2016-11-12 15:39:58 -0200 2016-11-12 15:39:58 -0200
netobtu João Paulo Bonome Neto fez um check-in em:
<p>[Primeiras Impressões] Dishonored 2</p><p><a hre - Alvanista
Dishonored 2

Plataforma: PC
104 Jogadores
48 Check-ins

[Primeiras Impressões] Dishonored 2

Amigos, antes de iniciar o texto eu quero me desculpar pelo que ocorreu com Mafia III. Eu realmente tentei gostar do jogo e talvez tenha feito a cabeça de alguma, que achou que era um bom jogo. Depois de 20 horas eu vi que Mafia III era horrendo, me arrependi e até postei isso no meu perfil.

Bom, sendo assim, vamos a Dishonored 2. Estou com 4 horas de jogo, e fiz a primeira missão principal (que vem a ser a missão 3).

- O tutorial do jogo é separado da história (há uma ligação boba que em um diálogo é mostrada depois). Você pode escolher faze-lo ou não quando inicia... eu gosto disso, porque eu pessoalmente acho tutorial um pé no saco, mas preferi fazer. O legal é que é com a Emily, sendo ensinada pelo Corvo. É rápido, não deve dar nem 10 minutos.

- O jogo já começa do mesmo naipe do 1: uma conspiração ocorre e o trono de Dunwall é usurpado. Emily, filha de Corvo e da rainha assassinada no primeiro jogo, é a regente no momento. Logo que o golpe ocorre, devemos escolher jogar com Emily ou Corvo. Preferi jogar com a Emily, porque já fui Corvo por um jogo inteiro, e eu gosto de personagens femininas.

- O começo do jogo é ainda em Dunwall, no castelo e em seus arredores. As mecânicas são basicamente as mesmas do primeiro. Quem gosta de Deus Ex é um prato cheio, só que a diferença é que aqui atira-se bem menos caso você escolha a abordagem stealth (que, por favor, é a mais indicada, né?).

- É um jogo sobre vingança, mas logo o primeiro alvo eu pude escolher matar ou poupá-lo. Matar é sempre o caminho mais rápido nesse jogo, como era no primeiro, mas isso acarreta em problemas para o jogador: dessa vez o jogo infesta de moscas quanto mais cadáveres temos nas ruas, ao invés de ratos. E essas moscas são MUITO CHATAS e atacam em bando - tem elas nas fases, mas nem quero imaginar o quanto elas aumentam caso eu adote a abordagem letal.

- A Emily tem uma boa gama de poderes à sua disposição, sendo todos bem úteis. Só que você pode escolher ter poderes ou não. Sem poderes esse jogo deve ficar muito difícil, especialmente para alcançar atalhos ou passar despercebido pelos inimigos. Poderes como Alcance Longínquo e o da sombra furtiva ajudam bastante e, obviamente, a Dark Vision que te faz ver através de paredes deve ser o mais útil, pois não há mini mapa e nem radar pra te ajudar.

- Eu fiz uma missão já em Karnaca (onde o jogo se passa) e um tanto do que chamo de "Prólogo" da seguinte, e como creio que essa dinâmica será adotada até o fim do jogo, vale destacar: entre cada missão, você tem que passar por um hub de Karnaca. A primeira missão principal na cidade é em um hospital, só que para chegar lá devemos pegar um bonde... então temos de andar em um distrito para encontrar a estação e partir... a cidade é enorme e há muitas possibilidades de avançar, o que me lembrou Deus Ex (uma ótima influência, por sinal): como você é um forasteiro e fugitivo do governo ilegítimo do país, os guardas de Karnaca querem te pegar, então você tem que evitá-los... pelos mapas desses hubs serem muito amplos, passar entre os guardas ou próximo a eles é difícil. Caminhos alternativos são essenciais.

- Nesses hubs (o hub antes da segunda missão é diferente do primeiro) é onde faz-se a preparação para a próxima missão: há um mercado negro onde você pode comprar munição de besta, de arma de fogo, fazer upgrade em suas armas e vestes, comprar poções de saúde e mana...

- O level design é ótimo, ótimo mesmo, a primeira missão de Karnaca é GIGANTESCA, demorei 1 hora e 20 nela e não explorei tudo, coletei pouco tesouro disponível, faltou muitos segredos a serem descobertos, o local era lotado de salas que eram fora da rota dos objetivos... isso dá variedade ao jogo, te dá liberdade, que é a palavra chave de Dishonored.

- E a IA é satisfatória, mas dá pra quebrar o jogo: salvando toda hora. Eu em todo jogo assim (Deus Ex, Dishonored, Thief...) vivo dando reload se alguém me ver... por um lado fazer isso tira um pouco a dificuldade, mas é algo que é uma mania minha. No jogo você pode fazer como quiser. Nunca fui obrigado a matar ou nocautear um alvo, então se alguém te ver, você pode matá-lo, esconder-se até ele achar que você fugiu, ou tentar nocauteá-lo durante o combate.

- Eu to achando Karnaca um tanto mais "estranha" do que era Dunwall. O hospital de Karnaca me lembrou muito Bioshock (tanto a própria parte do hospital do Infinite quanto Rapture), há uma praga de mosquitos pra todo lado, as pessoas estão doentes, tem gente perdendo a cabeça... mas o gameplay é super diferente, por óbvio, e a exploração com desvios de caminho é mais profunda.

- Se eu fosse pegar tudo o possível nessa missão, eu levaria mais de 2 horas e meia, porque não gosto de alertar ninguém (e mesmo assim acabamos alertando vez ou outra). Ao final de cada missão aparece um resumo do que você fez, como foi sua abordagem, o tempo que você demorou para finalizar, etc... eu acho isso legal, é como uma "pontuação final".

- A performance no PC está ruim, mas estou conseguindo jogar depois de uns tweaks que fiz. O framerate as vezes cai do nada, mas volta rapidamente para os 60, com uma piora quando nos "hubs" de Karnaca, que são lugares maiores, mais abertos, com mais NPCs andando pra lá e pra cá. Do que vi o povo falando, são coisas simples de serem resolvidas, e a Bethesda já disse que temos updates vindo. Não sei como o jogo está nos consoles.

- Quanto aos gráficos, a arte continua sendo a grande protagonista aqui. Texturas escrotas em algumas partes, mas no geral eu acho o jogo muito bonito. A iluminação tá bacana, os modelos estão bem robustos. Vai além do "gráficos de GC" hehe, eu acho que tá bem mais on-par com essa gen do que Dishonored 1 estava com a anterior.

- Sonoplastia bem legal, algumas músicas incidentais, muitos sons de contexto (quando alguém te vê, ou encontra um corpo que você nocauteou ou matou) mas é um jogo quieto, e é bom ficar atento a passos pelo chão, pois te ajudam a ver onde estão os inimigos, se estão se movendo, para onde vão...

É isso, amigos. To achando a sequência digna para o primeiro, se não fosse essa performance zoada, eu falaria que o jogo está perfeito.

Abraços.

5
  • Micro picture
    _gustavo · mais de 2 anos atrás · 1 ponto

    Aquela opção de resolução adaptativa ta bugada no jogo ainda, tanto faz o que vc selecione, ele quase sempre fica no padrão que é 75, por isso eu tava estranhando o lance dos serrilhados e embaçamento no fundo, a Bethesda ja avisou q nessa semana vai vir um patch corrigindo isso, e mais algumas coisas

    3 respostas
Continuar lendo &rarr; Reduzir &larr;
Carregando...