2016-02-21 20:38:36 -0300 2016-02-21 20:38:36 -0300
memoriabit Memória BIT

A história do Game & Watch

Ver no MB →

Japão, 1977. Num dia comum de trabalho, o jovem Gunpei Yokoi viajava no Shinkansen quando notou algo curioso: a certa distância, um homem entediado brincava com uma calculadora. Ele não parecia fazer qualquer cálculo, só mexia aleatoriamente no aparelho apertando os botões.

A cena não saiu de sua cabeça. De volta aos laboratórios de desenvolvimento da Nintendo, onde trabalhava desde 1974, uma ideia nasceu daquele "encontro" no trem-bala: se as pessoas estavam cada vez mais habituadas com tecnologia e gastavam horas na rua, provavelmente gostariam de ter algo divertido para passar o tempo; que fosse simples, barato, acessível e portátil, para usar em qualquer lugar, até durante as viagens de rotina diária.

Três anos e muito esforço depois, era lançado o primeiro modelo do Game & Watch, linha de portáteis que se estendeu até o início dos anos 90.

A estória do Shinkansen é a mais conhecida, e pode até não ser verdade (praticamente não há entrevistas com Yokoi para confirmar ou não o fato, e mesmo entre os remanescentes da equipe, ninguém tem certeza), mas o que todo mundo sabe é que os Game & Watch foram os primeiros do gênero com grande circulação, com 43 milhões de unidades vendidas oficialmente (fora os clones) — somados os modelos, mais do que qualquer videogame da Sega, Nintendo 64, XBox original ou Atari 2600 conseguiram.

Os games eram simples, mas o conjunto serviu de base para minigames e portáteis que vemos até hoje. O ponto de vista de preferir um gameplay envolvente em detrimento de tecnologia de ponta era a guia de Yokoi, que mais tarde usaria a experiência para idealizar algo ainda maior: o Game Boy.

Ver no MB →

5
Keep reading → Collapse ←
Loading...