2016-11-15 03:53:30 -0200 2016-11-15 03:53:30 -0200
netobtu João Paulo Bonome Neto checked-in to:
Post by netobtu: <p><a href="https://scontent.fcwb1-1.fna.fbcdn.net/
Dishonored 2

Platform: PC
110 Players
49 Check-ins

Amigos, Dishonored 2 é insanamente melhor que o primeiro, que eu já acho um jogo do caralho. Estou na sétima missão.

Não sei se vocês sabem, mas o Harvey Smith, diretor do primeiro Deus Ex, participou da produção do jogo. E ele fez justamente o que Deus Ex faz: mundos que, ao invés de serem grandes e superficiais, são pequenos e muito profundos.

O jogo é lotado de esconderijo, de segredos, de pequenos enredos que você conhece em apenas um cômodo... isso faz Karnaca parecer viva pra cacete, ao mesmo tempo em que é muito hostil. Para um cara que quiser coletar absolutamente tudo de todas as fases, e sem guia, vai tranquilamente jogar mais de 50 horas, para entrar e vasculhar tudo. E cada distrito tem as suas peculiaridades, como o Distrito da Poeira e seus vendavais que cegam, te dando oportunidade de passar despercebido quando ocorre.

Perco horas nas missões e ainda assim saio faltando um monte de segredos, itens, dinheiro a coletar, pinturas, novos projetos para melhorar os equipamentos...

Outra coisa fodíssima é que em cada missão eu fui apresentado a um novo conceito de jogo. Não vou dar spoilers, mas todas são únicas e te dá desafios novos, totalmente diferentes das missões anteriores. Essa missão 7 é algo surreal de foda, seria melhor ainda se em nenhum trailer tivessem mostrado isso. E o que ocorreu nas missões anteriores não vem a se repetir nessa próxima... claro que em todas tem inimigos normais, mas vão surgindo novos tipos de inimigos, para você fazer novas abordagens.

E o jogo é pensado para os dois personagens: Corvo e Emily. Ambos só compartilham um poder, que é o Dark Vision, e um que são bem parecidos, que é o Blink e o Far Reach. Por enquanto estou jogando de Emily e ela tem poderes muito fodas, especialmente para o stealth, que é a minha abordagem favorita. O Corvo tem uns poderes mais agressivos, mas também dá pra ir stealth, obviamente...

Com dois personagens diferentes para jogar (com variação na história e também no modo de jogar, por causa dos poderes), abordagens piedosa e letal, objetivos que se bifurcam (tem vez que você escolher um objetivo cancela outro, e cancelar outro é tipo cancelar uma missão grandona, com level design foda e tal)... o jogo é um convite imenso para vários replays. Sem contar que é perfeito para speed runners, é um stealth muito fast paced para quem manjar de poderes e começar e decorar os padrões de rota dos inimigos de cada parte.

Sabe aquela liberdade de "jogue como quiser, faça como quiser" de Deus Ex? Eu to sentindo exatamente isso nessas minhas já quase 12 horas em Dishonored 2. É um Deus Ex com poderes sobrenaturais ao invés de augmentations, e duelos de espada ao invés de tiroteio. E a mesma sensação de ficar pensando 20 vezes antes de desligar o jogo em Deus Ex, também ocorre em Dishonored 2.

Ah, jogo difícil pra dedéu, puta merda, justamente pelo fato de ficar apresentando situações novas, inimigos diferenciados, exigindo de você muita versatilidade para fazer as coisas de outros jeitos também. Jogando no hard e sofrendo pra caramba.

Graças a Deus esse jogo é bom, depois do fiasco que foi aquele lixo de Mafia III.

PC players: instalem um tal de Process Lasso e quando o jogo iniciar coloquem para rodar sempre em prioridade normal, porque o jogo por algum motivo fica em baixa prioridade no task manager do Windows, o que não faz o menor sentido. O boost de fps é sentido na hora.

21
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...