You aren't following netobtu.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-03-01 05:04:32 -0300 Thumb picture
    netobtu checked-in to:
    Post by netobtu: <p>[Primeiras impressões] The Legend of Zelda: Brea
    The Legend of Zelda: Breath of The Wild

    Platform: Wii U
    753 Players
    513 Check-ins

    [Primeiras impressões] The Legend of Zelda: Breath of the Wild

    Bom, amigos, só hoje eu joguei mais de 9 horas do novo Zelda.

    E eu sinto como se não tivesse nem triscado a superfície desse jogo. Tudo aparenta ser absolutamente profundo e misterioso. Já tive diversas vezes que algum NPC me falou "em tal lugar tem algo legal, passe pelas montanhas ao norte e siga o caminho a oeste na bifurcação", e isso não aparece no mapa, ou você lembra disso ou já era. Isso é super Zelda 1, isso é coisa de uma época em que os amigos vinham com uns rumores loucos de que "em tal lugar, se você rodar 50 vezes pra direita aparece um negócio".

    É o jogo de Zelda com o combate mais difícil que eu já vi, em 3D. Bom, vence os 2D também nesse quesito, porque a profundidade do combate é bem maior. As armas não duram nada e você tem que se virar com o que tem à mão, guardado no inventário, ou pegando arma de inimigo que acabou de derrotar. Eu espero que haja armas com longa durabilidade em algum momento do jogo, porque quando eu começo a gostar de uma arma eu tenho que trocar, porque ela quebrou (literalmente estraçalha na cara de algum bicho).

    Mas não é por isso que o combate é difícil. É difícil porque atacar um bando não é tão simples. Eles se organizam, te cercam, e todos te atacam. Joguei esses dias um pouco do péssimo Skyward Sword pra dar uma lembrada antes desse, e pelo amor, podiam vir 20 Bokoblins pra cima que cada um atacava ao seu tempo, facilitando muito. Nesse, não. Um fica atrás mandando flecha, o outro vem com uma lança, outro com uma espada e escudo e por fim um quarto encontra uma pedra e taca em você. Nisso, você vai morrer. Sério. Eu fugi de tanta batalha nesse jogo que não tá escrito no livro. Vários inimigos te dão hit kill. Armaduras são escassas no jogo, até agora usei só a minha roupinha inicial e uma outra que comprei na primeira vila do jogo (e nisso vendi uns itens que depois um NPC me pediu pra melhorar meus equipamentos - bosta), além de uma terceira túnica que recebi agora em uma missão principal, a qual não vou abordar.

    Eu não sei como vão ficar os itens. Até agora não encontrei nenhuma dungeon e começo a pensar se elas existem nesse Zelda... eu creio que sim, e creio estar próximo de uma. Se não estiver, acho difícil ter, talvez uma dungeon final? Até agora só tenho uns poucos itens, que são as runas, que ganhamos nas primeiras shrines... depois dessas, nada. Não que seja necessário, na verdade.

    No lugar delas, temos os já famosos shrines, mini templos dedicados a, primariamente, resolução de puzzles. Em troca de fazer corretamente recebemos um Spirit Orb, que a cada 4 podemos trocar nas estátuas da deusa Hylia ou por mais um coração ou por mais stamina. Nunca sei o que upar, os dois são muito importantes - um para batalha, outro para explorar mais facilmente... e são duas coisas importantíssimas.

    Breath of the Wild não me deixa seguir a missão principal. Lá do alto eu acabo avistando alguma coisa bem diferente do trivial... um estrutura lá longe, que parece uma formação de ossos, e lá vou eu no caminho oposto de alguma missão na qual estou engajado. Esse mundo misterioso, essa curiosidade que me aguça é algo sem igual desde, sei lá, A Link to the Past. Ocarina of Time foi uma enorme revolução e é um jogo espetacular, mas não é nem um pouco livre como esse. Podemos ir para qualquer lugar, a qualquer hora. Aliás, se quiser tentar a sorte, corre pro Calamity Ganon, o chefe final (eu não o fiz, mas outros fizeram - e saíram correndo, mas logo vão surgir os mitos nos speed runs).

    Outra sensação de descoberta que eu tenho é com algumas armas... o jogo te deixa jogar sua arma no bicho, causando mais dano nele, mas também piorando sua arma na durabilidade... e todas você só lança e já era. Eu peguei uma arma que chamava Boomerang, mas era uma espadinha mesmo. Aí eu joguei ela na cabeça dum inimigo, e ela voltou que nem um bumerangue mesmo. Achei sensacional, porque substitui o icônico item da série (que até agora não apareceu).

    Eu me vejo, direto a reto, agindo com bastante cautela. Vejo um grupo de inimigos ao longe e prefiro atacar com meu arco, de longe, e depois de matar os arqueiros, partir pra cima... ou esperar a noite chegar, com os bichos dormindo, e fazer um ataque surpresa, de mansinho (tem stealth no jogo). Ou tacar uma bomba perto da fogueira em que eles estão em volta, e ver tudo explodir... partir pro combate franco é basicamente suicídio.

    A trilha sonora é maravilhosa quando aparece, com alguns NPCs em específico e em alguns lugares. Há algumas músicas incidentais em um piano bem sutil enquanto cavalgando, correndo por aí, em batalha... No vídeo aí eu fui atraído pra esse lugar pelo som da sanfona, eu tava indo para outro lado, mas resolvi seguir o som, cada vez mais alto, e encontrar esse pitoresco ser. Aliás, ele canta um puzzle, que eu devo resolver para aparecer um shrine... sim, além do puzzle do shrine muitas vezes temos que resolver algo para sequer poder entrar nele.

    Nenhum puzzle até agora foi enfadonho, aliás. Os shrines são rápidos e os puzzles curtos, o que não me fez ter aquela preguiça de entrar em um.

    Os gráficos são bons, para o Wii U e para o tamanho desse jogo. Tem serrilhados, tem textura borrada, mas a arte salva tudo. Os personagens são extremamente carismáticos no design, têm expressões faciais super legais, o que garante enorme carisma ao jogo. Framedrops terríveis dentro das vilas, mas que comecei a aceitar, porque fico pouco tempo nelas, e nelas não tem combate. De vez em quando o frame cai no campo aberto também, mas logo estabiliza.

    Só que eu entrei tão forte nessa Hyrule de 2017, 100 anos após o ataque mortal de Calamity Ganon, que esses slow downs pouco me importam. Eu já nem os sinto.

    A história é excelente e cheia de mistérios. O jogo te convida a conhecer a história, e de forma extremamente livre. Aqui a característica é inteiramente Zelda, com os personagens contando suas vidas e acontecimentos, te ensinando sobre a lore do jogo e da série em si. E poder fazer as missões na ordem que quiser, sem restrições, é algo sensacional para a série.

    O jogo incluiu missões paralelas em grande número, e muitas são extremamente relevantes, pois aumentam algum atributo importantíssimo ao Link, como armazenamento de item (acredite, é um problemão para armazenar armas, escudos e arcos). Também tem random encounters pelo mapa, com personagens para você salvar de inimigos e uns inimigos disfarçados de NPCs que querem te matar (eu adoro essas batalhas contra esses caras). Além do que os NPCs têm tarefas próprias dependendo da hora do dia (herança de Majora's Mask, talvez?).

    Outra coisa a se notar é que o Link sente frio e calor. Fui pra uma região fria sem preparação e morri duas vezes... fiquei pensando no que fazer, não encontrava uma roupa quente, até que achei umas pimentas e fiz um pratão de pimenta quente, que me deu 10 minutos de resistência contra o frio... e assim eu pude caminhar em terras geladas. O mundo de Breath of the Wild é assim: hostil.

    É certamente o Zelda 3D menos acessível de todos, porém é fácil o que eu mais recomendaria. Em poucas horas eu já percebi que esse é o melhor Zelda já feito. Mesmo sem nenhuma dungeon até agora, eu me sinto inteiramente em um Zelda, a influência das origens da série, lá no 2D, é sentida a todo momento.

    Não que eu não goste de Ocarina of Time, Majora's Mask, Wind Waker, Twilight Princess e Skyward Sword (tá, esse último eu não gosto mesmo)... até porque todos eles estão em Breath of the Wild... mas é que esses jogos foram tendo menos e menos do que a série foi no passado... e ela foi caminhando cada vez mais à irrelevância.

    É isso, galera. Tenho mais coisas pra contar, mas por enquanto é isso.

    Abraços.

    43
    • Micro picture
      alternateblue · over 2 years ago · 2 pontos

      Ler tudo isso deu vontade de jogar!! Ahaha

    • Micro picture
      fonsaca · over 2 years ago · 2 pontos

      Não joguei muito pra dar o veredito se é o melhor Zelda (nem joguei tantos games da série), mas senti quase tdo que falou sobre o jogo.
      Concordo plenamente quando diz que o jogo lembra 'coisa de uma época em que os amigos vinham com uns rumores loucos de que "em tal lugar, se você rodar 50 vezes pra direita aparece um negócio".'
      Bem curioso que games antigos davam vazão pra isso e faziam anos que não aparecia um jogo como esse novo Zelda, que dá essa mesma sensação de poder achar/dizer/imaginar que existem muitas coisas ocultas.

    • Micro picture
      manoelnsn · over 2 years ago · 1 ponto

      Para de ficar passando vontade na gente, aheuahuehuah

      Enfim, o jogo parece sr muito bom mesmo, eu vou esperar um pouco pra adquirir algum dos dois consoles que o rode

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-02-20 21:28:20 -0300 Thumb picture
    netobtu checked-in to:
    Post by netobtu: <p>Amigos, podem me chamar de noob, de fraco, do
    NiOh

    Platform: Playstation 4
    508 Players
    418 Check-ins

    Amigos, podem me chamar de noob, de fraco, do que for, mas Nioh tá fazendo comigo o que nenhum Dark Souls fez, nem com os chefes mais casca-grossa, aqueles que me mataram mais de 50 vezes:

    Nioh está me frustrando.

    Vou tentar explicar, e sei que quem está amando o jogo não vai concordar, e entendo isso. Eu estou naquele chefe Umi-Bozu e, diferentemente de qualquer situação em um Dark Souls (a comparação é a única possível pra mim, mesmo os jogos sendo bem diferentes em vários pontos), não estou com a menor vontade de enfrentá-lo novamente.

    Eu to achando Nioh um jogo com mecânicas competentes e uns designs meia bocas em algumas fases e oscilando demais nos chefes. Até agora enfrentei o do tutorial (que nem conta), o demônio lá do barco, a vampira, o Nue, o Tachibana, a Centopeia Gigante e agora o Umi-Bozu. Desses, legais mesmo foram a Vampira e o Nue. Dou pontos pro Onryoki (o da primeira fase não-introdutória) porque é o primeiro e porporcionou bom combate.

    Agora, Tachibana e Centopeia Gigante são bosses ruins, sendo a Centopeia uma afronta de tão ruim e com IA tão burra que explotei toda a batalha usando essa Burrice Artificial dela.

    O Umi-Bozu é ridículo, um boss babaca pra caralho com uma vida gigantesca e a segunda fase dele é ridícula com aquelas bolhas vindo pra cima de novo, com as piras de fogo todas já usadas.

    As fases são no máximo ok, mas eu curti bastante a fase do Umi-Bozu. E tem mais, até agora, em minha opinião, os picos de dificuldade são só nos chefes mesmo, nas fases é risível de como é um passeio pra mim, não preparam nem um pouco pra dificuldade que são os chefes. Eu gosto do fato do jogo ser difícil, mas eu sinto que muitas vezes a dificuldade está no chefe ter uns lifes gigantes e uns golpes que às vezes são hit-kill e vários golpes que se te pegar 3 vezes você já era... acho meio desproporcional.

    Eu imagino, na verdade sei, que o problema é mais meu do que do jogo, porque eu sinceramente não ligo pra Ninjitsu nem pra Omnyo ou que raio de nome tenha. Eu gosto de upar meu nível pra melhorar minha força com as armas que gosto de usar (lança e espada de mão simples) e boa. Sei que estou aproveitando pouco fazendo isso, e que é provável que a minha frustração seja proveniente disso, mas estou frustrado com esse chefe. Não tento nada desde sábado à tarde. E sinceramente? Não estou com a menor vontade de tentar de novo, chefe com life gigante e com ataque hit-kill em mim.

    Não tenho nem vontade de ir farmar pra upar level pra enfrentar esse chefe, de verdade.

    Era só isso mesmo, gente. Eu provavelmente vá tentar de novo, mas no momento eu estou bem frustrado, e não é aquela frustração que eu me sinto desafiado a superar, é frustrado de estar de saco cheio, e olha que o bicho nem me matou muito, eu só achei a batalha muito chata mesmo.

    Sei que é noobice isso que to confessando aqui, que eu deveria ir lá e aprender a usar ninjitsu, a fazer meus talismãs, a farmar, a usar Omnyo, mas na boa? Blah. Quero lutar, nenhum boss de Dark Souls, por mais fácil que magia deixasse o jogo em determinado boss, me frustrou ao ponto de eu mudar meu playstyle de guerreiro para mago. Desculpem, mais uma vez, por comparar tanto com Dark Souls, mas não consigo comparar com outro jogo nessa minha frustração.

    10
    • Micro picture
      typhonite · over 2 years ago · 2 pontos

      Vão me linxar, mas boa parte das suas reclamações sobre NiOh é o que senti ao tentar jogar DS1, principalmente a falta de interesse em tentar aprender melhor os atributos.
      O que em contrapartida não senti ao jogar as 2 betas do NiOh, li e busquei saber qual atributo seria melhor, etc.
      Acho que muito vai da subjetividade, do "feel" do jogo... NiOh, pra mim, fluiu melhor... fiquei na maior vontade de comprar mas a grana tá curta.

    • Micro picture
      matheusps92 · over 2 years ago · 1 ponto

      Ainda não tive oportunidade de jogar (e pela minha situação atual não terei tão cedo), mas pelo que eu vi o jogo me lembrou mais Ninja Gaiden (os modernos) do que Dark Souls.

      2 replies
    • Micro picture
      netobtu · over 2 years ago · 1 ponto

      Matei este maldito boss auhauhauhahu

      2 replies
  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-01-24 21:45:20 -0200 Thumb picture
    Post by netobtu: <p>#img#[391882]</p><p>Galera, eu amava essa séri

    Galera, eu amava essa série. Foi um dos jogos que mais joguei no N64, alugava direto, eu achava essa série quase que ao mesmo nível do Super Mario RPG. Ótimas mecânicas, arte única, humor muito fino para um videogame (é basicamente uma comédia), ótimas batalhas e parceiros...

    Não tive Game Cube, então só joguei um pouco do Thousand Year Door já no Wii, e era bem massa, bem no estilo do anterior, e sempre que leio por aí artigos ou opiniões sobre o jogo, citam ele como sendo ou tão bom quanto o do N64 ou até melhor.

    Bom, aí o do Wii foi um jogo ok. Eu joguei logo que comprei meu Wii e achei bem legal o tal do Super Paper Mario. Não era tão RPG, era um híbrido com plataforma, o humor era massa, mas o jogo em si não chegava nem perto do do N64... mesmo assim, ok, foi até digno, legal de se jogar.

    Bom, aí anunciaram o do 3DS e eu falei "Nossa, que massa!". Comprei no lançamento na eShop, esse tal de Sticker Star. Meu Deus do céu que jogo HORRÍVEL. Nenhum incentivo pra lutar, as lutas baseadas nos tais dos stickers eram uma merda, gimmick total, muito chato, não aguentei nem 3 horas desta merda.

    Tá, semana passada testei o tal do Color Splash, e puta merda, é a mesma sacanagem do Sticker Star! Só que agora são cartinhas, e te obrigam a olhar pro gamepad, usar o dedo nas cartas, só pra justificar o gamepad, coisa desnecessária para o Wii U em pleno 2016. Se fosse um jogo de lançamento, o gimmick é pra atrair a galera... com vários anos de lançado, não mais. As batalhas são lentas, chatas, não aguentei não, pelo amor...

    Olha, eu fico bem chateado com como a Nintendo trata essa série com esse desdém, esse foco em gimmick. Custa lançar um Paper Mario bem RPG que nem os primeiros? Os Mario & Luigi continuam no mesmo core, e tem uma puta legião de gente que gosta... fico chateado véi. Boladão.

    Paper Mario

    Platform: N64
    2418 Players
    81 Check-ins

    15
    • Micro picture
      tassio · over 2 years ago · 1 ponto

      É... eu fechei esse jogo no emulador de N64, achei bem legal também. O de Game Cube e o de Wii já não me animei tanto.

    • Micro picture
      danethree · over 2 years ago · 1 ponto

      O primeiro Paper Mario que joguei foi o de N64 e nem cheguei a jogar o de Game Cube. Tenho o Sticker Star também não gostei da mecânica que eles fizeram. Na verdade nem concluí o jogo ainda, eu comprei perto do lançamento dele mas até hoje não finalizei. Eu queria que eles voltassem às raízes do de N64, que foi um jogo que eu não tinha dado nada no início mas que depois se tornou um dos meus jogos favoritos.

    • Micro picture
      marlonildo · over 2 years ago · 1 ponto

      Passei pela mesma coisa kkkkkk
      O Paper Mario do N64 foi muito bom, e o Thousand Year Door conseguiu superar! O Super Paper Mario foi ok, tem seus momentos bacanas.. Agora o Sticker Star.. não sei como terminei aquilo..
      Na verdade sei sim, ignorei todas as batalhas possíveis pq não vale a pena batalhar nesse jogo, e fiz só o mínimo necessário pra chegar no fim kkkkk

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-01-16 23:31:23 -0200 Thumb picture
    netobtu checked-in to:
    Post by netobtu: <p>Quando a Falsiane acha que pode te enganar. (cli
    The Witcher 3: Wild Hunt

    Platform: PC
    1024 Players
    644 Check-ins

    Quando a Falsiane acha que pode te enganar. (cliquem na imagem pra ver maior)

    12
    • Micro picture
      drodro · over 2 years ago · 2 pontos

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Micro picture
      santosmurilo · over 2 years ago · 2 pontos

      Logo eu!

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-01-15 15:44:56 -0200 Thumb picture
    Post by netobtu: <p>Eu não consigo mais esperar por Breath of the Wi

    Eu não consigo mais esperar por Breath of the Wild. To no desespero total.

    The Legend of Zelda: Breath of The Wild

    Platform: Wii U
    753 Players
    513 Check-ins

    15
    • Micro picture
      sulivan · over 2 years ago · 1 ponto

      Vixe

    • Micro picture
      gradash · over 2 years ago · 1 ponto

      To nessa para o Dawn of War III :(

    • Micro picture
      morreupassouocontrol · over 2 years ago · 1 ponto

      Calma, cara. Falta pouco kkkk

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-01-14 00:34:42 -0200 Thumb picture
    Post by netobtu: <p>Assassin's Creed<br> 2017<br> 115 min.<br> Dirig

    Assassin's Creed
    2017
    115 min.
    Dirigido por: Justin Kurzel
    Estrelando: Michael Fassbender, Marion Cotillard, Jeremy Irons

    (Quando escrevi as linhas acima, só então percebi que era o Jeremy Irons que fazia um dos personagens principais do filme... eu vi mesmo que conhecia... um cara que já interpretou o Papa Alexandre VI na série - muito boa - Os Bórgias em um filme de Assassin's Creed. COINCIDÊNCIA? EU ACHO QUE NÃO.)

    Bom, Assassin's Creed... um filme de videogame. Uma adaptação de uma série lotada de altos e baixos, mas que também é um fenômeno de vendas e também social, faz um sucesso estrondoso em várias mídias, além dos jogos: action figures, quadrinhos, livros, e agora também em filme.

    Entrei no cinema com expectativas baixas... na verdade esse filme nunca me fez ficar animado. Obviamente desde que anunciaram eu falei "Nossa, eu preciso ver, afinal é Assassin's Creed, mas eu imagino que vai ser uma porcaria". As primeiras fotos foram ruins, a primeira imagem do assassino Aguillar (Michael Fassbender) vestindo o traje era esquisita e deslocada, os trailers eram bobos e mostravam uma atuação bem... ahn... bem "foda-se" por parte do Fassbender.

    Mas, bom, é Assassin's Creed, né? E eu joguei até o horrível Liberation, o exaustivo Revelations e o problemático Unity. Por que eu não iria ver o filme, muito mais barato do que paguei por todos esses jogos, e que iria consumir menos do meu tempo, né?

    Quando você faz qualquer coisa com expectativa baixa, e essa coisa é não-tão-ruim, você tende a falar "nossa, até que é bacaninha". Mas obviamente que se você for fazer isso, além de com baixa expectativa, ser com má vontade e querendo que essa determinada coisa seja uma bomba, aí não tem como salvar mesmo.

    Eu não queria que Assassin's Creed nas telonas fosse uma bomba. Eu só não esperava que ele fosse o Citizen Kane das adaptações de jogos de videogame, e muito menos o Citizen Kane dos filmes de hoje. Eu esperava algo... confuso, apressado, com atuações ruins. Sinceramente, Marion Cotillard é quase um Nicolas Cage: é oito ou oitenta. Ou ela está fantástica (Piaf), ou ela está horrível (Batman). E os trailers mostrando um Michael Fassbender com cara de "tanto faz" também me faziam esperar uma atuação no mínimo de má vontade.

    Enfim, apagaram-se as luzes depois de uns noventa trailers (sério, foram muitos trailers - mas não foram noventa, foi força de expressão), e começou... quando acabou eu tinha GOSTADO. Terminou e eu falei "olha, até que não é tão ruim".

    O fato é que há muito fan service. Tem bastante tomada de câmera típica da série (como as sobrevoando as cidades), há uma cena que é perfeitamente a sincronização em um View Point (só que sem falar que é isso, como o jogo faz, porque, né? Não faria o menor sentido), há o salto de fé, há lâminas escondidas, há parkour, bombas de fumaça, nossa, tem muita coisa, e tudo até que se encaixa muito bem.

    O melhor fan service, no entanto, em minha sincera opinião, são os momentos de discurso de templários. Isso era muito Assassin's Creed, aquela tensão do assassino chegando perto, nas sombras, misturando-se à multidão, e chegando cada vez mais perto do alvo. Eu achei essas partes ótimas, e carregaram muito bem a sensação dos jogos.

    Os diálogos são bons, até. A parte da Abstergo me lembrou bastante o primeiro Assassin's Creed com o Desmond sequestrado para ser testado no Animus (mas o Animus do filme é muito mais da hora), e as atuações do Fassbender e da Cotillard foram satisfatórias, e a do Jeremy Irons a seu nível de excelência.

    No entanto, por mais fan service que tenha, por mais cenas que remetem aos jogos que o filme tenha... ele simplesmente não consegue ter a profundidade do jogo na minha parte favorita dele: a reconstrução histórica. Claro, é injusto: o filme tem duas horas, e um jogo da série tem no mínimo doze. O filme é muito mais limitado, e falta a interação... jogar Assassin's Creed, pra mim, é interagir com a História digitalizada ali, na minha TV, é ver eventos marcantes acontecendo e eu participando. No cinema, isso é impossível.

    O filme opta por focar bastante no presente, especialmente porque provavelmente teremos mais filmes de AC (e eu espero que tenhamos mesmo), então esse solo deveria ser bem firmado para o futuro mesmo. Já o passado é meio deixado de lado, apesar de haver bastante tempo de filme que se passa na Andaluzia, em 1492. Mas o passado serve mais para as cenas de ação do que para reconstruir a História (que é o que os jogos fazem).

    Olha, o filme é legal. Acredito que qualquer um vai conseguir ver de boa, mesmo sem conhecer nada dos jogos. Mas eu sou um fã, então eu não sei... acredito que fãs que forem de cabeça aberta vão gostar, mas se você for ao cinema falando "vai ser uma bosta, um lixo, vou odiar", então não tem nada que salve. Nem gaste seu dinheiro.

    Assassin's Creed

    Platform: XBOX 360
    5565 Players
    161 Check-ins

    14
    • Micro picture
      natnitro · over 2 years ago · 2 pontos

      Agora sim podemos falar do filme com spoilers... xD
      (spoilers abaixo)

      2 replies
    • Micro picture
      ramoncesar_roberto · over 2 years ago · 2 pontos

      Eu acho engraçado que meio mundo fica berrando "Queremos AC na era moderna" e bla bla.. o filme é exatamente isso ué....

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-01-13 20:03:10 -0200 Thumb picture
    Post by netobtu: <p>Hoje eu vou assistir ao filme do Assassin's Cree

    Hoje eu vou assistir ao filme do Assassin's Creed.

    Que Nossa Senhora do Filme Ruim me proteja.

    12
    • Micro picture
      natnitro · over 2 years ago · 2 pontos

      Faça uma prece forte então porque a coisa ta feia... kkkkk

      3 replies
    • Micro picture
      leandro2litros · over 2 years ago · 1 ponto

      Esse filme é triste de se ver

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-01-13 14:55:12 -0200 Thumb picture

    Sou irracional quando se trata de Nintendo

    Quando o assunto é Nintendo, eu confesso que não penso direito. Esse Switch teve uma apresentação super morna, pessimamente conduzida por empresários e desenvolvedores com carisma muito baixo. 

    Mas... é Nintendo. Eu amo. Eu quero. E eu quero pra ontem. "Ah, mas você já vai jogar o Zelda novo no Wii U, pega o Switch só quando vier o Super Mario Odyssey!": NÃO. 

    Não dá, velhos. Eu gosto de tudo que vem desses japas. Eu sei dos problemas. Sei que é mais um Nintendo Player (mas nunca reclamei disso, na verdade). Que é mais um console no qual eu vou, se bobear, passar um ano sem jogar absolutamente nada novo. 

    Mas é mais forte do que eu. A Sony anuncia um novo jogo, um novo console, eu consigo analisar friamente, ver que não compensa pegar no lançamento. Idem para a Microsoft. Com a Nintendo não é assim. Ela anuncia e eu quero, mesmo conscientemente sabendo que pode ser uma besteira pegar no lançamento.

    Esse Super Mario Odyssey... nem mostraram muita coisa, além do conceito, e minhas mãos já coçam para pegar aqueles controles minúsculos do Switch para jogar isso. Eu adorei a ideia do Mario vir para o mundo real, pelo que entendi esse vai ser o Hub World, com acesso para os mundos e fases, e também atividades de mini-games (tipo o de pular corda). Fantástico! Eu QUEEEEEEEEEERO!

    E meus amigos, que jogo é esse The Legend of Zelda: Breath of the Wild? Eu estou de queixo caído, já vi o trailer várias vezes, e estou com o vídeo da música dele em repetição total aqui. Que coisa mais maravilhosa! Finalmente um Zelda que quer seguir em frente, está claro que é o jogo que quer deixar a sombra do magnífico Ocarina of Time para trás! Vou acabar jogando no Wii U mesmo, porque tem que ser DAY ONE isso daí.

    The Legend of Zelda: Breath of The Wild

    Platform: Wii U
    753 Players
    513 Check-ins

    23
    • Micro picture
      tassio · over 2 years ago · 3 pontos

      Eu já analiso friamente as coisas da Nintendo kkkk apesar de achar bonitinho e tal, mas sei que é totalmente fora da minha realidade e que um possível emulador futuramente vai da r conta do recado (foi assim com Game Cube, foi assim com Wii... está sendo assim com o Wii U)

      1 reply
    • Micro picture
      sergiotecnico · over 2 years ago · 1 ponto

      Eu não dava a mínima para a Nintendo desde o SNES. Uns anos atrás eu comprei o Wii, joguei umas poucas horas e ele ficou abandonado de escanteio.
      Agora o Wii U que eu peguei recentemente já estou achando bem diferente.
      Fiquei curioso por esse NX, mas provavelmente vou pegar só uns anos depois do lançamento tbm.

    • Micro picture
      felipefabricio · over 2 years ago · 1 ponto

      Eu tava de boas até mostrarem FE Warriors e Mario Kart. Aí eu enlouqueci UEAUHAEUHEAU

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2017-01-11 21:48:11 -0200 Thumb picture
    Post by netobtu: <p>A Nintendo podia comprar o que tem pronto do Sca

    A Nintendo podia comprar o que tem pronto do Scalebound da Platinum e modificar, fazendo o YOSHIBOUND, ia ser um Hack'n'Slash com um Yoshi gigante e o Mario de headphone.

    Scalebound

    Platform: Xbox One
    202 Players
    3 Check-ins

    31
    • Micro picture
      _gustavo · over 2 years ago · 2 pontos

      SAHUSHAUSHAUSHAUSHAUHSUHSAUSA seria Goty

    • Micro picture
      bazinh0 · over 2 years ago · 2 pontos

      Ia ser manerão esse jogo

    • Micro picture
      matheusps92 · over 2 years ago · 2 pontos

      Eu compraria fácil esse jogo, imagina só os Amiibo? asuhasuhaushaush

  • netobtu João Paulo Bonome Neto
    2016-12-30 12:21:24 -0200 Thumb picture
    netobtu checked-in to:
    Post by netobtu: <p>#img#[382245]</p><p>Zidane me representando quan
    Final Fantasy IX

    Platform: PC
    108 Players
    105 Check-ins

    Zidane me representando quanto a livros de auto ajuda empresarial e "empreendedora".

    Esses livros são uma bosta.

    Obrigado por isso, Zidane.

    13
    • Micro picture
      hcaandrade · over 2 years ago · 2 pontos

      to jogando também, mas no emulador de PS1 no cel!! Revivendo!!!

Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...