2020-09-12 11:59:49 -0300 2020-09-12 11:59:49 -0300
niltondeoliveira checked-in to:
Post by niltondeoliveira: <p><strong>FINALIZADO</strong></p><p>Gostei muito.
Tomb Raider

Platform: Playstation 3
5591 Players
473 Check-ins

FINALIZADO

Gostei muito. Mesmo. Me obriga a ir atrás das continuações. Finalizado com 100% e só não platinei porque aparentemente os servidores de ps3 já viraram terra fantasma.

O que não gostei foi da mecânica travada da Lara; não sei se é do game ou algo dos meus controles - coisa que acho difícil, pois em nenhum outro jogo apresenta problemas do tipo.

Apesar de ser uma das franquias mais icônicas dos games e com uma das maiores personagens, nunca fui fã de Tomb Raider; mas mais por falta de interesse em ir atrás de jogar. Raras foram minhas experiências com Lara Croft.  Meu primeiro contato foi no PC, em 1999, no que eu creio ser na época a demo de um dos títulos que saiu para ps1 - só tenho a quase certeza de não ter sido do primeiro título por conta de uma gameplay que vi uns tempos atrás - e me agradou aquele estilo de jogo que, apesar de não ser de terror, tinha uma atmosfera misteriosa e com animais bem grandes aparecendo do nada. Após isso, já no ano seguinte, na casa de um amigo, jogamos um pouco aquele em que podemos trancar o mordomo no Freezer da mansão; não sei se é o mesmo jogo em que na primeira fase nos deparamos com um tigre, mas enfim... ali, no ano 2000, foi minha última fez com Tomb Raider. Naquele mesmo ano ganhei meu primeiro Playstation 1, e como na época os jogos ainda eram caros e eu não tinha poder financeiro, quando achava uma loja de games podia escolher no máximo dois cds, quando muito três. E sempre que Tomb Raider estava lá eu gastava minha cota em outros jogos que me agradavam mais; assim foi por muitos anos, e com a chegada do play2 a minha curiosidade pela série já estava morta. Portanto, não tenho propriedade para opinar se, no que concerne à características tradicionais da saga, esse reboot fez um trabalho respeitoso; vi muitos falando de diversas referências mas eu só notei uma, justamente no finzinho; claro, eu não sei quase nada do negócio.

Agora deixando de lado minha historinha particular, vamos ao game em si. 

Não posso deixar de compará-lo à Uncharted (ignorando o quarto porque ainda não joguei), mas farei de maneira justa, pois no meu ponto de vista existem mais diferenças que semelhanças em suas características como um todo.

Uncharted, apesar de contar com seus colecionáveis (que são uma porra de encontrar) não é um jogo de exploração, coisa que Tomb Raider é; raras são as partes de cenário que você pode deixar de visitar durante a estória, assim como quaisquer itens ou peças (era essa que você queria?) que pode adquirir e que te ajudem a esclarecer algumas situações dentro da trama e te incutir outras curiosidades sobre. Completamente linear, sequer flerta com qualquer idéia próxima de mundo aberto (o que não é um defeito). A franquia da Naughty Dog é completamente voltada à ação. 

Já esse reboot de Tomb Raider tem quase todos os elementos de Uncharted, acrescentando algumas coisas como ganho de pontos por itens que permitem melhorias nas características físicas da personagem, e nas armas - não podendo esquecer, claro, das possibilidades de exploração. Também tem os animais para caçar (somente os lobos representam perigo) que servem para ajudar na coleta dos itens. Se passa num cenário que, corrijam-me se eu estiver errado, pode ser considerado um mundo semi-aberto.

Tomb Raider - apesar de ter seus momentos - diferentemente de Uncharted, não é frenético, cinematográfico (o que também não é defeito). É um game mais misto, diversificado, e neste ponto está bastante a frente. Possui uma trama não necessariamente superior e mais misteriosa - aí é uma questão mais subjetiva - mas que é inegavelmente mais dramática. A diferença entre os protagonistas é gritante; Nathan Drake é um abobado com sorte em estórias onde mesmo ocorrendo mortes se mantém o alto astral, enquanto a nova Lara Croft (que continua sexy, agora de outro jeito) é uma pessoa mais humana que sofre a cada instante numa ilha maluca e transmite esse sofrimento para o player; os gemidos/grunhidos de desespero, agonia e surpresa em situações diversas, mas principalmente nas de combate, são fundamentais para essa imersão. Falando em combate, jogar em qualquer dificuldade que não seja a Difícil não terá graça alguma para qualquer um bem acostumado a tiro em terceira pessoa; achei os inimigos mais cascas grossas do que os de Uncharted. A Lara Croft é mais fraca e menos resistente que o Nathan, e uma micro desatenção em situação de conflito pode ser o suficiente para selar seu destino. É um game mais difícil se for comparar, exceção feita aos puzzles (que são brincadeira de criança) e coleta de itens. 

Não gostei da cobertura automática. Em algumas partes até pode atrapalhar, pois uma vez que ela já se agacha direto o jogador pode ser "ludibriado" e não encostá-la de maneira devida na proteção, levando uma quantidade de tiros que a depender do posicionamento dos inimigos pode ser fatal.  Em contrapartida adorei o movimento de esquiva, se assemelha a uma Mulher-Gato e é muito rápido e útil, dificilmente buga.

Acho que é isso então. Fui obrigado a falar muito do "concorrente" porque é latente a inspiração mútua nas franquias. Apesar disso cada um tem suas particularidades e cumprem com muita competência o que se propõem, garantindo a diversão. O ideal seria que misturassem de modo eficaz todas as características de ambos. Talvez até já o tenham feito e eu não sei. Irei atrás de descobrir.

4
  • Micro picture
    rafaelssn · 3 months ago · 2 pontos

    A edição definitiva pode ser possível de você platinar ainda, deve ter jogando o multiplayer dele, pelo menos você não precisa se preocupar com isso nos próximos jogos porque eles retiraram o multi.

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...