2018-03-19 09:19:47 -0300 2018-03-19 09:19:47 -0300

#54 - E.T. the Extra-Terrestrial [Atari 2600] 1982

  Para embarcar no grandioso sucesso do filme de Steven Spielberg, ET: o Extraterrestre, A Atari pagou entre 20 a 25 milhões de dólares para ter o direito exclusivo de fazer um jogo baseado no filme. Howard Scott Warshaw foi encubido de programar e desenhar o jogo, porém, ele tinha apenas 5 semanas para estourar em vendas na temporada de Natal daquele ano. O resultado foi um jogo extremamente confuso e frustrante, onde controlamos o personagem ET que deve coletar partes do telefone para poder voltar para casa. A mídia especializada citava este como o pior jogo de todos os tempos, o que fez a Atari ficar com quase 5 milhões de cartuchos encalhado, chegando a enterrar várias delas na cidade de Alamogordo, no Novo México.

  - Dado as limitações do console e o curto tempo para criar o jogo, Howard fez um trabalho primoroso. O sprite dos personagens e sua movimentação ficaram bem realista. A navegação do jogo é meio confusa. Apesar das telas estarem conectadas, é difícil aprender o padrão, como no SuperMan de 1978. Outro ponto que causa pânico é o contador na parte inferior do vídeo. Toda a ação de ET vai consumir do contador, que podemos aumentar usando uns pontinhos verdes no mapa. O ponto mais frustrante do jogo é questão dos buracos. É quase certo que toda vez que cair em um e conseguir subir, vai cair de novo, de novo e de novo. Ele está longe de ser o pior jogo da história, tem muitos pontos positivos, mas infelizmente, foi concebido no tempo errado.

Nota pessoal: ★★★☆☆

@andre_andricopoulos, @filipessoa, @cleitongonzaga, @jack234, @old_gamer, @ziul92, @mardones, @porlock, @darlanfagundes, @velhoretrogamer, @jokenpo, @darth_gama, @armkng, @lgd, @luizkorynga, @marlonfm, @joanan_van_dort, @zak_yagami [Quem quiser ser marcados nas próximas postagens, é só botar nos comentários]

E.T. The Extra-Terrestrial

Platform: Atari 2600
279 Players
4 Check-ins

52
  • Micro picture
    msvalle · almost 2 years ago · 6 pontos

    Ah, o infame título que levou a Atari à falência.

    4 replies
  • Micro picture
    marviiu · almost 2 years ago · 5 pontos

    Recomendo aos interessados, ouvirem este episódio do podcast do @jogabilidade:

    http://jogabilida.de/2016/08/dash-71/

    1 reply
  • Micro picture
    mardones · almost 2 years ago · 5 pontos

    O preço de tentar ganhar grana a qualquer custo em cima de um hype. Acontece até hj

    3 replies
  • Micro picture
    porlock · almost 2 years ago · 4 pontos

    chegaram a desenterrar os cartuchos né? vi um documentario onde eles procuravam o lugar, ou desenterravam eles.. não lembro ao certo...

    4 replies
  • Micro picture
    fabianoreng · almost 2 years ago · 4 pontos

    Tem um Documentário chamado " Atari: Game Over" lançado pela Microsoft que mostra a escavação dos cartucho. Dizem que a culpa da queda da Atari não foi apenas do fracasso de E.T, o port do jogo " Pac-Man" também ficou encalhado e foi um desastre para a Atari.

    1 reply
  • Micro picture
    joanan_van_dort · almost 2 years ago · 4 pontos

    Olha. Ele não foi concebido no tempo errado, não. Ele foi concebido com o prazo errado. Mas isso não é desculpa.
    Acontece que hoje em dia essas informações das mecânicas pra aprender a jogar estão todas na internet porque alguém escaneou o manual de instruções e, através de entrevistas, outras coisas foram reveladas. Na época, se você não tivesse o manual ou alguém pra explicar, um grande "fôuda-se" era dado ao jogador. O mesmo fôuda-se que o Indiana Jones do Atari dava. ótimos exemplos de jogos bizarros, confusos, feios e mal desenvolvidos, mas que repercutiram muito pelo nome dos filmes em que se apoiavam.
    Outra coisa é o contexto em que essa obra prima do mal gosto saiu. Haviam cerca de 4milhões de Ataris vendidos e a Atari mandou prensar mais de 5milhões de cartuchos do jogo ET. Algumas fontes bancam 6milhões. Ou seja, ela pleiteava vender no mínimo mais 1milhão de aparelhos com esse jogo, apostando no sucesso comercial da obra utilizando apenas a marca. Como o mercado estava transbordando de jogos de péssima qualidade, ports mal feitos e preguiçosos e todo tipo de aberração, uma vez que qualquer um podia fazer um jogo e publicar, as pessoas de imediato rejeitaram a obra. E com razão! Acontece que não há injustiçados nessa historia, como parece estar sendo difundido recentemente na internet. Não dá pra ser complacente e nem ter pena nem do jogo e nem das pessoas envolvidas com ele. A Atari foi gananciosa e não mantinha um mínimo de controle de qualidade. Cobrava caro do consumidor e entregava qualquer coisa. O Warshaw foi muitíssimo bem pago pra fazer o jogo dentro do prazo estipulado e, obviamente, não ia conseguir fazer nenhum milagre, fez o que pôde e recebeu pra isso. Ele não é nem vítima e nem culpado, concordou com os termos e foi em frente. E as pessoas quando viram um dos jogos mais confusos de todos os tempos, simplesmente cansaram de tudo o que estava acontecendo e decidiram, por histeria coletiva, devolver às lojas que, por sua vez, se viram obrigadas a devolver tudo para a Atari. Sendo esse o fracasso mais retumbante da historia dos videogames, acabou por obrigar a Nintendo a traçar um controle de qualidade absurdo nos anos seguintes quando ela desembarcou o NES nos EUA, e mesmo assim ainda saíram jogos terríveis, mas em menor quantidade.

    4 replies
  • Micro picture
    andre_andricopoulos · almost 2 years ago · 4 pontos

    Kkkkk...o infame ET! Geralmente tudo feito às pressas..."dá mercado"
    Pqp...5 semanas!

    4 replies
  • Micro picture
    leafargs · almost 2 years ago · 3 pontos

    Na verdade, se olhar o jogo com calma, ele não se apresenta como um jogo ruim, acredito que para a época em que foi desenvolvido houve uma má interpretação da forma com que o jogo flui, acontece bastante, o cidadão pega um jogo, espera que ele seja assim assim, e de repente ele é assado, dai repassa a sua frustração destratando o jogo. De fato há um documentário sobre o desenterrar das unidades num terreno (inclusive tem no Netflix), mas existia tantas unidades do jogo do ET quanto de outros jogos da Atari e peças de hardware, não foi todo aquela lenda urbana criada e sim um descarte de material em um lugar onde outras empresas também descartaram diversos itens.

    1 reply
Keep reading → Collapse ←
Loading...