neilson1984

35 anos, retrogamer. Fanático por Resident evil OLDs, Castlevania symphony of the night e Shenmue!!

You aren't following neilson1984.

Follow him to keep track of his gaming activities.

Follow

  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-07-20 00:02:21 -0300 Thumb picture

    Olha que acabou de sair do forno hehe!

    A parceria entre SEGA e Microsoft no primeiro Xbox rendeu muitos jogos excelentes. Nesse período, a SEGA já havia gasto muito dinheiro, e não estava tendo o retorno esperado, assim ela anuncia que sairia do ramo de consoles, e daria suporte criando jogos para outras empresas...

    11
  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-07-12 18:24:47 -0300 Thumb picture
    8
    • Micro picture
      thecriticgames · 8 days ago · 2 pontos

      Meu cerebro bugou um pouco com o texto e com a imgaem, tipo eu não terminei de ler o texto mas o meu cérebro dizia: tem algo de muito errado com esse Mega Drive

      1 reply
  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-07-12 13:57:52 -0300 Thumb picture
    neilson1984 checked-in to:
    Post by neilson1984: <p><strong>Depois de inúmeras telas de game over e
    Blazing Chrome

    Platform: PC
    28 Players
    13 Check-ins

    Depois de inúmeras telas de game over e muita persistência, consegui finalizar esse game, um excelente Run and Gun uma pena que é curto! Jogo muito dificil, mas depois que se pega o padrão dos inimigos fica tranquilo, mas antes disso se vai morrer muito, o jogo não é injusto, é apenas dificil basta ser persistente e tentar novamente até passar!

    Fases como essa da motinha para min são um terror, eu simplesmente odeio fases assim tem Mega Man X 4 e X5, e também o contra tem fases assim!

    Essa Screenshot que tem essa parte psicodélica para min foi desnecessário chega ser estranho...

    Daqui a pouco aparece uns malucos zerando na dificuldade Hardcore e fazendo Speed Run, se tá louco jogo é dificil até no normal imagina no Hardcore? Passo passei raiva no normal...

    18
    • Micro picture
      spider · 9 days ago · 3 pontos

      Opa, mas já !? Essa é a vantagem de jogar um jogo mais Arcade bem feito, ele é intenso e rápido! Massa Neilson!

      1 reply
    • Micro picture
      rax · 9 days ago · 3 pontos

      Pow maneiro.Só não jogo pq eu to dando um tempo pra games muito hardcore demais,mas deve ser massa.

      Sei que deve ser meio ob´vio mas ainda sim perguntando,tem a mesma "vaibi" dos Contra antigos?

      4 replies
    • Micro picture
      johnny_bress · 9 days ago · 3 pontos

      esse jogo é maravilhosamente lindo, pena que ficou dando umas quedas de fps em meu notebook

      1 reply
  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-07-11 15:18:13 -0300 Thumb picture
    neilson1984 checked-in to:
    Post by neilson1984: <p>Jogando essa maravilha de game, até agora passei
    Blazing Chrome

    Platform: PC
    28 Players
    13 Check-ins

    Jogando essa maravilha de game, até agora passei apenas duas fases, na moral tá dificil como o Contra Hardcorps do Mega, cada fase só vai aumentando a dificuldade não sei vou conseguir finalizar tá osso. Estou pelejando o mestre da missão 2! Segue alguns screenshot...

    20
    • Micro picture
      spider · 9 days ago · 3 pontos

      Parece estar muito bacana mesmo! Diversão na certa!

  • 2019-07-08 08:28:22 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    MachineCast #143 – Jogos de Terror

    Saudações Machineiros de todo o fluxo do terror temporal!
    Sabe aquela sensação boa de colocar um game a noite, apagar as luzes, jogar tranquilamente e…PA! Ou então de pegar um game achando que vai ser algo tranquilo, e o jogo é tão sombrio quanto o rascunho do inferno?
    Essa viagem nostálgica está pra lá de arrepiante e assustadora, de tanta zoeira que os Machines relembram junto dos convidados Alexandre Machado do Podcast Fliperama de Boteco e Fernando Ticon do Canal A Hora do Terror.
    Embarque nessa viagem que atravessa lugares onde ninguém pode te ouvir gritar, onde a demo do capiroto chega até crianças, onde lendas internéticas ganham vida, onde os pesadelos ganham formas… e games!
    Não se esqueça de apagar as luzes, aumentar o volume e ouvir no escurinho, pra entrar no clima pastelão desse terror nostálgico!

    AH… FRESH MEAT…

    Reproduzir em uma nova janela | Baixar (Duração: 2:36:50 — 108.2MB) | Incorporar

    Assine: Apple Podcasts | Android | Email | Google Podcasts | Spotify | RSS

    Quer Zipar seu MP3? Copie o link e cole [AQUI]

    Equipe:

    Convidados:

    Fliperama de Boteco


    Canal Hora do Terror

    Contato:

    E-Mail – contato@machinecast.com.br

    Twitter – @machine_cast

    Facebook – https://facebook.com.br/machinecast

    Alvanista – @machinecast

    Instagram– https://www.instagram.com/machinecast

    Canal no YouTube – MachineTube

    Telegram – Machines (Integrantes e Ouvintes)

    Texto

    @edu_filhote

    Edição áudio/artes

    @teamblue

    Silent Hill

    Platform: Playstation 3
    7 Players

    25
    • Micro picture
      the_muriel · 13 days ago · 2 pontos

      "Duração: 2:36:50" ta pior que os meus kkkkkkkkkk
      Ouvindo o/

      4 replies
    • Micro picture
      santz · 13 days ago · 2 pontos

      Vixi, jogo de fechar o furico para não nem agulha. Não joguei muitos jogos de terror, mas vou ouvir o cast que é sempre mega divertido.

    • Micro picture
      the_muriel · 12 days ago · 2 pontos

      Terminei de ouvir, muito divertido o podcast o/
      Eu gosto muito de jogar pela historia e narrativa, então muitos jogos de terror me chamam a atenção, mais minha natureza cagona não me permite uma jogatina completa kkkkkkkkkk

      1 reply
  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-07-05 16:47:19 -0300 Thumb picture
  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-07-02 20:23:37 -0300 Thumb picture
  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-06-28 22:37:57 -0300 Thumb picture

    Excelente video sobre esse assunto!

    Uma vez falei aqui no alvanista que não gostava de GTA e Zelda, nego quase me crucificaram aqui hahahaha!

    12
    • Micro picture
      rax · 22 days ago · 3 pontos

      Aliás vc comentou GTA eu vou comentar que além de não gostar eu não entendo muito pq tanta gente paga pau sinceramente (mas respeito quem goste.)

      2 replies
    • Micro picture
      rax · 22 days ago · 2 pontos

      To vendo ainda o vídeo mas realmente eu concordo com o comentário dele.

      Realmente ATÉ HOJE tem gente que desconsidera a experiência dos outros com certos games mais conhecidos.Principalmente se for negativa.

      Nem mesmo leva em questão se o cara JOGOU MESMO o game pra confirmar que ele gostou ou não (se não crucifica como se fosse um "pecado."

      Tenso isso viu...

      2 replies
    • Micro picture
      wilford_fernandes · 22 days ago · 2 pontos

      oq o gosto do outro influencia no seu???? n entendo o povo n.. eh uma mania de querer se auto afirmar... acho q eh mta gente sem opiniao propria...sei lah... eu amo zelda.. e os classicos ainda mais... pra mim prefiro 10x awakens remake por exemplo, q a continuação do breath of the wild...
      porem há tbm q n goste de ambos, e n tme problema algum nisso ;p

      4 replies
  • 2019-06-26 08:52:36 -0300 Thumb picture
    Thumb picture

    Game Gear: o portátil colorido da Sega

    Medium 3730041 featured image

    Usando o codinome Mercury, a Sega lança ao mercado um portátil para competir com o Game Boy. O Game Gear foi lançado em outubro de 1990 e trazia uma proposta de ser um aparelho mais moderno e legal que o GameBoy. Campanhas de marketing agressivas contra o portátil da Nintendo mascarava os pontos negativos em relação ao GameBoy, mas vinha com um hardware superior a qualquer portátil no mercado. Assim como o Atari Lynx, o Game Gear trazia uma tela colorida com retroiluminação, que permita jogatinas no escuro. O design foi baseado no gamepad do Mega Drive, com orientação horizontal e carcaça preta. A saída de som era mono, mas trocava para estéreo quando conectado a fones de ouvido.

     Seu interior trazia especificações de hardware muito semelhante ao console de 8-bits da Sega, o Master System. A grande diferença é na disposição de cores, com 4096 opções, contra apenas 64 do console de mesa. Sendo praticamente um Master System portátil, ele consumia 6 pilhas AA de 3 a 5 horas, enquanto portátil da Nintendo fazia 30 horas com 4 pilhas. Essa foi a principal fraqueza do aparelho, pois o preço oferecido era 30 dólares mais barato que o Lynx, que oferecia poder semelhante. Os cartuchos vinham em plástico preto com uma arte estampada e o acessório Gear to Gear permitia partidas multiplayer através de um cabo, como todas concorrentes.

     Como o hardware era muito semelhante ao Master System, isso facilitou a portabilidade de títulos do console de mesa para o portátil. O único título original da biblioteca inicial era Dragon Crystal, um RPG de ação com cenários gerados de forma procedural. Os outros jogos eram portes, geralmente de Arcade, como Wonder Boy, Pengo e Super Monaco GP. O jogo de maior destaque era a versão de Columns para o portátil. Batia direto com o puzzle Tetris da Nintendo que trazia gameplay simples, rápido e sem muito compromisso. Em seu lançamento, o console vendeu bem, mas havia sido lançado apenas no Japão primariamente. O lançamento americano seria só ano seguinte.

    @andre_andricopoulos, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @noyluiz, @marlonildo, @joanan_van_dort, @volstag, @manoelnsn, @shuichi, @gus_sander, @willguigo, @thecriticgames, @fredson, @kb, @sergiotecnico, @srdeath, @melkorbelegurth, @avmnetto, @spider, @denis_lisboadosreis, @rogerlopezx [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

    59
    • Micro picture
      leopoldino · 25 days ago · 3 pontos

      Comia pilha com farinha.

      1 reply
    • Micro picture
      leandro · 25 days ago · 3 pontos

      Eu tive esse portátil por uns 2 anos mais ou menos. Era incrível pra sua época, realmente ( e ate ouso a dizer que certos jogos tinha melhor desempenho que no Master System ). Os que eu joguei a esmo foram Super Mônaco GP, Columns, Castle Of Illusion e Olympic Gold. Todos eles excelentes, ao meu ver

      2 replies
    • Micro picture
      artigos · 25 days ago · 3 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

  • neilson1984 Neilson Lopes De Carvalho
    2019-06-19 10:11:31 -0300 Thumb picture

    A treasure e seus jogos magníficos!

    Medium 3728575 featured image

    Treasure

    A companhia formada por ex-integrantes da KONAMI foi fundada dia 19 de junho de 1992 após sua frustração com o foco desta apenas em sequências de franquias estabelecidas. O conceito de Gunstar Heroes foi apresentado mas vetado pela KONAMI e esse foi o fator determinante para a saída de membros importantes que queriam apresentar novas ideias aos jogadores. A competente Treasure atuou bastante ao lado da SEGA com jogos de qualidade.

    Como foi mencionado a cima, a Treasure é um pequeno estúdio japonês, erguido por antigos funcionários da Konami que sonhavam em ter liberdade para desenvolver seus jogos. Segundo uma entrevista do presidente da empresa ,Masato Maegawa, a GameFan Magazine de setembro de 1993, a Konami não apostava no sucesso do “Gunstar Heroes“, sendo a principal razão para ele sair de lá.

    “Quando você decidiu sair da Konami?” – pergunta o jornalista

    A Konami é uma empresa enorme, então não tem como você desenvolver os jogos como você quer.” – responde Maegawa – “Os maiores títulos da Konami são TMNT, Castlevania etc… eu não queria continuar fazendo apenas sequências, mas para direcionar as vendas é o que deve ser feito. Quando apresentei minha ideia sobre o Gunstar Heroes, eles recusaram dizendo ‘não, não venderá’. Eles querem algo certo por serem uma companhia de alto nível”. 

    Logo que fundaram o estúdio, eles fecharam parceria com a SEGA e começaram a trabalhar no já citado “Gunstar Heroes“, feito para mostrar que o Mega Drive podia ter efeitos de transparência, distorções e “zoom” que, até então, os jogadores acreditavam ser exclusividade da concorrência.

    Além disso, Maegawa declara na mesma entrevista que o processador do Mega era mais fácil de trabalhar e que seria “muito difícil desenvolver este jogo no videogame concorrente“, evidenciando que mais do que a sofisticação técnica, o que conta é como os desenvolvedores trabalham com recursos.

    Com o grande sucesso de “Gunstar Heroes”, eles continuaram a parceria com os videogames SEGA até esta sair do ramo de consoles, como o “Guardian Heroes” para o Sega Saturn e “Ikaruga” para o Dreamcast. Após a mudança nas políticas da “casa do Sonic”, a Treasure continuou sendo parceira, e um dos jogos mais notáveis da dupla é o “Astro Boy: Omega Factor” para GameBoy Advance.

    Como dito na introdução, este foi o primeiro lançamento do estúdio, apesar de que o “Mc Donald´s Treasure Land Adventure” foi o primeiro projeto trabalhado.

    Vindo de uma parceria com a famosa rede de fast-foods, o “McDonald´s Treasure Land Adventure” é um típico jogo de plataforma dos anos noventa. Você anda por cenários laterais, pula, vence chefes no final de uma fase e deve superar obstáculos. No entanto, ele tem muito da identidade da Treasure, com ritmo frenético, riqueza visual impressionante, chefes criativos e procura extrair bem a potência do Mega Drive.

    Após a conclusão dos jogos anteriores, a Treasure foi dividida em quatro para trabalhar em quatro projetos diferentes para o Mega Drive: “Alien Soldier”, “Light Crusader”, “Yuyu Hakusho: Makyo Toitsusen” e o “Dynamite Headdy”.

    Após o lançamento japonês deste último, o jogo chegou às mãos da SEGA Americana e lá eles ordenaram que o estúdio “elevasse o nível de dificuldade” para que as pessoas não o completassem ao alugá-lo. Por essa razão, a versão ocidental de “Dynamite Headdy” é, pelo menos, duas vezes mais difícil que a oriental, além da decisão em mudar alguns sprites e boa parte dos diálogos foram removidos para deixar o game mais dinâmico.

    Assim como o “Gunstar Heroes”, este se tornou um clássico do Mega Drive e é bastante lembrado até os dias de hoje. Tendo excelência em todos os pontos, chefes criativos e variedade, este é mais um game com toda “a cara” da Treasure.

    Este tem uma história bem curiosa para nós, brasileiros. Originalmente, “Yuyu Hakusho: Sunset Fighters” ficou restrito ao mercado japonês, porém, quando o anime chegou ao Brasil, a Tectoy resolveu localizá-lo. Isso significa que não há lançamento norte-americano e nem europeu, apenas o Japão e o Brasil têm esse game. A versão nacional hoje vale “uma fortuna” para colecionadores do mundo inteiro.

    Mas vale lembrar que ele é um competente jogo de luta em 2D, reforçando ainda mais a credibilidade da Treasure. O curioso é que a tradução para o português ficou “fiel demais” a sua versão original, não contando com os nomes adaptados (Yusuke é Urai / Kuwabara é Kuwaha etc).

    Este é um game que ficou exclusivo no Japão e Europa, exceto se você contar a versão do Sega Channel, o serviço online da SEGA. Seguindo a tradição de bons games da Treasure, “Alien Soldier” tem tudo que você espera de um jogo do estúdio: chefes gigantes, ritmo frenético, gráficos bons, música intensa e por aí vai.

    No entanto, este aqui não é tão amigável para jogadores casuais, sendo mais atraente aos hardcores pelo seu grande número de chefes e nível de dificuldade elevado que divide opiniões. Uma pena não ter chegado em cartucho ao ocidente.

    O Saturn contou com vários jogos de navinha de excelente qualidade, mas Radiant Silvergun com certeza é um dos mais lembrados pelos fãs. Desenvolvido originalmente para arcade, chegou ao Saturn em 1998 e é venerado por muitas pessoas como “o ápice dos shooters verticais“. Difícil dizer o contrário.

    Como já é tradição nos consoles da Sega, o Dreamcast possui uma biblioteca de games de navinha bem generosa, e um dos mais venerados é Ikaruga, com visuais e efeitos maravilhosos e um nível de desafio estimulante. Produzido pela Treasure e lançado em 2001 para Arcades, ele é uma sequência espiritual do também ótimo Radiant Silvergun (Arcade, Saturn e XBLA) e ganhou versões para GameCube, XBLA e Android, Dreamcast. Um jogo que marcou a geração shooter para sempre.

    Uma ótima empresa que anda meio sumida, o último game relevante da produra foi o Sin and punishment para o Wii, bom despeço- me de vocês aqui, porque o texto já está enorme, mas é claro que a Treasure tem muitos mais jogos que não foram citados aqui, mas deixa para proxima stay retro!

    Radiant Silvergun

    Platform: Sega Saturn
    80 Players
    10 Check-ins

    35
    • Micro picture
      jcelove · about 1 month ago · 4 pontos

      A Treasure fez historia no meguinha e tem uma biblioteca irrepreensível ate hj. Pena q sumiu mesmo.

      2 replies
    • Micro picture
      edufilhote · about 1 month ago · 2 pontos

      Muito foda!
      Só conheço Gunstar da empresa!

      1 reply
    • Micro picture
      artigos · about 1 month ago · 2 pontos

      Parabéns! Seu artigo virou destaque!

      1 reply
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...