.

    A internet, neste caso, é essencial para duas coisas: informação e jogar online/atualizar os jogos. É inviável, até mesmo para os pirateiros, jogar sem ter um mínimo de acesso à internet.  Há serviços bem em conta atualmente, na faixa de 30 reais (e incrivelmente melhores que a minha, até!). Só colocar na ponta do lápis o quão está disposto a gastar com isso.

    OBS: se possível, fique de olho na flutuação do dólar. Ela é o principal parâmetro para saber se os preços irão subir ou descer.

    PC não?

    Quase. Até pode pegar um. Mas terão dois problemas bem chatos:

    -se pegar um antigo, usado, vai ter que ter alguma noção de informática para não ser enganado. E creiam, isso é MUITO FÁCIL de ocorrer. Fora que vão ter que pegar ou um kit upgrade (placa-mãe, memória ram e cpu, no mínimo) e comprar um gabinete, VGA, fonte, HD, periféricos (teclado, monitor, caixa de som, mouse); ou comprar tudo junto, o que dependendo pode sair pior ainda. Fora que mesmo usado, um pc costuma ser mais caro que um console usado com alguns jogos.

    -os jogos, mesmo que sejam mais baratos que os de console, ainda terão de ser colocados no orçamento, enquanto que comprando um console usado com jogos (ou até mesmo um novo e depois se virar para catar uns jogos usados), vai um pacote completo.

    Em suma: um pc para jogar costuma ser bem mais caro que um console, mesmo que seja um ps4/xbone etc.


    Onde achar?

    Te vira malandro! Ok, ok, se leram até aqui, merecem umas dicas:

    -olx;
    -mercado livre;
    -grupos do facebook;
    -troca jogo;
    -brechós;
    -promoções de lojas online;
    -amigos, conhecidos;
    -o alvanista;
    -etc ...

    Enfim, vai da sua criatividade e disponibilidade de opções. Nunca deixe de garimpar virtualmente e fisicamente. 

    Capítulo 3: escolhendo uma plataforma

    Um exercício de autoconhecimento e gostos pessoais ...

    Poético, mas funcional... 

    Tendo em mente todos os gastos com luz, internet e periféricos, precisamos saber aonde que vamos nos estabelecer e por quanto tempo iremos querer estabelecer aquela plataforma será o nosso principal meio de se jogar. E observe os prós e contras do console escolhido também.

    Feito isto, observe o seu estilo de jogo:

    - Gosta de algo mais casual? A Nintendo é a melhor, contudo, ela é a mais cara por não ter mais distribuição nacional. Então contente-se em não conseguir jogos baratos, mesmo sendo eles usados, bem como maiores problemas quando for reparar o seu videogame (a não ser que você mesmo saiba fazer a manutenção, o que não é comum);

    - Gosta mais de multiplayer?  A Microsoft possui a Xbox Live, que é a rede online para os consoles mais estável. Contudo ela sempre será paga, o que poderá pesar no orçamento. Fora que a maior parte dos seus exclusivos têm o foco em funcionalidades online;    

    - Prefere single player? Se não estivermos tratando de jogos mais casuais, onde a Nintendo é melhor nisto, a Sony possui, de longe a melhor experiência single player possível. Sendo que para jogar online no PS3, não precisa pagar nada. Recomendo bastante este vídeo do carpenedo e este artigo para mais informações sobre.

    Mas não se esqueçam de que existem jogos casuais nos consoles da Sony e Microsoft; bons multiplayers na Nintendo e Sony e bons singleplayers na Microsoft e na Nintendo.

    Isto, eu estou falando em relação aos exclusivos. Há também os multiplataformas, que serão tratados logo mais.

    Console novo ou usado?

    No meu artigo anterior, eu falei que a prioridade era um aparelho NOVO. O problema é que um videogame novo, lacrado, com garantia da loja, está cada vez mais caro. Sendo assim, procure um aparelho usado, mas que tenha algum tipo de garantia (uma loja que venda videogame usado e que forneça alguma garantia; mercado livre; paypal ou até mesmo comprar de alguma pessoa de confiança).

    E claro, dê preferência ao aparelho que vier com o maior número de periféricos possíveis. Principalmente jogos e controles.

    Serviços online

    Basicamente, os melhores serviços online pagos, são a Xbox Live Gold e a PSN Plus. Ambas fornecem jogos gratuitos, mas a primeira, eles permanecem mesmo que não assine mais a Gold enquanto que na Plus eles só funcionam se continuar assinando.

    Ambos os serviços oferecem preços especiais para seus assinantes nas suas respectivas lojas virtuais. Contudo, atualmente a Gold está levando uma leve vantagem sobre a Plus ultimamente.  Fora que a Gold é bem mais estável.

    Já o serviço online da Nintendo ... acho melhor esquecer.

    Qual geração e porque a 7ª?

    Se eu tiver que citar a geração que tem os melhores jogos até atualmente, em 15/05/2017, esta é a 7ª. Ela durou (dura?) bem por 7 anos, tendo apenas dois anos considerados fracos (2009 e 2012, e mesmo assim, nem tanto), tivemos jogos com excelente jogabilidade até os dias de hoje, que não são tão datados graficamente e o principal, a maior parte deles são bem divertidos.

    Junte tudo isto ao fator "ahh quero vender meu ps3/360 e os jogos para pegar um ps4/xbone" que está ocorrendo atualmente e teremos a biblioteca de melhor custo benefício.

    Obviamente, você pode ser um tremendo saudosista e querer um ps1 com jogos originais, mas ai contente-se em ter pelo menos o quíntuplo de dificuldade em achar jogos originais e ainda por cima, baratos.

    E nem pense em pegar um Wii: estamos falando de jogos baratos e bem, a Nintendo não tem nada muito barato por aqui ...

    Capítulo 4: os jogos

    Mídia digital vs Mídia física

    Prefira a mídia física usada. Ela costuma ser mais em conta que os jogos digitais. Fora que ainda terá de baixar a mídia digital. Nada de comprar Lacrado. Quase nunca compensa. Invés disso tenha paciência. Uma hora alguém irá anunciar o jogo que pretende comprar.

    Fora que há dois problemas na mídia digital:

    - a subordinação às lojas online da plataforma
    - e ter que pagar de acordo com os meios que as empresas disponibilizarem. Por exemplo, a psn não aceita boleto. Só cartão pré-pago da sony e cartão de crédito.

    Deixe a mídia digital para os jogos indies.

    Fuja dos jogos raros ...

    Tanto o ps3 quanto o 360 já são plataformas bem rodadas (o 1º vai fazer 12 anos e o outro 11!). Então haverão alguns jogos extremamente caros, como é o caso do Afrika, exclusivo do ps3. Caso realmente queira muito um game raro para o seu console, procure poupar com antecedência, pesquisar muito, pois terá de abrir mão do investimento em outros jogos. Informe-se com antecedência sobre isto.

    ... e dos lançamentos!

    Mas nem sonhando que irá jogar seu Fifa ou Pes atualizados. que custa uns 200 - 150 reais. Caso faça muita questão, saiba que serão bem caros e que não poderá adquirir outros jogos. Concentre-se sempre no orçamento.

    Faça um orçamento mensal para comprar jogos, periféricos e imprevistos


    Já que trabalhamos os gastos todos desta forma, creio que se economizar entre 30 - 50 reais mensais para este fim, dará para em um ano, adquirir em torno de 10 jogos bons, em média, ao seu gosto. Sempre usados ou em ...

    Promoções!!!

    Sites como submarino, bigboygames, shopb, americanas, costumam fazer promoções sazonais. Fique de olho sempre! A dica é ter um email cadastrado nessas lojas que eles te enviam as ofertas.

    OBS: aproveite e também se liga no http://www.reclameaqui.com.br/ também para não ser enganado por lojas picaretas.


    Free to play compensam?

    A princípio, não. Eles costumam ser "pay to win", um sistema em que precisa gastar dinheiro para progredir. Mas deve ter algum que preste por ai. Como são gratuitos, baixe e teste para ver se gosta. Só recomendo mesmo se tiver um console sem absolutamente NENHUM jogo.

    Troque, troque, troque!!!

    Lembra daquela sua coleção de figurinhas que vc trocava as repetidas igual a um condenado? Então, agora nem precisa ser repetido, basta ir trocando até conseguir os jogos que bem entender.

    Aonde se informar sobre os melhores jogos?

    Basicamente, eu gosto de ver análises no youtube e em sites especializados. Contudo, como se tratam de jogos com um pouco de tempo de estrada (a maior parte foi lançada até 2013), eu adoro ver as médias deles no Gamerankings e no Metacritic. Já o Gotypicks  eu uso para ver as premiações de "jogo do ano" que foram dadas e quantas cada jogo recebeu. Geralmente o "The Big Winner" é um jogo praticamente obrigatório.  Também vale muito a pena olhas listas sobre os melhores jogos da plataforma escolhida e listas sobre os melhores jogos da geração. Sugestões e opiniões são sempre úteis.

    De olho nos exclusivos

    A cereja do bolo. Todos as três plataformas sugeridas possuem uma vasta gama de exclusivos excepcionais. Procure saber quais são de sua preferência e quais são considerados os melhores de cada plataforma.


    Variedade na jogatina: como montar um pacote de jogos?


    Essa é uma dica minha. Seja você for um gamer mais eclético, ou até mesmo uma pessoa que goste de jogar com os amigos, é de suma importância ter variedade na sua coleção particular para que possa usufruir de seu console por mais tempo. Então, por exemplo, monte uma biblioteca inicial bem diversa. Eu sugiro em torno de pelo menos 5 a 8 jogos inicialmente, sendo:

    1x RPG

    1x Jogo de mundo aberto/aventura

    1x Exclusivo

    1x Luta

    1x Focado no multiplayer

    1x FPS, de preferência com multiplayer local também

    1x Corrida

    Com isso, você dificilmente irá enjoar com facilidade do seu videogame.

    Os "quase next gen"

    - crossgen?


    O que são "crossgen"? Basicamente são jogos que são lançados SIMULTANEAMENTE para mais de uma geração, como o Far Cry 4, por exemplo, que foi lançado para ps3, 360, ps4, xbone e pc.  As versões da oldgen (ps3/360) são capadas, mas mesmo assim lhe darão um gostinho de estar jogando algo mais atual. Em 2015 eu escrevi um artigo sobre isto e vocês podem conferir lá se quiserem.

    http://alvanista.com/papm22/posts/3150489-jogos-cr...

    - jogos à frente de seu tempo e exclusivos 

    Novamente metendo o meu bedelho pessoal, vou falar rapidamente de jogos que são tão avançados para os seus sistemas originais que te dão um gostinho de estar jogando algo "next-gen". Não é um top 10.

    1) GTA V: o melhor jogo da geração, tecnicamente falando. Ele têm uma performance INACREDITÁVEL. Quase sempre estável nos 30 frames (ok, 28, 29, mas tá valendo), inclusive no multiplayer, gráficos inacreditáveis, enredo envolvente, efeitos climáticos espetaculares, jogabilidade extremamente polida, mapa vivo, campanha muito longa. É o melhor custo benefício da geração.

    Observem o que falo da chuva

    2) The Last of Us: o melhor exclusivo do ps3, com um dos melhores gráficos, perdendo apenas para Beyond Two Souls, que não tem a narrativa tão envolvente e nem sombra da jogabilidade deste jogo. Tem a melhor narrativa da geração.

    3) The Elder Scrolls V: Skyrim: Ok, a sua performance nos consoles deixa a deseja, mas o conteúdo deste game, para mim, ainda faz dele de longe o melhor jogo da geração.  Caso queiram saber os motivos, eu fiz uma análise exclusiva da versão de ps3 dele.

    4) Red Dead Redemption (xbox 360): é impressionante até hoje, mas a do ps3 é tão capada ...

    5) Halo 4: os melhores gráficos e performance do 360

    6) Tomb Raider: um dos melhores jogos de ação da geração com uma qualidade de textura impecável


    7) Crysis 2 e 3: De modo geral, Crysis 3 têm os melhores gráficos da geração, mas uma performance medíocre nos consoles, enquanto que Crysis 2 conseguiu equilibrar um pouco este quesito

    8) GT6 e Forza Horizon: Os melhores jogos de corrida exclusivos por plataforma e com gráficos impecáveis  e excelente performance.

    9) Max Payne 3: a Rockstar têm mania de me surpreender em termos de narrativa, gráficos e performance. 

    10) Uncharted 3: apesar do 2 ser um jogo melhor, este jogo tem um dos melhores gráficos que já vi até hoje. E roda muito bem! 

    Capítulo 5: o melhor custo benefício em minha opinião

    Agora é para falar o que EU faria, seguindo as minhas opiniões. 

    O console só poderia ser um PS3. Pq? Motivos:

    -tem exclusivos excepcionais, como The Last of Us e Uncharted 2, com longas campanhas single player; 
    -possui jogatina online gratuita;
    -entre o ps3 e o 360, no geral é muito mais fácil arrumar jogo usado em conta de ps3. O 360 foi bem pirateado no Brasil, o que dificulta um pouco achar bons jogos a baixo custo;
    -é um console relativamente barato e fácil de se achar vendendo usado com uns 5 a 10 jogos por um valor bem em conta, entre 500 - 650;
    - tem muita gente vendendo, o que diminui o valor geral tanto dos jogos quanto do console;

    - eu acho a biblioteca de jogos dele melhor que a do 360;

    OBS: ainda recebeu jogos "quase" exclusivos, como o Persona 5.

    E faria um esforço para arrumar os seguintes jogos:

    -GTA V
    -Skyrim 
    -The Last of Us
    -MK 
    -Far Cry 3 
    -Destiny 
    -Battlefield 4 ou CoD Black Ops 2
    -Diablo 3
    -Uncharted 2 

    -Burnout Paradise ou GT6

    Opcional extra: MGSV The Phanton Pain ou Dragon Age Inquisition

    Não são escolhas aleatórias:

    Uncharted 2 é um jogo muito bom e muito barato, alem de ser exclusivo. o multiplayer dele já está fora do ar, mas pode-se baixar o do 3 gratuitamente para jogar. 

    Far Cry 3 é um jogo de tiro, de mundo aberto, que tb é bem barato. Prefiro este ao 4.

    Diablo 3 tem um multiplayer longo e duradouro, alem de poder mesclar multiplayer local com online.

    MK é o melhor jogo de luta da geração.

    Battlefield 4 é um dos melhores multiplayers realistas online (o black ops 2, que não é um cod caro, é no caso de preferir um jogo mais arcade).

    Destiny  é jogo online com maior número de jogadores ativos. Alem de dar um gostinho de "next gen"

    The Last of Us é o melhor exclusivo do ps3. E ainda tem uma dlc excelente e modo multiplayer ativo.

    Skyrim: Prefira a Legendary Edition. Mas mesmo se não conseguir, o jogo padrão está bem jogável no ps3 e continua sendo o jogo mais longo e cheio de conteúdo da geração.

    GTA V: O jogo mais polido da plataforma. Em todos os aspectos.

    Burnout ou GT6: São os melhores jogos de corrida que se pode ter no console. Burnout é arcade e GT6 simulador (e exclusivo). E ambos são bem baratinhos.

    Bônus: MGS TPP ou Dragon Age Inquisition para manter o gostinho de estar jogando algo "next gen" também. Sendo que Inquisition foi o goty de 2014 e TPP concorreu ao de 2015. São excelentes jogos, mas não tão baratos. 

    Fora estes que citei, ainda existem inúmeros jogos. Basta pesquisar o que lhe agradar mais.

    E ainda têm jogos sendo lançados: 


    Mais multiplayers em tela dividida:


    Capítulo 6: 8ª geração "baratinha"?

    Mas e se quisermos pular a tal da 7ª geração e ir direto para o ps4/xbone/wiiu (que não conta?) ou o switch, é vantajoso? Melhor, seria uma opção viável? Depende.

    Um ponto que deve ficar claro desde logo: vai precisar desembolsar mais grana sim do que um console de 7ª geração, mas nem tanto.

    Primeiro deve - se pensar no estilo do consumidor de cada um destes aparelhos.


    -prefere exclusivos voltados ao single player, uma experiência mais adulta, sem abrir mão dos multiplataformas, em detrimento de uma rede online menos estável? PS4!


    -prefere exclusivos voltados ao multiplayer, uma experiência mais adulta, sem abrir mão dos multiplataformas, em detrimento de uma perfomance menos estável, (o que não é uma regra, mas pode ocorrer) e de poucos exclusivos voltados a experiência single player ? Xbox One!

    -prefere exclusivos voltados ao público mais casual, com foco em multiplayer local, mas com uma péssima distribuição nacional? Nintendo Switch/ WiiU!

    Feito isso, considere a possibilidade de comprar um aparelho usado com alguns jogos (de preferência que tenha tido um único dono) ou um aparelho novo, com algum bundle. Saiba também que você não terá muito jogos, por isso prefira jogos mais antigos e de grande custo benefício, como um grande rpg ou um multiplayer viciante.

    Nas minhas pesquisas, o produto de melhor custo X benefício que eu achei foram alguns bundles mesmo, em especial, o do ps4 slim + Uncharted 4 (que tem um single player muito robusto e um bom multiplayer), que já encontrei por 1.200/1.300 reais. Creio que exista algum bundle semelhante para o xbox, mas eu realmente não pesquisei.

    Novamente, o que EU faria, seria comprar um bundle desses e uns 5 jogos ao logo do ano, no máximo, já que jogos bons da 8ª geração estão beeem caros ainda.

    Grand Theft Auto V

    Platform: Playstation 3
    6813 Players
    723 Check-ins

    33
    • Micro picture
      msvalle · over 2 years ago · 3 pontos

      Ótimo artigo, parabéns!

      3 replies
    • Micro picture
      jorgegt · over 2 years ago · 4 pontos

      Nossa!!! Quanta coisa!!! 0.0
      Podia ter feito tipo uma "série", e dividido em vários posts. Acredito que muita gente por aqui não vai ler essa quantidade de texto. E aposto que deve ter muita informação legal aí. Assim que chegar em casa vou dar uma lida.

      1 reply
    • Micro picture
      yon · over 2 years ago · 2 pontos

      Relembrando também que em 2013 um amigo me ofereceu um Athlon II x2 com uma 9800gt e mobo por 150.. Peguei um HD de 500gb que tinha comprado por 60, juntei grana pra fonte, única coisa nova que comprei, + 4gb de RAM usadas + gabinete velho.. E foi o PC que usei até 2015.. E igual tomb raider que vc cita, rodou super bem nele. Jogos até 2013 rodavam mto bem.

      1 reply
  • papm22 Galard Malvic
    2017-04-11 00:59:28 -0300 Thumb picture

    Galard Opina: 2017 será um ano decisivo para a 8ªgeração?

    Medium 3479744 featured image

    E ae galera! Aqui é Galard voltando ao bom hábito de artigar por aqui depois de algum tempo. Passei por uns problemas bem sérios por aqui, mas como quase tudo na vida, a maior parte foi solucionada, o que me fez atrasar o artigo em um mês =/ . Peço desculpas pelo atraso por conta disto. E sem mais, vamos lá.

    Lembrando que não sou dono da verdade e é apenas uma humilde opinião. A intenção é meramente para criar e desenvolver o diálogo sobre o assunto que mais gosto, videogames!

    2017 está sendo, logo em seu início, um excelente ano para a indústria dos games. Arrisco a dizer que desde já ele já tem uma gama de jogos que facilmente bateriam a maior parte dos lançamentos dos demais anos da 8ª geração, sendo 2015 como a única possível exceção.

    Ainda estamos em abril (!) e já tivemos algumas pérolas de crítica como Horizon Zero Dawn; The Legend of Zelda: Breath of the Wild salvando o WiiU e se consagrando como o jogo de lançamento de um console com a maior média no metacritic - 97 (O.O); Nioh; Nier: Automata; Persona 5 entre outros que não foram tão badalados, mas que são de excelência como Gravity Rush 2 ou mesmo o Resident Evil 7 (apesar de não ter gostado muito deste, reconheço a sua importância). Que início de ano excelente!

    Arrisco a dizer que será um ano em que as empresas já estarão mais familiarizadas com os hardwares já consagrados (Ps4, Xbone e pc) e também pelo fato de menos dúvidas acerca dos novos consoles lançados já que o Switch chegou com tudo, sobrando apenas o Scorpio. Espero que essa lamúria de lançar um "console" novo a cada ano acabe logo. É terrível para as thirds partys se adaptarem todo ano a um kit de desenvolvimento novo. Felizmente, aos hardwares já estabelecidos pode-se dizer que não há mais este problema.

    Outro ponto em questão é uma visão pessoal minha sobre o 4º ano de uma geração ser supostamente o melhor, em média, pois é o momento que eu creio que as empresas demorem para se acostumar e manterem um desenvolvimento de qualidade para os seus jogos nas plataformas estabelecidas até então.

    Eis um comparativo a 5ª geração até a 8ª:

    5ª Geração: 1998:

    The Legend of Zelda: Ocarina of Time (N64)

    Tekken 3 (PS)

    Half-Life (PC)

    Gran Turismo (PS)

    Metal Gear Solid (PS)

    Grim Fandango (PC)

    Banjo-Kazooie (N64)

    Crash Bandicoot 3: Warped (PS)

    Resident Evil 2 (PS)

    Starcraft (PC)

    Oddworld: Abe's Exoddus (PS)

    6ª Geração: 2004/2005

    OBS: aqui tenho uma pequena exceção pq 2004 foi incrível e não sei dizer qual ao certo seria o 4º ano.
    2005

    Resident Evil 4 (GC)

    God of War (PS2)

    Shadow of the Colossus (PS2)

    Battlefield 2 (PC)

    Burnout Revenge (PS2)

    Dragon Quest VIII: Journey of the Cursed King (PS2)

    Gran Turismo 4 (PS2)

    The Legend of Zelda: The Minish Cap (GBA)

    F.E.A.R. (PC)

    Grand Theft Auto: Liberty City Stories (PSP)

    Call of Duty 2 (PC)

    SoulCalibur III (PS2)

    Psychonauts (PS2)

    The Warriors (XBOX)

    Devil May Cry 3: Dante's Awakening (PS2)

    Sid Meier's Civilization IV (PC)

    Age of Empires III (PC)

    Need for Speed: Most Wanted (PC)

    2004

    Half-Life 2 (PC)

    Grand Theft Auto: San Andreas (PS2)

    Halo 2 (XBOX)

    Burnout 3: Takedown (PS2)

    Tom Clancy's Splinter Cell Pandora Tomorrow (XBOX)

    Metal Gear Solid 3: Snake Eater (PS2)

    Metroid Prime 2: Echoes (GC)

    Rome: Total War (PC)

    Unreal Tournament 2004 (PC)

    The Sims 2 (PC)

    The Chronicles of Riddick: Escape From Butcher Bay (XBOX)

    Ninja Gaiden (XBOX)

    Doom 3 (PC)

    Rallisport Challenge 2 (XBOX)

    The Legend of Zelda: Four Swords Adventures (GC)

    Viewtiful Joe 2 (GC)

    Katamari Damacy (PS2)

    Onimusha 3: Demon Siege (PS2)

    Champions of Norrath (PS2)

    Metal Gear Solid: The Twin Snakes (GC)

    Thief: Deadly Shadows (PC)

    Fable (XBOX)

    James Bond 007: Everything or Nothing (GC)

    Def Jam: Fight for NY (XBOX)

    Psi-Ops: The Mindgate Conspiracy (PS2)

    Jak 3 (PS2)

    Spider-Man 2 (Consoles apenas)

    Need for Speed: Underground 2 (PC)

    Cacete ....


    7ª Geração: 2010

    Castlevania: Lords of Shadow (X360)

    Vanquish (PS3)

    Just Cause 2 (PS3)

    Alan Wake (X360)

    Blur (X360)

    Fallout: New Vegas (PS3)

    Enslaved: Odyssey to the West (X360)

    Call of Duty: Black Ops (PC)

    Super Mario Galaxy 2 (WII)

    Mass Effect 2 (X360)

    Red Dead Redemption (X360)

    Red Dead Redemption: Undead Nightmare Pack (PS3)

    Starcraft II: Wings of Liberty (PC)

    Rock Band 3 (X360)

    God of War III (PS3)

    Halo: Reach (X360)

    Bayonetta (X360)

    LIMBO (X360)

    Super Meat Boy (X360)

    Sid Meier's Civilization V (PC)

    Metal Gear Solid: Peace Walker (PSP)

    BioShock 2 (X360)

    Battlefield: Bad Company 2 (PS3)

    Pokemon SoulSilver e HeartGold (DS)


    8ª Geração: 2017 (até então ...)

    Alem dos já citados no início do artigo, ainda temos algumas promessas bem interessantes como Red Dead Redemption 2, o novo God of War, Middle Earth Shadow of War entre outros.

    O que quero dizer é que pelas experiências passadas, creio que este ano será excelente para a indústria, com bastante variedade e jogos de qualidade. E é algo que eu espero muito em uma geração com 3 anos de idade só ter lançado um único jogo memorável para mim, que foi o The Witcher 3. De resto, tudo o que vi foram promessas não cumpridas, hype não alcançado e alguns poucos jogos de excelência. Claro que a minha visão não é 100% pessimista, já que amei alguns jogos dos anos anteriores, como o Uncharted 4, The Witness, Inside, Doom, MGS V: TPP, Fallout 4; MK X; Dragon Age Inquisition são alguns exemplos ... Mas ainda me passa o sentimento de catar agulha no palheiro, o que felizmente está passando com 2017 e seus excelentes lançamentos! E com sinceridade, isto é ótimo! Finalmente estou sentindo um pouco mais de confiança na indústria, algo obrigatório para quem pretende adquirir um aparelho de última geração cujo investimento irá facilmente ser bem alto, oscilando numa média entre R$ 2.000,00, no mínimo (console ou upgrade no pc + alguns jogos). E com franqueza: ninguém investe essa grana toda sem saber se a geração irá durar por pelo menos alguns anos. E por isso que creio que 2017 será decisivo: é o melhor momento para uma geração, que tanto oscila, se fixar de vez e garantir a confiança do consumidor. Videogame é uma indústria, que assim como todas as outras, precisa passar a confiança ao consumidor de que vale o investimento nela. Me despeço por hoje e um abraço galera!

    13
    • Micro picture
      kratos1998 · over 2 years ago · 3 pontos

      Apesar de não ter consoles da atual geração eu venho acompanhando os lançamentos, e sinceramente tenho visto pouquíssimos jogos de meu interesse, a maior parte de bons jogos só é ano que vem mesmo, ano q espero compra um PS4. Excelente artigo!

      1 reply
    • Micro picture
      marcusmatheus · over 2 years ago · 3 pontos

      Ótima reflexão brother. Sem contar que sua análise mostrando os principais lançamentos dos anos das gerações fortaleceu bastante seus argumentos.

      Eu nunca tinha parado pra pensar sobre isso, mas é algo que realmente faz sentido: Quando o hardware já foi bem explorado, softwares de atualização já estão balanceados (sendo lançados com menos frequência) e alguns truques de desenvolvimento já foram revelados e explorados, pode facilitar o desenvolvimento e/ou criação de novas experiências (ou experiencias mais aprofundadas.)

      Se você estiver certo, ano que vêm então virá com surpresas bem significativas (já que esse ano, Zelda conseguiu me impactar de uma maneira incrivelmente positiva - acho até que seja difícil outro game conseguir isso ainda em 2017).

      Que 2018 seja um super ano de lançamentos (para que eu, em 2020, possa finalmente compra-los à preços descentes, kkkkk).

      1 reply
    • Micro picture
      msvalle · over 2 years ago · 2 pontos

      Reflexão interessante, não tinha feito essa correlação da idade da geração com a maturidade dos desenvolvedores e da qualidade dos jogos. 2017 começou promissor, que continue assim!

      1 reply
  • papm22 Galard Malvic
    2017-03-02 16:31:11 -0300 Thumb picture

    Precisamos falar sobre 2017 ...

    Pq este será um ano decisivo para a 8ª geração. Aguardem...

    2
  • papm22 Galard Malvic
    2017-02-01 02:21:20 -0200 Thumb picture
    papm22 checked-in to:
    Post by papm22: <p>Mais um jogo de primeiras impressões beeeeem rui
    Resident Evil 7 biohazard

    Platform: PC
    311 Players
    133 Check-ins

    Mais um jogo de primeiras impressões beeeeem ruins. Configurar ele no meu pc foi um martírio, mesmo ele atendendo às configurações recomendadas para rodá-lo quase com tudo na melhor opção (exceto as sombras, que tiveram que ficar só no alto). Só pode ter sido o primeiro puzzle do jogo... E pq todos estão elogiando tanto os gráficos? Eles não são tecnicamente bons, nem de longe, sendo bem maquiados por conta da pouca iluminação do jogo. Agora, a direção de arte dos cenários é bem legal. Vi nuns vídeos no youtube  que a dos inimigos genéricos sem ser os backers são uma bosta. Todos se parecem com o regenerator do Resident Evil 4. Já o ritmo de jogo no início é aquilo: maçante de me fazer sair do programa. Ele realmente deve ficar melhor num VR. Enfim, espero que esteja enganado ou não vou nem aguentar terminar ele ...

    0
  • papm22 Galard Malvic
    2017-01-25 01:41:42 -0200 Thumb picture
    papm22 checked-in to:
    Post by papm22: <p>#img#[391940]<br><br>Jogaço! Finalizado e assim
    Uncharted 4: A Thief's End

    Platform: Playstation 4
    2401 Players
    661 Check-ins



    Jogaço! Finalizado e assim que jogar um pouco do multiplayer e modo survival, deve vir uma análise. Melhor exclusivo do ps4, sem sombra de dúvidas!

    3
  • papm22 Galard Malvic
    2016-12-30 01:18:41 -0200 Thumb picture

    2016 tá tão bosta que ...

    O ano já vai acabar e a temporada inteira de gotys ainda está perdendo de lavada só para o The witcher 3 :

    http://gotypicks.blogspot.com.br

    Total : 177 (contando com Blood and Wine!)

    The Witcher 3:  preciso nem dizer ...

    PS: é uma brincadeira ... Até pq a temporada ainda não acabou, maaaas ...

    PS 2: que tem um fundo de verdade, já que um ano ruim, tem uma repercussão ruim perante toda a mídia envolvida.

    0
  • papm22 Galard Malvic
    2016-11-23 23:12:56 -0200 Thumb picture
  • papm22 Galard Malvic
    2016-11-17 01:02:00 -0200 Thumb picture

    O jogo do ano 2016 - Opiniões

    Medium 3416289 featured image

    Salve salve galera e aqui estamos em um dos momentos que mais gosto da indústria dos games: a nomeação dos indicados ao The Game Awards deste ano e bem ... putz ... sei nem o que dizer dessa vez. Vou deixar o Geoff Keighley falar por mim:

    Caso não tenham visto o meu artigo sobre o TGA 2015. A estrutura será basicamente a mesma.

    Como de costume, vou comentar sobre alguns indicados deste ano, e também vou fazer algumas reclamações também, já que achei uma nomeações nada a ver. Se o povo do TGA 2014 parecia noiado, o deste ano então, está completamente cheirado em determinadas categoria. Bom, vamos a essa joça agora.

    Melhor jogo independente

    -Firewatch (Campo Studio)

    -Hyper Light Drifter (Heart Machine)

    -Inside (PlayDead)

    -Stardew Valley (ConcernedApe/Chucklefish Games)

    -The Witness (Thelka, Inc.)

    Para mim foi a categoria com os melhores indicados. De longe! Todos os jogos presentes são de excelência e merecem ser jogados. Inclusive, fiz um artigo sobre como achei os indies de 2016 sensacionais e expliquei os motivos de achar isto. Contudo, eu ainda discordo dos nomeados. Gostaria muito de ver o Owlboy e o Superhot disputando na categoria. Prefiro esses do que o Stardew Valley e o Hyper Light Drifter (não que as indicações tenham sido injustas, mas por questão de gosto mesmo). Mas o que importa é: Inside e The Witness foram indicados e fiquei muito satisfeito. Portanto:

    Quem eu acho que vai ganhar: Inside. É o indie com a maior média do ano, tanto no gamerankings, quanto no metacritic. Além do mais, ele é um excelente game em todos os aspectos técnicos e artísticos. Contudo, ele é bem curto e o fator replay dele acaba logo na segunda zerada, o que me deixa bem triste, já que eu queria ver mais da jornada do moleque de camisa vermelha! Caso queiram saber mais, só ver a análise  que fiz.

    Meu candidato: Mas ouso discordar, já que achei The Witness, não só o melhor indie do ano, mas o melhor jogo do ano! O tom existencialista dele é sublime. A sua dificuldade nunca apela para uma memorização e repetição de movimentos dos inimigos. Pelo contrário, ela é gradual e o próprio jogo te induz à curiosidade em explorar a ilha atrás de puzzles anteriores para conseguir compreender os posteriores. Fora os aspectos técnicos de primeira qualidade, como uma engine impecavelmente bela e bem estruturada. Recomendo este jogo a todos amigos e inimigos, e principalmente aos amantes de puzzles!

    Maior impacto social

    -1979 Revolution (iNK Stories)

    -Block’Hood (Plethora Project/Devolver Digital)

    -Orwell (Osmotic Studios/Surprise Attack)

    -Sea Hero Quest (Glitchers)

    -That Dragon, Cancer (Numinous Games)

    Confesso o meu desconhecimento em relação à maioria dos indicados nessa categoria, o que é de praxe, já que não gosto muito desse tipo de game. Mas eu preciso comentar sobre That Dragon, Cancer: trata-se da história de um casal cujo filho faleceu prematuramente por causa de um Câncer e para expressar a dor da perda, fizeram um game belo, poético, emocionante e único. Vale lembrar que não é beeeeem um game, eu diria que é mais uma experiência de narração interativa, como foi o Journey, em 2012. Ele é o meu candidato e também acho que vai ganhar. O assunto é impactante e relevante o suficiente e isto será levado em consideração.

    Melhor jogo mobile

    -Clash Royale (Supercell)

    -Fire Emblem Fates (Intelligent Systems/Nintendo)

    -Monster Hunter Generations (Capcom)

    -Pokémon GO (Niantic )

    -Severed (Drinkbox Studios)

    Primeiro problema nessa categoria: cadê Pokemon Sun & Moon??? Ahh, tudo bem, ele “saiu” muito em cima da hora, só que já tivemos algumas análises bem positivas  e inclusive, se saiu melhor que o Monster Hunter Generations. Pokemon GO vai levar essa categoria, sem sombras de dúvidas. O impacto que este game causou não foi pouco, várias notícias sobre gente que foi presa, gente que morreu, convenções e citando um fato pessoal, sempre que vou ao meu curso preparatório para a magistratura federal lá no centro do Rio, esbarro com umas 30-40 cabeças reunidas na praça XV para usar o wifi de graça de lá para pegar pokemon. Ninguém tira o prêmio dele.

    Melhor jogo de realidade virtual

    -Batman: Arkham VR (Rocksteady Studios/WBIE)

    -EVE Valkyrie (CCP Games)

    -Job Simulator (Owlchemy Labs)

    -REZ Infinite (Enhance Games)

    -Thumper (Drool)

    Como sou um brasileiro comum e pobre, não tenho acesso à realidade virtual. Então, vou de acordo com a informação que obtive na imprensa mesmo. REZ Infinite deve levar essa, já que tem a maior média e agradou mais o público em geral. Só que eu, apesar de não ter um candidato, não concordo, já que ele é o mesmo REZ original, lançado em 2001. O que mudou mesmo foram os controles, mas sinceramente ... tanto faz.

    Melhor jogo familiar

    -Dragon Quest Builders (Square Enix)

    -LEGO Star Wars: The Force Awakens (TT Fusion/WBIE)

    -Pokémon GO (Niantic)

    -Ratchet & Clank (Insomniac Games/Sony)

    -Skylanders: Imaginators (Toy for Bob/Actvision)

    Mais uma categoria que não gosto muito pois não faço parte do seu público alvo, mas dessa vez eu fiz, ainda que um pouco. Esta premeia o jogo em que todo mundo pode jogar, da vovó ao cachorro.

    Quem eu acho que vai ganhar e meu candidato: Pokemon GO, sem dúvidas. É um jogo gratuito, super simples de se jogar e muito divertido. Não que os outros indicados não estejam de parabéns (tirando o skylanders que todo ano tem um e é mesma coisa do ano passado), mas o Pokemon é de graça, portanto, atinge um público bem cosmopolita, inclusive, àqueles que não gostam de games.

    Melhor jogo esportivo/corrida

    -FIFA 17 (EA Canada/EA Sports)

    -Forza Horizon 3 (Playground Games/Microsoft Studios)

    -MLB The Show 16 (SCE San Diego/SIE)

    -NBA 2K17 (Visual Concepts/2K Sports)

    -Pro Evolution Soccer 2017 (PES Productions/Konami)

    Há algum tempo que eu fico rindo dos vencedores dessa categoria desde que ela foi implementada em 2014. No primeiro ano, Mario Kart 8 levou, um jogo de corrida beeeeem arcade e casual. Em 2015 foi Rocket League, que é futebol com carros (que junção mais perfeita que carrinho jogando futebol com uma bola gigante para ilustrar a palhaçada que foi essa categoria?) E este ano não temos ninguém muito engraçado ou diferente para zoar um pouco com um categoria tão zoada como esta. Ahh sim, Forza Horizon 3 vai levar e também é meu candidato, mesmo que a paixão nacional do basquete favoreça o NBA 2K17, FH3 é melhor em todos os aspectos, inclusive, na diversão, o que deve pesar mais na escolha de um júri técnico.

    Melhor jogo de estratégia

    -Civilization VI (Fireaxis Games/2k)

    -Fire Emblem Fates (Intelligent Systems/Nintendo)

    -The Banner Saga 2 (Stoic Studio/Versus Evil)

    -Total War: Warhammer (Creative Assembly/SEGA)

    -XCOM 2 (Fireaxis Games/2K)

    FINALMENTE! Ela chegou, demorou muito tempo, mas veio! Sempre senti muita falta de um estímulo ao mercado dos games de estratégia, já que hoje em dia o gênero se encontra mais focado nos MOBAs e surpreendeu bastante neste ano. Ótimos games, ótimas indicações!

    Quem eu acho que vai ganhar e meu candidato: Civilization VI. Como diriam os torcedores mais fanáticos, a camisa pesa. É a série mais antiga de Turn Base Strategy (que voltou com toda força neste ano, já que achei XCOM 2 e The Banner Saga 2 espetaculares!), e praticamente única no gênero. Além de estar impecável e melhor que o anterior, tudo o que se espera de uma sequência!

    Melhor jogo de luta

    -Killer Instinct Season 3 (Iron Galaxy Studios/Microsoft Studios)

    -King of Fighters XIV (SNK/Atlus USA)

    -Pokkén Tournament (Bandai Namco Studios/The Pokémon Co.)

    -Street Fighter V (Capcom)

    Ai ai ... vamos por partes: primeiro ponto: cadê o 5º candidato? Cadê o Naruto Shippuden: Ultimate Ninja Storm 4 e o Dragon Ball: Xenoverse 2? Por quê eles não foram indicados? Jamais saberemos. 2º: Killer Instinct Season 3? É sério isso? É um jogo de 2013 que tá sendo relançado até hoje e vocês têm a pachorra de indicar??? Nem noia explica isso. 3º: de boa, nenhum dos indicados merece levar porra nenhuma. E vou explicar os motivos:

    - Street Fighter V é um jogo que foi lançado incompleto, sem modo história. Para “suprir” a falta de um modo história de verdade, colocaram uma porcaria toda em formato de imagens. Que trabalho porco, na moral...

    - Pokkén Tournament: Tentou inovador, mas não conseguiu. Jogo bem fraco. Fora que a sua versão original foi lançada em 2015, somente para arcades no Japão. Mas como o seu lançamento oficial no ocidente foi em 2016 vamos fingir que nada aconteceu ...

    - King of Fighters XIV: é o melhorzinho de todos, mas não tem nenhuma inovação. Ser bom repetindo o que fez anteriormente é fácil. Ele é o candidato mais “forte” dentre essas 4 porcarias, mas ainda assim, não merece nada.

    Melhor jogo multiplayer

    -Battlefield 1 (DICE/Electronic Arts)

    -Gears of War 4 (The Coalition/Microsoft Studios)

    -Overcooked (Ghost Town Games/Team 17)

    -Overwatch (Blizzard Entertainment)

    -Rainbow Six: Siege (Ubisoft Montreal/Ubisoft)

    -Titanfall 2 (Respawn/Electronic Arts)

    Candidatos de menos numa categoria e 6 candidatos nessa... O crack que tavam usando enquanto selecionavam os nomeados tava meio vencido, só pode...

    Epa!? O que diabos Rainbow Six: Siege tá fazendo ai? É um game de 2015!!!!

    Informação da STEAM não vale? Então toma do site oficial do jogo:

    Que amadorismo TGA. Então eu vou DESCONSIDERAR o Siege para uma melhor análise.

    De modo geral, gostei bastante dos indicados, acho que todos mereceram a indicação pois o ponto mais forte de cada um deles é o multiplayer. Titanfall 2é a redenção da série; Bf1 a inovação em termos de cenários; Overcooked é o mais inovador, Gears of War 4 não inovou muito, mas também não fez feio e Overwatch é o melhor e mais completo multiplayer dessa geração. Além de ser meu candidato, certamente vai levar a premiação na categoria.

    Melhor jogo de RPG

    -Dark Souls 3 (Bandai Namco)

    -Deus Ex: Mankind Divided (Eidos Montreal/Square-Enix)

    -The Witcher 3: Wild Hunt - Blood and Wine (CD Projekt Red)

    -World of Warcraft: Legion (Blizzard Entertainment)

    -Xenoblade Chronicles X (Monolith Soft/Nintendo)

    Noiaram DE NOVO. E desta vez na minha categoria favorita, que já tava zoada este ano. Primeiramente, Xenoblade Chronicles X foi lançado em 2015. 2015!!!! Sério que não conferiram isso DE NOVO!?!?!?

    Vamos ao que o site oficial nos diz:

    Novamente: vou desconsiderar o Xenoblade, não pq ele não merece, mas por causa do ano de lançamento. Mas sabem do pior? É que tinha candidato para ser indicado sim, e não falo do FFXV que sequer foi lançado. Hyper Light Drifter, World of Final Fantasy e Paper Mario: Color Splash poderiam entrar no lugar do Xenoblade.

    Segundo ponto: Blood and Wine, apesar de ser incrível, ainda é uma DLC, assim como World of Warcraft: Legion (uma expansão de um game de 2004). E não da para considerar uma DLC como um jogo completo, por mais que ela mereça ...

    Ai fica difícil né? Só sobraram Deus Ex Mankind Divided e Dark Souls 3. E sinceramente? Nenhum dos dois merece: Dark Souls 3 é praticamente a mesma coisa que os antecessores, por mais que isso não seja lá muito ruim, mas NÓS, como público consumidor do gênero, merecemos mais do que isto. Ele continua sendo um game de nicho específico. Já o Deus Ex, apesar de ser um bom game, tiveram alguns erros, como uma história pior que o antecessor, além de, repito, não evoluir muito em relação ao antecessor.

    Quem deve ganhar: Dark Souls 3 leva essa, é o rpg com maior média (sem contar com Blood and Wine) e agradou mais de uma forma geral. Mesmo não gostando muito da série souls, acabo por concordar com isso.

    Melhor jogo de ação

    -Battlefield 1 (id Software/Bethesda)

    -Gears of War 4 (The Coalition/Microsoft Studios)

    -Overwatch (Blizzard Entertainment)

    -Titanfall 2 (Respawn/Electronic Arts)

    -Doom

    Um breve comentário: por quê eles separaram a categoria melhor jogo de ação/aventura e eliminaram a de melhor shooter? Todos os indicados nessa categoria são shooters. Além disso, 2016 foi um ano muito bom para os shooters e justo no ano em que o gênero se destaca eles mudam de nome? Vai saber...

    Uma das poucas categorias que eu gostei de todos os indicados. Nenhum fez feio, mas alguns fizeram mais bonito que outros.

    Quem eu acho que vai ganhar e meu candidato: escolha difícil. A disputa ficará entre Doom e Titanfall 2, já que os dois estão indicados ao goty, nada mais justo que um deles ganhe, para não contradizer. Se eu fosse um dos jurados, escolheria o Doom. Não só por ter AMADO o game, mas também por ter a campanha mais completa (principalmente por ela!), bons modos multiplayer, boas atualizações gratuitas e o snapmap! É um jogo bem completo e isto deve ser considerado. Além de achar o mais divertido dentre os indicados. Doom é o mais puro significado de ação que tivemos neste ano.

    OBS: só para fazer uma menção honrosa ao Shadow Warrior 2, que além de trazer uma tecnologia nova (o NVIDIA multi-res), o jogo é divertidíssimo! Ele poderia ter sido indicado no lugar do Gears of War 4.

    Melhor jogo de aventura

    -Dishonored 2 (Arkane Studios/Bethesda)

    -Hitman (IO Interactive/Square-Enix)

    -Hyper Light Drifter (Heart Machine)

    -Ratchet & Clank (Insomniac Games/Sony)

    -Uncharted 4: A Thief’s End (Naughty Dog/Sony)

    Outra categoria com ótimos indicados. E novamente alguns se destacam mais. Melhor falar dos que não se destacam tanto e os porquês:

    -Hitman: o jogo é bom sim, mas isso de ser vendido por pedaços matou o game. Os episódios oscilam bastante. Fora que o jogo é beeeeem bugado.

    -Hyper: não tem nada de errado com este daqui, só que o seu valor de produção vai pesar bastante na escolha.

    -Ratchet & Clank: é um excelente game com altíssimo valor de produção, mas que é feito para um público alvo. Sem falar que Uncharted 4 ofuscou um pouco o seu lançamento também.

    Quem eu acho que vai ganhar e meu candidato: Uncharted 4, sem sombra de dúvidas. Por mais que Dishonored 2 esteja bem à altura de concorrer, a narrativa do Uncharted 4 é impecável e determinante para a escolha.

    Melhor design musical e sonoro

    -Battlefield 1 (DICE/Electronic Arts)

    -Doom (id Software/Bethesda)

    -Inside (PlayDead)

    -Rez Infinite (Enhance Games)

    -Thumper (Drool)

    Eu não entendi muito bem essa categoria de início, mas ao ler a sua descrição, “For outstanding audio, inclusive of score, original song, licensed soundtrack and sound design.” fez mais sentido. Só que é estranho uma coisa: a maior parte dos indicados trabalha melhor a direção e mixagem de som do que a trilha sonora propriamente dita (Bf1 e Inside, principalmente). Eu não concordo com a escolha do Rez Infinite, já que a soundtrack dele foi crtl + c e ctrl + v do Rez original.

    Também não gostei da trilha do Thumper (muito eletrônico genérico para mim). Logo a disputa ficará entre Doom, Inside e Bf 1 e sinceramente, Doom leva fácil! A trilha do Inside é boa, mas é muito simples e ausente, já que a sensação que o jogo quer te passar é de solidão, então o ponto forte são os efeitos sonoros, e o mesmo ocorre com o Bf1, só que em relação à mixagem de som (que é o quão bem trabalhado é a sobreposição dos sons. Por isso que é muito comum um filme de guerra ganhar óscar nessa categoria).

    Já o Doom é muito bom em todos os aspectos: efeitos sonoros, mixagem de som e principalmente, trilha sonora, que é de longe a melhor do ano. Tem até no Spotify para quem quiser ouvir! E isso representa muito bem o que é Doom: rock pesado para te empolgar a estripar demônios! Era assim desde 1993, se apagou um pouco com o 3 e voltou com tudo agora em 2016. Merecidíssimo!

    Melhor direção de arte

    -Abzu (Giant Squid/505)

    -Firewatch (Campo Santo)

    -Inside (PlayDead)

    -Overwatch (Blizzard Entertainment)

    -Uncharted 4: A Thief’s End (Naughty Dog/Sony)

    Mais uma categoria com ótimos indicados! Difícil de escolher essa. Mas quando todos são de excelência, essa dificuldade fica bem agradável.

    -Abzü: fizeram um oceano poligonal inteiro. Tão vivo quanto o próprio mar.

    -Firewatch: um mundo semi-aberto nos canyons estadounidenses, num aspecto cartunesco que não deixa de ser realista ao mesmo tempo. Incrível!

    -Inside: escuridão, solidão, angústia e diversão. Parece até que ressuscitaram Alan Poe para ser game designer. Impecável também.

    -Overwatch: a direção de arte aqui brilha em relação ao design dos personagens e não tanto para os cenários.

    -Uncharted 4: muitos cenários variados, a melhor modelagem 3D de seres humanos, com a melhor expressão facial já vista num game

    Quem eu acho que vai ganhar e meu candidato: Uncharted 4, sem sombra de dúvidas. É o melhor e o mais variado em todos aspectos gráficos, seja artisticamente falando ou em relação à sua potência gráfica. Não que os demais não merecessem também, mas este merece mais.

    Melhor performance

    -Alex Hernandez como Lincoln Clay, em Mafia III

    -Cissy Jones como Delilah, em Firewatch

    -Emily Rose como Elena, em Uncharted 4: A Thief’s End

    -Nolan North como Nathan Drake, em Uncharted 4: A Thief’s End

    -Rich Summer como Henry, em Firewatch

    -Troy Baker como Sam Drake, em Uncharted 4: A Thief’s End

    Mais uma categoria bem bagunçada. Sem desmerecer o belíssimo trabalho de voz do Uncharted 4, mas indicar os três já é sacanagem também. Pq simplesmente não colocaram logo “equipe de interpretação do Uncharted 4” então? E não foi uma ironia, falo sério mesmo. Mas voltando aos indicados, todos foram muito bem, mas eu destaco dois (duas, na verdade): Emily Rose (Elena) e Cissy Jones (Delilah). Eu acho que a Cissy Jones leva essa, pq a dublagem dela foi usada como mecânica de jogo e narrativa. Tudo em Firewatch gira em torno da Delilah e do Henry, mas o motor principal são os diálogos da Delilah. Esse prêmio costuma valorizar isso, já que ano passado Her Story levou pelo mesmo motivo. E sem dúvidas, assino embaixo. E falando nisso...

    Melhor narrativa

    -Firewatch (Campo Santo)

    -Inside (PlayDead)

    -Mafia III (Hanger 13/2k)

    -Oxenfree (Night School Studio)

    -Uncharted 4: A Thief’s End (Naughty Dog/Sony)

    Bons indicados novamente. Na verdade, são praticamente os únicos que poderiam escolher (talvez o That Dragon, Cancer ou Hyper Light Drifter no lugar de Oxenfree).

    Quem eu acho que vai ganhar e meu candidato: Inside. Difícil de explicar, mas vai fazer sentido e vocês devem gostar. O que todos os demais concorrentes têm em comum? Diálogos bem interpretados, uma história bem amarradinha (na medida do possível). E qual o grande diferencial de Inside? Ele é muito interpretativo e pessoal de cada jogador para jogador. No final das contas, o game é o único que fez algo bem diferente dos demais (não que Firewatch e Uncharted 4 tenham uma narrativa lá muito convencional também, já que ambos possuem grande carga dramática) neste aspecto, sendo o seu ponto mais positivo e superior que os demais indicados.

    Antes de ir para as duas últimas categorias, alguns comentários e críticas:

    1)O site do TGA 2016 tá muito ruim! Ficou muito mais confuso e lento de se navegar nele. Por isso recomendo que cliquem direto neste link daqui (http://thegameawards.com/nominees/ ) para se dirigir aos indicados.

    2) Categorias de voto popular eu nunca me importo muito. Só gostei do Angry Joe ter sido indicado como TRENDING GAMER deste ano

    2.1) Não tinha notado, mas tem um brasileiro competindo no BEST ESPORTS PLAYER, o COLDZERA. Achei legal isso.

    2.2) A palhaça sem graça da Nintendo mandou retirar Pokemon Uranium  e o Project A2MR da categoria Best Fan Creation. Que merda.

    3)E sobre o jogo mais esperado: só jogão!!! No meu caso, é o Red Dead Redemption 2, sem sombra de dúvidas!

    4)Pq na hora dos indicados a melhor desenvolvedora do ano colocaram foto dos seus games e não do logo da empresa como sempre fazem? Ficou bem zoado isso.

    Melhor estúdio e direção

    -Blizzard, por Overwatch

    -DICE, por Battlefield 1

    -ID Software, por Doom

    -Naughty Dog, por Uncharted 4: A Thief’s End

    -Respawn, por Titanfall 2

    Era o esperado já. Só preferia ter visto a Playdead ser indicada no lugar da DICE. Eles fizeram tudo de forma completamente independente e o game deles foi indicado ao goty enquanto que o Bf1 não.

    Quem eu acho que vai ganhar: Naughty Dog. DE NOVO. Uncharted 4 é um trabalho impecável em todos os seus aspectos, seja graficamente falando, quanto na narrativa com boa carga dramática. Porém não vi muita inovação que fosse além do contar de sua história (que nem foi tanta assim, já que pegou muito de The Last of Us). Gráficos espetaculares e a mesma mecânica de sempre já são costumeiros nesta empresa então, cadê “ (...) outstanding creative vision and innovation in game direction and design” da descrição da categoria?

    Meu candidato: ID Software! Não é só pelo trabalho em Doom que faço a minha escolha, mas sim por todo o legado revolucionário que a ID carrega. Ver a empresa-pai do gênero mais presente dentre os indicados, os shooters, levando esse título, além de ser um grande reconhecimento iria ser muito justo também por achar que inovou e evolucionou bastante com o novo Doom, principalmente por passar toda a sensação da velha guarda misturada com mecânicas atuais (isso sem falar na id tech 4, que deixou o jogo em 1080p e 60fps lisinho em todas as plataformas, com raras quedas de frames). E neste ano, só ela e a Blizzard que vi fazer isso. E como gostei mais do Doom, vai para ele.

    E FINALMENTE, O JOGO DO ANO ...

    Doom

    Inside

    Overwatch

    Titanfall 2

    Uncharted 4: A Thief’s End


    Sobre os indicados, até que achei justo ... Mas trocaria o Titanfall 2 pelo Dishonored 2, pq é um jogo bem melhor em todos os aspectos, diferente dos demais games (porém parecido com o 1º), ótimas médias, melhores que as do Titanfall 2 inclusive além de ser bem divertido.

    OBS: se o Forza Horizon 3 fosse indicado, também acharia bem justo. Mais que Titanfall 2.

    Também preferiria ver o The Witness no lugar de Inside. Achei um game bem melhor em todos os aspectos, mais completo e não menos interpretativo e pessoal. E ele foi o meu game favorito do ano tb, empatado com a DLC do The Witcher 3, Blood and Wine.

    E fiquei MUITO feliz por ver Doom sendo indicado. Mereceu demais!

    Quem eu acho que vai ganhar: Uncharted 4: A Thief’s End, sem sombra de dúvidas. Ele é completo, lindo, divertido, envolvente e tecnicamente impecável, tem de tudo para ser um game of the year. Maaaaas...

    Meu candidato: Doom ou Inside. Eu realmente acho o Uncharted 4 impecável, mas achei ele menos divertido que o Doom e inovador que o Inside. Qualquer um dos dois que ganhar irei ficar satisfeito, já que são jogos que fogem bastante dos padrões atuais e além de que, adoraria ver um indie ganhando o goty ou um game da principal franquia, da principal empresa que revolucionou o gênero first person shooter. Fora que achei o Uncharted 4 bem parecido com o Among Thieves.

    Resumindo: Doom e Inside foram mais memoráveis para mim, então merecem sim o goty deste ano, na minha humilde opinião.


    E agora um desabafo: mais uma vez tivemos um ano muito aquém do esperado. Bem fraco, sem muita inovação ou mesmo aquele lançamento que foi tão bom e memorável a ponto de ser quase unânime, como foi em 2015 com The Witcher 3: Wild Hunt. Isso tem uma explicação, ao qual falei no meu artigo sobre os indies, mas vou novamente citar aqui. Mudanças de tecnologia. É o WiiU falindo, o Switch chegando, ps4 slim, pro, Xbox scorpio, Windows store integrada em pc e Xbox one na mesma conta, oculus rift e o Playstation VR ... mas e os jogos de qualidade? Cadê? Tanta tecnologia nova assim para que? Servir de peso de papel? Isso sem contar com as decepções que foram Mirror's Edge Catalyst, Mafia III e No Man's Sky. Tudo isso gerou uma série de publicações e incertezas pela internet:

    http://games.tecmundo.com.br/noticias/coluna-geracao-fail-estamos-orfaos-jogos-marcantes-refens-hype_825731.htm

    É claro que eu não sou tão alarmista assim, mas os caras têm bastante razão. 2014 (http://alvanista.com/papm22/posts/3250355-o-ano-em-foco-2014-o-pior-ano-dos-games) foi um ano muito fraco também. 2015 foi muito bom, mas por conta de pouquíssimos lançamentos que fizeram a diferente. E 2016? Bem, de fato muita coisa boa ficou de fora, como Pokemon Sun & Moon e Watch_Dogs 2, fora o que estar por vir, como o Final Fantasy XV e The Last Guardian. Por isso que ainda não da para dizer se foi ou é igualmente fraco como 2014, mas se esses lançamentos falharem, a resposta está muito próximo do sim.

    Também não vou culpar o TGA 2016 pela ausência destes em razão da data de lançamento, já que o evento estava marcado desde a metade do ano, mas bem que eles poderiam ter postergado o evento né? 1º de dezembro foi muito cedo. Parece até que queria se livrar logo ...

    Por fim, eu vejo uma luz no fim do caminho: 2017 será o 4º ano da 8ª geração e no geral, é sempre um bom ano para os games, tal qual foi 2004 e 2010. Mas com o que temos até então, ainda se deve muito. Infelizmente.

    Uncharted 4: A Thief's End

    Platform: Playstation 4
    2401 Players
    661 Check-ins

    26
    • Micro picture
      msvalle · about 3 years ago · 4 pontos

      Parabéns pelas ótimas análises. Dos candidados o único que joguei foi Uncharted 4, e apesar de ter gostado bastante, ele realmente é um "mais do mesmo" que, apesar de extremamente bem feito, não tem aquela inovação surpreendente.

      1 reply
    • Micro picture
      rafaelgens · about 3 years ago · 3 pontos

      Stardew Valley é excelente demais,pra mim ele merece como melhor indie,e o R6 entro esse ano por causa da data,saiu emcima da hora,entao ano q vem teremos o FF XV e o TLG na TGA 17 entao nao se espante

      1 reply
    • Micro picture
      marviiu · about 3 years ago · 2 pontos

      Uma observação ao seu texto: Os jogos indicados possuem um limite de datas para poderem concorrer. Jogos como Siege e Xenoblade foram lançados em dezembro do ano passado, mês que os qualifica para participarem da competição neste ano. Do mesmo jeito que FFXV e The Last Guardian, poderão ser candidatos em 2017.

      5 replies
  • papm22 Galard Malvic
    2016-10-13 19:06:58 -0300 Thumb picture
    papm22 checked-in to:
    Post by papm22: <p><a href="https://www.youtube.com/watch?v=q_90eTC
    Mafia III

    Platform: PC
    76 Players
    23 Check-ins



    Mais alguém com o mesmo problema?

    0
  • papm22 Galard Malvic
    2016-10-11 15:12:18 -0300 Thumb picture
    papm22 checked-in to:
    Post by papm22: <p>Uma dica que nunca vi em lugar nenhum e acabei d
    The Elder Scrolls V: Skyrim - Special Edition

    Platform: PC
    95 Players
    90 Check-ins

    Uma dica que nunca vi em lugar nenhum e acabei descobrindo por conta própria:

    Assim que vc chega em Whiterun, depois de ter ajudado os Companions a matar o gigante, vá para Jorrvaskr e vc verá uma luta entre dois deles, um Dunmer e uma humana que não sei que raça é (acho que são o Athis e a Njada Stonearm). Assim que terminar a luta, ambos irão descer para o andar de baixo. Neste momento, vc pode se abaixar e usar o pickpoketing em ambos e furtar a Skyforge Steel Sword, que é EXTREMAMENTE útil pois ela pesa menos que a Elven Sword (a espada com o maior dano no início do jogo), tem o mesmo dano base que a Elven Sword e para upar ela, só precisa do perk de Steel Smithing que é facílimo de se conseguir no início e um Steel Ingot, que tb é mole de se obter, muito diferente da Elven Sword, que precisa de Moonstone (material muito caro e raro de se obter até no meio do jogo) e do Elven Smithing, que ao meu ver, só serve se vc quiser usar Light Armor.

    Conforme pode ver, aqui está:

    http://www.uesp.net/wiki/Skyrim:Weapons

    Dai vc vai upando ela até ela ficar obsoleta (o que ocorre quando se obtêm o perk de Ebony Smithing ou Glass Smithing) e isso demora para ocorrer.

    E se quiser um bom set completo, tb tenho mais umas dicas:

    -furte o elven bow no andar de baixo de Jorrvaskr;

    -depois economize 50 de gold, pegue a carroça até Riften, entre na Bee and Barb e procure por Louis Letrush para iniciar a missão Promises to Keep. Pq isso? Pq com essa missão vc alem de conseguir o segundo melhor cavalo do jogo, o Frost (tem que persuadir o Louis no final, não se esqueça!), vc enfrenta uns inimigos, os Black-Briar Mercenary, com várias steel plate armor, uma armadura sensacional para o início do jogo.

    Espero ter ajudado, um abraço!

    0
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...