You aren't following natnitro.

Follow her to keep track of her gaming activities.

Follow

  • natnitro Renata
    2019-12-12 03:14:53 -0200 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p>#<a href="https://steamcommunity.com/id/natnitro
    Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

    Platform: PC
    10 Players
    4 Check-ins

    #Ace Attorney Trilogy fechada nos 100% - Missão cumprida! :-)

    Lá se foram umas 65h para terminar todas as missões e, mesmo tendo jogado no DS há pouco tempo, os casos ainda conseguem dar aquele suspense e um friozinho na espinha com as reviravoltas da trama, principalmente nos julgamentos com o Manfred von Karma e o Godot que adoram sacanear bastante, virando o jogo no último minuto, e lá vamos nós passar uns bons perrengues até vencer no final... 

    E junto com o suspense e o mistério que temos que ir desvendando em cada caso, as tiradas de humor são impagáveis também e rendem muita risada mesmo, ainda mais pra quem for atrás dos 100% na Steam, onde colocaram umas conquistas extras que só aparecem se apresentarmos provas erradas para puxar conversa com alguém e só os papos altamente "filosóficos" entre o trio Phoenix, Larry e Edgeworth já valem o jogo inteiro... xD

    E agora que acabou-se o que era doce, é hora de ir pensando em qual vai ser o próximo da lista para acabar com esse vazio existencial pós-jogo e ainda tentar bater a meta de fechar o ano com pelo menos 30 jogos perfeitos na conta... \o/

    27
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      Pega 999. É so completar pra ter 100% nele e no VLR. A pegafa é um pouco diferente mas sao awesome tbm

      Ou Danganronpa q é mais parecido com AA, so acho complicado os 100% pq é muito coletavel e side mission

      3 replies
    • Micro picture
      zandryx · 8 months ago · 2 pontos

      Como eu amo essa franquia ♥ Ainda quero platinar no PS4

      2 replies
    • Micro picture
      augus · 8 months ago · 2 pontos

      Que trilogia incrível. O último caso do terceiro jogo ainda é o melhor de todos (Se contarmos com a segunda trillgia, perde para o último do sexto jogo). Aliás, não sei se já jogou, mas se possível jogue a segunda trilogia, apesar de apolo justice ser ruim o resto é muito. Parabéns pela conquista.

      1 reply
  • natnitro Renata
    2019-12-12 01:31:09 -0200 Thumb picture

    2019 já no fim e uma retrospectiva dos jogos preferidos da década...

    Medium 3762885 featured image

    Parece que foi ontem mesmo que 2009 terminava e ainda lembro perfeitamente do hype gigantesco em cima do AC2 na época, além de Batman Arkham Asylum, Crysis, Bayonetta e Dragon Age bombando geral e ai o tempo passou quase sem notarmos e lá se foi mais uma década repleta de jogos marcantes, épicos, emocionantes e outros nem tanto...

    E nesses altos e baixos da década, eis ai uma lista dos jogos que foram os melhores desses dez anos por aqui, em ordem cronológica:

    1º -- Assassin's Creed Brotherhood (2010)

    A trilogia do Ezio selou a era de ouro da franquia que começou com a história marcante do AC2 em 2009 e chegou ao ápice com o Brotherhood, que até hoje é meu AC favorito, pelo conjunto da obra que inclui jogabilidade simples e muito eficiente com a possibilidade de se ter controle total do parkour nas escaladas e corridas, etc, além do combate mega fluído que exige timing certo para bloquear e atacar, emendando counter-kills mega estilosos, o que desapareceu depois do Revelations, virando praticamente só quicktime events do AC3 pra frente...

    E além da jogabilidade sensacional, juntamos ai a ambientação magnífica de Roma, os personagens mais carismáticos da franquia inteira, as melhores guildas de aliados, a possibilidade de recrutar e treinar seus próprios discípulos, dezenas de side-missions excelentes, o melhor vilão da saga e, obviamente, o melhor protagonista que a franquia já teve até hoje, que é ninguém menos do que o mestre assassino Ezio Auditore da Firenze no seu auge, que assim teremos o melhor AC já feito até agora... ♥♥♥

    "Nós agimos nas sombras para servir a luz...

    Nós somos Assassinos...

    Nula è reale, tutto è lecito...."

    "Dizer que nada é real significa compreender que as bases da sociedade são frágeis e que somos guias da nossa própria civilização...

    Dizer que tudo é permitido, é compreender que nós somos os arquitetos de nossas ações e que devemos assumir as consequências de nossos atos, sejam eles gloriosos ou trágicos...

    (Ezio Auditore da Firenze)"

    Só de pensar no que veio depois da saga do Ezio, já bate uma saudade enorme da época em que a Ubi sabia fazer jogos bons... 

    Menções honrosas 2010Red Dead Redemption e Lords of Shadow 1

    2º -- Dark Souls (2011)

    E o grande marco divisor de dificuldade no mundo dos games veio justamente em 2011 com o primeiro Dark Souls, que dispensa qualquer apresentação, tanto que virou até uma categoria própria chamada de "Souls-Like" para classificar aqueles jogos que colocam os jogadores no seu limite (e muito além dele), exigindo técnica, paciência e muito aprendizado que vai além de simplesmente esmagar botões... 

    E o mais sensacional de Dark Souls é que ele muda bastante a forma como jogamos todos os outros jogos depois dele, já que nunca mais encaramos um chefe, por mais fracote que seja, da mesma forma que antes...

    2011 também foi um dos melhores anos da década com várias menções honrosas a jogos sensacionais como Batman Arkham City, The Witcher 2: Assassins of Kings, Deus Ex: Human Revolution, Portal 2, etc.

    3º -- Far Cry 3 (2012)

    Nunca fui lá muito fã de Far Cry até o dia em que resolvi dar uma chance para o FC3, que era um daqueles jogos que eu tinha na estante há tempos mas nunca jogava, e ai bastou começar a campanha para logo me empolgar e querer ir até o final para ver como aquela história terminava... 

    E o que fez o Far Cry 3 ser um sucesso e virar o melhor da franquia até hoje foi justamente o conjunto da obra, com uma ambientação de vilas e áreas selvagens em um mapa repleto de missões para todos os lados, a jogabilidade boa para os padrões da época, personagens mega carismáticos como o Vaas Montenegro, que nem é o vilão principal mas acabou virando "a cara" da franquia, com sua presença intimidadora em cena e suas frases marcantes, além de não terem tido medo de inovar até nas pirações psicodélicas que ficaram muito legais e foi uma pena que, mesmo repetindo a fórmula várias vezes depois, a Ubi nunca mais acertou em cheio assim, nem com o Far Cry 5, que só o trailer já dava um hype enorme a ponto de implorarmos pra fazerem até um filme com o Jared Leto de Joseph Seed, o padre malucão do jogo, mas que infelizmente ficou tão sem graça que nem chegou à sombra do Vaas e do FC3... 

    Menção honrosa de 2012: Sleeping Dogs 

    4º -- Payday 2 (2013)

    Com mais de 1.100h de jogo, provavelmente esse foi um dos multiplayers que mais joguei até hoje e que valeu cada minuto porque o PD2 pegou o que o PD - The Heist tinha de bom e melhorou ainda mais e, com isso, elevaram o caos, a confusão e a zoeira a níveis épicos... 

    E mesmo não sendo competitivo, engana-se quem pensa que o PD2 é um jogo simples e fácil, já que o foco é a cooperação para conseguir realizar as missões em equipe para o assalto perfeito em stealth  ou ainda ter que sobreviver até o final e escapar com o loot no loud, o que nunca é tarefa fácil... 

    Menções honrosas de 2013: Metal Gear Rising Revengeance e Tomb Raider

    #5º -- Lords of Shadow 2

    Minha história de amor e ódio pelo LoS2 está registrada aqui no Alva desde antes do lançamento do jogo, quando fui jogar o Lords of Shadow 1, que me fez redescobrir Castlevania e me apaixonar novamente pela franquia desde os jogos oldschool...

    E mesmo sendo um jogo que tinha Castlevania só no nome e uma jogabilidade que não era das melhores, o LoS1 me causou quase o mesmo efeito dos AC, me envolvendo com a história, personagens, ambientação e tudo mais, e ai depois veio o Mirror of Fate que empolgou ainda mais pelo Gabriel como o Prince of Darkness e, com isso, o hype para o LoS2 foi pra estratosfera, já que o jogo parecia espetacular com uma história forte e tensa, além de jogarmos com o Drácula pela primeira vez e até ai tudo parecia incrivelmente perfeito, mas...

    Assim que o jogo saiu, quase tudo que prometeram estava lá, como o Gabriel como o Drácula definitivo, a história envolvente, a ambientação espetacular com um dos gráficos mais bonitos da geração passada, a jogabilidade super estilosa chegando perto da perfeição, etc. 

    Só que o amor também virou ódio por causa de alguns erros imperdoáveis como colocarem stealth em um hack'n'slash com a desculpa mais furada do mundo, e ainda deixarem a campanha linear igual a um corredor, sem nenhuma mísera sidequest, nem boss rush e nem nada além da Arena do Kleidos, que não passa de uma área de treino com inimigos e aliados da campanha e nadica de nada mais...  

    Ai realmente bateu uma tristeza enorme de ver como estragaram o LoS2 dessa forma, mas, ainda assim, só a jogabilidade mega estilosa, os gráficos perfeitos e a ambientação sensacional já valeram por todos os erros...

    Menções honrosas de 2014: Dragon Age Inquisition e Goat(y) Simulator

    6º -- The Witcher 3 - Wild Hunt (2015)

    Se fosse escolher um só para ser o jogo da década, com certeza seria o Witcher 3...

    E só para explicar o motivo de o jogo merecer tanto esse título de melhor da década já renderia um textão à parte, mas, para fazer isso em poucas palavras, basta mencionar o conjunto da obra que raspou quase na perfeição com personagens muito marcantes, história sensacional que chegou a um nível de construção e profundidade da trama nunca vistos até então, com side-missions e dlcs idem, que sozinhas já valem por um jogo inteiro, mais a exploração e jogabilidade boa, liberdade total de escolhas e uma das ambientações mais bonitas já feitas até hoje... 

    É por tudo isso que o Witcher 3 foi bem além de um rpg de mundo aberto e virou praticamente uma experiência para quem for jogar, pelo nível de liberdade e imersão que o jogo conseguiu alcançar... 

    Menção honrosa de 2015: Metal Gear Solid V - The Phantom Pain

    7º -- Dark Souls III (2016)

    Se Dark Souls 1 já veio pra arrebentar geral e virou até um estilo próprio chamado Souls-Like, o DS3 então pegou tudo o que a franquia já tinha de melhor e também de pior, corrigindo essas falhas, e elevou a dificuldade e a beleza do mundão aberto ao nível ultimate, se tornando o melhor da trilogia até hoje... 

    Apesar de ainda gostar mais do Prepare to die antigão, o DS3 é incomparavelmente muito superior na jogabilidade, na liberdade de exploração, ambientação e tudo mais e, de brinde, ainda trouxe toneladas de eastereggs dos anteriores para deixar o mais masoquista dos fãs feliz da vida enquanto encara sua jornada de mais puro sofrimento até o final, embalado pela melhor trilha sonora de toda a saga Souls... 

    Menções honrosas de 2016: Doom e PokemonGo

    8º -- AC Origins (2017)

    Depois de fechar a trilogia do Ezio, foi como se a era de ouro dos AC se encerrasse ai também, já que do AC3 em diante a franquia não conseguiu mais repetir o mesmo hype do início da década e, somado ao detalhe de que os jogos depois do Revelations ficaram cada vez piores com bugs, problemas de desenvolvimento, história ruim e personagens cada vez mais rasos, as coisas chegaram a um ponto em que parecia o fim da linha para a franquia com o Syndicate, que era um jogo bem feito, mas não passava de uma fórmula requentada que ninguém aguentava mais... 

    E foi nesse momento ai o AC Origins chegou quase sem hype nenhum e quando todos pensavam que era o fim, ele conseguiu ressuscitar a franquia outra vez, voltando às origens do credo dos assassinos no Egito antigo e mudou completamente a jogabilidade, incluindo elementos de rpg e bebeu bastante na fórmula do Witcher 3, com umas pitadas de Souls-like, o que era tudo que os ACs precisavam para renascer outra vez... 

    Menção honrosa de 2017: Nioh

    9º -- Spyro: Reiginited Trilogy (2018)

    Quando a trilogia do Spyro chegou aos consoles em 2018 foi uma enorme surpresa para os fãs do dragãozinho roxo mais fofura ever, ao verem os jogos lá do ps1 totalmente recriados em uma engine da nova geração e isso fez a nostalgia bater forte mesmo... 

    E aqui foi tanta nostalgia que não só rejoguei a trilogia clássica do ps1, como também a versão reignited do ps4 e ainda fiz questão de comprar a  reiginited trilogy de pc no lançamento em setembro passado e fechar tudo nos 100% de conquistas de novo... 

    Menções honrosas de 2018 (que ainda não terminei de jogar): God of War e Red Dead Redemption 2

    10º -- Devil May Cry V (2019)

    E o melhor jogo de 2019 não poderia ser outro senão o DmC V, que pegou tudo que a franquia tinha de melhor e elevou isso a níveis épicos... 

    Depois daquela tentativa de reboot da franquia em 2013 que não deu muito certo, ai resolveram trazer o bom e velho Dante platinado de volta, com ainda mais estilo nos combos, zoeiras muito mais afiadas e o resultado foi um dos melhores jogos da franquia DmC, que pra mim só não superou ainda o DmC3, que continua imbatível em todos os quesitos... 

    Esse foi com certeza a melhor compra do ano, que valeu cada centavo pago no lançamento, bem como cada minuto jogado até chegar aos 100% de conquistas, além de ir direto para o top 5 dos jogos preferidos aqui... 

    E como peguei pouquíssimos lançamentos de 2019, as menções honrosas ficarão para o Bloodstained: Ritual of the Night, a Spyro Reignited Trilogy (Steam) e a Phoenix Wright: Ace Attorney trilogy (Steam), que fiz questão de jogar todos eles até fechar os 100% de conquistas...

    E agora que venha 2020 e mais uma década repleta de jogos memoráveis pela frente... :-)

    Assassin's Creed: Brotherhood

    Platform: PC
    2681 Players
    136 Check-ins

    48
  • natnitro Renata
    2019-12-08 07:10:53 -0200 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p>"Mais negro do que uma noite sem lua, mais quent
    Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

    Platform: PC
    10 Players
    4 Check-ins

    "Mais negro do que uma noite sem lua, mais quente e amargo do que o próprio inferno... Isso é café..." -- Godot

    E esse cafezinho quente e amargo igual ao inferno também foi o resumo mais perfeito ever do que foi o plantão da black friday aqui... 😜😜

    Lá vamos nós para exatas 48h de jogo, já bem na metade do terceiro título - Trials and Tribulations - e agora só faltam mais três casos e oito conquistas para fechar a trilogia nos 100% ainda nesse domingão... 

    \o/\o/\o/

    21
    • Micro picture
      jcelove · 8 months ago · 2 pontos

      Caraca ce ja ta no ultimo jogo Nat? Eu qse pegava ele no 3ds, tava 20pila na sale mas nao tem achievements nem nada extra em relaçao ao pc, talvez consiga no natal. Preciso desse 100% tbm!!! Hehe

      2 replies
    • Micro picture
      mathsmf · 8 months ago · 2 pontos

      Tem no Steam essa versão?

      2 replies
  • natnitro Renata
    2019-12-03 23:04:21 -0200 Thumb picture

    Tudo indica que teremos AC novo vindo ai, em fevereiro de 2020...

    E no lugar das farras do Calígula em Roma para animar esse tédio todo, parece que dessa vez teremos é um protagonista viking mesmo...

    o_O

    Desde que saíram as dlcs do Odyssey, mas especificamente The Fate of Atlantis , o que não faltou foi rumores pipocando para todos os lados sobre um novo AC com temática Viking, que até já ganhou um codinome de Ragnarok.

    E mesmo sem nenhuma confirmação oficial até agora pelo time de produção da Ubi, já circulam por ai rumores de que a história se passará em algum momento entre o século VIII e o IX e estaria ligada ao reinado de Ragnar Lodbrok na Dinamarca, e traria um personagem "genérico" customizável que seria um viking dinamarquês que lutaria nas guerras anglo-saxãs e, nesse contexto ai, o jogo traria um vasto mapa que incluiria Noruega, Dinamarca, Suécia, Inglaterra e Irlanda e repetiria basicamente a mesma fórmula de rpg de mundo aberto do Odyssey, inclusive com batalhas navais (chega dessa merda porque ninguém aguenta mais batalhas navais, dona Ubi!!!), sendo que as novidades seriam o retorno do mesmo sistema de recrutamento de discípulos do Brotherhood e a possibilidade de co-op entre até 4 jogadores como no Unity...

    E uma curiosidade ai que muita gente não sacou até agora é que esse mundo dos vikings já apareceu antes nos AC e, em mais de uma ocasião, e minha aposta ai para o Ragnarok vai para um personagem quase desconhecido do presente que pode ser o elo de ligação com o passado na Era Viking, e que já foi citado desde o Brotherhood até o Odyssey, que é justamente o Juhani Otso Berg, que é um templário finlandês do alto escalão da Abstergo.

    E o que mais chama atenção ai na biografia do Juhani Otso Berg é o fato de que ele já entrou no Animus para reviver as memórias de um antepassado seu, que é descrito apenas como Viking_raider, que lutou na invasão de Lindisfarne no ano de 793 e esse viking poderia ser, inclusive, ancestral de ninguém menos do que outro assassino que é o Shay Cormac do AC Rogue, que depois virou a casaca para o lado dos templários...

    E mesmo com os rumores do Ragnarok parecendo fortes, tem uma pulguinha atrás da orelha aqui me dizendo que ainda poderemos ver por ai em breve um AC Roma Antiga, já que esse sempre foi o plano original do reboot da franquia que começou lá no Origin e trará os três grandes impérios da antiguidade que são Egito, Grécia e Roma, sendo que agora só falta mesmo o Império Romano para fechar a tríade...

    Já sobre o Ragnarok, e também por já conhecer a dona Ubi não de hoje, o palpite ai é que teremos não só um, mas sim DOIS Assassin's Creed em 2020, repetindo exatamente o que aconteceu na virada da geração passada, quando saíram Unity e Rogue ao mesmo tempo e, com um pequeno detalhe ai de que as histórias dos dois tinham uma ligação entre si, já que onde terminava o Rogue, começava o Unity...

    E como 2020 vai ser mais uma virada de gerações, tudo indica que poderemos ter o mesmo dejavú de 2014 ai de novo...

    (E como não sou lá muito fã dessa temática Viking, bem que eu preferiria mesmo era a dupla mitológica ai e o Júlio César de vilão, hehe)

    Mas seja lá o que a Ubi esteja tramando para 2020, as expectativas aqui sempre serão boas para que venha algo sensacional ai, mas se ainda assim não for lá uma revolução na franquia, que pelo menos esses jogos novos sirvam para espantar o tédio, nem que seja só pra fazer textão aqui reclamando deles depois, pra não perder o costume... huahuahauahua

    Assassin's Creed Odyssey

    Platform: PC
    94 Players
    45 Check-ins

    22
    • Micro picture
      raiden · 8 months ago · 4 pontos

      Se a Ubisoft aprender com os acertos do Origins e os erros do Odyssey, tem tudo pra ser um bom jogo.

      10 replies
    • Micro picture
      msvalle · 8 months ago · 4 pontos

      Minha expectativa: mais uma pseudo história genérica de vikings com espadas flamejantes e escudos mágicos montado em unicórnios encantados...
      O que mais me instigava nos jogos era a amarração histórica dos personagens, que foi sendo descaracterizada a cada jogo, a ponto de chegarmos no Odyssey.
      A Ubi deveria contratar a Cd Projekt Red para escrever as histórias, pois técnica para mundo aberto ela tem de sobra, agora roteiro... XP

      8 replies
    • Micro picture
      vinicios_santana · 8 months ago · 2 pontos

      Assassins cleber vikings? Interessante, mas provavelmente passara batido pra mim como tantos outros.

      4 replies
  • natnitro Renata
    2019-11-30 22:21:30 -0200 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p>Depois de uns 84 anos, finalmente a black friday
    Phoenix Wright: Ace Attorney Trilogy

    Platform: PC
    10 Players
    4 Check-ins

    Depois de uns 84 anos, finalmente a black friday acabou... hallelluiahhh \o/\o/\o/

    E esse ano a sexta-feira negra foi de fazer o inferno até parecer um bom lugar pra quem é da área de segurança de TI, já que foi uma calamidade tão grande nas lojas, com direito a ataques involuntários de negação de serviço, de tanta gente tentando acessar os sites ao mesmo tempo, e ai as batatas que colocaram de servidor acabaram assando, sem falar nas lojas que levavam umas 3h pra carregar, dai mais 1h só pra logar com nome de usuário e senha e depois, na hora de fechar a compra, você ia conferir os dados de entrega e descobria que estava logado sem querer na conta de outra pessoa, porque o sistema gerencial da loja já tinha surtado de vez e isso quando não era aquele momento lindo em que todo mundo do hardware entrou no clima da black friday, já que na meia-noite de sexta era só tela preta de site fora do ar pra todo lado mesmo... o_O

    E o pior é que os esquemas para o fim de ano aqui começaram a ser preparados lá em agosto e ai emendamos uma das épocas mais quentes do e-commerce, começando com o dia dos pais, dia das crianças, halloween e ai na véspera de finados todo mundo já tava quase com um pé na cova de tanto cansaço, mas, literalmente, o pior ainda vinha pela frente com a black friday e ai na quinta e na sexta foi preciso apelar até para o café amargoso de mineiro, daqueles com uma xícara de pó para 2 colheres de água, pra dar aquela gotinha extra de boost de energia pra chegar até o final do expediente...  

    Mas em compensação pelos meses ai sem tempo nem pra jogar direito, ontem mesmo já enfiei o pé na jaca e fiz aquela feira básica na Steam e agora é emendar umas belas férias prolongadas com natal e réveillon pra tirar todo o atraso na jogatina, começando pelo Ace Attorney, que já estava namorando a versão de pc desde que ela chegou na Steam e agora finalmente vou ter o gostinho fechar nos 100% pra enterrar 2019 de vez...

    E o melhor ai é que os casos ainda estão bem frescos na memória depois de jogar a trilogia no DS no desafio do Nakero/2019 e isso vai ajudar bastante agora para ir nos 100%, já que tem uns casos que são bem longos e meio complicados de acertar a sequência de objeções e provas, especialmente no 3, que tem lá umas partes bem tensas com o Godot nos fazendo passar tantos perrengues que dá até saudades do Manfred Von Karma... o_o

    Lá vamos nós que a meta é fechar mais dois jogos nos 100% para conseguir 30 jogos perfeitos na Steam e nesse fim de ano agora só quero cama, comida, jogos e água fresca... huahauhauaha

    35
    • Micro picture
      _gustavo · 8 months ago · 3 pontos

      Huhsauhsauhsasa, caótico, mas que bom que sobreviveu a mais um ano kkkkkk Agora é aproveitar o descanso com os joguinhos

      1 reply
    • Micro picture
      zefie · 8 months ago · 2 pontos

      Final de ano é caótico mesmo Nat xD eu meio que to nessa vibe desde o meio do ano também, com evento atrás de evento atrás de testes atrás de lançamentos no meu trabalho. Quando a gente tem UMA semana sem uma crise, a gente até estranha ahahahahahaha. Mas agora você terá o merecido descanso, então é só curtir mesmo e aproveitar /o/

      1 reply
    • Micro picture
      fredson · 8 months ago · 2 pontos

      Deve ter sido uma Black Friday tensa...

      1 reply
  • natnitro Renata
    2019-11-14 01:15:49 -0200 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p>Vampyr devidamente terminado, finalmente!!! \o/<
    Vampyr

    Platform: PC
    52 Players
    16 Check-ins

    Vampyr devidamente terminado, finalmente!!! \o/

    Depois de perder o primeiro save com quase 7h de jogo por causa do bug crítico da "Blackmail in Whitechapel" como postei aqui antes, tive que recomeçar a campanha do zero e ai, quando fui me aproximando da missão bugada outra vez, bateu aquele medo de dar tudo errado de novo e, pra garantir, fiz até um backup improvisado copiando o save do jogo na área de trabalho do pc, que se alguma coisa desse errado outra vez, pelo menos não seria perda total como antes, já que ai eu conseguiria voltar no ponto de salvamento anterior e ir tentando de novo... 

    E ainda bem que tudo deu certo na segunda vez, sem o problema do personagem da missão empacar na porta e ficar sem nenhuma reação como antes e o jogo congelar ai, então  finalmente consegui ir avançando para saber mais da estória, que apesar de não ser lá um novo Drácula de Bram Stocker, ainda assim consegue intrigar o jogador com a trama de um famoso médico cirurgião de Londres que foi transformado em vampiro e então tem que se readaptar a sua nova realidade enquanto descobre o que aconteceu com ele próprio, além de desvendar qual a causa de uma epidemia que contagia as pessoas e as transforma em monstros que espalham o caos pela cidade... 

    Já o ponto alto do jogo nem é a lore vampiresca, mas sim o detalhe de que cada escolha que fazemos na campanha, por mais simples que seja, tem um impacto imediato na nossa jornada e a cada vez que vamos dormir para avançar o tempo, já aparecem as consequências dos nossos atos, que afetam todo mundo na região... 

    Ai não tem aquele dilema de certo ou errado, já que tecnicamente tudo é permitido e podemos simplesmente sair matando geral os inocentes, o que é o caminho mais fácil, já que somos bem melhor recompensados com muito mais XP ganho por uma presa inocente que seduzimos para dar o abraço da morte, o que pode chegar até 6000 pontos, enquanto se formos pelo lado do médico que tenta manter seu lado humano e salvar seus pacientes e só mata seus agressores em caso de extrema necessidade, ai o jogo nos sacaneia pesado, já que um inimigo desses só vai render entre 5 a 20 pontos de XP... 

    E aqui eu fui pela dica do Cacotives desde o início e segui a linha do vampiro banguela e vegetariano que não pega nem gripe, e com isso virou um martírio conseguir XP para upar as habilidades mais básicas, e ai a melhor alternativa que restou foi fazer todas as side quests dos cidadãos locais, investigando casos, procurando pistas e virando o mapa de baixo a cima o tempo todo, atrás de ingredientes para curar as pessoas que ficavam doentes, até para evitar que o caos se instalasse nos distritos, já que uma região pode ter classificações que vão desde saneada, com a epidemia controlada, todos saudáveis e o mapa limpo de pestes e inimigos, até chegar ao modo hostil, quando a epidemia está fora de controle e ai o caos se instala na área com cada vez mais mortos, o que atraem os skals, que, por consequência, atraem caçadores de vampiros e ai se estivermos fracos, uma simples ronda noturna vira um dark souls básico... 

    (É você, agente 47?! O_O) 

    E seguindo a linha de não matar inocentes, consegui fechar a campanha ai numas 13-14h de jogo, vendo o primeiro final bom, já que preferi poupar a enfermeira que mantinha a clínica clandestina para tratar os pobres de Whitechapel, sendo que bastava mudar a escolha com ela para pegar o outro final bom, mas ai teria o problema das consequências, já que ficaria bem mais difícil manter a região como saneada, que é o melhor ranking para afastar os inimigos das ruas, o que facilitava muito as coisas,  ainda mais pela fraqueza que meu pobre médico vampiro anêmico estava... 

    E mesmo com os gráficos lindos e todos os outros elogios, nem tudo foi às mil maravilhas, porque há coisas no Vampyr que conseguem irritar bastante e não é só o problema do bug crítico que fez perder o save não, já que o jogo ainda tem algumas partes que aborrecem um pouco, como os tutoriais chatinhos que ficam pipocando o tempo todo para explicar o trivial e, fora isso, o mapa da cidade está longe de ser um primor de navegabilidade, já que tentaram copiar aquela mesma ideia de dark souls e forçar o jogador a explorar as áreas à exaustão para dar uma volta enorme e abrir um atalho estratégico depois, sendo que isso no Vampyr ficou horrível, já que por um lado o doutor Jonathan Reid tem uma habilidade de teleporte sensacional que é identica à do Alucard no LoS2, o que teria ficado perfeito se o pessoal do level design tivesse usado isso do jeito certo, mas, no final, acabaram deixando o mapa todo cheio de bloqueios e becos sem saída, tanto que pode acontecer de estarmos olhando para o lugar onde precisamos ir e ainda assim temos que dar uma volta enorme de uns 200m+ para chegar lá, isso quando não é o mesmo problema que aconteceu aqui um bocado de vezes, de eu ficar andando igual barata tonta e levar mais tempo procurando o lugar certo no mapa para começar uma quest, do que cumprindo a missão propriamente dita... 

    Já outra coisa que também achei bem ruinzinha foi uma parte do final que vi aqui, onde conseguiram juntar o casal mais forçado e sem graça de todos os tempos, sendo que até pelo jogo ser um rpg, poderiam ter dado muito mais liberdade de escolha na pegação também, e ai teria sido muito mais divertido sair usando o modus operandi vampírico de ser o predador sedutor para atrair as presas e pegar geral, em todos os sentidos mesmo, e não ficar devendo nada para o novo Drácula da netflix, já que para o mestre vampirão moderno, o que cair na rede é peixe, hehe...

    E como o saco ficou bem cheio de andar igual barata tonta naquele mapa lotado de becos sem saída, além de ter que fazer aquelas quests de remédios tudo de novo, acho que dessa vez vou é pro youtube ver os outros finais mesmo e já ir pensando no próximo do cardápio pra jogar depois... :-)

    27
    • Micro picture
      _gustavo · 9 months ago · 3 pontos

      Vencendo obstáculos kkkkkkkkk, parabéns pela zerada ^^

      3 replies
    • Micro picture
      msvalle · 9 months ago · 2 pontos

      Parabéns pela (sofrida) finalização! Pena que hoje ainda hoje tem esses bugs, triste a empresa não se empenhar em corrigir. Espero não passar por tanto perrengue quando for jogar no PS4 =P

      3 replies
    • Micro picture
      andre_andricopoulos · 9 months ago · 2 pontos

      O casal pode até ser sem graça...mas quando alguém segura sua cabeça assim...a parada será "sinistra" (forte/boa/caliente...)😉🔥😏

      2 replies
  • natnitro Renata
    2019-11-09 20:24:47 -0200 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p><strong>-- E a jornada amaldiçoada continua...</
    Vampyr

    Platform: PC
    52 Players
    16 Check-ins

    -- E a jornada amaldiçoada continua...

    Só que dessa vez quem caiu na maldição do Vampyr fui eu... o_O

    Depois achar o Vampyr bem diferentão no começo, logo fui me acostumando e realmente passei a gostar muito do jogo, com uma pequena ressalva quanto aos tutoriais que são bem chatinhos e aparecem o tempo todo pra ficar explicando mecânicas basiconas até mesmo de coisas que já fizemos antes, mas, fora isso, o jogo é realmente muito bom na parte da exploração e até do combate, que é bem fluído, apesar de não ter o mesmo jeitão estiloso do Gabriel no Lords of Shadow 2, pra finalizar o inimigo com uma bela mordida no pescoço... <3

    E assim que passei pela intro, já cheguei no Hospital Pembroke que é a safehouse do jogo e só lá já foi um prato cheio de missões porque tem muita gente e ai rola todo tipo de treta, confusão, pegação e tudo mais e fiquei lá por um tempão só investigando casos e resolvendo os perrengues que apareciam o tempo todo e, depois disso, ainda fui dar um rolê por Londres pra passear um pouco, juntar tranqueiras e tentar upar sem matar os inocentes e lá se foram pelo menos umas 5 a 6h de jogo...

    E tudo ia maravilhosamente bem até que resolvi fazer uma missão principal para avançar na história e ai, quando fui investigar um caso chamado "Blackmail in Whitechapel", falei com as duas primeiras enfermeiras para levantar pistas e ai apareceu a mensagem para rastrear a terceira e lá fui eu atrás dela e, pela sequência ai, eu teria que ouvir a conversa dela com um homem desconhecido, e ai tentei de todo jeito focar o sentido vampírico na enfermeira e no homem que estavam uns poucos passos a minha frente e nada da missão avançar... Ai nessa hora pensei que não tinha feito alguma coisa importante como limpar a área e voltei atrás matando geral nas proximidades e ai fui lá pra ouvir a conversa de novo e nada de avançar a história... 

    Depois pensei que pudesse ter deixado escapar alguma coisa e voltei pro esconderijo, dormindo um dia pra fazer o tempo avançar, então voltei lá na enfermeira e nada de a missão ir pra frente...

    Ai a ficha caiu que poderia ter algum bug e fui logo pesquisar o que poderia ser o problema e já no primeiro tópico que achei na steam, descobri que tinha pegado justamente o bug mais crítico do Vampyr, que é esse de Whitechapel, onde o jogo empaca nessa missão e congela ai... 

    E o pior é que nunca corrigiram esse problema desde o lançamento e se aparecer esse bug ai, já podemos dar adeus ao save porque realmente não tem o que fazer para a história avançar, porque a missão fica congelada eternamente nessa parte... E com isso, lá se foram quase 7h de jogo perdidas, porque tive que começar uma campanha nova pra poder ver a história... T_T

    E pra quem for jogar o Vampyr em breve, fica a dica ai para irem no modo rush pelo menos até passar pela missão Blackmail in Whitechapel, já que esse bug é randômico e bem raro, mas se ele aparecer, ai todo o esforço será perdido porque realmente não há o que fazer para a história avançar... 

    Lá vamos nós começar tudo de novo, torcendo pra não bugar outra vez, senão vou até jogar na loteria porque deve ser meu dia de sorte, ou de falta dela mesmo... huahuahua

      

    29
    • Micro picture
      _gustavo · 9 months ago · 3 pontos

      Nossa, bug que empaca progresso é uma merda, o negócio se tiver como é ir sempre fazendo dois saves, mas também, quem é que vai saber que pode bater de frente com isso né kkk

      2 replies
    • Micro picture
      cacotives · 9 months ago · 3 pontos

      Que merda mano, fiz o jogo tem nem 15 dias e não tive nenhum bug. Que pena.

      2 replies
    • Micro picture
      msvalle · 9 months ago · 2 pontos

      Caramba que bug horrível. E até hoje não foi corrigido? Que absurdo!

      1 reply
  • natnitro Renata
    2019-11-07 23:37:14 -0200 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p>Depois da paciência zerar com aquelas conquistas
    Vampyr

    Platform: PC
    52 Players
    16 Check-ins

    Depois da paciência zerar com aquelas conquistas meio doidas, ou doidas de pedra mesmo, do Symphony of the Night no RetroAchievements, bateu aquele vazio existencial que sempre vem depois de passar uma eternidade no mesmo jogo e, enquanto procurava alguma coisa nova pra mudar o cardápio, pipocou pra mim ao mesmo tempo a indicação do Vampyr em várias sales por causa do haloween, sendo que até fiquei de olho nele no lançamento no ano passado, mas desisti de comprar pelo preço cheio, achando que não curtiria tanto assim e ai seria mais um joguinho parado na estante juntando poeira virtual... 

    E ai como a curiosidade sempre mata o gato, eu já estava quase passando o cartão pro tio Gabe, só que antes disso fui dar aquela bisolhada básica nas outras lojas pra ver se não estava mais barato e ai, quando entrei na Origin, foi aquela cara linda de wtf quando descobri que o Vampyr estava liberado no vault do ea access e eu aqui só moscando. >-<

    Agora é hora de chutar o marasmo e descobrir qual é o estilo do Vampyr, que já achei meio diferentão no começo e vamos em frente pra ver o que pode acontecer nessa trama, que se já for uma estória de vampiro melhor do que aquele Drácula novo da netflix, já estará valendo e muito... \o/

    32
    • Micro picture
      _gustavo · 9 months ago · 4 pontos

      Hahahaha tb tenho esse problema quando fico muito tempo jogando uma coisa só, aí parece que nada mais embala igual . Tenho interesse nele,e é bom ver que a DontNod sabe que não pode viver só de Life is Strange a vida toda, queria tanto um Remember Me 2 =(

      2 replies
    • Micro picture
      msvalle · 9 months ago · 3 pontos

      Vou acompanhar seus check-ins pois peguei ele um uma promoção hehe
      Quanto a ressaca pós-game, já estou imaginando quando terminar a última expansão do The Witcher 3...

      1 reply
    • Micro picture
      cacotives · 9 months ago · 2 pontos

      Cara, fiz o joguinho recentemente e achei ele nota 10. Única dica que vou te dar é não matar nenhuma pessoa inocente do jogo que assim vai facilitar o game ao andar pelos distritos.

      6 replies
  • natnitro Renata
    2019-10-15 19:34:39 -0300 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p>Depois de muita mutreta pra fazer o RALibretro f
    Castlevania: Symphony of the Night

    Platform: Playstation
    10112 Players
    318 Check-ins

    Depois de muita mutreta pra fazer o RALibretro funcionar aqui, finalmente agora vou poder pegar as conquistas dos jogos de ps1, o que é sempre uma ótima desculpa pra poder jogar tudo de novo, hehe. :-)

    SotN -- Lista de Achievements completa

    E o melhor de tudo é que os primeiros jogos de ps1 que apareceram lá no Retro Archievements foram justamente a topzera como o Symphony, o Spyro, o Crash, MGS, FFVII, etc, que com essas conquistas agora, deu até um ânimo extra pra quem for jogar de novo, já que o pessoal colocou uns desafios bem legais pra aumentar a dificuldade, tirando obviamente umas viagens na maionese como as do Symphony que tem até requisitos mega específicos pra conseguir umas conquistas lá como a Lucky 3's, que exige o Luck Mode, que é aquele esquema de começar um save novo com o código X-X!V''Q, e depois é preciso chegar até o Master Librarian com exatamente 33 kills, Max HP =33, Lvl 9 , sem morrer nenhuma vez e sem usar a manha de driblar a Death no começo ou ter o Cube of Zoe equipado... o_o 

    Tirando essas viagens ai, as outras conquistas até que são muito boas de fazer, já que elas dão até um nível de desafio a mais pro SotN que nunca foi nenhum primor de dificuldade, já que aqueles que dominam bem os segredinhos do jogo já sabem até como derrotar o Drácula só com uns combos de escudos bem apelões, sendo que quem quiser "platinar" o jogo agora terá que ir no barehands mesmo e ainda vencer sem tomar dano, o que deixa a brincadeira bem mais hardcore... :-)

    E só pela lista de jogos de ps1 com conquistas lá do RA, vai ser diversão garantida pro resto do ano agora... \o/

    26
    • Micro picture
      raiden · 10 months ago · 2 pontos

      Delícia de jogo!!! Só não faço essas conquistas agora também porque tem uma fila de jogos na lista pra zerar me esperando.

      1 reply
    • Micro picture
      le · 10 months ago · 2 pontos

      Esse jogo tem achievements de debiloide. Nem vale a pena o esforço, porque o trabalho e o tempo que vai demandar pra pegar tudo é um absurdo.

      2 replies
    • Micro picture
      thiagoreis · 10 months ago · 2 pontos

      Eu tava muito animado com o PS1 entrando no Retroachievements... mas já desanimei !! Uma, que esse RAlibreto é uma bosta... e o pior.. Conquistas completamente IMBECÍS de se fazer... Até com os Resident Evil já cagaram... desanima tentar platinar, pra quem não é um Ultra Mega Blaster Viciado nesses jogos..

      4 replies
  • natnitro Renata
    2019-10-05 01:10:46 -0300 Thumb picture
    natnitro checked-in to:
    Post by natnitro: <p><strong>#Desafio: 5 jogos que me fizeram um(a) g
    Super Mario World

    Platform: SNES
    26996 Players
    376 Check-ins

    #Desafio: 5 jogos que me fizeram um(a) gamer + checkin tudo junto :-) 

    Já tinha uns dias que aquele bichinho da SNEStalgia estava me mordendo, pra matar aquela saudade de umas coisinhas que tinha tempo que não jogava, e ontem a noite, quando eu estava pensando em retomar a maratona de Dragon Age que vou enrolando há séculos, bateu aquela mistura de cansaço com preguiça e foi só aquela capotada básica na cama e ai, em vez de ficar só meditando e olhando pro teto, fui de Super Mario World, que tinha uma eternidade que não jogava... 

    E pra variar, o comecinho foi aquela ferrugem maravilhosa acumulada, já que não lembrava mais nem qual era o botão pra arremessar os cascos de tartaruga, mas foi só pegar o embalo do jogo que nem vi o tempo passar e lá se foram umas quase 3h direto e reto, e só parei mesmo porque ainda tinham umas pedreiras boas pela frente como aquelas fases secretas, e meu estado de sono era basicamente esse ai mesmo...

    E nessa vibe da snestalgia, fiquei pensando também no desafio que o @hard_frolics me sumonou, pra falar sobre 5 jogos que marcaram minha jornada gamer, e apesar de não ser tarefa das mais fáceis escolher só 5 jogos, então lá vai minha lista:

    1º - River Raid

    Pra começar do começo, esse foi o primeiro jogo de videogame que lembro de ver meus primos bem mais velhos do que eu jogarem, com um cartucho bem detonado num Atari 2600 já beeemm velho, em uma noite de natal na casa deles... E quando o dono do console parou de jogar pra ir abastecer o prato de novo na hora do jantar, joguei um pouquinho e isso já foi suficiente para a paixão por jogos entrar até no meu dna e me fazer mergulhar de vez nesse mundo dos videogames... 

    E tudo ali conspirou pra isso naquela noite, porque dias depois aquele mesmíssimo Atari 2600 sixer estaria no meu quarto, juntamente com o River Raid e mais uma caixa de sapatos cheia de cartuchos que incluíam ai PacMan, Os Caça-Fantasmas, Pitfall e mais um monte de coisinhas bem obscuras, já que meu primo topou vender o console pra poder comprar uma bicicleta, porque no ano seguinte ele começaria o ensino médio em outra escola um pouquinho mais longe de casa e também porque aos 14 anos já estava se considerando "velho" para aquele tipo de joguinhos de criança... xD

    E o melhor é que o Atari continua lindão e na ativa aqui em casa até hoje e meu pobre priminho véio vive se lamentando de ter me vendido o console com a caixa de jogos dele, já que na época o bobão ficou com medo de ser zoado no ensino médio por ainda gostar de "jogos de criancinha"... Se arrependimento matasse... huahuahauahua 

    2º: Super Mario World (Snes)

    Apesar de ter jogado os Castlevania oldschool e outras pedreiras similares antes, o Super Mario World me marcou de um jeito diferente porque foi nesse jogo que pela primeira vez empaquei em uma fase, que foi justamente a Tubular e depois de tentar por horas a fio até cansar e não passar de jeito nenhum, tive que jogar a toalha, já que toda hora me enrolava com os balões de ar e me ferrava bonitinho... Lembro que joguei até a hora de dormir na sexta à noite e depois fui pra cama no maior baixo astral, já que sempre fui do tipo mula teimosa que não desiste nunca e nessa noite ai o jogo me venceu pelo cansaço literalmente...

    Daí, no dia seguinte, que era justamente um sábado, lá pelas 9h da manhã, apareceram aqui em casa meus parças de escola/arruaça para fazermos o dever do final de semana e depois o plano era de brincarmos o resto do dia descendo as ladeiras daqui do sítio de "trole", (como o pessoal daqui chama os carrinhos de rolimã sabe-se lá porquê kkkkk)e na hora do dever, comentei sobre a fase Tubular do Super Mario World e ai um dos meus amiguinhos começou a me zoar dizendo que a fase era fácil até demais e lá fomos nós para o Snes pra tirar a prova e ele conseguiu me deixar igual a uma pimentinha vermelha de raiva porque ele não deve ter levado nem 3 fucking minutos pra fechar a maledetta fase Tubular, só com aquela manha do Yoshi azul... >-<

    Depois disso tive que aguentar a zoação dele o resto do dia, mas valeu a pena, porque ficou uma lição altamente filosófica pro resto da vida, que é nunca desistir, por pior que as coisas pareçam, porque a solução pode ser mais simples do que você imagina... :-)

    3º: Need for Speed Carbon

    Esse jogo foi provavelmente um dos que mais joguei na vida e não só devo meu nick Natnitro a ele, como também foi o primeiro multiplayer online que joguei pra valer no modo competitivo e consegui a façanha de chegar (e ficar por um bom tempo) no ranking dos melhores jogadores do mundo, na época dos servidores do NFS Carbon ainda ativos... E de fato, foi muito bom mesmo enquanto durou... @_@

    4º - Assassin's Creed 2:

    (Resista a esse trailer quem puder :-)

    Bem antes do AC1, eu já era fã da trilogia das areias do tempo do Prince of Persia e, num dia qualquer, chegou uma newsletter da Ubi anunciando o lançamento de uma nova franquia que se chamaria Assassin's Creed e se passaria na época das cruzadas, envolvendo o conflito entre assassinos e templários, etc e talz... Li isso achando a ideia interessante mas até ai não foi nada empolgante o suficiente pra deixar com hype, mas acabei comprando o jogo assim mesmo, porque se fosse pelo menos parecido com os Prince of Persia, já estava valendo... 

    Ai, quando joguei o primeiro AC, tive aquele feeling de que a ideia era boa, mas a execução não foi das melhores porque o jogo era altamente repetitivo e um pouco demorado demais para os padrões da época, ainda mais para quem estava acostumado com Prince of Persia, que era muito mais dinâmico em praticamente tudo... 

    E ai se foram 2 anos até que um dia chegou outra newsletter da Ubi anunciando o Assassin's Creed 2, que dessa vez se passaria na Itália renascentista, com um novo protagonista bem estiloso, em uma ambientação espetacular parecida com essa ai... 

    Então pensei comigo que a ideia de ir pra Itália renascentista seria legal e talz, mas o AC1 foi tão repetitivo que se aquele fosse o padrão da franquia, até desanimaria um pouco de jogar, mas ai bastou descobrir que o inimigo principal e grão-mestre dos templários era ninguém menos que o Rodrigo Bórgia, que se tornaria Alexandre VI, um dos papas mais poderosos e devassos da história, que quem leu o livro do Mario Puzo já conhecia muitíssimo bem, e ai não pensei duas vezes e garanti logo o meu AC2... 

    Ai bastou começar a jogar o AC2 que foi logo amor à primeira vista pela ambientação, pela história, personagens e tudo mais, e esse foi logo para o topo dos meus jogos preferidos de todos... E só perdeu o posto no ano seguinte, quando saiu o AC Brotherhood, que superou o AC2 em tudo, com um Ezio mestre assassino bem mais maduro e com o senso humor tão afiado quanto a sua hidden blade, que é meu jogo preferido de todos até hoje... ♥♥♥ 

    5º - Castlevania: Lords of Shadow 2

    (Se o jogo tivesse sido perfeito igual a esse trailer... ♥♥♥)

    Minha história de amor e ódio pelo LoS2 está registrada aqui no Alva desde antes do lançamento do jogo, quando fui jogar o Lords of Shadow 1, que me fez redescobrir Castlevania e me apaixonar novamente pela franquia desde os jogos oldschool... 

    E mesmo sendo um jogo que tinha Castlevania só no nome e uma jogabilidade que não era das melhores, o LoS1 me causou quase o mesmo efeito do AC2, me envolvendo com a história, personagens, ambientação e tudo mais, e ai depois veio o Mirror of Fate que empolgou ainda mais pelo Gabriel como Drácula e, com isso, o hype para o LoS2 foi pra estratosfera, já que o jogo parecia espetacular, com uma história forte e tensa, além da possibilidade de jogarmos com o Drácula pela primeira vez e até ai tudo parecia incrivelmente perfeito, mas...

    Assim que o jogo saiu, quase tudo que prometeram estava lá, como o Gabriel como o Drácula definitivo, a história envolvente, a ambientação espetacular com um dos gráficos mais bonitos da geração passada, a jogabilidade super estilosa chegando perto da perfeição, etc. Só que o amor virou ódio por causa de alguns erros imperdoáveis que fizeram no jogo como colocarem stealth em um hack'n'slash com a desculpa mais furada do mundo, e ainda deixarem a campanha linear igual a um corredor, já que não colocaram nenhuma mísera sidequest, nem boss rush e nem nada além da Arena do Kleidos, que não passa de uma área de treino com inimigos e aliados do jogo e nadica de nada mais...

    Ai realmente bateu uma tristeza enorme de ver como estragaram o LoS2 dessa forma e, por causa disso, um dia estava no pc e do nada, comecei a listar tudo que eu gostava no LoS2 e principalmente o que eu não gostei e ai fui anotando nos pontos negativos o que teria ficado melhor e logo depois abri a CryEngine, (que é o mesmíssimo motor gráfico do Crysis, FarCry3, Prey, Ryse: Son of Rome e cia), e comecei a testar na prática aquelas ideias do que daria certo no LoS2 e, com isso, acabei desenvolvendo meu primeiro protótipo de jogo e dai em diante, em vez de ficar reclamando que os ACs ou Castlevanias eram ruins por isso ou por aquilo, passei a tirar essas ideias no papel e a executá -las na prática pra ir aprendendo cada vez mais com os jogos...

    E dessa vez vou marcar o sumido do @zefie e também deixo ai o convite para quem quiser participar do @desafio e dizer quais foram os 5 jogos que fizeram ser um(a) gamer, já que é sempre legal ver o que pessoal daqui gosta de jogar, porque costuma aparecer alguns jogos bem inusitados e até umas coisinhas que nunca tínhamos ouvido falar e com isso acabamos descobrindo até umas boas novidades... :-) 

    35
    • Micro picture
      raiden · 10 months ago · 2 pontos

      Também tenho amor e ódio pelo castlevania LoS2. Realmente se fosse tão sensacional quanto o trailer... Aliás quando assisti pela primeira vez fiquei em choque logo após o final dele e só berrava "É o Alucard!!!! É o Alucard!!!!" É pena que a dlc dele no jogo dá pra terminar em uma hora... Quanto ao AC2, sem comentários.... Obra de arte. É também comecei a jogar exatamente nesse Atari com o jogo Enduro. XD

      1 reply
    • Micro picture
      lukenakama · 10 months ago · 2 pontos

      Zerei(de novo) Super Mario World recentemente, até hoje sofro na Tubular.
      Primeira pessoa que vejo que coloca Castlevania Lord of Shadow 2, mas faz sentido estar ali pois te ajudou a não ficar só reclamando do jogo, mas falando e executando na prática como ele poderia ficar melhor.

      1 reply
    • Micro picture
      rax · 10 months ago · 2 pontos

      Boa lista.AC2 joguei muuuuito no PS3 xD

      2 replies
Keep reading &rarr; Collapse &larr;
Loading...