Você não está seguindo ogawara.

Siga-o para acompanhar suas atualizações.

Seguir

  • leandro Leandro Lopes
    2018-10-25 17:38:54 -0200 Thumb picture
    Thumb picture
    <p>Galerinha</p><p>Se vocês ainda mantem cartuchos - Alvanista

    Galerinha

    Se vocês ainda mantem cartuchos de jogos 8/16 bits guardados e se preocupa com a conservação e limpeza dos mesmos esse artigo aqui do excelente site Racketboy é uma "mão na roda". Deem uma olhada, depois 

    http://www.racketboy.com/retro/game-cart-contact-cleaning-guide-the-right-way

    29
  • 2018-10-24 09:33:00 -0200 Thumb picture
    Thumb picture

    PC Engine - O primeiro console da quarta geração

    Medium 3680820 featured image

    A desenvolvedora e publicadora de jogos Hudson Soft via grande potencial no mercado de consoles domésticos, mas não tinha capital suficiente para desenvolver um hardware novo. A NEC, líder de vendas no mercado de computadores japoneses, também tinha interesse em entrar neste mercado de videogames, mas não sabia produzir jogos. Eis então que as duas empresas se unem para criar um console poderoso e simples para desbancar o trono da Nintendo com seu Famicom. Em 30 de Outubro, o PC Engine chega ao mercado japonês com títulos coloridos e um novo patamar de tecnologia, dando início a quarta geração de videogames. No ano de seu lançamento, o console foi tremendo sucesso.

     O design do console era muito minimalista. Seu tamanho era apenas de 14 cm², sendo este, o menor videogame caseiro de todos os tempos. Possuía apenas uma entrada para controles, chave para ligar e desligar o aparelho e uma porta para futuras expansões. A entrada para os jogos em formato de cartões ficava na parte superior. Por dentro ele vinha equipado com uma CPU de 8-bits de 1,79 MHz e vinha com uma GPU de 16-bits, capaz de gerar 482 cores simultâneas e 64 sprites na tela. Vinha com 8 KB de memória RAM principal e 64 KB para RAM de vídeo, além 6 canais de áudio programáveis. Seu preço era o mesmo do Famicom, apesar de vir equipado com hardware muito superior.

     O controle padrão do PC Engine era muito similar ao controle do Famicom, tanto na quantidade de botões quanto em seu formato, porém, todos os botões eram emborrachados, que dava maior durabilidade e firmeza. O fio do controle era curto e vinha com uma entrada proprietária. Para suprir a falta de entradas para mais controles, o TurboTap foi lançado no mesmo ano, permitindo entrada para até 5 controles, embora não houvesse títulos no lançamento que justificasse a compra do acessório. Os jogos eram distribuídos em cartões similares aos Sega My Card do Mark III. Chamados de HuCards, era na verdade uma evolução dos Bee Cards desenvolvido pela Hudson Soft para alguns jogos de MSX.

     Em seu lançamento, apenas 2 títulos foram produzidos. O Mahjong Shanghai e um porte do jogo Wonder Boy in Monster Land (que ainda vai aparecer aqui na persona). Até o final do ano, outros 3 jogos saíram. The Kung Fu, um jogo similar ao Kung-Fu Master, mas com o sprite dos personagens enormes. Kato-chan Ken-chan, um jogo de plataforma tradicional onde controlamos um humorista japonês. E por fim, Victory Road, um jogo de corrida que mostrava a superioridade de seu hardware frente ao seus concorrentes. Todos os jogos eram bem coloridos, detalhados e possuía efeitos sonoros e músicas de alta qualidade. A quarta geração dos videogames começa aqui e vai ser uma guerra ferrenha.

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonildo, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson, @kb [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    72
    • Micro picture
      joanan_van_dort · 2 meses atrás · 3 pontos

      A transição dos 8 para os 16bits nos deu jogos muito legais! =D Esse console é MUITO BOM! \o/

      4 respostas
    • Micro picture
      manoelnsn · 2 meses atrás · 3 pontos

      PC engine fez um sucessão no Japão, pena que aqui ele não teve muita chance...

      4 respostas
    • Micro picture
      lgd · 2 meses atrás · 3 pontos

      Bons jogos, simpaticíssimo console!

      1 resposta
  • gusgeek Gustavo Francescheto
    2018-10-20 14:59:45 -0300 Thumb picture
    Thumb picture
    34
    • Micro picture
      batatadark · 2 meses atrás · 5 pontos

      Se não me engano tinha uma animação que passava na band ou e loucura minha ?

      12 respostas
    • Micro picture
      fredson · 2 meses atrás · 2 pontos

      Tá aí um beat n' up que eu queria ver voltando...

  • xch_choram Gustavo Rocha de Oliveira
    2018-10-19 05:11:40 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Duvida: Desbloqueio do Switch

    Alguém tem um switch desbloqueado e/ou sabe e é difícil desbloquear?

    No mercado livre vendem desbloqueado, mas se não for muito difícil vale mais a pena pegar e desbloquear eu mesmo.

    32
    • Micro picture
      darlanfagundes · 2 meses atrás · 3 pontos

      P.S.: fizemos uma conta canadense e o switch dele tá funfando há quase 2 meses de boa...dizem que a conta canadense é melhor, não sei pq...

      1 resposta
    • Micro picture
      sekto · 2 meses atrás · 2 pontos
    • Micro picture
      roberto_monteiro · 2 meses atrás · 2 pontos

      Eu nem sabia que tinha desbloqueio hahaha

      Quais são as vantagens e desvantagens?

      1 resposta
  • 2018-10-18 08:25:28 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    #115 - Street Fighter [Arcade] 1987

     A Capcom aposta em seu primeiro jogo de luta, gênero ainda pouco explorado nos Arcades. O lutador Ryu deve viajar para 5 países para derrotar 2 lutadores de cada um e provar sua força. No último país, ele vai enfrentar dois lutadores de Muay Thai, Adon e o mestre Sagat. O jogo permitia que o segundo jogador desafiasse Ryu, usando o lutador Ken. Caso saísse vitorioso, tomava o lugar do primeiro jogador e continuava a jornada pelos outros países. Além do joystick padrão para controlar o lutador, o gabinete foi pioneiro a vir com 2 botões pneumáticos, um para soco e outro para chute. Quanto mais forte o jogador socasse esses botões, mais forte era o golpe do lutador. Devido a quebra de várias máquinas, esse sistema foi substituído por Arcades de 6 botões de ações.

     - Um jogo extremamente inovador e diferente. Ao invés de personagens pequenos e com pulos altos como em Yie Ar Kung-Fu, temos lutadores grandes e que dão saltos mortais. A luta é uma melhor de 3 o fato de permitir 2 jogadores lutando um contra o outro é inovador. Este jogo também foi o primeiro a apresentar golpes especiais usando combinações de botões. Podemos disparar esferas de energia (Surge Fist), um gancho aéreo (Dragon Punch) ou chute giratório (Hurricane Kick). Esses golpes especiais tira bastante sangue do adversário, que pode decidir a luta em poucos segundos, mas os oponentes também possuem técnicas especiais poderosas. A trilha sonora do jogo é fraca, mas os gráficos são bonitos, especialmente os cenários de fundo.

    Nota pessoal: ★★★★☆

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonildo, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson, @kb [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    Street Fighter

    Plataforma: Arcade
    281 Jogadores
    6 Check-ins

    47
    • Micro picture
      joanan_van_dort · 2 meses atrás · 2 pontos

      A revolução nem sempre vem em bons jogos hehehe

      3 respostas
    • Micro picture
      leandro · 2 meses atrás · 2 pontos

      Eu tinha conhecido primeiramente o SF II. Esse daí, lembro bem até hoje, conheci e joguei em um carnaval de rua, lá bem no início dos anos 90, em um botequim abarrotado de gente. Valeu apenas por ter conhecido e só rs

      1 resposta
    • Micro picture
      darlanfagundes · 2 meses atrás · 2 pontos

      Já viu a versão fan bet'em'up dele?! Muito bom cara...esse é toscão, talvez se eu tivesse jogado na época até gostasse...rsrsrs

      1 resposta
  • 2018-10-16 21:29:33 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Controle Xbox One desligando

    Pessoal, probleminha com o xbox one, tipo, espero que seja probleminha. Desde que eu comprei o dito cujo, vim percebendo que o controle simplesmente desliga durante as jogatinas, desliga mesmo, apaga, puff, bye. Não é tão recorrente assim, tipo duas ou três vezes numa hora de jogatina, pode ser software, pode ser o controle, podem ser as pilhas convencionais que estou usando, sei lá, pode ser qualquer coisa. Alguém tem ideia do problema e uma possível solução.

    *obs: estou baixando uma atualização do sistema agora, não sei se vai resolver. 

    16
    • Micro picture
      mbizonsp · 2 meses atrás · 2 pontos

      Cara vai na loja que você comprou que eles trocam por um novo. Aconteceu comigo e trocaram

    • Micro picture
      geekgalatico · 2 meses atrás · 2 pontos

      eu tenho xbox one dês do caixotão kk, hoje tenho um one s, e ja tive 3 problemas com os controles, o primeiro foi que não conectava com xbox e descobri que dentro tem uma plaquinha wi-fi que pode desligar com a vibração, e basto abrir e encaixar direito e resolveu, agora vamos ao que pode te ajudar as outras duas vez foi desse mesmo problema do controle simplesmente apaga.
      Na primeira vez as garrinhas onde trava a pilha estavam pra dentro demais e ai mexem as pilhas desconectavam rapidamente suficiente pra desligar o controle, e a ultima vez foi falta de atualização.

      2 respostas
    • Micro picture
      muser · 2 meses atrás · 1 ponto

      Também já tive esses problemas e era problema com a placa mesmo, mas não cheguei a trocar nenhum dos dois porque era um problema ligeiro e em poucos minutos voltava a funcionar sozinho.

  • 2018-10-17 09:43:44 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    A importância e o desenvolvimento de The Legend of Zelda

    Medium 3679377 featured image

    Quando criança, Shigeru Miyamoto gostava muito de explorar bosques e cavernas, chegou a encontrou um lago uma vez, que foi uma grande surpresa. Na Nintendo, ele foi convocado para criar um jogo ao novo periférico de disquetes do Famicom, o Disk System. O desenvolvimento do jogo The Legend of Zelda começou em 1984, junto com Super Mario Bros., porém, ambos tinham propostas opostas. Enquanto Mario seguia com uma aventura lateral, Zelda seria uma aventura com visão de cima com foco em exploração. O jogo foi lançado junto com o Disk System em fevereiro de 1986. A versão americana veio só em julho de 1987, mas foi o primeiro cartucho a vir com uma bateria interna para salvar a jornada.

     The Legend of Zelda foi o responsável por popularizar o gênero de RPG com ação, trazendo uma fórmula simples, um mundo gigantesco e cheio de segredos. Foi o primeiro jogo de mundo aberto para consoles, dando uma total liberdade ao jogador desde o início. Para forçar a interação com o mundo, Link começa sem nenhuma arma, mas a tela inicial apresenta uma caverna. Lá dentro, podemos interagir com um velho e receber uma espada. Porém, é possível finalizar o jogo sem pegar a espada. Para aumentar ainda mais o fator replay do jogo, é habilitado o modo Master Quest após finalizar o jogo pela primeira vez. Além de mais difícil, algumas dungeons do jogo ganham o formato de cada letra do título, ZELDA.

     O nome do protagonista, Link, foi pensado no elo do jogador com aquele mundo. Zelda foi inspirado na esposa do romancista Francis Scott, Zelda Fritzgerald. Uma mulher bonita e de atitude, além de um nome impactante. O enredo foi escrito por Takashi Tezuka, que trabalhou em Super Mario Bros. e trouxe uma trama épica, onde o herói devia desbravar Hyrule para recuperar todas as partes da Triforce da Sabedoria espalhada em masmorras por Zelda antes de ser capturada pelo demônio Ganon. Ao final do jogo, Link deve pegar a flecha de prata, derrotar o vilão e salvar a princesa. A trilha sonora do jogo foi composta por Koji Kondo, que também trabalhou em Super Mario Bros. e trouxe um dos temas mais marcantes da história.

     O jogo foi um tremendo sucesso no Japão, mas principalmente nos EUA, pois trouxe o primeiro RPG para o console mais popular da época, o NES. Foi o responsável por despertar a paixão dos americanos por RPGs, em especial, com ação e sistema simplificado. Apesar de todos os quesitos revolucionários do jogo, seu maior legado está nos enigmas. Não há apenas segredos que concede alguma vantagem ao jogador, como em Super Mario Bros., mas aqui, são obrigatórios para prosseguir na aventura, pois a maioria das dungeons estão bloqueadas inicialmente e devemos anotar as dicas oferecidas pelos NPCs de Hyrule, além do próprio design do mapa e uso de itens específicos em locais únicos.

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonildo, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson, @kb [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    81
    • Micro picture
      manoelnsn · 2 meses atrás · 4 pontos

      Zelda é um puta jogo mesmo! E vão aparecer pessoas tendo ADP porque tu disse que Zelda é RPG, hein? Huahuaua

      11 respostas
    • Micro picture
      joanan_van_dort · 2 meses atrás · 4 pontos

      E a Nintendo revoluciona de novo o mundo dos games trazendo aventura em mundo aberto num jogo de fantasia, aventura e exploração. A fonte foi aberta e muita gente bebeu dela ao longo das últimas décadas.

      2 respostas
    • Micro picture
      artigos · 2 meses atrás · 3 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • o_mestre_dos_bits O Mestre dos Bits
    2018-10-17 00:52:14 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Quem são os membros da S.T.A.R.S que encontramos mortos em RE 1?

    Medium 3679331 featured image

     Em Resident Evil 1, a equipe Alpha Team da S.T.A.R.S é enviada até a floresta de Arklay para procurar os membros do Bravo Team, que já estavam no local (acontecimentos de Resident Evil 0). Ao chegar lá eles acabam encontrando alguns soldados mortos, que infelizmente duram pouco na série, mas quem são eles?

    Joseph Frost

     Joseph Frost é na verdade um membro do Alpha Team, mas achei que seria interessante botar ele na lista. Joseph é aquele soldado que é atacado pelos dobermans zumbis na abertura do jogo. 

     Com pouco tempo de equipe, Joseph já havia sido promovido a especialista em veículos do Alpha Team, o que deixou alguns integrantes do Bravo Team, sua antiga equipe, com ciúmes do seu sucesso. Sempre entusiasmado e curioso, era considerado o mais honesto do grupo.

     Kenneth J. Sullivan

     Kenneth é o primeiro soldado morto que encontramos na mansão, no momento em que você se depara com o primeiro zumbi do game.

     Especialista em química, ao ser chamado para trabalhar com os oficiais da S.T.A.R.S, não imaginava como suas habilidades poderiam ser tão úteis em Racoon City. Mas como o convite partiu do próprio Albert Wesker, isto o deixou menos preocupado.

     Forest Speyer

     Forest é encontrado morto perto de alguns corvos que estavam se alimentando de seu corpo.

     Forest Speyer é o substituto de Joseph Frost como especialista em veículos no Bravo Team, além de um excelente atirador de elite. É um profissional competente cujo trabalho bem feito lhe rendeu o respeito dos outros membros da equipe. Tem grande afinidade com Chris Redfield.

     Richard Aiken

     Richard é encontrado quase morto pela cobra gigante, antes de você enfrenta-la, e acaba morrendo quando você volta com o antídoto.

     Richard Aiken é um membro importante da S.T.A.R.S, pois trabalha como especialista em comunicações. Ele é o contato da equipe com o quartel general durante as missões. Porém, ultimamente tem trabalhado no rádio das duas equipe da S.T.A.R.S. É carismático e costuma receber muito bem os novos membros da equipe.

     Enrico Marini

     Enrico é encontrado picado por uma aranha gigante nos esgotos e é assassinado por alguém (que mais tarde descobrimos que Wesker o matou) quando estava prestes a revelar quem era o traidor da equipe.

     Enrino Marini é o líder do Bravo Team e também o segundo comandante da S.T.A.R.S. Enrico teme que outros oficiais da equipe Alpha, como Chris e Barry, tomem seu lugar de braço direito de Wesker no comando. Independentemente disso, Enrico é um oficial dedicado ao trabalho e sente muito orgulho em liderar as equipes na ausência de Albert Wesker.

    Resident Evil

    Plataforma: Playstation
    8554 Jogadores
    66 Check-ins

    71
    • Micro picture
      leopoldino · 2 meses atrás · 4 pontos

      O mais engraçado é que cada um foi aparecer morto num lugar diferente como se tivessem se separado da mesma forma que o Bravo team fez. Que atitude besta pra uma equipe militar.

      1 resposta
    • Micro picture
      artigos · 2 meses atrás · 3 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      game_zone · 2 meses atrás · 3 pontos

      Speyer lembra o billy do RE0.

  • marviiu Marvio Leite
    2018-10-16 10:48:52 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Alguém conhece alguma assistência técnica?

    Alguém conhece alguma assistência técnica de video game que faça orçamentos online? Tenho um controle aqui que gostaria de consertar, mas queria opções de diferentes locais. No caso, o que procuro, é um local confiável que eu faça o orçamento, envie o controle pelos correios e ele seja reenviado para mim novamente pelo mesmo meio.

    Vou atualizar a lista de acordo com o que vocês sugerirem. No momento só conheço uma:

    Gameteczone

    34
  • 2018-10-10 08:34:02 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Atari XEGS: O console que roda jogos de computadores

    Medium 3677903 featured image

    Após a Atari ser comprada por Jack Tramiel, um visionário dos computadores domésticos, ele propôs um videogame que podia rodar todos os jogos do Atari 8-bits. No outono de 1987, chega ao mercado, o Atari XEGS, baseado no computador 65XE da linha 8-bits da Atari. O console era bem pequeno, branco e contava com entradas para periféricos e cartuchos. Vinha equipado com um MOS Technology 6502C e 64 KB de memória RAM. O objetivo do aparelho era fomentar o desenvolvimento de softwares e jogos para sua linha de 8-bits. Ele chegou ao mercado custando US$ 160,00 e vendeu 100 mil unidades no Natal de 1987. Foram as únicas unidades produzidas e o produto final se provou mais um grande fracasso da Atari.

     O aparelho foi lançado em duas versões. Na básica, ele vinha com o console e um joystick padrão do Atari 2600, só que branco, para combinar com o XEGS. Na versão de luxo, vinha o acréscimo da pistola de luz Light XG-1, que também era compatível com o Atari 2600, e um teclado branco, para transformar o console em um computador 8-bits completo. Além disso, o aparelho era compatível com todos os acessórios e periféricos desenvolvidos para a sua linha de computadores 8-bits, como gravador de disquetes, leitor de fita cassete e por aí vai. Os cartuchos seguiam o mesmo formato dos cartuchos padrões da sua linha de computadores, mas com uma nova estampa e arte para alguns jogos.

     O console vinha com uma versão de Missile Command na memória. O jogo Flight Simulator vinha junto com o teclado e Bug Hunt junto com a pistola Light XG-1. O console era compatível com todos os cartuchos de jogos da linha 8-bits da Atari, que detinha ports dos maiores sucessos dos Arcades, porém, todos eram jogos antigos e isso não agradou o público em geral. Apesar dos jogos coloridos e simples, não chegava nem perto das grandes aventuras que os outros consoles já podiam oferecer. Além disso, a indústria de PCs já estava migrando para a arquitetura de 16-bits e para os jogos interativos com o mouse, diminuindo ainda mais o interesse ao novo console da Atari.

    @andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonildo, @joanan_van_dort, @zak_yagami, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    42
    • Micro picture
      joanan_van_dort · 2 meses atrás · 2 pontos

      A Atari foi uma empresa de um empreendimento só. Revolucionou o mercado na época e as pessoas sentem nostalgia pelo legado que o 2600 deixou. Mas depois dele foram produtos ruins atrás de produtos ruins, muito em culpa do Tramiel, que era um pão duro e tratava a família igual tratava suas empresas, com mão de ferro e muito amadorismo. O ápice das decisões erradas dele aconteceu com o Jaguar, mas isso é outra história.

      8 respostas
    • Micro picture
      artigos · 2 meses atrás · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

    • Micro picture
      porlock · 2 meses atrás · 2 pontos

      q iraaado.

      1 resposta
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...