2021-01-18 08:24:29 -0200 2021-01-18 08:24:29 -0200
niltondeoliveira checked-in to:
Post by niltondeoliveira: <p>Estou para iniciar o capítulo 9 (de um total de
Resident Evil: Revelations

Platform: Playstation 3
1135 Players
266 Check-ins

Estou para iniciar o capítulo 9 (de um total de 12), e o mais importante para alertar quem ainda não jogou é que esse game não é um survival horror; dentro dos sub-gênero ele até está classificado assim por fazer parte de uma franquia que surgiu e tradicionalmente faz parte do horror, mas na prática é outra história. RE Revelations é um ação de tiro em terceira pessoa com toques de suspense, e aliás pelo que lembro é o único que joguei da franquia em que não se vê nenhum zumbi convencional ou algo que se assemelhe muito a um; os monstros todos já são mutações mais avançadas, mistura de diversos conceitos já exibidos antes em RE. 

Nada demais, nada marcante. O jogo se trata como uma minissérie - até por isso os capítulos - nos relembrando do que aconteceu na estória até o momento em que paramos. Isso, creio, é o ponto mais forte desse jogo: há as divisões dentro de cada capítulo e isso ajuda a causar mais curiosidade para se saber o desfecho e o que vai encontrar pela frente. Entretanto, esse mistério talvez se torne maçante para quem não tem muito conhecimento da franquia e/ou esteja apenas achando a jogatina meia boca (que de fato é). A ambientação é ótima para estória de terror, mas como essa não é uma, então um monte de coisa se desperdiçou.

A Jill na minha opinião é o grande rosto da marca Resident Evil (além dos zumbis, claro). Não é uma verdade absoluta, tem gente que prefere o Leon. Varia de acordo com gosto e experiência. Geralmente se cria um laço com quem se conheceu primeiro. No meu caso, o primeiro contato com RE foi com o 2 em uma locadora que frequentava no lastimavelmente longínquo 1999; mas o primeiro que finalizei mesmo foi o 3, uns tantos anos depois. Após isso engatei o 1 e o 2, e o resto é história. Mas por que estou relembrando Isso? Porque nesse jogo a Jill tá irreconhecível. Carisma zero. Desenho facial estranho. Sei que a Capcom tem essa mania de muda- la muito a cada aparição, mas essa até agora foi disparada a pior em termos de estética e personalidade. O parceiro dela acaba chamando mais a atenção. Acho que até a cidadã que acompanha o Chris também; aquela "dupla de dois" que vai a campo durante o jogo nem se fala - esses caras por sinal até nao achei ruins em si, mas suas presenças acabam com qualquer chance que pudesse haver de clima de terror. Mas é sério, fizeram dela uma personagem que mesmo o jogador controlando-a na maior parte do tempo não consegue transmitir nada. Um defeito bastante grave do game, talvez o maior.

Outra coisa a se destacar negativamente são os gráficos vergonhosos para um jogo de final de geração. Simplesmente imperdoável. Já tinha ocorrido em Operation Raccoon City (que é pior), se repete nesse e provavelmente no 2 também. Gráficos assim seriam toleraveis nos 3 primeiros anos da geração, no máximo. A Capcom definitivamente não enfrentou por uma crise séria de desconfiança no início da década passada a toa; fez muito por merecer. Spin-off pode nao ser a linha principal mas também é jogo, tambem ajuda a contar e construir o universo da franquia, também atrai os fãs, TAMBÉM CUSTA CARO e, portanto, TAMBÉM precisa de um trabalho digno e adequado em todos os aspectos.

Focar na ação e no suspense em um jogo assim não é necessariamente um erro. É até compreensivel se formos analisar a coisa por um ponto de vista mais com o pé no chão. Fazer o jogo, ainda com 2 personagens tradicionais, ser um "chuchu" sim é um erro.

11
  • Micro picture
    andre_andricopoulos · 3 months ago · 2 pontos

    Ah mano...curto mais a CLAIRE e LEON ❤️

    Mas a JILL foi sim impressionante no 1 e no 3 ❤️

  • Micro picture
    andre_andricopoulos · 3 months ago · 2 pontos

    E essa bosta de scanner GHOSTBUSTERS? 🤮

    2 replies
  • Micro picture
    mastershadow · 3 months ago · 2 pontos

    Zerei esse no 3DS,porem la os gráficos são os melhores do console haha.Mas o jogo é ruim mesmo, achei enjoativo, sem carisma, nada me agradou nele.

  • Micro picture
    jcelove · 3 months ago · 2 pontos

    Os gráficos são fracos porque é um remaster do 3ds, de onde o jogo saiu originalmente e surpreende até hj pelo visual incrível pros padrões do console mas não era nad aimpresisonante nos consoles de mesa.hehe

    O jogo foi o primeiro a tentar mistuar a formula TPS do 4 com uma pegada que remetia mais aos clássicos, tem mutio backtrack e puzzle de acahr objeto misturado a ação, ao menos nas partes da história no presente, os flashbacks são todos tps full action mesmo. Pra quem quer uma experiencia mais na pegada clássica pode ser um pouco decepcionante de fato.

    Sobre o enredo eu detestei na primeira vez que joguei, o clima é um novelão exagerado pacas seguindo a pegada do RE 6 com elementos estapafurdios como a cidade de terragrigia e o final boss, ale´m dos personagens novos serem bem estereotipados e com jeito de anime como os feitiches ambulantes da Raceal e Jessica e o bizarro penteado do Raymond, mas depois que rejogeui até que me diverti.

    Não achei a Jill feia, elata próxima a versão do RE 5 já que cronologicament eo jogo se passa antes da fatidica missão na mansão Spencer que precede o 5. Acho a ideia de finalmente trazer ela e Chris juntos bem legal, apesar da enreolação com os parceiros novos.

    O fato de não ter zumbis tradicionais não me incomoda, RE nunca foi um jogo de zumbis e sim de armas biologicas (tanto que o nome original é Bio Hazard), agora sobre os monstros bizarros serem interessantes já concordo que são meio caidos.hehe

    2 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...